Você está na página 1de 4

Prof.

Fabricio Scheffer

INSTRUÇÃO: Para responder à questão 04 considere a figura


COMPLEMENTARES OUTROS VESTIBULARES
RECENTES
abaixo que representa duas vigas de concreto de 5,0 m de com-
primento, fixas em uma das extremidades, com uma separação de
1,2 mm entre as outras duas extremidades, à temperatura de 15
ºC.
01. (FFFCMPA 2006) A temperatura de um paciente aferida por
um termômetro na escala Celsius foi de 40 oC. A quantos graus
essa temperatura corresponderia na escala termométrica Fahre-
nheit?

(A) 72 oF
(B) 96 oF
(C) 104 oF
(D) 132 oF
(E) 140 oF

02. (UFPEL 2007) Considere um sistema isolado composto por 04. (UFCSPA 2008) Sabendo-se que o coeficiente de dilatação
dois corpos, C1 e C2, com temperaturas T1 e T2, respectivamente, linear do concreto é 1,2.10-5 °C-1, as duas vigas ficarão encostadas
sendo T1 > T2. Na busca pelo equilíbrio térmico, observa-se que: quando a temperatura atingir
I. O corpo C1 possui mais calor que o corpo C2 transferindo,
portanto, calor para o corpo C2. A) 12 °C.
II. A energia interna do corpo C1 diminui e a do corpo C2 aumen- B) 15 ºC.
ta. C) 20 ºC.
III. A temperatura do corpo C1 diminui e a do corpo C2 aumenta. D) 25 ºC.
IV. Ambos os corpos possuem a mesma quantidade de calor, E) 35 ºC.
independente de suas massas.
De acordo com seus conhecimentos e com as informações dadas, INSTRUÇÃO: Para responder à questão 05, leia o texto e relaci-
estão corretas, apenas, as afirmativas one as propriedades termométricas (Coluna A) aos respectivos
tipos de termômetros que as utilizam (Coluna B), numerando os
(a) II e III. parênteses.
(b) I, III e IV. Termômetro é um instrumento utilizado para medir a temperatura
(c) I e II. de um sistema físico. Seu funcionamento baseia-se em algumas
(d) I, II e III propriedades termométricas desse sistema, ou seja, em proprieda-
(e) II e IV. des que variam com a temperatura.

03. (UFSC 2007) Um aluno de ensino médio está projetando um Coluna A


experimento sobre a dilatação dos sólidos. Ele utiliza um rebite de 1. pressão de gases
material A e uma placa de material B, de coeficientes de dilatação 2. dilatação de fluidos
térmica, respectivamente, iguais a A e B. A placa contém um 3. dilatação de sólidos
orifício em seu centro, conforme indicado na figura. O raio RA do Coluna B
rebite é menor que o raio RB do orifício e ambos os corpos se ( ) termômetro de gás a volume constante
encontram em equilíbrio térmico com o meio. ( ) termômetro bimetálico
( ) termômetro de líquido-em-vidro
rebite
05. (PUC 2008/1) A seqüência correta, de cima para baixo, é
A
A) 1 – 3 – 2
B) 1 – 2 – 3
C) 2 – 3 – 3
D) 2 – 3 – 2
E) 3 – 1 – 1

RA 06. (FURG 2008) Por volta de 1700, Newton experimentou um


termômetro de fabricação própria, tomando como pontos fixos a
RB placa
escala 0° para o ponto do gelo e 12° para a temperatura do corpo
humano. Ao medir a temperatura de fusão de uma certa liga
B metálica, Newton achou 48° na sua escala. Admitindo-se que, na
escala Celsius,
Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). a temperatura do corpo humano seja 36° C, qual é a temperatura
de fusão da liga metálica na escala Celsius?
01. Se A > B a folga irá aumentar se ambos forem igualmente
resfriados. A) 90 °C.
B) 73 °C.
02. Se A > B a folga ficará inalterada se ambos forem igual-
C) 190 °C.
mente aquecidos.
D) 144 °C.
04. Se A < B e aquecermos apenas o rebite, a folga aumenta- E) 100 °C.
rá.
08. Se A = B a folga ficará inalterada se ambos forem igual- 07. (FURG 2008/2) Quando resfriamos uma determinada quan-
mente aquecidos. tidade de água de 4 °C até 0 °C, ocorre que
16. Se A = B e aquecermos somente a placa, a folga aumenta-
A) o volume aumenta e a densidade diminui.
rá.
B) o volume diminui e a densidade aumenta.
32. Se A > B a folga aumentará se apenas a placa for aqueci- C) o volume e a densidade diminuem.
da. D) o volume permanece constante e a densidade diminui.
E) o volume e a densidade aumentam.

Testes Complementares – Termometria e Dilatometria


Prof. Fabricio Scheffer

08.(UCS 2010) Se encostarmos um cubo de gelo a -5 °C em um 11.(UDESC 2010) A tabela abaixo apresenta uma relação de
material supercondutor a 77 K, no qual há uma corrente elétrica substâncias e os seus respectivos valores de coeficiente de dilata-
circulando, o que irá acontecer? ção linear e condutividade térmica, ambos medidos à temperatura
de 20 °C.
a) O gelo resfriará o supercondutor, mas não chegará a valores
negativos na escala Kelvin.
b) O gelo resfriará o supercondutor, chegando a valores negativos
na escala Kelvin.
c) O supercondutor extrairá calor do gelo.
d) O supercondutor e o gelo entrarão em equilíbrio térmico sem
mudar suas temperaturas iniciais.
e) O supercondutor derreterá o gelo por causa da corrente elétrica Assinale a alternativa correta, tomando como base as informações
que passa por ele. acima.
a) Barras do mesmo comprimento dos metais listados na tabela
sofrerão dilatações iguais, quando submetidas a uma variação de
09.(MACKENZIE 2010) Uma chapa metálica de área 1 m2, ao
temperatura de 20 °C.
sofrer certo aquecimento, dilata de 0,36 mm2. Com a mesma
b) A condutividade térmica das substâncias permanece constante,
variação de temperatura, um cubo de mesmo material, com volu-
independentemente da temperatura em que estas se encontram.
me inicial de 1 dm3, dilatará
c) Substâncias que possuem maior condutividade térmica também
apresentam maiores coeficientes de dilatação.
a) 0,72 mm3
d) Dentre as substâncias listadas na tabela, o cobre é a melhor
b) 0,54 mm3
opção para fazer isolamentos térmicos.
c) 0,36 mm3
e) Duas chapas de dimensões iguais, uma de alumínio e outra de
d) 0,27 mm3
concreto, são submetidas à mesma variação de temperatura.
e) 0,18 mm3
Constata-se então que a variação de dilatação superficial da chapa
de alumínio é duas vezes maior que a da chapa de concreto.
INSTRUÇÃO: Responda à questão 10 com base nas informações
12.(UNISC 2009/2)Em uma aula de Física Experimental, uma
e no gráfico a seguir.
A água apresenta um comportamento incomum entre 0 e 4°C: chapa metálica, com um orifício circular no centro, é aquecida de
nesse intervalo de temperatura, enquanto a temperatura diminui, a 26 o o C para 52 C. Como consequência desse aquecimento,
água se expande, ao contrário do que acontece, em geral, com podemos concluir que o diâmetro do orifício
outras substâncias.
Esse comportamento permite a sobrevivência da fauna e flora a) duplica no seu tamanho.
aquáticas durante o inverno. No gráfico que segue, o volume da b) reduz-se à metade do seu tamanho inicial.
substância água é relacionado com a sua temperatura em graus c) não sofre variação alguma.
celsius (°C). d) aumenta um pouco no seu tamanho.
e) diminui um pouco no seu tamanho.

13.(UFF 2010) Uma bola de ferro e uma bola de madeira, ambas


com a mesma massa e a mesma temperatura, são retiradas de um
forno quente e colocadas sobre blocos de gelo.

(A) A bola de metal esfria mais rápido e derrete mais gelo.


(B) A bola de madeira esfria mais rápido e derrete menos gelo.
(C) A bola de metal esfria mais rápido e derrete menos gelo.
(D) A bola de metal esfria mais rápido e ambas derretem a mes-
ma quantidade de gelo.
(E) Ambas levam o mesmo tempo para esfriar e derretem a mes-
ma quantidade de gelo.
A propósito das informações anteriores, afirma-se:
I. Em temperatura ambiente acima de 4°C, a água no fundo do 14.(UFPB 2010) Durante uma temporada de férias na casa de
lago apresentará temperatura mais baixa do que a da superfície. praia, em certa noite, o filho caçula começa a apresentar um
II. Em temperatura ambiente inferior a 0°C, a água ficará congela- quadro febril preocupante. A mãe, para saber, com exatidão, a
da na superfície e líquida em profundidades maiores, pois o gelo temperatura dele, usa um velho termômetro de mercúrio, que não
da superfície isola termicamente as águas mais profundas. mais apresenta com nitidez os números referentes à escala de
III. Em qualquer temperatura ambiente, a temperatura da água temperatura em graus Celsius. Para resolver esse problema e
será a mesma em todas as profundidades. aferir com precisão a
temperatura do filho, a mãe decide graduar novamente a escala
10.(PUC-RS 2009/2) A(s) afirmativa(s) correta(s) é/são, ape- do termômetro usando como pontos fixos as temperaturas do gelo
nas, e do vapor da água. Os valores que ela obtém são: 5 cm para o
A) I. gelo e 25 cm para o vapor. Com essas aferições em mãos, a mãe
B) II. coloca o termômetro no filho e observa que a coluna de mercúrio
C) III. para de crescer quando atinge a marca de 13 cm.
D) I e II. Com base nesse dado, a mãe conclui que a temperatura do filho é
E) II e III. de:
a) 40,0 ºC
b) 39,5 ºC
c) 39,0 ºC
d) 38,5 ºC
e) 38,0 ºC

Testes Complementares – Termometria e Dilatometria


Prof. Fabricio Scheffer

15.(UFTM 2010) Um casal de norte-americanos visitou a Bahia e 19.(UNECISAL2011) O líquido de arrefecimento do motor do
experimentou o tradicional acarajé, aprendendo que lá, quente, carro de Antonio sofre uma variação de temperatura dos 22 ºC no
além do que se espera para essa palavra, pode ser traduzido como ato da partida até 92 ºC quando a ventoinha passa a funcionar.
muuuuito apimentado! De qualquer modo, gostaram dessa comi- Observa-se uma dilatação de 10% no volume desse líquido. Des-
da, gostaram tanto, que pediram a receita. Para a versão apimen- prezando-se a dilatação do radiador e dos tubos de condução do
tada da palavra “quente”, não tiveram dificuldades para a tradu- líquido, o coeficiente de dilatação volumétrico do líquido entre as
ção, entretanto, para expressar a temperatura de 200 ºC na qual temperaturas citadas vale, em ºC–1,
os bolinhos eram fritos, tiveram que realizar uma conversão,
encontrando o valor em Fahrenheit, correspondente a

(A) 93 ºF.
(B) 168 ºF.
(C) 302 ºF.
(D) 392 ºF.
(E) 414 ºF.

16.(MACKENZIE 2011) A 20 °C, o comprimento de uma haste A


é 99% do comprimento de outra haste B, à mesma temperatura.
Os materiais das hastes A e B têm alto ponto de fusão e coeficien-
tes de dilatação linear respectivamente iguais a A = 10. 10–5 ºC–1
e B = 9,1. 10–5 °C–1.
A temperatura em que as hastes terão o mesmo comprimento será
a) 970 ºC
b) 1 120 ºC
c) 1 270 ºC
d) 1 770 ºC 20.(UFSM 2013) A figura a seguir ilustra um termômetro
e) 1 830 ºC clínico de mercúrio. A leitura da temperatura é dada pela posi-
ção da extremidade da coluna de mercúrio sobre uma escala.
17.(UNICASTELO 2011) Proveniente dos Estados Unidos, um
lote de vacinas traz em sua embalagem a informação de que, para
manter a integridade do produto, é imperativo que a refrigeração
seja mantida sob temperatura constante de 5 ºF. No posto de
saúde, o freezer de estocagem de medicamentos, de fabricação Considerando os fenômenos envolvidos no processo de deter-
nacional, indica, em seu termômetro digital, valores de temperatu- minação da temperatura corporal de um paciente, analise as
ra medidos na escala Celsius. Para obedecer à recomendação do afirmativas:
fabricante, o termostato do freezer deve ser ajustado para ser I- Avariação de volume da coluna de mercúrio é diretamente
acionado quando a temperatura interna passar do valor proporcional ao volume inicial dessa coluna.
(A) – 25 ºC. II- O volume da coluna de mercúrio varia até que seja atingido
(B) – 22 ºC. o equilíbrio térmico entre o termômetro e o corpo do paciente.
(C) – 20 ºC. III- Se o mercúrio for substituído por álcool, a escala termométrica
(D) – 17 ºC. não precisa seralterada.
(E) – 15 ºC. Está(ão) correta(s)
A. apenas I. B. apenas II.
18.(UNECISAL2011) O dia estava quente e abafado. No interior C. apenas I e II D. apenas III.
do carro de Antonio, um termômetro acusava 35 ºC. Se esse E. I, II e III.
termômetro estivesse calibrado na escala Fahrenheit acusaria

(A) 53ºF.
(B) 86ºF.
(C) 88ºF.
(D) 95ºF.
(E) 102ºF.

Testes Complementares – Termometria e Dilatometria


Prof. Fabricio Scheffer

21.(FUVEST 2014) Uma lâmina bimetálica de bronze e ferro, na


temperatura ambiente, é fixada por uma de suas extremidades, Complementares Recentes TERM/DILATAÇÃO
como visto na figura abaixo.
1-C ; 2-A; 3- 49 ; 4-D ; 5-A ; 6-D ; 7-A ; 8-C ; 9-B ; 10-D ;
11-E ; 12-D; 13- C ; 14-A ; 15-D ; 16-C ; 17-E ; 18-D; 19-A;
20-C; 21-D ; 22-B

Nessa situação, a lâmina está plana e horizontal. A seguir, ela é


aquecida por uma chama de gás. Após algum tempo de aqueci-
mento, a forma assumida pela lâmina será mais adequadamente
representada pela figura:

22.(PUCRS 2014/1) O piso de concreto de um corredor de


ônibus é constituído de secções de 20m separadas por juntas de
dilatação. Sabe-se que o coefi ciente de dilatação linear do concre-
to é 12x10– 6 ºC–1, e que a variação de temperatura no local pode
chegar a 50ºC entre o inverno e o verão. Nessas condições, a
variação máxima de comprimento, em metros, de uma dessas
secções, devido à dilatação térmica, é
A) 1,0x10–2
B) 1,2x10–2
C) 2,4x10– 4
D) 4,8x10– 4
E) 6,0x10– 4

Testes Complementares – Termometria e Dilatometria