Você está na página 1de 29

GUIA PARA

CALOUROS E
CALOURAS
LGBTI+ DA UFF
2ª EDIÇÃO - 2019

Bruno Ferreira
@ohgreatitsbruno
GUIA PARA CALOUROS E
CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Prefácio da 1ª edição

Parabéns! Você entrou para uma das mais incríveis universidades do


país. Não deixe que te enganem: isso é motivo para ter orgulho!

A vivência universitária, mesmo com seus altos e baixos , é um


momento inesquecível da vida dos estudantes. Para uma pessoa
LGBTI, essa é uma etapa ainda mais decisiva: muitas vezes, será a
primeira vez em que poderá viver abertamente sua sexualidade ou
identidade de gênero, expressar sua afetividade e conviver com seus
semelhantes.

É claro que existem obstáculos, mas também existe um montão de


gente pronta para te acolher e te acompanhar nesse percurso. Vai ser
incrível e nós estamos aqui para que você extraia apenas o melhor
dessa experiência.

Para isso, criamos essa primeira versão do guia para calouros e


calouras LGBTI+ da Universidade Federal Fluminense (é um trabalho
em construção, galera!) e esperamos que auxilie vocês nesse primeiro
período junto à universidade.

Com carinho,

Bruno Ferreira. 
@ohgreatitsbruno

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
GUIA PARA CALOUROS E
CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Prefácio da 2ª edição

Chegamos à nossa segunda edição! Que felicidade! A ideia de escrever


um Guia para Calouros e Calouras (E CALOURES!) LGBTI+ da UFF
surgiu de minha própria experiência em ingressar na universidade
com pouca orientação sobre serviços básicos, grupos de apoio e
informações importantes para pessoas como eu.

Nossa primeira edição do Guia foi acessada mais de três mil e


trezentas vezes no último semestre, o que significa que o conteúdo é
de muitíssima relevância e de interesse dos estudantes. Por isso,
atualizei o material e o compartilho novamente neste ano tão
emblemático para a comunidade LGBTI em nosso país.

Espero que este Guia traga um sopro de esperança e um resgate à


solidariedade em nossa comunidade, contribuindo para que nos
tornemos cada vez mais unidos, empáticos e acolhedores.

Com carinho,

Bruno Ferreira. 
@ohgreatitsbruno

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
QUEM SOU EU?
Meu nome é Bruno Ferreira, sou recém-formado em Direito pela
Universidade Federal Fluminense e ativista em direitos humanos,
com foco na proteção e promoção da diversidade sexual e de gênero.

Durante minha graduação, fui membro do Coletivo Lamparinas - de


alunos LGBT do Direito UFF - e a partir disto fui convidado para
participar de outras redes de ativismo, como o GADVS - Grupo de
Advogados pela Diversidade Sexual e de Gênero - e o projeto It Gets
Better Brasil, que visa empoderar e conectar a juventude LGBTI no
país.

A minha atuação me levou à trabalhar nas atividades do mês do


Orgulho LGBT de Montreal, no Canadá e a palestrar em espaços
como a ALERJ, UERJ, UNESA, além de apresentar um workshop
sobre linguagem neutra de gênero no Summit da América Latina do
It Gets Better Project, realizado em Bogotá, Colômbia.

Atualmente, produzo conteúdo para a comunidade LGBTI em meu


blog e em meu instagram: @ohgreatitsbruno. Me acompanhe nas
redes sociais e vamos construir uma comunidade mais acolhedora
juntos.

Bruno Ferreira.

@ohgreatitsbruno
www.medium.com/ohgreatitsbruno

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
ÍNDICE:
LGBTI+: definições básicas
Por uma comunidade mais acolhedora!
Grupos Universitários de Apoio
05 Motivos Para Apoiar Coletivos LGBTI na Universidade
Torcida Universitária LGBTI+
Grupos Municipais de Apoio e Articulação Política
Ambulatório de Saúde da População Trans de Niterói
Saúde Mental do Estudante
Saúde Sexual
Grupos de estudo e disciplinas
Pré-vestibular social
Reserva de vagas para pessoas trans e travestis
Denúncia de Violações contra pessoas LGBTI
Espaços Seguros 
Nome social e uso dos banheiros: direitos das pessoas trans
Vida Noturna
Calendário Municipal
Redes Sociais
Para Finalizar e Apoio

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
LGBTI+: definições básicas
A comunidade LGBTI+ é formada pela diversidade sexual e de gênero. Isso é,
lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, homens trans e demais pessoas
trans, e pessoas intersexuais. A comunidade contempla também outras minorias
sexuais e de gênero, como as pessoas não-binárias, pansexuais e assexuais, por
exemplo.

É importante ressaltar que mesmo com diferentes graus de prevalência e


visibilidade dentro da comunidade LGBTI+, todas as orientações sexuais e
identidades de gênero são igualmente válidas e merecem igual respeito e
proteção.

Dessa forma, todas as vezes em que este Guia se referir à comunidade LGBTI+
ou comunidade queer, é importante relembrar que ele se refere à toda a
diversidade sexual e de gênero, inclusive aquelas não citadas anteriormente.

Orientação sexual:
É a orientação afetivo-romântica-sexual à qual o indivíduo se filia. Isto é, é a
capacidade de manter uma conexão emocional, afetiva ou sexual com seus
parceiros. São três as orientações sexuais majoritárias: bissexual, heterossexual ou
homossexual. Existem ainda pessoas pansexuais e assexuais, por exemplo.

Identidade de gênero:
É a percepção e identificação que cada indivíduo tem sobre seu gênero, podendo
ou não corresponder com aquele que lhe foi atribuído ao nascer. Esta identidade
independe da opinião ou percepção de outras pessoas sobre o indivíduo, já que é
uma experiência interna e individual para cada pessoa.

A identidade de gênero pode ser cisgênera (quando corresponde ao gênero


atribuído ao nascer) ou transgênera (quando não corresponde ao gênero atribuído
ao nascer). Pode corresponder a um dos gêneros binários, à uma combinação
desses gêneros ou a gênero algum.

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
LGBTI+: definições básicas

Orgulho LGBTI
A bandeira do Orgulho LGBT foi criada em 1978, na cidade de São Francisco,
Califórnia. É o maior símbolo da luta pela dignidade e direitos humanos da
comunidade LGBT ao redor do mundo.

Lésbicas
Lésbicas são mulheres homossexuais. Isto é, que se relacionam exclusivamente
com outras mulheres - ressalta-se, independente da identidade de gênero dessas.
Existem diversos símbolos da comunidade lésbica, como a bandeira própria, o
machado de duas lâminas e o triângulo preto.

Bissexualidade
Bissexuais são pessoas que se relacionam afetivo/sexualmente com outros
indivíduos independente de seu gênero. Apesar de remeter ao binarismo, a
limitação da bissexualidade aos gêneros binários é apenas semântica.

Pansexualidade
A pansexualidade inclui pessoas que se relacionam com outros indivíduos
independente de seu gênero. Não possui a limitação semântica da bissexualidade
em relação aos gêneros binários.

Assexualidade
Pessoas assexuais são aquelas com pouco ou nenhum interesse sexual à outros
indivíduos, independente de seu gênero. A assexualidade pode ser considerada a
ausência de uma orientação sexual ou uma orientação sexual autônoma.

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
LGBTI+: definições básicas

Transgêneros
Pessoas transgênero são aquelas cujo gênero não corresponde aquele atribuído ao
nascer. Assim, a comunidade trans acolhe travestis, transexuais, homens trans e
demais pessoas transgênero, como pessoas não-binárias e agênero. Pessoas trans
podem possuir qualquer orientação sexual.

Não-binariedade
Pessoas não-binárias são aquelas cujo gênero não corresponde, em totalidade, à
um dos gêneros binários (homem e mulher). Assim, seu gênero pode ser uma
combinação, em infinitas proporções, de ambos os gêneros binários ou mesmo
nenhum deles.

Intersexualidade
Intersexuais são pessoas que nasceram com características biológicas
tradicionalmente utilizadas para caracterizar mais de um gênero, como anatomia
sexual, gônodas ou padrão cromossômico.

Aliados
Aliados são pessoas que, independente de sua orientação sexual ou identidade de
gênero, se posicionam ativamente pela garantia dos direitos da população LGBTI+
e se comprometem a combater a LGBTIfobia.

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Por uma comunidade mais
acolhedora!
A comunidade LGBTI+ é formada pelos mais diferentes tipos de
pessoa. Apesar de compartilharmos muitas experiências em função de
nossas orientações sexuais ou identidade de gênero, pessoas LGBTI
vêm de diferentes backgrounds e suas vivências são transpassadas e
determinadas por outros recortes, como sua situação financeira, etnia,
tom de pele, tipo físico e gênero.

Uma comunidade LGBTI+ plural é aquela que respeita mulheres,


pessoas negras, indígenas ou asiáticas, pessoas gordas, pessoas
transgênero e não-binárias, portadores de deficiência, neuroatípicos,
imigrantes e refugiados.

Essa diversidade apenas enriquece nossa comunidade e, por isso,


devemos valorizá-la e promovê-la. O exercício da escuta e da empatia
é essencial para o desenvolvimento de uma solidariedade entre pessoas
LGBTI, de forma que possamos construir uma comunidade realmente
segura para todas as pessoas.

Por esse motivo, bifobia, capacitismo, gordofobia, machismo, racismo,


transfobia e xenofobia são práticas que não devem ser toleradas ou
reproduzidas dentro de nossa comunidade.

Qual o seu papel na construção de uma comunidade mais acolhedora?

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Grupos universitários de
apoio:
As iniciativas estudantis são parte integrante da vida universitária. São atléticas,
cheerleaders, centros acadêmicos, grupos de pesquisa e coletivos universitários.

Coletivos são grupos de alunos com interesses ou características em comum — e


felizmente podemos contar com vários coletivos que acolhem pessoas queer na
UFF. Dentre as atividades dos grupos estão palestras e workshops, rodas de
conversa, participação em eventos, campanhas, acolhimento e recepção dos
calouros e calouras.

Coletivo Lamparinas - de alunos LGBT de Direito UFF


Aberto a alunos e alunas LGBTI de Direito.
Organizador da campanha “Jogos sem LGBTfobia”.
Monitoramento de violações LGBTI nos eventos do Direito UFF.

Coletivo LGBTQI UFF NITERÓI


Aberto a alunos e alunas LGBTI de todos os cursos.
Encontro de alunos LGBTI da UFF na parada LGBT de Niterói.
Reivindicação de respeito à identidade de gênero nos campus.

Coletivo Cores em Luta - de alunos LGBT de Serviço Social


Aberto a alunos e alunas LGBTI de Serviço Social.
Reuniões mensais com os estudantes e acolhimento dos calouros LGBTI.

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Grupos universitários de
apoio:
Coletivo Feminista Cirandeiras
Aberto à todas as alunas (bissexuais, lésbicas e trans).
Participação na campanha “Jogos sem machismo”, canal permanente de
denúncias para violações de cunho sexual e machista, ações de conscientização e
educação sobre direitos das mulheres.

Coletivo de Mulheres de Relações Internacionais


Aberto à todas as alunas (bissexuais, lésbicas e trans).
Realização de campanhas de conscientização, apoio em eventos acadêmicos e
articulação de base.

Coletivo A Fala é Delas - Engenharia e DI UFF


Aberto à todas as alunas (bissexuais, lésbicas e trans).
Recepção das calouras dos cursos de Engenharia e Desenho Industrial,
participação na organização do Agosto das Lésbicas e ações pela visibilidade das
mulheres.

Coletivo de Teatro Transparente


Coletivo de atores LGBTI.
Esquetes e apresentações sobre gênero, sexualidade e resistência.

DCE Fernando Santa Cruz - Diretório Central Estudantil


Diretório Central dos Estudantes da UFF - Fernando Santa Cruz. Maior entidade
de representação estudantil da Universidade Federal Fluminense.
Mobilização e organização pela defesa dos direitos dos estudantes.

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Grupos universitários de
apoio:
Coletivo LGBT+ Matheusa Passareli - Direito UERJ
Coletivo LGBTI+ da Faculdade de Direito da UERJ.
Núcleo de Prática Jurídica de Gênero, Diversidade Sexual e Direito Homoafetivo
(NPJ-GEDIVIS).

Coletivo LGBTI+ Existo - FGV


Coletivo LGBTI+ formado por alunes da Fundação Getúlio Vargas (FGV) - RJ.
Acolhimento de calouros e alunes LGBTI de todos os cursos.
Parceria com a União de Mulheres da FGV-Rio.

Coletivo Matheus Passareli - IBMEC


Alunos(as) LGBTI+ do IBMEC/RJ contra a discriminação de sexualidade e
identidade de gênero dentro da faculdade.
Apoio através de denúncias anônimas e promovendo conhecimento em palestras.

Coletivo Madame Satã - PUC/RJ


Movimento de militância LGBTI+ interseccional.
Atuação dentro e fora da universidade, em articulação com outras redes de
ativismo, pela educação, arte e cultura LGBTI.

Menção Honrosa - Coletivo Diversitas


O Coletivo Diversitas foi um dos primeiros coletivos LGBTI na UFF, organizando
diversos e importantes encontros na Universidade. Além disso, foi de papel
fundamental na consolidação da militância LGBTI+ em nosso Município,
merecendo assim nossa menção honrosa.

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
05
Motivos para apoiar
coletivos LGBTI+ na
Universidade
DRAGAYS - Atlética de Engenharia UFF

As universidades ainda não são totalmente seguras


para LGBTIs.

LGBTIs devem questionar e tomar parte na produção


acadêmica

Um Coletivo é um lugar seguro para expressar sua


orientação sexual e identidade de gênero
Cheer Wolves - Comunicação Social

Coletivos também podem atuar fora dos muros da


universidade

É divertido! Você conhecerá outros estudantes e


fará amigos!

Você pode ler esse artigo completo em www.medium.com/ohgreatitsbruno


ou em versão stories nos destaque do instagram @ohgreatitsbruno
Cheer e torcida universitária
LGBTI+:
DRAGAYS - Atlética de Engenharia UFF
Ramificação da torcida "Dragões da UFFª, do curso de Engenharia, que leva
representatividade LGBTI+ às quadras, eventos e jogos universitários. 

Hooligans de Niterói Cheerleading - Direito


A equipe de líderes de torcida da Atlética Camillo Guerreiro, de Direito UFF, é
abertamente LGBTIfriendly, sendo um valioso instrumento de integração entre a
Atlética e o corpo de alunos de Direito.

Hardpower Cheerleading - Relações Internacionais


A Atlética de Relações Internacionais da UFF iniciou o ano de 2019 com uma
diretoria 100% composta por mulheres e com um projeto de inclusão das
mulheres nos esportes universitários.

A Hardpower Cheerleading tem sua equipe de líderes de torcida aberta à toda a


comunidade de alunos do curso e é LGBTfriendly.

Cheer Wolves - Comunicação Social


A premiada equipe de líderes de torcida de Comunicação Social é aberta e
acolhedora para pessoas LGBTI+ em todos os seus quadros.

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Grupos municipais de
apoio e articulação
política:
Grupo Diversidade Niterói
Atuando há 15 anos no Município de Niterói, o GDN realiza reuniões, promove
eventos, palestras e acompanhamento jurídico e psicológico. Além disso, realiza o
trabalho de base e a articulação política para garantia dos direitos LGBTI no
Município.

Grupo Transdiversidade Niterói


O GTN tem foco na população de travestis, transexuais, homens trans e demais
pessoas trans, e articula importantes projetos sociais no Município, como o
PreparaNEM e o EnconTRANS.

Defesa pessoal:
Piranha's team
O Piranha's team é um grupo que ensina técnicas de defesa pessoal para
pessoas LGBT como forma de proteção à violência LGBTfóbica.
Está localizado no bairro da Lapa, no Rio de Janeiro.

TransAcessos
O TransAcessos é uma iniciativa da Universidade Salgado de Oliveira, que conta
com atendimento psicológico, jurídico, odontológico, estético e fisioterápico para
pessoas trans.

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Ambulatório de saúde da população
trans de Niterói João W. Nery
Niterói é a primeira cidade no Estado do Rio de Janeiro a ter um ambulatório de
saúde voltado exclusivamente para a população de travestis, transexuais, homens
trans e demais pessoas transgêneras. O ambulatório é uma verdadeira conquista
do movimento social organizado de nossa cidade e, por isso, deve ser celebrado,
reconhecido e valorizado.

O agendamento é realizado pessoalmente no endereço do ambulatório todas as


quartas-feiras às nove da manhã. Na ocasião, todas as demais dúvidas podem ser
tiradas e deve-se levar o documento de identidade (RG) e o cartão do Sistema
Único de Saúde (SUS).

O acesso integral à saúde é um direito das pessoas trans e deve ser garantido de
forma segura, sem violação à sua intimidade ou dignidade. Exerça seu direito!

O ambulatório de saúde da população trans de Niterói se localiza no prédio da


Policlínica de Especialidades Sylvia Picanço.

Policlínica de Especialidades Sylvio Picanço


Av. Ernani do Amaral Peixoto, 169 - Centro, Niterói.
Telefone: (21) 2717-8140

Quem foi João W. Nery?


João W. Nery foi o primeiro homem trans a realizar cirurgia de redesignação sexual
no Brasil. Sua importância, entretanto, vai muito além disso. Residente da cidade de
Niterói, João se tornou sinônimo da luta pelo reconhecimento e pelos direitos da
comunidade trans ao dedicar toda sua vida à construção de uma rede de informação,
conscientização e afeto entre homens trans e transmasculinos.

João faleceu em 2018, aos 68 anos de idade, deixando sua trajetória narrada em dois
livros e em diversas organizações sociais ao redor do Brasil.

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Saúde mental do
estudante:
O cuidado com nossa saúde mental deve ser um hábito para todos os indivíduos.
Pessoas LGBTI devem ter ainda mais atenção a este cuidado, já que podem ser
afetadas, também, pelo estresse de minoria, já que ser membro de um grupo
minoritário requer esforço extra e nos submete a maiores níveis de preocupação e
tensão em relação a nossos pares não-LGBTI.

O acompanhamento psicológico pode ser um importante aliado para nos


conhecermos e nos relacionarmos melhor, nos afastarmos de comportamentos de
risco, de pressões desnecessárias e de situações tóxicas.

Serviço de Psicologia Aplicada/UFF


Campus do Gragoatá — Rua Prof. Marcos Waldemar de Freitas Reis, s/n, Bloco N,
5º andar.
Atendimento: Plantão às quartas-feiras, às 8h, por ordem de chegada.
Telefone: (021)2629–2951

Serviço de Psicologia Aplicada/FAMATH


Av. Visconde do Rio Branco, 869 — São Domingos, Niterói.
Atendimento: Segunda à Sexta-feira de 8h às 22h, Sábados de 8h às 12h.
Telefone: (021) 2707–3509

Serviço de Psicologia Aplicada/Estácio de Sá


Avenida Ernani do Amaral Peixoto, 286, 3º andar - Centro, Niterói.
Atendimento: Segunda à Sexta-feiras de  10h às 20h.
Telefone: (021) 2622-7320

Núcleo de Atendimento Psicológico/GTN


Avenida Visconde do Rio Branco, 627 — São Domingos.
Telefone: (21) 3617–0251 e email: psico.gtn@gmail.com

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Saúde sexual:
Cuidar da saúde sexual é essencial, já que sexualidade é um aspecto fundamental
da vida dos indivíduos. 

Todas as pessoas têm direito a serem atendidas em um ambiente seguro e bem


informado, para que possam encontrar esclarecimentos e cuidados de forma
acessível e direta, sem tabus ou preconceitos. 

PreP e PeP - profilaxia pré-exposição (HIV) e profilaxia


pós-exposição (HIV e outras IST)
Hospital Municipal Carlos Tortelly (24H)
R. Ataíde Parreiras, 266 — Fátima, Niterói.
Telefone: (21) 2729–9354

Fundação Oswaldo Cruz — Fiocruz


Av. Brasil, 4365 — Rio de Janeiro .
Telefone: (21) 2260–6700 e (21) 3865–9659

Exame rápido de HIV/AIDS e outras infecções


sexualmente transmissíveis (ISTs)
Hospital Universitário Antônio Pedro 
Av. Marquês do Paraná, 303 — Centro, Niterói. 
CTA/SAE: de 09h às 18h.
Telefone: (21) 2620–1492

Policlínica Regional Dr. Sérgio Arouca


Praça Vital Brasil, s/n, Vital Brasil, Niterói
CTA/SAE: de 08h às 12h.
Telefone: (21) 2710–9176

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Grupos de estudo e
disciplinas:
Embora não tenha sido possível realizar um mapeamento completo das disciplinas
que trabalham com questões de sexualidade e gênero, elas estão presentes em
diversos cursos como Educação Física (Gênero e sexualidade na Escola), História (
História das Mulheres, gênero e sexualidade), Comunicação Social (Comunicação e
questões de gênero), Psicologia (Gênero e Sexualidade) e Sociologia (Gênero e
identidade nas relações contemporâneas).

Consulte o quadro de disciplinas optativas de sua graduação e de eletivas dos


demais cursos. Conte com o auxílio de seus veteranos para isto!

LGBTeses
A LGBTeses é uma iniciativa online que visa agrupar teses e trabalhos acadêmicos de
temática LGBTI+, promovendo a discussão sobre diversidade sexual e de gênero
nos espaços universitários, na graduação, no mestrado e no doutorado.

São dezenas de dissertações e artigos científicos classificados por temas como Arte,
Cultura e Sociedade; Comunidade, Territorialidade e Movimento LGBTI+, Ensino e
Pedagogia, Interseccionalidade e em áreas como Direito e Relações Internacionais.

O conteúdo completo pode ser acessado em www.lgbteses.com gratuitamente.

Clube de leitura LGBTI+


O Escritas Diversas é um clube de leitura carioca focado em
literatura LGBTI+ que nasceu com a missão de provocar
reflexões sobre temas contemporâneos.

Os encontros são temáticos e bimestral - sempre em um lugar


diferente. Ah, e em 2019 Niterói está na rota!

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Pré-vestibular social
(para você que ainda não
é calouro, mas já tá no
caminho!)
PreparaNEM Niterói
Preparatório gratuito para o ENEM e vestibulares, para pessoas em situação de
vulnerabilidade social, com foco na população trans, LGBTIs e aliados.

O PreparaNEM Niterói é um dos maiores responsáveis pelo acesso de pessoas


trans na Universidade Federal Fluminense e este já é o terceiro ano do programa!

Avenida Visconde do Rio Branco, 627 — São Domingos, Niterói.

Pré-vestibular social Campus Praia Vermelha


Informações por email em prediurno8@yahoo.com.br ou pelo telefone (21)2629–
5604.

Pré-vestibular social Dr. Luiz Gama


Organizado pelo Coletivo Direito Popular, na Faculdade de Direito da UFF. Rua
Presidente Pedreira, s/n, Ingá.

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Reserva de vagas para
travestis e pessoas trans
(na pós, para você que já
venceu a graduação!)
A reserva de vagas para pessoas trans e travestis já é uma realidade em alguns
cursos de pós-graduação da UFF. Fique de olho, acompanhe os editais e faça
valer seu direito!

Programa de pós-graduação em Sociologia e Direito da UFF (PPGSD)

Pós-graduação em Comunicação UFF (PPGCOM)

Pós-graduação em Cultura e Territorialidades (PPCULT)

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL DEFENDE COTA PARA TRANS NA UFF!


O Ministério Público Federal defendeu, em 2018, o direito da Universidade Federal
Fluminense de adotar cotas para travestis e pessoas trans em sua pós-graduação. A
defesa foi baseada na autonomia universitária e na capacidade da medida de enfrentar
a transfobia em nossa sociedade.

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Denúncia de violações
contra bissexuais,
homossexuais, intersexuais,
lésbicas, pessoas trans e
travestis:
Conselho Municipal LGBT de Niterói
Participam do Conselho Municipal LGBT lideranças da sociedade civil organizada no
Município, representantes de alunos, funcionários e professores da UFF, Coletivos LGBTI+ e
representantes do Poder Público — como a Secretaria de Educação.
Denúncias por email: conselholgbtniteroi@gmail.com

Grupo diversidade e Transdiversidade Niterói


Instituições históricas na promoção de uma cultura pró-LGBTI+ no Município, com atuação
junto ao Poder Público e nas universidades.
Avenida Visconde do Rio Branco, 627 — São Domingos.
Telefone: (21) 3617–0251

CODIR — Niterói
Coordenadoria Municipal de Defesa dos Direitos Difusos e enfrentamento à Intolerância
Religiosa.
Av. Amaral Peixoto, nº 171/sala 405, Centro.
Telefone: (21) 2620–7970

DEAM - Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher


Atendimento para mulheres cis, mulheres trans, travestis e transexuais em situação de
violência.
Av. Amaral Peixoto, nº 577 – Bairro: Centro – 3ª Andar.

Telefone:  (21) 2717-0558

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Espaços seguros :)

Campus da UFF
Em geral, os campus da UFF são espaços seguros para expressar sua afetividade e identidade
de gênero. Fique atento às atividades promovidas pelos cursos e pelos coletivos.

Biblioteca Parque Niterói


Biblioteca e construção histórica da cidade, fica localizada na Praça da República, S/N —
Centro, Niterói.

Centro de Artes da UFF


Peças, filmes e exposições a preço acessível (e um lugar incrível para levar o @)
R. Miguel de Frias, 9 — Icaraí, Niterói.

Solar do Jambeiro
Artes, jardins e espaços para encontros e piquiniques — tudo acessível e seguro.
Rua Presidente Domiciano, 195 — São Domingos.

EnconTRANS e Encontro de Vivências LGBT


Mensalmente, o Grupo Diversidade Niterói e o Grupo Transdiversidade Niterói realizam
rodas de conversa sobre acolhimento, afetividade e estratégias de combate ao preconceito lá
na sede deles. É só acompanhar as datas pelo facebook e chegar!

Cineclube Transviadão e Cineclube Laerte:


Dois cineclubes organizados pela sociedade civil focados em produções cinematográficas
LGBTI. O Cineclube Laerte realiza sessões temáticas e seguidas de debates sempre muito
produtivos e acolhedores no Centro de Artes da UFF. Imperdível!

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Nome social e uso de banheiros: direitos
das pessoas trans
A população transgênera é uma das mais afetadas pela evasão escolar no Brasil, com
números que chegam a 82% destas pessoas fora da educação básica. Esta evasão é
ainda maior quando se considera o acesso ao ensino superior e tem como um dos
principais motivos discriminação e preconceito.

Precisamos garantir que a universidade seja um espaço seguro para que pessoas
trans possam exercer o direito à educação e se desenvolver em sua plenitude, assim
como seus pares cisgêneros.

Nome social e utilização de banheiros de acordo com sua identidade de gênero é


legal e obrigatório nas instituições de ensino e na UFF não pode ser diferente!

Antes mesmo da resolução 12/2015 da Secretaria de Direitos Humanos da


Presidência da República, a resolução da nº 160/2013 da UFF já previa o direito, que
foi regulamentado a partir da instrução de serviço DAE/GRAD Nº 01/2013.

Como solicitar o uso do nome social na UFF?


Preencha o requerimento disponibilizado online ou retire o documento no
Protocolo localizado no quinto andar do bloco E, Campus do Gragoatá. Leve
com você uma cópia de seu documento de identidade, que não precisa ser
autenticada.

Você receberá um número de atendimento, pelo qual poderá acompanhar o


processo. A duração média de um processo deste tipo pode variar entre dias até
duas semanas.

Até este prazo, é possível que o nome civil indesejado seja utilizado nos
documentos e na pauta das aulas. Nestes casos, vale a pena conversar com o
professor responsável e solicitar a alteração.

Faça valer o seu direito e conte com seus


aliados para isso!

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Vida noturna:
Embora não conte com espaços voltados exclusivamente para a população queer,
Niterói possui uma vida noturna bastante receptiva à juventude LGBTI+, sobretudo
considerando os estabelecimentos ao entorno da Universidade Federal Fluminense.

Preste atenção nessas dicas e aproveite com segurança :)

Praça da Cantareira
Apesar de listada como um espaço seguro em nossa primeira edição, a Cantareira
foi um espaço de repetidos atos de homofobia, lesbofobia e transfobia no último
semestre, com ao menos dois casos de violência grave motivados por esta natureza.

O local, entretanto, é um espaço tradicionalmente frequentado por jovens,


universitários e pela comunidade LGBTI+, sendo um dos únicos espaços deste tipo
na cidade. Esta ocupação é bastante simbólica para a comunidade LGBTI+ local e
deve ser reconhecida e valorizada. Por isto, seus frequentadores devem pressionar
os atores envolvidos no espaço, como a Municipalidade, a Guarda Municipal, a
Universidade, os comerciantes e os bares ao redor, para garantir segurança e gestão
democrática da Cantareira com respeito às liberdades individuais e proteção dos
transeuntes.

Festas e boates
As festas e choppadas da Universidade Federal Fluminense constituem, em sua
maioria, espaços seguros para pessoas LGBTI+ (e os coletivos estão aqui para te
ajudar, caso algum inconveniente aconteça).

Se sua preferência forem as boates, vinte minutos nas Barcas podem ser a solução,
já que o Rio de Janeiro está sempre com diversas festas e eventos abertos à
população LGBTI+.

Além disso, fique de olho no calendário de eventos realizados pelo Grupo


Diversidade Niterói, pela página do Facebook. São encontros, festas e shows
realizados mensalmente voltados para a população LGBTI+.

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Calendário Municipal:
Parada do Orgulho LGBTI de Niterói
Em 2019 será realizada a 15ª edição da Parada LGBTI de Niterói, a segunda maior do Estado
do Rio de Janeiro.

A Parada do Orgulho é um momento de celebração, de visibilidade e de reivindicação dos


direitos e das garantias da população LGBTI, além disso, é um evento totalmente construído
com a sociedade civil.

Festa e fervo também é político!

Mês do Orgulho LGBT de Niterói


Geralmente realizado entre setembro e outubro, o Mês do Orgulho LGBT conta com ações do
Município e de parceiros para promover a cultura e os direitos da população LGBTI+ na
cidade, através de eventos, palestras e festas.

A primeira Parada do Orgulho LGBT!


Você sabia que a primeira Parada do Orgulho LGBT foi realizada em 1967, nos
Estados Unidos? Desde então, o evento se espalhou para os quatro cantos do mundo,
trazendo visibilidade, respeito e muito brilho para nossa luta!

No Brasil, a primeira Parada foi realizada em 1997, na cidade de São Paulo. Ah, e até
hoje a Parada paulista é a maior de todo o mundo!

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Redes sociais: 
Grupo Repúblicas da UFF no Facebook
Grupo de oferta de vagas e moradia para estudantes da UFF.

Grupo Vale da UFF no Facebook


Grupo de interação entre alunos LGBTI+ da UFF.

Grupo UFF Niterói no Facebook


Grupo geral dos alunos da UFF, para informação, dicas e memes.

Grupo “Vamos Juntas”


Exclusivamente para mulheres se acompanharem em trajetos, evitando que andem sozinhas.

Grupo da Moradia Estudantil UFF Niterói


Espaço dedicado aos residentes da Moradia Estudantil da Universidade Federal Fluminense.

Grupo de Carona UFF Niterói


Grupo para organização de carona solidária entre os estudantes. 

+ gente que faz!


Portal Transgêneros Br
Mantido pelo aluno de Serviço Social Théo Souza e pela aluna
de Psicologia Isabel Codá, o Portal apresenta matérias e
informações relevantes para a comunidade trans no país.
Acompanhe pelo facebook e pelo instagram!

Empodere Um Bi
Editado pelo estudante de Serviço Social Gabriel Moreira, a
página apresenta conteúdo sobre a comunidade bissexual, bem
como campanhas de combate à bifobia. Acompanhe pelo
instagram!

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Para finalizar...
A vivência universitária é uma oportunidade ímpar de nos
conhecermos mais a fundo e superarmos nossas dificuldades
e inseguranças, de conhecer e nos conectarmos com gente dos
mais diferentes lugares e experiências de vida, de aprender
com nossos semelhantes e de nos apaixonarmos — por tudo!

Tenha esse guia como um voto de confiança: como


comunidade acadêmica, ainda não somos perfeitos, mas
estamos constantemente trabalhando para que cada aluno
possa ser a melhor e mais verdadeira versão de si mesmo.

Lembre-se que essa é uma fase única e brilhante de sua vida.


Faça valer a pena.

Traga suas cores e seja bem-vindo!

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF
Apoio:

GUIA PARA CALOUROS E


CALOURAS LGBTI+ DA UFF

Você também pode gostar