Você está na página 1de 16

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

Desportos de Combate – 1º Ano Licenciatura DESPORTOS DE COMBATE (2019/2020) LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA E

DESPORTOS DE COMBATE

(2019/2020)

– 1º Ano Licenciatura DESPORTOS DE COMBATE (2019/2020) LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTO INSTITUTO

LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTO INSTITUTO UNIVERSITÁRIO DA MAIA

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

Desportos de Combate – 1º Ano Licenciatura Desportos de Combate Os Desportos de combate são baseados

Desportos de Combate

Os Desportos de combate são baseados nas Artes Marciais, a “arte do combate”. A prática desta arte tem como objetivo a preparação para a situação de luta, geralmente, com ênfase na defesa. A luta em geral consiste numa combinação de três grupos de ações:

Ações de finalização (batimentos, imobilizações e projeções);

Ações de transição (pega, controle, desequilíbrio e deslocamento);

Ações de neutralização (bloqueio, derivação e esquiva).

Estas ações são conjugadas com os elementos de gestão (distância, ritmo

e perceção), só assim é possível realizar um bom combate.

Cada Arte Marcial (ou Desporto de Combate) desenvolve as três ações de finalização, aprofundando mais ou menos cada uma delas. Hoje em dia, optamos por lecionar nas escolas os desportos de combate na sua vertente mais

lúdica. Assim, as ações de finalização mais desenvolvidas são as imobilizações

e as projeções. Uma das Artes Marciais que mais desenvolve essas duas ações

é o Judo.

1. Considerações Históricas do Judo (exemplo de uma Arte Marcial)

O Judo foi criado no Japão em 1882, pelo mestre Jigoro Kano como resultado da síntese das várias escolas de Ju-Jitsu (arte de combater sem armas, dos samurais). É um método de defesa pessoal, baseado na harmonia física e mental, que consiste no aproveitamento dos movimentos do oponente para o vencer. Privilegia, portanto, a técnica sobre a força ou, em termos filosóficos, da cultura humana e da inteligência sobre a violência. É, por isso, além de um desporto, uma ética e uma estética. Considerado um método universal de descoberta do indivíduo e um meio de defesa prático e eficaz, para além do peso, altura, força, idade ou sexo do praticante, e perfeitamente adaptável em função das suas aptidões e das suas possibilidades.

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

Desportos de Combate – 1º Ano Licenciatura Esta modalidade olímpica é uma verdadeira escola para a

Esta modalidade olímpica é uma verdadeira escola para a vida, pois ensina a arte de ceder para vencer, segundo os princípios de melhor utilizar a energia do corpo e do espírito. “O estudo do randori (combate) é o estudo das relações entre os combatentes em oposição. Podemos retirar destes estudos centenas de lições úteis para a vida e desenvolver naturalmente as faculdades humanas” (Jigoro Kano).

“A coragem do herói é uma ação pontual. A coragem do judoca é: saber começar (sem objetivo), saber continuar (sem resultado) e nunca acabar, sempre com o máximo de prazer” (Emmanuel Charlot). Ao ensinar os seus alunos, a primeira das transformações que o mestre espera é a presença da boa educação, imposta sob a forma das saudações, logo no início. Para além da boa educação, a coragem, a modéstia, a amizade, entre outras, são virtudes que o mestre tenderá a desenvolver nos seus alunos.

2. Código Moral das Artes Marciais

Cortesia

Coragem

Honra

Controlo

Sinceridade

Modéstia

Amizade

Respeito

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

3. Terminologia:

Judo caminho (Do) da suavidade (Ju)

 Judo – caminho ( Do ) da suavidade ( Ju )  Karate-Do – caminho

Karate-Do caminho (Do) da mão (Te) vazia (Kara)

Hajime começar

Mate (1) parar

Osaekomi (2) começa a

contar a imobilização (25s)

Toketa (3) pára o tempo

de imobilização, quando o

parceiro sai da imobilização

de imobilização, quando o parceiro sai da imobilização  Ippon (4) – pontuação máxima (100 pontos)

Ippon (4) pontuação máxima (100 pontos)

Waza-Ari pontuação média (10 pontos; 2 waza-ari = Ippon)

Yuko pontuação mínima (1 ponto)

Rei saudação

Ritsu Rei saudação de pé

Zarei saudação em seiza

Randori luta

Tori executante/atacante

Uke parceiro/defensor

Onegaishimasu – “Ensine-me por favor”

Arigatou Gozaimashita – “Obrigada por me ter ensinado”

Gi fato

Seiza posição para saudação de joelhos

Docente: Inês Pinheiro Torres

 Gi – fato  Seiza – posição para saudação de joelhos Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

4. Ações Técnico-Táticas

– 1º Ano Licenciatura 4. Ações Técnico-Táticas LUTA NO SOLO (NE-WAZA) IMOBILIZAÇÕES (GATAME)

LUTA NO SOLO (NE-WAZA)

IMOBILIZAÇÕES (GATAME)

Hon-Gesa-Gatame

“Imobilização básica com uma gravata” (“hon- básico; “gesa- gravata; “gatame- imobilização). Consiste numa imobilização onde a mão (que realiza a chave) dá a volta ao pescoço e agarra a gola. A outra mão agarra o gi na zona do cotovelo.

a gola. A outra mão agarra o gi na zona do cotovelo. Kuzure-Geza-Gatame “Imobilização deformada com

Kuzure-Geza-Gatame

“Imobilização deformada com uma gravata” (“kuzure” - deformado; “gesa- gravata; “gatame

- imobilização). Variante da anterior, consiste

numa imobilização realizada no solo, onde a mão (que realiza a chave) passa por baixo do braço do adversário e agarra o gi no ombro ou na gola. A

outra mão agarra o gi na zona do cotovelo.

ou na gola. A outra mão agarra o gi na zona do cotovelo. Yoko-Shiho-Gatame “ Imobilização

Yoko-Shiho-Gatame

Imobilização lateral dos quatro lados” (“yoko” - lateral; “shiho-quatro lados; gatame- imobilização). Consiste numa imobilização realizada no solo mas de lado para o colega. Uma mão dá a volta ao pescoço do adversário agarrando a gola e outra agarra

o cinto, passando por baixo da perna do colega.

a gola e outra agarra o cinto, passando por baixo da perna do colega. Docente: Inês

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

Desportos de Combate – 1º Ano Licenciatura Kata-Gatame “Imobilização do ombro” (“ kata” - ombro; “

Kata-Gatame

“Imobilização do ombro” (“kata” - ombro; “gatame- imobilização). Consiste numa imobilização realizada de lado para o colega. As duas mãos entrelaçam prendendo o pescoço e o braço do adversário, encostando a face no ombro do mesmo, de forma a não ser possível este soltar o braço. Um joelho deve prender a cintura do adversário e a outra perna deve estar estendida, colocando o pé todo no solo.

perna deve estar estendida, colocando o pé todo no solo. Tate-Shiho-Gatame “Imobilização na posição vertical

Tate-Shiho-Gatame

“Imobilização na posição vertical dos quatros lados” (“tate” - vertical; “shiho- quatro lados; “gatame- imobilização). Consiste numa imobilização realizada por cima do adversário. As mãos e a face realizam o mesmo movimento que a anterior, no entanto deve-se colocar uma perna de cada lado do adversário, prendendo bem o tronco deste.

de cada lado do adversário, prendendo bem o tronco deste. Kami-Shiho-Gatame “Imobilização no topo (na cabeça)

Kami-Shiho-Gatame

“Imobilização no topo (na cabeça) dos quatro lados” (“kami” - cabeça, parte superior; “shiho- quatro lados; gatame- imobilização).Consiste numa imobilização realizada numa posição contrária à do adversário. As mãos passam por baixo dos braços do mesmo agarrando o seu cinto lateralmente. Todo o corpo deve baixar o máximo possível, colocando a face lateralmente no seu abdómen de forma a pressionar o adversário.

a face lateralmente no seu abdómen de forma a pressionar o adversário. Docente: Inês Pinheiro Torres

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

Desportos de Combate – 1º Ano Licenciatura ESTRANGULAMENTOS (JIME) POR TRÁS Hadaka-Jime “Estrangulamento sem

ESTRANGULAMENTOS (JIME) POR TRÁS

Hadaka-Jime

Licenciatura ESTRANGULAMENTOS (JIME) POR TRÁS Hadaka-Jime “Estrangulamento sem roupa” (“ hadaka” - nu, sem

“Estrangulamento sem roupa” (“hadaka” - nu, sem roupa; “jime- estrangulamento). Consiste num estrangulamento realizado por trás do adversário, onde o antebraço pressiona a traqueia do mesmo, ou seja, sem o apoio do gi. As mãos devem estar juntas (palma com palma) de forma a utilizar a força dos dois membros superiores. Na parte final deve inclinar o adversário para que o estrangulamento seja mais eficaz.

Okuri-Eri-Jime

para que o estrangulamento seja mais eficaz. Okuri-Eri-Jime “Estrangulamento deslizando pelo pescoço/gola” (“

“Estrangulamento deslizando pelo pescoço/gola” (“okuri- deslizar; “eri- pescoço, gola; “jime- estrangulamento). Consiste num estrangulamento realizado por trás do adversário, onde o antebraço ou a gola pressionam a traqueia do mesmo. Uma mão deve agarrar a gola do adversário e a outra um pouco mais a baixo no casaco do gi de forma a utilizar este para prender o adversário. Na parte final deve inclinar o adversário para que o estrangulamento seja mais eficaz.

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

Kataha-Jime

Desportos de Combate – 1º Ano Licenciatura Kataha-Jime “Estrangulamento com um ombro” (“ kataha” – um
Desportos de Combate – 1º Ano Licenciatura Kataha-Jime “Estrangulamento com um ombro” (“ kataha” – um

“Estrangulamento com um ombro” (“kataha” um ombro; jime- estrangulamento).Consiste num estrangulamento realizado por trás do adversário, onde o antebraço ou a gola pressionam a traqueia do mesmo, enquanto prende o braço do adversário. Uma mão deve agarrar a gola do adversário e a outra passa por baixo do braço do mesmo e agarra o próprio gi. Na parte final pode inclinar o adversário para que o estrangulamento seja mais eficaz.

ESTRANGULAMENTO PELA FRENTE (JUJI JIME)

Gyaku-Juji-Jime

ESTRANGULAMENTO PELA FRENTE (JUJI JIME) Gyaku-Juji-Jime “Estrangulamento cruzado invertido” (“ gyaku” –

“Estrangulamento cruzado invertido” (“gyaku” – inverso; “juji- cruzado, cruz; jime- estrangulamento).Consiste num estrangulamento realizado pela frente do adversário, onde as duas mãos agarram a gola do mesmo. As duas mãos devem estar em supinação e, ao agarrar o gi, devem terminar com os polegares de fora. De seguida, deve-se puxar a gola de forma a pressionar a traqueia com os antebraços/pulsos. Na parte final devem inclinar sobre o adversário para que o estrangulamento seja mais eficaz e evitar o contra-ataque.

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

Kata-Juji-Jime

de Combate – 1º Ano Licenciatura Kata-Juji-Jime “Estrangulamento cruzado pelo ombro” (“ kata” –
de Combate – 1º Ano Licenciatura Kata-Juji-Jime “Estrangulamento cruzado pelo ombro” (“ kata” –

“Estrangulamento cruzado pelo ombro” (“kata” – ombro; “juji- cruzado, cruz;

jime- estrangulamento). Consiste num estrangulamento realizado pela frente do adversário, onde as duas mãos agarram a gola do mesmo. Uma das mãos deve estar em supinação, a outra em pronação, terminando com um polegar fora

e outro dentro, respetivamente. De seguida, deve-se puxar a gola de forma a

pressionar a traqueia com os antebraços/pulsos. Na parte final devem inclinar sobre o adversário para que o estrangulamento seja mais eficaz e evitar o contra- ataque.

Nami-Juji-Jime

seja mais eficaz e evitar o contra- ataque. Nami-Juji-Jime “Estrangulamento cruzado comum” (“ nami” – comum;

“Estrangulamento cruzado comum” (“nami” – comum; “juji- cruzado, cruz; “jime

- estrangulamento). Consiste num estrangulamento realizado pela frente do

adversário, onde as duas mãos agarram a gola do mesmo. As duas mãos devem estar em pronação e, ao agarrar o gi, devem terminar com os polegares por dentro. De seguida, deve-se puxar a gola de forma a pressionar a traqueia com os antebraços/pulsos. Na parte final devem inclinar sobre o adversário para que

o estrangulamento seja mais eficaz e evitar o contra-ataque.

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

CHAVES DE BRAÇO

de Combate – 1º Ano Licenciatura CHAVES DE BRAÇO Juji-Gatame “Imobilização (chave) em cruz” (“

Juji-Gatame

“Imobilização (chave) em cruz” (“juji” – cruz, cruzado; “gatame” –imobilização (chave)).Consiste numa imobilização realizada através de uma chave de braço, onde devem existir forças contrárias da anca no cotovelo do adversário, com as mãos no pulso do mesmo. Os membros inferiores devem prender o adversário na zona do pescoço e tronco.

devem prender o adversário na zona do pescoço e tronco. Ude-Gatame “Imobilização (chave) com a parte

Ude-Gatame

“Imobilização (chave) com a parte superior do braço” (“udeparte superior do braço; “gatame” – imobilização (chave)).Consiste numa imobilização realizada através de uma chave de braço, onde devem existir forças contrárias do ombro no pulso do adversário e com as mãos no cotovelo do mesmo. Um joelho deve prender o adversário na zona do cinto.

cotovelo do mesmo. Um joelho deve prender o adversário na zona do cinto. Docente: Inês Pinheiro

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

Desportos de Combate – 1º Ano Licenciatura Ude-Garami “Chave de braço ou luxação sobre o braço

Ude-Garami

“Chave de braço ou luxação sobre o braço fletido” (“ude” braço; garami” – torção, chave). Consiste numa luxação realizada através de uma chave de braço, onde devem existir forças contrárias do braço no cotovelo do adversário (para cima) e com a mão no pulso do mesmo (para baixo). A mão do braço que pressiona o cotovelo do adversário deve passar por baixo do braço do mesmo e agarrar o pulso da outra mão.

baixo do braço do mesmo e agarrar o pulso da outra mão. Hiza-Gatame “Imobilização (chave) com

Hiza-Gatame

“Imobilização (chave) com o joelho” (“hiza” – joelho; “gatame” – imobilização (chave)).Consiste numa imobilização realizada através de uma chave de braço, onde devem existir forças contrárias do joelho no cotovelo do adversário com as mãos no pulso do mesmo.

do joelho no cotovelo do adversário com as mãos no pulso do mesmo. Docente: Inês Pinheiro

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

Desportos de Combate – 1º Ano Licenciatura QUEDAS (UKEMIS) Ushiro-Ukemi “Queda para trás” (“ ushiro” -

QUEDAS (UKEMIS)

Ushiro-Ukemi

“Queda para trás” (“ushiro” - trás; “ukemi- queda). Consiste na queda para trás (de costas) onde o queixo deve permanecer junto ao peito, para proteger a cabeça e apoiar a queda com os membros superiores batendo com as palmas das mãos no solo, no momento da queda, para proteger as costas.

mãos no solo, no momento da queda, para proteger as costas. Yoko-Ukemi “Queda para o lado”

Yoko-Ukemi

“Queda para o lado” (“yoko” - lateral; ukemi- queda). Consiste na queda de lado onde as costas não devem tocar o solo, deve-se proteger a cabeça e apoiar a queda com um dos membros superiores batendo com a palma da mão no solo no momento da queda.

batendo com a palma da mão no solo no momento da queda. Zempo-Ukemi “Queda para a

Zempo-Ukemi

“Queda para a frente” (“zempo” – para a frente; “ukemi- queda). Consiste na queda de frente, com rolamento, onde este deve ser realizado ligeiramente de lado, com os membros inferiores afastados e sem dobrar o cotovelo.

de lado, com os membros inferiores afastados e sem dobrar o cotovelo. Docente: Inês Pinheiro Torres

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

LUTA DE PÉ (WAZA)

de Combate – 1º Ano Licenciatura LUTA DE PÉ (WAZA) POSTURAS (SHISEI) Postura natural (Shizen-Hontai) Postura

POSTURAS (SHISEI)

Postura natural (Shizen-Hontai)

PÉ (WAZA) POSTURAS (SHISEI) Postura natural (Shizen-Hontai) Postura defensiva (Jigo-Hontai) PEGAS (KUMI-KATA) Pega

Postura defensiva (Jigo-Hontai)

natural (Shizen-Hontai) Postura defensiva (Jigo-Hontai) PEGAS (KUMI-KATA) Pega convencional para as projeções onde

PEGAS (KUMI-KATA)

Pega convencional para as projeções onde uma mão agarra a gola do gi e a outra agarra o gi na zona do cotovelo.

a gola do gi e a outra agarra o gi na zona do cotovelo. DESLOCAMENTOS (SHINTAI)

DESLOCAMENTOS (SHINTAI)

Tsugi-Ashi

Partindo com uma perna à frente da outra, um deslocamento onde o pé da frente conduz o movimento e o de trás segue-o.

Ayumi-Ashi

Partindo com uma perna à frente da outra, um deslocamento natural passando a perna de trás para a frente.

da outra, um deslocamento natural passando a perna de trás para a frente. Docente: Inês Pinheiro
da outra, um deslocamento natural passando a perna de trás para a frente. Docente: Inês Pinheiro

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

TÉCNICAS DE PERNAS (ASHI-WAZA)

O-Soto-Gari

Ano Licenciatura TÉCNICAS DE PERNAS (ASHI-WAZA) O-Soto-Gari “Grande ceifa exterior” (“ o” - grande; “ soto

“Grande ceifa exterior” (“o” - grande; “soto” – exterior, fora, lateral; “gari” - ceifa). Consiste numa projeção realizada com os membros inferiores, onde uma perna ceifa a do adversário pela parte exterior. A direita ceifa a direita ou vice-versa.

parte exterior. A direita ceifa a direita ou vice-versa. O-Uchi-Gari “Grande ceifa interior” (“ o” -

O-Uchi-Gari

“Grande ceifa interior” (“o” - grande; “uchi” – interior, dentro; “gari” - ceifa). Consiste numa projeção realizada com os membros inferiores, onde uma perna ceifa a do adversário pela parte interior. A direita ceifa a esquerda ou vice-versa.

Ko-Uchi-Gari

A direita ceifa a esquerda ou vice-versa. Ko-Uchi-Gari “ Pequena ceifa interior” (“ k o” -

Pequena ceifa interior” (“ko” - pequena; “uchi” – interior, dentro; “gari” - ceifa). Consiste numa projeção realizada com os membros inferiores, onde uma perna ceifa a do adversário pela parte interior. A direita ceifa a direita ou vice-versa.

adversário pela parte interior. A direita ceifa a direita ou vice-versa. Docente: Inês Pinheiro Torres inespt@ismai.pt

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

Ko-Soto-Gari

Desportos de Combate – 1º Ano Licenciatura Ko-Soto-Gari “Pequena ceifa exterior” (“k o” - pequena; “

“Pequena ceifa exterior” (“ko” - pequena; “soto” – exterior, fora, lateral; “gari” - ceifa). Consiste numa projeção realizada com os membros inferiores, onde uma perna ceifa a do adversário pela parte exterior. A direita ceifa a esquerda ou vice- versa.

parte exterior. A direita ceifa a esquerda ou vice- versa. TÉCNICAS DE ANCA (KOSHI-WAZA) O-Goshi “

TÉCNICAS DE ANCA (KOSHI-WAZA)

O-Goshi

Grande arremesso com a anca” (“o- grande; “koshi/goshi” – anca, quadril). Consiste numa projeção realizada com a anca, onde o atacante deve virar as costas totalmente para o adversário, agarrando o gi nas costas e no cotovelo, e projetando com a ajuda da anca e dos membros superiores.

e no cotovelo, e projetando com a ajuda da anca e dos membros superiores. Docente: Inês

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt

Desportos de Combate 1º Ano Licenciatura

Koshi-Guruma

Desportos de Combate – 1º Ano Licenciatura Koshi-Guruma “ Giro no quadril ” (“ koshi/goshi ”

Giro no quadril” (“koshi/goshi” – anca, quadril; “gurumaroda, giro). Consiste numa projeção realizada com a anca, onde o atacante deve virar as costas totalmente para o adversário, agarrando o gi no pescoço e no cotovelo, e projetando com a ajuda da anca e dos membros superiores.

e projetando com a ajuda da anca e dos membros superiores. TÉCNICAS DE BRAÇOS (TE-WAZA) Ippon-Seoi-Nage

TÉCNICAS DE BRAÇOS (TE-WAZA)

Ippon-Seoi-Nage

Arremesso sobre o ombro com um braço” (“ippon” – um braço, pontuação máxima; “seoinagearremesso sobre o ombro). Consiste numa projeção realizada por cima do ombro, puxando um braço do adversário e com ajuda da anca. O atacante deve virar as costas totalmente para o adversário, agarrar o gi no ombro e no cotovelo, baixar o centro de gravidade e projetar com a ajuda da anca e dos membros superiores.

e projetar com a ajuda da anca e dos membros superiores. Livros para consultar:  Veloso,

Livros para consultar:

Veloso, R., Cachada, J., Aranha, A. (2011), Uma abordagem didática do Judo: ideias e sugestões de trabalho, SDE UTAD, Vila Real

Veloso, R., Aranha, A., Lopes, E., Cachada, J., Moreira, J, Pereira, F. (2012), Manual Escolar Manual de Educação Física 5º/6º ano

Passa a Bola, Porto Editora, Porto

Docente: Inês Pinheiro Torres

inespt@ismai.pt