Você está na página 1de 9

INSTITUTO SUPERIOR TUPY

ARQUITETURA E URBANISMO

TRABALHO DE HISTÓRIA
ARQUITETURA ROMÂNICA, GÓTICA E
RENASCENTISTA

ALUNA: CAMILA ZIGOWSKI


PROFESSOR: FABIANO
TURMA:321

JOINVILLE
2011/2
A R Q U IT E T U R A A R Q U IT E T U R A A R Q U I TE T U R A
Q RO M A N IC A G Ó T IC A R E N A SC EN TI ST A
– s ub s t it uiçã o d o -O eq uil íb r io e a - es pa ç os
U te to d e m ad eir a po r
ab ó b a da s.
s im et r ia da s fo r ma s e
vo l um es ;
c om pr e en síve is d e
t od os o s â ng ul o s
A – g r a n de es pe ss ur a -A u til iz aç ã o de
visu ais, que fo s se m
r es ul t an t es d e u ma
D da s pa r ed es , p ouc a s
ja n el a s.
el em e nt o s da
a r quite tu r a gr e co -
just a p r op or ç ão
en t r e t o da s a s pa r t es
R – c o n so l id aç ã o da s
r om a n a; do e difício.

O pa r ed es po r
co n tr a fo r te s ou
-O us o de p il as t r as e
da de co r a çã o b a se ad a
- B us c a de um a o r de m e
de um a d is c ip l in a qu e
gig an t es p ar a d a r em el em en t os n a t ur ais su per a s se m o id ea l d e
sus t en t aç ã o ao e m it ol ó g ic os . in fin it ud e d o es pa ç o
pr éd io . da s c a te dr a is gó t ic a s.
C - a l ev ez a e ha r m on ia
– c o n so l id aç ã o do s do s t r a ço s , pa r ed es - O c upa ç ão d o es pa ç o
O ar c o s po r m eio de fina s e a lt a s . Ao a pa r t ir de r el a ç ões
ar q uiv ol t as . c on t r ár io da s igr e jas m at em á t ic a s de m od o
M r om â n ic a s que t êm qu e o o b se r va do r
-P l a n ta em c r uz po uc a s ja n el a s, as c om pr e en da a le i que
P la t in a o u g r e ga c at e dr a is g ó tic as o or g a n iza .
a pr es en t am mu it a s
A -A um en t o da a r ea d o a b er t ur as p a ra o
co r o ex t er ior , es sa s
R a b er t ur as s ã o
-T et o ab o b a da do pr e en c hida s po r
A vit r ais c ol or ido s ,
-U s o d e s ino s fo r ma n do d es en h os e
T m os aic os ,
-A b sido l a em to r n o pr o po r cion a n do um a
I da a b s id e m aior il um ina ç ão n o
in t er ior da s igr e ja s .
V P r ed om ín io d e l inh a s
ve r tic ais, c om um
O g r an d e n ú me r o d e
t or r es el eva d as e
po n tia gud a s.
GÓTICO ROMânico RENASCENTISTA

St. Sernin Igreja de São Zacarias - Antônio Catedral de Ulm


Gambello
St. Gereon Catedral de Lincoln
Hospital Tavera - Alonso de
Catedral de Santiago Covarrubias Catedral Sant - Pierre de
Becuvais
O Compostela

Catedral Glocesteu
Palácio de Frederiksborg-
Hans Van Steenwinckel Catedral Notre Dame de Rouen

Tempietto de S. Pietro in Montorio Catedral de Toledo


B Castelo de Almwick

Nurthumberland
- Bramante Donato

Basílica de S. Pedro - Bramante e


Catedral de York

Catedral S. Baron
R Catedral de Purham

Catedral de Speyer
Michelangelo

Santa Maria del Fiore -


Filippo Brunelleschi
Catedral Autum

Catedral de Estrasburgo
A Catedral de São
Miniato

Catedral / Torre de Pisa


Capela Pazzi - Filippo Brunelleschi
Catedral Amiens

S
PLANTAS,CORTES,FRONTÕES ROMÂNICA
PLANTAS,CORTES,FRONTÕES GÓTICA
PLANTAS,CORTES,FRONTÕES
RENASCENTISTA
CONTEXTO HISTÓRICO ROMÂNICO

A arte românica se desenvolveu nos séculos XI e XII, na Europa Ocidental, a partir


da obra de artesãos da corte de Carlos Magno ( século IX )e recebe este nome
porque representa, ainda na Idade Média, um retorno à tradição cultural e
artística do mundo greco-romano.O românico é por excelência a arte da
mentalidade feudal, sob o predomínio dos valores da Igreja Católica .

Em uma sociedade analfabeta, a pintura românica tem função pedagógica e


ideológica, pois retrata a extrema reverência aos ensinamentos bíblicos e à
submissão a imobilidade de classes e à trifuncionalidade social ( guerreiros,
oradores e trabalhadores).

A arquitetura é de caráter clerical e denota a monumentalidade de suas igrejas


em uma sociedade de escassa concentração demográfica.

Muitas vezes, as igrejas românicas serviram de abrigo e parada obrigatória na


intensa peregrinação medieval aos lugares santos ( Jerusalém, Roma e
Santiago de Compostela, na Espanha)
CONTEXTO HISTÓRICO GÓTICO

O estilo gótico surgiu na França a partir do século XII, quando a


arquitetura começou a sofrer uma grande transformação, resultando num
novo estilo arquitetônico. O estilo gótico foi propagado pelos monges da
Ordem de Cister. O nome gótico foi dado por alguns artistas italianos
renascentistas do século XVI.O estilo gótico é característico da Baixa
Idade Média, em que a Europa vive a transição do feudalismo para o
capitalismo comercial. desenvolveu-se entre os séculos XII e XVI.
Predominou em países como a França, Inglaterra e Alemanha.
Nesta transição a Igreja católica ainda mantinha-se como instituição
poderosa e a religião ainda era preponderante na mentalidade dos homens.

Ao contrário daquela imagem deturpada que os renascentistas procuram


criar, o gótico foi um estilo que já continha o gosto pela representação do
real e a valorização do indivíduo, a serviço de uma pedagogia teológica

Além das grandes catedrais, em estilo gótico, foram construídos também


edifícios públicos, como os palácios comunais italianos, cuja parte mais
importante era uma espécie de torreão com sinos, utilizados para alertar os
cidadãos em caso de perigo ou para convocar as reuniões das assembléias.
CONTEXTO HISTÓRICO RENASCENTISTA

Durante os séculos XV e XVI intensificou-se, na Europa, a produção artística e


científica. Esse período ficou conhecido como Renascimento ou Renascença.

As conquistas marítimas e o contato mercantil com a Ásia ampliaram o comércio e a


diversificação dos produtos de consumo na Europa a partir do século XV. Com o
aumento do comércio, principalmente com o Oriente, muitos comerciantes europeus
fizeram riquezas e acumularam fortunas. Com isso, eles dispunham de condições
financeiras para investir na produção artística de escultores, pintores, músicos,
arquitetos, escritores, etc.

Os governantes europeus e o clero passaram a dar proteção e ajuda financeira aos


artistas e intelectuais da época. Essa ajuda, conhecida como mecenato, tinha por
objetivo fazer com que esses mecenas (governantes e burgueses) se tornassem mais
populares entre as populações das regiões onde atuavam. Neste período, era muito
comum as famílias nobres encomendarem pinturas (retratos) e esculturas junto aos
artistas.

Foi na Península Itálica que o comércio mais se desenvolveu neste período, dando
origem a uma grande quantidade de locais de produção artística. Cidades como, por
exemplo, Veneza, Florença e Gênova tiveram um expressivo movimento artístico e
intelectual. Por este motivo, a Itália passou a ser conhecida como o berço do
Renascimento.

Você também pode gostar