Você está na página 1de 10

UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE – UNIVILLE

DEPARTAMENTO DE ENG. MECÂNICA – ENGETEC

Pêndulo Simples e Físico


Estevão Tiago, Gabriel Todt e Jonathan Escher 2º ano
ENGETEC – Universidade da Região de Joinville – UNIVILLE
E-mail: estevão.bass@hotmail.com

Resumo. Neste experimento utilizamos do conceito de movimento harmônico, do pendulo físico e o gráfico
traçado através dos dados colhidos em um papel di-log para poder determinar a aceleração da gravidade no
local da realização do experimento.
Este mesmo experimento que consistia em colocar em oscilação um pendulo físico e colher os dados como:
distancia do centro de massa e tempo gasto para um período.

Palavra chaves: Pêndulo simples, experimento, Pêndulo físico, aceleração da gravidade...

Introdução sobre pêndulos:

Um pêndulo é um sistema composto por uma massa acoplada a um pivô que permite sua movimentação
livremente. A massa fica sujeita à força restauradora causada pela gravidade.
Existem inúmeros pêndulos estudados por físicos, já que estes descrevem-no como um objeto de fácil
previsão de movimentos e que possibilitou inúmeros avanços tecnológicos, alguns deles são os pêndulos físicos,
de torção, cônicos, de Foucalt, duplos, espirais, de Karter e invertidos. Mas o modelo mais simples, e que tem
maior utilização é o Pêndulo Simples.
Este pêndulo consiste em uma massa presa a um fio flexível e inextensível por uma de suas
extremidades e livre por outra, representado da seguinte forma:

O torque associado a um deslocamento angular θ é dado pela equação:

   L( Fg sen )  I

Em que α é a aceleração angular da partícula, então:

mgL
  
I

L
T  2
g

Lembrando que estas equações só valem para pequenos deslocamentos!


UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE – UNIVILLE
DEPARTAMENTO DE ENG. MECÂNICA – ENGETEC

Sendo L o comprimento do pêndulo e g a aceleração da gravidade.

Já o pêndulo físico pode ser chamado de pêndulo real, pois não tem uma distribuição uniforme de
massa. Ele consiste em um objeto que oscila em torno de um eixo de rotação perpendicular ao plano em que se
movimenta. Conforme imagem a seguir:

Para pequenos ângulos de oscilação, o período (T) de um pêndulo físico é dado por:

I0
T  2
mgd

Sendo m a massa do corpo e d a distancia do eixo de oscilação ao Centro de Massas. O momento de


inércia é tal que:

I 0  I CM  md 2

Procedimento Experimental
UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE – UNIVILLE
DEPARTAMENTO DE ENG. MECÂNICA – ENGETEC

Pêndulo Simples:
Para a realização do experimento com o pendulo simples foi utilizado os seguintes procedimentos:
1. Usando a montagem da Figura 1 e uma massa m=100g, meça o período de 10 oscilações do pêndulo
para 6 comprimentos, L, diferentes e anote na Tabela 1.

2. Repetir a medida do período 4 vezes para cada comprimento. Como as equações do período são válidas
para pequenos ângulos de oscilação, não esqueça de usar o menor ângulo possível.

3. Preencha a Tabela 2 a partir da Tabela 1.

4. Graficar T em função de L e determinar o valor de g (usar papel di-log).

5. Repita o experimento para m=50g, usando os mesmos comprimentos dos itens anteriores

Pêndulo físico:
Para a realização do experimento com o pendulo físico foi utilizado os seguintes procedimentos:
1. Usando a montagem da Figura 2, prenda a barra ao suporte usando uma presilha colocada a uma
distância d do centro de massas.
2. Colocando a presilha à uma distância d = FG
3. 3cm do centro de massas, faça a barra oscilar 10 vezes para um ângulo pequeno e anote os dados na
Tabela 1.
4. Repita o procedimento para valores de d que aumentam de 10 em 10 cm (3 vezes).
5. Preencha a Tabela 2 a partir da Tabela 1.
6. Responda as questões.

Presilha

CM d
L

Pêndulo Simples:

Tabela 1 -
Medidas do fio e do tempo de 10 oscilações
(Massa de 100g)
UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE – UNIVILLE
DEPARTAMENTO DE ENG. MECÂNICA – ENGETEC

Comprimento 103mm 115mm 177mm 245mm 258mm 295mm


( )
T( ) 6,38s 6,83s 8,36s 9,895s 10,15s 10,78s

Tabela 2 –
Períodos médios (T) de oscilação de comprimento ( L)
(Massa de 100g)
T( ) 0.638s 0,683s 0,836s 0,9895s 1,015s 1,078s

Comprimento 103mm 115mm 177mm 245mm 258mm 295mm


( )

Tabela 1 -
Medidas do fio e do tempo de 10 oscilações
(Massa de 50g)
Comprimento 54mm 97mm 133mm 165mm 212mm 225mm
( )
T( ) 4,81s 6,28s 7,31s 8,11s 9,18s 10,55s

Tabela 2 –
Períodos médios (T) de oscilação de comprimento ( L)
(Massa de 50g)
T( ) 0,481s 0,628s 0,731s 0,811s 0,918s 1,055s

Comprimento 54mm 97mm 133mm 165mm 212mm 225mm


( )
UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE – UNIVILLE
DEPARTAMENTO DE ENG. MECÂNICA – ENGETEC
UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE – UNIVILLE
DEPARTAMENTO DE ENG. MECÂNICA – ENGETEC

GRÁFICO PÊNDULO FÍSICO

GRÁFICO PÊNDULO SIMPLES

Pendulo fisico:
UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE – UNIVILLE
DEPARTAMENTO DE ENG. MECÂNICA – ENGETEC

Tabela 1-
Medidas da régua e do tempo de 10 oscilações.
Comprimento L ( ) 59cm 49cm 39cm
t( ) 13,4s 12,77s 13,55s

Tabela 2-
Períodos médios (T) de oscilação de comprimento (L)
T( ) 1,34s 1,277s 1,355s
Comprimento L ( ) 590mm 490mm 390mm

Questão 1. A partir da Tabela 2, faça o gráfica T versus L em papel di-log

Questão 2. Calcule o coeficiente angular da reta. Mostre as contas e indique os pontos


lidos no gráfico.

α= α= α = 0,180732

Questão 3. Calcule, a partir do gráfico, o valor local da aceleração da gravidade. Mostre


analiticamente e detalhadamente o procedimento adotado, e indique no gráfico o ponto
lido.

Substituindo a eq 2 na 1 e isolando g temos:

Substituindo valores:
UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE – UNIVILLE
DEPARTAMENTO DE ENG. MECÂNICA – ENGETEC

Resolvendo a equação:

Questão 5. Calcule o erro percentual, considerando que o valor local da aceleração da


gravidade é g = 9,80665 m/s2.

Substituindo os valores

Resolvendo a equação

CONCLUSÃO
Concluímos que com o experimento do pendulo físico é possível obter a aceleração da gravidade no
local onde foi efetuada a experiência, levando em consideração os fatores que podem modificar o resultado final
como: Atrito, falhas humanas, resistência do ar, entre outros.
No experimento em questão foi obtido um valor da aceleração da gravidade g = 8,2764 quando
comparado com o valor conhecido de g = 9,80665, temo um erro percentual de 15,6%.

Referências
UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE – UNIVILLE
DEPARTAMENTO DE ENG. MECÂNICA – ENGETEC

[1] HALLIDAY, David; RESNICK, Robert. “Fundamentos de física”. 3 ed. Rio de Janeiro: LTC, 1994.
[2] HALLIDAY, David; RESNICK, Robert; WALKER, Jearl. “Fundamentos de física”: mecânica. 4 ed. Rio de
Janeiro: LTC, 1996. 330
.