Você está na página 1de 2

FLEXCOMPANY

PUPIL: ______________________________________________________________
DATE: __________________ TEACHER: ______________________________

ROBINSON CRUSOE

Esta é uma história sobre um homem chamado Robinson Crusoe, nascido em uma família rica
na Grã-Bretanha. Ele deseja ser um explorador do mar, mas seu pai não acha que é uma boa
ideia. Apesar das preocupações de seu pai, Crusoé navega como passageiro em diferentes
navios, eventualmente viajando para a costa africana. Lá, ele é capturado como escravo, mas
foge em um navio mercante em direção ao Brasil. No Brasil, Crusoe prospera como proprietário
e comerciante de uma plantação. Crusoé é abordado para participar de uma viagem à Guiné e
ele concorda. No entanto, o navio encontra uma tempestade e ele está perdido no mar. Crusoe
acorda em uma ilha deserta como o único sobrevivente da tempestade. Como o navio
naufragado está perto da ilha, Crusoé o saqueia por comida e suprimentos. Depois de uma
semana na ilha, Crusoe começa a construir um abrigo. No entanto, como ele constrói, ele
contempla se ele quer se matar, mas decide que ele quer viver. Crusoe cria ferramentas,
incluindo mesa e cadeira, e começa a documentar sua vida em um diário. Enquanto Crusoé
reflete sobre sua situação, ele se interessa por Deus e avalia introspectivamente sua situação,
lendo a Bíblia e orando de forma consistente. Os anos passam na ilha e Crusoé cria fazendas
para colheitas e cabras, cria um processo de panificação e constrói um pequeno barco. Então,
um dia, Crusoé encontra uma pegada misteriosa de um humano na praia e fica assustado. Por
dois anos, ele vive com medo, eventualmente explorando a ilha e encontrando uma área usada
por canibais para matar e comer humanos. Crusoé novamente vê os canibais anos depois e
decide que ele quer capturar um como meio de escapar da ilha. Crusoé ajuda um prisioneiro a
escapar dos canibais e o nomeia na sexta-feira. Crusoé e sexta-feira vivem juntos na ilha, onde
Crusoé ensina sexta-feira sobre Deus. Um dia, os canibais visitam a ilha com prisioneiros, mas
antes que os prisioneiros sejam mortos, Crusoe e sexta-feira os salvam. Os prisioneiros são
espanhóis e o pai de sexta-feira. O espanhol diz a Crusoé que há mais compatriotas presos e que
ele gostaria de trazê-los para a ilha, para que todos trabalhem para expandir as fazendas e o
suprimento de alimentos de Crusoé. O espanhol e o pai de sexta-feira deixam a ilha. Crusoe vê
um navio britânico perto da ilha e a tripulação do navio desembarcando. No entanto, a
tripulação se amotinou contra o capitão do navio, então Crusoe salva o capitão para que eles
possam deixar a ilha. Depois de matar alguns dos amotinados, o capitão Crusoe e sexta-feira
retomam o navio, deixando o resto dos amotinados na ilha antes de navegar para a Inglaterra.
Quando Crusoé retorna à Inglaterra, ele descobre que toda sua herança e riqueza se foram
porque as pessoas pensavam que ele estava morto. No entanto, Crusoe recupera lentamente
sua riqueza depois que as pessoas percebem que ele ainda está vivo. No final, Crusoé e sexta-
feira viajam para montanhas nevadas e lutam contra lobos selvagens, continuando com muitas
aventuras.