Você está na página 1de 25

Geografia

Aluno

Caderno de Atividades
Pedagógicas de
Aprendizagem
Autorregulada – 04
3ª Série | 4° Bimestre

Disciplina Curso Bimestre Série


Geografia Ensino Médio 4° 3ª

Habilidades Associadas

1. Identificar cartograficamente o Estado do Rio de Janeiro.

2. Compreender e relacionar as características históricas, físicas e socioeconômicas do Estado do Rio


de Janeiro.

3. Reconhecer as diferentes formas de regionalização do Brasil e identificar as particularidades


regionais do Estado do Rio de Janeiro.
Apresentação

A Secretaria de Estado de Educação elaborou o presente material com o intuito de estimular o


envolvimento do estudante com situações concretas e contextualizadas de pesquisa, aprendizagem
colaborativa e construções coletivas entre os próprios estudantes e respectivos tutores – docentes
preparados para incentivar o desenvolvimento da autonomia do alunado.
A proposta de desenvolver atividades pedagógicas de aprendizagem autorregulada é mais uma
estratégia pedagógica para se contribuir para a formação de cidadãos do século XXI, capazes de explorar
suas competências cognitivas e não cognitivas. Assim, estimula-se a busca do conhecimento de forma
autônoma, por meio dos diversos recursos bibliográficos e tecnológicos, de modo a encontrar soluções
para desafios da contemporaneidade, na vida pessoal e profissional.
Estas atividades pedagógicas autorreguladas propiciam aos alunos o desenvolvimento das
habilidades e competências nucleares previstas no currículo mínimo, por meio de atividades
roteirizadas. Nesse contexto, o tutor será visto enquanto um mediador, um auxiliar. A aprendizagem é
efetivada na medida em que cada aluno autorregula sua aprendizagem.
Destarte, as atividades pedagógicas pautadas no princípio da autorregulação objetivam,
também, equipar os alunos, ajudá-los a desenvolver o seu conjunto de ferramentas mentais, ajudando-o
a tomar consciência dos processos e procedimentos de aprendizagem que ele pode colocar em prática.
Ao desenvolver as suas capacidades de auto-observação e autoanálise, ele passa ater maior
domínio daquilo que faz. Desse modo, partindo do que o aluno já domina, será possível contribuir para
o desenvolvimento de suas potencialidades originais e, assim, dominar plenamente todas as
ferramentas da autorregulação.
Por meio desse processo de aprendizagem pautada no princípio da autorregulação, contribui-se
para o desenvolvimento de habilidades e competências fundamentais para o aprender-a-aprender, o
aprender-a-conhecer, o aprender-a-fazer, o aprender-a-conviver e o aprender-a-ser.
A elaboração destas atividades foi conduzida pela Diretoria de Articulação Curricular, da
Superintendência Pedagógica desta SEEDUC, em conjunto com uma equipe de professores da rede
estadual. Este documento encontra-se disponível em nosso site www.conexaoprofessor.rj.gov.br, a fim
de que os professores de nossa rede também possam utilizá-lo como contribuição e complementação às
suas aulas.
Estamos à disposição através do e-mail curriculominimo@educacao.rj.gov.br para quaisquer
esclarecimentos necessários e críticas construtivas que contribuam com a elaboração deste material.

Secretaria de Estado de Educação

2
Caro aluno,
Neste caderno, você encontrará atividades diretamente relacionadas a algumas
habilidades e competências do 4° Bimestre do Currículo Mínimo de Geografia da 3° série
do Ensino Médio. Estas atividades correspondem aos estudos durante o período de um
mês.
A nossa proposta é que você, Aluno, desenvolva estas Atividades de forma
autônoma, com o suporte pedagógico eventual de um professor, que mediará as trocas
de conhecimentos, reflexões, dúvidas e questionamentos que venham a surgir no
percurso. Esta é uma ótima oportunidade para você desenvolver a disciplina e
independência indispensáveis ao sucesso na vida pessoal e profissional no mundo do
conhecimento do século XXI.
Neste Caderno de Atividades, vamos aprender sobre O Rio de Janeiro no
contexto regional – dimensões política, econômica, ambiental e sociocultural! Na
primeira parte deste caderno, você vai conhecer identificar cartograficamente o estado
do Rio de Janeiro, assim como vai compreender as características históricas, físicas e
socioeconômicas do Estado do Rio de Janeiro e suas particularidades. Na segunda parte,
você vai fazer alguns exercícios sobre o tema, além de uma pesquisa para aprofundar
seus conhecimentos.
Este documento apresenta 3 (três) Aulas. As aulas podem ser compostas por
uma explicação base, para que você seja capaz de compreender as principais ideias
relacionadas às habilidades e competências principais do bimestre em questão, e
atividades respectivas. Leia o texto e, em seguida, resolva as Atividades propostas. As
Atividades são referentes a dois tempos de aulas. Para reforçar a aprendizagem,
propõe-se, ainda, uma pesquisa e uma avaliação sobre o assunto.

Um abraço e bom trabalho!


Equipe de Elaboração

3
Sumário

Introdução ..........................................................................................................3
Aula 1: Identificando cartograficamente o Estado do Rio de Janeiro.................. 8
Aula 2: Compreendendo as características históricas, físicas e socioeconômicas
do Estado do Rio de Janeiro. .............................................................................. 11
Aula 3: Identificando as particularidades regionais do Estado do Rio de Janeiro
............................................................................................................................ 15
Avaliação ............................................................................................................ 21
Pesquisa.............................................................................................................. 23
Referências ......................................................................................................... 25

4
Aula 1: Identificando cartograficamente o estado do Rio de
Janeiro

Caro aluno, nesta aula vamos conhecer o estado do Rio de Janeiro! Para isso,
primeiramente vamos observar sua delimitação e localização dentro do nosso país.
Nosso estado está destacado em vermelho, e localiza-se na região sudeste do Brasil.
Observe-o bem. Note sua extensão, forma, tamanho, limites, tudo o que for possível, e
depois, vamos pensar juntos.

http://mapas.rio.com.br/2011/11/mapas-do-estado-do-rio-de-janeiro.html

Então, o que achou? Só o mapa não forneceu todas as informações que


queríamos, não é mesmo? Isso significa que precisamos descobrir mais a respeito do
nosso estado. Vamos conhecê-lo melhor?
O Rio de Janeiro possui área de 43.766,6 km2, e é o vigésimo quarto estado
brasileiro em extensão territorial, o que o configura como um dos menores estados.

5
Ele faz parte da Região Sudeste, a mais desenvolvida do país. Possui limites territoriais
com todos os estados que a compõem. Ao norte, limita-se com Minas Gerais; ao sul e a
leste, com o Oceano Atlântico; a oeste, com São Paulo e, a nordeste, com o Espírito
Santo.
Como mostra o mapa abaixo, nosso estado possui 92 municípios, dentre eles, o
município do Rio de Janeiro, onde fica a capital do estado, também chamada de Rio de
Janeiro. Observando atentamente o mapa, podemos localizar o município do Rio de
Janeiro, localizado a esquerda da Baía da Guanabara.

http://www.ceperj.rj.gov.br/ceep/info_territorios/divpoli/Estado_RJ_2010_Jubileu.jpg

Caro aluno, para melhor visualização do mapa, basta acessar o link acima. No
site há várias ferramentas de imagem, entre elas a ferramenta de zoom, onde é
possível ampliar os locais de interesse, assim como a legenda. Agora que você já
conhece a localização do nosso estado, podemos fazer alguns exercícios, não é
mesmo?

6
Atividade 1

1. O Estado do Rio de Janeiro faz fronteira com os seguintes estados:


A) Espírito Santo e São Paulo;
B) Bahia e Espírito Santo;
C) São Paulo, Minas Gerais e Bahia;
D) Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo;
E) Bahia, de São Paulo e de Espírito Santo.

2. Explique como o Oceano Atlântico influencia positivamente na localização do estado


do Rio de Janeiro?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

3.Explique o paradoxo da relevância econômica do estado do Rio de Janeiro em


comparação com a sua extensão territorial.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

7
Aula 2: Compreendendo as características históricas, físicas e
socioeconômicas do Estado do Rio de Janeiro

Dando continuidade aos nossos estudos, agora vamos conhecer as


características naturais do nosso estado. São tantas as belezas naturais, e todas elas
ligadas a uma combinação de fatores como relevo, clima e vegetação.
Vamos começar pelo estudo do relevo? Então vamos lá. O relevo fluminense
apresenta três unidades bem distintas: planaltos, baixadas e os maciços costeiros.
Nas áreas de planalto, encontramos as maiores altitudes. É onde está localizada
parte da Serra do Mar (há várias denominações locais: em Petrópolis, Teresópolis e
Nova Friburgo, a Serra do Mar é chamada de Serra dos Órgãos; em Parati, é conhecida
como Serra da Bocaina), o Planalto de Itatiaia e parte do Vale do Paraíba do Sul. É
nessa parte que encontramos os pontos culminantes do nosso estado: Agulhas Negras
(2.791m, no Município de Itatiaia), Pedra dos Três Picos (2.310m, entre os Municípios
de Teresópolis e Nova Friburgo) e Pico do Macela (1.840m, no Município de Parati).
Devido à beleza dessas regiões, esses picos tornaram-se pontos de atração turística.
Sobre as áreas de planalto e topos, está uma vegetação belíssima, mas que
infelizmente, ao longo dos mais de quinhentos anos de ocupação, muito dela já foi
desmatada. Estamos falando da nossa querida e importantíssima Mata Atlântica. Além
dessa bela vegetação, encontramos no litoral outros tipos de cobertura vegetal, como
os manguezais e a vegetação existente nas praias, restingas e dunas.
A Baixada Fluminense, parte importante do nosso relevo, situa-se entre o
planalto e o oceano, margeando as colinas e os maciços costeiros. De acordo com a
tradição, fazem parte da Baixada Fluminense os municípios de Belford Roxo, Duque de
Caxias, Japeri, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Queimados e São João de Meriti.
Já os maciços costeiros (ou litorâneos) são as elevações que surgem nas áreas
das baixadas, desde Cabo Frio até o Município do Rio de Janeiro.
E o nosso imenso litoral? Nossas praias são belíssimas, e conhecidas no mundo
inteiro. E olha que, apesar de o estado do Rio de Janeiro ser pequeno em extensão,
nosso litoral é o terceiro maior do país. Isso mesmo! É praia que não acaba mais... São
636 quilômetros de litoral, que se estendem desde a foz do Rio Itabapoana (limite com

8
o Espírito Santo) até a Ponta da Trindade (limite com São Paulo). Sem contar no grande
número de rios presentes na região. Por falar nisso, o principal rio do nosso estado é o
Paraíba do Sul, que funciona como divisor natural entre o Rio de Janeiro e Minas
Gerais.
De acordo com Santana e Duarte (2013), os principais problemas ambientais
que afetam o relevo fluminense são: o deslizamento de terras e desmatamento das
encostas, a erosão, o assoreamento dos rios e lagoas e o empobrecimento dos solos.
Agora vamos falar do nosso clima? O Rio de Janeiro possui um clima bem
diverso, que está diretamente relacionado com o nosso relevo, proximidade do mar,
altitude, enfim... São muitas as variáveis que interferem no tipo de clima do Rio de
Janeiro. Mas podemos afirmar que predominam os seguintes tipos de clima: quente
com áreas úmidas, semi-úmidas e, secos. Nos locais de áreas úmidas, quase todos os
meses do ano são chuvosos; nas áreas semi-úmidas, de quatro a seis meses são secos;
e nas áreas de clima seco, são mais de sete meses de pouca chuva. Isso mesmo: há
áreas secas no estado do Rio de Janeiro!
Como citado anteriormente, tanto o relevo quanto a proximidade do mar,
interferem na temperatura e na distribuição das chuvas pelos meses do ano. Exemplo:
quanto mais alto, mais baixa é a temperatura; quanto mais perto do mar, mais amena.
Assim, percebemos a presença de vários tipos de clima, destacando-se o tropical e o
tropical de altitude.
O clima tropical ocorre nas áreas de baixada, predominando a tipologia semi-
úmida. Apresenta temperatura média anual em torno de 24º C, com invernos secos e
verões chuvosos. Já o clima tropical de altitude ocorre nas áreas de planalto e serras
(Serra do Mar, parte do Vale do Paraíba do Sul e Planalto de Itatiaia) e se caracteriza
por temperaturas mais amenas, devido à altitude do relevo. O clima seco ocorre
principalmente em Arraial do Cabo e alguns municípios das Regiões Norte Fluminense
e Noroeste Fluminense, como Campos, Bom Jesus do Itabapoana, São João da Barra e
São Francisco de Itabapoana.
Agora vamos conhecer o tamanho da nossa população? No estado do Rio de
Janeiro, vivem aproximadamente 16.369.179 habitantes, de acordo com resultados
preliminares do Censo Demográfico de 2013 (IBGE). Ainda de acordo com o mesmo
censo, nosso estado é o terceiro mais populoso, atrás apenas dos estados de São Paulo

9
(43.663.669 hab.) e Minas Gerais (20.593.356 hab.). É o estado mais urbanizado do
país, com cerca de 97% de seus habitantes vivendo nas cidades (Censo 2013). Nossa
população está concentrada na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, que é a mais
populosa e a mais povoada, com aproximadamente 11.838.752 habitantes, o que
corresponde a cerca de 75% da população vivendo nessa região. Nem precisa dizer que
a densidade demográfica é elevada. Ainda de acordo com os últimos dados do IBGE,
essa densidade era de 2.226 hab/km2.
Então, gostou de saber mais sobre o nosso estado? Que bom! Então você já
pode exercitar seus novos conhecimentos. Bons estudos!

Atividade 2

1. Nessa região domina o clima tropical semi-úmido, com chuvas abundantes no verão
e invernos secos a temperatura média anual é de 24 graus centígrados e o índice de
chuvas chega a 1250 mm anuais. Essa definição corresponde:

A) Região Serrana;
B) Baía da Ilha Grande;
C) Baixada Fluminense;
D) Serra Fluminense;
E) Litoral Fluminense.

2. (UFRJ - Adaptada) “O estado do Rio de Janeiro possui muitos rios, dentre os quais, o
mais importante, que é responsável não só pelo abastecimento das indústrias e da
população residente em sua área de drenagem, como também de cerca de 5 milhões
de habitantes da regio metropolitana, quase toda a sua populao”.
Rodrigues Filho. L. C. S. S. A água no mundo e a responsabilidade de todos (suplemento). O Globo,
22/03/2001.

O texto acima se refere ao rio:


A) Rio Pomba;
B) Rio Muriaé;
C) Rio Piabinha;

10
D) Rio Piraí;
E) Rio Paraíba do Sul.

3. O relevo do estado do Rio de Janeiro é bem diverso, com planícies e planaltos de


paisagens exuberantes. Entre as partes mais altas do relevo, encontra-se o ponto mais
alto do relevo do Rio de Janeiro, que é o (a):

A) Pico das Agulhas Negras;


B) Pico maior de Friburgo;
C) Pedra do Sino;
D) Pedra Açu;
E) Morro Cara de Leão.

11
Aula 3: Identificando as particularidades regionais do Estado
do Rio de Janeiro

Nessa aula, vamos aprender sobre as diferenças regionais do nosso estado.


Para começar, precisamos saber mais a respeito dos seus municípios, suas
semelhanças e diferenças, suas particularidades...
Então, vamos começar?
O Rio de Janeiro está dividido em 92 municípios, agrupados em oito regiões de
governo. São elas: Metropolitana, Noroeste Fluminense, Norte Fluminense, Baixadas
Litorâneas, Serrana, Centro-Sul Fluminense, Médio Paraíba e Costa Verde.
Estas regiões foram estabelecidas para orientar as ações de governo, cujo
objetivo era o de desenvolver os municípios e melhorar as condições de vida de seus
habitantes.
O mapa abaixo ilustra essa divisão regional. Vamos conhecer melhor essas
regiões?

http://www.mapas-rio.com/index.html

12
A partir de agora, vamos estudar cada região, e conhecer um pouco mais sobre
elas.

Região Metropolitana

A Região Metropolitana concentra capital, infraestrutura e força de trabalho.


Nessa região concentram-se a maior parte das indústrias do Estado, formando um
parque industrial bastante diversificado, assim como serviços especializados dos
seguintes setores: financeiro, comercial, educacional e de saúde, assim como órgãos e
instituições públicas, entre outros.
Essa região é marcada por grandes contradições, pois, o crescimento
econômico não proporciona melhoria da qualidade de vida para a maioria da
população. Podemos identificar essas questões através de alguns problemas presentes
e frequentes dessa região: desigualdades na distribuição da infraestrutura urbana,
falta de habitações dignas em contraponto ao aumento da quantidade de submoradias
e favelas, o aumento da poluição ambiental, da violência, e do caos nos sistemas de
transportes...
De acordo com Andrade (2010), “as atividades produtivas fluminenses so
bastante concentradas espacialmente no território estadual. Quase 70 por cento do
Produto Interno Bruto (PIB) estadual, segundo as estimativas feitas pelo IBGE para o
ano de 2008, são gerados na região metropolitana do Rio de Janeiro, sendo que o
município do Rio de Janeiro é responsável pela geração de aproximadamente 45 por
cento do PIB estadual. Cerca de ¾ da produção são gerados pelos oito mais produtivos
municípios do estado dentre os noventa e dois existentes: Rio de Janeiro (45,1%),
Duque de Caxias (9,4%), Campos dos Goytacazes (8,5%), Niterói (2,7%), São Gonçalo
(2,4%), Nova Iguaçu (2,4%), Volta Redonda (2,3%) e Macaé (2,3%). Trata-se, portanto,
de economia bastante concentrada espacialmente em termos produtivos.”

Região Noroeste Fluminense

Essa região já foi marcada pela cultura cafeeira, responsável, há séculos atrás,
que foi responsável pela consolidação da ocupação desta porção do nosso território.
Mas o café não durou para sempre, e com o seu declínio, outras atividades surgiram

13
para substituí-la. Então a agropecuária tornou-se a atividade majoritária da região.
Mesmo assim, tanto a economia quanto a população da região nunca mais foram tão
importantes quanto na época do café.
Até hoje, a agropecuária caracteriza-se por uma estrutura fundiária
ultrapassada, onde as terras são mal utilizadas, com muitos latifúndios, o que tem
causado êxodo rural, diminuindo ainda mais o número de população residente. Como
consequência, tanto o emprego quanto a renda da região.
Os municípios mais importantes são Itaperuna, Santo Antônio de Pádua e Bom
Jesus do Itabapoana.

Região Norte Fluminense

Nessa região, o setor mais importante é a agroindústria açucareira. Porém, nas


últimas décadas, o petróleo e o gás natural passaram a exercer um papel essencial na
economia regional, colocando-a como uma das principais regiões do Estado. Após a
fase da extração e produção do petróleo e do gás natural, a região passou a receber os
royalties oriundos do petróleo. É da bacia de Campos que vem toda essa riqueza que
tem tornado a economia da região tão próspera.
Os municípios que se destacam na Região Norte Fluminense são: Campos dos
Goytacazes e Macaé.

Região Serrana

A região Serrana pode ser classificada em duas partes distintas. A primeira, que
engloba os municípios de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, caracteriza-se pela
presença do turismo e da indústria, e hortifrutigranjeiros.
Os principais municípios são Nova Friburgo e Petrópolis. Nova Friburgo
desempenha as funções industriais, de comércio e de prestação de serviços, exercendo
influência sobre quase todos os municípios da Região Serrana. Já Petrópolis
desempenha o papel de polo, em função do seu setor industrial, principalmente o
setor têxtil, em franco crescimento.
O restante dos municípios da região apresenta um fraco desempenho
econômico.

14
Região das Baixadas Litorâneas

A região das Baixadas Litorâneas estão relacionadas à exploração do sal, à


pesca, à criação de gado, ao turismo e ao lazer. A consequência disso, é a atração
populacional, degradação ambiental generalizada, principalmente nas lagoas,
crescimento de moradias em áreas de proteção ambiental, etc.
O principal município da região é Cabo Frio, devido à diversificação das
atividades comerciais e do setor de serviços. Cachoeiras de Macacu, Casimiro de Abreu
e Rio das Ostras já são influenciados por Macaé, município que tem por base o setor
petrolífero.

Região do Médio Paraíba

Após a região Metropolitana, a região do Médio Paraíba é a mais


industrializada do Estado do Rio de Janeiro, com destaque para os municípios de Volta
Redonda, Barra Mansa e Resende, que exercem influência direta sobre grande parte
da região. Após a implantação da CSN, os municípios cresceram tanto, que houve uma
conturbação, que foi beneficiado por rodovias federais e estaduais, que permitem a
ligação com outros municípios do Rio de Janeiro e também com São Paulo e Minas
Gerais.
O crescimento industrial da região tem gerado uma série de problemas, que
trouxe como consequência a queda da qualidade de vida da população, aumento da
poluição do ar e do principal rio do nosso estado, presente nessa região, o Rio Paraíba
do Sul.

Região Centro-Sul Fluminense

Essa região caracteriza-se por possuir heranças na sua paisagem, provenientes


do apogeu do café, como antigas fazendas, que hoje foram transformadas em hotéis-
fazenda e sítios. Inclusive, o turismo é uma das bases da sua economia.

15
O principal município da região é Três Rios, juntamente com Paty do Alferes e
Miguel Pereira, que se destacam, respectivamente, pelas atividades de produção do
tomate e ecoturismo.

Região da Costa Verde

A região da Costa Verde é formada pelos municípios de Parati, Angra dos Reis e
Mangaratiba e Itaguaí. Essa região é reconhecida pelas suas belezas naturais,
principalmente das suas baías e praias, que favorecem o desenvolvimento do turismo.
Após a implantação da indústria de construção naval e da implantação da
Rodovia Rio-Santos, muitas modificações ocorreram, tanto ambientais como sociais e
econômicas. A presença das usinas nucleares Angra I, II e III (essa última em
construção), passaram a ser motivo de preocupação, principalmente após o acidente
ocorrido em Fukushima, Japão, em 2013.

Bem, agora você já conhece bem o seu estado, e já pode fazer as atividades a
seguir. Raciocínio, empenho e mãos e à obra!

16
Atividade 3

1. Com base no mapa abaixo, responda as seguintes questões.

5
4

6
3

1. Identifique no mapa abaixo as principais regiões econômicas do estado do Rio de


Janeiro.
1=_____________________________________________________________________
2=_____________________________________________________________________
3=_____________________________________________________________________
4=_____________________________________________________________________
5=_____________________________________________________________________
6=_____________________________________________________________________
7=_____________________________________________________________________
8=_____________________________________________________________________

17
2.O município em que você mora fica em que região do estado do Rio de Janeiro?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

3.A região metropolitana caracteriza-se como a que atrai o maior número de indústrias
e de população no estado do Rio de Janeiro. Explique porque isso ocorre.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

18
Avaliação

Caro professor aplicador, sugerimos algumas diferentes formas de avaliar as


turmas que estão utilizando este material:
1° Possibilidade: as disciplinas nas quais os alunos participam da Avaliação do
Saerjinho, pode-se utilizar a seguinte pontuação:
 Saerjinho: 2 pontos
 Avaliação: 5 pontos
 Pesquisa: 3 pontos

2° Possibilidade: As disciplinas que não participam da Avaliação do Saerjinho,


podem utilizar a participação dos alunos durante a leitura e execução das atividades
do caderno como uma das três notas. Neste caso teríamos:
 Participação: 2 pontos
 Avaliação: 5 pontos
 Pesquisa: 3 pontos

Seguem comentários às questões da avaliação proposta do caderno de


atividades do aluno.

As questões a seguir foram baseadas nas Aulas 1, 2 e 3.

1.Por que o estado do Rio de Janeiro apresenta atualmente tão pouca vegetação de
mata atlântica?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

19
2.Quais são as três unidades de relevo encontradas no estado do Rio de Janeiro?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

3. A Região Serrana tradicionalmente e principalmente sofre a influência de dois


municípios, Nova Friburgo e Petrópolis. Sobre as atividades econômicas desta região é
INCORRETO afirmar que:

a) Petrópolis e Nova Friburgo possuem muitas atividades industriais


b) A avicultura é uma atividade importante nos municípios de São José do Vale do Rio
Preto, Bom Jardim e Duas Barras;
c) O turismo é uma atividade econômica de destaque na região;
d) A produção de cimento merece destaque em Teresópolis;
e) Nesta região encontra-se o Cinturão Verde do estado, área de produção de
hortaliças, legumes e verduras comercializados, principalmente, na região
metropolitana.

4.(UNIRIO – Adaptada) Não é de hoje que a população do estado do Rio de Janeiro


enfrenta o problema das enchentes no estado. Não só as caracteristicas climáticas
explicam esse fato, mas o acelerado processo de ocupação também tem contribuído
para o aumento dos pontos de enchente no estado. Agravaram essa situação a:

a) Dispersão de gases poluentes na atmosfera e a ocorrência de chuvas frontais.


b) Impermeabilização dos solos e o assoreamento dos rios.
c) Canalização dos rios e a contaminação do lençol freático.
d) Criação de ilhas de calor e a destruição da camada de ozônio.
e) Ocupação das áreas de encosta por favelas e a formação de chuvas ácidas.

20
5.Explique a dinâmica de crescimento das cidades das regiões do Interior Fluminense.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

21
Pesquisa

Caro aluno, agora que já estudamos os principais assuntos relativos ao 4°


bimestre, é hora de discutir um pouco sobre a importância deles na nossa vida. Então,
vamos lá?
Nosso trabalho está dividido em etapas, para que a compreensão e o
desenvolvimento ocorram de forma tranquila, e deverá ser feito em grupo de três ou
quatro estudantes.

1ª etapa

Você conhece bem o seu município? Sabe quais indústrias estão presentes na sua
cidade? Há alguma Área de Proteção Ambiental? Algum aterro sanitário? Alguma
particularidade?

Então, faça uma pesquisa na internet, e procure por essas informações.

2ª etapa

Elabore um texto, entre 20 e 30 linhas, que contenha uma reflexão sobre as mudanças
ocorridas na sua cidade, que foram decorrentes da presença dessas particularidades.

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

22
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

3ª etapa

A partir do seu texto, discuta com a turma as mudanças obtidas no seu município e na
sua cidade.

23
Referências

[1] SANTANA, F. T. & DUARTE, R. G. Rio de Janeiro – Geografia Estado e Metróole.


Editora do Brasil. 2009.
[2] ANDRADE, T. A. Desigualdades econômicas intermunicipais, regionais e
intraregionais no estado do Rio de Janeiro: evolução no período 1999-2008. Revista
GEO UERJ - ANO 12, Nº. 21, V. 2, 2010.
[3] MARAFON, G; RIBEIRO, M. F. (Orgs). Estudos de Geografia Fluminense. Rio de
Janeiro: Infobook, 2002.
[4] http://www.ceperj.rj.gov.br
[5] http://www.infoescola.com/rio-de-janeiro/geografia-do-rio-de-janeiro/
[6] http://www.mapas-rio.com

24
Equipe de Elaboração

COORDENADORES DO PROJETO

Diretoria de Articulação Curricular

Adriana Tavares Maurício Lessa

Coordenação de Áreas do Conhecimento

Bianca Neuberger Leda


Raquel Costa da Silva Nascimento
Fabiano Farias de Souza
Peterson Soares da Silva
Marília Silva

PROFESSORES ELABORADORES

Alberto Toledo Resende


Elton Simões Gonçalves
Patrícia Batista Melo Lopes
Tiago da Silva Lyra
Tongaté Arnaud Mascarenhas Junior

25