Você está na página 1de 50

E. E.

EROTILDES HUBNER BORGES – P040A2


escola.75647@educacao.mg.gov.br
Rua “D”, n.º 34 – Ocidente – CEP 36959-000 – Mutum – MG

Planejamento anual da disciplina de Língua Portuguesa

Professor: Júlio Alexandre Werner Frossard


6º ano e 8º ano do Ensino Fundamental
2º ano do Ensino Médio

ANO
2019
PLANEJAMENTO
O planejamento é uma ferramenta administrativa, que possibilita perceber a realidade, avaliar os caminhos, construir um referencial futuro, estruturando o trâmite adequado e
reavaliar todo o processo a que o planejamento se destina. Sendo, portanto, o lado racional da ação. Tratando-se de um processo de deliberação abstrato e explícito que
escolhe e organiza ações, antecipando os resultados esperados. Esta deliberação busca alcançar, da melhor forma possível, alguns objetivos pré-definidos.
(http://pt.wikipedia.org/wiki/Planejamento)

Em conformidade com o Projeto Político-Pedagógico da Escola e de acordo com a Resolução SEE 4058/2018, que altera o Art. 70 da Resolução 2197/2012, a distribuição dos
resultados bimestrais dá-se da seguinte maneira:

1º Bimestre – (25) pontos

2º Bimestre – (25) pontos

3º Bimestre – (25) pontos

4º Bimestre – (25) pontos

De acordo com a Resolução 2197 (26/10/2012) Art. 69 – III, a avaliação deve “utilizar vários instrumentos, recursos e procedimentos”. Desta forma, os pontos são
distribuídos da seguinte maneira, após discussão coletiva e definição no Projeto Político Pedagógico:

1º Bimestre: 1ª avaliação escrita 10, trabalho avaliativo, 10 participação* 5 (caderno, atividades em classe, comprometimento).

2º Bimestre: 1ª avaliação escrita 10, trabalho avaliativo, 10 participação* 5 (caderno, atividades em classe, comprometimento).

3º Bimestre: 1ª avaliação escrita 10, trabalho avaliativo, 10 participação* 5 (caderno, atividades em classe, comprometimento).

4º Bimestre: 1ª avaliação escrita 1ª avaliação escrita 10, trabalho avaliativo, 10 participação* 5 (caderno, atividades em classe, comprometimento).

Como uma das ferramentas pedagógicas para o ensino e aprendizagem, a escola adota o livro didático

CEREJA, William e COCHAR, Thereza. Português Linguagens, 6º Ano – 9 Ed. São Paulo: Saraiva, 2015.

CEREJA, William e COCHAR, Thereza. Português Linguagens, 8º Ano – 9 Ed. São Paulo: Saraiva, 2015.

CEREJA, William e outros. Português Contemporâneo: diálogo, reflexão e uso, 2º Ano – São Paulo: Saraiva, 2016.

*Em conformidade com o previsto PPP da escola.


METODOLOGIA DO ENSINO FUNDAMENTAL

Os campos de atuação que se pretende alcançar abrange a leitura, a produção de textos e o ensino da língua.
Com a leitura pretende-se formar um leitor que compreenda o que lê desde as informações explícitas até as implícitas que não estão escritas. Que saiba
estabelecer relações entre o texto que lê com outros já lidos, compreenda os vários sentidos que podem ser atribuídos a um texto, que consiga justificar e validar
a sua leitura a partir da localização de elementos discursivos que permitam fazê-lo. Para isso pretende-se incentivar a leitura dos alunos, como escolha de
obras, momentos livres de leitura, ler para a classe pequenos contos, poemas e textos do livro didático, incentivando-os também a leitura extra-classe, com
apresentações das obras lidas através de seminários, dramatizações, maquetes e desenhos.
Com a produção de textos formá-los como alunos-escritores capazes de produzir textos coesos, coerentes e eficazes. Para isso trabalhar os textos em classe,
corrigindo-os com os alunos que sugestionarão as alterações necessárias, levando-os a compreender as diferenças entre os gêneros textuais e os tipos textuais.
Isso através de práticas constantes de produção de textos nos mais diversos gêneros e tipos.
Com o ensino da língua espera-se que o aluno tenha uma visão crítica que o leve ao domínio da gramática conciliado com a leitura, compreensão, estudo e
produção dos textos. Para isso a gramática será apresentada em conjunto com a leitura e compreensão do texto, auxiliando o aluno na conceituação gramatical.
De forma geral, durante o ano letivo as aulas serão ministradas expositivamente, com rodas de conversa, com apresentações dos alunos, dinâmicas e
representações que estimulem o aluno. Os recursos didáticos utilizados serão o quadro negro e giz, datashow, caixas de som, textos impressos e material de
recorte. Conta-se ainda com o uso da biblioteca, de dicionários e da sala de informática para trabalhar a língua portuguesa com os alunos.
METODOLOGIA DO ENSINO MÉDIO

Nos anos do Ensino Médio há um peso muito maior no estudo da literatura que se acresce ao ensino da língua e a produção de textos, sendo assim a
metodologia aplicada ao Ensino Médio tem como proposta trabalhar a literatura com os múltiplos diálogos entre as diferentes linguagens, entre os texto e os
seus contextos, entre as diferentes áreas do saber, entre o passado e o presente a fim de que o estudante seja capacitado a exercitar a reflexão e a criticidade,
possa experimentar a fruição estética e literária e adquira o conhecimento do outro e conquiste o conhecimento de si.
Além dos textos verbais trabalhar com o aluno textos multimodais e não verbais a fim de contribuir de modo significativo o desenvolvimento do aluno do
Ensino Médio como leitor literário, amplie sua visão de mundo, enriqueça seu repertório cultural propiciando sua apreciação estética dos bens culturais
nacionais e estrangeiros.
O ensino de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira leva em consideração o fato de que a democratização desse saber só se realiza quando os/as alunos/as são
capazes de interagir com o texto escrito e oral em seus diversos níveis de complexidade. Quando são capazes de ler nas linhas e entrelinhas, de captar as
subjetividades presentes nos textos, perceber o ponto de vista e a presença da ideologia e da intencionalidade do/a autor/a. Compreender que uma vez que pode
"estar sujeita às circunstâncias do momento, às instabilidades psicológicas, às flutuações de sentido, a língua em grande medida é opaca, não é transparente.
Isso faz da prática da interpretação uma atividade fundamental da vida humana, da interação social" (BAGNO, 2003: 19). Ensinar Língua Portuguesa para os
falantes dessa língua, numa perspectiva sócio-interacionista, exige abordar as variações linguísticas que caracterizam a linguagem na manifestação verbal dos
diferentes grupos sociais dos falantes. Realizado dessa forma, possibilita a organização estrutural da linguagem verbal sem que a gramática normativa seja o
centro das atividades de ensino-aprendizagem.
Para isso pretende-se desenvolver o trabalho através de aulas expositivas e expositivas-dialogadas, discussão em classe a partir dos conteúdos, debates em
grupos, leituras e trabalhos individuais e em grupo, contextualização dos conteúdos trabalhados, leituras de textos críticos sobre a realidade social, com análise
e interpretação, exercícios para assimilação e também para fixação e oficinas de leitura.
1º Bimestre, 6º Ano

EIXO HABILIDADES CONTEÚDO/PROJETO AVALIAÇAO


Eixo temático I: Leitura, compreensão e 8.0. Reconhecer e usar, produtiva e  Atividades elaboradas a partir do
produção de textos Tema 1: Gêneros autonomamente, estratégias de gênero “Contos maravilhosos”. AVALIAÇAO – 10 PONTOS
 8. Textualização do discurso textualização do discurso narrativo, na  Compreensão do texto a partir TRABALHOS – 10 PONTOS
narrativo (ficcional) CONTO compreensão e na produção de textos. da Linguagem verbal e não CONCEITO (CADERNO, PARTICIPAÇAO,
8.1. Reconhecer e usar as fases ou verbal ATIVIDADES EM CLASSE) – 5 PONTOS
etapas da narração em um texto ou  Produção de textos a partir do
sequência narrativa. gênero “Conto” (criação de um
8.2. Reconhecer e usar estratégias de conto, criação de um conto às
ordenação temporal do discurso em um avessas)
texto ou sequência narrativa.  O conto maravilhoso – do oral
8.4. Reconhecer e usar marcas para o escrito e do escrito para
linguísticas e gráficas de conexão textual o oral
em um texto ou sequência narrativa.  Gêneros do discurso
8.6. Reconhecer e usar mecanismos de
coesão nominal em um texto ou
sequência narrativa. PROJETO – produção de um livro de
8.10. Recriar textos narrativos lidos ou contos da turma do 6 ano
ouvidos em textos do mesmo gênero ou
de gênero diferente.

 7. Intertextualidade e 7.1. Reconhecer, em um texto,  O Patinho bonito - identificar


metalinguagem estratégias e/ou marcas explícitas de referências explícitas e/ou
intertextualidade com outros textos, implícitas de um texto em outros
discursos, produtos culturais ou e como eles se
linguagens e seus efeitos de sentido. relacionam/articulam
7.3. Reconhecer marcas de (intertextualidade);
metalinguagem em um texto e seus  Uso do dicionário – palavras no
efeitos de sentido. contexto
Eixo temático II: Linguagem e língua
19. A linguagem verbal: modalidades,
variedades, registros
 convenções da língua escrita: 19.0. Compreender a língua como
grafia de palavras (ortografia, fenômeno histórico, cultural, social,
acentuação gráfica, notações variável, heterogêneo e sensível aos
gráficas); parágrafo gráfico; contextos de uso.  Linguagem verbal e não verbal
pontuação; - diferenças entre o 19.1. Reconhecer semelhanças e  A língua
sistema fonológico e o sistema diferenças entre a fala e a escrita quanto  Linguagem e código
ortográfico) a condições de produção, usos, funções  Semântica e discurso
 fatores históricos (o passado e o sociais e estratégias de textualização.  Fonema e letra
presente), geográficos (o 19.3. Usar as convenções da língua
contínuo rural—urbano), escrita produtiva e autonomamente,
sociológicos (gênero, geração, entendendo as diferenças entre o
classe social) e técnicos sistema fonológico e o sistema
(diferentes domínios da ciência ortográfico.
e da tecnologia); 19.6. Adequar a variedade linguística  Norma padrão e variedade de
 manifestações fonéticas, e/ou estilística de um texto à situação prestígio
lexicais, morfológicas e comunicativa e ao gênero do texto.  Variação lingüística e
sintáticas; 19.7. Mostrar uma atitude crítica e não preconceito social
 o contínuo da monitoração preconceituosa em relação ao uso de  Tipos de variação lingüística
estilística: registros menos ou variedades linguísticas e estilísticas.  As variedades lingüísticas na
mais monitorados. 19.8. Reconhecer a manifestação de construção do texto
 Prestígio e preconceito preconceitos linguísticos como
linguístico. estratégia de discriminação e
dominação.

2º Bimestre, 6º Ano

EIXO HABILIDADES CONTEÚDO/PROJETO AVALIAÇAO


Eixo temático I: Leitura, compreensão e 8.0. Reconhecer e usar, produtiva e  Compreensão do texto ficcional AVALIAÇAO – 10 PONTOS
produção de textos Tema 1: Gêneros autonomamente, estratégias de – Crônica TRABALHOS – 10 PONTOS
 8. Textualização do discurso textualização do discurso narrativo, na CONCEITO (CADERNO, PARTICIPAÇAO,
narrativo (ficcional) CRÔNICA. compreensão e na produção de textos. ATIVIDADES EM CLASSE) – 5 PONTOS
8.1. Reconhecer e usar as fases ou
etapas da narração em um texto ou
sequência narrativa.
8.2. Reconhecer e usar estratégias de
ordenação temporal do discurso em um
texto ou sequência narrativa.
8.4. Reconhecer e usar marcas
linguísticas e gráficas de conexão textual
em um texto ou sequência narrativa.
8.6. Reconhecer e usar mecanismos de
coesão nominal em um texto ou
sequência narrativa.
8.10. Recriar textos narrativos lidos ou
ouvidos em textos do mesmo gênero ou
de gênero diferente.

Eixo temático I: Leitura, compreensão e


produção de textos Tema 1: Gêneros Texto para compreensão – Quadrinhos
Projeto – criação de um gibi
3. Organização temática 3.4. Reconhecer informações explícitas Leitura e compreensão de Poema,
em um texto piadas.
3.5. Inferir informações (dados, fatos,
argumentos, conclusões...) implícitas em
um texto

6. Vozes do discurso • Vozes locutoras e 6.0. Reconhecer e usar estratégias de


seus respectivos destinatários enunciação na compreensão e na Para escrever com adequação - diálogo
(alocutários). • Recursos linguísticos de produção de textos, produtiva e Elementos do texto narrativo
representação do locutor e/ou do autonomamente. -Narrador
destinatário do texto e seus efeitos de 6.1. Reconhecer e usar, em um texto, -Personagem
sentido. • Recursos linguísticos de não estratégias de representação de seus -Enredo
representação do locutor e/ou do interlocutores (vozes locutoras e -Tempo
destinatário do texto e seus efeitos de alocutários). -Espaço
sentido 6.4. Interpretar efeitos de sentido
decorrentes de variedades linguísticas e
estilísticas usadas em um texto.

23. Flexão nominal no português padrão 23.0. Reconhecer e usar mecanismos de O substantivo
(PP) e não padrão (PNP) flexão nominal, produtiva e Classificação dos substantivos
• Sistemas de flexão verbal no PP e no autonomamente. O substantivo na construção de
PNP: diferenças de: - gênero e número 23.1. Reconhecer diferenças de flexão textos
do substantivo; - gênero e número do nominal entre o português padrão (PP) e O adjetivo
adjetivo, quantificadores e o português não padrão (PNP) O adjetivo na construção de textos
determinantes variáveis do substantivo. 23.2. Avaliar adequação da flexão Flexão dos substantivos
nominal padrão ou não padrão em um Flexão dos adjetivos
texto ou sequência textual, A flexão dos substantivos e adjetivos na
considerando a situação comunicativa e construção do texto.
o gênero do texto.
23.3. Corrigir um texto ou sequência
textual, considerando a necessidade de
uso da norma padrão de flexão nominal.

Eixo temático II: Linguagem e língua 19.1. Reconhecer semelhanças e


19. A linguagem verbal: modalidades, diferenças entre a fala e a escrita quanto
variedades, registros a condições de produção, usos, funções
convenções da língua escrita: grafia de sociais e estratégias de textualização. Encontros vocálicos
palavras (ortografia, acentuação gráfica, 19.3. Usar as convenções da língua Encontros consonantais
notações gráficas); parágrafo gráfico; escrita produtiva e autonomamente, Dígrafo
pontuação; - diferenças entre o sistema entendendo as diferenças entre o
fonológico e o sistema ortográfico) sistema fonológico e o sistema
ortográfico.

3º Bimestre, 6º Ano

EIXO HABILIDADES CONTEÚDO/PROJETO AVALIAÇAO


Eixo temático I: Leitura, compreensão e AVALIAÇAO – 10 PONTOS
produção de textos Tema 1: Gêneros TRABALHOS – 10 PONTOS
CONCEITO (CADERNO, PARTICIPAÇAO,
6. Vozes do discurso 6.5. Reconhecer estratégias de Estratégias lingüísticas e gráficas ATIVIDADES EM CLASSE) – 5 PONTOS
• Modalização e argumentatividade: uso modalização e argumentatividade Uso das aspas e dois pontos
de recursos linguísticos (entoação e usadas em um texto e seus efeitos de Discurso citado
sinais de pontuação, adjetivos, sentido.
substantivos, expressões de grau, verbos 6.6. Explicar estratégias de modalização
e perífrases verbais, advérbios, e argumentatividade usadas em um
operadores de escalonamento, etc.) texto e seus efeitos de sentido.
como meios de expressão ou pistas do 6.7. Usar estratégias de modalização e
posicionamento enunciativo das vozes argumentatividade na produção de
do texto e de persuasão dos alocutários. textos em função dos efeitos de sentido
pretendidos.
23. Flexão nominal no português padrão 23.0. Reconhecer e usar mecanismos de O grau dos substantivos e adjetivos
(PP) e não padrão (PNP) flexão nominal, produtiva e Grau dos substantivos
• Sistemas de flexão verbal no PP e no autonomamente. Grau dos adjetivos
PNP: diferenças de: - gênero e número 23.1. Reconhecer diferenças de flexão Grau na construção do texto
do substantivo; - gênero e número do nominal entre o português padrão (PP) e O artigo
adjetivo, quantificadores e o português não padrão (PNP) Flexão e classificação dos artigos
determinantes variáveis do substantivo. 23.2. Avaliar adequação da flexão O artigo na construção do texto
nominal padrão ou não padrão em um O numeral
texto ou sequência textual, Classificação dos numerais
considerando a situação comunicativa e Flexão dos numerais
o gênero do texto. O numeral na construção do texto
23.3. Corrigir um texto ou sequência
textual, considerando a necessidade de
uso da norma padrão de flexão nominal.

Eixo temático I: Leitura, compreensão e


produção de textos Tema 1: Gêneros
1. Contexto de produção, circulação e 1.0. Considerar os contextos de Produção de texto - Gêneros digitais
recepção de textos produção, circulação e recepção de E-mail
• Situação comunicativa: produtor e textos, na compreensão e na produção Blog
destinatário, tempo e espaço da textual, produtiva e autonomamente. Twitter
produção; grau de intimidade entre os 1.1. Reconhecer o gênero de um texto a Comentário
interlocutores. partir de seu contexto de produção,
• Suporte de circulação do texto e circulação e recepção.
localização do texto dentro do suporte. 1.4. Reconhecer semelhanças e
• Contexto histórico. diferenças de tratamento dado a um
• Pacto de recepção do texto. mesmo tópico discursivo em textos de
• Domínio discursivo, objetivo da um mesmo gênero, veiculados por
interação textual e função suportes diferentes.
sociocomunicativa do gênero.
• Situações sociais de uso do
texto/gênero.
• Variedades linguísticas: relações com a
situação comunicativa, o contexto de
época, o suporte e as situações sociais
de uso do gênero.
Eixo temático II: Linguagem e língua 19.3. Usar as convenções da língua Sílaba Tônica e sílaba átona
19. A linguagem verbal: modalidades, escrita produtiva e autonomamente. Palavras paroxítonas, oxítonas e
variedades, registros • Modalidades proparoxítonas
linguísticas: - o contínuo oral-escrito; -
condições de produção, usos, funções
sociais e estratégias de textualização da
fala e da escrita; - convenções da língua
escrita: grafia de palavras (ortografia,
acentuação gráfica, notações gráficas);
parágrafo gráfico; pontuação;

4º Bimestre, 6º Ano

EIXO HABILIDADES CONTEÚDO/PROJETO AVALIAÇAO


Eixo temático I: Leitura, compreensão e O Pronome AVALIAÇAO – 10 PONTOS
produção de textos Tema 1: Gêneros O pronome e a coesão textual TRABALHOS – 10 PONTOS
1. Contexto de produção, circulação e 1.0. Considerar os contextos de Classificação dos pronomes CONCEITO (CADERNO, PARTICIPAÇAO,
recepção de textos produção, circulação e recepção de O pronome na construção do discurso ATIVIDADES EM CLASSE) – 5 PONTOS
• Situação comunicativa: produtor e textos, na compreensão e na produção
destinatário, tempo e espaço da textual, produtiva e autonomamente. A coerência e a coesão textuais
produção; grau de intimidade entre os 1.1. Reconhecer o gênero de um texto a A coerência textual
interlocutores. partir de seu contexto de produção, A coesão textual
• Suporte de circulação do texto e circulação e recepção.
localização do texto dentro do suporte. 1.15. Retextualizar um texto, buscando
• Contexto histórico. soluções compatíveis com o domínio
• Pacto de recepção do texto. discursivo, o gênero, o suporte e o
• Domínio discursivo, objetivo da destinatário previsto.
interação textual e função 1.16. Selecionar informações para a
sociocomunicativa do gênero. produção de um texto, considerando
• Situações sociais de uso do especificações (de gênero, suporte,
texto/gênero. destinatário, objetivo da interação...)
• Variedades linguísticas: relações com a previamente estabelecidas.
situação comunicativa, o contexto de
época, o suporte e as situações sociais
de uso do gênero.
Tópico 9: Discurso de relato (Gênero: Reconhecer um texto como reportagem, Uso dos verbos no discurso direto
Reportagem) considerando o contexto de A importância dos verbos nas notícias
interlocução, o suporte textual, função
Tópico 12: Discurso argumentativo social do gênero, função referencial da
(Gênero: Artigo de opinião e Editorial) linguagem, pacto de leitura, assinatura,
12. Textualização do discurso destinatário. Acentuação gráfica
argumentativo Distinguir a reportagem de outros Oxítonas e monossílabos tônicos
gêneros do domínio jornalístico. Proparoxítonas e paroxítonas
Reconhecer e usar, produtiva e
autonomamente, no discurso
argumentativo, mecanismos de
focalização temática adequados ao
efeito de sentido pretendido.
Reconhecer e usar, produtiva e
autonomamente, as fases do discurso
argumentativo na compreensão e
produção de textos.
12.0. Reconhecer e usar, produtiva e
autonomamente, estratégias de
textualização do discurso
argumentativo, na compreensão e na
produção de textos.
12.10. Recriar textos argumentativos
lidos ou ouvidos em textos do mesmo
gênero ou de gênero diferente.

13. Textualização do discurso injuntivo 13.0. Reconhecer e usar, produtiva e Verbos


autonomamente, estratégias de Imperativo
textualização do discurso injuntivo, na A exposição oral e o cartaz
compreensão e na produção de textos. Cartazes publicitários
13.1. Reconhecer e usar as fases ou Produção de texto – Criação de um
etapas da injunção em um texto ou cartaz
sequência injuntiva.
13.3. Reconhecer e usar mecanismos de
coesão verbal em um texto ou sequência
injuntiva.
13.4. Reconhecer e usar marcas
linguísticas e gráficas de conexão textual
em um texto ou sequência injuntiva.
13.7. Reconhecer e usar recursos
linguísticos e gráficos de estruturação de
enunciados injuntivos.

Eixo temático II: Linguagem e língua


19. A linguagem verbal: modalidades, 19.3. Usar as convenções da língua
variedades, registros escrita produtiva e autonomamente.
• Modalidades linguísticas: - o contínuo O verbo
oral-escrito; - condições de produção, Conjugações
usos, funções sociais e estratégias de Flexão dos verbos
textualização da fala e da escrita; - O verbo na construção do texto
convenções da língua escrita: grafia de Os tempos verbais
palavras (ortografia, acentuação gráfica, Modelos de conjugação verbal
notações gráficas); parágrafo gráfico;
pontuação;
22. Flexão verbal no português padrão 22.0. Reconhecer e usar mecanismos de
(PP) e não padrão (PNP) flexão verbal, produtiva e
• Sistemas de flexão verbal no PP e no autonomamente.
PNP: - manutenção / redução do 22.1. Reconhecer diferenças de flexão
paradigma das pessoas verbais; - [- ou +] verbal entre o português padrão (PP) e o
emprego de formas verbais compostas português não padrão (PNP).
no futuro e no pretérito mais-que- 22.2. Avaliar adequação da flexão verbal
perfeito; - [- ou +] uso do pretérito padrão ou não padrão em um texto ou
imperfeito pelo futuro do pretérito sequência textual, considerando a
(condicional); - [- ou +] predominância situação comunicativa e o gênero do
do modo indicativo. texto
• Concordância verbal no PP e no PNP: - 22.3. Corrigir um texto ou sequência
concordância verbal e coesão; - casos textual, considerando a necessidade de
gerais de concordância verbal. uso da norma padrão de flexão verbal.
22.4. Usar a norma padrão de flexão
verbal em situações comunicativas e
gêneros textuais que a exijam.
Eixo Temático III: A Literatura e outras 27.0. Reconhecer representações do Análise do papel da fada e da feiticeira
Manifestações Culturais Tema: Mitos e feminino associadas às figuras da nos contos
símbolos literários na cultura feiticeira e da fada.
contemporânea 27.1. Reconhecer características e Projeto - dramatização do Conto “A bela
valores da feiticeira em personagens adormecida”.
femininas de diferentes gêneros
literários e de outras produções
culturais.
27.2. Avaliar criticamente a recriação
das figuras da feiticeira e da fada em
textos literários e em outras
manifestações culturais
contemporâneas.
27.3. Reconhecer a função da feiticeira e
da fada na criação, no desenvolvimento
e no desfecho de conflitos de uma
narrativa.
27.4. Recontar ou criar contos ou textos
dramáticos, atualizando a figura da
feiticeira e/ou fada.

1º Bimestre, 8º Ano

EIXO HABILIDADES CONTEÚDO/PROJETO AVALIAÇAO


Eixo temático I: Leitura, compreensão e 3.0. Construir coerência temática na Leitura e compreensão de texto (pp.12- Avaliação Bimestral – 10 pontos
produção de textos Tema 1: Gêneros compreensão e na produção de textos, 14) Trabalhos – 10 pontos
3. Organização temática produtiva e autonomamente. Conceito (caderno, participação,
• Relação títulotexto (subtítulos/partes 3.2. Justificar o título de um texto ou de comprometimento e assiduidade.
do texto). partes de um texto.
• Identificação de tópicos e subtópicos 3.4. Reconhecer informações explícitas
temáticos. em um texto.
• Consistência: pertinência, suficiência e 3.5. Inferir informações (dados, fatos,
relevância das ideias do texto. argumentos, conclusões...) implícitas em
• Implícitos pressupostos e um texto.
subentendidos 3.6. Correlacionar aspectos temáticos de
um texto.

5. Signos não verbais (sons, ícones, 5.0. Integrar informação verbal e não Cruzando linguagens (pp.16-17)
imagens, grafismos, gráficos, verbal na compreensão e na produção
infográficos, tabelas...) de textos, produtiva e autonomamente.
• Valor informativo. 5.1. Relacionar sons, imagens, gráficos e
• Qualidade técnica. tabelas a informações verbais explícitas
• Efeitos expressivos ou implícitas em um texto.

6. Vozes do discurso 6.0. Reconhecer e usar estratégias de Produção de textos – Texto teatral
• Vozes locutoras e seus respectivos enunciação na compreensão e na escrito, lido e encenado. (pp.17-22)
destinatários (alocutários). produção de textos, produtiva e
• Recursos linguísticos de representação autonomamente.
do locutor e/ou do destinatário do texto 6.1. Reconhecer e usar, em um texto,
e seus efeitos de sentido. estratégias de representação de seus
interlocutores (vozes locutoras e
alocutários).
6.2. Reconhecer e usar, em um texto,
estratégias de não representação de
seus interlocutores (vozes locutoras e
alocutários).
6.3. Interpretar efeitos de sentido
decorrentes da representação ou da não
representação, em um texto, de suas
vozes (locutoras ou sociais) e
alocutários.
6.4. Interpretar efeitos de sentido
decorrentes de variedades linguísticas e
estilísticas usadas em um texto.
6.8. Identificar tipos de discurso ou de Discurso citado (PP.23-27)
sequências discursivas usadas pelos Discurso direto e indireto ( pp.25-27)
locutores em um texto e seus efeitos de
sentido.
9. Textualização do discurso de relato 9.6. Reconhecer e usar mecanismos de
textualização de discursos citados ou
relatados dentro de um texto ou
sequência de relato.

1. Contexto de produção, circulação e 1.7. Reconhecer o objetivo comunicativo


recepção de textos (finalidade ou função sociocomunicativa)
• Situação comunicativa: produtor e de um texto de qualquer gênero textual.
destinatário, tempo e espaço da 1.9. Analisar mudanças na imagem dos
produção; grau de intimidade entre os interlocutores de um texto ou interação
interlocutores. verbal em função da substituição de
• Suporte de circulação do texto e certos índices contextuais e situacionais
localização do texto dentro do suporte. (marcas dialetais, níveis de registro,
jargão, gíria) por outros.
Eixo II – Linguagem e Língua
25. A frase na norma padrão: período 25.0. Reconhecer e usar, produtiva e O sujeito indeterminado (p.28)
simples autonomamente, o período simples A oração sem sujeito (p.47-51)
• Os sintagmas nominal, adjetivo e padrão em contextos que o exijam. Verbos impessoais (p.48)
adverbial na estrutura oracional. 25.3. Distinguir os argumentos A oração sem sujeito na construção de
• O verbo e seus argumentos. semânticos de verbos (sujeito, objeto frases (50-51)
• Pontuação: segmentação e articulação direto, objeto indireto, agente da Vozes do verbo (pp.62-69)
de sintagmas. passiva, adjunto adverbial) em frases As vozes verbais na construção do
apresentadas. texto.
25.4. Explicar as relações entre o
significado de um verbo e a ausência,
presença e forma de apresentação de
seus argumentos semânticos.
25.5. Relacionar vozes verbais, formas
de apresentação dos argumentos
semânticos de um verbo e efeitos de
sentido.
25.6. Distinguir os usos padrão e não
padrão de vozes verbais e seus efeitos
de sentido, em uma frase ou sequência
textual apresentada.
25.7. Distinguir os usos padrão e não
7. Intertextualidade e metalinguagem padrão de verbos denominados Projeto – Fazendo a cena (p.78)
• Intertextualidade: estratégias (citação, impessoais, em uma frase ou sequência
epígrafe, paráfrase, paródia) e efeitos de textual apresentada.
sentido.
• Metalinguagem: marcas e efeitos de 7.0. Reconhecer e usar, produtiva e
sentido. autonomamente, estratégias de
intertextualidade e metalinguagem na
compreensão e na produção de textos.
7.1. Reconhecer, em um texto,
estratégias e/ou marcas explícitas de
intertextualidade com outros textos,
discursos, produtos culturais ou
linguagens e seus efeitos de sentido.
7.2. Usar estratégias de
intertextualidade adequadas aos efeitos
de sentido pretendidos.
7.4. Usar adequadamente a estratégia
da metalinguagem em um texto, em
função dos efeitos de sentido
pretendidos.

2º Bimestre, 8º Ano

EIXO HABILIDADES CONTEÚDO/PROJETO AVALIAÇAO


4. Seleção lexical e efeitos de sentido 4.0. Usar, produtiva e autonomamente, Compreensão e produção de texto AVALIAÇAO – 10 PONTOS
• Recursos lexicais e semânticos de a seleção lexical (escolha de palavras e (pp.83-86) TRABALHOS – 10 PONTOS
expressão: sinonímia, antonímia, expressões) como estratégia de A linguagem do texto CONCEITO (CADERNO, PARTICIPAÇAO,
hiperonímia, hiponímia, neologia, produção de sentido e focalização A crônica ATIVIDADES EM CLASSE) – 5 PONTOS
comparação, metáfora, metonímia... temática, na compreensão e na Denotação e Conotação (pp.106-109)
• Significação de palavras e expressões. produção de textos.
• Efeitos de sentido da seleção lexical do 4.1. Inferir o significado de palavras e
texto: focalização temática, expressões usadas em um texto
ambiguidade, contradições, imprecisões 4.2. Reconhecer recursos lexicais e
e inadequações semânticas intencionais semânticos usados em um texto e seus
e não intencionais, modalização do efeitos de sentido
discurso, estranhamento, ironia, 4.3. Usar, em um texto, recursos lexicais
humor... e semânticos adequados aos efeitos de
sentido pretendidos.
4.4. Identificar, em um texto,
inadequações lexicais, imprecisões e
contradições semânticas
4.5. Corrigir, em um texto, inadequações
lexicais, imprecisões e contradições
semânticas.
4.6. Produzir novos efeitos de sentido
em um texto por meio de recursos
lexicais e semânticos.
Eixo temático II: Linguagem e língua
25. A frase na norma padrão: período 25.8. Distinguir efeitos de sentido de O predicativo do objeto e o predicado
simples adjuntos e predicativos, em frase ou verbo-nominal (pp. 88-93)
• Os sintagmas nominal, adjetivo e sequência textual apresentados. O predicativo do objeto na construção
adverbial na estrutura oracional. do texto (p.92)
• O verbo e seus argumentos. Semântica e discurso
• Pontuação: segmentação e articulação
de sintagmas.

Eixo temático I: Leitura, compreensão e


produção de textos 14.0. Reconhecer e usar, produtiva e Figuras de linguagem
14. Textualização do discurso poético autonomamente, estratégias de Figuras de linguagem na construção do
• O estrato fônico e as estratégias textualização do discurso poético, na texto (pp. 123-133)
musicais. compreensão e na produção de textos.
• O estrato óptico e as estratégias 14.1. Relacionar sensações e impressões
visuais (gráficas e digitais). despertadas pela leitura de poemas à
• O estrato semântico e a construção de exploração da dimensão material das
imagens poéticas. palavras.
14.3. Interpretar efeitos de sentido
decorrentes do uso de recursos musicais
(ritmo, rima, aliteração, assonância, eco,
onomatopeia, etc.) em poemas.
14.4. Relacionar efeitos de sentido de
um poema ao uso de estratégias
musicais de distribuição, repetição,
acréscimo, corte ou substituição de
fonemas/sons (ritmo, onomatopeia,
aliteração, assonância, eco,
onomatopeia, etc.) em poemas.
14.4. Relacionar efeitos de sentido de
um poema ao uso de estratégias
musicais de distribuição, repetição,
acréscimo, corte ou substituição de
fonemas/sons (ritmo, onomatopeia,
aliteração, assonância, eco, metáfora
sonora, rima, paronomásia)

15.0. Ler e produzir textos de jornal, Produção de texto – Crônica (pp.103-


15. Organização do suporte jornal: relacionando, produtiva e 106)
relações com o público-alvo autonomamente, a organização desse Denotação e conotação (pp.106-109)
• Composição (cadernos, suplementos, suporte ao público-alvo. A crônica argumentativa (pp.119-122)
seções, colunas). 15.1. Reconhecer as funções
• Formato. sociocomunicativas (informação,
• Projeto gráfico (logomarca, variedade conhecimento, formação de opinião,
de fontes ou caracteres tipográficos, entretenimento) do suporte jornal e de
cores, imagens). seus cadernos, suplementos, seções e
• Funções sociocomunicativas do colunas
suporte e suas partes. 15.4. Inferir o público-alvo do jornal ou
de partes do jornal a partir do projeto
gráfico, dos temas abordados, dos
gêneros e domínios discursivos, dos
pactos de leitura, das variedades
linguísticas.

13.0. Reconhecer e usar, produtiva e O modo imperativo (pp.109-112)


13. Textualização do discurso injuntivo autonomamente, estratégias de Formação do modo imperativo (p.110)
textualização do discurso injuntivo, na Modo imperativo na construção do
compreensão e na produção de textos. texto (p.112)
13.1. Reconhecer e usar as fases ou Texto – Receita (pp. 113-115)
etapas da injunção em um texto ou Cartaz publicitário
sequência injuntiva. Apresentação em grupo
13.2. Reconhecer e usar estratégias de Instruções para o uso de uma
organização do discurso em um texto ou invenção
sequência injuntiva. Regras para um novo jogo
13.3. Reconhecer e usar mecanismos de Orientações médicas para o uso do
coesão verbal em um texto ou sequência consultório
injuntiva. Panfleto sobre o cuidado com os cães
13.4. Reconhecer e usar marcas
linguísticas e gráficas de conexão textual
em um texto ou sequência injuntiva.
13.5. Reconhecer e usar mecanismos de
textualização de discursos citados ou
relatados dentro de um texto ou
sequência injuntiva.
13.6. Reconhecer e usar mecanismos de
coesão nominal em um texto ou
sequência injuntiva.
13.7. Reconhecer e usar recursos
linguísticos e gráficos de estruturação de
enunciados injuntivos.
13.8. Reconhecer e corrigir problemas
de textualização do discurso em um
texto ou sequência injuntiva.
13.9. Retextualizar, produtiva e
autonomamente, discursos injuntivos
orais em discursos injuntivos escritos, ou
vice-versa.
13.10. Recriar textos injuntivos lidos ou
ouvidos em textos do mesmo gênero ou
de gênero diferente.

3º Bimestre, 8º Ano

EIXO HABILIDADES CONTEÚDO/PROJETO AVALIAÇAO


4. Seleção lexical e efeitos de sentido 4.1. Inferir o significado de palavras e Compreensão e interpretação de texto – AVALIAÇAO – 10 PONTOS
• Recursos lexicais e semânticos de expressões usadas em um texto. A cara vida moderna (pp.144-146) TRABALHOS – 10 PONTOS
expressão: sinonímia, antonímia, 4.2. Reconhecer recursos lexicais e CONCEITO (CADERNO, PARTICIPAÇAO,
hiperonímia, hiponímia, neologia, semânticos usados em um texto e seus ATIVIDADES EM CLASSE) – 5 PONTOS
comparação, metáfora, metonímia... efeitos de sentido.
• Significação de palavras e expressões. 4.3. Usar, em um texto, recursos lexicais
• Efeitos de sentido da seleção lexical do e semânticos adequados aos efeitos de
texto: focalização temática, sentido pretendidos.
ambiguidade, contradições, imprecisões
e inadequações semânticas intencionais
e não intencionais, modalização do
discurso, estranhamento, ironia,
humor...

Eixo Temático I:Leitura, compreensão e Reconhecer um texto publicitário; Produção de texto – O anúncio
produção de textos Tema 1: Gêneros - Reconhecer características gerais do publicitário (pp.147-149)
Tópico 13: Discurso injuntivo (Gênero: texto publicitário. Análise da relação entre texto verbal e
Propaganda/Anúncio comercial) Interpretar anúncios publicitários, imagens.
integrando texto verbal e material A Conectividade (pp.150-153)
gráfico. O Complemento nominal (p.153)
Identificar pistas verbais e não- verbais
que permitam explicitar o objetivo da
propaganda.
8. Textualização do discurso narrativo 8.3. Reconhecer e usar, mecanismos de
(ficcional) coesão verbal em um texto ou sequência
narrativa.
8.4. Reconhecer e usar marcas
linguísticas e gráficas de conexão textual
em um texto ou sequência narrativa.
9. Textualização do discurso de relato 9.1. Reconhecer e usar as fases ou
etapas do discurso de relato em um
texto ou sequência de relato.
9.2. Distinguir fato de opinião em um
texto ou sequência de relato.
9.5. Reconhecer e usar marcas
linguísticas e gráficas de conexão textual
em um texto ou sequência de relato.
9.7. Reconhecer e usar mecanismos de
coesão nominal em um texto ou
sequência de relato.
Eixo temático II: Linguagem e língua 25.0. Reconhecer e usar, produtiva e Complemento Nominal (pp.153-156)
25. A frase na norma padrão: período autonomamente, o período simples O Complemento nominal na
simples padrão em contextos que o exijam. construção do texto (p.156)
• Os sintagmas nominal, adjetivo e 25.1. Reconhecer sintagmas que
adverbial na estrutura oracional. funcionem como constituintes imediatos
• O verbo e seus argumentos. de um período simples.
• Pontuação: segmentação e articulação 25.2. Reconhecer, em um período
de sintagmas. simples ou oração, sintagmas que
funcionem como constituintes de outros
sintagmas.
25.3. Distinguir os argumentos
semânticos de verbos (sujeito, objeto
direto, objeto indireto, agente da
passiva, adjunto adverbial) em frases
apresentadas.

Eixo II – Linguagem e língua


19. A linguagem verbal: modalidades, 19.0. Compreender a língua como Ortoepia e prosódia (pp.115-117)
variedades, registros fenômeno histórico, cultural, social, O emprego da letra s (pp 52, 71)
- convenções da língua escrita: grafia de variável, heterogêneo e sensível aos O emprego da letra z (p.160)
palavras (ortografia, acentuação gráfica, contextos de uso. De olho na escrita – x ou ch? (p180)
notações gráficas); parágrafo gráfico; 19.1. Reconhecer semelhanças e A Pontuação (pp.187-194)
pontuação; diferenças entre a fala e a escrita quanto A vírgula entre os termos da oração
a condições de produção, usos, funções A pontuação na construção do texto.
sociais e estratégias de textualização.
19.2. Reconhecer funções da fala e da
escrita em diferentes suportes e gêneros
19.3. Usar as convenções da língua
escrita produtiva e autonomamente,
entendendo as diferenças entre o
sistema fonológico e o sistema
ortográfico.
19.4. Identificar fatores relacionados às
variedades linguísticas e estilísticas de
textos apresentados

4º Bimestre, 8º Ano

EIXO HABILIDADES CONTEÚDO/PROJETO AVALIAÇAO


Eixo temático I: Leitura, compreensão e 1.1. Reconhecer o gênero de um texto a Compreensão e interpretação de texto AVALIAÇAO – 10 PONTOS
produção de textos partir de seu contexto de produção, – Crônicas TRABALHOS – 10 PONTOS
1. Contexto de produção, circulação e circulação e recepção. A linguagem do texto (p.208) CONCEITO (CADERNO, PARTICIPAÇAO,
recepção de textos 1.3 Situar um texto no momento - Seminário (p.250-253) ATIVIDADES EM CLASSE) – 5 PONTOS
• Situação comunicativa: produtor e histórico de sua produção a partir de
destinatário, tempo e espaço da escolhas linguísticas (lexicais ou
produção; grau de intimidade entre os morfossintáticas) e/ou de referências
interlocutores (sociais, culturais, políticas ou
econômicas) ao contexto histórico.
1.4 Reconhecer semelhanças e
diferenças de tratamento dado a um
mesmo tópico discursivo em textos de
um mesmo gênero, veiculados por
suportes diferentes.
1.15 Retextualizar um texto, buscando
soluções compatíveis com o domínio
discursivo, o gênero, o suporte e o
destinatário previsto.
3. Organização temática 3.1 Relacionar título e subtítulos a um
• Relação títulotexto (subtítulos/partes texto ou partes de um texto.
do texto). 3.2 Justificar o título de um texto ou de
• Identificação de tópicos e subtópicos partes de um texto.
temáticos. 3.3 Reconhecer a organização temática
• Consistência: pertinência, suficiência e de um texto, identificando: -a ordem de
relevância das ideias do texto. apresentação das informações no texto;
• Implícitos pressupostos e -o tópico (tema) e os subtópicos
subentendidos. discursivos do texto.
3.0 Construir coerência temática na 3.4 Reconhecer informações explícitas
compreensão e na produção de textos, em um texto.
produtiva e autonomamente. 3.5 Inferir informações (dados, fatos,
argumentos, conclusões...) implícitas em
um texto.
3.6 Correlacionar aspectos temáticos de
um texto.
3.7 Sintetizar informações de um texto
em função de determinada solicitação.
3.8 Avaliar a consistência (pertinência,
suficiência e relevância) de informações
de um texto.
Tópico 4. Seleção lexical e efeitos de 4.0 Usar, produtiva e autonomamente, a
sentido seleção lexical (escolha de palavras e
expressões) como estratégia de
produção de sentido e focalização
temática, na compreensão e na
produção de textos.
4.1 Inferir o significado de palavras e
expressões usadas em um texto.
4.2 Reconhecer recursos lexicais e
semânticos usados em um texto e seus
efeitos de sentido.
4.5 Corrigir, em um texto, inadequações
lexicais, imprecisões e contradições
semânticas.
4.6 Produzir novos efeitos de sentido em
um texto por meio de recursos lexicais e
semânticos.

Tópico 8. Textualização do discurso 8.1 Reconhecer e usar as fases ou etapas


narrativo (ficcional) da narração em um texto ou sequência
narrativa.
8.2 Reconhecer e usar estratégias de
ordenação temporal do discurso em um
texto ou sequência narrativa.
8.5 Reconhecer e usar mecanismos de
textualização de discursos citados ou
relatados dentro de um texto ou
sequência narrativa.
8.6 Reconhecer e usar mecanismos de
coesão nominal em um texto ou
sequência narrativa.
8.7 Reconhecer e usar recursos
linguísticos e gráficos de estruturação de
enunciados narrativos.

Tópico 12. Textualização do discurso 12.0 Reconhecer e usar, produtiva e O texto de divulgação científica (pp.209-
argumentativo autonomamente, estratégias de 213)
textualização do discurso
argumentativo, na compreensão e na
produção de textos.
12.1 Reconhecer e usar as fases ou
etapas da argumentação em um texto
ou sequência argumentativa.
12.2 Reconhecer e usar estratégias de
organização da argumentação em um
texto ou sequência argumentativa.
12.3 Reconhecer e usar mecanismos de
coesão verbal em um texto ou sequência
argumentativa.
12.4 Reconhecer e usar marcas
linguísticas e gráficas de conexão textual
em um texto ou sequência
argumentativa.
12.10 Recriar textos argumentativos
lidos ou ouvidos em textos do mesmo
gênero ou de gênero diferente.
12.11 Usar, na produção de textos ou
sequências argumentativas orais ou
escritas, recursos de textualização
adequados ao discurso, ao gênero, ao
suporte, ao destinatário e ao objetivo da
interação.

Eixo Temático II – Linguagem e Língua 24.0 Reconhecer e usar, produtiva e Conjunção I (pp.214-224)
Tópico 24. A frase na norma padrão autonomamente, a frase padrão em Classificação
contextos que a exijam. Conjunções coordenativas
24.1 Reconhecer, em um texto ou Conjunções na construção do texto
sequência textual, os diferentes tipos de Uso do termo porque
frases: não oracional, oracional simples
(período simples), oracional complexa Conjunção II (pp.240-247)
(período composto). Classificação
24.2 Reconhecer marcas do Conjunções subordinativas
relacionamento entre as palavras de Conjunções na construção do texto
uma frase. Uso do termo porque II
24.3 Manipular marcas do Período Simples e período composto
relacionamento entre as palavras de (p.257-264)
uma frase, de forma a produzir
diferentes efeitos de sentido.
24.4 Relacionar mudanças de sentido,
focalização e intencionalidade a
mudanças formais operadas em uma
frase: alterações de sinais de pontuação,
ordem de colocação, concordância,
transformação de sintagmas,
substituição ou eliminação de
articuladores e operadores
argumentativos.
24.6 Identificar o núcleo ou os núcleos
de sintagmas nominais, adjetivos e
adverbiais apresentados em frases ou
sequências textuais.
24.7 Reconhecer, os processos sintáticos
de organização e hierarquização dos
sintagmas (coordenação e/ou
subordinação), em frases apresentadas.
24.14 Produzir frases com estrutura
adequada à situação comunicativa e ao
gênero textual.

Eixo temático I: Leitura, compreensão e 5.0. Integrar informação verbal e não Avaliação apreciativa e recursos gráficos
produção de textos verbal na compreensão e na produção (pp.236-239)
5. Signos não verbais (sons, ícones, de textos, produtiva e autonomamente.
imagens, grafismos, gráficos, 5.1. Relacionar sons, imagens, gráficos e
infográficos, tabelas...) tabelas a informações verbais explícitas
• Valor informativo. ou implícitas em um texto.
• Qualidade técnica.
• Efeitos expressivos.

1º Bimestre, 2º Ano Ensino Médio

EIXO HABILIDADES CONTEÚDO/PROJETO AVALIAÇAO


Eixo 1 Leitura, compreensão e produção Exercícios relativos a tela “as fases da AVALIAÇAO – 10 PONTOS
de textos vida” do romancista Caspar D. Friedrich. TRABALHOS – 10 PONTOS
1. Contexto de produção, circulação e 1.0. Considerar os contextos de (pp.15-17) CONCEITO (CADERNO, PARTICIPAÇAO,
recepção de textos produção, circulação e recepção de O Contexto de produção e recepção ATIVIDADES EM CLASSE) – 5 PONTOS
textos, na compreensão e na produção do Romantismo.
textual, produtiva e autonomamente. O Romantismo em contexto.
1.1. Reconhecer o gênero de um texto a O relato de experiências vividas (pp.38-
partir de seu contexto de produção, 45)
circulação e recepção. Exercícios referentes ao texto “Lira dos
1.3. Situar um texto no momento vinte anos – AT” de Álvaro Azevedo
histórico de sua produção a partir de (pp.20-22)
escolhas lingüísticas (lexicais ou Exercícios relativos ao poema
morfossintáticas) e/ou de referências “Consolação nas lágrimas” de Gonçalves
(sociais, culturais, políticas ou Dias (pp.48-49)
econômicas) ao contexto histórico. Exercícios relativos ao poema “Meu
2. Referenciação bibliográfica, segundo 2.1. Interpretar referências bibliográficas anjo” de Álvaro de Azevedo (pp.51-49)
normas da ABNT, de textos apresentados. Exercícios relativos ao poema “Meus
 de livros e partes de livro; 2.2. Localizar, em jornais, revistas, livros oito anos” de Casimiro de Abreu (pp.53-
 de sites e artigos da internet. e sites, dados de identificação de textos 54)
para elaboração de referências Produção de texto – O cartaz e o
bibliográficas. anúncio publicitário (pp.63-68)
3. Organização temática 3.0. Construir coerência temática na Produção de texto - O documentário
 Relação título-texto compreensão e na produção de textos, (pp.84-95)
(subtítulos/partes do texto). produtiva e autonomamente. Exercícios referentes ao trecho do texto
 Implícitos, pressupostos e 3.1. Relacionar título e subtítulos a um “Navio Negreiro” de Castro Alves (pp.70-
subentendidos. texto ou partes de um texto. 72)
3.2. Justificar o título de um texto ou de Exercícios referentes ao texto “O ‘adeus’
partes de um texto. de Tereza” de Castro Alves(pp.73-74)
3.3. Reconhecer a organização temática
de um texto, identificando - a ordem de
apresentação das informações no texto;
- o tópico (tema) e os subtópicos
discursivos do texto.
3.4. Reconhecer informações explícitas
em um texto.
3.5. Inferir informações (dados, fatos,
argumentos, conclusões...) implícitas em
um texto.
3.6. Correlacionar aspectos temáticos de
um texto.

4. Seleção lexical e efeitos de sentido 4.0. Usar, produtiva e autonomamente, Poesias de Castro Alves (pp.70-73)
• Recursos lexicais e semânticos de a seleção lexical como estratégia de Associação de sonoridades e imagens
expressão: sinonímia, antonímia, produção de sentido e focalização impactantes para despertar emoção no
hiperonímia, hiponímia, neologia, temática, na compreensão e na ouvinte e a utilização de figuras de
comparação, metáfora, metonímia... produção de textos. linguagem.
• Signifi cação de palavras e expressões. 4.1. Inferir o significado de palavras e
• Efeitos de sentido da seleção lexical do expressões usadas em um texto.
texto: focalização temática, 4.2. Reconhecer recursos lexicais e
ambigüidade, contradições, imprecisões semânticos usados em um texto e seus
e inadequações semânticas intencionais efeitos de sentido.
e não intencionais, modalização do 4.3. Usar, em um texto, recursos lexicais
discurso, estranhamento, ironia, e semânticos adequados aos efeitos de
humor...

5. Signos não verbais (sons, ícones, 5.0. Integrar informação verbal e não Exercícios relativos a tela “as fases da
imagens, grafi smos, gráfi cos, tabelas...) verbal na compreensão e na produção vida” do romancista Caspar D. Friedrich.
de textos, produtiva e autonomamente. (pp.15-17)
5.1. Relacionar sons, imagens, gráfi cos e
tabelas a informações verbais explícitas
ou implícitas em um texto.
6. Vozes do discurso 6.3. Interpretar efeitos de sentido Exercícios referentes ao texto “ I – Juca-
• Vozes locutoras e seus respectivos decorrentes da representação ou da não Pirama” de Gonçalves Dias (pp.18-20)
destinatários (alocutários). representação, em um texto, de suas Texto e enunciação (pp.60-62)
• Recursos lingüísticos de representação vozes (locutoras ou sociais) e
do locutor e/ou do destinatário do texto alocutários.
e seus efeitos de sentido. 6.4. Interpretar efeitos de sentido
decorrentes de variedades lingüísticas e
estilísticas usadas

7. Intertextualidade e metalinguagem 7.1. Reconhecer, em um texto, Texto e enunciação (pp.60-62)


• Intertextualidade: estratégias (citação, estratégias e/ ou marcas explícitas de Exercícios relativos a tela “as fases da
epígrafe, alusão, referência, paráfrase, intertextualidade com outros textos, vida” do romancista Caspar D. Friedrich.
paródia, pastiche) e efeitos de sentido. discursos, produtos culturais ou (pp.15-17)
linguagens e seus efeitos de sentido.

14. Textualização do discurso poético 14.0. Reconhecer e usar, produtiva e Exercícios referentes ao texto “Lira dos
• O estrato fônico e as estratégias autonomamente, estratégias de vinte anos – AT” de Álvaro Azevedo
musicais. textualização do discurso poético, na (pp.20-22)
• O estrato óptico e as estratégias compreensão e na produção de textos. Exercícios relativos ao poema
visuais. 14.1. Reconhecer estratégias musicais e “Consolação nas lágrimas” de Gonçalves
• O estrato semântico e a construção de visuais do discurso poético em um texto Dias (pp.48-49)
imagens poéticas. ou seqüência textual literária. Exercícios relativos ao poema “Meu
14.2. Reconhecer efeitos de sentido de anjo” de Álvaro de Azevedo (pp.51-49)
estratégias musicais e visuais do discurso Exercícios relativos ao poema “Meus
poético em um texto ou seqüência oito anos” de Casimiro de Abreu (pp.53-
literária. 54)
14.3. Usar, em um texto ou seqüência Exercícios referentes ao trecho do texto
textual, estratégias visuais e musicais do “Navio Negreiro” de Castro Alves (pp.70-
discurso poético em função dos efeitos 72)
de sentido pretendidos. Exercícios referentes ao texto “O ‘adeus’
14.4. Reconhecer imagens poéticas em de Tereza” de Castro Alves(pp.73-74)
um texto ou seqüência literária.
14.5. Reconhecer efeitos de sentido de
imagens poéticas, em um texto ou
seqüência literária.
14.7. Reconhecer o uso de estratégias
do discurso poético e seus efeitos de
sentido, em discursos, textos ou gêneros
literários ou não (canções, contos,
romances, anúncios publicitários,
slogans, provérbios, fi lmes, telenovelas,
etc.).

Eixo Temático II 24.5. Reconhecer sintagmas O Substantivo (pp.26-37)


Linguagem e Língua substantivos, adjetivos e adverbiais em Flexão dos substantivos
24. A frase na norma padrão uma frase. O Adjetivo (pp.55-62)
• A frase e seus sintagmas: − sintagma Flexão dos adjetivos
nominal, sintagma adjetivo, sintagma O artigo (pp.78-83)
adverbial;

Eixo Temático III


A Literatura Brasileira e outras 33.0. Relacionar formas diferentes de Exercícios referentes ao texto “ I – Juca-
Manifestações Culturais representação do índio a contextos Pirama” de Gonçalves Dias (pp.18-20)
33. O índio na literatura brasileira históricos e literários diferentes.
33.1. Comparar representações do índio
em textos literários de uma mesma
época ou de épocas diferentes da
história literária brasileira.
33.2. Reconhecer, em textos literários
apresentados, o processo de aculturação
do índio brasileiro.
33.3. Reconhecer, em textos literários
apresentados, conflitos e formas de
resistência do índio.
33.4. Reconhecer, na perpetuação de
determinados discursos sobre o índio, o
silenciamento de outras vozes.
33.5. Estabelecer relações intertextuais
entre um texto literário e uma outra
manifestação cultural de/sobre índio.

34. O amor e a mulher na literatura 34.0. Relacionar formas diferentes de Exercícios referentes ao texto “Lira dos
brasileira representação do amor e da mulher a vinte anos – AT” de Álvaro Azevedo
contextos históricos e literários (pp.20-22)
diferentes. Exercícios referentes ao texto “O ‘adeus’
34.1. Comparar representações do amor de Tereza” (pp.73-74)
e da mulher em textos literários de uma
mesma época ou de épocas diferentes
da história literária brasileira.
34.2. Reconhecer, em textos literários
apresentados, conflitos e formas de
resistência do feminino.
34.3. Reconhecer, na perpetuação de
determinados discursos sobre o amor
e/ou a mulher, o silenciamento de
outras vozes.
34.4. Estabelecer relações intertextuais
entre um texto literário e uma outra
manifestação cultural sobre o amor e/ou
a mulher.

35. O negro na literatura brasileira 35.0. Relacionar formas diferentes de Exercícios referentes ao trecho do texto
representação do negro a contextos “Navio Negreiro” de Castro Alves (pp.70-
históricos e literários diferentes. 72)
35.1. Comparar representações do
negro em textos literários de uma
mesma época ou de épocas diferentes
da história literária brasileira.
35.2. Reconhecer, em textos literários
apresentados, confl itos e formas de
resistência do negro.
35.3. Reconhecer, na perpetuação de
determinados discursos sobre o negro, o
silenciamento de outras vozes.
35.4. Estabelecer relações intertextuais
entre um texto literário e uma outra
manifestação cultural de/sobre negro

37. Vida social e política na literatura 37.0. Relacionar abordagens diferentes Exercícios referentes ao trecho do texto
brasileira da vida social e política brasileira a “Navio Negreiro” de Castro Alves (pp.70-
contextos históricos e literários 72)
diferentes.
37.1. Comparar representações da vida
social e política em textos literários de
uma mesma época ou de épocas
diferentes da história literária brasileira.
37.2. Reconhecer, em textos literários
apresentados, conflitos e formas de
resistência de minorias sociais e políticas
brasileiras.
37.3. Reconhecer, na perpetuação de
determinados discursos sobre minorias
sociais e políticas brasileiras, o
silenciamento de outras vozes.
37.4. Estabelecer relações intertextuais
entre um texto literário e uma outra
manifestação cultural sobre a vida social
e política brasileira.

41. Romantismo 41.0. Ler textos e obras representativos Romantismo


do Romantismo brasileiro, produtiva e Exercícios relativos a tela “as fases
autonomamente. da vida” do romancista Caspar D.
41.1. Reconhecer a importância do Friedrich. (pp.15-17)
Romantismo brasileiro para a formação O Contexto de produção e recepção
da consciência nacional e a consolidação do Romantismo.
da literatura brasileira. O Romantismo em contexto.
41.2. Localizar, numa linha de tempo, as Exercícios referentes ao texto “ I –
tendências predominantes na poesia e Juca-Pirama” de Gonçalves Dias (pp.18-
na prosa de ficção romântica brasileira. 20).
41.3. Identificar, em textos de/sobre o Exercícios referentes ao texto “Lira
Romantismo, marcas discursivas e dos vinte anos – AT” de Álvaro Azevedo
ideológicas desse estilo de época e seus (pp.20-22).
efeitos de sentido. O Romantismo no Brasil (pp.46-54)
41.4. Relacionar características A primeira geração romântica.
discursivas e ideológicas de obras Exercícios relativos ao poema
românticas brasileiras ao contexto “Consolação nas lágrimas” de Gonçalves
histórico de sua produção, circulação e Dias (pp.48-49)
recepção. A Segunda geração romântica
41.5. Reconhecer e caracterizar a Exercícios relativos ao poema
contribuição dos principais autores “Meu anjo” de Álvaro de Azevedo
românticos nacionais para a literatura (pp.51-49)
brasileira. Exercícios relativos ao poema
41.6. Estabelecer relações intertextuais “Meus oito anos” de Casimiro de Abreu
entre textos literários românticos e (pp.53-54)
outras manifestações literárias e A terceira geração romântica (pp.69-74)
culturais de épocas diferentes. Exercícios referentes ao trecho do texto
41.7. Posicionar-se, como pessoa e como “Navio Negreiro” de Castro Alves (pp.70-
cidadão, frente a valores, ideologias e 72)
propostas estéticas representadas em Exercícios referentes ao texto “O ‘adeus’
obras literárias românticas. de Tereza” de Castro Alves (pp.73-74)
41.8. Elaborar textos orais e escritos de
análise e apreciação de textos literários
românticos.
2º Bimestre, 2º Ano do Ensino Médio

EIXO HABILIDADES CONTEÚDO/PROJETO AVALIAÇAO


Eixo I 1.0. Considerar os contextos de Exercícios referente a um capítulo da AVALIAÇAO – 10 PONTOS
Compreensão e produção de texto. produção, circulação e recepção de obra “Iracema” de José de Alencar. TRABALHOS – 10 PONTOS
1. Contexto de produção, circulação e textos, na compreensão e na produção (pp.102-104) CONCEITO (CADERNO, PARTICIPAÇAO,
recepção de textos textual, produtiva e autonomamente. ATIVIDADES EM CLASSE) – 5 PONTOS
• Situação comunicativa: produtor e 1.1. Reconhecer o gênero de um texto a Exercícios referentes a um trecho de
destinatário, tempo e espaço da partir de seu contexto de produção, “Inocência” de Visconde de Taunay
produção; grau de intimidade entre os circulação e recepção. (pp.105-107).
interlocutores. 1.2. Usar índices, sumários, cadernos e
• Suporte de circulação do texto e suplementos de jornais, livros e revistas A “Crônica” (pp.117-124)
localização do texto dentro do suporte. para identifi car, na edição, textos de Contexto de produção e recepção
• Contexto histórico. diferentes gêneros. de texto
• Pacto de recepção do texto. 1.3. Situar um texto no momento
• Domínio discursivo, objetivo da histórico de sua produção a partir de
interação textual e função escolhas lingüísticas (lexicais ou
sociocomunicativa do gênero. morfossintáticas) e/ou de referências
• Situações sociais de uso do texto / (sociais, culturais, políticas ou
gênero. econômicas) ao contexto histórico.
• Variedades lingüísticas: relações com a 1.4. Reconhecer semelhanças e
situação comunicativa, o contexto de diferenças de tratamento dado a um
época, o suporte e as situações sociais mesmo tópico discursivo em textos de
um mesmo gênero, veiculados por
suportes diferentes.
1.5. Reconhecer semelhanças e
diferenças de tratamento dado a um
mesmo tópico discursivo em textos de
diferentes gêneros.
1.6 . Ler textos de diferentes gêneros,
considerando o pacto de recepção
desses textos.
1.7. Reconhecer o objetivo comunicativo
(finalidade ou função sócio-
comunicativa) de um texto ou gênero
textual.
1.8. Identificar o destinatário previsto
para um texto a partir do suporte e da
variedade lingüística (+ culta / - culta) ou
estilística (+ formal / - formal) desse
texto.
1.9. Analisar mudanças na imagem dos
interlocutores de um texto ou interação
verbal em função da substituição de
certos índices contextuais e situacionais
(marcas dialetais, níveis de registro,
jargão, gíria) por outros.
1.10. Relacionar tópicos discursivos,
valores e sentidos veiculados por um
texto a seu contexto de produção, de
circulação e de recepção
1.11. Relacionar gênero textual, suporte,
variedade lingüística e estilística e
objetivo comunicativo da interação.
1.12. Relacionar os gêneros de texto às
práticas sociais que os requerem. 1.13.
Reconhecer, em um texto, marcas da
identifi cação política, religiosa,
ideológica ou de interesses econômicos
do produtor.
1.14. Participar de situações
comunicativas, - empregando a
variedade e o estilo de linguagem
adequados à situação comunicativa, ao
interlocutor e ao gênero; - respeitando,
nos gêneros orais, a alternância dos
turnos de fala que se fi zer necessária; -
assumindo uma atitude respeitosa para
com a variedade lingüística do
interlocutor; - reconhecendo a
variedade lingüística do interlocutor
como parte integrante de sua
identidade.
1.15. Retextualizar um texto, buscando
soluções compatíveis com o domínio
discursivo, o gênero, o suporte e o
destinatário previsto.
1.16. Selecionar informações para a
produção de um texto, considerando
especificações (gênero, suporte,
destinatário, objetivo da interação...)
previamente estabelecidas.
3. Organização temática
• Relação título-texto (subtítulos/partes 3.0. Construir coerência temática na Exercícios referente a um capítulo da
do texto). compreensão e na produção de textos, obra “Iracema” de José de Alencar.
• Hierarquização de tópicos e subtópicos produtiva e autonomamente (pp.102-104)
temáticos. 3.4. Reconhecer informações explícitas
• Consistência: pertinência, suficiência e em um texto. Exercícios referentes a um trecho de
relevância das idéias do texto. 3.5. Inferir informações (dados, fatos, “Inocência” de Visconde de Taunay
• Implícitos, pressupostos e argumentos, conclusões...) implícitas em (pp.105-107).
subentendidos. um texto.
3.6. Correlacionar aspectos temáticos de
um texto.
3.7. Sintetizar informações de um texto
em função de determinada solicitação.

4. Seleção lexical e efeitos de sentido 4.0. Usar, produtiva e autonomamente, Exercícios referente a um capítulo da
• Recursos lexicais e semânticos de a seleção lexical como estratégia de obra “Iracema” de José de Alencar.
expressão: sinonímia, antonímia, produção de sentido e focalização (pp.102-104)
hiperonímia, hiponímia, neologia, temática, na compreensão e na
comparação, metáfora, metonímia. produção de textos. 4.1. Inferir o signifi
cado de palavras e expressões usadas
em um texto. 4.2. Reconhecer recursos
lexicais e semânticos usados em um
texto e seus efeitos de sentido.

5. Signos não verbais (sons, ícones, 5.0. Integrar informação verbal e não Texto e Enunciação (pp.114-116)
imagens, grafi smos, gráfi cos, tabelas...) verbal na compreensão e na produção
• Valor informativo. de textos, produtiva e autonomamente.
• Qualidade técnica. 5.1. Relacionar sons, imagens, gráfi cos e
• Efeitos expressivos. tabelas a informações verbais explícitas
ou implícitas em um texto.

6. Vozes do discurso
• Vozes locutoras e seus respectivos 6.0. Reconhecer e usar estratégias de Prosa romântica regionalista
destinatários (alocutários). enunciação na compreensão e na Exercícios referentes a um trecho de
• Recursos lingüísticos de representação produção de textos, produtiva e “Inocência” de Visconde de Taunay
do locutor e/ou do destinatário do texto autonomamente. (pp.105-107).
e seus efeitos de sentido. 6.1. Reconhecer e usar, em um texto, Texto e Enunciação (pp.114-116)
• Recursos lingüísticos de estratégias de representação de seus
nãorepresentação do locutor e/ou do interlocutores (vozes locutoras e
destinatário do texto e seus efeitos de alocutários).
sentido. 6.2. Reconhecer e usar, em um texto,
• Vozes sociais (não locutoras) estratégias de não-representação de
mencionadas no texto: representações e seus interlocutores (vozes locutoras e
efeitos de sentido. alocutários).
• Variação lingüística no discurso das 6.3. Interpretar efeitos de sentido
vozes e seus efeitos de sentido decorrentes da representação ou da não
Focos enunciativos do texto (locutor representação, em um texto, de suas
onisciente, locutor protagonista, locutor vozes (locutoras ou sociais) e
testemunha e outros) e seus efeitos de alocutários.
sentido. 6.4. Interpretar efeitos de sentido
• Posicionamentos enunciativos das decorrentes de variedades lingüísticas e
vozes (locutoras e sociais) do texto: estilísticas usadas em um texto
• relações de divergência (oposição e 6.14. Posicionar-se criticamente frente a
confronto) ou de semelhança (aliança ou posicionamentos enunciativos presentes
complementação). em um texto.
• efeitos de sentido decorrentes do 6.15. Reconhecer estratégias de
domínio de um posicionamento enunciação de uso freqüente em
enunciativo (texto autoritário), do determinado gênero a partir da leitura
confronto e desconstrução de de vários textos desse gênero.
posicionamentos enunciativos (texto
polêmico), do diálogo entre
posicionamentos enunciativos
efeitos de sentido decorrentes do
domínio de um posicionamento
enunciativo (texto autoritário), do
confronto e desconstrução de
posicionamentos enunciativos (texto
polêmico), do diálogo entre
posicionamentos enunciativos (texto
lúdico).
13. Textualização do discurso injuntivo 13.0. Reconhecer e usar, produtiva e Edital (pp.170-172)
• Fases ou etapas autonomamente, estratégias de Estatuto (pp.172-174)
apresentação dos comandos: disposição textualização do discurso injuntivo, na A ata (pp. 175-178)
de um conjunto de ações compreensão e na produção de textos.
(seqüencialmente ordenadas ou não) a 13.1. Reconhecer e usar as fases ou
ser executado para que se possa atingir etapas da injunção em um texto ou
o macrobjetivo; seqüência injuntiva.
• justificativa: esclarecimento dos 13.2. Reconhecer e usar estratégias de
motivos pelos quais o destinatário deve organização do discurso em um texto ou
seguir os comandos estabelecidos. seqüência injuntiva.
• Estratégias de organização: 13.3. Reconhecer e usar mecanismos de
• plano de execução cronologicamente coesão verbal em um texto ou seqüência
ordenada; injuntiva.
• plano de execução não 13.4. Reconhecer e usar marcas
cronologicamente ordenada. lingüísticas e gráficas de conexão textual
• Coesão verbal: em um texto ou seqüência injuntiva.
• valores do modo imperativo e seus 13.5. Reconhecer e usar mecanismos de
substitutos (infi nitivo, gerúndio e futuro textualização de discursos citados ou
de presente). relatados dentro de um texto ou
• Conexão textual: seqüência injuntiva.
• marcas lingüísticas e gráfi cas da 13.6. Reconhecer e usar mecanismos de
articulação do discurso injuntivo com coesão nominal em um texto ou
outros discursos e seqüências do texto; seqüência injuntiva.
• marcadores textuais da progressão / 13.7. Reconhecer e usar recursos
segmentação temática: articulações lingüísticos e gráficos de estruturação de
hierárquicas, temporais e/ou lógicas enunciados injuntivos.
entre as fases ou etapas do discurso 13.8. Reconhecer e corrigir problemas
injuntivo. de textualização do discurso em um
• Textualização de discursos citados ou texto ou seqüência injuntiva.
relatados: direto; indireto; resumo com 13.9. Retextualizar, produtiva e
citações. autonomamente, discursos injuntivos
orais em discursos injuntivos escritos, ou
vice-versa.
13.10. Recriar textos injuntivos lidos ou
ouvidos em textos do mesmo gênero ou
de gênero diferente.
13.11. Usar, na produção de textos ou
seqüências injuntivas orais ou escritas,
recursos de textualização adequados ao
discurso, ao gênero, ao suporte, ao
destinatário e ao objetivo da interação.

15. Organização do suporte revista: 15.0. Ler revistas, produtiva e Projeto – Revista literária (pp.183-187)
relações com o público-alvo autonomamente, considerando a Índice
organização desse suporte e suas Público
relações com o público-alvo. Referência
15.1. Usar sumário ou índice de revistas Produção e lançamento da revista
para localizar seções, colunas e matérias literária
e/ou reconhecer o tema e/ou o objetivo
comunicativo dessas matérias. 15.2.
Relacionar a identidade de uma revista a
seu tema-título, a seu formato e projeto
gráfi co, à seleção e ao tratamento de
temas, às variedades lingüísticas e
estilísticas de suas matérias, aos
anúncios publicitários veiculados por ela.
15.3. Relacionar o público-alvo de uma
revista a seu tema-título, a seu formato
e projeto gráfico, à seleção e ao
tratamento de seus temas, às variedades
lingüísticas e estilísticas de suas
matérias, aos anúncios publicitários
veiculados por ela.
15.4. Explicar efeitos de sentido
decorrentes da publicação de um
anúncio publicitário em diferentes
gêneros de revistas.
15.11. Relacionar a organização do
suporte revista às suas funções sociais
de entretenimento, educação,
informação e formação de opinião.
15.12. Elaborar referências de revistas e
artigos de revista, segundo normas da
ABNT
Eixo II 23.0. Reconhecer e usar pronomes Pronome (pp.133-144)
Linguagem e Língua pessoais, produtiva e autonomamente. Reflexões sobre a língua
23. O uso de pronomes pessoais no 23.1. Reconhecer, em um texto ou Pronomes pessoais
português padrão (PP) e não padrão seqüência textual, referenciações O pronome na construção do texto
(PNP) dêiticas e remissivas de pronomes Texto e enunciação
pessoais e seus efeitos de sentido.
23.2. Reconhecer diferenças entre a
norma padrão e o uso não padrão de
pronomes pessoais.
23.3. Avaliar a adequação da norma
padrão ou não padrão de pronomes
pessoais em um texto ou seqüência
textual, considerando a situação
comunicativa e o gênero do texto.
23.4. Corrigir um texto ou seqüência
textual, considerando a necessidade de
uso da norma padrão de pronomes
pessoais.
23.5. Usar a norma padrão de emprego
de pronomes pessoais em situações
comunicativas e gêneros textuais que a
exijam.

28. Coesão nominal 28.6. Reconhecer, em um texto ou O artigo (pp.78-89)


− emprego de artigos (definidos e seqüência textual, efeitos discursivos de Pronome (pp.133-150)
indefinidos); vocábulos gramaticais coesivos (artigos, Pessoais e possessivos
− emprego de pronomes pessoais; pronomes pessoais, possessivos, Indefinidos
− emprego de pronomes possessivos; demonstrativos, indefi nidos, Interrogativos
− emprego de pronomes interrogativos e relativos, palavras e Relativos
demonstrativos; expressões adverbiais). Demonstrativos
− emprego de pronomes indefinidos;
− emprego de pronomes relativos;

32. Discursos fundadores 32.0. Reconhecer os discursos José de Alencar (p.101)


fundadores da brasilidade e seus efeitos Visconde de Taunay (p.105)
de sentido, em textos e manifestações
culturais de diferentes épocas.
32.1. Caracterizar os discursos
fundadores em textos e outras
manifestações culturais do passado e da
atualidade.
32.2. Reconhecer nos discursos ou mitos
fundadores do Brasil uma visão de
mundo eurocêntrica.
32.3. Reconhecer, em textos literários e
em outras manifestações culturais de
diferentes épocas, a perpetuação ou o
questionamento da ideologia dos
discursos fundadores.
32.4. Relacionar a perpetuação de
discursos fundadores ao silenciamento
de outras vozes.

34. O amor e a mulher na literatura 34.0. Relacionar formas diferentes de Exercícios referente a um capítulo da
brasileira representação do amor e da mulher a obra “Iracema” de José de Alencar.
contextos históricos e literários (pp.102-104)
diferentes.
34.1. Comparar representações do amor Exercícios referente a um capítulo da
e da mulher em textos literários de uma obra “Lucíola” de Almeida Júnior.
mesma época ou de épocas diferentes (pp.130-132)
da história literária brasileira.
34.2. Reconhecer, em textos literários A Obra “A dama das camélias” (p.131)
apresentados, confl itos e formas de
resistência do feminino.
34.3. Reconhecer, na perpetuação de
determinados discursos sobre o amor
e/ou a mulher, o silenciamento de
outras vozes.
34.4. Estabelecer relações intertextuais
entre um texto literário e uma outra
manifestação cultural sobre o amor e/ou
a mulher.
37. Vida social e política na literatura 37.0. Relacionar abordagens diferentes A Prosa romântica no Brasil
brasileira da vida social e política brasileira a Uma literatura nacional
contextos históricos e literários Valorização da nacionalidade
diferentes.
37.1. Comparar representações da vida
social e política em textos literários de
uma mesma época ou de épocas
diferentes da história literária brasileira.
37.2. Reconhecer, em textos literários
apresentados, confl itos e formas de
resistência de minorias sociais e políticas
brasileiras.
37.3. Reconhecer, na perpetuação de
determinados discursos sobre minorias
sociais e políticas brasileiras, o
silenciamento de outras vozes.
37.4. Estabelecer relações intertextuais
entre um texto literário e uma outra
manifestação cultural sobre a vida social
e política brasileira.

41. Romantismo 41.0. Ler textos e obras representativos A prosa romântica no Brasil (pp.101-107)
do Romantismo brasileiro, produtiva e O Romance urbano (pp.125-132)
autonomamente. A prosa gótica (pp.151-157)
41.1. Reconhecer a importância do Exercícios referente a um capítulo da
Romantismo brasileiro para a formação obra “Iracema” de José de Alencar.
da consciência nacional e a consolidação (pp.102-104)
da literatura brasileira.
41.2. Localizar, numa linha de tempo, as Exercícios referentes a um trecho de
tendências predominantes na poesia e “Inocência” de Visconde de Taunay
na prosa de fi cção romântica brasileira. (pp.105-107).
41.3. Identifi car, em textos de/sobre o
Romantismo, marcas discursivas e
ideológicas desse estilo de época e seus
efeitos de sentido.
41.4. Relacionar características
discursivas e ideológicas de obras
românticas brasileiras ao contexto
histórico de sua produção, circulação e
recepção.
41.5. Reconhecer e caracterizar a
contribuição dos principais autores
românticos nacionais para a literatura
brasileira.
41.6. Estabelecer relações intertextuais
entre textos literários românticos e
outras manifestações literárias e
culturais de épocas diferentes.
41.7. Posicionar-se, como pessoa e como
cidadão, frente a valores, ideologias e
propostas estéticas representadas em
obras literárias românticas.
41.8. Elaborar textos orais e escritos de
análise e apreciação de textos literários
românticos.
3º Bimestre, 2º Ano do Ensino Médio

EIXO HABILIDADES CONTEÚDO/PROJETO AVALIAÇAO


Eixo I 1.0. Considerar os contextos de Produção de texto - Notícia (pp.206-210) AVALIAÇAO – 10 PONTOS
Compreensão e produção de texto. produção, circulação e recepção de Contexto de Produção e recepção TRABALHOS – 10 PONTOS
1. Contexto de produção, circulação e textos, na compreensão e na produção dos textos CONCEITO (CADERNO, PARTICIPAÇAO,
recepção de textos textual, produtiva e autonomamente. Decidindo o perfil e o suporte da ATIVIDADES EM CLASSE) – 5 PONTOS
1. Contexto de produção, circulação e 1.1. Reconhecer o gênero de um texto a revista
recepção de textos partir de seu contexto de produção,
• Situação comunicativa: produtor e circulação e recepção. Produção de texto – Entrevista (pp.231-
destinatário, tempo e espaço da 1.2. Usar índices, sumários, cadernos e 235)
produção; grau de intimidade entre os suplementos de jornais, livros e revistas A reportagem (pp.247-251)
interlocutores. para identifi car, na edição, textos de
• Suporte de circulação do texto e diferentes gêneros.
localização do texto dentro do suporte. 1.3. Situar um texto no momento
• Contexto histórico. histórico de sua produção a partir de
• Pacto de recepção do texto. escolhas lingüísticas (lexicais ou
• Domínio discursivo, objetivo da morfossintáticas) e/ou de referências
interação textual e função (sociais, culturais, políticas ou
sociocomunicativa do gênero. econômicas) ao contexto histórico.
• Situações sociais de uso do texto / 1.4. Reconhecer semelhanças e
gênero. diferenças de tratamento dado a um
• Variedades lingüísticas: relações com a mesmo tópico discursivo em textos de
situação comunicativa, o contexto de um mesmo gênero, veiculados por
época, o suporte e as situações sociais. suportes diferentes.
1.5. Reconhecer semelhanças e
diferenças de tratamento dado a um
mesmo tópico discursivo em textos de
diferentes gêneros.
1.6 . Ler textos de diferentes gêneros,
considerando o pacto de recepção
desses textos.
1.7. Reconhecer o objetivo comunicativo
(finalidade ou função sociocomunicativa)
de um texto ou gênero textual.
1.8. Identificar o destinatário previsto
para um texto a partir do suporte e da
variedade lingüística (+ culta / - culta) ou
estilística (+ formal / - formal) desse
texto.
1.9. Analisar mudanças na imagem dos
interlocutores de um texto ou interação
verbal em função da substituição de
certos índices contextuais e situacionais
(marcas dialetais, níveis de registro,
jargão, gíria) por outros.
1.10. Relacionar tópicos discursivos,
valores e sentidos veiculados por um
texto a seu contexto de produção, de
circulação e de recepção.

5. Signos não verbais (sons, ícones, 5.0. Integrar informação verbal e não
imagens, grafi smos, gráfi cos, tabelas...) verbal na compreensão e na produção
• Valor informativo. de textos, produtiva e autonomamente.
• Qualidade técnica. 5.1. Relacionar sons, imagens, gráfi cos e Exercícios referentes a tela de Gustave
• Efeitos expressivos. tabelas a informações verbais explícitas Coubert “ O atelier do pintor” (pp.188-
ou implícitas em um texto. 190)

7. Intertextualidade e metalinguagem 7.0. Reconhecer e usar, produtiva e


Metalinguagem: marcas e efeitos de autonomamente, estratégias de
sentido. intertextualidade e metalinguagem na
compreensão e na produção de textos. Exercícios referentes a tela de Gustave
7.4. Reconhecer marcas de Coubert “ O atelier do pintor” (pp.188-
metalinguagem em um texto e seus 190)
efeitos de sentido.
7.5. Comparar a abordagem temática de
um texto metalingüístico com aquela
realizada por outro texto ou produto
cultural igualmente metalingüístico
(pintura, escultura, fi lme, telenovela...).

25. A frase na norma padrão: período 25.11. Reconhecer o efeito de sentido O advérbio (pp.240-245)
simples de sintagmas adverbiais modalizadores,
• Os sintagmas nominal, adjetivo e em uma frase ou seqüência textual
adverbial na estrutura oracional. apresentada.

O verbo (pp.197-205)
Os tempos verbais
Os modos verbais
29. Coesão verbal 29.0. Reconhecer e usar mecanismos de Formas verbais e locuções verbais
• Valores temporais, aspectuais e coesão verbal em textos orais ou O verbo (pp. 224-229)
modalizadores dos tempos verbais do escritos, produtiva e autonomamente. Relatividade das classificações verbais
modo indicativo em diferentes 29.1. Reconhecer, em um texto ou Verbos irregulares
discursos. seqüência textual, formas verbais do Verbos anômalos, defectivos e
• Correlação entre tempos do modo indicativo e seus valores temporais, abundantes
indicativo e tempos do modo subjuntivo. aspectuais ou modalizadores.
29.2. Explicar o valor temporal,
aspectual ou modalizador de tempos e
modos verbais, em um texto ou
seqüência textual.
29.3. Avaliar a adequação de formas
verbais do indicativo e do subjuntivo em
um texto ou seqüência textual.
29.4. Explicar inadequações de coesão
verbal em um texto ou seqüência
textual.
29.5. Corrigir inadequações de coesão
verbal em um texto ou seqüência
textual.
29.6. Empregar, em um texto ou
seqüência textual, formas verbais
adequadas aos efeitos de sentido
pretendidos.

42. Realismo / Naturalismo 42.0. Ler textos e obras representativos O Realismo, o Naturalismo (pp.188-194)
do Realismo / Naturalismo brasileiro, O contexto de produção e recepção
produtiva e autonomamente. do realismo
42.1. Reconhecer a importância do O realismo, o naturalismo em
RealismoNaturalismo brasileiro para a contexto
formação da consciência nacional e o O Realismo e o Naturalismo no Brasil
desenvolvimento da literatura brasileira. (pp211-223)
42.2. Identifi car, em textos literários do Machado de Assis
Realismo / Naturalismo, marcas Aluísio Azevedo
discursivas e ideológicas desse estilo de
época e seus efeitos de sentido.
42.3. Relacionar características
discursivas e ideoógicas de obras
realistas / naturalistas brasileiras ao
contexto histórico de sua produção,
circulação e recepção.
42.4. Reconhecer e caracterizar a
contribuição dos principais autores
realistas / naturalistas nacionais para a
literatura brasileira.
42.5. Estabelecer relações intertextuais
entre textos literários realistas /
naturalistas e outras manifestações
literárias e culturais de diferentes
épocas.
42.6. Identifi car efeitos de sentido da
metalinguagem e da intertextualidade
em textos literários realistas /
naturalistas.
42.7. Posicionar-se, como pessoa e como
cidadão, frente a valores, ideologias e
propostas estéticas representadas em
obras literárias realistas / naturalistas.
42.8. Elaborar textos orais e escritos de
análise e apreciação de textos literários
realistas / naturalistas.

43. Parnasianismo 43.0. Ler textos e obras representativos O Parnasianismo no Brasil (pp.236-239)
do Parnasianismo brasileiro, produtiva e Olavo Bilac
autonomamente.
43.1. Reconhecer a importância do
Parnasianismo brasileiro para a
formação da consciência nacional e o
desenvolvimento da literatura brasileira.
43.2. Identificar, em textos literários do
Parnasianismo, marcas discursivas e
ideológicas desse estilo de época e seus
efeitos de sentido.
43.3. Relacionar características
discursivas e ideológicas da poesia
parnasiana brasileira ao contexto
histórico de sua produção, circulação e
recepção.
43.4. Reconhecer e caracterizar a
contribuição dos principais autores
parnasianos nacionais para a literatura
brasileira.
43.5. Estabelecer relações intertextuais
entre textos literários parnasianos e
outras manifestações literárias e
culturais de épocas diferentes.
43.6. Identificar efeitos de sentido da
metalinguagem e da intertextualidade
em textos literários parnasianos.
43.7. Posicionar-se, como pessoa e como
cidadão, frente a valores, ideologias e
propostas estéticas representadas em
obras literárias parnasianas.
43.8. Elaborar, produtiva e
autonomamente, textos orais e escritos
de análise e apreciação de textos
literários parnasianos.

4º Bimestre, 2º Ano do Ensino Médio

EIXO HABILIDADES CONTEÚDO/PROJETO AVALIAÇAO


1. Contexto de produção, circulação e 1.0. Considerar os contextos de O Contexto de produção e recepção do AVALIAÇAO – 10 PONTOS
recepção de textos produção, circulação e recepção de Simbolismo (pp.265-269) TRABALHOS – 10 PONTOS
• Situação comunicativa: produtor e textos, na compreensão e na produção Meios de circulação CONCEITO (CADERNO, PARTICIPAÇAO,
destinatário, tempo e espaço da textual, produtiva e autonomamente. O simbolismo em contexto. ATIVIDADES EM CLASSE) – 5 PONTOS
produção; grau de intimidade entre os 1.1. Reconhecer o gênero de um texto a Exercícios referentes aos poemas
interlocutores. partir de seu contexto de produção, “Siderações” e “Música da Morte” e a
• Suporte de circulação do texto e circulação e recepção tela “A noite estrelada”.
localização do texto dentro do suporte. 1.3. Situar um texto no momento
• Contexto histórico. histórico de sua produção a partir de Produção de texto – O Editorial (pp.281-
• Pacto de recepção do texto. escolhas lingüísticas (lexicais ou 286)
• Domínio discursivo, objetivo da morfossintáticas) e/ou de referências Produção de texto – Resenha Crítica
interação textual e função (sociais, culturais, políticas ou (pp.301-306)
sociocomunicativa do gênero. econômicas) ao contexto histórico.
• Situações sociais de uso do texto / 1.4. Reconhecer semelhanças e
gênero. diferenças de tratamento dado a um
• Variedades lingüísticas: relações com a mesmo tópico discursivo em textos de
situação comunicativa, o contexto de um mesmo gênero, veiculados por
época, o suporte e as situações sociais suportes diferentes.
1.5. Reconhecer semelhanças e
diferenças de tratamento dado a um
mesmo tópico discursivo em textos de
diferentes gêneros.
1.10. Relacionar tópicos discursivos,
valores e sentidos veiculados por um
texto a seu contexto de produção, de
circulação e de recepção.
3. Organização temática 3.0. Construir coerência temática na Exercícios referentes a tela “Orfeu” e ao
• Relação título-texto (subtítulos/partes compreensão e na produção de textos, texto mitológico de “Orfeu”. (pp.262-
do texto). produtiva e autonomamente. 264)
• Hierarquização de tópicos e subtópicos 3.1. Relacionar título e subtítulos a um Exercícios referentes aos poemas
temáticos. texto ou partes de um texto. “Siderações” e “Música da Morte” e a
• Consistência: pertinência, sufi ciência e 3.2. Justificar o título de um texto ou de tela “A noite estrelada”. (pp266-269)
relevância das idéias do texto. partes de um texto.
• Implícitos, pressupostos e 3.4. Reconhecer informações explícitas
subentendidos. em um texto.
3.5. Inferir informações (dados, fatos,
argumentos, conclusões...) implícitas em
um texto.

5. Signos não verbais (sons, ícones, 5.0. Integrar informação verbal e não Exercícios referentes a tela “Orfeu” e ao
imagens, grafi smos, gráfi cos, tabelas...) verbal na compreensão e na produção texto mitológico de “Orfeu”. (pp.262-
• Valor informativo. de textos, produtiva e autonomamente. 264)
• Qualidade técnica. 5.1. Relacionar sons, imagens, gráficos e Exercícios referentes ao anúncio
• Efeitos expressivos. tabelas a informações verbais explícitas publicitário (pp.272-273)
ou implícitas em um texto.

6. Vozes do discurso 6.0. Reconhecer e usar estratégias de Exercícios referentes a um anúncio


• Vozes locutoras e seus respectivos enunciação na compreensão e na publicitário (pp.278-280)
destinatários (alocutários). produção de textos, produtiva e Texto e Enunciação
• Recursos lingüísticos de representação autonomamente. Interjeição (pp.296-300)
do locutor e/ou do destinatário do texto 6.1. Reconhecer e usar, em um texto, Pontuação (pp.314-323)
e seus efeitos de sentido. estratégias de representação de seus
• Recursos lingüísticos de não interlocutores (vozes locutoras e
representação do locutor e/ou do alocutários).
destinatário do texto e seus efeitos de 6.2. Reconhecer e usar, em um texto,
sentido. estratégias de não representação de
• Vozes sociais (não locutoras) seus interlocutores (vozes locutoras e
mencionadas no texto: representações e alocutários).
efeitos de sentido 6.3. Interpretar efeitos de sentido
 Tipos de discursos (ou decorrentes da representação ou da não
seqüências discursivas) usados em um representação, em um texto, de suas
texto pelo locutor: narração, relato, vozes (locutoras ou sociais) e
descrição, exposição, argumentação, alocutários.
injunção, diálogo... 6.6. Explicar estratégias de modalização
 Modalização e e argumentatividade usadas em um
argumentatividade: uso de recursos texto e seus efeitos de sentido.
lingüísticos (entoação e sinais de 6.7. Usar estratégias de modalização e
pontuação, adjetivos, substantivos, argumentatividade na produção de
expressões de grau, verbos e perífrases textos em função dos efeitos de sentido
verbais, advérbios, operadores de pretendidos.
escalonamento, etc.) como meios de 6.9. Reconhecer e usar focos
expressão ou pistas do posicionamento enunciativos (pontos de vista)
enunciativo das vozes do texto e de adequados aos efeitos de sentido
persuasão dos alocutários. pretendidos.
6.10. Reconhecer posicionamentos
enunciativos presentes em um texto e
suas vozes representativas.

13. Textualização do discurso injuntivo 13.1. Reconhecer e usar as fases ou Exercícios referentes a um anúncio
Organização lingüística do enunciado etapas da injunção em um texto ou publicitário (pp.278-280)
injuntivo: recursos semânticos e seqüência injuntiva. Texto e Enunciação
morfossintáticos mais característicos 13.2. Reconhecer e usar estratégias de
e/ou freqüentes. organização do discurso em um texto ou
seqüência injuntiva.
13.3. Reconhecer e usar mecanismos de
coesão verbal em um texto ou seqüência
injuntiva.

15. Organização do suporte jornal: 15.0 . Ler e produzir textos de jornal, Projeto - Produção de texto – Editorial
relações com o público-alvo relacionando, produtiva e (pp.281-286)
• Composição (cadernos, suplementos, autonomamente, a organização desse
seções, colunas). suporte ao público-alvo.
15.1. Reconhecer as funções
sociocomunicativas (informação,
conhecimento, formação de opinião,
entretenimento) do suporte jornal e de
seus cadernos, suplementos, seções e
colunas.
15.2. Relacionar matérias e anúncios
publicitários a cadernos ou seções de
jornais, justificando o relacionamento
feito.
15.3. Explicar efeitos de sentido
decorrentes da publicação de uma
matéria ou de um anúncio publicitário
em diferentes cadernos ou seções de um
jornal.
15.4. Inferir o público-alvo do jornal ou
de partes do jornal a partir do projeto
gráfico, dos temas abordados, dos
gêneros e domínios discursivos, dos
pactos de leitura, das variedades
lingüísticas

16. Primeira página 16.0. Ler e produzir textos Projeto - Produção de texto – Editorial
• Estrutura (título, cabeçalho, característicos da primeira página de (pp.281-286)
manchetes, chamadas, lides, ilustrações jornal, produtiva e autonomamente.
e legendas). 16.9. Produzir chamadas para títulos
• Funções sociocomunicativas. apresentados na primeira página de um
• Composição e função de manchetes, jornal.
títulos e subtítulos de matérias. 16.10. Produzir títulos para lides e
• Caracterização e função de lides e chamadas da primeira página de um
chamadas. jornal.
16.13. Produzir textos característicos da
primeira página de jornal.

Eixo II
Linguagem e Língua 24.0. Reconhecer e usar, produtiva e A preposição (pp.272-276)
24. A frase na norma padrão autonomamente, a frase padrão em A conjunção (pp. 277-280)
articuladores ( preposições e contextos que a exijam.
conjunções); 24.1. Reconhecer, em um texto ou
seqüência textual, os diferentes tipos de
frases: não oracional, oracional simples
(período simples), oracional complexa
(período composto).
24.11. Reconhecer a necessidade de se
preposicionar ou não, em uma frase, um
determinado sintagma.
Eixo III 44.0. Ler textos e obras representativos Simbolismo (pp.262-271)
A literatura brasileira e outras do Simbolismo brasileiro produtiva e Simbolismo e a pintura impressionista
manifestações culturais autonomamente. Simbolismo no Brasil (pp.287-295)
44. Simbolismo 44.1. Reconhecer a importância do O Simbolismo – Cruz e Souza,
Simbolismo brasileiro para a formação Alphonsus de Guimaraens
da consciência nacional e o
desenvolvimento da literatura brasileira.
44.2. Identificar, em textos literários do
Simbolismo, marcas discursivas e
ideológicas desse estilo de época e seus
efeitos de sentido.
44.3. Relacionar características
discursivas e ideológicas da poesia
simbolista brasileira ao contexto
histórico de sua produção, circulação e
recepção.
44.4. Reconhecer e caracterizar a
contribuição dos principais autores
simbolistas nacionais para a literatura
brasileira.
44.5. Estabelecer relações intertextuais
entre textos literários simbolistas e
outras manifestações literárias e
culturais de épocas diferentes.
44.6. Identificar efeitos de sentido da
metalinguagem e da intertextualidade
em textos literários simbolistas.
44.7. Posicionar-se, como pessoa e como
cidadão, frente a valores, ideologias e
propostas estéticas representadas em
obras literárias simbolistas.
44.8. Elaborar, produtiva e
autonomamente, textos orais e escritos
de análise e apreciação de textos
literários simbolistas.