Você está na página 1de 204

RESUMEX DE DIREITO

ADMINISTRATIVO
(RESUMOS SINTÉTICOS PARA CONCURSO)
Fala, pessoal, aqui quem fala é o Bruno Severo, futuro oficial de justiça avaliador
federal de justiça do TRT.

Espero que vocês gostem do nosso resumo, pois fizemos com grande carinho.

Frases motivacionais:

Eu estou tao feliz e grato agora que você vai passar no concurso que vocês querem.
1. Sumário
2. MOTIVAÇÃO = FORMA. ............................................................................................... 11
3. 8.112............................................................................................................................ 20
4. Remoção...................................................................................................................... 37
5. E se o cargo for extinto? .............................................................................................. 38
6. Quais são os ATOS QUE NÃO PODEM SER REVOGADOS: ........................................... 60
7. DIREITO DE PETIÇÃO 8112/90: .................................................................................... 75
8. Qual o prazo para o ressarcimento da diária se o cara não se afastar da sede ? ....... 77
9. Quais são as licenças que o servidor em estágio probatório não tem direito? .......... 77
10. Art. 49. Se tiver interesse público decorrente de um fato superveniente na licitação,
devidamente comprovado, pertinente e suficiente, o que se pode fazer? ......................... 79
11. O que ela vai fazer se tiver ilegalidade? Como que vai ser? ....................................... 79
12. Essa anulação gera obrigação de indenizar?............................................................... 79
13. Há alguma ressalva quanto a essa obrigação de indenizar? ....................................... 79
Isabele,O QUE QUER DIZER CONTANTO? ............................................................................. 80
14. Qual é a tabela da LIA? ................................................................................................ 80
15. Me de um exemplo dessa novidade?.......................................................................... 82
16. Galera, não podemos esquecer que as sanções para essa nova modalidade são as
seguintes: .............................................................................................................................. 83
17. O que acontece se o cara não tomar posse no prazo de legal? .................................. 84
18. E se ele não entrar em exercício? ............................................................................... 84
19. Me diga também quais são os prazos respectivos. ..................................................... 84
1) Se eu Mandar minha mulher fazer o MEU trabalho qual ........................................... 85
2) Se eu mantiver meu irmão no MEU trampo e aí o que acontece? ............................. 85
20. ......................................................................................................................................... 85
21. ......................................................................................................................................... 85
22. 3)Viola a CF eu nomear meu primo para um cargo de confiança? ............................. 85
3) Se eu Atuar como procurador ou intermediário, junto a repartições públicas e de
cônjuge ou companheiro vai acontecer o que ? .................................................................. 86
4) Tem alguma exceção quanto a isto? ........................................................................... 86
5) Se eu atuar como procurador perante o INSS para tentar ajudar minha tia a pegar um
benefício, o que acontece comigo? ...................................................................................... 86
6) Se eu Utilizar o carro do TRT pra fazer trabalho privado, o que vai acontecer com
isso? 86
7) Se eu pedir pro meu subordinado fazer o meu trabalho, qual a penalidade que eu
poderei tomar por causa disso? ........................................................................................... 87
8) Se o Carlos André vender blusa no horário de trabalho, o que pode acontecer com
ele. 87
9) Quais são as hipóteses de advertência, que tem 9, e pra suspensão constantes da
8112. E de demissão? São quais? ......................................................................................... 89
10) Se eu me recusar a atualizar os dADos cadastrais? .................................................... 91
23. Quais são as prescrições dos ilícitos? Pedois .............................................................. 91
24. Organizações Sociais ................................................................................................... 94
25. Organização da sociedade civil de interesse público .................................................. 95
resumindo tudo galera: ........................................................................................................... 98
26. QUAIS SÃO AS CLASSIFICAÇÕES DOS BENS PUBLICOS. BOM QUE ISSO SE APLICA AO
DIREITO CIVIL, NE? .............................................................................................................. 100
27. PREGÃO ..................................................................................................................... 103
28. Quais são as hipóteses em que o cara Não poderá voltar mais à AP?...................... 116
29. A abertura de sindicância ou a instauração de processo disciplinar suspendem ou
interrompem a prescrição? ................................................................................................ 116
30. O poder disciplinar trata sobre o que? ..................................................................... 117
Qual a maior característica do poder, Bruno ? ..................................................................... 117
31. Qual a relação da administração indireta e suas finalidades institucionais?............ 117
32. Galera, sobre o que trata a TUTELA? ........................................................................ 118
33. Existe hierarquia entre a ap direta e indireta? ......................................................... 118
34. GALERA, o que são os recursos hierárquicos próprios?............................................ 119
35. Que porra é essa de Recurso Hierárquico Próprio e Imprópio? ............................... 119
36. Existem óbices para a lei efetuar a delegação de atribuições de poder de polícia
administrativa a pessoas jurídicas de direito público integrantes da administração pública
indireta???? ........................................................................................................................ 120
37. Essas entidades podem editar leis, galera? .............................................................. 120
38. Existe alguma doutrina que considera válida a delegação do poder de polícia aos
entes da ap privada, não pertencentes à ap indireta? ....................................................... 120
39. Qual o entendimento da doutrina majoritária quanto a isto, galera ? ..................... 120
40. A edição de decretos autônomos somente se aplica a quem? .................... 121
41. O poder de polícia se aplica a quem, galera?............................................................ 121
42. galera, cite duas característica do poder de polícia? ................................................ 121
43. Podem ser delegadas as atividades típicas do estado? ............................................ 121
44. As entidades da Administração indireta com personalidade jurídica de direito privado
também devem fazer licitação.? ........................................................................................ 122
45. Os contratos firmados pelos entes da Administração indireta se submetem a que
regime jurídico? .................................................................................................................. 122
46. Qual o elo que diferencia o órgão da entidade? ....................................................... 122
47. O que são os órgãos? ................................................................................................ 122
48. O que são as entidades? ........................................................................................... 122
49. Todo mundo tem que fazer concurso público? ........................................................ 123
50. Todo mundo tem que respeitar os princípios? ......................................................... 123
51. O verbo respeitar é VTD? .......................................................................................... 123
52. Que porra eh cad? ..................................................................................................... 125
PODER DE POLÍCIA É CAD ...................................................................................................... 125
O que é Coercibilidade? ........................................................................................................ 125
O que é a Autoexecutoriedade? ........................................................................................... 125
O que é Discricionariedade? ................................................................................................. 125
53. Quais são as ATIVIDADES PREVENTIVAS do poder de polícia? : ............................... 126
54. E quais são as ATIVIDADES REPRESSIVAS : ................................................................ 126
55. Tem alguma dica para saber os ATOS QUE SÃO VINCULADOS? ............................... 126
56. O que é homologação? ............................................................................................. 127
57. A homologação examina quando e o que? ............................................................... 127
58. Tem alguma macete para decorar os atos negociais? .............................................. 127
59. → 1- Tem algum bilateral? A homologação é bilateral?........................................... 127
60. Quais são as hipóteses em que eles serão discricionários? ...................................... 128
61. E quais são as hipóteses em que eles serão vinculados? .......................................... 128
62. Tem algum exemplo de permissão, que é discricionário? ........................................ 128
63. A administração deve fazer o que quando os seus ato estiverem eivados de vicio de
legalidade? E quando quiser fazer alguma coisa quando não for conveniente? Tem algum
requisito neste último? ....................................................................................................... 129
64. Quando um ato é eivado de vício, a AP deve fazer o que? E quando for caso de
motivo de conveniência ou oportunidade?........................................................................ 130
65. SÓ PRA REFORÇAR (DE NOVO) .................................................................................. 130
66. O que é o procedimento de manifestação de interesse social e o que elas poderão
fazer? .................................................................................................................................. 130
67. Quem poderá apresentar a proposta?...................................................................... 131
68. Quais os requisitos que devem ter para apresentar o procedimento de manifestação
social? ................................................................................................................................. 131
69. O fato de instaurar o processo obriga a AP a acolher a proposta?........................... 131
70. Qual competitividade é aplicada? ............................................................................. 131
71. A organização somente poderá celebrar a parceria com o ente se for vencedor de
quem? ................................................................................................................................. 132
72. Fale mais um pouco sobre o procedimento de manifestação de interesse? ........... 132
73. O que é reversão no direito adm? ............................................................................ 132
74. A reversão abrange o que ? ...................................................................................... 132
75. No exemplo de um metrô? ....................................................................................... 132
76. A reversão será feita com o que?.............................................................................. 133
77. Uma pergunta para lembrar da Autorização? .......................................................... 133
78. Característica da autorização? .................................................................................. 133
79. Com relação ao uso do bem, podemos destacar o que? .......................................... 133
80. E com relação à remuneração, tem-se o que?.......................................................... 133
Me conte algumas características da Permissão? .............................................................. 133
E me fale um pouquinho acerca da Concessão? ................................................................ 133
81. O que são as cláusulas exorbitantes? ....................................................................... 135
82. O uso das cláusulas exorbitantes por parte da Administração pode alterar o
equilíbrio econômico-financeiro do contrato? ................................................................... 135
83. As cláusulas exorbitantes beneficiam a quem? ........................................................ 135
84. As cláusulas exorbitantes têm qual finalidade precípua? ......................................... 135
85. As cláusulas exorbitantes presentes nos contratos administrativos retiram sua
comutatividade? ................................................................................................................. 135
86. O QUE É comutativo, GALERA? ................................................................................. 136
87. Bruno, quais são as principias característica do contrato administrativo? .............. 136
88. Por que é consensual? .............................................................................................. 136
89. POR QUE É FORMAL? ................................................................................................ 136
90. Por que é oneroso? ................................................................................................... 136
91. é comutativo por qual motivo? ................................................................................. 136
92. Por que é INTUITU PERSONAE .................................................................................. 137
93. A impessoalidade é um princípio administrativo? .................................................... 138
94. Me conta um exemplo da aplicação prática do princípio da impessoalidade? ........ 138
95. O que é a moralidade? .............................................................................................. 138
96. Quando a AP poderá contratar diretamente uma pessoa física para fazer uma obra?
138
97. Todos os atos precisam ser publicados? ................................................................... 139
98. Um ato com efeito interno há de ser publicado? ..................................................... 139
99. Me de 3 exemplos de quando a ap se submete ao regime de direito privado? ....... 140
100. A ADMNISTRAÇÃO SE DESPE DA MAIORIA DE SUAS PRERROGATIVAS, SUJEITANDO-
SE AO REGIME PRIVADO? ................................................................................................... 140
101. TEM ALGUMA CHANCE DE AP FICAR EM PÉ DE IGUALDADE COM O PARTICULAR?
140
102. As cláusulas exorbitantes são aplicadas nesses contratos? .................................. 140
103. Isso ocorre por qual motivo? ................................................................................ 141
104. Há possibilidade de cumulação de ilícitos? ........................................................... 141
105. 8429 ....................................................................................................................... 142
106. O que é preciso saber quando falamos de LIA? .................................................... 142
107. Quais são os prazos prescricionais da LIA? ........................................................... 143
108. Se eu ocupei um cargo em comissão, como funciona? ........................................ 143
qual a característica do prejuízo ao erário? ....................................................................... 146
109. Galera, precisa ter prejuízo para configurar prejuízo ao erário? .......................... 146
110. Se for FRUSTAR LICITAÇÃO ou PROCESSO SELETIVO ?.......................................... 146
111. FRUSTAR CONCURSO PÚBLICO ............................................................................. 146
112. No prejuízo ao erário é necessário a perda patrimônio? ...................................... 146
113. Se for a licitação dispensada de forma indevida e não tiver tido prejuízo? ......... 147
114. O servidor que lograr proveito pessoal vai ser sofrido com o que? ..................... 148
115. DIFERENÇA ENTRE CONCESSAO PERMISSAO E AUTORIZAÇÃO?........................... 149
116. O que une tanto a licença, autorização e a permissão? ....................................... 149
117. A relação do mérito e os atos vinculaos? .............................................................. 150
118. O que é consusbstanciar? ..................................................................................... 150
119. Quais são as principais características da motivação? .......................................... 151
120. Qual a relação do mérito com os atos vinculados?............................................... 152
121. Essa análise de mérito somente ocorre onde? ..................................................... 152
122. Quando a atividade da ap é discricionária? .......................................................... 152
123. O que é o motivo? ................................................................................................. 152
124. ..................................................................................................................................... 153
125. OKKKKK BRUNO... TU FALOU ACERCA DE MOTIVAÇÃO E MOTIVO, MAS, PELO
AMOR, QUAL É ESSA DIFERENÇA AI MESMO QUE JÁ ESQUECI? ........................................ 153
126. O controle de legalidade pode ocasionar o que ?................................................. 154
127. A motivação é necessária para quais atos?........................................................... 154
128. O que é o motivo? ................................................................................................. 155
129. Há algum exemplo para ilustrar essa situação? .................................................... 155
130. Conversa com o HERBERT TRT? ............................................................................ 155
131. Se a porra da infração cometida do servidor na lei fala que eh advertência e o
chefe aplica a demissão, tá tendo o vício de finalidade? ................................................... 155
132. Se eu cometo um ato de usura, e me punem com suspensão, ta tendo qual vício?
155
133. Se um chefe remove o outro porque ele tem birrinha com o servidor, nesse caso tá
tendo qual vício, e o cara não fez nada, ta ligado? ............................................................ 156
134. O motivo é elemento obrigatório no ato administrativo? .................................... 156
135. AINDA NÃO ENTENDEU??????????????????????? .............................................. 158
136. As obras e o serviços somente poderão ser licitados em quais situações? .......... 159
137. Há a necessidade da efetiva disponibilidade financeira? ..................................... 159
8666 .................................................................................................................................... 160
138. A desapropriação poderá ser delegada ao contratado? ....................................... 160
139. Quando se dará a inexigibilidade da licitação? ..................................................... 161
140. Tem algum macete pra decorar as principais hipóteses de inexigibilidade? ........ 161
141. ATOS ADMINISTRATIVOS ...................................................................................... 170
142. Classificação - Estrutura do Órgão Público:........................................................... 177
143. 9784 .............................................................................Error! Bookmark not defined.
RECURSOS NA 9784 ............................................................................................................... 183
144. LICITAÇÃO, PREGÃO .............................................................................................. 186
145. DELEGAÇÃO DE SERVIÇOS PUBLICOS .................................................................... 202
146. RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO ................................................................. 204
Inicialmente, quero dizer a vocês que ISABELE é a menina que organizou os resumos.

Antes, era BRUNO.

Posto isto, quando vocês virem ISABELE, tentem mudar para seu nome.

Tipo,

Bruno, isso é assim. João, isso é assim.

Meio que uma forma de você ensinar para você mesmo, entendeu?
MACETES DA QUESTOES QUE EU
ERREI E COMENTÁRIO
INTERESSANTES -
ADMINISTRATIVO .

ISABELE, VOU PEDIR A VOCÊ QUE RESPONDA ESSAS QUESTÕES SEM


OLHAR O GABARITO.
PELO MENOS TENTEM.
TENTEM LER E RESPONDER NA MENTE, SEM OLHAR NO GABARITO:

CERTO OU ERRADO?

Os princípios do contraditório e da ampla defesa podem ser mitigados pelo


poder de polícia, permitindo que a Administração restrinja o acesso do
administrado interessado aos atos administrativos constantes dos autos como
medida de melhor atendimento do interesse público.

Os princípios do contraditório e da ampla defesa devem ser respeitados


pela Administração ao exercer o poder de polícia. Como regra, o direito de
defesa deve ser prévio, mas também pode ser posterior à prática do ato de
polícia. Logo, errado.

O poder regulamentar permite que a Administração edite decretos instituindo


sanções mais adequadas para determinadas infrações administrativas, de modo
a garantir que nos processos administrativos seja priorizado o princípio da
finalidade, impondo-se a decisão que melhor atenda o interesse público.

O PODER REGULAMENTAR não pode criar sanções diferentes


daquelas previstas em lei, mas apenas regulamentar a aplicação delas. A
avaliação de qual sanção é mais adequada para punir determinada infração
deve ser feita pelo legislador, e não pela autoridade administrativa.
O poder disciplinar dispensa a exposição dos motivos de fato e de direito que
ensejaram a decisão exarada no processo administrativo, tendo em vista que o
conjunto probatório deste constante é suficiente para o atingimento da
conclusão.

A motivação, ou seja, a exposição das razões de fato e de direito que


levaram à aplicação de determinada sanção, é obrigatória, ou seja, não é
dispensada no exercício do poder disciplinar.

2. MOTIVAÇÃO = FORMA.

Correto-> o exercício do poder de polícia pela Administração


pública, que pode limitar os direitos dos administrados em geral, com
base na legislação vigente, não pode cercear o direito ao
contraditório e à ampla defesa a que têm direito quando no âmbito do
processo administrativo.

 o poder regulamentar também se presta à edição de normas que


permitam a instituição de direitos e garantias aos administrados quando
estes figurem como interessados nos processos administrativos, de forma
a que os princípios que regem esse instituto sejam preservados.

ERRADO. A instituição de direitos e garantias aos administrados deve ser


feita mediante lei, e não por meio do poder regulamentar, o qual deve se
limitar a expedir normas para a fiel execução das leis.
PODER NORMATIVO:

 AQUELAS HIPÓTESES DE
DELEGAÇÃO DE
COMPETÊNCIA, POR MEIO DE
DECRETO.

O Art. 84, VI da Constituição, permitiu em nosso ordenamento os chamados


"decretos autônomos".

Regulamentos Autônomos - são Regulamentos que atuam substituindo a lei e

têm o condão de inovar o ordenamento jurídico, determinando normas


sobre matérias não disciplinadas em lei. São substitutos facilitadores da lei, uma
vez que são expedidos sem contemplar qualquer lei anterior.

Matheus Carvalho
Art. 84. Compete privativamente ao

Presidente da República:
 VI – dispor, mediante decreto, sobre:
-> organização e funcionamento da administração federal, quando não
implicar aumento de despesa nem criação ou extinção de órgãos públicos ;
-> extinção de funções ou cargos públicos, quando vagos ;

A Constituição, em algumas situações específicas, prevê a edição


dos chamados decretos autônomos, que são atos
normativos de natureza originária, vez que não dependem de
uma lei prévia.

Fora das hipóteses em que a CF permite a


edição dos decretos autônomos, o poder normativo
fica restrito a regulamentar leis preexistentes, com o objetivo
de explicitar a aplicação delas aos casos
concretos.

Um pouco mais sobre o DECRETO AUTÔNOMO, para você


que ainda não entendeu.
Importante
galera

Importante
galera
Galera, as imagens foram retiradas na net,
viu. Se você ainda não entendeu, leia com
bastante atenção a seguinte imagem que
achei na net:
Segundo o art. 61, parágrafo único da Lei 8.666/93, a publicação
resumida do instrumento de contrato ou de seus aditamentos na imprensa
oficial é condição indispensável para sua eficácia.
Isabele (galera, aqui você pode substituir
pelo seu nome, isso para tentar explicar o
conteúdo pra você mesmo), observar que ela
se relaciona com a eficácia, e não com a
efetividade ou com a eficiência.
A FCC mudou isso ai em uma prova que fiz.
Por isso, muito cautela.

Ou seja, a publicação é necessária para que o contrato produza


seus efeitos.

Obviamente, a eficácia não será imediata caso esteja presente alguma


condição suspensiva.

Também é correto afirmar que a publicação do resumo do contrato é expressão


do princípio da publicidade, pois permite que o instrumento se torne
conhecido por todos.

Detalhe é que publicação não é condição de validade


do contrato.
A validade diz respeito à conformidade das cláusulas do contrato com a
lei e princípios da Administração.

Isabele, mais uma vez, a FCC gosta muito desse artigo.

Destaque, a publicação na imprensa é


condição de eficácia, e não de validade. Presta
atenção nisso, pois já caiu muitas vezes, tendo eu já errado muitas vezes.
Logo, não quero que você erre também. R
3. 8.112

REMOÇÃO :
 -DESLOCAMENTO DO SERVIDOR
 -DENTRO DO MESMO QUADRO. Ressalte-se o exemplo
de um servidor que trabalha em Rio Branco e ele é
removido para Porto Velho.
 -COM OU SEM MUDANÇA DE SEDE.

Note-se o exemplo de um servidor que trabalha na 1ª Vara do


Trabalho e Rio Branco e é removido pra 2ª Vara do Trabalho de
Rio Branco. Assim, percebe-se que não houve mudança de sede,
mas tão somente a mudança do local de trabalho. Com a prática
no dia a dia no judiciário trabalhista, observo isso
constantemente: um servidor querendo ir pra tal vara ou
querendo ser removido pra aquela vara.

REDISTRIBUIÇÃO:
 -DESLOCAMENTO DO CARGO EFETIVO
 -PARA OUTRO ÓRGÃO OU ENTIDADE ---> MESMO PODER
(poder judiciário)
 -PRÉVIA APORAVAÇÃO --> ÓRGÃO DO SIPEC

✓Remoção → servidor (pessoa).

✓Redistribuição → cargo (cargo).


Art. 95. Da 8112. ESSE ARTIGO EU ERREI QUANDO CAIU NO
TRT 14. POR ISSO, TO JOGANDO AQUI.

ESSE ARTIGO EU ESCREVI DE ACORDO


COM MINHAS PALAVRAS.
O servidor, ele pode se ausentar do pais pra ele estudar ou pra participar de
missão oficial. Só que ele so pode se ausentar se tiver autorização do presidente
da republica, presidente da câmara e do senado e presidente do stf. Ele pode se
afastar até 4 anos, não podendo exceder desse prazo, até quatro anos. Ou seja,
somente depois do período em que ele ficar la, tipo ele fica lá 4 anos, só depois
de 4 anos poderá ser concedida outra ausência a ele.
A mesma coisa acontece se ele quiser uma licença pra tratar de interesse
particular, ou mesmo exoneração: so pode ser concedida se ele ficar o mesmo
período aqui; ficou 4 anos la, tem que ficar quatro anos aqui.
Claro que tem exceção que é no caso de ele ressarcir a despesa que o governo
teve com ele quando do seu afastamento.
Isso não se aplica, claro, ao servidor que eh da carreira diplomática, por ter uma
lei regendo, é claro.

Isabele, as hipóteses e condições e formas dessa licença e tal serão


disciplinadas por regulamento, não eh lei não blz, pq temos vários tribunais que
pensam de maneira diferente, embora sejam órgãos federais, entendeu?

E, por fim, se o servidor quer se ausentar pra servir em organismo internacional


de o Brasil participe será SUSPENSAO, não tendo direito ao salario.

Se for celetista, tem direito sim ao salário, pois é


interrupção, blz?
REGRA :
 Todas licenças serão SEM remuneração, exceto:

4 CASOS COM REMUNERAÇÃO:


 DOENÇA FAMILIAR
 CAPACITAÇÃO
 MANDATO ELETIVO
PÓS GRADUAÇÃO STRICTU SENSU NO PAÍS

1- Doença familiar - até 60 dias (art. 83, §2º) -> até 150
dias
Durante $e$$enta dias( com remuneração já que tem o $)
Noventa ( Não tem remuneração).

2- Capacitação - até 3 meses (art. 87)


Dica : Capacitação → Com remuneração

3- Mandato Eletivo → do registro da candidatura a atividade


política até o 10º dia seguinte ao da eleição - até 3 meses
Não remunerada : Convenção partidária até a véspera do registro de
candidatura

4 - Afastamento para Participação em Programa de Pós-


Graduação Stricto Sensu no País. (Ex: Você é servidor vai fazer um
mestrado).
Isabele, como eu disse ai pra você, eu errei esse merda na minha prova
do TRT 14 pra técnico. Então, decidi lê-lo como se eu estivesse lendo uma carta
ou um livro, pra ver se eu decorava. RS. Tem dado certo. Só a título de
desencargo de consciência, vou jogar o artigo ai embaixo, com fins de vocês
ratificarem.

DECORA ESSE ARTIGO. SERIO MESMO.


PERIGO IMINENTE.
É IMINENTE. EMINENTE É IMPORTANTE. RS.

Artigo 95 da Lei nº 8.112 de 11 de Dezembro de 1990

Art. 95. O servidor não poderá ausentar-se do País para estudo ou missão
oficial, sem autorização do Presidente da República, Presidente dos Órgãos do
Poder Legislativo e Presidente do Supremo Tribunal Federal. (Vide Decreto nº
1.387, de 1995)

§ 1o A ausência não excederá a 4 (quatro) anos, e finda a missão ou


estudo, somente decorrido igual período, será permitida nova ausência.

§ 2o Ao servidor beneficiado pelo disposto neste artigo não será concedida


exoneração ou licença para tratar de interesse particular antes de decorrido período

igual ao do afastamento, ressalvada a hipótese de ressarcimento da despesa


havida com seu afastamento.

§ 3o O disposto neste artigo não se aplica aos servidores da carreira diplomática.


§ 4o As hipóteses, condições e formas para a autorização de que trata este artigo,

inclusive no que se refere à remuneração do servidor, serão disciplinadas em


regulamento. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com
a Administração, salvo o de pequenas compras
de pronto pagamento, assim entendidas
aquelas de valor não superior a R$ 4.000,00,
feitas em regime de adiantamento (5%)
O ato de desclassificação, por ter sido praticado em desacordo com os requisitos
do edital, é um ato ilegal e, portanto, deve ser anulado.

A anulação de um ato do
procedimento licitatório acarreta a
nulidade de todos os atos a ele
posteriores, justamente pelo fato de
ser um ato EX TUNC.
Detalhe é que, em vista do atributo da presunção de legitimidade, tanto o
ato de desclassificação como os atos , serão
posteriores
considerados perfeitos, válidos e eficazes até que sua
nulidade seja declarada pela Administração
ou pelo Judiciário.
Resolução: Professor Erick Alves

BRUNO TRT
08 de Dezembro de 2017, às 23h10excluirEditar

Qual a função top do atributo da presunção de


legalidade?

Então, Isabele, o ato pode estar ilegal como for,


cheio de vicios e tals, mas, considerando o
atributo da presuNção de legalidade, até que a
ap ou o judiciario diga o contrário, esse ato ilegal
(como o da questao) vai ser perfeito, legal e eficaz

COMO AS AUTARQUIAS SÃO FEITAS?


As AUTARQUIAS são criadas
por lei (e não apenas autorizadas).
Ademais, as autarquias se sujeitam ao
regime de direito público, e não
privado.
Isabele, achei essa imagem no google, pra tentar ajudar você que ainda não entendeu:
DESCENTRAL
IZAÇÃOO. O
INSS TEM UMA
RELAÇÃO DE
VINCULAÇÃO

Qual a principal característica


dos órgãos públicos?

DECORA ESSA:

 ÓRGÃOS NÃO TEM


PERSONALIDADE JURÍDICA.
Qual o regime jurídico das empresas publicas?
R=As empresas públicas são pessoas
jurídicas de direito privado.

E as empresas estatais possuem qual


regime jurídico?
R= As empresas estatais, de fato, seguem
o regime jurídico próprio das empresas
privadas, conforme art. 173 da CF, não podendo
possuir privilégios não extensíveis às
demais empresas do setor em que atuam.

As autarquias podem atuar em atividade


comercial, típica da iniciativa privada?
R=As autarquias não podem atuar em
atividades típicas da iniciativa privada, mas apenas
em atividades próprias da Administração.
Tudo é possível quando Deus
está conosco!!!
Qual a situação única que a sociedade de economia
mista estaria sujeita ao regime de competição de mercado?

R= SITUAÇÃO caso seu objeto social e finalidade institucional


fosse a exploração de atividade econômica. Isso porque ela também
poderia ser uma estatal prestadora de serviço público, inclusive em
regime de monopólio, hipótese em que não estaria sujeita à
concorrência do mercado.

Isabele,
já que estamos nós falando de empresas
estatais, você sabe a diferença entre empresa
pública e sociedade de economia mista?

Tem alguma possibilidade de uma empresa pública possuir um


regime jurídico de direito público?
Sim, quando elas prestarem serviços públicos.

Resolução: Professor Erick Alves


4. Remoção

Qual é o prazo mínimo e máximo da remoção na


forma do art. 18?

Remoção mínimo 10 e no
máximo 30 dias.
5. E se o cargo for extinto?

Se o servidor readaptado ou revertido voltar à


Administração Pública nas hipóteses legais e
seu cargo tiver sido extinto, o que vai acontecer
nessa situação?

R= Servidor readaptado/revertido (a
aposentadoria for considerada insubsistente) e
seu cargo tiver sido extinto = vai exercer as
atividades como excedente.

Levanta-se a seguinte indagação:


E se o cargo for extinto?

Registre-se que os idosos e as pessoas com deficiência


têm preferência sobre os demais, sendo um exemplo as
filas de banco (os obesos não têm assento preferencial, na forma
da lei). Deste modo, possuem eles direito de exercerem
suas atividades como excedentes.

Ressalte-se, porém, a diferença abaixo quando se trata


daqueles que retornam à administração por meio de
reintegração e recondução, que serão postos em
disponibilidade. Os reintegrados e os reconduzidos são,
geralmente, pessoas novas.

Pra decorar:
Ohhh novinhaa eu quero te ver contente, não abandona os
VELHOS e READPTADOS da gente... que no elipa
confesso tu tem moral... diferente dos revertidos e
reconduzidos do tal.kkk

Sei que foi forçado ai (kkk), PORÉM pode ajudar.

28 – Se o cargo do servidor reintegrado tiver sido extinto?

R= o servidor ele vai ser posto em disponibilidade, em


contraponto ao dito acima.

TEM ALGUMA OUTRA POSSIBILIDADE DE A GNT


DECORAR?

R=Como decorar, o servidor que foi demitido injustamente


só vai se fuder, pois, se seu cargo for extinto, ele vai ficar em
disponibilidade

E COM RELAÇAO AO VELHO, MANO?

Já o velho que voltar a trampar não, porque, se seu cargo


tiver sido extinto, vai exercer as atividades como excedente.

E SE O CARA VOLTAR À AP MEDIANTE O INSTRUMENTO DA recondução?


O QUE VAI ACONTECER ?

R= encontrando-se seu cargo de origem ocupado, ele vai ser


aproveitado em outro.

36- Remoção dá-se no âmbito De qual quadro, ISABELE?


Mesmo quadro.
Da Disponibilidade e do Aproveitamento

Art. 30. O retorno à atividade de servidor em disponibilidade


far-se-á mediante aproveitamento obrigatório em cargo de
atribuições e vencimentos compatíveis com o anteriormente
ocupado.

Art. 31. O órgão Central do Sistema de Pessoal Civil


determinará o imediato aproveitamento de servidor em
disponibilidade em vaga que vier a ocorrer nos órgãos ou entidades
da Administração Pública Federal.

Parágrafo único. Na hipótese prevista no § 3o do art. 37, o


servidor posto em disponibilidade poderá ser mantido sob
responsabilidade do órgão central do Sistema de Pessoal Civil da
Administração Federal - SIPEC, até o seu adequado
aproveitamento em outro órgão ou entidade. (Parágrafo
incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

Art. 32. Será tornado sem efeito o aproveitamento e cassada


a disponibilidade se o servidor não entrar em exercício no prazo
legal, salvo doença comprovada por junta médica oficial.
Como a Remoção pode ocorrer?
 De oficio.

 A pedido, a critério.
 A pedido, independentemente de interesse da ap.

A remoção a pedido, independentemente de interesse da


Administração Pública, vai acontecer em quais situações?

1. acompanhar marido que foi deslocado a interesse da ap

2. acompanhar marido doente


3. em virtude de processo seletivo maior o número de inscritos
do que de vagas.

Isabele, como remoção e redistribuição não são formas nem de


provimento como de vacância, tendo em vista que já falei um pouco
sobre a remoção ei supra, vamos falar um pouquinho sobre
redistribuição, através de uma imagem:
AUMENTAR A TARIFA DO
Busão. Pode??
Sim, desde que haja lei.
A relação do poder de polícia com o aumento de tarifa?
Poder de polícia, custeado mediante cobrança de taxa
instituída, obrigatoriamente, por lei.

Isabele, vamos prestar atenção a esse


entendimento do STF:
A tese aprovada pelo STF para fins de repercussão geral aponta que “(1) o
exercício do direito de greve, sob qualquer forma ou modalidade, é vedado aos
policiais civis e a todos os servidores públicos que atuem diretamente na
área de segurança pública.
(2) É obrigatória a participação do Poder Público em mediação
instaurada pelos órgãos classistas das carreiras de segurança pública,
nos termos do artigo 165 do Código de Processo Civil, para vocalização
dos interesses da categoria”.

http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=340096
Quais são as causas excludentes ad responsabilidade estatal?

 - força maior ou
 - caso fortuito,
- culpa exclusiva da vitima e culpa de
terceiro.

A culpa concorrente é causa de que?


Atenuante.

Isabele, hoje, a responsabilidade do Brasil é a qual ?


É a do risco administrativo.
IMPORTANTE: como as multas
decorrentes do poder de polícia devem ser
executadas?
As multas decorrentes do poder de
polícia devem ser executadas na via
administrativa.

Há a presença do atributo da autoexecutoriedade nas multas


administrativas?

R= Em que pesem os atos administrativos sejam dotados de

autoexecutoriedade, esta característica não está presente no caso das multas

administrativas, que não podem ser executadas diretamente pelo Poder Público
na via administrativa.

Quando olhamos a multa, devemos lembrar de que ?


Destarte, registre-se que, quando está se falando de
multa, está se referindo à exigibilidade.
Quais são as divergências entre os convênios e os consórcios?

"Os convênios diferem dos consórcios, essencialmente, quanto a dois

pontos:

Convênios podem ser celebrados entre quaisquer entidades públicas,


ou entre estas e organizações particulares: Secretaria de Segurança Pública
+ Atividade privada, NÃO CRIANDO NENHUMA OUTRA
PERSONALIDADE JURÍDICA.

Consórcio de um carro. Lembre-se disso. cria outra personalidade


jurídica.
SANTANDER+TRT = HB20 (seria a personalidade jurídica)= fiz um consignado
com o Santander pra eu comprar o meu carro. Então, o Santander debita um
valor todo mês do meu salário do TRT, com fins na aquisição de um HB20. O
HB20 seria a nova personalidade jurídica. Parece bobo, no entanto não é, pois o
HB20 seria a criação de uma nova personalidade jurídica, decorrente de um
consórcio.kkk.

Consórcios são firmados somente entre entidades federativas


(ESTADO DO ACRE + ESTADO DE RONDÔNIA)... tem que ser entes
federados.

Convênios não resultam na criação de novas pessoas


jurídicas;
Os consórcios da Lei n.
11.107/2005 têm como característica fundamental a instituição de
uma pessoa jurídica autônoma."
a
Qual a principal característica do CONTRATO ADMINISTRATIVO
Uma das principais características do contrato
administrativo é o CONTRATO DE ADESÃO.
Significa que o contratado deve observar todos os requisitos já
determinados, sendo passível de rescisão contratual.

Imagem muito importante. Logo, vou jogar de novo na próxima página.


DECORA ISSO> IMPORTANTE:
PREGÃO (L10520)
O pregão destina-se a que ?
- Destinado a bens e serviços comuns (padrões de desempenho e
qualidade possam ser objetivamente definidos no edital)

Há limite de valor no pregão?


- Não há limite de valor

Qual o tipo de licitação que se usa?

- Adota o tipo "menor preço"

Qual o prazo para a publicação do edital ?

- Edital deve ser publicado com antecedência mínima de 8 dias


úteis

Como que ocorre o pregão?

- Há inversão da ordem procedimental


-- Julgamento das propostas vem antes da habilitação,
restrito ao licitante que ofertar o menor preço

Após a abertura, quem poderá fazer novos lances verbais e


sucessivos?

-- IMPORTANTE: Após abertura, o autor da oferta mais


baixa e os das ofertas com preços até 10% superiores àquela,
poderão fazer novos lances verbais e sucessivos.

Qual o prazo para o recurso no pregão?


- Recursos: 3 dias

Como ocorre a homologação?

- Homologação posterior à adjudicação

!!!Obs!!! L10520 faculta o uso do pregão. D3555/00 prioriza o seu


uso no âmbito federal
Modalidades de licitação:
Quais são as características do poder de
polícia ?
 Coercibilidade
 Autoexecutoriedade
 Discricionariedade

Coercibilidade → As determinações do poder de polícia tem


natureza de coerção (imposição) , cabendo ao particular cumprir (ex:
exigência de carteira de habilitação especial para conduzir
determinados veículos motorizados, em razão do porte ou de alguma
outra especificidade) .

Autoexecutoriedade → A palavra é autoexplicativa


(Auto = própria / Executoriedade = execução)
A própria administração tem legitimidade para exercer o poder de
polícia independente de manifestação judicial.

( PRESCINDE/ DISPENSA de autorização judicial.)

Discricionariedade → A administração poderá escolher


a MANEIRA como intervirá na atividade do particular. ( A
administração pode segundo os critérios de conveniência e
oportunidade determinar quais atividades fiscalizará e definir as
suas sanções, sempre observando os critérios estabelecidos em lei).

ISABELE, observar que a lei é quem tem que dizer que o poder de polícia é ou
não é discricionário em determinadas situações. Prestar muita atenção nisso,
entendeu? A lei é imprescindível!
6. Quais são os ATOS QUE NÃO PODEM SER REVOGADOS:

- Exauridos ou consumados: afinal, o efeito da revogação é não


retroativo, para o futuro; como o ato já não tem mais efeitos a produzir, a
sua revogação não faz sentido;

- Vinculados: haja vista que a revogação tem por fundamento razões de


conveniência e de oportunidade, inexistentes nos atos vinculados;

- Que geraram direitos adquiridos: é uma garantia constitucional (CF,


art. 5º, XXXVI12);

Se nem a lei pode prejudicar um direito


adquirido, muito
menos o poderia um juízo de
conveniência e oportunidade;
- Integrantes de um procedimento administrativo:
porque a prática do
ato sucessivo acarreta a preclusão do ato anterior, ou seja, ocorre a
preclusão administrativa em relação à etapa anterior, tornando incabível
uma nova apreciação do ato anterior quanto ao seu mérito (ex: no
procedimento licitatório, a celebração de contrato administrativo impede a
revogação do ato de adjudicação).

- Meros atos administrativos: ISABELE, LÁ EM BAIXO DOU UM


MACETE PARA COMO VOCÊ SE LEMBRAR DESSES MEROS ATOS ADMINISTRATIVOS,
CAPA, BLZ? como são os atestados, os pareceres e as
CERTIDÕES, porque os efeitos deles decorrentes são estabelecidos pela lei;

- Complexos: uma vez que tais atos são formados pela conjugação de
vontades autônomas de órgãos diversos, e, com isso, a vontade de um
dos órgãos não pode desfazer o ato;
A nomeação do PGR, após a homologação pelo SENADO é um ato
complexo?
Não.
A nomeação do PGR, que precisa da aprovação pelo Senado, é um ato
composto, pois a sabatina do Senado apenas valida a indicação do
Presidente. Assim, note-se que o Senado não indica ninguém.

Como eu faço para me lembrar se é ou não


complexo:
 Lembro-me de sexo, pois, para ter sexo, precisa-
se da vontade de duas pessoas. Isabele, observe
o término de complexo, pois parece com sexo,
né? Rs. Se tem a vontade só de uma, não é ato
complexo não, sendo, destarte, ato composto.
- Quando se exauriu a competência relativamente ao objeto
do ato.
(ex: o ato foi objeto de recurso administrativo cuja apreciação compete a
instância superior; nesse caso, a autoridade que praticou o ato recorrido
não mais poderá revoga-lo, pois sua competência no processo já se
exauriu).

Isabele, um macete que me ajudou a decorar alguns

atos que não podem ser revogados?


ME CON V I DA
 ME --> Meros atos administrativos
 CON --> atos CONsumados
 V --> atos Vincilados
 I --> atos que Integram um processo
 DA --> Direitos Adquiridos
As certidões são meros atos administrativos, logo não poderão ser
revogadas.

Eiiiii, não esqueça de me convidar para o churrasco, depois da posse!

Tem alguma MACETE para atos enunciativos?


Sim: CAPA
Certidão
Atestado
Parecer
Apostila

ATOS NEGOCIAIS: você negocia com tua esposa


PANELA, ou pra
para ver que vai lavar a

quem vai fazer o rango.

P – Permissão (DISCRICIONÁRIO) - concedida em caráter público );


A – Autorização (DISCRICIONÁRIO) - concedida em caráter particular);
N – Nomeação;
E – Exoneração a pedido;
L – Licença (VINCULADO) - concedida em caráter particular para
exercer uma atividade. Exemplo é a carteira de motorista.
Comentário meu: Se o cara fez toda a porra, passou
na prova, passou na prova teórica e prática, ele tem
direito de tirar sua carteira; é um ato vinculado.;
A – Admissão (VINCULADO) - concedida em caráter público para
prestação de serviço).

ATOS ORDINATÓRIOS =
"CAIO PODe LER MEMORANDO"

C – Circulares
A – Avisos
I – Instruções
O – Ordens de serviços

P – Portarias
O – Ofícios
De – Despachos

MEMORANDO

ATOS NORMATIVOS =

"REDE IN REDE"

RE – Regimentos
DE – Decretos
IN – Instrução Normativa
RE – Resoluções
DE – DeliberaçõeS
1) O atributo da presunção de legitimidade
depende de lei ?

Não. INDEPENTE de lei expressa, pois SE presume


que TODO ato administrativo é realizado de acordo com a legislação.

2) O que é A presunção de legitimidade?


É a capacidade de produção de efeitos do ato
administrativo enquanto não decretada a sua invalidade pela
própria Administração ou pelo Judiciário.

IMPORTANTE!!! – JÁ CAIU EM PROVA DA FCC:

3) O que vai acontecer se o ato não for


considerado nulo ?
Ele vai produzir efeito,
SENDO CONSIDERADO VÁLIDO,
EFICAZ E PERFEITO, enquanto a adm.

pública ou o judiciário o invalidar


ou o revogar.
O que é a imperatividade?
A IMPeratividade é a característica pela qual os atos
administrativos IMPõem-se a terceiros INdependentemente de
sua concordância. Pode contrariar interesses privados, o que não
pode é contrariar o interesse público.

IMperatividade -> Independe da sua concordância, Independe de lei.

Macete para decorar a Imperatividade!

IMperatividade ->
 Independe da sua
concordância,
Independe de lei.
A imperatividade acontece em todos os atos?
Segundo Di Pietro : A imperatividade não existe em todos os

atos administrativos, mas apenas naqueles que impõem obrigações;

quando se trata de ato que confere direitos solicitados pelo

administrado (como na licença, autorização, permissão, admissão)

ou de ato apenas enunciativo (certidão, atestado, parecer, apostil ,


esse atributo inexiste. A imperatividade é uma das características que
distingue o ato administrativo do ato de direito privado; este último
não cria qualquer obrigação para terceiros sem a sua concordância.

A presunção de legitimidade é absoluta?


Não. Ela tem uma Presunção relativa de legitimidade
(aquela que admite prova em contrário) é chamada
de presunção IURIS TANTUM. Se fosse presunção absoluta ( aquela
que não cabe prova em contrário) a nomenclatura seria IURIS ET DE
IURI.

Macete : JURIS TANTUM -> "TANTO faz". Presunção relativa.

IMPORTANTE!!
O que é o ato composto?
O ato é composto quando existe também a manifestação de vontade de
pelo menos dois órgãos, mas quando um deles é subsidiário para a tomada de
decisão, para se confirmar o ato principal.

Galera, que nem eu comentei lá em cia, quando o Senado homologa a nomeação


de um ministro do STF, ele está fazendo isso apenas pra validar.
Observar também que não é o Senado que apresenta o nome; ele apenas
homologa.

Um é o ato principal e outro é o ato


acessório.
A nomeação de um Ministro para o STJ ou STF requer a indicação e
a nomeação por decreto. É um ato composto.

ERREI

Tst- ajaa
Suponha que um órgão integrante da Administração direta tenha
instaurado um procedimento licitatório para a reforma e
modernização de seu edifício sede. Ocorre que, no curso do
certame, sobreveio decisão governamental de realocação de
diversos órgãos no referido edifício, o que demandaria total
alteração do layout e a construção de mais um andar de
garagem subterrânea. De acordo com as disposições da Lei n°
8.666/93, o órgão responsável pela licitação em curso

deverá anular o certame, por perda de objeto, sendo vedada qualquer alteração
do objeto após a fase de habilitação.

está obrigado a concluir o certame, mantida a vinculação ao instrumento


convocatório, porém não deverá adjudicar o objeto ao vencedor.

poderá alterar o objeto da licitação, em razão de fatores supervenientes e para


atingimento do interesse público pertinente e suficiente para justificar tal
conduta.

somente poderá incluir as novas obras no objeto do certame se ainda não


apresentadas as propostas econômicas, mantida a data da sessão de
julgamento.

poderá revogar o certame, por despacho motivado,


comprovada a superveniência de razões de interesse público.
A inclusão das novas obras irá alterar substancialmente o objeto da
licitação, razão pela qual o certame deve ser revogado ou, ao menos,
deve haver alteração do edital com a consequente republicação.
(Prof. Ercik Alves)

Art. 49. A autoridade competente para a aprovação do procedimento


somente poderá revogar a licitação em quais situações?
por razões de interesse público decorrente de fato
superveniente devidamente comprovado, pertinente e
suficiente para justificar tal conduta, devendo anulá-la por
ilegalidade, de ofício ou por provocação de terceiros,
mediante parecer escrito e devidamente fundamentado.
EVOLUÇÃO DAS TEORIAS DA
RESPONSABILIDADE ESTATAL – RETIREI DO
OLIVER QUEEN.
( FICOU UM POUCO GRANDE, MAS AJUDA A REVISAR E FAZER ALGUMAS QUESTÕES..)

> TEORIA DA IRRESPONSABILIDADE


1)BASICAMENTE, O ESTADO NÃO TINHA CULPA DE NADA. SE TRADUZ MA MÁXIMA ''THE
KING CAN DO NO WRONG'' , OU SEJA, O ESTADO NÃO PODE TER ERRADO

>> TEORIA DA CULPA CIVIL


1) O ESTADO SÓ RESPONDE A TÍTULO DE CULPA, CABENDO AO PARTICULAR O
ÔNUS DA PROVA

>>> TEORIA DA CULPA ADMINSTARTIVA


1) SINÔNIMOS: CULPA DO SERVIÇO PÚBLICO / CULPA ANÔNIMA / CULPA OMISSIVA
GENÊRICA
2) É AQUELA VOLTADA PARA AS OMISSÕES ESTATAIS.
3) OCORRE, QUANDO O ESTADO Ñ PRESTOU UM SERVIÇO PÚBLICO DE
FORMA ADEQUADA OU SUFICIENTE, DE MANEIRA IDÔNEA
4) A OMISSÃO TEM QUE SER GENÊRICA, NÃO IMPUTÁVEL A UMA PESSOA ESPECÍFICA.
É CULPA DO SERVIÇO COMO UM TODO, INDETERMINÁVEL, NÃO IDENTIFICÁVEL.

>>>> TEORIA DO RISCO ADMINISTRATIVO


1) É A TEORIA REGRA GERAL ADOTADA AQUI NO BRASIL, PREVISTA NO ARTIGO
37, PARÁGRAFO 6 DA CF
2) É VOLTADO AS COMISSÕES OU AÇÕES DO ESTADO
3) É A RESPONSABILIDADE OBJETIVA DO ESTADO, INDEPENDENE DE DOLO
OU CULPA
4) ABARCA A ADM PÚB E OS PRESTADORES DE SERVIÇOS PÚB (CONC/PERMISS)
5) EXCEPCIONALMENTE = O STF ADMITE A RESPONSABILIDADE POR OMISSÃO,
NA TEORIA DO RISCO ADMINISTRATIVO.
6) PARA QUE OCORRA A RESP. POR OMISSÃO, O ESTADO DEVE ESTAR NA POSIÇÃO DE
GARANTIDOR, NO SEU DEVER DE CUSTÓDIA. ALÉM DO QUE, A RESPONS. AQUI, É
ESPECÍFICA, INDIVIDUAIZÁVEL, INDENTIFICÁVEL, DETERMINÁVEL, AO CONTRÁRIO DO
QUE OCORRE NA TEORIA DA CULPA ADMINISTRATIVA
7) 03 SITUAÇÕES SE ENCAIXAM BEM NESSA RESP. POR OMISSÃO, SÃO ELAS:
I) ESTUDANTE DENTRO DE ESCOLA PÚB
II) PACIENTE DENTRO DE HOSPITAL PÚB
III) PRESO DENTRO DE PRESÍDIO PÚB
8) ADIMITE EXCLUDENTES E ATENUANTES DA RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO

>>>>> TEORIA DO RISO INTEGRAL


1) TEORIA QUE PREZA PELA PRESUNÇAÕ ABSOLUTA DE RESPONSABILIDADE
OBJETIVA DO ESTADO
2) NÃO HÁ POSSIBILIDADE DE ALEGAR EXLUDENTES DE RESPONSABILIDADE

3) SÓ OCORRE NO BRAISL EM UMA SITUAÇÃO. QUAL SEJA: ''DANO NUCLEARES/RADIAÇÃO''


NA FORMA DO ARTIGO 21,XXII, ALÍNEA ''D'' DA CF

A melhor dica é > estude, leia e


releia, não existe fórmula
''secreta''.
Um pouco mais sobre REVOGAÇÃO:

Quais são os atos ?


- atos válidos, lícitos e sem vícios > podem ser revogados.

Tem como se revogar atos ilegais?


– não se revoga atos ilegais;

– retirada do ato por revogação, por critérios de


oportunidade e conveniência;

– só é possível em atos discricionários (motivo - objeto);

– efeitos não retroativos EX NUNC, não retroagem, tem


seu efeito da revogação para frente.

– não pode ser efetivado por meio de


controle judicial.(pois o ato revogado
não é ilegal).
Galera, ou seja, o Judiciário não pode revogar um ato legal,
entende?

(obs: o judiciário não alcança o mérito administrativo, entretanto,


pode aprecia a legalidade do ato).

– Atos que não podem ser revogados:


(Muito Importante!!!) VC PODE DÁ?
V – Vinculados;
C – Consumados; - que já exauriram seus efeitos;
PO - Procedimento administrativo;
DE – Declaratório/Enunciativos;
DÁ - Direitos Adquiridos.
DIFERENÇA MUITO IMPORTANTE.

LEI DO PREGÃO:
Art. 18. Qual o prazo para que a pessoa possa impugnar o ato
convocatório do pre-gão?

 Até 2 dias úteis antes da data fixada para abertura da sessão


pública.

§1o A quem vai caber decidir sobre a impugnação e qual será o prazo
para que se decida?

 Caberá ao pregoeiro, auxiliado pelo setor responsável pela


elaboração do edital, decidir sobre a impugnação no prazo de até

24 h.
NÃO CONFUNDIR COM A LEI 8666. Antes do 6 vem o que? E
3 é divisível por 3 ne?

Lei 8666
Art. 41. § 1º quem poderá impugnar o edital de licitação?

 Qualquer s(5)idadão é parte legítima para impugnar


edital de licitação

E por qual motivo o edital poderá ser impugnado?

 Por irregularidade na aplicação desta Lei.

Qual será o prazo?


 Devendo protocolar o pedido até 5 (cinco) dias úteis
antes da data fixada para a abertura dos envelopes de
habilitação.

Lei 8666
E qual será o prazo para que a AP responda à impugnação?

Devendo a Administração julgar e responder à impugnação em até


3 (três) dias úteis, sem prejuízo da faculdade prevista no
§ 1o do art. 113.

§ 2o Qual será o prazo para que o licitante impugne os termos do edital


da licitação?

Decairá do direito de impugnar os termos do edital de licitação perante a


administração o licitante que não o fizer até o segundo dia
útil que anteceder a abertura dos envelopes de habilitação em concorrência, a
abertura dos envelopes com as propostas em convite, tomada de preços ou
concurso, ou a realização de leilão, as falhas ou irregularidades que viciariam
esse edital, hipótese em que tal comunicação não terá efeito de recurso
RESUMINDO:

8.666 Dica cidadão 5,


Julgamento em 3 dias úteis,

Licitante é 2.

Pregão 2 dias antes da abertura.


julgamento em 24 horas.

7. DIREITO DE PETIÇÃO 8112/90:

Qual vai ser o prazo para que o


pedido de reconsideração seja
despacho e decidido?
PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO
SERÃO DES-PA-CHA-DO5 EM 5 DIAS E D3CID0S EM 30 DIAS.
Qual é O PRAZO PARA O PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO E
O RECURSO?
-> 30 DIAS -> quando cabíveis, interrompem a
prescrição.
E CASO SEJA ACOLHIDO esse recurso, como que vai ser?
-> RETROAGIRÁ À DATA DO ATO IMPUGNADO.
Qual é o Prazo para Direito de Petição?

5 anos -> DEMISSAO E DE CASSAÇÃO DE


APOSENTADORIA. Ou que afetem interesse patrimonial e
créditos resultantes da relação de trabalho.

120 dias-> para os demais casos.


Qual é o prazo para que o cara seja mestre e doutor?

MES-TRA-DO --> 3 SÍLABAS --> 3 ANOS

DOU-TO-RA-DO --> 4 SÍLABAS --> 4 ANOS (AÍ

VOCÊ INCLUI PÓS DOUTORADO AQUI TAMBÉM)

8. Qual o prazo para o ressarcimento da diária se o cara não


se afastar da sede ?

Lembrando que, no caso de DI-Á-RI-A5, o não afastamento


da sede, por QUALQUER MOTIVO, obriga ao ressarcimento
integral no prazo de 5 dias.

Qual o prazo para que a ajuda de custo seja ressarcida?

AJUDA DE CUSTO, por sua vez, somente se não


comparecer ao novo local no prazo de 30 dias,
por MOTIVO INJUSTIFICADO, obriga a devolução!

9. Quais são as licenças que o servidor em estágio probatório


não tem direito?
O MELHOR,PARA SABER QUAIS LICENÇAS,O SERVIDOR EM ESTÁGIO
PROBATORIO NÃO PODE FAZER USO E ESSE:

MATRACA
MAndato classista, TRAtar de interesses pessoais,
CApacitação.
Sabe-se que os servidores em estágio
probatório não podem as seguintes
licenças/afastamentos:

MATRACA - PÓS

 MAndato classista
 TRAtar de assuntos particulares
 CApacitação
 PÓS - graduação stricto sensu no país

Essa pós-graduação stricto


sensu abrange MESTRADO, DOUTORADO e PÓS
-DOUTORADO e, para início de raciocínio, já se
sabe que para qualquer um dos três afastamentos o
servidor tem que ter, no mínimo, 3 anos de exercício,
sendo assim, segue o bizú já passado aqui:

MES-TRA-DO => 3 anos


DOU-TO-RA-DO=> 4 anos
ARTIGO FILHO DA MÃE
10. Art. 49. Se tiver interesse público decorrente de um fato
superveniente na licitação, devidamente comprovado,
pertinente e suficiente, o que se pode fazer?

A AP poderá revogar a licitação por razão


de interesse público.
11. O que ela vai fazer se tiver ilegalidade? Como que vai
ser?

Devendo anulá-la por ilegalidade, de ofício ou por


provocação de terceiros,
Mediante parecer escrito e devidamente
fundamentado.
12. Essa anulação gera obrigação de indenizar?

§ 1o - A anulação do procedimento licitatório por motivo de


ilegalidade não gera obrigação de indenizar,

13. Há alguma ressalva quanto a essa obrigação de


indenizar?

ressalvado o disposto no parágrafo único do art. 59 desta Lei.

Art. 59. A declaração de nulidade do contrato administrativo


opera retroativamente impedindo os efeitos jurídicos que ele,
ordinariamente, deveria produzir, além de desconstituir os já
produzidos.

Parágrafo único. A nulidade não exonera a Administração do


dever de indenizar o contratado pelo que este houver executado
até a data em que ela for declarada e por outros prejuízos
regularmente comprovados, desde que não lhe seja imputável,
promovendo-se a responsabilidade de quem lhe deu causa.

§ 2o A nulidade do procedimento licitatório induz à do contrato, ressalvado


o disposto no parágrafo único do art. 59 desta Lei.
§ 3o No caso de desfazimento do processo licitatório, fica assegurado o
contraditório e a ampla defesa.

§ 4o O disposto neste artigo e seus parágrafos aplica-se aos atos do


procedimento de dispensa e de inexigibilidade de licitação.

Isabele,O QUE QUER DIZER CONTANTO?


CONTANTO = desde que

14. Qual é a tabela da LIA?

Suspensão Multa Proibição de


LIA dos direitos contratar
político

ENRIQUECIMENTO
8 a 10 3x 10 – (dolo)
ILÍCITO
anos

PREJUÍZO AO
5 (dolo ou CULPA)
ERÁRIO
5a8 2x
(PRESTA ATENÇÃO
anos COM ESSA CULPA AQUI.
É SÓ AQUI QUE SERVE;
NAS OUTRAS NÃO)

ATENTA CONTRA
3 a 5 anos 100 x 3 - dolo
OS PRINCÍPIOS
NOVIDADE.
Há alguma novidade no que tange À LIA?

Sim, houve o acréscimo disso:


Dos Atos de Improbidade Administrativa Decorrentes de
Concessão ou Aplicação Indevida de Benefício Financeiro ou
Tributário

Art. 10-A. Constitui ato de improbidade administrativa qualquer ação


ou omissão para conceder, aplicar ou manter benefício financeiro ou
tributário contrário ao que dispõem o caput e o § 1º do art. 8º-A da Lei
Complementar nº 116, de 31 de julho de 2003. (Incluído pela Lei
Complementar nº 157, de 2016) (Produção de efeito)

Art. 8o As alíquotas máximas do Imposto Sobre


Serviços de Qualquer Natureza são as seguintes:

I – (VETADO)

II – demais serviços, 5% (cinco por cento).

Art. 8o-A. A alíquota mínima do Imposto sobre


Serviços de Qualquer Natureza é de 2% (dois por
cento). (Incluído pela Lei Complementar nº 157, de 2016)

§ 1o O imposto não será objeto de concessão de


isenções, incentivos ou benefícios tributários ou
financeiros, inclusive de redução de base de cálculo
ou de crédito presumido ou outorgado, ou sob
qualquer outra forma que resulte, direta ou
indiretamente, em carga tributária menor que a
decorrente da aplicação da alíquota mínima
estabelecida no caput, exceto para os serviços a que
se referem os subitens 7.02, 7.05 e 16.01 da lista
anexa a esta Lei Complementar. (Incluído pela Lei
Complementar nº 157, de 2016)

15. Me de um exemplo dessa novidade?


Exemplo de um Auditor do ICMS que procede À isenção do ICMS
de seu cunhado. Ora a própria lei veda isso. No entanto, acredito que
já se enquadraria no prejuízo ao erário, não ?
16. Galera, não podemos esquecer que as sanções para essa
nova modalidade são as seguintes:

Galera, neste caso, observamos que as sanções são tipo iguais ao do prejuízo ao erário. Só que
uma diferençazinha filho da mãe.

Prejuizo> 5 -8

Beneficio financeiro ou tributário::

5-8

Não tem proibição de contratar não

IV - na hipótese prevista no art. 10-A, perda da função pública, suspensão dos direitos
políticos de 5 (cinco) a 8 (oito) anos e multa civil de até 3 (três) vezes o valor do
benefício financeiro ou tributário concedido. (Incluído pela Lei Complementar nº 157,
de 2016)
17. O que acontece se o cara não tomar posse no prazo de
legal?

18. E se ele não entrar em exercício?

19. Me diga também quais são os prazos respectivos.

Não tomar Posse no prazo de 30 dias contados da nomeação


-> sem efeito

Não entrar Exercício em 15 dias contados da posse


-> exonerado
1) Se eu Mandar minha mulher fazer o MEU trabalho
qual vai ser a penalidade que eu vou sofrer?

Advertência ->

Observar que ela está fora do trampo. “Cometer a


pessoa estranha à AP o desempenho de atribuição que seja
de sua responsabilidade...”

2) Se eu mantiver meu irmão no MEU trampo e aí o que


acontece?
Também é causa de advertência.
- Manter sob sua chefia imediata em cargo ou função
de confiança, cônjuge, companheiro ou parente até
o segundo grau civil. Observar se a questão está
pedindo a resposta conforme a letra fria da 8112/90
ou conforme a sumula vinculante 13 do STF. Ficar de
olho nisso, pois a súmula tá falando de até o 3º grau.
Presta atenção:

20. Viola a CF eu nomear meu primo para um cargo de


confiança?
Não. Até o terceiro grau, se analisado à luz da sumula vinculante numero 13.
A nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por
afinidade, até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da
mesma pessoa jurídica investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para
o exercício de cargo em comissão ou de confiança ou, ainda, de função gratificada na
administração pública direta e indireta em qualquer dos poderes da União, dos Estados,
do Distrito Federal e dos Municípios, compreendido o ajuste mediante designações
recíprocas, viola a Constituição Federal.
3) Se eu Atuar como procurador ou intermediário, junto
a repartições públicas e de cônjuge ou companheiro
vai acontecer o que ?
demissão
4) Tem alguma exceção quanto a isto?
SALVO quando se tratar de benefícios previdenciários ou
assistenciais de parentes até o segundo grau.

5) Se eu atuar como procurador perante o INSS para


tentar ajudar minha tia a pegar um benefício, o que
acontece comigo?

Avô é segundo grau.

Você vai sofrer demissão, haja vista que a ressalva só é até o 2º


grau.

21. Se eu trabalho no INSS e ajudo minha vó rosa a pegar a


aposentadoria e tals, sendo o procurador dela?
Não sofro nada.

Atuar como procurador para benefício previdenciário e


assistência até o 2º grau. = não é causa de nada.

6) Se eu Utilizar o carro do TRT pra fazer trabalho


privado, o que vai acontecer com isso?
Você pode tomar um PAD por causa disso e , depois,
levar/ tomar uma demissão.
7) Se eu pedir pro meu subordinado fazer o meu
trabalho, qual a penalidade que eu poderei tomar por
causa disso?

Suspensão ->
1- mandar o teu subordinado a fazer o teu trampo.
“cometer a outro servidor atribuições estranhas
ao cargo que ocupa, exceto em situações de
emergência e transitoriedade”
8) Se o Carlos André vender blusa no horário de
trabalho, o que pode acontecer com ele.
Como ele tá exercendo uma atividade incompatível com o horário de trabalho, poderá tomar
uma suspensãozinha.

2- exercer quaisquer atividades que sejam


incompatíveis com o exercício do cargo ou função e
com o horário de trabalho. Vender avon ou hinode no
horário de trabalho.rs. Causa de suspensçao.
9) Quais são as hipóteses de advertência, que tem 9, e
pra suspensão constantes da 8112. E de demissão?
São quais?
DEMISSÃO
10) Se eu me recusar a atualizar os dADos
cadastrais?

-> ADvertência.
22. Quais são as prescrições dos ilícitos? Pedois

Prescrição
180 - advertência
2 - suspensão
5 - demissão

DECORA:

Organização Social –
É hipótese de licitação dispensável a contratação de
OS pelo poder público para a OS prestar serviços ao poder
público contemplados no contrato de gestão.

Art. 24. XXIV - para a celebração de contratos de prestação de serviços com as


organizações sociais, qualificadas no âmbito das respectivas esferas de governo, para
atividades contempladas no contrato de gestão.
- Organização da sociedade civil de interesse público – Isabele, as
famosas OSCIP- não existe hipótese legal genérica de licitação dispensável
para a contratação de OSCIP pelo poder público.

Fonte: Direito administrativo descomplicado / MARCELO ALEXANDRINO, VICENTE PAULO.


- 22 ed. rev., atual e ampl. - RJ: forense; SP - Método, 2014. Pág.155
Fonte: Estratégia concursos
A partir da vigência da Lei 13.019/2014, somente poderão
ser celebrados convênios nas seguintes hipóteses:

1- entre entes federados ou pessoas jurídicas a eles vinculadas:


UNIÃO+INSS, p.e.;

2- com entidades filantrópicas e sem fins lucrativos no âmbito do sistema


único de saúde, nos termos do §1o do art. 199 da CF.

Assim, não podem mais existir convênios entre entes federados e


entidades privadas.

O termo de colaboração é o instrumento por meio do qual são formalizadas as


parcerias da administração pública com organizações da sociedade civil para
consecução de finalidades de interesse público e recíproco, nos termos da Lei
13.019/2014. Como regra, a celebração de termos de colaboração depende de
prévia realização de chamamento público, no qual se garanta a observância de
princípios da Administração Pública.

O art. 84 da Lei 13.019/2014 dispõe expressamente que não se aplica às parcerias


regidas por aquela lei o disposto na Lei 8.666/93. A escolha de organização da
sociedade civil deve ocorrer por meio de chamamento público.

O credenciamento consiste em hipótese de inexigibilidade de licitação em razão


da inviabilidade de competição, admitida pela Advocacia-Geral da União, embora
não prevista expressamente na Lei 8.666/93. No credenciamento, a
Administração Pública convoca todos os interessados em prestar serviços ou
fornecer bens, para que, preenchendo os requisitos necessários, credenciem-se
junto ao órgão ou entidade para executar o objeto quando convocados.
Essa sistemática pressupõe a pluralidade de interessados e a indeterminação’ do
número exato de prestadores suficientes para a adequada prestação do serviço.
Se não é possível limitar o número exato de contratados necessários, mas há a
necessidade de contratar todos os interessados, não é possível estabelecer
competição entre os interessados em contratar com a Administração Pública, daí
porque a inexigibilidade da licitação.
23. Organizações Sociais

-> São particulares, sem fins lucrativos, criados pela L9637, para prestação
de serviços públicos não exclusivos de estado, tais como ensino, pesquisa
científica, desenvolvimento tecnológico, proteção e preservação do meio
ambiente, entre outros definidos na própria lei;

-> O vínculo com o Poder Público é efetivado mediante a celebração do


contrato de gestão, que não é instrumento de delegação, não se confundindo
com os contratos de concessão ou permissão de serviços públicos;

->Só ocorre o contrato de gestão após a aprovação do


Ministro ou titular de órgão supervisor ou
regulador da área de
atividadecorrespondente ao seu objeto social e
do MInistro de Estado da Administração Federal e Reforma de
Estado.
24. Organização da sociedade civil de interesse público

-> Particulares sem finalidade lucrativa, criadas para prestação de serviços públicos;

-> O vínculo com o poder público se dá através de um termo de parceria (organização DA


sociedade civil DE interesse publico – observar o DE);

-> A celebração do Termo de Parceria será precedida de


consulta aos Conselhos de Políticas Públicas das áreas
correspondentes de atuação existentes, nos

respectivos níveis de governo.

Matheus Carvalho
L13019

Art. 1o Esta Lei institui normas gerais para as parcerias entre a administração
pública e organizações da sociedade civil, em regime de mútua cooperação, para
a consecução de finalidades de interesse público e recíproco, mediante a
execução de atividades ou de projetos previamente estabelecidos em planos de
trabalho inseridos em termos de colaboração, em termos de fomento ou em
acordos de cooperação.
Vamos falar de Leilão
Venda de imóvel adquirido por meio de adjudicação em
processo judicial.
O artigo 22 da 8.666 fala assim:

" § 5o Leilão é a modalidade de licitação entre quaisquer


interessados para a venda de:

bens móveis inservíveis para a administração

ou de produtos legalmente apreendidos ou penhorados,

ou para a alienação de bens imóveis prevista no art. 19, a quem


oferecer o maior lance, igual ou superior ao valor da
avaliação. (Redação dada pela Lei nº 8.883, de 1994)"
resumindo tudo galera:

 LEILÃO - p/ venda:
- BENS MÓVEIS INSERVÍVEIS, produtos legalmente
apreendidos ou penhorados
- BENS IMÓVEIS ADQUIRIDOS EM LEILÃO OU DADOS EM
PAGAMENTO.

Também, o art. 19 da 8666 fala que: "

Art. 19. Os bens imóveis da Administração Pública, cuja


aquisição haja derivado de procedimentos judiciais ou de
dação em pagamento, poderão ser alienados/(galera, alienado é vendido)
por ato da autoridade competente, observadas as seguintes
regras:

I - avaliação dos bens alienáveis;

II - comprovação da necessidade ou utilidade da alienação;

III - adoção do procedimento licitatório, sob a modalidade de


concorrência ou leilão. (Redação dada pela Lei nº 8.883,
de 1994)

Fala-se também no art. 24: § 3o :

A concorrência é a modalidade de licitação cabível,


qualquer que seja o valor de seu objeto, tanto na
compra ou alienação de bens imóveis, ressalvado o
disposto no art. 19, como nas concessões de direito real
de uso e nas licitações internacionais, admitindo-se
neste último caso, observados os limites deste artigo,
a tomada de preços, quando o órgão ou entidade
dispuser de cadastro internacional de fornecedores ou
o convite, quando não houver fornecedor do bem ou
serviço no País. (Redação dada pela Lei nº 8.883,
de 1994)

LICITAÇÃO INTERNACIONAL

TOMADA DE PREÇO QUANDO TIVER CADASTRO

CONVITE QUANDO NÃO TIVER CADASTRO.


25. QUAIS SÃO AS CLASSIFICAÇÕES DOS BENS PUBLICOS.
BOM QUE ISSO SE APLICA AO DIREITO CIVIL, NE?
Art. 99. São bens públicos:
I - os de uso comum do povo, tais como rios, mares, estradas, ruas e praças;

II - os de uso especial, tais como edifícios ou terrenos destinados a serviço ou


estabelecimento da administração federal, estadual, territorial ou municipal,
inclusive os de suas autarquias;

III - os dominicais, que constituem o patrimônio das pessoas jurídicas de direito


público, como objeto de direito pessoal, ou real, de cada uma dessas entidades.

Parágrafo único. Não dispondo a lei em contrário, consideram-se dominicais os


bens pertencentes às pessoas jurídicas de direito público a que se tenha dado
estrutura de direito privado.

Art. 100. Os bens públicos de uso comum do povo e os de uso especial (NÃO
SE FALA DOS BENS DOMICAIS) são inalienáveis, enquanto conservarem a sua
qualificação, na forma que a lei determinar.
Portanto, os bens dominicais podem ser alienados, se olharmos tao
somente o artigo 100 do Código Civil, galera.

Art. 101. Os bens públicos dominicais podem ser alienados, observadas as


exigências da lei.

Art. 102. Os bens públicos não estão sujeitos a usucapião.

Art. 103. O uso comum dos bens públicos pode ser gratuito ou retribuído
(galera, um exempli disso é PEDÁGIO. Embora seja a rua um bem comum do
povo, pode-se cobrar taxa para que se a utilize), conforme for estabelecido
legalmente pela entidade a cuja administração pertencerem.
.
O PRÉDIO QUE É A SEDE DA AGU
 USO ESPECIAL

UM TERRENO QUE NÃO É USADO PARA


NADA, APENAS CONSTITUINDO O PATRIMÔNIO,
PRÉDIO DESATIVADO

 USO DOMINICAL. TEM DOMINIO


DA UNIAO.
26. PREGÃO

Sobre a obrigatoriedade (ou não) da utilização do pregão

1- DE acordo Com o Art. 1º da lei 10.520, para aquisição de bens


e serviços COMUNS, PODERÁ ser adotada a licitação na
modalidade de pregão, que será regida por esta Lei.

Aquisição de bens e serviços comuns.

2- Ocorre que a União regulamentou o pregão eletrônico pelo


Decreto nº 5.450, de 31 de maio de 2005. Conforme o art. 4º,
dispondo que nas licitações para aquisição de bens e serviços comuns
será obrigatória a modalidade pregão, sendo preferencial a utilização
da sua forma eletrônica.

3- Assim sendo, administração pública federal o procedimento


adquiriu o caráter de obrigatório. No entanto, tal decreto não atinge
os Estados, DF e Municípios, continuando a ser um procedimento
facultativo em relação a esses entes.

Q403495 Ano: 2014 Banca: CESPE Órgão: FUB Prova: Técnico


em Contabilidade
Os órgãos e as entidades controladas direta ou indiretamente pela
União devem, obrigatoriamente, utilizar o pregão para aquisição de
bens e serviços comuns, de preferência o pregão eletrônico. (CERTO)
4) ATENÇÃO PREGÃO!!!

1) MODALIDADE = MENOR PREÇO (não tem essa


de técnica e preço).

2) OBJETO = BENS E SERVIÇOS COMUNS,


OBJETIVAMENTE DESCRITOS.

3) APRESENTAÇÃO PROPOSTAS =
NÃO INFERIOR A 8 DIAS, DA PUBLICAÇÃO DO AVISO.

4) FASES = INVERTIDAS (INCHAH)


-> INSTRUMENTO CONVOCATÓRIO
-> CLASSIFICAÇÃO
-> HABILITAÇÃO
-> ADJUDICAÇÃO
-> HOMOLOGAÇÃO

Isabele, se fosse na 8666, seria assim:

Como é no pregão, o instrumento convocatório


permanece. Usa-se o INHCHA. Olhando a
imagem acima, observamos que se mudam a
classificação e habilitação entre si. Mudam-se
também a homologação e adjudicação.
Resumindo:

Na lei do PREGÃO é IN C HAH: Invertidas da 8666

 INSTRUMENTO CONVOCATÓRIO
 CLASSIFICAÇÃO
 HABILITAÇÃO
 ADJUDICAÇÃO
 HOMOL.

E na 8.666 é IN H C H A:

 INstrumento Convocatório
 Habilitação
 Classificação
 Homologação
 Adjudicação
ATENÇÃO!
5) SISTEMA REGISTRO DE PREÇO=

 ADMITE O PREGÃO

Decora isso Pregão!!!

6)PROPOSTAS
 Propostas mais bem classificadas
e as até 10% superior, farão
lances verbais e sucessivo.

7) Não HAVENDO PELO MENOS 3


PROPOSTAS NA FORMA DO ITEM 6 =

 As 3 melhores propostas
FARÃO lances verbais e
sucessivos.
8) RECURSO PREGÃO =
 Manifestação imediata e
motivadamente em 03 dias, e igual
prazo p/ contrarrazão.

Re – cur – so -> três letras.


Logo, 3 dias.

9) CATEGORIAS DE PREGÃO
 Presencial ou
Eletrônico (este último com
participação de bolsa de mercadorias).
PREGÃO

10) Prazo de validade das propostas se


não houver fixado outro no edital.

 pre 6a0 DIAS

TABELAS QUE VOCÊ TEM


QUE DECORAR:

+ Concurso

+ Leilão
Isabele, tentei fazer uma tabela, para ver se ajuda na
compreensão.

Modalidade Obra de engenharia Compra e serviço


comum

Concorrência
+que 1.500.000,00 + que 650 mil

Tomada de preço até 1.500.000,00 até 650 mil

Convite até 150.000,00 até 80 mil

Em consórcio público --> x2 se for até 3 entes ( 1 2 3 )

Em consorcio público --> x3 ser for mais que 3 entes. ( 4 5 6)


c
O servidor não poderá exercer mais de um cargo em
comissão – REGRA,
Essa regra não se aplica à remuneração devida pela
participação em conselho de administração e fiscal das
empresas pública e sem suas subsidiarias e controlada.

Suspensão vai -> até 90 dias.


Suspensão de até 15 dias quem se recusar à
inspeção medica.

Cancelamento -> 3 e 5 pra adv e


suspensão, não surtindo efeitos
retroativos.
Por que não possuem efeitos
retroativos (pergunta inicial pra esse
estilo de estudo mais dinâmico e
envolvente e participativo)?
R= Bem, nunca espere a resposta dos
professores! No entanto, vou dar meu palpite
porque dessa forma acabo "trabalhando" o
assunto na minha cabeça!

Vou utilizar um exemplo: Imagine que a


Adminsitração, por conveniência do serviço,
decide converter a penalidade de suspensão em
multa, conforme o parágrafo segundo do art.130
da L9112.

Passados cinco anos, o servidor punido não


praticou nova infração disciplinar e, portanto, teve
o registro da multa cancelado.

Isso não significa, entretanto, que o servidor foi


absolvido posteriormente. Diferentemente, ele só
teve o seu registro cancelado.

Assim, não cabe a ele pedir o reembolso da multa


paga, uma vez que a penalidade não foi
invalidada, mas somente cancelada.
Prescrição ->
5 anos = demissão
2 anos = suspensão
180 dias = advertência.

PD -> P de prescrição e D de dois ->


PEIDOs. RS.
Fato se tornou conhecido. Interrompe a
prescrição.
Qual é o prazo pro cara decidir, quando ele está
acumulando dois cargos que não podem?
Prazo de 10 dias.
Esse prazo é improrrogável?
Sim, improrrogável de 10 dias.

A comissão lavrará até 3 dias após a publicação do ato


que a constitui termo de indicação em que serão transcritas
-> defesa em 5 dias na forma escrita.
IMPORTANTE, GALERA. DECORA ESSA!!

Pro PRO incompatibiliza o servidor a voltar a


->

trabalhar pelo prazo de quanto tempo? no prazo


de 5 anos.
 valer-se do cargo pra lograr proveito pessoal ou de
outrem, em detrimento da dignidade da função publica
 atuar, como procurador ou intermediária, junto a
repartições publicas, salvo quando se tratar de INSS até
o 2º grau.

27. Quais são as hipóteses em que o cara Não poderá voltar


mais à AP?
Aqueles que cometeram CRIMALECO.
 CRime contra a administração publica
 IMprobidade Administrativa
 Aplicação irregular de dinheiro publico
 LEsao aos cofres públicos
 Corrupção

28. A abertura de sindicância ou a instauração de processo


disciplinar suspendem ou interrompem a prescrição?
r-> interrompe a prescrição, até a decisão final
proferida por autoridade competente.
Galera, nesse caso, é quem nem quando alguém
entra com uma ação.
29. O poder disciplinar trata sobre o que?
r> O Poder Disciplinar trata da atribuição pública de
aplicação de sanções àqueles que estejam sujeitos à
disciplina do ente estatal.

Qual a maior característica do poder, Bruno ?

R= É o poder de aplicar sanções e


penalidades, apurando infrações dos servidores ou
outros que são submetidos à disciplina da
Administração, ou seja, a todos aqueles que tenham
vínculo de natureza especial com o Estado, como é o
exemplo daqueles particulares que celebram
contratos com o Poder Público.

30. Quala relação da administração indireta e suas finalidades


institucionais?
R=Os entes que integram a administração indireta
DEVEM SE ATER ÀS SUAS ATIVIDADES
INSTITUCIONAIS, salientando-se que a administração
direta deve acompanhar a atuação da administração indireta,
mediante a denominada tutela administrativa.
Há vinculação.
31. Galera, sobre o que trata a TUTELA?
Poder de CFS que a AP direta tem sobre a AP indireta.
Tipo o Minstério da previdência em face do INSS.
CFS
Controle
Fiscalização
Supervisão

32. Existe hierarquia entre a ap direta e indireta?


R=Não existe hierarquia entre a administração
direta e as entidades da administração indireta.

Galera, não tem relação de Hierarquia não. Há


relação de VINCULAÇÃO.

A ressalva realizada quanto à “expressa disposição


nesse sentido” parece se referir à possibilidade
excepcional de interposição de recursos hierárquicos
impróprios.
33. GALERA, o que são os recursos hierárquicos próprios?
R= (recursos administrativos interpostos em face de
atos administrativos da administração indireta que
serão apreciados por autoridade da administração
direta).

34. Que porra é essa de Recurso Hierárquico Próprio e


Imprópio?

Dnit -> autarquia fdp que aplica multa

Eu posso recorrer das multas do DNIT ?

Se eu recorrer dentro do DNIT -> é recurso hierárquico próprio

No entanto, se houver possibilidade de se recorrer da decisão do DNIT e esse recurso não for
mais dentro do próprio DNIT mas for pra UNIAO, ou seja, MINISTERIO DOS TRANSPORTES, esse
recurso vai ser recurso hierárquico impróprio.

Recurso hierárquico próprio é quando tem uma hierarquia

Quando não tem hierárquia é improprio.

Aula no youtube do ALEXSSANDER AUGUSTO :


https://www.youtube.com/watch?v=1t0NOVINGDg

Se vc não entendeu o que eu disse, da uma assistida nessa aula; so tem 2 minutos. Muito boa.
35. Existem óbices para a lei efetuar a delegação de
atribuições de poder de polícia administrativa a pessoas
jurídicas de direito público integrantes da administração
pública indireta????
Não existe qualquer obste/impedimento ante a possibilidade
de a lei efetuar delegação de atribuições de poder de polícia
administrativa a pessoas jurídicas de direito público
integrantes da administração pública indireta (autarquia).

36. Essas entidades podem editar leis, galera?


R= Contudo, essas entidades dotadas de personalidade jurídica de
direito público não podem, por óbvio, editar leis. Tirando essa
exceção, podem, dentro dos limites da lei que a criou, exercer o poder
de polícia administrativa na sua plenitude, inclusive no que tange a
aplicação de sanções aos administrados.

37. Existe alguma doutrina que considera válida a


delegação do poder de polícia aos entes da ap privada, não
pertencentes à ap indireta?
R= Agora quanto a delegação do poder de polícia a pessoas jurídicas
de direito privado (empresa privada) não pertencentes a
administração pública indireta, existe uma posição minoritária da
doutrina que a considera referida delegação válida.

38. Qual o entendimento da doutrina majoritária quanto a


isto, galera ?

R= Ocorre que, a doutrina majoritária, baseada no entendimento de


que o poder de império, do latim jus imperii, é próprio e privativo do
Estado, sendo assim, não pode admitir a delegação do poder de
polícia para pessoas jurídicas de direito privado que não integram a
administração pública indireta.
39. A edição de decretos autônomos somente se aplica
a quem?
R= ao chefe do poder executivo

40. O poder de polícia se aplica a quem, galera?


R= Aos particulares/pessoas SEM vínculo específico com
a Adm Púb.

41. galera, cite duas característica do poder de polícia?


CAD

Coercibilidade

Discricionariedade

Autoexecutoriedade

42. Podem ser delegadas as atividades típicas do estado?

R= é função típica do estado e só pode ser exercido por Pessoas de


direito Público.=consequentemente não podem ser delegados.

43. Delega-se a titularidade quando da concessão de


serviços públicos?
Por óbvio, não,

Na concessão de serviços públicos, não se trata de transferência da titularidade do


serviço, haja vista a impossibilidade de outorga de atividades públicas a particulares. Em
verdade, a concessáo enseja somente a delegação da atividade, ou seja, a
descentralização por colaboração, na qual o ente delegado terá somente o poder de
executar o serviço, sem obter sua titularidade.
44. As entidades da Administração indireta com
personalidade jurídica de direito privado também devem
fazer licitação.?
=Sim, Especialmente as empresas públicas e as sociedades de
economia mista devem seguir a Lei 13.303/2016 em suas licitações.

Galera, importa destacar que é uma lei diferente à 8666,


ISTO PORQUE a CF fala que todos os entes devem se
submeter à licitação, pouco importando ser ou não da
administração indireta.

45. Os contratos firmados pelos entes da Administração


indireta se submetem a que regime jurídico?

R= ao regime jurídico público, especialmente os contratos


das entidades de direito público, como as autarquias. Já
as entidades de direito privado, como as empresas
públicas e sociedades de economia mista, ao lado dos
contratos de direito público, firmados nas atividades-
meio, também firmam contratos de direito privado,
notadamente em suas atividades-fim.

46. Qual o elo que diferencia o órgão da entidade?


R=De fato, órgãos e entidades se diferenciam pela personalidade
jurídica.

Galera, ou seja, os órgãos não têm personalidade


jurídica, enquanto as entidades t~em.

47. O que são os órgãos?


R=Os órgãos não possuem personalidade jurídica própria, sendo
considerados centros de competência dentro das entidades em que
foram criados.

48. O que são as entidades?


R= Já as entidades da Administração indireta possuem personalidade
jurídica própria, diferente da personalidade do ente que as criou.
49. Todo mundo tem que fazer concurso público?
R=Tanto a Administração direta como as entidades da Administração
indireta devem fazer concurso público para admissão de pessoal.

50. Todo mundo tem que respeitar os princípios?


R= Os princípios administrativos devem ser observados tanto nos
processos da Administração direta como nos processos da
Administração indireta.

51. O verbo respeitar é VTD?

Eu respeito você.

Voce respeita a Lei

Posto isto, acredito ser esse verbo verbo transitivo direto.

Fonte >
http://www.linguativa.com.br/laphp/conteudo/tipoDicionario.php?categoriaPrograma=2024&
chamada=42382

Regência - Respeitar. no sentido de honrar, considerar, é verbo transitivo direto (exige


complemento sem preposição). Por isso, não aceita os pronomes átonos lhe, lhes como
complemento.
Pronomes - Respeitar aceita como complemento os pronomes átonos o, a, os, as, me, te,
se, nos, vos.
Análise fonética - Res-pei-tar(sp = encontro consonantal; ei = ditongo decrescente oral;
oito letras e oito fonemas).

1. Desde menino, sempre lhe respeitei.(errado)


2. Desde menino, sempre o respeitei.(certo)
3. Depois do que você fez, não posso mais respeitar-lhe. (errado)
4. Depois do que você fez, não posso mais respeitá-lo. (certo)
5. Respeito-lhe muito. (errado)
6. Respeito-lhe muito as idéias. (certo)
7. Meu filho, procure respeitar aos mais velhos. (errado)
8. Meu filho, procure respeitar os mais velhos. (certo)
52. Que porra eh cad?

PODER DE POLÍCIA É CAD


Quais são os atributos do poder de polícia?

Coercibilidade
Autoexecutoriedade
Discricionariedade

O que é Coercibilidade?
→ As determinações do poder de polícia tem natureza de coerção (imposição)
, cabendo ao particular cumprir.

O que é a Autoexecutoriedade?
→ A palavra é autoexplicativa (Auto = própria / Executoriedade = execução) A
própria administração tem legitimidade para exercer o poder de
polícia independente de manifestação judicial. ( PRESCINDE de
autorização judicial.)

O que é Discricionariedade?
R= → A administração poderá escolher a MANEIRA como intervirá na atividade
do particular. ( A administração pode segundo os critérios de conveniência e
oportunidade determinar quais atividades fiscalizará e definir as suas
sanções, sempre observando os critérios estabelecidos em lei)

SEGUNDO DI PIETRO O PODER DE POLÍCIA EXERCE:

53. Quais são as ATIVIDADES PREVENTIVAS do poder de


polícia? :
r= Fiscalização , Vistoria , Ordem ,Notificação , Autorização , Licença

54. E quais são as ATIVIDADES REPRESSIVAS :


R= Dissolução de Reunião , Apreensão de mercadorias deterioradas , Internação
de pessoas com doença contagiosa.

DICA DO OLIVER QUEEN:

Tem alguma dica pra saber se os ATOS SÃO DISC R ICIONÁ R IOS (rr
soares)=?
R= AQUELES QUE POSSUEM A LETRA ''R'' EM SEU NOME:

Tem algum exemplo?


R= EX: AUTORIZAÇÃO / APROVAÇÃO / PERMISSÃO
/ RENUNCIA

55. Tem alguma dica para saber os ATOS QUE SÃO


VINCULADOS?
r = AQUELES QUE NÃO POSSUEM A LETRA ''R'' EM SEU NOME:

Tem como tu me dizer algum exemplo?


R= EX: LIÇENÇA / ADMISSÃO / HOMOLOGAÇÃO /
VISTO / DISPENSA ... CADÊ O ''R'' ????????????

56. O que é homologação?


R= Homologação é o ato unilateral e vinculado pelo qual a
Administração Pública reconhece a legalidade de um ato jurídico.

57. A homologação examina quando e o que?


R= Ela se realiza sempre a posteriori e examina apenas o aspecto de legalidade,
no que se distingue da aprovação.

MACETE para os atos NEGOCIAIS:

58. Tem alguma macete para decorar os atos negociais?


R= Se NEGOCIASSE na hora H DAVA PAL

NEGOCIASSE = PARA LEMBRAR QUE É NEGOCIAL


H = Homologação
D = Dispensa
A = Aprovação
V = Visto
A = Admissão

P = Permissão
A = Autorização
L = Licença

59. → 1- Tem algum bilateral? A homologação é bilateral?


R= Todos são unilaterais
60. Quais são as hipóteses em que eles serão
discricionários?
→ 2 - ter um P A R é discricionário: então: PAR significa as iniciais de
PERMISSÃO, A AUTORIZAÇÃO e a RENUNCIA, que são atos negociais
discricionários

61. E quais são as hipóteses em que eles serão vinculados?


→ 3 - nós nos vinculamos a um L A H (quer dizer: lar... mas tive que forçar a
barra...kkk): LAH: que significa as iniciais de LICENÇA, ADMISSÃO e
HOMOLOGAÇÃO, são atos negociais vinculados.

62. Tem algum exemplo de permissão, que é discricionário?


63. A administração deve fazer o que quando os seus ato
estiverem eivados de vicio de legalidade? E quando quiser
fazer alguma coisa quando não for conveniente? Tem
algum requisito neste último?

R= Art. 53, Lei 9784/99- A Administração DEVE anular seus próprios atos, quando
eivados de vício de legalidade, e PODE revogá-los por motivo de conveniência ou
oportunidade, respeitados os direitos adquiridos.

Galera, prestemos bastante atenção aos verbos PODER e


DEVER. A prova pode brincar muito com isso, entendeu?
64. Quando um ato é eivado de vício, a AP deve fazer o que?
E quando for caso de motivo de conveniência ou
oportunidade?

R= Súmula 473, STF- A Administração PODE anular seus próprios atos, quando
eivados de vícios que os tornam ilegais, porque deles não se originam direitos;
ou regová-los por motivo de conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos
adquiridos, e ressalvada, em TODOS OS CASOS, a apreciação judicial.

65. SÓ PRA REFORÇAR (DE NOVO)

Macete que aprendi no QC:


Quais são os atos que NÃO PODEM ser revogados? Tem
algum macete pra isso?

VCC PODEE DA? Não, pois NÃO POSSO REVOGAR!


V inculados
C onsumados
C omplexos

PO Procedimentos administrativos
D eclaratórios
E nunciativos
E xauriu a competência da autoridade que editou o ato.

Resuminho que fiz do livro do Prof. Matheus Carvalho- Capítulo Entidades do


Terceiro Setor:

66. O que é o procedimento de manifestação de interesse


social e o que elas poderão fazer?

R= O procedimento de Manifestação de Interesse Social constitui instrumento


por meio do qual as ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE
CIVIL, MOVIMENTOS SOCIAIS e CIDADÃOS poderão APRESENTAR
PROPOSTAS ao poder público para que este avalie A POSSIBILIDADE ( veja
que não há obrigatoriedade ) de realização de um chamamento público (
outra etapa a ser seguida) OBJETIVANDO A CELEBRAÇÃO DE PARCERIA.

67. Quem poderá apresentar a proposta?

R=Qualquer cidadão poderá apresentar proposta,

68. Quais os requisitos que devem ter para apresentar o


procedimento de manifestação social?

R=mas deve seguir alguns requisitos:


identificação do subscritor da proposta;

a indicação do interesse público envolvido e o;


diagnóstico da realidade que se quer modificar, aprimorar ou desenvolver e,
quando possível, indicação da viabilidade, dos custos, dos benefícios e dos
prazos de execução da ação pretendida.

69. O fato de instaurar o processo obriga a AP a acolher a


proposta?

R= não obriga a Administração a acolher a proposta e proceder


ao chamamento público. No curso do procedimento, ela se socorrerá dos dados
acostados no processo para tomar a sua decisão. Esta só será positiva se estiver
de acordo com os interesses da Administração, como destaca o art. 21 da lei.
Significa que a Administração aqui terá uma segunda avaliação
discricionária sobre a celebração da parceria.

70. Qual competitividade é aplicada?


R= Incide a não competitividade estrita, expresso no art. 21, § 2º, da lei,
segundo o qual a proposição ou a participação no processo não impede a
organização da sociedade civil de participar do chamamento público
subsequente. Não há conflito de interesses.
71. A organização somente poderá celebrar a parceria com
o ente se for vencedor de quem?
R= É importante ressaltar que, mesmo tendo apresentado o Procedimento de
Manifestaçáo de Interesse Social, a Organização Social somente poderá celebrar a
parceria com o ente público se for vencedora no procedimento de chamamento
público a ser realizado posteriormente, do qual poderão participar quaisquer entes
sem fins lucrativos que cumpram os requisitos legais pertinentes.

72. Fale mais um pouco sobre o procedimento de


manifestação de interesse?
R= Considerando que o ente público não conta com equipe
técnica, tampouco com recursos para a realização dos trabalhos
preparatórios à licitação, poderá instaurar procedimento de manifestação de
interesse, para que os interessados que preencham os requisitos de habilitação previstos
no edital competente, possam apresentar estudos técnicos e projetos necessários para
que o ente público se defina pela modelagem de uma concessão comum ou uma
concessão patrocinada.

73. O que é reversão no direito adm?


"Reversão, como a própria palavra indica, é o retorno do serviço ao concedente, ao término
do prazo contratual da concessão.

74. A reversão abrange o que ?


Segundo a doutrina dominante, acolhida pelos nossos Tribunais, a reversão só abrange
os bens, de qualquer natureza, vinculados à prestação do serviço. Os demais, não
utilizados no objeto da concessão, constituem patrimônio privado do
concessionário, que deles pode dispor livremente, e, ao final do contrato, não está
obrigado a entregá-los, sem pagamento, ao concedente. Assim é porque a reversão só atinge
o serviço concedido e os bens que asseguram a sua adequada prestação. Se o
concessionário, durante a vigência do contrato, formou um acervo à parte,
embora provindo da empresa, mas desvinculado do serviço e sem emprego na sua
execução, tais bens não lhe são acessórios, e, por isso, não o seguem
necessariamente na reversão. (Licitação e contrato administrativo. 9. ed. São Paulo: Ed.
RT, 1990. p. 302-303)

75. No exemplo de um metrô?


R=Todo o patrimônio que não seja indispensável serviço público metroviário será
considerado integrante do patrimônio privado.
76. A reversão será feita com o que?
R= Art. 36. A reversão no advento do termo contratual far-se-á com a indenização
das parcelas dos investimentos vinculados a bens reversíveis, ainda não
amortizados ou depreciados, que tenham sido realizados com o objetivo de garantir a
continuidade e atualidade do serviço concedido.

Bizuz:

77. Uma pergunta para lembrar da Autorização?


= PAI, posso fazer isso?

78.
Característica da autorização?
- Ato administrativo discricionário, unilateral, precário (pode revogar), e não há
licitação.

79.
Com relação ao uso do bem, podemos destacar o que?
- O uso do bem é facultativo e de interesse particular.

80.
E com relação à remuneração, tem-se o que?
- Pode ser remunerado ou não.

Me conte algumas características da Permissão?


Ato administrativo discricionário, unilateral e precário (mesma coisa da
autorização, galera)
O uso do bem é obrigatório (aqui que diferencia, galera)e de interesse
público ou privado
Pode ser remunerado ou não.

E me fale um pouquinho acerca da Concessão?


É um contrato administrativo que exige licitação.
Uso obrigatório do bem de acordo com a finalidade que pode atender interesse público ou
privado.
Tem prazo determinado e é remunerada.
DICAS MASSA ACERCA DAS CLÁUSULAS EXORBITANTES QUE ACHEI ?

81. O que são as cláusulas exorbitantes?


R= As cláusulas exorbitantes são regidas pelo direito público, pois permitem à
Administração impor obrigações de forma unilateral à outra parte do contrato.

Constituem, portanto, manifestações do princípio da


supremacia do direito público sobre o particular.

Ao mesmo tempo em que a lei permite que a Administração altere o contrato


unilateralmente, impõe a obrigação de que o seu equilíbrio econômico-financeiro seja
mantido.

82. O uso das cláusulas exorbitantes por parte da


Administração pode alterar o equilíbrio econômico-
financeiro do contrato?
R=não pode alterar o equilíbrio econômico-financeiro do contrato.

83. As cláusulas exorbitantes beneficiam a quem?


R= apenas A Administração, e não os contratados (princípio da supremacia do
interesse público).

BENEFICIAR É VERBO TRANSITIVO DIRETO!

84. As cláusulas exorbitantes têm qual finalidade precípua?


R= não têm como finalidade restabelecer o equilíbrio econômico-
financeiro do contrato, e sim satisfazer o interesse público.

85. As cláusulas exorbitantes presentes nos contratos


administrativos retiram sua comutatividade?
R=não retiram sua característica de comutatividade,
porque a possibilidade de alteração unilateral dos referidos contratos pela
Administração pública também garante ao contratado a manutenção do equilíbrio
econômico-financeiro da avença, de forma a não haver enriquecimento ilícito em
desfavor do mesmo.
86. O QUE É comutativo, GALERA?

adjetivo
1.
jur diz-se do contrato cujas prestações recíprocas a que se obrigam os
contratantes são perfeitamente equivalentes.
2.
mat cujo resultado independe da ordem dos elementos (diz-se de operação);
abeliano.
"a soma é uma operação c."

CARACTERÍSTICAS DO CONTRATO ADMINISTRATIVO

87. Bruno, quais são as principias característica do contrato


administrativo?
R=De acordo com Hely Lopes Meirelles, o contrato administrativo é
sempre consensual e, em regra, formal, oneroso, comutativo e realizado intuitu
personae.

88. Por que é consensual?


R= É consensual porque consubstancia um acordo de
vontades;

89. POR QUE É FORMAL?


é formal por que se expressa por escrito e com requisitos especiais;

90. Por que é oneroso?


é oneroso porque é remunerado na forma convencionada;

91. é comutativo por qual motivo?


comutativo porque estabelece compensações recíprocas e equivalentes
para as partes;

é intuitu personae por qual motivow

Ou seja, galera, a administração paga o contratado e este procede


à contrução de uma escola, por exemplo.
92. Por que é INTUITU PERSONAE

é intuitu personae porque deve ser executado pelo próprio contratado,


vedadas, em princípio, a sua substituição por outrem ou a transferência do ajuste.
93. A impessoalidade é um princípio administrativo?

A impessoalidade é um dos princípios administrativos pelo qual a


Administração deve sempre atuar com vistas a atingir o interesse público, e não
os interesses pessoais de agentes públicos e terceiros.

94. Me conta um exemplo da aplicação prática do princípio


da impessoalidade?

Assim, por exemplo, a Administração deve utilizar o concurso público para


admitir pessoal, dando oportunidades iguais a todos os interessados.

8429 – não fazer concurso -> contra os princípios (princípio da


impessoalidade).

8429 – não fazer licitação -> preju ao erario

O princípio da legalidade, em sentido amplo, também abrange a necessidade de


observância a atos normativos infralegais.

95. O que é a moralidade?


A moralidade constitui princípio autônomo em nosso ordenamento jurídico, de modo
que ela não precisa estar associada a outros princípios ou normas para produzir efeitos.

Assim, por exemplo, um ato administrativo pode ser anulado


unicamente por ter infringido o princípio da moralidade.

96. Quando a AP poderá contratar diretamente uma pessoa


física para fazer uma obra?
Sim, desde que seja meio que especializado, ta ligado, pra
que se encaixe nos requisitos da lei de licitação, entendei, galera. Não
pode simplesmente querer contratar e tal...

Tem que ser especializado... tem que ser único... isso porque,
caso contrario, estaremos indo de encontro ao principio da
impessoalidade.
A Administração pode efetuar contratação direta de serviços nos casos e condições
previstos e em lei, que são as hipóteses de dispensa e inexigibilidade de licitação.

Quais os atos que devem ser publicados no diário oficial?


Nem todos os atos devem ser publicados no Diário Oficial, mas apenas aqueles que
a lei determina.
Ademais, nem todos os atos administrativos requerem motivação, a exemplo do
preenchimento dos cargos em comissão, que são de livre nomeação e exoneração.

97. Todos os atos precisam ser publicados?

QUANTO AO PRINCÍPIO DA PUBLICIDADE, NÃO SÃO TODOS OS ATOS QUE DEVEM SER
PUBLICADOS

98. Um ato com efeito interno há de ser publicado?


POR EXEMPLO, OS ATOS COM EFEITOS INTERNOS (ATOS INTERNOS), COMO UMA
PORTARIA QUE LIBERA PONTO FACULATTIVO P/ OS SERVIDORES PÓS FERIADO, NÃO
PRECISA SER PUBLICADO, DADO AO SEU CARÁTER MERAMEMTE INTERNO.
ESQUEMA QUE PEGUEI COM O OLIVER QUEEN:

99. Me de 3 exemplos de quando a ap se submete ao regime


de direito privado?

----> SEGURO

----> FINANCIAMENTO

----> LOCAÇÃO

100. A ADMNISTRAÇÃO SE DESPE DA MAIORIA DE


SUAS PRERROGATIVAS, SUJEITANDO-SE AO REGIME
PRIVADO?

sim

Galera, que nem eu disse ai em cima, ela vai se despir da maioria, mas
não de todas, ta ligado. A administração nem eh besta, entendeu?

101. TEM ALGUMA CHANCE DE AP FICAR EM PÉ DE


IGUALDADE COM O PARTICULAR?

Justastamente em "no que couber" é que mora o segredo, pois algumas disposições destes
artigos mencionados (55 e 58 a 61 desta Lei) realmente se aplicam sem problemas
aos contratos da administração - regidos em pé igualdade com o particular, a exemplo do
financiamento.

102. As cláusulas exorbitantes são aplicadas nesses


contratos?

as cláusulas exorbitantes, "não cabem" nesses negócios jurídicos onde o direito privado é
quem dita as regras, fator que marca a diferenciação entre contratos administrativos e
contratos da administração.
103. Isso ocorre por qual motivo?
Isso ocorre porque nestes contratos também chamados pela doutrina de semipú blicos,
os princípios que norteiam os contratos de natureza privada, - com destaque para
a igualdade entre os contraentes - são totalmente aplicáveis à espécie, e esta incidencia
acaba por desnatur as clausulas exórbitantes, fazendo que a ressalva do art. 62, § 3o "no
que couber" faça sentido, ou seja, clausulas exorbitantes são uma das coisas que, via de
regra, não cabem!!

104. Há possibilidade de cumulação de ilícitos?


Sim, a exemplo de que O servidor poderá responder pelo ilícito administrativo tanto na esfera
administrativa (PA , quanto na esfera judicial (improbidade administrativa)
105. 8429

Peguei esse comentário com o colega ORION.

106. O que é preciso saber quando falamos de LIA?

1 - O agente não comete crime de improbidade ?


NÃO, COMETE, porém, ato de improbidade. Crime não, galera.

2 – Qual a responsabilidade de quem comete o ato de improbidade


administrativa ? é subjetiva e não objetiva;

3 -Existe TAC na lia?


não existe TAC (transação, acordo, conciliação) nos atos de improbidade
administrativa;

4 -Existe foro privilegiado pra quem comete lia?


não existe foro privilegiado para quem comete o ato de improbidade
administrativa;

5 – O particular pode ser o sujeito ativo na LIA?


nos atos de improbidade administrativa tanto o agente público quanto o
particular que agem em concurso são considerados sujeitos ativos;

6 – QUANDO É A LIA PRÓPRIA?


improbidade administrativa própria: o agente público age sozinho;

7 – QUANDO É A LIA IMPRÓPRIA?


improbidade administrativa imprópria: o agente público age em conjunto com o
particular (*particular sozinho não comete ato de Improbidade Adm.);

8 – Os atos da LIA são taxativos ou exemplificativos?


R=Os atos de improbidade administrativa são exemplificativos e não taxativos;

Em que consiste o ato de improbidade administrativa?


Art. 09-A. Constitui ato de improbidade administrativa qualquer ação ou
omissão para conceder, aplicar ou manter benefício financeiro ou tributário.

Todos os agentes políticos não sofrem incidência da LIA?


10 - Não são todos os agentes Políticos que estão sujeitos a essa lei, por
exemplo: o Presidente da República não está, mas o vereador, o governador e
os membros do Ministério Público estão.

Quem pode ser o sujeito ativo da LIA?


R= “As disposições desta lei são aplicáveis, no que couber, àquele que, mesmo não
sendo agente público, induza ou concorra para a prática do ato de improbidade ou
dele se beneficie sob qualquer forma direta ou indireta”.

107. Quais são os prazos prescricionais da LIA?

Art. 23. As ações destinadas a levar a efeitos as sanções


previstas nesta lei podem ser propostas:

I - até cinco anos após o TÉRMINO do exercício


de mandato, de cargo em comissão ou de função de
confiança;

*II - dentro do prazo prescricional previsto


em lei Específica para faltas disciplinares puníveis com
demissão a bem do serviço público, nos casos de exercício
de cargo Efetivo ou Emprego.

III - até cinco anos da data da apresentação à


administração pública da prestação de contas final pelas
entidades referidas no parágrafo único do art. 1o desta Lei.

108. Se eu ocupei um cargo em comissão, como funciona?


Ocupava cargo em comissão e foi exonerado , logo de
acordo com a lei ( outubro de 2016 + 5 anos = outubro de
2021)

Macete :
CC - Cinco Cinco
FC - FCinco
Mandato – esse não tem dica , mas é cinco

Lei Específica
cargo Efetivo
Emprego

*Galera, esse do cargo efetivo é o seguinte: é o prazo previsto


na 8112 se o cara for federal. Dentro do prazo prescricional
previsto em cada lei. Isto porque os prazos podem mudar de lei
para lei. Tem que ser para as penas puníveis com demissão.
Como todos sabem, no caso da 8112, em relação à demissão, o
prazo é de 5 anos. No entanto, pode ter uma lei específica que
fala que esse prazo é de até 10 anos, entendeu. Por isso, o
legislador deixou na mão das leis específicas isso.
Se eu pudesse dar alguma dica, eu daria para você decorar as dec
hipóteses da LIA contra os princípios da AP >>>>>>>> ora
r
qual a característica do prejuízo ao erário?
Art. 10. Constitui ato de improbidade administrativa que causa lesão ao
erário qualquer ação ou omissão, dolosa ou culposa, que enseje perda patrimonial,
desvio, apropriação, malbaratamento ou dilapidação dos bens ou haveres das entidades
referidas no art. 1º desta lei, e notadamente:

VIII - frustrar a licitude de processo licitatório’ ou de processo seletivo para


celebração de parcerias com entidades sem fins lucrativos, ou dispensá-los
indevidamente;

109. Galera, precisa ter prejuízo para configurar prejuízo ao


erário?
Sim, na forma da seguinte súmula do STJ, que coloquei ai embaixo.

Galera, isso já caiu muito em prova. Posto isto, prestar bastante atenção.

110. Se for FRUSTAR LICITAÇÃO ou PROCESSO SELETIVO ?


R=PREJUÍZO AO ERÁRIO

111. FRUSTAR CONCURSO PÚBLICO


= QUE ATENTA CONTRA OS PRINCÍPIOS.

112. No prejuízo ao erário é necessário a perda patrimônio?

No prejuízo ao erários, - Há necessidade de demonstração de perda


patrimonial, conforme se depreende do próprio caput do art. 10 da Lei
8.429/1992: “enseje perda patrimonial, desvio, apropriação, malbaratamento ou dilapidação
dos bens ou haveres”

Informativo 528 STJ


Se for prejuízo ao erário tem que provar mesmo que houve prejuízo ao erário?
Para a configuração dos atos de improbidade administrativa previstos no
art. 10 da Lei n. 8.429/92 é indispensável a comprovação de que tenha havido
efetivo prejuízo aos cofres públicos. Se não houver essa prova, não há como
condenar o requerido por improbidade administrativa.
113. Se for a licitação dispensada de forma indevida e não
tiver tido prejuízo?
Tendo ocorrido dispensa de licitação de forma indevida, mas não sendo
provado prejuízo ao erário nem má-fé do administrador, NÃO se verifica a
ocorrência de ato de improbidade administrativa.
STJ. 1ª Turma. REsp 1.173.677-MG, Rel. Min. Napoleão Nunes Maia Filho, julgado em
20/8/2013.

Fonte: Dizer o direito.


L8112

114. O servidor que lograr proveito pessoal vai ser sofrido


com o que?
Demissão, galera.

Art. 117. Ao servidor é proibido:

IX - valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem, em detrimento da


dignidade da função pública;

Art. 132. A demissão será aplicada nos seguintes casos:

XIII - transgressão dos incisos IX a XVI do art. 117.

Art. 137. A demissão ou a destituição de cargo em comissão, por infringência do art. 117,
incisos IX (IX - valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem, em detrimento
da dignidade da função pública😉)

eXI(procurador, salvo inss


2º grau) , incompatibiliza o ex-servidor para nova investidura em cargo
público federal, pelo prazo de 5 (cinco) anos.

PRO PRO QUE JÁ HAVIA FALADO ANTERIORMENTE – causa de


demissão.

Parágrafo único. Não poderá retornar ao serviço público federal o servidor que for demitido
ou destituído do cargo em comissão por infringência do art. 132, incisos I, IV, VIII, X e XI.
(CRIMALECO.)
115. DIFERENÇA ENTRE CONCESSAO PERMISSAO E
AUTORIZAÇÃO?

116. O que une tanto a licença, autorização e a permissão?


É que eles são todos unilaterais.
FAÇA ESSA QUESTÃO: Q853696 – comentário do ANDRÉ.

117. A relação do mérito e os atos vinculaos?

Nos atos vinculados, não há a presença do mérito. O mérito somente


existe nos atos administrativos discricionários - liberdade para apreciação
oportunidade ou conveniência.

"O mérito do ato administrativo consubstancia-se, portanto, na valoração


dos motivos e na escolha do objeto do ato, feitas pela Administração incumbida de
sua prática, quando autorizada a decidir sobre a conveniência, oportunidade e
justiça do ato a realizar. Daí a exata afirmativa de Seabra Fagundes de que ‘o
merecimento é aspecto pertinente apenas aos atos administrativos praticados no
exercício de competência discricionária”. Fonte: Meirelles, Hely Lopes. Direito
Administrativo Brasileiro. São Paulo. Malheiros, 2003.

118. O que é consusbstanciar?


.
transitivo direto
ser a fusão de várias coisas; resumir.
"essa teoria consubstancia várias tentativas de resolver o problema"
119. Quais são as principais características da motivação?

A motivação é a declaração escrita do motivo (apontamento das razões


de fato e de direito) que determinou a prática do ato. É obrigatória em todos
os atos vinculados, e sua exigência é regra geral nos atos atos discricionários.

A motivação faz parte do elemento forma do


ato administrativo.

O princípio da motivação exige que a Administração Pública indique os fundamentos de

fato e de direito de sua decisões.

A sua obrigatoriedade se justifica em qualquer tipo de ato, ou seja, tanto

discricionário quanto vinculado, porque se trata de formalidade necessária para permitir


o controle da legalidade dos atos administrativos (DI PIETRO, 2001,p. 82).
120. Qual a relação do mérito com os atos vinculados?

Nos atos vinculados, não há a presença da conveniência e


oportunidade (mérito administrativo).

121. Essa análise de mérito somente ocorre onde?

nos atos administrativos discricionários.

A atividade da administração é vinculada quando a lei


estabelece uma única e especifica conduta para solucionar
determinado caso concreto.

122. Quando a atividade da ap é discricionária?

A atividade da administração é discricionária quando, diante


de um caso concreto, a administração tem a possibilidade de, dentro
dos limites e condições estabelecidas pela lei, decidir qual será
a melhor solução para aquele caso concreto.

Galera, importante destacar o seguinte:


“DENTRO DOS LIMITES E CONDIÇÕES ESTABELECIDAS PELAS LEI”

123. O que é o motivo?


Motivo ou causa é a situação de direito ou de fato que
determina ou autoriza a realização do ato administrativo. O motivo é
a situação de fato ou de direito que serve de fundamento para a
prática do ato. Já que a questão quer a assertiva que se relaciona
com a motivação do ato administrativo, então a letra "d" não pode ser
o gabarito, visto que esta explica o conceito do motivo do ato
administrativo.

124.

125. OKKKKK BRUNO... TU FALOU ACERCA DE MOTIVAÇÃO E


MOTIVO, MAS, PELO AMOR, QUAL É ESSA DIFERENÇA AI
MESMO QUE JÁ ESQUECI?

GALERA, É O SEGUINTE, MOTIVAÇÃO E MOTIVO SÃO INSTITUTOS DIFERENTES. UM FAZ PARTE


DO ELEMENTO FORMA E O OUTRO É O PROPRIO ELEMENTO.
126. O controle de legalidade pode ocasionar o que ?

O controle de legalidade pode ocasionar a anulação do ato


administrativo, e não sua revogação. A anulação envolve um ato ilegal, ao
passo que a revogação envolve um ato legal, porém inconveniente e
inoportuno para a Administração Pública.

* DICA: RESOLVER A Q826012 E A Q831154.

Fontes:

https://www.jurisway.org.br/v2/pergunta.asp?idmodelo=26520

https://www.tecnolegis.com/estudo-dirigido/auditor-fiscal-do-trabalho-2009/direito-
administrativo-merito-do-ato-administrativo.html

https://www.qconcursos.com/questoes-de-concursos/questao/6569f1ac-de

https://www.boletimjuridico.com.br/doutrina/texto.asp?id=1483

*ESSE COMENTÁRIO PEGUEI COM O ANDRÉ.

127. A motivação é necessária para quais atos?

“Entendemos que a motivação é, em regra, necessária, seja para os atos


vinculados, seja para os atos discricionários, pois constitui garantia de legalidade que
tanto diz respeito ao interessado como à própria Administração Pública, COMO PARA OS
VINCULADO; a motivação é que permite a verificação, a qualquer momento, da legalidade
do ato, até mesmo pelos demais Poderes do Estado.
128. O que é o motivo?
Motivo ou causa é a situação de direito ou de fato que determina ou autoriza a
realização do ato administrativo. O motivo é a situação de fato ou de direito que serve de
fundamento para a prática do ato. A situação de direito é aquela, descrita na lei,
enquanto que a situação de fato corresponde ao conjunto de circunstâncias que levam
a Administração a praticar o ato.

129. Há algum exemplo para ilustrar essa situação?


Exemplificando: na concessão de licença paternidade, o motivo será
sempre o nascimento do filho do servidor; na punição do servidor, o motivo é a
infração por ele cometida; no tombamento, é o valor histórico do bem etc.

130. Conversa com o HERBERT TRT?


SE LIGA NAS PERGUNTAS E RESPOSTAS ABAIXO

131. Se a porra da infração cometida do servidor na lei fala


que eh advertência e o chefe aplica a demissão, tá tendo o
vício de finalidade?
Não. Vicio de finalidade não, isso porque a finalidade seria
o interesse publico em punir. Ta punindo o cara, GALERA. O vício que
seria nesse caso é o de OBJETO.

132. Se eu cometo um ato de usura, e me punem com


suspensão, ta tendo qual vício?
R= VICIO DE OBJETO
133. Se um chefe remove o outro porque ele tem birrinha
com o servidor, nesse caso tá tendo qual vício, e o cara não
fez nada, ta ligado?
R= VÍCIO DE FINALIDADE, vez que o chefe ta punindo o
cara com uma coisa que não poderia. Ora a remoção não se confunde
com a po!@#$ da finalidade.

134. O motivo é elemento obrigatório no ato administrativo?


R= O motivo é elemento obrigatório do ato administrativo,
essencial, ou seja, o ato administrativo sem motivo, isto é, sem estar
investido dos pressupostos de fato e de direito que justificam sua
prática, é totalmente nulo.
cuidado

O que é a motivação?
R= A motivação, por sua vez, vem a ser a exposição dos motivos que
determinam a prática do ato, a exteriorização dos motivos que levaram a
Administração a praticar o ato. É a demonstração , por escrito, de que os
pressupostos autorizadores da prática do ato realmente aconteceram.

Referência:

Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo. Direito Administrativo. 3ª edição. Impetus.


2002.
135. AINDA NÃO ENTENDEU???????????????????????
LEI 8.666/93

136. As obras e o serviços somente poderão ser licitados em


quais situações?

R= Art. 7°, § 2° As obras e os serviços somente poderão ser licitados quando:

I - houver projeto básico aprovado pela autoridade competente e disponível


para exame dos interessados em participar do processo licitatório;

II - existir orçamento detalhado em planilhas que expressem a composição de


todos os seus custos unitários;

III - houver previsão de recursos orçamentários que assegurem o pagamento das


obrigações decorrentes de obras ou serviços a serem executadas no exercício financeiro
em curso, de acordo com o respectivo cronograma;

137. Há a necessidade da efetiva disponibilidade financeira?


R= A Lei não exige a efetiva disponibilidade financeira (fato de a
Administração ter o recurso disponível ou liberado), mas, tão somente,
que haja previsão destes recursos na lei orçamentária.

IV - o produto dela esperado estiver contemplado nas metas estabelecidas no Plano


Plurianual de que trata o art. 165 da Constituição Federal, quando for o caso.

Fala, galera, nem sempre há necessidade de estar previsto no PPA, mas tão
somente quando for o caso, ultrapassando um exercício financeiro, salvo engano.
8666

138. A desapropriação poderá ser delegada ao contratado?


R=Não. Somente o poder delegante pode.

Olha, galera, essa questão. Se você soubesse a questão 137, você teria
acertado essa questão de boa, né?
139. Quando se dará a inexigibilidade da licitação?
R= Quando houver inviabilidade de competição

140. Galera, Tem algum macete pra decorar as principais hipóteses


de inexigibilidade?

R= Sim, O artista é EXNOBE

Exclusivo
Notoria Especialização
Artista consagrado

141. A gente pode parar a licitação pelo meio, mesmo quando


já se vislumbre o resultado final?

Não, galera. Por esta questão, poderemos verificar isso.


142. Galera, me dê exemplos práticos de poderes
administrativos?
dd

A) INCORRETO. Será permitida, em caráter excepcional e por motivos relevantes devidamente justificados, a

avocação temporária de competência atribuída a órgão hierarquicamente inferior (artigo 15, Lei n. 9.784/99). No

entanto, não podem ser objeto de delegação (e, na mesma medida, avocação) a edição de atos de caráter normativo e

as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade (artigo 13, incisos I e III, Lei n. 9.784/99).

B) INCORRETO. Da edição de atos vinculados, que traduzem a atuação da Administração pública em sua

vertente VINCULADA, considerando que esta autoriza apenas as condutas, atos e negócios expressamente previstos

em lei.

"O legislador, nessa hipótese, preestabelece todos os requisitos do ato, de tal forma que, estando eles presentes, não

cabe à autoridade administrativa senão editá-lo, sem apreciação de aspectos concernentes à oportunidade,

conveniência, interesse público, equidade" (DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo, 30ª Ed. Rio de

Janeiro: Forense, 2017, p. 85).

C) CORRETO. "O recurso administrativo hierárquico, independentemente da denominação conferida pelo administrado,

deve ser submetido à autoridade hierarquicamente superior, caso o agente ou órgão prolator da decisão ou ato não o

reconsidere" (STJ, MS 10.254/DF, Rel. Min. Hélio Quaglia Barbosa, 3ª Turma, DJ 22/03/2006).
D) INCORRETO. A autoridade superior não poderá suprir os atos não praticados pelo subordinado, mas, tão somente

revê-los em sede de recurso hierárquico.

E) INCORRETO. "Saliente-se que o Poder Hierárquico configura um poder de estruturação INTERNA da atividade

pública. Dessa forma, não existe manifestação da hierarquia EXTERNA, ou seja, entre pessoas jurídicas diferentes" ou

mesmo administrados em geral. (CARVALHO, Matheus. Manual de Direito Administrativo. 4ª Ed. Salvador: JusPodivm,

2017, p. 119)

143. Quais os atos que não podem ser delegados?


I - a edição de atos de caráter normativo; (NO)

II - a decisão de recursos administrativos; (RA)

III - as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade.


(CE)
Temos esse macete aqui:
NO RRE CO

APLICAR PENALIDADES:

144. Qual a relação entre SEUS SERVIDORES INTERNOS E A PARTICULAR


QUE MANTÉM VÍNCULO COM O PODER PÚBLICO?
= PODERDISCLIPNAR

145. E AOS PARTICULARES QUE NÃO MANTÉM VÍNCULO COM O PODER


PÚBLICO ?=
PODER DE POLÍCIA

146. O controle hierárquico ocorre como ?

controle hierárquico pode ocorrer de ofício ou mediante provocação dos


interessados, por meio de recursos hierárquicos.
147. O que é o projeto Básico?

IX - Projeto Básico - conjunto de elementos necessários e suficientes, com


nível de precisão adequado, para caracterizar a obra ou serviço, ou complexo de obras
ou serviços objeto da licitação, elaborado com base nas indicações dos estudos técnicos
preliminares, que assegurem a viabilidade técnica e o adequado tratamento do impacto
ambiental do empreendimento, e que possibilite a avaliação do custo da obra e a
definição dos métodos e do prazo de execução, devendo conter os seguintes elementos.

148. Quais são as Consequências da Rescisão por Ato


Unilateral da Adm Pub. (art. 80 da Lei 8.666/93)?

- Assunção Imediata do Objeto

- Ocupação e Utilização do Local, das Coisas e dos Empregados

- Execução da Garantia e Multas

- Retenção dos Créditos até o limite dos prejuízos causados à Adm.

149. Art. 38, Parágrafo único. As minutas de editais de


licitação, bem como as dos contratos, acordos, convênios
ou ajustes devem ser previamente examinadas e
aprovadas por quem?

PELA assessoria jurídica da Administração.

Fonte: https://dhg1h5j42swfq.cloudfront.net/2016/05/05231959/Lei-8666-93-atualizada-e-
esquematizada_nova1.pdf
150. Para a abertura da licitação, necessita-se de breve
DESCRIÇÃO DE QUEM?

descrição do objeto da contratação, com motivação


para tanto e indicação dos recursos para fazer frente à
despesa pretendida.

151. Quais são as hipóteses de 10 DIAS NA 8666?

Galera, o seguinte, peguei a 8666, coloquei um CTRL + F, tendo achado as seguintes


hipóteses de 10 dias:

Art. 104. Recebida adenúncia e citado o réu, terá este (o réu) o prazo de 10 (dez) dias
para apresentação de dezfesa escrita, contado da data do seu interrogatório, podendo juntar
documentos, arrolar as testemunhas que tiver, em número não superior a 5 (cinco), e indicar
as demais provas que pretenda produzir.

Art. 106. Decorrido esse prazo, e conclusos os autos dentro de 24 (vinte e quatro) horas,
terá o juiz 10 (dez) dias para proferir a sentença.
No processo civil, são 30 dias, galera.

III - pedido de reconsideração, de decisão de Ministro de Estado, ou Secretário Estadual ou


Municipal, conforme o caso, na hipótese do § 4o do art. 87 desta Lei, no prazo de 10 (dez) dias
úteis da intimação do ato.

Art. 39. Sempre que o valor estimado para uma licitação ou para um conjunto de licitações
simultâneas ou sucessivas for superior a 100 (cem) vezes o limite previsto no art. 23, inciso
I, alínea "c" desta Lei, o processo licitatório será iniciado, obrigatoriamente, com uma
audiência pública concedida pela autoridade responsável com antecedência mínima de 15
(quinze) dias úteis da data prevista para a publicação do edezital, e divulgada, com a
antecedência mínima de 10 (dez) dias úteis de sua realização, pelos mesmos meios previstos
para a publicidade da licitação, à qual terão acesso e direito a todas as informações pertinentes
e a se manifestar todos os interessados.

§ 3o A sanção estabelecida no inciso IV deste artigo é de competência exclusiva do Ministro


de Estado, do Secretário Estadual ou Municipal, conforme o caso, facultada a defesa do

interessado no respectivo processo, no prazo de 10 (dez) dias da abertura de


vista, podendo a reabilitação ser requerida após 2 (dois) anos de sua
aplicação. (Vide art 109 inciso III)

Eu estou tao feliz e grato agora que todas as


decisões que eu tomo na minha vida eu tomo
com a ajuda e sabedoria de Deus.
Bora falar um poukim de 8112, galera?
8112

152. Prazos da sindicância, galera?


Sindicância 30+30

153. Prazo pro pad?


Pad 60+60

154. Galera, o depoimento da parte poderá ser escrito?

O depoimento tem que ser oral, não podendo a parte trazê-lo por escrito.

155. Galera, qual é o prazo para defesa e, tendo mais de um citando, como fica?

O indiciado vai ser citado, tendo defesa escrita, no prazo de 10 dias.


Se for 2 ou mais, será 20 dias comum.

156. Qual o prazo para que a autoridade julgadora profira a sua decisão?

No prazo de 20 dias, a autoridade


julgadora proferirá sua decisão (d20 = d de decisão.
20 dos 20 dias).
Galera, se liga na D20 que achei na net... TOPPPPPPPPPPPPPPPPPPP KKK

Lembra D20

D de decisão
20 de 20 dias.

157. Qual o prazo para que a comissão conclua seus


trabalhos?

revisora terá 60 dias para a conclusão


Comis6ã0

dos trabalhos.
Eu estou tao feliz e grato agora que Deus sempre tem estado comigo, me
guardando, ficando ao meu lado, me guiando, me levando e me trazendo pelo
melhor caminho...

Bora falar um poukim acerca da Lei do pregão ?

158. Como ocorrerá a fase externa do pregão?

Art. 4º A fase externa do pregão será iniciada com a convocação dos interessados
e observará as seguintes regras:

159. Quem poderá fazer novos lances verbais e sucessivos?

VIII - no curso da sessão, o autor da oferta de valor mais baixo e os das ofertas com

preços até 10% (dez por cento) superiores àquela poderão fazer novos
lances verbais e sucessivos, até a proclamação do vencedor;

160. Quais são as ofertas necessárias? Mínimas?

IX - não havendo pelo menos 3 (três) ofertas nas condições definidas no inciso
anterior, poderão os autores das melhores propostas, até o máximo de 3 (três),
oferecer novos lances verbais e sucessivos, quaisquer que sejam os preços oferecidos;
Eu estou tao feliz e grato agora que o Senhor me guia, me guarda, cuida de mim, e me da
sabedoria para eu estudar muito para passar no concurso que eu tanto quero.

Bora falar um pouquim dos ATOS ADMINISTRATIVOS?

Galera, como você falaria , em uma prova oral e em


síntese, quais são as principais características acerca
dos atos administrativos?

Sobre a extinção dos atos administrativos, temos:

- Anulação > ato ilegal > vinculado > pode anular tanto
a administração quanto o judiciário > efeitos retroativos, ou seja, EX
TUNC.

- Revogação > ato legal >

discricionário > pode revogar somente a administração pública > efeitos não
retroativos, ou seja, EX NUNC.

- Convalidação > vício sanável > pode

convalidar somente a administração os elementos forma e competência

( FOCO) > efeitos EX TUNC.


161. A gente tem que saber de algum bizu no que tange à
convalidação, galera?

 - Importante > a Administração não pode convalidar um ato


viciado se este já foi impugnado, administrativa ou
judicialmente
162. O que mais podemos complementar com a revogação,
galera?

Complementando sobre Revogação:

NÃO podem ser revogados os atos (vc pode da?). ]

O cara chega pra mina e pahhh fala: vc pode da?


Ai ela olha pra ele e fala TEU CÚ.

Galera, você pode se lembrar de que os atos CUnsumados


não podem ser revogados apenas trazendo a memória o se CÚ

UNSUMADOS

KKKKKKKKKKKKKKKKKKK .

CUnsumados... sei que foi forçado, mas pode te ajudar rs.

Vinculados;
CUnsumados;
Procedimentos administrativos;
Declaratórios / Enunciativos;
Direitos adquiridos.

administração for praticado


Atenção, pois, se um ato discricionário da
com ilegalidade, poderá o judiciário anular este ato.
163. O QUE MAIS PODEMOS COMPLEMENTAR COM A
CONVALIDAÇÃO?

Complementando sobre Convalidação:

Quais são os requisitos pra convalidar?

1º – não acarretar lesão ao interesse público;

2º – não haver prejuízo a terceiros;

3º – ato com defeito sanável.

164. Quais elementos do ato podem ser convalidados?

A finalidade, o motivo e o objeto nunca podem ser convalidados, pois

seus vícios são insanáveis, ilegais.

A forma pode ser convalidada, desde que não seja fundamental à


validade do ato. Se a lei estabelecia uma forma

determinada, não há como tal elemento ser


convalidado.

Com relação à competência, é possível a convalidação dos atos que não


sejam exclusivos de uma autoridade, quando não pode haver delegação ou
avocação. Assim, desde que não se trate de matéria exclusiva, pode o
superior ratificar o ato praticado por subordinado incompetente.
165.
Se o ato não for convalidado, o que
acontecerá com ele?

Será anulado !
Eu estou tao feliz e grato agora que quando eu faço a minha prova do concurso eu sinto Deus
me ajudando naquela questão que eu não sei.

166. GALERA, ALGUMA LEI PODE IMPOR QUE PARA


AVERIGUAÇÃO DA PROPOSTA A EMPRESA LICITANTE
TENHA PAGO OS IMPOSTOS?

1. É inconstitucional o preceito, segundo o qual, na análise de


licitações, serão considerados, para averiguação da proposta mais
vantajosa, entre outros itens os valores relativos aos impostos pagos à
Fazenda Pública daquele Estado-membro. Afronta ao princípio da isonomia,
igualdade entre todos quantos pretendam acesso às contratações da
Administração.
2. A Constituição do Brasil proíbe a distinção entre brasileiros. A
concessão de vantagem ao licitante que suporta maior carga tributária no
âmbito estadual é incoerente com o preceito constitucional desse inciso
III do artigo 19. (ADI 3070/RN)
Eu estou tao feliz e grato agora pela minha vida, pela minha família, pelo ar que respiro. Como
eu sou abençoado.

167. GALERA, ME EXPLICA MAIS UM POUQUINHO ACERCA


DA REMOÇÃO?

Olha essa imagem que achei na net, gente:

168. Tem algum caso prático ai Bruno?

Galera, Jéssica é servidora do TRT, ou seja, ela é regida pela 8112. Ela tem um marido cujo
nome é Ricardo, que é militar.

JÉSSICA TEM UM MARIDO CHAMADO RICARDO. RICARDO É MILITAR. RICARDO


FOI REMOVIDO PELO INTERESSE NACIONAL PRA OUTRO ESTADO. JÉSSICA
TEM DIREITO À REMOÇÃO TAMBÉM, PRA ACOMPANHAR O
CÔNJUGE.
Só para acrescentar, o que poderia ser uma possível pegadinha em prova. Supondo que na
questão, Ricardo fosse empregado público federal, ainda assim a servidora Jéssica
teria direito vinculado da remoção a pedido. Porém se fosse o contrário, OU SEJA, SE
Jéssica fosse removida ex ofício, a empresa pública não teria obrigação de remover
Ricardo, pois ele não segue as regras do estatuto federal (lei 8.112), pois ele é
celetista.
Entendeu essa ressalva ai supra ? fica de olho. Eu achei muito pertinente esse comentário
ne?

Eu estou tao feliz e grato agora que coisas extraordinárias chegam até mim de forma repentina.

169. SE VC NÃO DECOROU AQUELA TABELA LÁ DE CIMA,


DECORA ESSA ENTAO – lia?

Prejuízo ao erário Lesão aos princípios

Suspenção dos 8 - 10 anos 5 - 8 anos 3-5


anos
Direitos Políticos

Perda dos bens Deve Pode Pode


Ilícitos

Multa civil 3X 2X 100X


(valor do enriquecimento) (valor da lesão causad (remuneração
percebida pelo agent

Proibição de 10 anos 5 anos 3


anos

Galera, enfim, nesta data, dia 05/02/2018, às 21:49, termino de formatar o meu
resumo do word de adm.

Espero que vocês gostem. Espero que agregue algum valor na sua preparação.
Gostaria de deixar bem claro que todos os comentários acima eu peguei do QC e
os adaptei de acordo com as minhas necessidades.

Enfim, eu utilizo esse resumo pra revisar a matéria de ADMINISTRATIVO e vou


acrescentando coisas à medida que vou resolvendo as questões.

Com efeito, por derradeiro, eu li não sei onde que se você pronunciar uma frase 1000
vezes, essa frase, esse desejo tornar-se-á realidade. Então, todo dia eu leio a seguinte
frase. Espero que todos os seus sonhos se tornem realidade. E meu sonho de ser AFT
também. Eu serei AFT. Serei AFT aprovado em primeiro lugar nesse próximo
concurso.

Por fim, segue o que eu sempre leio antes de estudar. Já estou chegando a quase
1000 leituras rs. Falou. Obrigado por acreditar em mim. Abraços. Duvidas no direct.
SOU UMA MAQUINA DE COMENTAR E FAZER QUESTOES. EU ACERTO 95% DA
PROVA OBJETIVA. SE TEM REDAÇÃO, EU TIRO 90 PONTOS DE 100. NA PROVA,
QUANDO CHUTO, EU ACERTO, MESMO QUE EU NAO SAIBA. EU PASSO NOS
MELHORES CONCURSOS. EU SOU AUDITOR-FISCAL DO TRABALHO NOMEADO NO

CONCURSO QUE SE REALIZOU EM 2019; CONTUDO, JÁ FUI OJAF


DO TRT 6, SENDO NOMEADO PRO TRT 24,11, 1,15 E OUTROS PRA
OJAF. EU TENHO UMA MENTE MILIONÁRIA. EU SOU MILIONÁRIO. EM TUDO QUE
TOCO VIRA OURO. SOU UM EXCELENTE RECEBEDOR. NAQUILO QUE ESTÁ A
MINHA ATENÇÃO A ENERGIA FLUI. EU PASSO EM PRIMEIRO LUGAR NOS
CONCURSOS TOP.

170.
Órgão Público?
Quais são as principais classificações E Estrutura do

Órgãos simples: Também conhecidos por unitários, são aqueles que possuem apenas
um único centro de competência (Item I). Sua característica fundamental é
a ausência de outro órgão em sua estrutura (Item II), para auxiliá-lo no desempenho
de suas funções. Ex: Seção de pessoal.

Órgãos compostos: São aqueles que em sua estrutura possuem outros órgãos
menores (Item II), seja com desempenho de função principal ou de auxilio nas
atividades, as funções são distribuídas em vários centros de competência, sob a
supervisão do órgão de chefia. Ex: Secretarias de Estado (Item III). Ministérios (Item IV).

171. Tem algum exemplo ai bruno?


Tem mermo:

Presidência da República → independente


Ministério da Justiça → autônomo
Departamento de Polícia Federal → superior
Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro → subalterno

CLASSIFICAÇÃO DOS ÓRGÃOS PÚBLICOS - SSAI


Poder executivo → ÓRGÃO INDEPENDENTE - Órgãos independentes: Originários
diretamente da Constituição, não se subordinam hierarquicamente a nenhum outro órgão.
Ex: Congresso Nacional, Tribunal de Contas, Presidência da República.

Ministério da Justiça → ÓRGÃO AUTÔNOMO - Órgãos autônomos: Órgãos diretivos,


dotados de autonomia administrativa e financeira, subordinam-se diretamente aos órgãos
independentes. Ex.: Ministérios e Secretarias.

Departamento de Polícia Federal → ÓRGÃO SUPERIOR - Órgãos superiores: São


órgãos de comando, mas não possuem autonomia administrativa ou financeira.
Subordinam-se hierarquicamente aos órgãos autônomos, possuindo poderes de gestão e
controle dentro da sua área de competência. Ex.: Gabinetes e Divisões.

Delegacia da Polícia Federal em Niterói RJ -> ÓRGÃOS SUBALTERNO - Órgãos


subalternos: São órgãos meramente operacionais, cumprem as determinações
superiores e realizam atividades administrativas.

172. Quais são as principais características dos órgãos


superiores?
atributos dos órgãos superiores: não são dotados de autonomia administrativa e
financeira, são considerados órgãos de comando e possuem subordinação hierárquica.

Quando errar a questão, tirar um print dela, pois creio que ajuda mais
na compreensão do erro.

173. Galera, você se lembra daquela D20 que coloquei la em


cima?
Então, refere-se a esse artigozim aqui oh

8112 Art. 181 Parágrafo único. O prazo para julgamento DO PROCESSO DE REVISAO
(FOI DEMITIDO. ACHOU PROVAS NOVAS) será de 20 (vinte) dias, contados do
recebimento do processo, no curso do qual a autoridade julgadora poderá determinar
diligências.

D20

174. Quais são as hipóteses em que as férias do servidor


poderá ser interrompida?
Art. 80. As férias somente poderão ser interrompidas por motivo de calamidade
pública, comoção interna, convocação para júri, serviço militar ou eleitoral, ou
por necessidade do serviço declarada pela autoridade máxima do órgão ou
entidade.
175. Tem algum macete pra decorar essas hipóteses, brunow
"Ele Comi Caju No Serviço"
Ele - Eleitoral
Comi - Comoção Interna
Ca - Calamidade pública
Ju - Tribunal do Juri
No serviço - Necessidade do serviço (declarada pela autoridade máxima)

LEMBRE : FÉRIAS:
-ACUMULADAS --.ATÉ MÁXIMO 2 PERÍODOS
-PARCELADAS --> ATÉ 3 ETAPAS( SERVIDOR PEDIR + INTERESSE DA ADM.PÚB.

Diferenciar da CLT, galera,

CLT: ATÉ 3 DESDE QUE UM NÃO SEJA INFERIOR A 14 DIAS E OS OUTROS DOIS NÃO
SEJA INFERIORES A 5 DIAS CADA UM.
176. QUAIS SÃO AS HIPÓTESES DE IMPEDIMENTO NA
FORMA DA 9784?

IMPEDIDO :
-> TENHA INTERESSE DIRETO OU INDIRO NA MATÉRIA.

Cuidado com este INTERESSE, pois pode confundir com o


CPC. Na 9784, é impedimento, galera. Fica de olho nisso,
viu.

-> PERITO, TESTEMUNHA OU Representante


-> ESTEJA LITIGANDO JUDICIAL OU ADMINISTRITIVAMENTE.

Estar litigando também é hipótese de IMPEDIMENTO,


galera. Ficar de olho nessa porra.

A gente tem que observar também que não caracteriza


impedimento o fato de o servidor ter litigado, ta ligado?
Tem que ta litigando, entendeu?

Na CLT, estar litigando, ou ter litigado, não configura


porra nenhuma, entendeu?

177. QUAIS SÃO AS HIPOTESES DE SUSPEIÇÃO TAMBÉM da


9784?

SUSPEIÇÃO:
 AMIZADE INTIMA OU INIMIZADE NOTORIA COM ALGUM DO SINTERESSADO
OU COM OS RESPECTIVOS CONJUGES, COPANHEIROS ATÉ O 3 GRAU.

178. Como que é dado o efeito do recurso na lei 9784?


RECURSO SEM EFEITO SUSPENSIVO.

179. Se o cara não atender a ap no prazo fixado, o que pode


acontecer?
Art. 40. Quando dados, atuações ou documentos solicitados ao interessado forem
necessários à apreciação de pedido formulado, o não atendimento no prazo fixado pela
Administração para a respectiva apresentação implicará arquivamento do processo.
180. Se não tiver prazo fixado, qual vai ser pra que os atos
sejam praticados?

Art. 24. INexistindo disposição específica, os atos do órgão ou autoridade responsável


pelo processo e dos administrados que dele participem devem ser praticados no prazo
de cINco dias, salvo motivo de força maior. = que nem no CPC.

Parágrafo único. O prazo previsto neste artigo pode ser Dilatado até o DOBRO,
mediante comprovada justificação.

Dilatado → Dobro

Carai, esta tabela eh do caraiiiii... decora

181. Qual tabela?


Qual eh o artigo que fala acerca dos RECURSOS NA
9784?
Art. 57. O recurso administrativo tramitará no máximo por três instâncias
administrativas, salvo disposição legal diversa.

Art. 58. Têm legitimidade para interpor recurso administrativo:

I - os titulares de direitos e interesses que forem parte no processo;

II - aqueles cujos direitos ou interesses forem indiretamente afetados pela


decisão recorrida;

III - as organizações e associações representativas, no tocante a direitos e


interesses coletivos;

IV - os cidadãos ou associações, quanto a direitos ou interesses difusos.

Art. 59. Salvo disposição legal específica, é de dez dias o prazo para
interposição de recurso administrativo, contado a partir da ciência ou divulgação
oficial da decisão recorrida.

§ 1o Quando a lei não fixar prazo diferente, o recurso administrativo deverá


ser decidido no prazo máximo de trinta dias, a partir do recebimento dos autos
pelo órgão competente.

§ 2o O prazo mencionado no parágrafo anterior poderá ser prorrogado por


igual período, ante justificativa explícita.

182. Olha isso. Você sabia disso?


I. o Congresso Nacional decide apurar a legalidade de ato administrativo
praticado pelo presidente de autarquia federal; = CORRETO
II. o Congresso Nacional anulou ato normativo do Poder Executivo que
exorbitou do poder regulamentar. = no item II, cabe ao Congresso tão somente
sustar atos normativos do Executivo que exorbitem do poder regulamentar.
2º) Inexigibilidade é quando há inviabilidade de competição, sendo:

1 - fornecedor exclusivo;
2 - serviço técnico de natureza singular + notória especialização;
3 - artista consagrado pela crítica especializada.

OBRAS E SERVIÇOS:
Mediante Termo Circunstanciado.

 Prov15ório: até 15 dias

 Definitivo: Máx. 90 dias

COMPRAS E LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS:


Mediante Recibo.
 Provisorio: para verificação do material

 Definitivo: após verificação da qualidade e quantidade do material

DISPENSADO DO RECEBIMENTO PROVISORIO:


Mediante Recibo:

 Generos perecíveis e alimentação preparada.

 serviços profissionais
 obras e serviços de valor até R$80mil, desde que não se componham de

aparelhos, equipamentos e instalações sujeitos a verificação de funcionalidade e


produtividade.
DECRETO Nº 7.892/2013

III)CERTO. Art. 9º § 4º O exame e a aprovação das minutas do instrumento


convocatório e do contrato serão efetuados exclusivamente pela assessoria jurídica
do órgão gerenciador.

IV)ERRADO. Art. 10. Após o encerramento da etapa competitiva, os


licitantes PODERÃO reduzir seus preços ao valor da proposta do licitante mais bem
classificado.

Art. 158. § 2o Na hipótese de depoimentos contraditórios ou que se


infirmem, proceder-se-á à acareação entre os depoentes.

I. As testemunhas serão sempre ouvidas antes do interrogatório do


acusado.
183. LICITAÇÃO, PREGÃO

Registro de preços prescinde (DISPENSA) de dotação


orçamentária

a licitação pelo Sistema de Registro de Preços prescinde de


dotação orçamentária prévia e, portanto, poderá ser
utilizada como alternativa para aquisição de bens, uma vez
que essa dotação somente se faz necessária no momento
da efetivação das compras

Terão preferência as empresas :

 Produzidos no pais,
 Produzidos ou prestados por empresas brasileiras
 Produzidos ou prestados po empresas que invistam em
pesquisa e no desenvolvimento de tecnoligia no pais.

A margem de preferencia de que tratA o paragrafo 5 sera


estabelecida com base em estudo5 revi5to5 periodicamente,
em prazo não superior a 5 anos, que levem em consideração.

Geração de emrpego.

25% obrigado a aceitar


Direito publico subjetivo à fiel observância do pertinente
procedimento estabelecido nesta lei.

Devem privilegiar o tratamento diferenciado e favorecido às


microempresas e empresas de pequeno porte na forma da lei.

Art. 5º Nas licitações, será assegurada, como critério de desempate, preferência de


contratação para as microempresas e empresas de pequeno porte.

Art. 8º Nas licitações para a aquisição de bens de natureza divisível, e desde que não haja
prejuízo para o conjunto ou o complexo do objeto, os órgãos e as entidades
contratantes deverão reservar cota de até vinte e cinco por cento do objeto para a
contratação de microempresas e empresas de pequeno porte.
Art. 8º Nas licitações para a aquisição de bens de natureza divisível, e desde que não
haja prejuízo para o conjunto ou o complexo do objeto, os órgãos e as entidades
contratantes deverão reservar cota de até vinte e cinco por cento do objeto para a
contratação de microempresas e empresas de pequeno porte.

Ressalvados os casos de inexigibilidade de licitação, os


contratos para a prestação de serviços técnicos profissionais
especializados deverão, preferencialmente, ser celebrados
mediante a realização de concurso, com estipulação previa de
premio ou remuneração

Os pr3ços r3gistrados serão publicados trimestralmente para


orientação da ap, na imprensa oficial.

Regulamentado po decreto

Reg1stro de Preço

Validade do registro não superior a um ano.


Art. 18. Na concorrência para a venda de bens imóveis, a fase de
habilitação limitar-se-á à comprovação do recolhimento de quantia
correspondente a 5% (cinco por cento) da avaliação.

Galera, aquilo que nós pensamos se expande.


Abraços.

Qualquer Dúvida, só me contactar pelo direct ou, caso prefira, pelo whats 68999099321.

Grande abraço.

Eu desejo que vocês consigam alcançar todos os sonhos de vocês. Deus é fiel e Ele ta vendo o q vc tem feito.
Persevera, pois Ele ta te dizendo que você vai alcançar aquilo q vc quer o quanto antes. Apenas CREIA NELE.

Eu acredito em vocês galera.... desiste não.... ta.. abraços.. fuiii...


12/03/2018,em Natal, Bruno Severo de Souza.
não pode ser a A uma vez que cotas é diferente de ações

Empresa Pública pode se constituir sob qualquer forma jurídica permitida


em lei, o que inclui, logo, SOCIEDADE EMPRESÁRIA LIMITADA, cujo capital social
divide-se em quotas, iguais ou desiguais, cabendo uma ou diversas a cada sócio.

As sociedades de economia mista só podem ser constituídas na


forma de sociedade por ações, vulgo, SA's.

Outro ponto é que falou em


lei autorizativa, e autarquias são criadas
diretamente pela lei, não sendo o caso de mera autorização.

As associações públicas são pessoas jurídicas de direito público criadas a


partir da celebração de um consórcio público por entidades federativas,
sendo espécie de autarquia interfederativa.

Fundação de direito privado é a personalização de um patrimônio, com área de


atuação a ser definida em lei complementar.

Por exclusão, sobra EMPRESA PÚBLICA. LETRA E.


Tem diferença entre Autorização, Permissão e Concessão?
Resumão de venda dos bens imóveis e móveis?
184. Recorrer no pregão?

Art 4°XVIII - declarado o vencedor, qualquer licitante poderá manifestar


imediata e motivadamente a intenção de recorrer, quando lhe será concedido o
prazo de 3 (três) dias para apresentação das razões do recurso, ficando os demais
licitantes desde log o intimados para apresentar contra-razões em igual número de
dias, que começarão a correr do término do prazo do recorrente, sendo-lhes
assegurada vista imediata dos autos;

Esquematizando:

1) O vencedor é declarado.

2) Qualquer licitante pode manifestar imediatamente e motivadamente a INTENÇÃO de


impetrar recurso.

3) Será concedido 3 DIAS para o licitante que decidiu recorrer apresentar suas razões.

4) Os demais licitantes ficarão, desde logo, intimados para em 3 DIAS apresentarem suas
contra-razões.
B) INCORRETA. Pregão será sempre na modalidade MENOR PREÇO. Art. 4° X - para
julgamento e classificação das propostas, será adotado o critério de menor
preço, observados os prazos máximos para fornecimento, as especificações técnicas e
parâmetros mínimos de desempenho e qualidade definidos no edital;

C) INCORRETA. Art. 4°VIII - no curso da sessão, o autor da oferta de valor mais baixo
e os das ofertas com preços até 10% (dez por cento) superiores
àquela poderão fazer novos lances verbais e sucessivos, até a proclamação do
vencedor;

D) INCORRETA. XII - encerrada a etapa competitiva e ordenadas as ofertas, o


pregoeiro procederá à abertura do invólucro contendo os documentos de
habilitação do licitante que apresentou a melhor proposta, para verificação do
atendimento das condições fixadas no edital;

E) INCORRETA. Art. 5º É vedada a exigência de:


I - garantia de proposta;

Comentários:
a)ERRADA. A escolha da garantia é prerrogativa do contratado, e não da
Administração.
b)ERRADA. Os contratos administrativos são pessoais, celebrados intuitu
personae, ou seja, exige-se que o objeto seja executado pelo próprio
contratado, não se admitindo, de regra, a subcontratação (o contratado não
pode, livremente, repassar a terceiros a execução do contrato).
c)CERTA. Os contratos administrativos são considerados contratos de
adesão, pois quem define as cláusulas do contrato é a Administração,
cabendo ao particular apenas aceitar ou não as condições impostas para a
formação do vínculo, sendo-lhes vedado propor qualquer alteração nessas
cláusulas.

d)ERRADA. Os contratos administrativos são caracterizados pela presença


de cláusulas exorbitantes em favor da Administração.
e)ERRADA. Não é possível a celebração de contratos administrativos por
prazo indeterminado.
Comentários do prof. Erick Alves - Estratégia

185. Dica pra fazer redação!

Olhe as palavras em vermelho! Se vc não entendeu, me chama no direct.

É de fundamental importÂncia que nos atentemos às palavras negativas.

In casu, observa-se que possa ajudar quando da prova.

Com efeito, importa destacar que toda ajuda é valida.


Ademais, salienta-se que as palavras negativas que sempre caem são: NUNCA, SEMPRE,
NAO, com suas respectivas variáveis.

Nesse contexto, registre-se que quando voce vir palavras negativas em suas provas é
de suma importância que se grife. Note-se que isso é uma técnica de prova. No entanto,
é aliado ao estudo. Não se pode usar somente as dicas de tirar as palavras excludentes.

Destarte, se for aliado ao estudo da matéria, aumenta-se muito a probalidade de acertar


a questao.

Entendeu???? Olha ai de novo

É de fundamental importância a análise acerca do jeito de fazer questões na FCC.

In casu, to aplicando a técnica de tirar as 3 alternativas mais erradas possíveis. Nessa toada,
tiro as 3 alternativas COM CERTEZA que estão erradas.

Com efeito, importa destacar que, no caso dessa questão, pude tirar as alternativas que
tinha certeza que estavam erradas.
Ademais, saliento que, com essa técnica, eu subo muito minha organização quando da
realização de uma prova, a qual por vezes tem mais de 60 questoes, como o é na prova do
TRT 6. Nesta, a exemplo, pro cargo de OJAF, têm-se 70 questões e um estudo de caso para
fazer em somente 4 horas. Deste modo, vê-se o pouco de tempo de que dispomos para fazer
uma prova dessa.

Nesse contexto, registre-se que o que vai nos fazer passar é agilidade na prova, não tanto
o conhecimento, vez que voce pode ser o PIKA DAS GALAXIA de conteudo, entretanto não
sabe fazer a prova do jeito que a FCC (ou a banca do teu concurso) quer que voce faça.

oBS--> Essa estrutura de frase é um treino pra


redação... o começo de cada parágrafo rsrsr

Abraços.

Para complementar o comentário do nosso brilhante colega Tiago Costa:


(A) ERRADA. Somente o autor da oferta de valor mais baixo e os autores das
ofertas até 10% (dez por cento) superiores àquela poderão fazer novos
lances até a proclamação do vencedor (art. 4º, VIII, Lei 10.520/2002).

(B) ERRADA. A modalidade pregão somente pode ser adotada para aquisição
de bens e serviços comuns (art. 1º, Lei 10.520/2002).

(C) CERTA. O entendimento do Tribunal de Contas da União é de que, no pregão,


o orçamento deve estar obrigatoriamente inserido apenas no bojo do processo relativo ao
certame, não constituindo um dos elementos obrigatórios do edital.

(D) ERRADA. O pregoeiro será designado dentre os servidores do órgão ou


entidade promotora da licitação (art. 3º, IV, Lei 10.520/2002).

(E) ERRADA. Essa não é uma possibilidade prevista na Lei 10.520/2002. No


pregão, à exceção do registro de preços, os quantitativos são previamente
definidos no edital.

Fonte: Estratégia Concursos | Erick Alves em Cursos e Concursos | 08/12/2017


| Prova comentada TRF5 – Direito Administrativo

(A) ERRADA. É necessária a existência de orçamento detalhado em planilhas


que expressem a composição de todos os seus custos unitários para que seja
possível a licitação de obras e serviços (art. 7º, §2º, II, Lei 8.666/93).

(B) ERRADA. A existência de projeto básico aprovado pela autoridade


competente e disponível para exame dos interessados em participar do processo
licitatório é pressuposto para a licitação de obras e serviços (art. 7º, §2º, I, Lei
8.666/93).

(C) ERRADA. É vedado incluir no objeto da licitação a obtenção de recursos


financeiros para sua execução, ressalvados os empreendimentos sob regime
de concessão, nos termos da legislação específica (art. 7º, §3º, Lei 8.666/93).

(D) ERRADA. As obras e serviços somente poderão ser licitados quando


houver previsão de recursos orçamentários que assegurem o pagamento das
obrigações decorrentes de obras ou serviços a serem executadas no exercício
financeiro em curso (art. 7º, §2º, III, Lei 8.666/93).

(E) CERTA. Não poderá participar, direta ou indiretamente, da licitação ou da


execução de obra ou serviço e do fornecimento de bens a eles necessários o
autor do projeto, básico ou executivo (art. 9º, I, Lei 8.666/93).

Fonte:Estratégia Concursos Erick Alves

Após errar 2 vezes, consegui resolver assim:

A primeira licitação foi apenas para fazer o projeto, já a segunda para executá-lo.
E a primeira empresa que foi a que fez o projeto está impedida, porque poderia fazer o
projeto de uma forma que apenas ela poderia realizá-lo

186. DELEGAÇÃO DE SERVIÇOS PUBLICOS


a)o regime de execução não pode ser mudado unilateralmente, só por acordo.
Mudança de regime de execução é diferente de mudança qualitativa no projeto e a
mudança quantitativa no objeto, mudança de regime de execução não é clausula
exorbitante.

b)não são delegados na titularidade, a autarquia por exemplo é criada por lei, que
transfere execução e a titularidade, e o controle não se restringe só ao judiciário.

c)nenhum deles depende de concessão ou permissão, autarquia é criada por lei, e E.P
autorizada, a lei que dirá o serviço transferido, não há contrato de concessão e
permissão.

d)certa

e)errou ao dizer que E.P tem natureza jurídica de direito público, E.P é PJ de direito
privado, mesmo quando prestadora de serviço publico, ainda é PJ de direito privado,
porem ,por ser prestadora de serviço público, terá algumas prerrogativas das PJ de
direito público, como bens impenhoráveis e imunidade tributária, entendimento
atualizado.
187. RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO

1. Incorporam-se à remuneração?
gratificações e adicionais

2. Não incorporam? as indenizações, que são DATA


- Diárias
- Ajuda
2. de custo
Dispensa e
- Transporte
Inexigibilidade?
- Auxílio-moradia
Dispensa é exaustivo. Só lembrar que
há muitas hipóteses de
dispensabilidade

Já inexigibilidade, por ser muito menor


na lei, é exemplificativo.

Leilão?

CARGO AD NUTUM -> LIVRE destina-se à contratação de bens


NOMEAÇÃO E EXONERAÇÃO. e serviços comuns, observado o
limite legal do valor da
contratação.