Você está na página 1de 37

CONTABILIDADE

INTRODUTÓRIA
Tributação Direta das Pessoas Jurídicas

Prof. Dr. Luís Eduardo Schoueri

2012 1
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Conceitos Iniciais

Patrimônio

Conjunto de Ativo e Passivo da Entidade.

Entidade – qualquer organização econômica dotada ou não de


personalidade jurídica (ex.: PF, PJ, fundos de investimento,
condomínio etc.)

2
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Conceitos Iniciais
Ativo

• são todos os bens e direitos pertencentes


economicamente pela Entidade para uso, troca ou
consumo.

• geralmente, são os bens e direitos de sua propriedade.

• avaliáveis monetariamente (em dinheiro)

• que representam benefícios presentes ou futuros.


3
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Conceitos Iniciais
Ativo

• bens: máquinas, terrenos, estoques, dinheiro (moeda),


ferramentas, veículos, instalações etc.

• direitos: contas a receber, duplicatas a receber, títulos


a receber, ações de outras Entidades, depósitos em
contas bancárias, títulos de créditos etc.

4
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Conceitos Iniciais
Ativo

• propriedade: se o bem ou o direito não for de


propriedade da Entidade, em princípio, não constará
do seu Ativo .

todavia, deverão constar do Ativo o valor relativo a


bens ou direitos decorrentes de operações que
transfiram à companhia os benefícios, riscos e controle
com relação aos referidos bens e direitos, mesmo que
inexistente o respectivo direito de propriedade (ex.:
bem arrendado ou alugado) 5
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Conceitos Iniciais
Ativo

• valor objetivo: uma Entidade, por exemplo, que possui


uma “marca” conhecida no mercado não poderá
evidenciá-lo como Ativo, embora seja um bem
intangível de sua propriedade.

 exceção haverá quando a marca for


adquirida de terceiros.

6
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Conceitos Iniciais
Ativo
• benefícios presentes ou futuros: se a Entidade tiver um
“título a receber” de uma empresa falida, ele não será
Ativo, pois não há a possibilidade de convertê-lo em
dinheiro, não trazendo benefício algum para a sua
portadora.

 itens tais como: carro acidentado, barco afundado, aeronave


destruída, estoque obsoleto, bens destruídos por incêndio ou
por inundação são Ativos que não trazem mais benefícios
para a Entidade.
 portanto, devem ser baixados do Ativo. 7
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Conceitos Iniciais

Passivo

• são todas as obrigações exigíveis da Entidade, ou seja,


as dívidas com terceiros que serão cobradas,
reclamadas a partir da data do seu vencimento.

• dívidas com terceiros = “capital de terceiros”

8
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Conceitos Iniciais

Passivo

• terceiros: abrange o conjunto de pessoas com quem a


Entidade tem dívidas:

 fornecedores (de mercadorias)


 funcionários (salários)
 governo (impostos)
 bancos (empréstimos bancários)
 encargos sociais (FGTS, Previdência Social)
 encargos financeiros (financiamentos).
9
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Conceitos Iniciais

Passivo

• duas acepções de Passivo:

 acepção específica (mais comum) – somente


obrigações com terceiros

 acepção lata – obrigações com terceiros +


patrimônio líquido

10
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Conceitos Iniciais
Patrimônio Líquido

• representa o total das aplicações dos proprietários na


Entidade.

• ou, ainda, a parte do patrimônio que efetivamente


sobra para seu proprietário após somar bens e direitos
e subtrair do total das obrigações.

• o investimento inicial dos proprietários é denominado,


contabilmente, Capital.
11
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Conceitos Iniciais

Patrimônio Líquido

• se houver outras aplicações por parte dos


proprietários, teremos acréscimo ao Capital.

• por representar recursos que pertencem à própria


sociedade até a sua extinção, o Patrimônio Líquido é
denominado Capital Próprio ou Não Exigível.

12
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Reflete a posição financeira em determinado momento de uma
Entidade (normalmente, em 31 de dezembro).

Representação gráfica:
Balanço Patrimonial

PASSIVO +
ATIVO
PATRIMONIO LÍQUIDO

(lado esquerdo) (lado direito)

13
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Origens e Aplicações

• todos os recursos que entram numa Entidade passam


pelo Passivo ou Patrimônio Líquido.

• os recursos (financeiros ou materiais) são originários


dos proprietários (PL), fornecedores, governo, bancos
etc. (Passivo) que representam as Origens de recursos.

• o Ativo, por sua vez, evidencia todas as Aplicações de


recursos: aplicação no caixa, em estoque, em máquinas,
em imóveis etc.
14
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Origens e Aplicações

Por isso, o ATIVO sempre será igual ao PASSIVO + PL

Balanço Patrimonial Origem de


recursos
ATIVO PASSIVO e PL

$$$
$$
Aplicações
$$$$$$$$$$$ De terceiros $
$$$$$$
e próprio

15
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Equação Contábil Básica

ATIVO = PASSIVO + PL
ou
PL = ATIVO - PASSIVO

Passivo
Ativo
+ PL

16
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Origens e Aplicações

• idealmente, a principal origem de recurso para a


Entidade deve ser o lucro.

• o lucro é a remuneração ao capital investido na


Entidade pelos proprietários.

17
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Grupo de Contas
Para facilitar a compreensão e interpretação do Balanço,
existe uma preocupação constante em estabelecer uma
adequada distribuição de contas.
A classificação dos grupos de contas encontra-se descrita no
art. 177 da Lei das S/A (Lei nº 6.404/76, com as alterações da
Lei nº 11.941/2009):
• ativo circulante
• ativo não circulante
• passivo circulante
• passivo não circulante
• patrimônio líquido 18
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Curto e Longo Prazo

• normalmente, curto prazo em contabilidade significa


um período compreendido até o final do exercício social
seguinte.

• longo prazo, por sua vez, designa um período superior


ao final do exercício social seguinte.

19
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Grupo de Contas

ATIVO CIRCULANTE - classificam-se neste grupo os


itens de maior liquidez (facilidade de transformar em
dinheiro) que serão transformados em dinheiro,
consumidos ou vendidos a curto prazo (Capital de Giro).

Principais Contas:
Caixa
 Bancos
 Contas a Receber
 Estoques
20
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Grupo de Contas

ATIVO NÃO CIRCULANTE - classificam-se neste


grupo os itens de menor liquidez que serão transformados
em dinheiro, consumidos ou vendidos a longo prazo.

Subdividi-se em:

• Ativo Realizável a Longo Prazo


• Investimentos
• Imobilizado
• Intangível
21
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Grupo de Contas

ATIVO NÃO CIRCULANTE (cont.)

Ativo Realizável a Longo Prazo

Principais Contas:
 Empréstimos a Coligadas
 Títulos a Receber

22
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Grupo de Contas

ATIVO NÃO CIRCULANTE (cont.)


Investimento
• são aplicações que nada têm a ver com a atividade
da Entidade. Por exemplo: a compra de ações de
outras empresas, imóveis alugados a terceiros,
obras de arte.
Principais Contas:
 Investimentos em Controladas
 Investimentos em Coligadas
 Obras de Arte 23
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Grupo de Contas

ATIVO NÃO CIRCULANTE (cont.)

Imobilizado
• bens corpóreos destinados à manutenção da
atividade operacional da Entidade.

Principais Contas:
 Máquinas e Equipamentos
 Móveis e Utensílios
 Imóveis (fábrica)
 Veículos
24
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Grupo de Contas

ATIVO NÃO CIRCULANTE (cont.)

Intangível
• bens incorpóreos destinados à manutenção da
atividade operacional da Entidade.

Principais Contas:
 Patentes
 Marcas

25
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Grupo de Contas

PASSIVO CIRCULANTE – evidencia todas as


dívidas com terceiros que serão pagas a curto prazo.

Principais Contas:
 Fornecedores
 Salários a Pagar
 Impostos a Pagar
 Empréstimos bancários

26
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Grupo de Contas

PASSIVO NÃO CIRCULANTE – compreende as


obrigações com terceiros que serão liquidadas a longo
prazo.

Principais Contas:
 Financiamentos
 Empréstimos de Sócios

27
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Balanço Patrimonial
Grupo de Contas

PATRIMÔNIO LÍQUIDO – representa os


investimentos dos proprietários (Capital) mais o Lucro
Acumulado (não distribuído aos proprietários e ainda
não incorporados ao Capital).

Principais Contas:
 Capital Social
 Reservas de Capital (Reserva de Ágio/Deságio, Reserva
de Correção Monetária)
 Reservas de Lucros (Reserva para Contingências)
 Lucros/Prejuízos Acumulados
28
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)

É um resumo ordenado das receitas e das despesas da


Entidade em determinado período (normalmente 12 meses)
para conhecer seu resultado (lucro ou prejuízo).

DRE DRE

Cia. Sucesso Cia. Fracasso


Receita $ 90.000 Receita $ 90.000
Despesa ($ 40.000) Despesa ($ 110.000)
Lucro $ 50.000 Prejuízo ($ 20.000)

29
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)

Receita

• corresponde, em geral, ao resultado (preço) da venda


de mercadorias ou da prestação de serviços.

• refletida no Balanço Patrimonial através da entrada de


dinheiro no Caixa (receita à vista) ou entrada em
forma de direitos a receber (ex. duplicatas a receber)

30
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)

Despesa

• é todo sacrifício, todo o esforço da Entidade para obter


receita.

• refletida no Balanço através da redução do Caixa ou


de reduções de outras contas do ativo, como é o caso
de desgaste de máquinas (depreciação).

31
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Interação entre Balanço Patrimonial e a DRE


Balanço Patrimonial

Circulante Passivo Circulante

Não Circulante Passivo Não Circulante


Contas
Patrimônio Líquido
Patrimoniais Capital

Lucros Acumulados

Resultado do Exercício XXX

Demonstração do Resultado
do Exercício

Contas de Resultado Receita


(-) Despesas
(=) Resultado do Exercício XXX
(Lucro ou Prejuízo)
32
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA
Balanço Patrimonial da Cia Nacional em 31/12/2001
Demonstração do Resultado do Exercício
A. Circulante P. Circulante
Caixa Fornecedores Receita Bruta
Bancos Impostos a Recolher (-) Deduções
Duplicatas a Receber Salários a Pagar
(-)Provisão Devedores Duvidosos Contas a Pagar Receita Líquida
Estoques (-) Custos de Produção/Venda
P. Não Circulante
A. Não Circulante Longo Prazo Financiamentos Lucro Bruto
Empréstimos a Coligadas (-) Despesas Operacionais
Empréstimos a Diretores
Lucro Operacional
A. Não Circulante Imobilizado Patrimônio Líquido (-) Despesas não Operacionais
Imóveis Capital Subscrito (+) Receitas não Operacionais
(-) Depreciação Acum. Imóveis (-) Capital a Integralizar
Veículos (=) Capital Integralizado Lucros Antes do IR (LAIR)
(-) Depreciação Acum. Veículos (-) Provisão para IR
Móveis e Utensílios Reserva de Capital
(-) Depreciação Acum. Móv. Utens. Lucro Depois do IR
Reserva de Lucros (-) Participação de Debêntures
A. Não Circulante Investimentos Legal (-) Participação dos Empregados
Ações de Cias. Controladas Estatutária (-) Participação da Administração
Imóveis para Alugar para Contingência (-) Participação das Partes Beneficiárias
(-) Contribuições e Doações
A. Não Circulante Intangíveis Lucros Acumulados
Patentes Lucro Líquido (Resultado do Exerc.) xxx
Marcas Resultado do Exercício xxx
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Técnica da Partida Dobrada


Razonete

Balanço Patrimonial Título da Conta


Ativo Passivo + (lado do (lado do
PL débito) crédito)

Os leigos em Contabilidade, geralmente, são levados a pensar que


Débito significa algo desfavorável, e Crédito algo favorável. Na
realidade, isto não ocorre pois tais denominações são simplesmente
convenções contábeis.
34
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

Técnica da Partida Dobrada

A natureza da conta é que determinará o lado a ser utilizado para os


aumentos e o lado para as diminuições.

qualquer conta Ativo qualquer conta Passivo qualquer conta PL


débito crédito débito crédito débito crédito

$ aumentos $ diminuições $ diminuições $ aumentos $ diminuições $ aumentos

35
CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA
Balanço Patrimonial
Ativo Passivo

Financiamentos

Caixa – (lado do débito) (lado do crédito)


+
+ (lado do débito) (lado do crédito)
– – +
+ – Para DIMINUIR,
DÉBITO
Para AUMENTAR,
CRÉDITO

Para AUMENTAR, Para DIMINUIR,


DÉBITO CRÉDITO
Patrimônio Líquido

Capital
– (lado do débito) (lado do crédito)
+
– +
Para DIMINUIR, Para AUMENTAR,
DÉBITO CRÉDITO
FIM

37