Você está na página 1de 4

Introdução:

A urina é formada no interior dos rins á partir da filtração sanguínea que passa
no interior dos néfrons. Ocorre em três etapas: filtração, reabsorção e
secreção. O sangue arterial chega sob alta pressão nos capilares do glomérulo,
fazendo com que a pressão que parte do plasma saia em direção à cápsula de
Bowman, sendo essa passagem de plasma a filtração. O filtrado formado é
muito semelhante ao plasma no interior dos vasos sanguíneos, entretanto, não
possui proteínas nem células do sangue. O material proveniente da filtração
segue para os túbulos renais, local onde ocorre a reabsorção. Nessa etapa, as
substâncias importantes que não devem ser perdidas são reabsorvidas. Quase
99% da água filtrada no corpúsculo, por exemplo, é absorvida. No túbulo
proximal ocorre a maior parte da reabsorção de água e sódio, duas substâncias
essenciais para o funcionamento do corpo. Além da reabsorção, ocorre
a secreção no túbulo renal, que é um processo oposto ao da reabsorção. Na
secreção, as substâncias presentes nos capilares são lançadas no interior do
túbulo renal, o que garante a sua eliminação pela urina. Substâncias tóxicas do
metabolismo e medicamentos, por exemplo, são excretadas no túbulo proximal.
Após as três etapas temos a urina formada. Logo, a urina é o produto formado
pelo filtrado, retirando-se o que foi reabsorvido e somando-se o que foi
secretado. Existem tipos de amostras usadas na rotina de uroanálise, são elas:
Primeira amostra da manhã ou de 8 horas: Concentrada, para garantir,
detecção de substâncias químicas e elementos formados; Amostra de jato
médio, com assepsia: Método seguro para cultura de bactéria e exame de urina
tipo 1; Amostra de jejum (segunda amostra da manhã): É diferente da primeira
amostra da manhã por ser a segunda amostra coletada após um período de
jejum. Recomendada para monitoramento da glicose; Amostra duas horas pós-
prandial: O paciente é instruído a urinar antes de consumir uma refeição
habitual e coletar uma amostra de urina duas horas após se alimentar. Na
amostra é testada a glicose; Amostra do Teste de Tolerância à Glicose
(TTG):Coletadas concomitantemente com as amostras de sangue durante o
TTG. A urina é testada para glicose e os resultados são apresentados
juntamente com os resultados do exame de sangue como auxílio na
interpretação da capacidade do paciente para metabolizar uma quantidade
medida de glicose e estão correlacionados com o limiar renal para glicose;
Amostra Cateterizada: Esta amostra é coletada sob condições estéreis, pela
colocação de um cateter através da uretra até a bexiga por punção
suprapúbica. Uma vez que a bexiga é estéril, em condições normais, esse tipo
de amostra está livre de contaminação externa excelente para urocultura;
Amostra Pediátrica: São coletadas em sacos plásticos próprio, macios, com
adesivo hipoalergênicos para fixá-los na área genital.

Objetivo
As aulas práticas tem por objetivo, ensinar e apoiar no manuseio de uroanálise.
Orientados pelo professor os alunos aprenderam a realizar o exame físico,
químico e de sedimento de urina, da urina tipo I, além da correta coleta,
orientação e armazenamento das amostras.

Materiais e Métodos
Usou-se amostras de pacientes desconhecidos, frascos, pipetas, ponteiras,
tubo cônico, tiras reagentes, centrifuga á 150rpm/5minutos, câmara de
NeuBauer, luvas, lamínulas e microscópio. Sabe-se que para uma coleta bem
realizada o paciente deve fazer assepsia utilizando sabonete neutro, lavar as
mãos antes de iniciar a coleta limpar a glande, começando pela uretra e retrair
o prepúcio, se necessário (sexo masculino). Pacientes do sexo feminino devem
separar os grandes lábios e limpar o meato urinário e a região ao redor da
uretra, em seguida coletar no frasco uma quantidade mínima de 10ml de urina,
sendo desperdiçado o primeiro jato.
Materiais: Tubo cônico; lamínulas, kcell, câmara de Neubauer; pipeta
automática; ponteiras; centrífuga; microscópio; luvas.

Resultados

Amostra 6
Exame Físico: Cor: Amarelo Claro; Aspecto: Ligeiramente Turvo; Volume:
40ml
Exame Químico e Sedimento: Urobilinogênio: AUSENTE; Glicose: AUSENTE;
Corpos Cetônicos: AUSENTE; Bilirrubina: AUSENTE; Proteína: AUSENTE;
Nitrito:(-); pH:6.0; Hemoglobina: AUSENTE; Densidade: 1.015; Leucócitos: ±.
Análise microscópica: Hemácias, fosfato triplo, bactérias e leucócitos.

Amostra 3
Exame Físico: Cor: Amarelo Claro; Aspecto: Turvo; Volume: 20ml
Exame Químico e Sedimento: Urobilinogênio: AUSENTE; Glicose:
AUSENTE; Corpos Cetônicos: AUSENTE; Bilirrubina: AUSENTE; Proteína:
AUSENTE; Nitrito:(+); pH:6.0; Hemoglobina: AUSENTE; Densidade: 1.020;
Leucócitos: ±.
Análise microscópica: Hemácias, bactérias, leucócitos, cilindro granuloso e
células.

Amostra 6
Exame Físico: Cor: Amarelo Claro; Aspecto: Ligeiramente Turvo; Volume:
40ml
Exame Químico e Sedimento: Urobilinogênio: AUSENTE; Glicose:
AUSENTE; Corpos Cetônicos: AUSENTE; Bilirrubina: AUSENTE; Proteína:
AUSENTE; Nitrito:(-); pH:6.0; Hemoglobina: AUSENTE; Densidade: 1.015;
Leucócitos: ±.
Análise microscópica: Hemácias, fosfato triplo, bactérias e leucócitos.

Amostra 3
Exame Físico: Cor: Amarelo Claro; Aspecto: Turvo; Volume: 20ml
Exame Químico e Sedimento: Urobilinogênio: AUSENTE; Glicose:
AUSENTE; Corpos Cetônicos: AUSENTE; Bilirrubina :AUSENTE; Proteína:
AUSENTE; Nitrito:(+); pH:6.0; Hemoglobina: AUSENTE; Densidade: 1.020;
Leucócitos: ±.
Análise microscópica: Hemácias, bactérias, leucócitos, cilindro granuloso e
células.

Amostra 6
Exame Físico: Cor: Amarelo Claro; Aspecto: Ligeiramente Turvo; Volume:
40ml
Exame Químico e Sedimento: Urobilinogênio: AUSENTE; Glicose:
AUSENTE; Corpos Cetônicos: AUSENTE; Bilirrubina: AUSENTE; Proteína:
AUSENTE; Nitrito:(-); pH:6.0; Hemoglobina: AUSENTE; Densidade: 1.015;
Leucócitos: ±.
Análise microscópica: Hemácias, fosfato triplo, bactérias e leucócitos.

Amostra 3
Exame Físico: Cor: Amarelo Claro; Aspecto: Turvo; Volume: 20ml
Exame Químico e Sedimento: Urobilinogênio: AUSENTE; Glicose:
AUSENTE; Corpos Cetônicos: AUSENTE; Bilirrubina: AUSENTE; Proteína:
AUSENTE; Nitrito:(+); pH:6.0; Hemoglobina: AUSENTE; Densidade: 1.020;
Leucócitos: ±.
Análise microscópica: Hemácias, bactérias, leucócitos, cilindro granuloso e
células.

Amostra Dener
Exame Físico: Cor: Amarelo Claro; Aspecto: Límpido; Volume: 10ml
Exame Químico e Sedimento: Urobilinogênio: AUSENTE; Glicose:
AUSENTE; Corpos Cetônicos: AUSENTE; Bilirrubina: AUSENTE; Proteína:
AUSENTE; Nitrito:(+); pH:6.0; Hemoglobina: AUSENTE; Densidade: 1.025;
Leucócitos: ±.
Análise microscópica: Leucócitos.

Amostra 10
Exame Físico: Cor: Alaranjado; Aspecto: Turvo; Volume: Amostra já
preparada.
Exame Químico e Sedimento: Amostra já preparada.
Análise microscópica: Urato amorfo, Hemácias; cristal de fosfato triplo.

Amostra azul
Exame Físico: Cor: Azul; Aspecto: Ligeiramente turvo; Volume: Amostra já
preparada.
Exame Químico e Sedimento: Amostra já preparada.
Análise microscópica: Leucócitos; bactérias.
Amostra 17
Exame Físico: Cor: Amarelo; Aspecto: ligeiramente turvo; Volume: Amostra
já preparada.
Exame Químico e Sedimento: Amostra já preparada.
Análise microscópica: Leucócitos; hemácias; bactérias e células.

Discussão:
Com base nos resultados obtidos perante todas as aulas práticas realizadas,
conclui-se os conhecimentos básico em leitura de urina, no recebimento da
amostra, preparo dos exames físicos, químicos e sedimentos, assim como a
confecção de lâminas para realização de exame microscópio. A realização dos
exames físicos, químicos e de sedimento nas amostras foram feitas de forma
pratica e proveitosa. Observou-se microscopicamente achados microscópicos
como descrito no tópico acima dentre práticas didáticas realizadas pelo
professor afim de saber o quão de conhecimentos foi aprendido em aulas.