Você está na página 1de 10

Apostila De Primeiros Socorros

Introdução

Os primeiro socorros ou socorros de urgência constituem-se no primeiro


atendimento prestado à vítima em situações de acidentes ou mal súbito, por
um socorrista, no momento do acontecido. No consultório odontológico e
também em qualquer outro local, situações não previstas podem ocorrer, e
nesses casos, conhecimentos básicos podem aliviar o sofrimento, evitar
problemas futuros e, até mesmo, salvar vidas. É sempre bom lembrar que em
situações de emergências deve-se manter a calma e observar que existem
condições seguras para a prestação do socorro, sem riscos para o profissional
e para o paciente. As principais emergências médicas que podem ocorrer no
consultório odontológico são: desmaio, hipoglicemia , AVC, convulsão,
alergias, hemorragias, etc, por isso o cirurgião-dentista, o auxiliar e o técnico
em saúde bucal devem estar preparados tanto para reconhecer como para
atender a essas emergências.

O tratamento dentário pode provocar situações de ansiedade, medo e


estresse na maioria dos pacientes, o que pode provocar situações de
emergências, por isso a equipe odontológica devem conhecer os
equipamentos de emergências e ainda identificar as situações emergenciais.

Devemos estar atentos a pacientes idosos, cardiopatas, diabéticos, gestantes.

Como proceder em casos de emergências:

Manter-se calma

Transmitir segurança a vítima, informando que o socorro já está a caminho

Tente agir com rapidez

Lembre-se dos conhecimentos básicos de primeiros socorros

Conceitos básicos de saúde

Pressão arterial (PA): É a pressão exercida pelo sangue nas paredes das
artérias. Quando aferimos a pressão observamos a pressão máxima (sistólica) e
a pressão mínima (diastólica).

Sístole: é o movimento de contração do coração.

Diástole: é o movimento de dilatação do coração.


Os valores da pressão arterial podem variar entre 110 mmHg e 140 mmHg para
a máxima e de 60 a 90 mmHg (mínima).

Quanto maior a idade os valores da pressão arterial tendem a ser mais altos.

O aparelho utilizado para medir a pressão arterial chama-se


esfignomanômetro e é utilizado junto com o estetoscópio.

Esfignomanômetro: o analógico ou convencional e o digital. Entretanto não


existe vantagem de um sobre o outro, desde que ambos sejam de boa
qualidade e estejam calibrados.

A condição ideal para se aferir a pressão arterial é que o paciente deva estar
em posição sentada, não estar com a bexiga cheia, não deve ter praticado
exercícios físicos nas 2 horas que antecedem ao exame, não deve ter ingerido
café, bebidas alcoólicas, energéticas ou estimulantes, não deve ter se
alimentado em excesso e tampouco fumado nos últimos 30 minutos
antecedentes ao exame.

Elevações ocasionais da pressão arterial podem ocorrer com exercícios físicos,


nervosismo, preocupações, drogas, alimentos, fumo e álcool. Fatores
genéticos também são responsáveis pela alteração da pressão.

Hipertensão: pressão arterial acima de 140 mmHg na máxima e de 90 mmHg


na mínima.

Hipotensão: pressão arterial abaixo de 110 mmHg na máxima e de 60 mmHg


na mínima.

Temperatura: a temperatura corpórea é representada pelo equilíbrio entre o


calor produzido pelos tecidos e o calor perdido no meio ambiente.

Termômetro é o aparelho utilizado para medir a temperatura, que pode ser


verificada pela boca, reto ou axila (o mais utilizado).

A temperatura normal varia, em adultos, de 36,2 a 37 graus centígrados.

Hipertermia: temperatura elevada acima de 37,8 graus centígrados.

Hipotermia: temperatura abaixo de 36 graus centígrados.


Situações Emergenciais

Desmaio: é uma manifestação clínica que se caracteriza por perda


temporária da consciência com curta duração. Acontece devido a
diminuição do nível de oxigênio no cérebro.

Causas:

Hipoglicemia (baixa quantidade de açúcar no sangue)

Dor intensa

Choques emocionais como medo, estresse, ansiedade

Ambientes com pouca ventilação e com muitas pessoas

Contusões

Insolação, etc

Sinais e sintomas:

Escurecimento das vistas

Sudorese fria

Dificuldade de respirar

Náusea e vômito

Perda da consciência com queda do corpo

Relaxamento muscular

Palidez

Medidas de primeiros socorros:

Deitar a vítima com a cabeça mais baixa que o corpo

Afrouxar as roupas

Arejar o ambiente ou transportar a vítima para um local ventilado

Ficar atento aos sinais vitais como frequência cardíaca e respiração

Geralmente após um minuto o paciente recobra a consciência


Se o desmaio ainda não aconteceu:

Deite o paciente na cadeira do dentista ou mesmo no chão com as pernas


mais elevadas que o corpo.

Ou com o paciente sentado em uma cadeira, abaixe sua cabeça colocando-


a entre os joelhos, essas medidas farão com que haja mais irrigação cerebral
por efeito da gravidade.

Crise de hipoglicemia

Comum em pacientes com histórico de diabetes, a hipoglicemia ocorre


quando as taxas de açúcar no sangue estão baixas (menos de 60 mg/dL).
Com o auxílio de glicosímetro podemos aferir instantaneamente a taxa de
glicose no sangue.

Causas da hipoglicemia:

Muitas horas em jejum

Ingestão de bebidas alcoólicas

Situação de estresse, ansiedade ou medo

Uso exagerado de medicamentos para diabetes

Sinais e sintomas:

Mãos e pés frios

Sudorese

Mal estar

Tontura

Irritabilidade

Cansaço

Como proceder em situações onde o paciente tiver crise de hipoglicemia:

Interromper o atendimento e remover qualquer material da cavidade bucal

Colocar o paciente em posição confortável

Administrar carboidratos por via oral a cada 5 minutos

Observar o paciente por pelo menos 30 minutos


Procedimentos para atendimentos de pacientes diabéticos:

Verificar com o paciente se sua glicose está controlada

Fazer o atendimento preferencialmente no período matutino

Orientar que o paciente se alimente antes da consulta seguindo


recomendações médicas quanto à dieta

Convulsões: São contrações involuntárias dos músculos produzidas por


alterações das funções cerebrais, que duram por poucos minutos,
provocando movimentos desordenados e perda da consciência.

Causas:

Epilepsia

Acidentes com traumatismo craniano

Hipertermia (febre muito alta)

Tumores cerebrais

Drogas

Alcoolismo, outras

Sinais e sintomas:

Perda de consciência e queda no chão

Contrações involuntárias dos músculos do corpo

Lábios arroxeados e salivação intensa

Pode acontecer eliminação involuntária de fezes e urina

Medidas de primeiros socorros:

Afaste a vítima se o local oferece perigo e afaste objetos que possam


machuca-la

Proteger a cabeçada vítima com a mão, uma roupa ou um travesseiro

Vire a cabeça para o lado para que a saliva escorra, pois corre o risco de
sufocar ou afogar

Afrouxar as roupas

Não segurar braços e pernas


Hemorragia: é a perda de sangue consequente do rompimento de um ou
mais vasos (veias ou artérias)

Tipos de hemorragia:

Arterial: devido ao rompimento de uma ou mais artérias. O sangue sai em jato


e tem cor vermelho-vivo.

Venosa: devido ao rompimento de uma ou mais veias. O sangue sai


lentamente e tem cor escura.

Capilar: o sangue brota em pequenas quantidades e tem cor intermediária.

Classificação das hemorragias:

Hemorragia externa: o local do sangramento é visível e pode acontecer pelos


orifícios naturais do organismo como boca, nariz, ouvido, vagina e ânus, ou
pelas lesões produzidas pelo traumatismo. O atendimento deve ser imediato,
pois a vítima pode entrar em estado de choque.

Hemorragia interna: é resultado de ferimento profundo com rompimento de


vasos sanguíneos dentro do corpo. Não conseguimos ver o sangue e não há
uma lesão aparente, o sangue vai para uma cavidade do organismo, como a
abdominal ou torácica e só pode ser percebida por sinais indiretos como
pressão arterial baixa, sudorese, palidez intensa e mucosa descorada.

Hemostasia: é o mecanismo de parada da hemorragia, pode ser espontânea


(natural) ou artificial.

Hemostasia espontânea: o próprio organismo, num mecanismo de defesa, faz


com que a hemorragia cesse.

Hemostasia artificial: pode-se ter a hemostasia provisória onde o controle do


sangramento é feito através de compressão com gazes, ou definitiva, quando
o sangramento é estancado através de suturas (pontos) dos tecidos.

Anestésicos Locais:

Os anestésicos locais além de realizarem o bloqueio da condução nervosa,


também interferem na função de todos os órgãos nos quais ocorre condução
ou transmissão de impulsos nervosos. Assim sendo, exercem função sobre o
sistema nervoso central (SNC) e em todos os tipos de fibras musculares. Após
serem absorvidos pela corrente sanguínea, os anestésicos locais são
distribuídos para todos os tecidos do corpo, com duração de alguns minutos
até algumas horas, dependendo da droga utilizada.
Superdosagem de anestésico local:

Quando administrados em altas doses podem desencadear reações como:


fala arrastada, ansiedade, excitabilidade, desorientação, sudorese, aumento
da pressão artéria, vômitos, aumento dos batimentos cardíacos, etc.

Causas da superdosagem:

Técnica de administração inadequada do anestésico pelo profissional.

Fatores relacionados ao paciente: idade, peso, uso de outros medicamentos,


ansiedade, doenças.

Vasoconstritores

Existem anestésicos com e sem vasoconstritores. O uso de vasoconstritores nos


anestésicos beneficia para a obtenção de uma anestesia eficaz.

As substâncias vasoconstrictoras mais comuns são:

a adrenalina, a noradrenalina, a fenilefrina e o octapresim.

Vantagens dos vasoconstritores:

Aumenta a duração e o efeito da anestesia

Possibilita o uso de menor quantidade de anestésico

Diminui a toxicidade do anestésico local pela absorção mais lenta

Exemplos de vasoconstritores:

Adrenalina, noradrenalina, octopressim, epinefrina, etc.

Como tratar pacientes com histórico de alergia a anestésicos locais:

Se o paciente relatar que já teve alguma reação desagradável com


anestésico local, o dentista deve adiar o uso de anestesia local até que o fato
seja esclarecido. Em casos de emergências o paciente deve ser atendido em
hospital com o uso de anestesia geral.

Kit de emergência:

Em todo consultório odontológico é de fundamental importância ter um kit de


emergência para o atendimento do paciente que se encontra em situações
não previstas. Além disso, é importante que o profissional disponha do contato
com o médico de cada paciente, com o hospital de referência mais próximo
do consultório.
Trabalhos sobre Noções de Primeiros Socorros (Módulo 1)

Atenção: a pesquisa para realização dos trabalhos deve ser feita na apostila e
também na internet.

1-Faça um texto contendo as seguintes informações a respeito de anestésicos


locais na Odontologia:

O que são anestésicos locais, qual a função, o que são os vasoconstrictores,


qual a diferença entre anestésicos locais com e sem vasoconstrictores, quais
os sintomas de super dosagem de anestésicos locais. Como proceder quando
o paciente relata alergia a anestésicos locais.

Esse texto deve conter 15 linhas

2- Faça um texto sobre pressão arterial contendo as seguintes informações:

O que é pressão arterial, o que é pressão sistólica e diastólica, o que é


hipertensão e hipertensão, como aferir a pressão dos pacientes, que aparelhos
podem ser usados, quais as condições ideais para se aferir a pressão, cite
alguns motivos que levam o paciente a ter elevação da pressão arterial.

Esse texto deve conter 20 linhas

3-Faça um texto sobre primeiros socorros contendo as seguintes informações:

Definição de primeiros socorros, quais as emergências mais comuns que


podem acontecer durante um atendimento odontológico, como a auxiliar
deve proceder diante de um atendimento de primeiros socorros, porque o
dentista e a equipe auxiliar devem estar preparados para essas situações
emergenciais, o que é omissão de socorro.

Esse texto deve conter 15 linhas

4-Faça um texto sobre desmaio contendo as seguintes informações:

O que é o desmaio, quais as principais causas do desmaio, quais os sinais e


sintomas, como proceder para prestar os primeiros socorros quando o
paciente está desmaiado e quando ainda não aconteceu o desmaio.

Esse texto deve conter 15 linhas


5-Faça um texto contendo as seguintes informações a respeito de convulsão:

Definição de convulsão, quais são as causas, quais os sinais e sintomas, como


proceder no atendimento emergencial de pessoas que estão em quadro de
convulsão.

Esse texto deve conter 15 linhas

6-Pesquise na internet sobre parada cardiorrespiratória. Faça um texto


contendo as seguintes informações:

Definição de parada cardiorrespiratória, sinais de uma parada


cardiorrespiratória, o que é ressuscitação cardiopulmonar (RCP), quais seus
objetivos e como proceder para fazer esse tipo de atendimento.

Esse texto deve conter 15 linhas.

Você também pode gostar