Você está na página 1de 131

EMERGÊNCIAS QUÍMICAS

“Não existe nenhuma substância química segura,


mas sim maneiras seguras de manuseá-las”
Você sabe a diferença entre
Carga Perigosa
e
Produto Perigoso ???
CARGA PERIGOSA
Considera-se carga perigosa,
qualquer tipo de carga
sendo transportada de forma inadequada,
ou mal acondicionada.
PRODUTO PERIGOSO

É todo produto químico que representa risco para a saúde


das pessoas, para a segurança pública ou para o meio ambiente.
Todas as substâncias são tóxicas, não existe
nenhuma que não seja.

O que diferencia um veneno de um remédio


é a dose.
Casos históricos de Emergências Químicas:

 Bophal – Índia (vazamento de gás)

 Chernobyl – Ucrânia (radiação)

 Sandoz – Suíça

 Goiânia – Brasil (Césio 137)

 São José dos Campos – Brasil ( vazamento de gás natural)


PROCEDIMENTOS DE EMERGÊNCIA

Aos usuários da via


 
Atenção:  Produto  Perigoso  não  é 
assunto para leigos.

Ao  deparar-se  com  acidente,  não 


tente  socorrer,  pois  você  pode  correr 
riscos  que  não  conhece  e  não  está 
preparado para fazê-lo.

Afaste-se  imediatamente  do  local  e 


avise  o  ocorrido  à  autoridade  mais 
próxima.
INFORMAÇÕES IMPORTANTES

 Local exato da ocorrência;

 Forma de acesso ao local;

 Produtos envolvidos: informar: rótulos de risco, painéis de segurança e rótulos de


embalagem, para a identificação dos produtos;
Polícia Rodoviária Federal:
 Tamanho do vazamento; 191
Polícia Rodoviária Estadual:
 Horário da ocorrência; 198
 Principais características da região. (Exemplo, concentração populacional, água, vias
públicas;
 Órgãos já acionados ou presentes no local;
 Ocorrência de incêndio ou explosões
 Existência de vítimas.
CNEN
Comissão Nacional de Energia Nuclear

MISSÃO
Garantir o uso seguro e pacífico da energia nuclear,
desenvolver e disponibilizar
tecnologia nuclear e correlatas, visando o bem-estar da população.

APRESENTAÇÃO
A Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), autarquia federal vinculada ao
Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), garante ao Brasil o uso seguro e
pacífico da energia nuclear. Criada em 1956, tem hoje atuação bastante
diversificada,
sendo a formulação da política nuclear o principal elo entre seus diferentes
objetivos.
localizados em nove estados, a CNEN acompanha de perto
todos os usos da energia nuclear no Brasil.
Licencia e controla instalações nucleares e radioativas, sejam elas
da área médica, industrial, de pesquisa ou geração de eletricidade;
credencia os profissionais que atuam nas instalações e é responsável
pelo destino final dos rejeitos radioativos gerados nestas atividades.
Um processo permanente de pesquisa em radioproteção garante a
qualidade destas ações, resultando em segurança para trabalhadores
do setor, população em geral e meio ambiente.

Endereço
Rua General Severiano, 90 - Botafogo
22290-901 - Rio de Janeiro - RJ
Fone: (21) 2173.2001
Fax: (21) 2173.2133

Link para o site: http: //www.cnen.gov.br/


Segurança com Produtos Químicos

O manuseio de Substâncias Químicas


somente ocorrerá de forma segura
se houver conhecimento de suas propriedades,
reações e comportamento em diversas situações.
Não se exponha ao risco...
Utilize o EPI.
CUIDADOS COM O E.P.I

 SABER COMO UTILIZÁ-LO ADEQUADAMENTE


 MANUTENÇÃO PERIÓDICA
 HIGIENIZAÇÃO CORRETA
 NUNCA USAR E.P.I. SEM CONHECER A SUA
PROCEDÊNCIA
PRECAUÇÕES
 Proteção Pessoal ( uso de EPI );
 Verificar se o EPI tem CA (certificado de aprovação);
 Validade do EPI;
 Desinfecção de materiais e equipamentos;
 Onde e como ficam guardados os EPI;
 Conscientização da equipe de trabalho quanto ao uso;
 Inspeção periódica dos materiais e equipamentos;
 Assepsia de mãos antes e após atendimentos;
 Seguir as Políticas de Segurança do Local;
 Conhecer o risco o qual está exposto.
“UTILIZE O EPI CONFORME A EMERGÊNCIA”
“UTILIZE O EPI CONFORME A EMERGÊNCIA”
“UTILIZE O EPI CONFORME A EMERGÊNCIA”
Trajes de Proteção

A
 Nível A
 Nível B
 Nível C B
 Nível D

C
Nível A
Conhecida como roupa encapsulada
Nível A
Utilizar Nível A quando:

 Substância identificada requer o mais alto nível


de proteção para o sistema Respiratório, pele e olhos;

 Houver suspeita da presença de produtos com alto


Potencial de danos à pele e o contato é possível;

Atendimento em locais confinados e sem ventilação;

Leituras em equipamentos indicando concentrações


Perigosas de gases ou vapores na atmosfera.
Nível B É COMPOSTO POR:
 Equipamento de Proteção Respiratória ;

 Roupa de proteção contra respingos químicos

 Luvas internas, externas e botas resistentes à produtos químicos;

 Capacete e rádio.
Nível B
Utilizar Nível B quando:

 Produto e sua concentração


identificados requerem um alto grau de
proteção respiratória sem, no entanto,
exigir esse nível de proteção para a
pele;

 Concentração de oxigênio no ambiente


for inferior a 19,5% em volume;

 For pouco provável a formação de


gases ou vapores em altas
concentrações.
Nível C É COMPOSTO POR:
 Equipamento de Proteção Respiratória ou máscara com filtro químico ;
 Roupa de proteção contra respingos químicos;
 Luvas internas, externas e botas resistentes a produtos químicos;
 Capacete e rádio.
Nível C
Utilizar Nível C quando:
 A concentração de oxigênio no ambiente não for inferior a 19,5% em volume;

 O produto for identificado e a sua concentração puder ser reduzida a um valor


tolerável ao uso de máscaras filtrantes, ou seja, o trabalho a ser realizado não
exigir o uso de Equipamento de Proteção Respiratória .
Nível D É COMPOSTO POR:

 Macacões, uniformes ou roupas de trabalho (roupa de bombeiro);


 Botas ou sapatos de couro ou borracha resistentes a produtos químicos;
 Óculos ou viseira de segurança;
 Capacete;
 Luvas.
NEGLIGÊNCIA COM E.P.I
Mãos Braço Cabeça Rosto Cabeça Cabeça
Para alguns leigos, isto é somente um acidente....

...mas...após identificado por pessoas especializadas...notou-se a gravidade da


situação e foi montado um dispositivo conforme a identificação do produto.

DIREÇÃO
DO VENTO
DIAGRAMA GERAL DA CENA DE EMERGÊNCIA

ÁREA DE SUPORTE E LOGÍSTICA DIREÇÃO


DO VENTO

PEPERÍMETRO DE
OPERAÇÕES DEFENSIVAS SEGURANÇA

ÁREA DE REABILITAÇÃO

ZONA QUENTE
CORREDOR DE
POSTO DE COMANDO
DESCONTAMINAÇÃO
ZONA
MORNA
ZONA
FRIA

ÁREA DE ATENÇÃO MÉDICA DE EMERGÊNCIA


CORREDOR
DE SAÍDA DE EMERGÊNCIA

SETOR DE INFORMAÇÃO AO PÚBLICO


ÁREA DE DESCONTAMINAÇÃO
COMO ISOLAR A ÁREA ?

Será determinado pelo ORANGE BOOK


Páginas de cor verde do Manual da ABIQUIM.

Depende de alguns fatores:

 Há derramamento, incêndio ou vazamento gasoso ?


 Quais são condições do tempo? Há sol? Está chovendo?
 Quem ou oque esta em risco? A população? Propriedades?
 Que recursos humanos e materiais serão necessários ?
 O que pode ser feito de imediato?
 Existe esgoto pluvial próximo ?
 Existem córregos, ou rios próximos ?
Manual para Atendimento a Emergências
ABIQUIM

ABIQUIM informa o número da ONU e a


classificação de risco de aproximadamente 3,5 mil
produtos químicos, por ordem alfabética
e numérica da ONU, além de um guia com
informações sobre os principais riscos, como
combustão espontânea, emissão de gases tóxicos
ou contaminação do meio ambiente, fornecendo
orientações sobre as primeiras ações a serem
tomadas em situações de emergência.
ABIQUIM
Páginas Bordas Verdes
(Tabela de distância de isolamento)
ABIQUIM
Páginas Bordas Laranjas
(Informações de Atendimento à Emergência)
ABIQUIM
Páginas Bordas Amarelas
(Rápida identificação do produto envolvido no acidente, a partir do nº da ONU )
ABIQUIM
Páginas Bordas Azuis
(Rápida identificação do produto por ordem alfabética , a partir do nome do produto )
Equipamentos utilizados para isolar a área:

 Cones de sinalização;
 Fitas zebradas com ou sem mensagem;
 Placas de identificação;
 Lanternas e sinalizadores;
 Sirenes e alarmes;
 Megafone;

Lanternas do grupo de emergência,


deverão ser do tipo classificada (à prova de explosão
ou intrinsecamente seguras).
PRODUTOS

PERIGOSOS
PRODUTOS PERIGOSOS

É todo produto químico que representa risco para a saúde das pessoas,
para a segurança pública ou para o meio ambiente.
São os produtos classificados pelas Nações Unidas (ONU)
e publicados no Modelo de Regulamento –
Recomendações para o Transporte de Produtos Perigosos
conhecido como Orange Book.

CLASSIFICAÇÃO DOS PRODUTOS PERIGOSOS

Os produtos perigosos classificam-se em nove classes de risco,


identificadas pelos rótulos de riscos e painéis de segurança ,
de acordo com a legislação brasileira (Decreto nº. 96.044/88),
Portaria nº. 204 e 207 de 20/05/97 do Ministério dos Transportes e
ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas.
CLASSES DE PRODUTOS PERIGOSOS

Classe 1 - Explosivos
Classe 2 - Gases
Classe 3 – Líquidos Inflamáveis
Classe 4 – Sólidos Inflamáveis
Classe 5 - Oxidante
Classe 6 - Tóxicos
Classe 7 – Radioativos
Classe 8 – Corrosivos
Classe 9 – Substâncias Perigosas diversas

X – Proibido Jogar Água


Modo de Associação

Segue na próxima lâmina um modo de associar os nomes das classes


dos produtos perigosos, ou seja,

cada letra que inicia a palavra é a letra

Que inicia o nome do produto.


CLASSES DE PRODUTOS PERIGOSOS

Classe 1 – Eu
Classe 2 – Gosto
Classe 3 – Ler
Classe 4 – Sempre
Classe 5 - Onde
Classe 6 - Todo
Classe 7 – Rebelde
Classe 8 – Canta
Classe 9 – Sorri
CLASSES DE PRODUTOS PERIGOSOS

Classe 1 – Eu Classe 1 - Explosivos


Classe 2 – Gosto Classe 2 - Gases
Classe 3 – Ler Classe 3 – Líquidos Inflamáveis
Classe 4 – Sempre Classe 4 – Sólidos Inflamáveis
Classe 5 - Onde Classe 5 - Oxidante
Classe 6 - Todo Classe 6 - Tóxicos
Classe 7 – Rebelde Classe 7 – Radioativos
Classe 8 – Canta Classe 8 – Corrosivos
Classe 9 – Sorri Classe 9 – Substâncias Perigosas diversas
CLASSES E SUBCLASSES DE PRODUTOS PERIGOSOS

Classe 1 – Explosivo

1.1 Substâncias e artigos que tem perigo de explosão da massa.


1.2 Substâncias e artigos que tem perigo de projeção, mas não um perigo de explosão
da massa.
1.3 Substâncias e artigos que tem perigo de fogo e um perigo de explosão secundário
ou um perigo de projeção secundário, mas não um perigo de explosão da massa.
1.4 Substâncias e artigos que não apresentam qualquer perigo significante.
1.5 Substâncias muito insensíveis que não tem perigo de explosão da massa.
1.6 Artigos extremamente insensíveis que não tem perigo de explosão da massa.

Classe 2 – Gases
2.1 Gases inflamáveis.
2.2 Gases não inflamáveis/Gases não tóxicos.
2.3 Gases tóxicos.
2.4 Gases venenosos
CLASSES E SUBCLASSES DE PRODUTOS PERIGOSOS

Classe 3 - Líquidos inflamáveis

Classe 4 - Sólidos inflamáveis


4.1 Sólidos inflamáveis
4.2 Substâncias sujeitas à combustão espontânea
4.3 Substâncias que em contato com água emitem gases inflamáveis

Classe 5 - Substâncias oxidantes/Peróxidos orgânicos


5.1 Substâncias oxidantes
5.2 Peróxidos orgânicos

Classe 6 - Substâncias venenosas (tóxicas)


6.1 Substâncias tóxicas
6.2 Substâncias infecciosas

Classe 7 - Material radioativo


CLASSES E SUBCLASSES DE PRODUTOS PERIGOSOS

Classe 8 - Substâncias corrosivas

Classe 9 - Substâncias perigosas diversas


9.1 Substâncias perigosas misturadas
9.2 Substâncias perigosas ao meio ambiente
9.3 Desperdícios perigosos

X - REAGE COM ÁGUA.


Classe 1 - EXPLOSIVOS

(Nº. 1)

Subclasses 1.1, 1.2,1.3, 1.4, 1.5, 1.6.

Símbolo preto (bomba explodindo):


Fundo: laranja.
Classe 1 - EXPLOSIVOS

Explosivos são substâncias que, submetidas a uma transformação


química extremamente rápida, produzem grandes quantidades
de gases e calor.
Estes gases expandem-se a altíssima velocidade e temperatura,
gerando aumento de pressão e provocando deslocamento do ar.
Classe 2 – GASES INFLAMÁVEIS

(Nº. 2.1)
Subclasse 2.1
Gases inflamáveis
Podendo inflamar-se com o calor, fagulhas ou chamas
aberta ou fechadas.
Símbolo (chama): preto ou branco.
Fundo: vermelho.
Número "2" no canto inferior.
Classe 3 – LÍQUIDOS INFLAMÁVEIS

(Nº. 3)

Símbolo (chama): preto ou branco.

Fundo: vermelho. Número "3" no canto inferior.


Gasolina, alcool, metanol
Classe 3 – LÍQUIDOS INFLAMÁVEIS

Esta classe compreende líquidos ou mistura de líquidos que


produzem vapores inflamáveis abaixo de 21°C.
Os vapores desse tipo de líquido, inflamam-se facilmente com
uma fonte de ignição qualquer.
São líquidos inflamáveis:
gasolina, acetona, álcool, solventes e muitos outros.
Classe 4 – SÓLIDOS INFLAMÁVEIS
Classe 4 - Sólidos Inflamáveis; Substâncias Sujeitas a Combustão Espontânea;
Substância que em contato com a água, emitem gases Inflamáveis.

(Nº. 4.1)
Subclasse 4.1
Sólidos lnflamáveis
Símbolo (chama): preto.
Fundo: branco com sete listras verticais
vermelhas.
Número "4" no canto inferior

(Nº. 4.2)
Subclasse 4.2
Substâncias Sujeitas a Combustão Espontânea
Símbolo (chama): preto.
Fundo: metade superior branca, metade inferior vermelha.
Classe 4 – SÓLIDOS INFLAMÁVEIS

(Nº. 4.3)
Subclasse 4.3
Substâncias que, em Contato com a Água, Emitem Gases
Inflamáveis
Símbolo (chama): branco ou preto.
Fundo: azul. Número "4" no canto inferior.
Classe 4 – SÓLIDOS INFLAMÁVEIS

Os produtos desta classe apresentam a propriedade de se


inflamarem com facilidade na presença de uma fonte de ignição,
até mesmo em contato com a água ou com o oxigênio.
Por esta razão, foram agrupadas em 3 sub –classe:

 Subclasse 4.1- sólidos inflamáveis, tais como: enxofre, fósforo,


alumínio em pó, graxa de sapato.
 Subclasse 4.2- substâncias sujeitas a combustão espontânea,
como: fósforo branco.
 Subclasse 4.3- substâncias que em contato com a água emitem
gases inflamáveis, como: carbureto de cálcio e magnésio em pó.
Classe 5 – OXIDANTES E PERÓXIDOS ORGÂNICOS

OXIDANTE

(Nº. 5.1) (Nº. 5.2)


Subclasse 5.1 Subclasse 5.2
Substâncias Oxidantes Peróxidos Orgânicos
Símbolo chama sobre um círculo preto de Fundo amarelo.
Número "5.1" no canto inferior. Número "5.2" no canto inferior.
Classe 5 – OXIDANTES E PERÓXIDOS ORGÂNICOS

Esta classe reúne substâncias que, na sua maioria, não são


combustíveis, mas que podem liberar rapidamente o oxigênio,
aumentando ou sustentando a combustão de outros materiais
combustíveis.
Devido a facilidade de liberação de oxigênio, estas substâncias são
relativamente instáveis e reagem quimicamente com uma grande
variedade de substâncias, podendo gerar um incêndio, mesmo sem a
presença de fontes de ignição.
Esta classe esta dividida em duas sub-classes :
 Subclasse 5.1 – Substâncias Oxidantes – nitrato de sódio,
peróxido de hidrogênio( água oxigenada ).
 Subclasse 5.2 – Peróxidos orgânicos- peróxidos de acetilacetona.
Classe 6 – SUBSTÂNCIAS TÓXICAS E INFECTANTES
Substâncias Tóxicas (Venenosas) e Substâncias Infectantes

NOCIVO

(Nº. 6.1A)
(Nº. 6.1) Subclasse 6.1, Grupos de Embalagem III
Subclasse 6.1, Grupos de Substâncias Tóxicas (Venenosas)
Embalagem I e II Na metade inferior do rótulo deve constar a
Substâncias Tóxicas (Venenosas) inscrição "NOCIVO".
Símbolo (caveira) em preto, Símbolo (um "X" sobre uma espiga de trigo)
Fundo branco. e inscrição em preto.
Fundo: branco. Número "6" no Fundo: branco. Número "6" no canto
canto inferior. inferior.
Classe 6 – SUBSTÂNCIAS TÓXICAS E INFECTANTES

SUBSTÂNCIA INFECTANTE

(Nº. 6.2)
Subclasse 6.2
Substâncias Infectantes
A metade inferior do rótulo deve conter a inscrição:
"SUBSTÂNCIA INFECTANTE".
Símbolo (três meia-lua, crescentes superpostas em um círculo) e
inscrição em preto.
Fundo: branco. Número "6" no canto inferior.
Classe 6 – SUBSTÂNCIAS TÓXICAS E INFECTANTES

Esta classe está dividida em duas sub-classes:

Substâncias Tóxicas
 Pentaclorenato de sódio
 Nicotina e cianeto de níquel
 Ácido arsênico, inseticidas e pesticidas
Substâncias Infectantes
 Microorganismos capazes de provocar a morte ou sérios
prejuízos a saúde humana.
Classe 7 – RADIOATIVOS

(N. 7A)
Categoria I - Branco
Símbolo (trifólio): preto.
Fundo: Branco.
Texto: preto na metade inferior do rótulo:
"RADIOATIVO"
"Conteúdo..."
"Atividade..."
Colocar uma barra vermelha após a palavra "Radioativo".
Classe 7 – RADIOATIVOS

N.7B – CATEGORIA I AMARELO


N.7C CATEGORIA II AMARELO
Símbolo (trifólio): preto. Fundo: metade superior amarela com
bordas brancas, metade inferior branca.

Texto: preto, na metade inferior do rótulo:


"RADIOATIVO"...
"Conteúdo"...
Classe 7 – RADIOATIVOS

São materiais fisicamente instáveis que sofrem modificações


espontaneamente na sua estrutura.
Essas modificações ocorrem quando há transformação nos elementos que
passam a emitir energia sob a forma de radiação.
Dá-se o nome de radiatividade justamente a propriedade que tais elementos
tem de emitir radiação.Exemplos:Césio 137, Cobalto 60 e Tório 232.
A radioatividade é uma forma de energia invisível, mas que pode ser sentida
por aparelhos especiais, como o contador Geiger.
A radioatividade é capaz de penetrar e atravessar vários tipos de materiais e
até mesmo o corpo humano, ocasionando doenças muito graves e podendo
levar pessoas a morte.
Sabe-se que um isótopo emite continuamente radiação tentando alcançar a
estabilidade.
A sua atividade vai caindo com o passar do tempo, isto se chama decaimento.
Decaimento é o aumento da estabilidade nuclear em virtude da emissão de
radiação, sendo assim os elementos radioativos perdem sua capacidade de
emitir radiação com o tempo.
A seguir, seguem alguns exemplos de decaimento de alguns isótopos
radioativos muito usados em medicina:

RÁDIO 226..........................1602 anos


CÉSIO 137...............................30 anos
ESTRÔNCIO 90......................28 anos
COBALTO 60.........................5,3 anos
IRÍDIO 192...............................74 dias
IODO 131...................................8 dias
OURO 198...............................2,7 dias

Como visto nos exemplos acima, o decaimento pode ser rápido ou muito
longo, e é por isso que a questão do lixo atômico é um grande problema,
pois pode demorar muitos anos para perder o efeito.
CONTADOR DE GEIGER

O contador Geiger serve para medir certas Radiações ionizantes


(partículas alfa, beta ou radiação gama e raios-X, mas não os neutrons).
Este instrumento de medida, cujo princípio foi inventado por volta de 1913 por
Hans Geiger, foi aperfeiçoado por Geiger e Walther Müller em 1928.
O contador Geiger é constituído de um tubo Geiger-Müller e de um sistema de
amplificação e de registro do sinal.
Classe 8 – CORROSIVOS

(Nº. 8)
Símbolo (líquidos pingando de dois recipientes de vidro e atacando
uma mão e um pedaço de metal):
Metade superior branca, metade inferior preta com bordas brancas.
Número "8" em branco no canto inferior.
Classe 8 – CORROSIVOS

Corrosivos são substâncias que podem estar no estado sólido ou


líquido, causando severas queimaduras quando em contado com
os tecidos vivos.
Mesmo em condições normais, algumas substâncias desta classe
podem liberar vapores ou gases corrosivos e irritantes.
Substâncias desta classe costumam reagir violentamente com a
água, produzindo grande quantidade de calor.
Essas substâncias atacam materiais de diversos tipos, entre eles
os metais e produtos têxteis.
Em reação química com os metais, pode ocorrer o
desprendimento de gás altamente inflamável (hidrogênio)
Classe 9 – SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS DIVERSAS

São substâncias que durante o transporte apresentam


um risco não coberto por qualquer uma das outras classes de riscos.
Exemplos: Soluções Inflamáveis, Dióxido de Carbono (gelo seco).

(Nº. 9)
Símbolo: sete listras na metade superior em cor preta.
Fundo: branco. Nº 9 na parte inferior
RESÍDUOS

O transporte de resíduos perigosos deve atender as exigências


estabelecidas para a classe ou subclasse apropriada,
considerando os respectivos riscos e critérios de classificação
constantes na legislação específica.
Os resíduos que não se enquadram nos critérios aqui
estabelecidos, mas que apresentam algum tipo de risco, devem
ser transportados como produto da classe 9.

Resíduos, para efeitos de transportes, são substâncias,


soluções, misturadas ou artigos que contém contaminantes ou
estão contaminados por um ou mais produtos,e que são
transportados para fins de despejo, incineração ou qualquer
outro processo.
GRUPO DE EMBALAGENS

Os produtos das Classes 3, 4, 5 e 8 classificam-se, para fins de


embalagem, segundo três grupos, conforme o nível de risco que
apresentam:
Classe 3 – Líquidos Inflamáveis
Classe 4 – Sólidos Inflamáveis
Classe 5 - Oxidante
Classe 8 – Corrosivos

- Grupo de Embalagem I - Alto risco;

- Grupo de Embalagem II – Médio risco;


e
Como posso identificar o produto
que está sendo Transportado
nos veículos,
ou
nos recipientes ???
Preste atenção na sinalização externa
dos veículos de transporte de produtos perigosos e nos recipientes,
sinalização esta conhecida por...

RÓTULO DE RISCO e PAINEL DE SEGURANÇA

DIAMANTE DE HOMMEL
ABNT. NBR 7500: Identificação para o Transporte Terrestre, Manuseio,
Movimentação e Armazenamento de Produtos
ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Resolução Nº 420

Todo veículo de carga e veículo-tanque com produtos perigosos traz na frente,


nas laterais e na traseira dois símbolos: o Rótulo de Risco e o Painel de Segurança.
Os veículos que transportam produtos perigosos são identificados pelo uso de um
retângulo de cor laranja, de tamanho 30x40 cm, chamado painel de segurança afixado
nas laterais, na frente e na traseira,
e de um losango de tamanho 30x30 cm, de cores e desenhos variados, chamados
rótulo de risco, fixado nas laterais e na traseira.
RÓTULOS DAS CLASSIFICAÇÕES,
São losângulos identificados nos veículos de transporte como

RÓTULO DE RISCO
Mas..por que devo conhecer o Rótulo de risco ???

Será que faz diferença


aquele nº que tem na parte de baixo ??
........................SIM....FAZ DIFERENÇA...
Exemplo.:
O único detalhe no rótulo de risco abaixo é o nº na base do rótulo,
mas faz a grande diferença, pois, o modo de contenção e atendimento
à emergência de cada um é diferente.

NÃO ESQUEÇA,
um é gás inflamável e o outro é líquido inflamável.

Exemplo GLP Exemplo GASOLINA

gás inflamável líquido inflamável


Painel de Segurança
são retângulos que trazem um conjunto de números que informam as
características do produto.
O 1º é o Número de Risco, corresponde ao risco que este produto oferece, ou seja,
se ele é um gás inflamável, se ele é um líquido inlamável, ou sólido, etc...

O 2º é a identificação do produto pelo Nº da ONU, é a identificação do


produto, ou seja, se o produto é gasolina, se é gás de cozinha, se é solvente, etc...

Exemplo:

33 = Número de risco corresponde a ...........................


33
1203 1203 = Número da ONU correspondente a ........................
Painel de Segurança

33 = Número de risco corresponde a Líquido Altamente inflamável


33
1203 1203 = Número da ONU correspondente a GASOLINA
Exemplos de Painel de Segurança

X = reage perigosamente com água ;


X338 338 = Líquido Altamente inflamável corrosivo;

1242 1242 = Número da ONU correspondente ao METILDICLOROSSILANO

33 = Líquido Altamente inflamável


33
1203 1203 = Número da ONU correspondente a GASOLINA

Quando o veículo transporta mais de um produto em


embalagens distintas.
NÚMERO DE RISCO
33
1203

NÚMERO DA ONU

Mas... Onde eu posso consultar, para saber


a qual produto correspondem estes números ???
NÚMEROS DE RISCO
33 - Líquido altamente inflamável 33
(ponto de fulgor abaixo de 21°C)
1203

NÚMERO DA ONU
1203 - Corresponde a gasolina)

É só consultar o
ABIQUIM
Segue na próxima lâmina
a lista de Número de Risco dos Painéis de Segurança,
para fins de consulta.

Onde constam os tipos de substância, ou seja, se ele é


LÍQUIDO, SÓLIDO, GASOSO, ETC...
NÚMEROS DE RISCO
33
0 Gás inerte,
22 Gás refrigerado 1203
223 Gás refrigerado inflamável
225 Gás refrigerado oxidante
23 Gás inflamável
236 Gás inflamável tóxico
239 Gás inflamável que pode conduzir espontaneamente à reação violenta
25 Gás oxidante
26 Gás tóxico
265 Gás tóxico oxidante
266 Gás altamente tóxico
268 Gás tóxico corrosivo
286 Gás corrosivo tóxico
30 Líquido inflamável ou líquido que se aquece sozinho
323 Líquido inflamável que reage com água que emite gases inflamáveis
X323 Líquido inflamável que reage perigosamente com água emitindo gases
inflamáveis
33 Líquido altamente inflamável (ponto de fulgor abaixo de 21°C)
NÚMEROS DE RISCO

333 Líquido pirofórico (extremamente inflamável)


X333 Líquido pirofórico (extremamente inflamável) que reage violentamente com água
336 Líquido altamente inflamável tóxico
338 Líquido altamente inflamável corrosivo
X338 Líquido altamente inflamável corrosivo que reage perigosamente com água
339 Líquido altamente inflamável que pode conduzir espontaneamente a reação
violenta
36 Líquido tóxico que se aquece sozinho
362 Líquido inflamável que emite gases inflamáveis
X362 Líquido inflamável tóxico que reage perigosamente com água emitindo gases
inflamáveis
38 Líquido corrosivo que se aquece sozinho
382 Líquido inflamável corrosivo que reage com água emitindo gases inflamáveis
X382 Líquido inflamável corrosivo que reage perigosamente com água emitindo gases
inflamáveis
39 Líquido inflamável que pode conduzir espontaneamente à reação violenta
40 Sólido inflamável que se aquece sozinho
423 Sólido inflamável que reage com água emitindo gases inflamáveis
NÚMEROS DE RISCO
X423 Sólido inflamável que reage perigosamente com água emitindo gases
inflamáveis
44 Sólido inflamável em estado fundido (derretido) à temperatura elevada
446 Sólido inflamável tóxico em estado fundido (derretido) à temperatura elevada
46 Sólido inflamável tóxico ou que se aquece sozinho
462 Sólido tóxico que reage com água emitindo gases inflamáveis
48 Sólido inflamável corrosivo ou que se aquece sozinho
482 Sólido inflamável corrosivo que reage com água emitindo gases inflamáveis
50 Substância oxidante
539 Peróxido orgânico inflamável que pode conduzir espontaneamente à reação
violenta
55 Substância fortemente oxidante
556 Substância fortemente oxidante tóxica
558 Substância fortemente oxidante corrosiva
559 Substância fortemente oxidante que pode conduzir espontaneamente à reação
violenta
56 Substância oxidante tóxica
568 Substância oxidante tóxica corrosiva
58 Substância oxidante corrosiva
NÚMEROS DE RISCO
59 Substância oxidante que pode conduzir espontaneamente à reação violenta
60 Substância tóxica ou prejudicial (nociva)
63 Substância tóxica ou prejudicial (nociva) inflamável
(ponde de fulgor entre 21°C e 55°C)
638 Substância tóxica ou prejudicial (nociva) inflamável
(ponde de fulgor entre 21°C e 55°C) corrosiva
639 Substância tóxica ou prejudicial (nociva) inflamável
(ponde de fulgor entre 21°C e 55°C) que pode conduzir espontaneamente à reação
violenta
66 Substância altamente tóxica
663 Substância altamente tóxica (ponto de fulgor não acima de 55°C)
68 Substância tóxica ou prejudicial (nociva) corrosiva
69 Substância tóxica ou prejudicial (nociva) que pode conduzir espontaneamente
a reação violenta
70 Material radioativo
72 Gás radioativo
723 Gás radioativo inflamável
73 Líquido radioativo inflamável (ponto de fulgor não acima de 55°C)
74 Sólido radioativo inflamável
NÚMEROS DE RISCO
75 Material radioativo oxidante
76 Material radioativo tóxico
78 Material radioativo corrosivo
80 Substância corrosiva ou ligeiramente corrosiva
X80 Substância corrosiva ou ligeiramente corrosiva que reage perigosamente
com água
83 Substância corrosiva ou ligeiramente corrosiva inflamável
(ponto de fulgor entre 21°C e 55°C)
X83 Substância corrosiva ou ligeiramente corrosiva inflamável
(ponto de fulgor entre 21°C e 55°C) que
reage perigosamente com água
839 Substância corrosiva ou ligeiramente corrosiva inflamável
(ponto de fulgor entre 21°C e 55°C) que
pode conduzir espontaneamente à reação violenta.
X839 Substância corrosiva ou ligeiramente corrosiva inflamável
(ponto de fulgor entre 21°C e 55°C) que pode conduzir espontaneamente à
reação
violenta reagindo perigosamente com água
85 Substância corrosiva ou ligeiramente corrosiva oxidante
NÚMEROS DE RISCO

856 Substância corrosiva ou ligeiramente corrosiva oxidante tóxica


86 Substância corrosiva ou ligeiramente corrosiva tóxica
88 Substância altamente corrosiva
X88 Substância altamente corrosiva que reage perigosamente com água
883 Substância altamente corrosiva inflamável (ponto de fulgor entre 21°C e 55°C)
885 Substância altamente corrosiva oxidante
886 Substância altamente corrosiva tóxica
X886 Substância altamente corrosiva tóxica que reage perigosamente com água
89 Substância corrosiva ou ligeiramente corrosiva que pode conduzir
espontaneamente à reação violenta
90 Substância perigosa diversa
Segue abaixo,os principais meios de identificação
e meios de consulta de um produto perigoso:

Rótulo de Risco; ABIQUIM


Painel de Segurança;
Diamante de Hommel;
FISPQ;
IES;
Ficha de Emergência;
Manual para atendimento a emergências com produtos perigosos
(ABIQUIM).
Frente Verso

(ABIQUIM)
FISPQ
(Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico )

FISPQ DA GASOLINA
IES

( Instrução
Específica de
Segurança)
Ficha de Emergência

A ficha de emergência é um documento de porte obrigatório para o transporte


de produtos perigosos, conforme prevê o art. 22 do RTPP
(Regulamento para o Transporte de Produtos Perigosos)
aprovado pelo Dec. 96.044/88 e é prevista ainda na Resolução 420/04 da ANTT.
(Agência Nacional de Transportes Terrestres ).
A ficha de emergência é regulada pela NBR7503 da ABNT e acompanha o produto
desde o seu acondicionamento da carga até o destinatário do produto.

A NBR 7503 especifica os requisitos e as dimensões para a confecção


da ficha de emergência e do envelope para o transporte terrestre de produtos
perigosos, bem como instruções para o preenchimento da ficha e do envelope.
A impressão da Ficha de Emergência deverá ser em cores;
Suas bordas seguem padrões estabelecidos pela ABNT
e devem constar no documento;
FICHA DE EMERGÊNCIA
Bordas vermelhas, ou Bordas verdes (conforme o risco).
Bordas vermelhas
(risco maior)
FICHA DE EMERGÊNCIA
Bordas vermelhas, ou Bordas verdes (conforme o risco).
Bordas verdes
(risco menor)
FICHA DE EMERGÊNCIA

Frente da Ficha de Emergência Verso da Ficha de Emergência


FICHA DE EMERGÊNCIA

Frente da Ficha de Emergência Verso da Ficha de Emergência


Envelope para Ficha de Emergência
(Envelope dourado)
Documento de porte obrigatório emitido pelo expedidor,
previsto no art. 22 do RTPP (Regulamento para o Transporte de Produtos Perigosos)
e normatizado pela NBR7503 ABNT, tem como objetivo proteger a ficha de emergência
em casos de acidentes, principalmente onde haja intempéries como chuva, água, etc,
pois o mesmo é elaborado em papel kraft que é resistente a intempéries.
A ficha de emergência não deve ser grampeada juntamente com os documentos
de expedição, deixando assim o envelope vazio e sem função,
ela deve ser transportada dentro do envelope.
A ficha de emergência fora do envelope é passível de autuação e retenção do veículo
para regularização.

Verso Frente
Exemplo de Envelope para Ficha de Emergência
(Envelope dourado)

Frente
do envelope
Exemplo de Envelope para Ficha de Emergência
(Envelope dourado)

verso
do envelope
Painel de Segurança

Rótulo de Risco
Na parte da frente
utilizar somente o Painel de Segurança.

Na parte de trás e
nas laterais ,
utilizar Painel de
Segurança e
Rótulo de Risco.
EQUIPAMENTOS PARA SINALIZAÇÃO
E ISOLAMENTO DA ÁREA
PÁRA-CHOQUE ZEBRADO
CALÇOS DE MADEIRA E PÁ ANTI FAISCANTE
CAIXA COM O KIT DE EMERGÊNCIA
Kit de Emergência - NBR 9735
01 Avental de PVC forrado
02 batoques de madeira ( para tamponar tonel furado)
01 par de bota de borracha
01 par de calço de madeira
01 capacete de segurança c/ carneira
04 Cones flexível laranja/branco refletivo 75 cm
06 cones de PVC preto/amarelo 50cm
01 pá anti-faíscante c/ cabo curto
01 enxada anti-faíscante c/ cabo curto
01 fita zebrada 50m,100m ou 200m (conforme tamanho do veículo).
01 jogo de ferramentas
01 alicate universal 8“
01 chave fenda e philips
01 chave combinada 13
01 lanterna blindada e 01 comum com pilhas reservas.
01 lona plástica impermeável 3x4 mt
01 par de luva de PVC 26 cm 0s tipos de filtros químicos citados nesta Norma são:
01 manta absorvente a) amônia - indicado por NH3;
01 martelo anti-faíscante b) bióxido de enxofre - indicado por S02;
01 máscara semifacial c/ filtro VO c) gases ácidos - indicado por GA;
01 óculos ampla visão d) monóxido de carbono - indicado por CO;
04 placas de isolamento “Perigo Afaste-se” e) vapores orgânicos - indicado por VO;
01 tirante de nylon 10 m. f) polivalente (destinado a retenção simultânea
01 Bolsa grande das substâncias acima, exceto CO)
01 explosímetro (calibrado pata metano) - indicado por PV
Segue para conhecimento:

Requisitos Básicos para conduzir um veículo de transporte


de Produtos Perigosos.
• Carteira de Habilitação (CNH), conforme classificação do veículo;
• Documento do Veículo (Certificado de registro e licenciamento do veículo)
• Ficha de Emergência com envelope;
• Nota fiscal;
• Curso MOPP- Movimentação e Operação de Produtos Perigosos - observar data de
expedição ou última reciclagem (máx. 5 anos)
• Rótulo de Risco ( identificação do produto transportado);
• Painel de Segurança ( identificação do produto transportado);
• Tacógrafo;
• Extintor Externo (Extintor extra para uso específico da carga transportada )
• Kit de Emergência - NBR 9735-15071
• EPI ( específico para produtos perigosos)
* Faixa Zebrada ( conforme dimensões do veículo)
• Funcionários Uniformizados e com utilização de crachá de identificação (Recomendado)

* Na frente do veículo utilizar Painel de Segurança,


* Nas laterais e parte traseira utilizar Painel de Segurança e Rótulo de Risco
Sistema Internacional de Identificação de Risco

DIAMANTE DE HOMMEL O diamante de Hommel, mundialmente


conhecido pelo código NFPA 704 — mas
também conhecido como diamante do
perigo ou diamante de risco —, é uma
simbologia empregada pela Associação
Nacional para Proteção contra Incêndios
(em inglês: National Fire Protection
H
O Association), dos Estados Unidos da
L
M
E América. Nela, são utilizados losangos
R
VE que expressam tipos de risco em graus que
O variam de 0 a 4, cada qual especificado
UL EL
AZ AR por uma cor (branco, azul, amarelo e
AM vermelho), que representam,
CO respectivamente, riscos específicos, risco
N
A à saúde, reatividade e inflamabilidade.
BR
Quando utilizada na rotulagem de
produtos, ela é de grande utilidade, pois
permite num simples relance, que se tenha
idéia sobre o risco representado pela
substância ali contida.
Hoje é largamente utilizado no mundo
todo como indicador de riscos em
produtos para estocagem, manuseio e
transporte.
Informações para o preenchimento do Diamante de Hommel

Os números necessários para o preenchimento do Diamante de Hommel variam de


1 a 4 conforme os riscos apresentados pela substância química perigosa, podendo
também constar no diagrama os riscos específicos dessa substância:
Modelos de Etiqueta em formato horizontal
Modelos de Etiqueta em formato Vertical
Exemplos de utilização de Etiqueta
O QUE É PRECISO PARA TRANSPORTAR,
ARMAZENAR OU MANUZEAR
LÍQUIDOS INFLAMÁVEIS NA PLANTA ???
Primeiramente...

TER CONHECIMENTO , OU SEJA, SER HABILITADO,


caso contrário,
você poderá colocar em risco sua vida e a de todos na Planta.
Conhecimentos Básicos:

-Que tipo de produto é este ?


-O que é preciso para manuseá-lo?
-Como devo realizar a contenção ?
-Como devo agir em caso de emergência com este produto ?

VOCÊ CONHECE UMA IES (Instruções Específicas de Segurança) ???

SABE PARA QUE SERVE ???


LEMBRE-SE PARA TRANSPORTE OU ARMAZENAMENTO
DE FLAMÁVEIS É NECESSÁRIO QUE ESTEJA EM
RECIPIENTES APROPRIADOS, COMO POR EXEMPLO
EM CONTEINER A PROVA DE EXPLOSÃO

Descrição do Produto:

Container de segurança com sistema corta-chamas e anti-explosão, fabricado em aço inox AISI 
304, polido na cor natural, com tela corta-chamas no bocal, tampa com fechamento 
automático,válvula de descarga de estanque rápido para retirada de líquidos e alça para manuseio, 
volume de (___litro/s), modelo Jedal Redentor (R5) ou Tekin (T5). 

Aplicação:   Transporte, armazenamento de líquidos  inflamáveis e uso em bancadas ou 
prateleiras.
SE EU QUISER UMEDECER UM PANO COM INFLAMÁVEL
COMO EU FAÇO ?? EXISTE RECIPIENTE APROPRIADO
PARA ISTO, CONFORME ABAIXO:

Descrição do produto:
Container de segurança com sistema corta-chamas e anti-explosão, fabricado em aço 
inox AISI 304, polido na côr natural, volume (____litro/s), com um bocal que serve para 
abastecimento e molhador de pincéis, diâmetro (____polegada), modelo  Jedal-Redentor 
(R2)    ou  Tekin (TK 8).   
Aplicação:    Molhador e limpador de pincéis.
Descrição do produto:

Tanque para limpeza de peças, com estrutura metálica em aço carbono SAE 1020, tanque 
em aço inox AISI 304, tampa com fechamento automático, abertura através de pedal, 
dreno manual e bandeja para recolhimento de resíduos, volume (____litros), modelo 
Jedal-Redentor (_________) ou Tekin  (TK _________ ).

Aplicação:  Lavagem e limpeza de peças com solventes.
Descrição do produto:

Container à prova de explosão (tipo almotolia), fabricado em aço inox AISI 304, projetado para 
líquidos inflamáveis com bomba de ar para evitar atrito, volume (____litros), modelo Tekin (TK9). 

Aplicação:   Expelir líquidos inflamáveis por seu bico (não aplicável para óleos).
Descrição do produto:

Armário Corta-Fogo, pintado na cor vermelho  com tinta epóxi, fabricado em chapa  nº 18 em aço 
carbono  SAE 1010/20, revestido com isolante térmico de (fibrocerâmica ou vermiculita), duas 
portas, fechamento de três pontos, bandeja de contenção inferior mínimo 50 mm e conexão para 
cabos de aterramento,  conforme medidas abaixo.

Aplicação:     Guarda de tintas, solventes e produtos inflamáveis em geral.
Descrição do produto:

Lixeira de pedal com acionamento da tampa e retorno automático, pintado na cor vermelho 
com tinta epóxi, fabricado em aço carbono  SAE 1010/20,  volume (_____litros), modelo Jedal-
Redentor (R 8) ou Tekin (TK 401).

Aplicação:   Para acondicionamento de panos sujos, estopas contaminadas com inflamáveis.
Descrição do produto:
Container de segurança e receptor de gotas para líquidos inflamáveis, com sistema corta-chamas e anti-
explosão fabricado em aço SAE 1010/20 tratado e pintado com tinta epóxi vermelha, com as seguintes
dimensões 400 x 300 x 85mm, com capacidade aproximada de 10 litros, modelo Tekin (TK 01).

Aplicação: Para uso onde tiver recipiente ou tambor com torneira para coleta de gotas.
Caso ocorra um vazamento em minha área
o que Eu faço ?
Acionar a Central de Emergências 1555
e utilizar o absorvente Ruberzol.
Atenção ao utilizar o Ruberzol,
Cuidado para não pegar o
Ruberzol contaminado.

Ruberzol Novo Ruberzol contaminado.


Localização de Ruberzol nas áreas

Pintura Estamparia
Gerador Pintura Eixo C-1
Nível 0 Eixo E-9 Coagulação Subconjunto
Nível 0 eixo E-12 Saimatec Eixo J-12
Nível 0 eixo G-20 Funilaria
Nível 5000 eixo E-3 Eixo D-11
Nível 5000 eixo F-7 Pant Mix da Pintura de Carrocerias
Nível 5000 eixo E-10 Sala de Mistura eixo C-6
Nível 10.000 eixo F-5 Sala de Bombeamento A-9
Casa de Bombas 1 Pintura de Pára Choque
Casa de Bombas 2 Paint Mix Pára Choque
Montagen Nível 0 eixo 4-C
Bomba de Abastec. XY-04/05 Outros
GA4 Sul - BB9 Portaria 3
GA2 eixo Z-33 Portaria 4
Motores Z/Y-6 Portaria 7
Elevação 8000 eixo Ba-13 Tanque BR
GA 3 eixo P-11 Prédio HP
Doca de Materiais S-15 Fire Truck
Utilidades
FAÇA BOM PROVEITO
DOS
CONHECIMENTOS AQUI PASSADOS,
POIS APARTIR DE AGORA,
VOCÊ FARÁ A DIFERENÇA,
em produtos perigosos.

FIM
Roberto, Machado, Eduardo.

Você também pode gostar