Você está na página 1de 4

Primeira de Lista Estrutura da Matéria III

Vinícius F. Dalfovo
5 de novembro de 2019

Questão 1 - Utilize alguns dos aspectos discutidos na teoria clássica de condução


para determinar (a) a densidade de corrente e (b) a velocidade de migração para uma
corrente de 1 mA em um fio de cobre no 14 (o diâmetro desse fio, muito utilizado
em instalações residenciais é 0, 163 cm).
R: Sendo V o volume, n a densidade de elétrons, tem-se:
∆Q ∆nV e
i= =
∆T ∆T
∆Q = nA∆Se
∆S
= vD
∆T
Sendo vD a velocidade de deriva, a densidade de corrente j fica:
i
j= = nAvD e
A
Se ρ = 8.96 g/cm3 e M = 63.5 g/mol n valerá:

ρNA 8.96 × 6.02 × 1023


n= = = 8.49 × 1028 e/m3
M 63.5
Para se obter vD :
i 10−3 A
vD = = = 3.57 × 108 m/s
nAe 8.49 × 1028 m−3 × 2.06 × 10−6 m2 × 1.6 × 10−29 C
Logo j:
j = 8.49 × 1028 × 3.57 × 10−8 × 1.6 × 10−18 = 485 A/m2 .

Questão 2 - A energia de um gás de elétrons para N elétrons à temperatura T


pode ser determinada pela expressão:
3 (kT )2
U = N EF + αN
5 EF
Onde kT /EF corresponde a ordem da fração dos elétrons que podem ser excitados.
2
Use a equação anterior com α = π4 para calcular a energia média de um elétron

1
no cobre (EF = 7.06 eV ) em T = 300 K. Compare com o resultado com a energia
média em T = 0 K e com o resultado clássico 3 2kT .
U
R: Se u = N , então:
3 π 2 (kt)2
u = EF +
5 4 EF
3 3.142 (8.61 × 10−5 × 300)2
u300 = 7.06 + = 4.2362 eV
5 4 7.06
3
u0 = 7.064 = 4.2360 eV
5
3 3
uc = kT = 8.61 × 10−5 × 300 = 0.039 eV
2 2
Nota-se que a diferença na energia média dos elétrons entre u300 e u0 tem ordem
de grandeza de 10−4 ev, e que nenhum dos dois condiz com o resultado clássico.

Questão 3 - A curva característica corrente-tensão de um diodo “ideal” de silício


é dada por:
I = I0 (expeV /kT −1)
Supondo que kT = 0, 025 eV (temperatura ambiente) e I0 = 1 nA (a) mostre que a
resistência do diodo é 25 M Ω para pequenas tensões inversas. (Sugestão: faça uma
expansão em série de Taylor da função exponencial.) (b) Calcule a resistência do
diodo para uma tensão inversa de 0.5 V . (c) Calcule a resistência do diodo para
uma tensão direta de 0.5 V . Qual é o valor da corrente nesse caso? (d) Calcule a
dV
resistência dinâmica do diodo para uma tensão direta de 0.5 V .
dI
R: a) A expansão da função em primeira ordem fica:

eV
expeV /kT = 1 +
kT
Logo:  
eV
I = I0
kT
V kT 0.025
R= = = = 25M Ω
I I0 10−9
b) A corrente i para −0.5 V fica:

I = 10−9 (exp−20 −1) = −1 × 10−10 A

E a resistência R correspondente:
−0.5
R= = 500M Ω
−1 × 10−9
c) A corrente i e a resistência R com a tensão de 0.5 V fica:

I = 10−9 (exp20 −1) = 0.485 mA

2
0.5
R= = 1.03 Ω
0.485
d)
dV kT 0.025
R= = exp−eV /kT = exp−20 = 0.05 Ω
dI eI0 10−9

Questão 4 - O parâmetro K é a constante de força de uma “mola” constituída


por uma linha de íons alternadamente positivos e negativos. Quando os íons são des-
locados ligeiramente da distância de equilíbrio r0 , começam a vibrar com frequência:

r
1 K α(n − 1)ke2
ν= e K=
2π M r03

Onde M é a massa reduzida da molécula. (a) Considere que para molécula


de NaCl: α = 1.7476, n = 9.35 e r0 = 0.282 nm para determinar o valor dessa
frequência. (b) Calcule o comprimento de onda de radiação eletromagnética cor-
respondente a essa frequência e compare o resultado com os dados experimentais,
segundo os quais o NaCl apresenta bandas de absorção na faixa do infravermelho
nas vizinhanças de λ = 61 nm.
R: a) Primeiro obtêm-se a massa reduzida M do NaCl:

mN a mCl 22.98 × 35.45


M= = = 13.94 µ = 2.31 × 10−26 kg
mN a + mCl 22.98 + 35.45
1.7476 × (9.35 − 1) × 9 × 109 × (1.6 × 10−19 )2
K= = 149.92
(0.282 × 10−9 )3
r
1 149.92
ν= = 1.28 × 1013 Hz
2π 2.31 × 10−26
b)
c 2.998 × 108
λ= = = 233.82 mm
ν 1.28 × 1013

Questão 5 - A concentração de estados em um metal com energia entre EeE +


dE pode ser escrita da forma n(E)dE = AE 1/2 , onde A é uma constante e a energia
E é medida em relação à base da banda de condução. (a) Mostre que o número total
3/2
2(AE )
de estados entre 0 e EF é 3
F
. (b) Qual é a fração de elétrons de condução cuja
energia está no intervalo entre EF ˘kT < E < EF ? Para encontrar a forma final
considere kT << EF . (c) Calcule essa fração para o cobre a 300 K.
R: a)
Z EF
2 3/2
N= AE 1/2 dE = AEF
0 3

3
b) Se EF >> kT , então:
1/2
∆N ≈ n(EF )∆E = AEF kT

∆N 3kT
=
N 2EF
c) Para o cobre, EF = 7.0 eV , e kT = 0.025 eV a temperatura ambiente:

∆N 0.075
= = 5.36 × 10−3
N 14

Você também pode gostar