Você está na página 1de 14

UNIP INTERATIVA

Projeto Integrado Multidisciplinar


Cursos Superiores de Tecnologia

PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR


Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Serviços Jurídico,
Notarias e Registro

São Felix do Araguaia


2019
UNIP INTERATIVA
Projeto integrado Multidisciplinar
Cursos Superiores de Tecnologia

PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR


Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Serviço Jurídico,
Notarias e Registro

Nome: Ana Claudia Medeiros Rick


RA: 1954355
Gestão de Serviço Jurídico, Notarias e Registro
2 Semestre /2019

São Felix do Araguaia – MT


2019
RESUMO

Nesse projeto foi realizado as pesquisas sobre


Liberalismo e o Neoliberalismo, o surgimento e filosofias
que surgiu no século XVIII, que visavam a equalização da
economia de modo que o estado possui -se menor
intervenção em suas decisões.
O filosofo John Locke que foi idealizado pelo
iluminismo (1632-1704) membro representativo do
iluminismo.
Adam Smith (1723-1790) sendo responsável por
apresentar a divisão do trabalho como elemento que
acelera e aumenta a produção.
SUMÁRIO

Introdução......................................................................................................
...............................05
Liberalismo e
Economia........................................................................................................
...............................06
O Surgimento do
Neoliberalismo...............................................................................................
.................................08
As Filosofias no
Brasil...............................................................................................................
................................09
Economia Liberal vs Economia Eficiente ...................................................10
Sistemas de Empresas
Brasileiras.......................................................................................................
....11
Conclusão.......................................................................................................
.............................................12
Referencias
Bibliográficas..................................................................................................
.........................13
INTRODUÇÃO

Dentre as diversas matérias na qual nos são apresentadas, nos


deparamos com o PIM ( Projeto Integrado Multidisciplinar), que tem como
base apresentar novos horizontes ao aluno, para que a partir disso,
busque novos meios sociais e culturais, adquirindo um maior
conhecimento não somente de sua área de profissionalização, mas de um
todo a partir do contexto global.
Esta área multidisciplinar visa a utilização de meios físicos para sua
elaboração, tais como livros e elementos eletrônicos, de modo a trazer ao
estudante a prática de pesquisa mesclada, qual seja, a partir da leitura e
interpretação. Desde modo, o aluno estará adquirindo maior
conhecimento dentro dos momentos históricos vividos pela sociedade no
correr dos anos.
Dentre estes, podemos citar o Liberalismo e o Neoliberalismo,
filosofias políticas surgidas em meados do século XVIII, que visavam a
equalização da economia de modo que o estado possui -se menos
intervenção em suas decisões.
Dentre os principais membros do Liberalismo Econômico, podemos
citar o escocês Adam Smith (1723 – 1790).
Neste sentido, mensurado os itens acima, tem este o objetivo de
explanar as formas dos pensadores a respeito de suas ideais, as
revoluções por elas causadas e as implantações realizadas no meio social
com o desencadear de seus ideais.
Liberalismo e Economia
O liberalismo surgiu no século XVIII sob a batuta do pensamento
econômico, social e político voltados contra o mercantilíssimo e a
participação do estado na economia.
O liberalismo político foi idealizado pelo filosofo iluminista John
Locke (1632-1704), membro representativo do iluminismo. Locke era
adepto da participação do cidadão nas decisões, possuindo o natural
direito de expressão e libertado, sem a privação e resistências dos
governos.
Partindo para o liberalismo econômico, o mesmo surge a parti do
momento em que os estados nacionais se constituem, onde diversos
pensadores acabam por criticar o que eles consideravam excessiva a
participação do estado na economia, extinguindo o espaço da livre-
iniciativa, o que levaria os membros dessa filosofia a requisitarem a defesa
da propriedade privada e a livre concorrência.
Assim, o liberalismo econômico toma seus rumos a partir do
escocês Adam Smith (1723-1790), sendo ele responsável por apresentar a
divisão do trabalho como elemento que acelera e aumenta a produção. A
aparição da livre concorrência era fundamental em seu modelo, que
induziria o empreendedor a ampliar sua produção, a buscar novos meios,
melhor proporção de qualidade e diminuição das custas de produção.
“Proibir um grande povo, porém, de fazer tudo que pode com cada parte de
sua produção ou de empregar seu capital e indústria do modo que julgar mais
vantajoso para si mesmo é uma violação manifesta dos mais sagrados direitos da
humanidade”. SMITH, Adam.

Assim, favorecendo a lei da Oferta e Procura, o sucesso econômico


geral seria proporcional para todos.
Outro fundamental filosofo do Liberalismo econômico foi David
Ricardo (1772-1823), que apresentou para a sociedade a teoria da Lei
Férrea dos Salários, onde toda força imposta para a realização de um
trabalho deveria ser equivalente ao necessário para a subsistência do
trabalhador.
“Nenhum povo pode poupar, investir e consumir nada além do que consegue
produzir.” RICARDO, David.

O capitalismo foi de fundamental importância para o crescimento


do liberalismo, se apresentando de formas distintas nos mais diversos
países do meio global.
A livre concorrência aparece como um dos principais meios para,
como o nome sugere, ocorra a liberdade para o comercio produzir,
implantar os preços que considere adequados e controle a produção e
qualidade de seus produtos. Deste modo, cabe ao próprio legislação de
vendas, sem a necessidade de interferência de terceiros.
Podemos citar ainda, como fortes nomes no liberalismo as figuras
de Thomas Malthus (1776-1834) que apreciou o crescimento populacional
e a capacidade dos recursos humanos existentes para sua subsistência e
David Ricardo (1772-1834) que expos a teoria da vantagem comparativa,
que defendia a pratica do comercio internacional de acordo com as
necessidades e possibilidades de cada país.
“População, quando não controlada, cresce em razão geométrica. Recursos de
subsistência crescem, apenas, e razão aritmética.” MALTHUS, Thomas

A partir dos anos 80 e 90, voltam a surgir ideais dessa filosofia,


porém com a nomeação de Neoliberalistas, que defendiam a privatização,
diminuição dos cargos públicos e a abertura do mercado interno.
O Surgimento do Neoliberalismo
Baseado no liberalismo, porém denominado neoliberalismo
clássico, possui como principais características a defesa de
autonomia do cidadão nos setores políticos e econômicos, ainda
visando a intervenção do estado.
A partir da década de 70, o neoliberalismo passou a
substituir o modelo do Keynesiano, implantando suas
metodologias capitalistas, assim, com objetivo de favorecer o
crescimento econômico sempre visando a não participação do
estado na economia.
Novamente se torna claro o desejo dos neoliberais para
que o mercado se baseie na livre concorrência, no jogo de
cintura de seus membros para a evolução econômica de um país.
Assim, elenca o Neoliberalismo como principais pontos a
privatização de estatais, livre circulação do capital internacional,
abertura do mercado para empresas multinacionais e a redução
dos impostos e tributos.
Por se impor de forma incisiva, o neoliberalismo acabou
por afetar os meios de educação, isto porque as escolas são
vistas como um mercado de informação, assim deveriam os
meios de ensinos serem também privatizados.
O surgimento de cursos profissionalizantes, as escolas
particulares e as instituições privadas são exemplos de
funcionamento do neoliberalismo.
De modo geral, mesmo que acompanhe o liberalismo, o
neoliberal reforça as bases e fundamentos, trazendo apenas a
mudança de nome em razão dos diferentes tempos de
surgimento e evolução de épocas.
AS FILOSOFIAS NO BRASIL
O liberalismo no Brasil foi bastante defendido pelo partido
UDN (União Democrática Nacional), partido este surgido por
volta de 1945.
Já o neoliberalismo teve ênfase maior no Brasil por volta
de 1995 a 2002 no governo de Fernando Henrique Cardoso, na
busca por reformas para a modernidade do país e a estabilidade
econômica.
“Não é a moeda forte que faz o país. O país é que faz a moeda
forte.” CARDOSO, Fernando Henrique.

Durante as décadas de 80 e 90, o neoliberalismo ganhou


ampla aceitação. Os membros do FMI e do Banco Mundial
analisaram de forma ininterrupta as economias do continente.
Como formas de controlas a inflação e a modernizar o
estado, ficaram implantadas as medidas que visavam o ajuste
fiscal, limitando os gastos de estado, redução tamanho do
estado, limitando sua intervenção na economia, privatização de
empresas estatais, abertura comercial e financeira, fiscalização
de gastos públicos, terceirização e investimentos em
infraestruturas básicas.
“Nós (brasileiros) estamos olhando pra uma capacidade (que é
grande) que nós temos que criar riqueza, mas não estamos olhando para
uma capacidade (que não temos) de criar bem-estar.” CARDOSO,
Fernando Henrique.

Ocorre que dentro do território nacional brasileiro, as


críticas recaíram sob o neoliberalismo pelo fato de não terem
sido resolvidos os graves problemas sociais que marretam o país.
Economia Liberal vs Economia Eficiente
Falar de economia eficiente e liberalismo torna-se
complexo quando não avaliando um todo dentro da gestão
econômica. Adam Smith citava que o mercado era capaz de se
autorregular, que de uma maneira geral, constitui-se de
elementos independentes, eficiente e eficaz.
Mas por que tanta confiança no sistema por ele
implantado?
“O consumo é a única finalidade e o único propósito de todo
produção.” SMITH, Adam

Cabe ao próprio mercado, ser seu produtor, ser seu


próprio avaliador. De um modo geral, o mercado seria seu
próprio fiscal, ficando ele encarregado de produzir o necessário
sem exceder os gastos e vender de maneira acima do
proporcional para que lhe fossem apresentados lucros.
Um fator de fundamental importância nesse contexto,
trata-se da livre concorrência, que aduz e impulsiona o mercado.
Se uma empresa produz muito, mas a um baixo valor e um
concorrente produz menos, mas a um valor razoável para sua
manutenção, aquele de pouco produção estará adquirindo
maiores lucros em relação ao concorrente.
Podemos colocar que, de uma maneira geral, o
neoliberalismo complementa um dos principais sistemas
utilizados no globo atualmente: o capitalismo.
O capitalismo seria o sistema econômico mais afetado pelo
neoliberalismo, já que o livre comercio impulsiona a troca
produto x verba, além de aumentar a movimentação de recursos
que passam pelo sistema governante.
O liberalismo seria a doutrina que caminha a passos largos
para favorecer o capitalismo que conhecemos.
Sistema de Empresas Brasileiras

Como todo levantamento, a edição de 2015 da Maiores e


Melhores deixou fora algumas empresas que não deveriam
deixar de ser consideradas, pois têm faturamento suficiente para
dela fazer parte. Como tal, cito as empresas de varejo Zara e
C&A, as indústrias de alimentos Cutrale e Bauducco, entre
outras, cuja ausência prejudica parcialmente a qualidade dos
resultados obtidos, porém – dado o número reduzido de
ausência – não comprometem significativamente.
Magazine Luiza: é apontada como uma das líderes do
varejo nacional, a empresa conta atualmente com 24 mil
colaboradores, em 3 escritórios, 9 centros de distribuição e 744
lojas distribuídas em 16 Estados brasileiros ( Sul, Sudeste,
Centro-oeste e Nordeste).
Microsoft: a empresa criada por Bill Gates já é muito mais
que o Windows e o Pacote Office. Ela investe em inteligência
artificial para criar os sistemas do futuro.
Siemens: para a de tecnologia, inovação é mais sobre as
pequenas mudanças do que sobre produtos inteiramente novos.
O braço de saúde da empresa lançou uma nova solução para
aumentar o rigor dos sistemas de análise de sangue e deixar o
trabalho mais rápido e eficiente. Também desenvolveu um
sistema que permite que um profissional realize uma
ressonância magnética à distância.
Conclusões

Os críticos ao sistema afirmam que a economia neoliberal


só beneficia as grandes potências econômicas e as empresas
multinacionais. Os países pobres ou em processo de
desenvolvimento (Brasil, por exemplo) sofrem com os resultados
de uma política neoliberal.
Pontos positivos: Os defensores do neoliberalismo
acreditam que este sistema é capaz de proporcionar o
desenvolvimento econômico e social de um país. Defendem que
o neoliberalismo deixa a economia mais competitiva,
proporciona o desenvolvimento tecnológico e, através da livre
concorrência, faz os preços e a inflação caírem.
Pontos negativos: Os críticos ao sistema afirmam que a
economia neoliberal só beneficia as grandes potências
econômicas e as empresas as multinacionais. Os países pobres
ou em processo de desenvolvimento (Brasil, por exemplo)
sofrem com os resultados de uma política neoliberal. Nestes
países, são apontadas como causa do neoliberalismo:
desemprego, baixos salários, aumento das diferenças sociais e
dependência do capital internacional.
Referências Bibliográficas

Liberalismo
https://www.todamateria.com.br/liberalismo

Liberalismo Econômico
https://www.todamateria.com.br/liberalismo-economico/

Neoliberalismo
https//www.todamateria.com.br/neoliberalismo/

Citações
https://www.pensador.com/