Você está na página 1de 84

Manual de manutenção do caminhão-

guindaste BR750
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Sumário

PREFÁCIO...... ............................................................................................................................................Ⅴ

CAPÍTULO 1 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA DE MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO ............. 1-1

CAPÍTULO 2 MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DAS PARTES DE TRABALHO DE IÇAMENTO

2-1

2-1 LANÇA DE IÇAMENTO E MECANISMO DE EXPANSÃO E RECOLHIMENTO .............. 2-1

2-1-1 FUNÇÕES DAS PARTES ..................................................................................................... 2-1

2-1-2 PRINCÍPIOS DE FUNCIONAMENTO ................................................................................ 2-1

2-1-3 UTILIZAÇÃO E MANUTENÇÃO....................................................................................... 2-2

2-2 MECANISMO DE ELEVAÇÃO ................................................................................................ 2-5

2-2-1 FUNÇÕES DAS PARTES ..................................................................................................... 2-5

2-2-2 PRINCÍPIOS DE TRABALHO E ESTRUTURA ................................................................. 2-5

2-2-3 UTILIZAÇÃO E MANUTENÇÃO....................................................................................... 2-6

2-3 SUPORTE DE ROTAÇÃO ......................................................................................................... 2-7

2-3-1 FUNÇÕES DAS PARTES ..................................................................................................... 2-7

2-3-2 PRINCÍPIOS DE TRABALHO E ESTRUTURA ................................................................. 2-7

2-3-3 ROLAMENTO DE SUPORTE DE ROTAÇÃO E FOLGA RADIAL .................................. 2-8

2-4 MECANISMO DE ROTAÇÃO .................................................................................................. 2-9

2-4-1 FUNÇÕES DAS PARTES ..................................................................................................... 2-9

2-4-2 PRINCÍPIOS DE TRABALHO E ESTRUTURA ................................................................. 2-9

2-4-3 UTILIZAÇÃO E MANUTENÇÃO..................................................................................... 2-10

2-5 BOMBA HIDRÁULICA ........................................................................................................... 2-11


2-5-1 FUNÇÕES DAS PARTES ................................................................................................... 2-11

2-5-2 PRINCÍPIOS DE TRABALHO E ESTRUTURA ............................................................... 2-11

2-6 MOTOR HIDRÁULICO ........................................................................................................... 2-12

2-6-1 FUNÇÕES DAS PARTES ................................................................................................... 2-12

2-6-2 PRINCÍPIOS DE TRABALHO E ESTRUTURA ............................................................... 2-12

2-6-3 FALHAS COMUNS E MÉTODOS DE REPARO .............................................................. 2-12

2-7 VÁLVULA DE AMORTECIMENTO DE ROTAÇÃO ............................................................ 2-13

Sumário I
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-7-1 FUNÇÕES DAS PARTES ................................................................................................... 2-13

2-7-2 PRINCÍPIOS DE TRABALHO E ESTRUTURA ............................................................... 2-13

2-8 VÁLVULA DE EQUILÍBRIO DE ELEVAÇÃO ...................................................................... 2-16

2-8-1 FUNÇÕES DAS PARTES ................................................................................................... 2-16

2-8-2 PRINCÍPIOS DE TRABALHO E ESTRUTURA ............................................................... 2-16

2-9 VÁLVULA COMBINADA DO VEÍCULO .............................................................................. 2-18

2-9-1 FUNÇÕES DAS PARTES ................................................................................................... 2-18

2-9-2 PRINCÍPIOS DE TRABALHO E ESTRUTURA ............................................................... 2-18

2-9-3 DESMONTAGEM E MONTAGEM ................................................................................... 2-19

2-10 NÚCLEO DA VÁLVULA DE EQUILÍBRIO DE EXPANSÃO E RECOLHIMENTO 2-19

2-10-1 FUNÇÕES DAS PARTES ................................................................................................. 2-19

2-10-2 PRINCÍPIOS DE TRABALHO E ESTRUTURA ............................................................. 2-19

2-11 CILINDRO DE EXPANSÃO E RECOLHIMENTO .............................................................. 2-21

2-11-1 FUNÇÕES DAS PARTES ................................................................................................. 2-21

2-11-2 PRINCÍPIOS DE FUNCIONAMENTO E ESTRUTURA DO CILINDRO DE EXPANSÃO

E RECOLHIMENTO I .................................................................................................................. 2-22

2-11-3 PRINCÍPIOS DE TRABALHO E ESTRUTURA DO CILINDRO DE EXPANSÃO E

RECOLHIMENTOⅡ .................................................................................................................... 2-24

2-11-4 DESMONTAGEM E MONTAGEM ................................................................................. 2-25

2-12 CILINDRO DE AMPLITUDE ............................................................................................... 2-26

2-12-1 FUNÇÕES DA PARTE ...................................................................................................... 2-26

2-12-2 PRINCÍPIOS DE TRABALHO E ESTRUTURA ............................................................. 2-26

2-12-3 DESMONTAGEM E MONTAGEM ................................................................................. 2-27

2-13 FIGURA DA MANUTENÇÃO E PRINCÍPIO DE TRABALHO DOS ELETRÔNICOS 2-28

2-14 FIGURA DO PRINCÍPIO DE TRABALHO DO SISTEMA HIDRÁULICO........................ 2-43


CAPÍTULO 3 UTILIZAÇÃO E TROCA DOS ÓLEOS .......................................................................... 3-1

3-1 ÓLEO HIDRÁULICO................................................................................................................. 3-1

3-2 ÓLEO DE ENGRENAGEM ....................................................................................................... 3-2

3-3 LUBRIFICANTE ........................................................................................................................ 3-3

3-4 COMPARAÇÃO DAS GRAXAS ESTRANGEIRAS COM A NACIONAL............................. 3-5

3-5 TRATAMENTO DO ÓLEO INUTILIZADO E DA SOLUÇÃO ANTI-CONGELAMENTO

3-5

II Sumário
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

CAPÍTULO 4 FALHAS COMUNS E SEU MÉTODO DE SOLUCIONAMENTO ............................... 4-1

4-1 FALHAS COMUNS E SEUS MÉTODOS DE SOLUCIONAMENTO ..................................... 4-1

4-2 TROCA DO CABO DE AÇO ..................................................................................................... 4-8

4-2-1 CRITÉRIOS PARA A TROCA DO CABO DE AÇO ............................................................ 4-8

4-2-2 EXIGÊNCIAS ANTERIORES À INSTALAÇÃO DO CABO DE AÇO ............................. 4-8

4-2-3 CONDIÇÕES DO TRABALHO DE TROCA DO CABO DE AÇO .................................... 4-9

4-3 FILTRO DO ÓLEO DE RETORNO ......................................................................................... 4-13

4-3-1 ITENS A SEREM OBSERVADOS NAS OPERAÇÕES .................................................... 4-13

4-3-2 MÉTODO DE TROCA ........................................................................................................ 4-13

4-4 FILTRO DE ÓLEO DE TUBULAÇÃO (TROCA DE REFIL) ................................................ 4-15

CAPÍTULO 5 ANEXO ............................................................................................................................. 5-1

5-1 PEÇAS PRINCIPAIS .................................................................................................................. 5-1

5-2 PEÇAS FRÁGEIS ....................................................................................................................... 5-2

NÚMERO DE PÁGINAS TOTAL ..............................................................................................................80

Sumário III
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Prefácio

O presente manual de manutenção é adequado ao uso no caminhão-guindaste BR750.

O presente manual descreve os métodos de manutenção e conservação do caminhão-guindaste (chamado

abreviadamente por guindaste)BR750, com o objetivo de entender mais profundamente a performance e os

princípios de funcionamento das primeiras peças principais do guindaste para que se possa realizar melhor a

manutenção e a conservação, fazendo-se com que o guindaste fique em excelente estado de funcionamento,

aumentando sua eficiência, garantindo a segurança do trabalhos e aumentando sua vida útil.

O manual acompanha os gráficos de estrutura e de princípio de funcionamento das principais peças do

guindaste. Quando for preciso fazer a manutenção e trocar peças, pode-se procurar no manual o código de material

da peça a ser trocada.


O presente manual de instruções e as demais documentações técnicas que acompanham a máquina são parte

integrante do guindaste, devendo-se fazer a sua conservação adequada durante o período de vida útil do produto, sendo

uma base importante para a manutenção do guindaste. As peças marcadas como tal precisam passar por manutenção

realizada por um técnico especializado, não sendo permitido realizar manutenções por conta própria. A nossa empresa

não irá se responsabilizar pelas más consequências geradas pela manutenção que não seguir o indicado neste manual.

O período de garantia do guindaste começa quando a máquina é entregue ao cliente e dura por 12 meses.

Quando for preciso realizar manutenção, o técnico especializado da nossa empresa vai até o local ou então o

usuário deve dirigir-se a um dos pontos de manutenção indicados por nossa empresa para realizar a manutenção.

A empresa se reserva o direito de alterar o conteúdo do Manual de manutenção de acordo com as

modificações técnicas. Caso haja qualquer alteração nós desde já nos desculpamos, contando com a compreensão

dos usuários. Talvez parte dos gráficos e informações do presente manual não estejam de acordo com o produto

real, o que não irá influenciar a sua utilização, de modo que o objeto real é o critério para o produto.

Xuzhou Maquinaria de Construção Cia Ltda Xuzhou Maquinaria Pesada Cia Ltda
Endereço:Rua Tongshan, nº165, cidade de Xuzhou, província de Jiangsu, China
Telefone:+86-516-83462242 83462350
Fax:+86-516-83461669
Código Postal:221004
Telefone de serviço:+86-516-83461183
Fax de serviço:+86-516-83461180
Telefone para peças:+86-516-83461542
1a Edição Novembro de 2012

Prefácio V
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Capítulo 1 Instruções de segurança de manutenção e conservação

Capítulo 1
Itens a serem observados na manutenção e conservação do guindaste:

• Durante a manutenção e a conservação do guindaste é preciso prestar bastante atenção à segurança.

Durante a manutenção e a conservação é preciso para o trabalho com cargas ou sem cargas. É rigorosamente

proibido reparar o guindaste quando o mesmo está em funcionamento.

• Apenas funcionários que receberam treinamento e passaram por provas, recebendo o certificado de

qualificação, podem operar com o guindaste.

• Quando não se está passando bem, se ingeriu bebida alcoolica ou medicamento, não é possível

trabalhar normalmente, não sendo permitido realizar qualquer trabalho de reparo.

• Qualquer reparo inadequado ou feito de modo negligente irá causar ferimentos nos funcionários e
danos aos equipamentos.

• Ao conduzir o veículo é preciso respeitar as exigências das leis de trânsito locais.

• Antes de fazer a manutenção do veículo, caso necessário usar as pernas de sustentação, certifique-

se de que não há obstáculos em volta. Depois de estendidas as pernas de sustentação, não se pode fazer

manutenção do sistema hidráulico das mesmas.

• Antes de fazer a manutenção do veículo, é preciso certificar-se de que o mesmo já foi estacionado

adequadamente, colocando uma placa de alerta de “por favor, não opere” na cabine de controle.

• Antes de fazer a manutenção do veículo, é preciso compreender completamente a situação do ponto

onde ocorreu a falha, para evitar que ocorram perigos durante a manutenção.

• Ao fazer a manutenção do veículo, é preciso usar óculos de proteção, roupas e botas de proteção e

demais artigos de proteção.

• Antes da soldagem de chapas métalicas e elétrica, além de remover do local os objetos inflamáveis, o

funcionário da manutenção deve verificar se extintores de incêndio e demais equipamentos contra incêndio

estão em seus devidos lugares, para uso em uma eventualidade.

• Antes de desconectar qualquer tubulação, conector ou peças correlatas, primeiro deve-se soltar a
pressão da tubulação ou parte relacionada. A pressão dentro do sistema de alerta pode causar danos aos

funcionários, de modo que não se deve verificar o vazamento de pressão com as mãos.

• Para evitar queimaduras, deve-se ter muito cuidado com o líquido e o gás de peças como tubos, canos,

compartimento etc do veículo que, tendo acabado de trabalhar, pode causar queimaduras.

• Os líquidos usados no veículo podem ser tóxicos e inflamáveis. Devem ser usados com cuidado,

Instruções de segurança de manutenção e conservação 1-1


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

colocando os mesmos em locais onde crianças não possam achar e ingerir por descuido.
Capítulo 1

• Evite aspirar o gás dos lubrificantes. Evite o contato prolongado com o lubrificante já usado. Caso

ocorra tal contato, deve-se lavar a pele com água e sabão o mais rápido possível. Caso entre nos olhos, deve-

se enxaguar os mesmos com grande quantidade de água por 15 minutos e então ir para o hospital.

• Realizar a manutenção de modo diferente do exigido causará a danificação das peças e o aumento de

riscos de acidentes.

• É rigorosamente proibido realizar soldagem no veículo com carga elétrica. Antes de realizar solda

no veículo, deve-se retirar os cabos positivo(+)e negativo(-)da bateria. Ao realizar a solda, lembre

de tentar fazer com que a distância entre o terra e a solda seja a menor possível. Tal distância não pode

ultrapassar os 500mm, além de não poder ultrapassar a placa de computador. Depois de terminada a solda,

deve-se inserir os conectores acima, fazendo a vedação adequada.

• Caso a lança de içamento ou a lança auxiliar do guindaste sejam danificadas ocorrerá grave acidente.

Danos de hastes, envergamento de eixos de pinos, rachaduras de solda etc causarão o enfraquecimento da

resistência da treliça da lança, da lança de içamento. Verifique todos os dias se a lança está danificada ou

não. Caso a lança esteja danificada não é permitido que se use o guindaste.

Como a lança usa aço de alta resistência, ela exige métodos de reparo especiais. Por favor,
contacte o seu revendedor.

• Caso se faça ajustes ou reparos quando há objetos içados no gancho ou quando a lança está

estendida, pode ser que o objeto içado ou a lança criem movimentos perigosos, causando acidentes.

• Antes de realizar conservação ou manutenção, deve-se primeiro levar o objeto içado até o chão,

colocando a lança de içamento no suporte adequado.

• A pressão do sistema hidráulico será mantida por longo período. Ela deve ser liberada antes que

se comece a realizar ajuste ou manutenção. Antes da conservação, caso a pressão não seja liberada

razoavelmente, ela irá fazer com que o guindaste gere movimentos perigosos, ou então causar a

projeção pra fora repentina e em alta velocidade do óleo quente ou dos conectores da tubulação.

1-2 Instruções de segurança de manutenção e conservação


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Capítulo 1

Memorando
1-3
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750
Capítulo 1

Memorando
1-4
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Capítulo 2 Manutenção e conservação das partes de trabalho de


içamento

2-1 Lança de içamento e 2-1-2 Princípios de funcionamento


mecanismo de expansão e------

Capítulo 2
O guindaste possui uma lança principal de
recolhimento
cinco segmentos, com dois cilindros de expansão
2-1-1 Funções das partes
e recolhimento que fazem os movimentos
1. A lança de içamento e o mecanismo de
sincronizados do segundo, terceiro, quarto e
expansão e recolhimento
quinto segmentos. Depois que o cilindro de
A lança é a principal estrutura e peça
primeiro nível aciona a expansão simultâna do
de trabalho receptora de força do guindaste.
segundo, terceiro, quarto e quinto segmentos, o
Durante os trabalhos de içamento, ela sustenta o
cilindro de segundo nível e os cabos realizam
peso dos objetos içados, da carga do vento etc.
a expansão sincronizada do segundo, terceiro,
O mecanismo de expansão realiza a mudança de
quarto e quinto segmentos. No momento do
comprimento da lança.
recolhimento, ocorre o inverso. Para que,
2. Bobina de válvula de equilíbrio de
durante a expansão da lança, o excesso de
expansão e recolhimento pressão não cause o envergamento dos pistões,
A bobina da válvula de equilíbrio do---
ajuste a pressão da válvula de pressão para
mecanismo de expansão e recolhimento---
18MPa. Para fazer com que o recolhimento sejá
impede que os cilindros hidráulicos se retraiam
estável e ocorra a parada de modo confiável, foi
naturalmente quando as alavancas de controle
instalada a válvula de equilíbrio de expansão e
estão na posição central. Também impede
recolhimento no circuito de óleo.
que, durante a operação com a alavanca de

controle, a lança perca o controle da velocidade

de içamento de carga. Além disto, ela ainda

vem com a função protetora de impedir que o

cilindro hidráulico se recolha bruscamente caso

ocorra a ruptura repentina de um cabo flexível

da tubulação de expansão e recolhimento da

lança.

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-1


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-1-3 Utilização e manutenção

1. Ajuste de cabos

Ao usar o presente produto, pelo fato de os cabos receberem força durante o processode trabalho

da lança, o comprimento do cabo de aço será alterado, devendo o usuário realizar verificação e ajuste
Capítulo 2

mensais da situação de expansão e recolhimento da lança.

Caso você descubra que a expansão e o recolhimento ocorrem de modo não sincronizado, ou

que há trepidação, deve-se realizar o reparo imediatamente, voltando-se ao trabalho apenas depois

que o fenômeno tiver desaparecido. Caso contrário, ocorrerá rompimento de cabos, gerando graves

consequências.

Pelo funcionamento normal do produto, é obrigatório realizar ajuste regularmente. O método de

ajuste é como abaixo:

O ângulo de elevação da lança vai para 60 graus, fazendo com que cada segmento se expanda

completamente para, então, recolher até o fim, repetindo o procedimento algumas vezes.

Expando o terceiro, quarto e quinto segmento até uma certa distância, para então descer a lança,

ajustando de modo sincronizado a porca II do cabo fino do quinto segmento e a a porca I do cabo fino

do quarto segmento, até que não haja tremor na expansão e recolhimento sincronizados do terceiro,

quarto e quinto segmentos. Trave as porcas dos cabos finos, veja as figuras 2-1, 2-2.
Cabo fino I

Porca II do cabo fino

Porca I do cabo fino

Cabo fino II

Figura 2-1 Mecanismo de expansão e recolhimento(cabeça da lança)

2-2 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Cabo fino II

Capítulo 2
Figura 2-2 Posição de instalação na cabeça da lança

Quando a lança de içamento se recolher completamente, caso ocorra um vão maior que 1~2㎜

entre a cabeça da lança e a lança, por favor, coloque um calço na cabeça de lança, caso contrário, se

influenciará a recepção de força por parte dos cilindros e dos cabos.

● Ao ajustar, caso a lança trema, deve-se passar graxa na superfície de contato do bloco
corrediço entre as duas lanças.

● Ao passar a graxa, a lança não pode ficar completamente estendida e deitada, por favor,

consulte a placa ou a tabela de performance.

● Ao apertar a porca, evite girar os cabos.

2. Ajuste do bloco corrediço

Ao entregar o guindaste ao usuário, o bloco corrediço já foi ajustado no local certo.No processo

de utilização, o bloco corrediçõ se desgastará, ficando cada vez mais fino. Quando o bloco corrediço

recebe danos graves por causa de desgaste, fazendo com que a lança envergue para um lado, fique

com lateralização de carga, aumento de deflexão, é preciso ajustar o bloco corrediço. O usuário pode

controlar a folga ajustando o parafuso do bloco corrediço da parte de cima da cabeça da lança. Para

realizar ajuste do bloco corrediço da cauda da lança, é preciso desmontar a lança e ajustar a folga

aumentando ou diminuindo o calço sob o bloco corrediço, ver a figura 2-3.

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-3


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Parafuso de ajuste

Calço de ajustamento
Capítulo 2

Figura 2-3 Ajuste do bloco corrediço

● Antes de ajustar o bloco corrediço da cabeça da lança, deve-se recolher a lança

completamente.

● Geralmente, o ajuste do bloco corrediço da cauda da lança precisa ser realizado por
funcionários especializados.

2-4 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-2 Mecanismo de elevação

2-2-1 Funções das partes


O mecanismo de elevação realiza elevação e descida dos objetos içados, por meios dos cabos de

aço.

Capítulo 2
2-2-2 Princípios de trabalho e estrutura
O mecanismo de elevação inclui os guinchos e o redutor de velocidade. O redutorde velocidades

é um redutor de velocidades planetários de nível dois, utilizando lubrificação interna por imersão. A

saída do redutor de velocidade se conecta ao guincho por meio de parafuso. Na extremidade do eixo do

guincho há um freio úmido instalado.

Figura 2-4 Esquema da estrutura do freio do redutor

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-5


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Placa de cabo de aço


Redutor
Capítulo 2

Guincho Base do rolamento

Figura 2-5 Esquema da estrutura do redutor de guincho

2-2-3 Utilização e manutenção


1. Visão geral

Depois do trabalho, faça todos os dias verificação dos freios, se há ou não vazamento de óleo na

superfície de junção do motor, se os parafusos estão soltos ou não. Deve-se realizar reparo das falhas

imediatamente.
Depois de trabalhar 100 horas, deve-se trocar óleo uma vez da nova máquina,realizando nova troca

de óleo após 500 horas de trabalho. Depois, a cada 1000 horas de trabalho deve-se trocar o lubrificante

uma vez (caso não se tenha completado 1000 horas de trabalho, deve-se trocar uma vez por ano).

Antes de despejar o óleo, é melhor deixar o mecanismo funcionando por 15 minutos, para que se possa

despejar o lubrificante completamente.

2. Troca do lubrificante

Com o guindaste na horizontal, realize verificação de nível de óleo do redutor de guincho,

realizando reposição de lubrificante a tempo. Quando necessário, deve-se fazer troca. Recomendamos

que a troca seja feita de acordo com os passos abaixo:

a. Coloque um recipiente para despejar o óleo antigo;

b. Afrouxe o bujão de verificação de óleo girando-o;

c. Tire o bujão de despejamento de óleo;

2-6 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

d. Coloque o óleo antigo no recipiente preparado;

Trate do óleo inutilizado de um modo ecológico

Capítulo 2
e. Coloque o bujão que passou por limpeza na boca de despejamento de óleo;

f. Retire o bujão de abastecimento;

g. Abastece o óleo pelo funil flexível,até há vazamento de óleo no buraco de verificação do nível

de óleo.

h. Aperte o bujão de verificação de nível de óleo;

i. Tire o funil de óleo;

j. Coloque o bujão de abastecimento de óleo

2-3 Suporte de rotação

2-3-1 Funções das partes

O suporte de rotação conecta as partes superior e inferior do veículo, a partederotação da parte

superior do veículo. O peso da carga no momento dos trabalhos, a força de torque de inclinação são

transmitidas à parte inferior do veículo pelo suporte de rotação.

2-3-2 Princípios de trabalho e estrutura

A estrutura do suporte de rotação é de três fileiras de rolo com engrenagem exterior.O anel interior

do suporte de rotação é ligado à plataforma rotativa, e a engrenagem exterior é ligada ao quadro

veicular, incluindo bola de aço montada no espaço entre a engrenagem exterior e anel interior. A bola

de aço possui quatro pontos de contacto com pista de arco, que pode resistir a uma força axial, força

radial e torque de basculamento.

A força de torque de aperto dos parafusos é de 1206N.m~2142N.m. A cada 500 horas de trabalho

do sistema deve-se verificar uma vez a força de torque de aperto, a cada 100 horas de trabalho deve-se

lubrificar uma vez o curso rolatório.

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-7


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-3-3 Rolamento de suporte de rotação e folga radial


Capítulo 2

Copo de óleo

Figura 2-6 Estrutura do suporte de rotação

Diâmetro do centro Item


Folga axial Folga radial
do curso rolatório
1480 0.03~0.1 0.06~0.25

● O parafuso de conexão do suporte de rotação precisa ser de alta resistência. Ao

trocar parafusos do suporte de rotação, o usuário deve comprar parafusos de alta resistência,
garantindo a segurança do suporte de rotação.

● Realize lubrificação do suporte de rotação toda semana, usando pistola de óleo para

inserir lubrificante no bico de lubrificação.

2-8 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-4 Mecanismo de rotação


2-4-1 Funções das partes
O mecanismo de rotação é o dispositivo de tração que realiza o movimento giratório da parte

superior do veículo.
2-4-2 Princípios de trabalho e estrutura

Capítulo 2
O mecanismo de rotação está instalado na plataforma giratória. O mecanismo de rotação é

formado pelo redutor de velocidade, motor hidráulico. O motor hidráulico de alta velocidade move o

redutor planetário de nível 3, fazendo com que a força saia pelas pequenas engrenagens do redutor de
velocidade giratório. As pequenas engrenagens estão afixadas no quadro do veículo, juntando-se aos

dentes externos do suporte de rotação, girando tanto por si mesmas quanto em conjunto, deste modo

fazendo a rotação da parte superior do guindaste.

O freio do mecanismo de rotação é do tipo freio úmido multi-placas. O freio reside no modo de

fechamento regular. Quando o óleo de pressão entra no freio, o mesmo entra no modo de abertura,

permitindo que o mecanismo gire livremente. Veja a parte do mecanismo de rotação do manual de

peças para detalhes da estrutura.

Figura 2-7 Esquema da estrutura do mecanismo de rotação

Nº Nome de peças Nº Nome de peças Nº Nome de peças


Pequenas engrenagens
1 Motor hidráulico 2 Reduto 3 de saída do redutor de
velocidade
Bujão de despejamento de
4 Placa de proteção 5
óleo

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-9


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-4-3 Utilização e manutenção

1. Visão geral

Realize verificação das engrenagens uma vez

por semana, devendo-se verificar especialmente


Apenas quando o m ecani smo de
Capítulo 2

se não está vazando óleo, se há ou não ruídos


rotação está travado e a temperatura do
estranhos. Lembre-se especialmente de que a
óleo se aproxima da temperatura ambiente
temperatura do ambiente precisa estar dentro do
se pode fazer a verificação do nível de
valor estipulado, da marca do óleo lubrificante e
óleo.
do período de troca.

2. Troca do lubrificante

Passos recomendados na troca de


Trate o óleo inutilizado de modo ecológico.
lubrificante do mecanismo de rotação:

a. Tire o bujão de abastecimento e a vareta

de medição de óleo conjuntamente.

b. Tire o bujão de despejamento de óleo,

colocando o mesmo num recipiente previamente

preparado.

c. Antes de adicionar novo óleo, usando

óleo de enxague para limpar o mecanismo de ● Ao ocorrer falhas, aquecimento

engrenagens. por sobrecarga, reparo de freio de disco

d. Limpe o bujão de saída de óleo para fixo, geralmente precisa-se trocar as peças

então apertá-lo. seguintes: placa de disco, mola, vedação.

e. Adicione o óleo novo até a posição ● O redutor de rotação vem com

central da marcação. função de ajuste excêntrico. Quando a

f. Aperte o bujão de óleo e a vareta de folgade junção dos dentes da rotação

medição de óleo. não é adequada, pode-se girar a posição

de instalação do redutor de rotação,

ajustando a folga dos dentes.

2-10 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-5 Bomba hidráulica


2-5-1 Funções das partes
A bomba hidráulica é um componente que transforma a energia mecânica gerada pelo motor em

energia de pressão hidráulica, sendo o coração do sistema hidráulico.

Capítulo 2
2-5-2 Princípios de trabalho e estrutura

1. Estrutura da bomba hidráulica


O grupo de bomba hidráulica é substancialmente formado por uma bomba variável e uma
bomba de três-engrenagens, as quais são ligadas pelo acoplamento.A placa lateral interna da bomba
de engrenagens pode ser movida pela pressão de descarga da bomba hidráulica, de modo a manter o
tamanho adequado, assim como a eficiência volumétrica elevada.
2. Princípio de funcionamento da bomba de engrenagens:
Como mostrado na figura 2-8, 8 é a carcaça, 5 e 6 as tampas,1 e 2 um par de engrenagens vedado
dentro da carcaça, usando a linha involuta para forma dos dentes de engrenagem. 3 é o eixo passive, o
motor (motor—tomada de força), através do eixo de engrenagem ativo 4 faz a bomba de engrenagens
girar.
A engrenagem ativa 2 é estabelecida de acordo com a seta mostrada na figura,girando de acordo
com o sentido anti-horário, os dentes que lhe vão de encontro giram no sentido horário. Pelo fato de
as engrenagens terem sido vedadas na carcaça, além de entrarem em contato com a superfície dos
dentes, faz-se com que a bomba gere os compartimentos a e b que não não se alinham. No processo
de rotação, o volume do compartimento a diminui ininterruptamente de modo cíclico, enquanto que o
volume do compartimento b aumenta ininterruptamente de modo cíclico. Na bomba inteira, incluindo
quando os compartimentos a e b estão cheios de óleo, o compartimento a atua como descarga de óleo,
enquanto que o compartimento b atua como sucção de óleo. Quando a engrenagem ativa gira sem parar,
o compartimento b suga óleo de modo ininterrupto, enquanto que o compartimento a expulsa óleo de
modo ininterrupto. A bomba de engrenagens gera um fluxo contínuo. Caso a engrenagem ativa gire ao
contrário, o compartimento a sugará óleo, enquanto que o b fará a sua expulsão.。
O princípio de funcionamento da bomba de engrenagens pode ser resumido em três itens
a. É preciso formar alguns compartimentos de óleo de trabalho vedados;
b. É preciso dividir estes compartimentos em óleo, de modo que um fique alto e o outro baixo;
c. o volume vedado dos compartimentos de trabalho precisam mudar continuamente.Este é o
princípio de funcionamento comum a todas às bombas volumétricas (ou motores). Quanto à troca
da bomba hidráulica, caso a bomba de óleo apresente problemas, é preciso trocar. No processo de
desmontagem, preste atenção na poluição do sistema, fazendo com que a mesma desça ao nível
mínimo. A boca de óleo deve ser coberta com plástico. Depois que a nova bomba de óleo tiver sido
instalada, deve-se adicionar óleo hidráulico a partir das quatro bocas de óleo de pressão, até que fiquem
cheias. Depois de conectar a tubulação, deixe a bomba de óleo funcionando em velocidade de ralenti
por 15 minutos, para que então se possa realizar os trabalhos.

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-11


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750
Capítulo 2

Figuro 2-8 Princípio de funcionamento da bomba de engrenagens

Nº Nome de peças Nº Nome de peças Nº Nome de peças Nº Nome de peças


Engrenagem Engrenagem
1 2 3 Eixo secundário 4 Eixo principal
secundária principal
5 Tampa 6 Tampa 7 Chaveta 8 Carcaça

2-6 Motor hidráulico


2-6-1 Funções das partes
O motor hidráulico é um componente do funcionamento do sistema, e componente hidráulico

responsável pela conversão da energia hidráulica para a energia mecânica.

2-6-2 Princípios de trabalho e estrutura


Motor variável com eixo inclinado(como mostrado na Figura 2-9)é funcionado com um certo

ângulo de inclinação entre o cilindro e o eixo de saída. A modificação do ângulo de inclinação entre o

cilindro e o eixo de saída pode mudar a quantidade de absorção de óleo do motor hidráulico, alterando

assim a velocidade de rotação e o torque do motor hidráulico (figura). O torque do motor hidráulico

depende do volume de trabalho e da pressão de entrada do motor. Se a pressão de entrada for constante,

quando tiver o maior volume de trabalho, o motor hidráulico possuirá o maior torque. A velocidade

do motor hidráulico depende do volume de trabalho do motor hidráulico e do fluxo de entrada. Se o

fluxo de entrada for constante, quando tiver o menor volume de trabalho, o motor hidráulico possuirá a

maior velocidade de rotação. Esse é o princípio básico de funcionamento do motor hidráulico variável.

2-12 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Capítulo 2
Figura 2-9 Esquema do motor hidráulico

2-6-3 Falhas comuns e métodos de reparo


1. Motor hidráulico sem força
Neste momento, abra a tubulação de vazamento de óleo do motor e veja a quantidade de
vazamento de óleo do motor. A quantidade de vazamento de óleo do motor que está sem defeitos é
pequena. Caso o vazamento seja grande, ocorrerá a falha de perda de força.
2. A pressão do sistema está normal, não há vazamento de óleo no motor, mas não é possível
içar o objeto
O mecanismo variável do motor parou de funcionar, ou então há erro no ajuste do parafuso de
ajuste variável.

2-7 Válvula de amortecimento de rotação

2-7-1 Funções das partes


Realizar freio de amortecimento da rotação, diminuir a quantidade de inércia do mecanismo de
rotação com grande carga que foi freado.

2-7-2 Princípios de trabalho e estrutura

O princípio de funcionamento básico da válvula de amortecimento de reversão derotação é realizar


transbordamento de energia do sistema hidráulico de rotação, fazendo com que o mecanismo de rotação
do caminhão-guindaste freie a tempo e evitando que o processo de acionamento do freio não seja curto
demais, alcançando o efeito de amortecimento de freio de rotação.

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-13


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750
Capítulo 2

C-C Expansão

Figura 2-10 Esquema da estrutura da válvula de amortecimento de rotação

2-14 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Nº Código de Nome Quantidade Observações


preças
1 —— Placa de cobertura 1
2 —— Manga de válvula 1
3 —— Arco de banca 1

Capítulo 2
4 —— Vareta 1
5 —— Mola 1
6 —— Tampa 1
7 —— Parafuso de ajuste 1
8 —— Cobertura 1
9 —— Base de válvula 1
10 —— Cilindro 2
11 —— Base de mola 1
12 —— Base de guia 1
13 —— Base de mola 1
14 —— Cobertura 1
15 —— Haste de válvula 1
16 —— Mola 1
17 —— Tampa de rosca 1
18 —— Válvula de estrangulamento 2
19 —— Carretel 1
20 —— Cilindro 1
21 —— Válvula de guia 1
22 —— Parafuso de ajuste 1

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-15


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

1. Posição de rotação de reversão transbordamento é muito mais longo que o do freio


Quando está na posição central, a posição mecânico, possuindo função de amortecer o impacto
da válvula de reversão hidráulica encontra-se de freio. A intensidade da função de amortecimento
no modo de freio. Quando se move a alavanca de freio, isto é, a quantidade de tempo necessária
de direcionamento de rotação que fica dentro da para frear, pode ser ajustada por meio da regulação
cabine de controle pra fora, o óleo hidráulico faz da válvula de alívio.
com que a válvula de reversão hidráulica fique 3. Deslizamento livre
Capítulo 2

na posição de funcionamento da esquerda. A Quando o cabo de aço do gancho do


pressão corre de P para A. A conecta com o motor caminhão-guindaste e o objeto içado já
de rotação, movendo a plataforma de rotação posto no chão formam um certo ângulo de
do caminhão-guindaste para a esquerda, isto é, separação,para acabar com a verticalidade entre
girando no sentido anti-horário. Quando se move o cabo de aço e o objeto criada pelo ângulo de
a alavanca de direcionamento de rotação que fica separação, pode-se fazer com que a válvula
dentro da cabine de controle pra dentro, o óleo eletromagnética localizada na válvula de alívio
hidráulico faz com que a válvula de reversão prioritária se conecte com a boca de vazamento
hidráulica fique na posição de funcionamento da de óleo L1. Com a pressão da boca de óleo de
direita. A pressão corre de P para B. B conecta motor próxima do zero, mova a alavanca de
com o motor de rotação, movendo a plataforma de direcionamento de guincho para que realize
rotação do caminhão-guindaste para a direita, isto elevação. Quando o cabo de aço for tensionado,
é, girando no sentido horário. a plataforma giratória, recebendo a força de
2. Posição de freio central tração do objeto, irá girar. O vácuo gerado pela
Quando for preciso acionar o freio boca de óleo do motor será preenchido pela
de rotação, a alavanca de direcionamento válvula unidirecional de reposição de óleo.
derotação volta pra posição original, isto é, 2-8 Válvula de equilíbrio de
com a válvula de reversão hidráulica na posição elevação
central. Os circuitos de óleo A e B são vedados,
neste momento, caso não se tenha acionado 2-8-1 Funções das partes
o freio mecânico do mecanismo de rotação, É para evitar a perda de controlo da
a plataforma giratória continuará rodando na velocidade de rotação do motor hidráulico
direção original, gerando o impacto da inércia, causada por elevação dos pesos(a velocidade
a pressão do circuito de óleo de saída do motor de rotação do motor hidráulico ultrapassa a
aumentará rapidamente. Quando a pressão subir quantidade de óleo).
até o valor de 20 Mpa estipulado pela válvula de
2-8-2 Princípios de trabalho e estrutura
alívio, o óleo hidráulico expelido pelo circuito
Quando o motor hidráulico realiza
de óleo de saída do motor entrará em outra boca
movimento de descida, o bujão de fluxo ainda
de óleo por meio do transbordamento da válvula
faz,ao mesmo tempo, a função de pressão
de alívio. O vácuo gerado pela outra boca de de direcionamento no pistão da válvula de
óleo será preenchido pela válvula unidirecional equilíbrio.
de reposição de óleo. Deste modo, o motor e a Quando a pressão prioritária ultrapassa a
válvula de alívio formam um ciclo de circuito tensão da mola, o pistão é erguido pro alto, o
de retorno. óleo hidráulico flui do buraco A para o B, por
Como é preciso gastar energia para abrir a um lado mantendo a pressão de carga criada
válvula de alívio, a força de inércia de rotação pela carga e por outro lado fazendo a carga
do sistema de rotação é gasta quando da abertura descer.
da válvula de alívio, alcançando-se o objetivo Para detalhes da estrutura, ver a parte do
de acionamento do freio. O tempo gasto por este conjunto de tubos da parte superior do veículo
tipo de processo de freio por gasto de energia de no manual de peças.

2-16 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Capítulo 2
Figura 2-11 Estrutura da válvula de equilíbrio de elevação

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-17


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-9 Válvula combinada do veículo

2-9-1 Funções das partes

Pode realizar a acção do circuito hidráulico do guindaste orçando,o controle de acção esticada

e retraída, de acção de amplitude variável, de acção de guincho principal e subalterno, o controle


Capítulo 2

composto de direcção, fluxo e proporção,para que as partes de funcionamento atingirem a velocidade

stepless de proporção pela manipulação complexa sob cargas diferentes.

2-9-2 Princípios de trabalho e estrutura

Para detalhes da estrutura, ver a parte do conjunto de tubos da parte superior do veículo no manual

de peças.

1000 2000 2300 3300 3000 4000

2400 3400

Figura 2-12 Estrutura de válvula de combinação do veículo

2-18 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-9-3 Desmontagem e montagem

1. Bloco de válvula

Não se deve passar graxa no anel O que fica entre os blocos de válvula.

2. Anel de vedação

Capítulo 2
Por princípio, deve ser trocado por peça nova.

Instala a vedação de óleo na haste de válvula por ambas as extremidades, não passando a entalhe

do haste de válvula.

3. Haste de válvula, válvula unidirecional

Verifique a superfície de deslizamento. Caso descubra o menor arranhão, é preciso dar polimento

com lixa fina ou com pedra de amolar.

Coloque a haste de válvula, o pistão etc dentro da carcaça de válvula. Deve-se passar óleo

hidráulico previamente, além de prestar atenção para não girar.

Depois de colocar a haste de válvula, o pistão etc dentro da válvula, deve verificar a lubrificação,

desmontando vários blocos de válvula. A haste de válvula deve ser montada no bloco antigo.

2-10 Núcleo da válvula de equilíbrio de expansão e recolhimento


2-10-1 Funções das partes
Garante que o mecanismo de expansão e recolhimento (lança telescópica) do caminhão-guindaste

possa parar na altura desejada, não importando se o motor está desligado ou não, nem se o tempo é

longo ou curto, realizando função de travamento.

2-10-2 Princípios de trabalho e estrutura


1. Expansão do cilindro telescópico
O óleo de admissão da boca de óleo B abre a válvula unidirecional fluindo para a boca de óleo A,
fluindo então para o grande compartimento do cilindro telescópico, fazendo com que tal cilindro realize o
trabalho de expansão.
2. Retracção do cilindro telescópico
Quando o óleo do grande compartimento do cilindro telescópico flui para a boca de óleo B , é fechado
pela válvula unidirecional. O óleo do pequeno compartimento do cilindro telescópico é usado na boca de
óleo K do pistão controlado, empurre o núcleo da válvula equilibrada pela pressão e comprime as duas
molas principais para a direita conforme a figura, assim o óleo da boca de óleo B flui para A, que realizou a
retracção do cinlindro telescópico.
Controlar o furo de resistência do furo de óleo é muito importante. Se o entupimento ocorre, não terá a
retracção.

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-19


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750
Capítulo 2

Figura 2-13 Estrutura do núcleo da válvula de equilíbrio telescópica

2-20 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Código do
Nª Nome Quantidade Observações
material
1 —— Bujão 1
2 —— Anel O 28x2.65 1
3 —— Luv 1

Capítulo 2
4 —— Molaφ6.5x25.5x86x12 1
5 —— Anel O 34.5x3.55 1
6 —— Luva da válvula 1
7 —— Anel de retenção de nylon 1 1
8 —— Anel O 48.7x3.55 1
9 —— Base do topo da mola 1
10 —— Anel Glyd 16 1
11 —— Válvula de equilíbrio 1
12 —— Anel Glyd 28 1
13 —— Luva da válvula unidirecional 1
14 —— Anel de retenção 2 1
15 —— Anel O 46.2x3.55 1
16 —— Molaφ2.4x23x35x4.5 1
17 —— Anel Glyd 15 1
18 —— Anel O 30x1.8 1
19 —— Anel O 50x3.1 1
20 —— Anel de retenção 3 1
21 —— Tampa do terminal esquerdo 1
22 —— Anel Glyd 20 1
23 —— Pistão de controle 1

2-11 Cilindro de expansão e recolhimento

2-11-1 Funções das partes

Ao realizar trabalho de içamento, através do cilindro de expansão e recolhimento, usa os cabos de

aço para realizar a mudança de comprimento da lança de içamento. Ao mesmo tempo, também é um

dispositivo de manutenção do comprimento da lança durante os trabalhos de içamento.

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-21


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-11-2 Princípios de funcionamento e estrutura do cilindro de expansão e


recolhimento I
Capítulo 2

Figura 2-14 Estrutura do cilindro de expansão e recolhimento I

2-22 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Cilindro telescópico I

Código do Quanti
Nª material Nome Observações
dade
1 —— Haste do pistão 1
2 1

Capítulo 2
—— Anel anti-poeira LBH
D160×174×7×9.5
3 —— Y-seal 1
D160×175×9
4 —— Vedação da haste do pistão ISI 1
d160X175X9
5 —— Anel O 195X5.7 2
6 —— Luva guia 1
7 —— Cilindro 1
8 —— Luva 1
9 —— Pequena luva guia 1
10 —— Vedação ODI 2
D180X155X16
11 —— Pistão 1
12 —— Anel O 130X5.7 2
13 —— Anel de sustentação BRT2 2
D40X50X3
14 —— Porca grande 1
15 —— Vedação da haste de pistão SPNO d40X3.8 2 GS2811V0
16 —— Anel O 60X3.1 6

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-23


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-11-3 Princípios de trabalho e estrutura do cilindro de expansão e recolhimentoⅡ


Capítulo 2

Figura 2-15 Estrutura II do cilindro telescópico (fabricante: B101)

2-24 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Cilindro telescópico II

Código do Quanti
Nª material Nome Observações
dade
1 —— Vedação usada no eixo 1 D170AYLSW
2 Tampa 1

Capítulo 2
——
3 —— Luva guia 1
4 —— Anel O 200×5.7 2
5 —— Luva guia 1 1
6 —— Cilindro 1
7 —— Haste do pistão 1
8 —— Anel O 130×5.7 2
9 —— Vedação usada no buraco 1 D190ZWF25
10 —— Pistão 1
11 —— Placa de retenção 1
12 —— Porca 1

2-11-4 Desmontagem e montagem

1. Ao retirar a haste de pistão do cilindro, deve-se tomar cuidado para não danificar a superfície da

haste, o pistão, o anel de vedação etc.

2. Para permitir que a tampa da haste do pistão se mova facilmente, deve-se alinhar o centro do

cilindro com o da haste de pistão.


3. Anel de suporte, anel de vedação

Por princípio, devem ser trocados por peças novas. Antes de instalar deve-se passar óleo hidráulico

ou graxa. Ao realizar a instalação, deve-se ter cuidado para que não seja danificados.

4. Haste de pistão, pistão, cilindro

Caso descubra o menor arranhão na superfície de deslizamento, deve-se dar polimento com lixa

fina ou pedra de amolar.

Ao colocar a haste de pistão no cilindro, deve-se primeiro passar bastante óleo hidráulico na

superfície de deslizamento, tomando cuidado para não danificar o anel de suporte, anel de vedação etc.

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-25


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-12 Cilindro de amplitude

2-12-1 Funções da parte


O cilindro de amplitude é o dispositivo de tração que realiza a mudança de amplitude da lança de

içamento, sendo realizada por meio da expansão e do recolhimento do cilindro de amplitude. O cilindro
Capítulo 2

de amplitude também é um dispositivo de manutenção da amplitude da lança quando da realização de

trabalhos de içamento.

2-12-2 Princípios de trabalho e estrutura

Figura 2-16 Estrutura do cilindro de amplitude (fabricante: B101)

2-26 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Cilindro de amplitude

Nª Código do Nome Quantidade Observações


material

1 —— Anel O 290×2.7 1
2 Vedação d240X8.1 1

Capítulo 2
——
3 —— Anel O290×8.6 2
4 —— Luva guia 1
5 —— Haste de pistão 1
6 —— Cilindro 1
7 —— Anel O 190×5.7 1
8 —— Anel Glyd D290X8.1 1
9 —— Vedação ODI D290X265X19 1 FU1746H0
10 —— Pistão 1

2-12-3 Desmontagem e montagem

1. Anel de suporte, anel de vedação

Por princípio, devem ser trocados por peças novas. Antes de instalar deve-se passar óleo hidráulico

ou graxa. Ao realizar a instalação, deve-se ter cuidado para que não seja danificados.

2. Haste de pistão, pistão, cilindro

Caso descubra o menor arranhão na superfície de deslizamento, deve-se dar polimento com lixa

fina.

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-27


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2-13 Figura da manutenção e princípio de trabalho dos eletrônicos


O sistema eléctrico do veículo é composto pelo circuito de fonte de alimentação, circuito de

iniciação, circuito eléctrico de controlo proporcional, circuito de descarga, circuito de protecção de três

voltas, circuito de instrução dos instrumentos, circuito de iluminação, sistema limitador de torque, e
Capítulo 2

circuitos auxiliares, etc.

O presente manual apresenta algumas falhas comuns no sistema elétrico, dando explicações

detalhadas das causas e soluções de tais falhas.

1. Falha 1:falta de energia da parte superior do veículo

Formação de circuito: fusível→interruptor de iniciação→relé de fonte de alimentação→carga

elétrica do veículo→ferro.

Causas e Soluções:

Ítem Avaria Solução


1 O fusível F1(50A) queimou Trocar
O interruptor de partida parou de Reparar(usar o terminal Acc para substituir o
2
funcionar terminal Br) ou trocar
3 Avaria do relé de fonte de alimentação Trocar
Circuito eléctrico aberto ou seu acesso
4 Re-ligação ou a fiação
virtual
5 Contacto pobre do ferro Re-conectar o ferro

2.Falha 2:circuito de luzes

Formação de circuito: fonte de alimentação→fusível→interruptor→luz→ferro.

Causas e Soluções:

Ítem Causas Soluções


1 Lâmpada com defeito Trocar
2 Fusível queimado Trocar
3 Mau aterramento Reparar
4 Interruptor não funciona Trocar ou reparar
5 Circuito principal interrompido Reconectar ou redispor os fios

2-28 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

3. Falha 3:limitador de altura não funciona

Causas e soluções:

Ítem Avaria Soluções


1 Falha na caixa de bobina Trocar
2 Circuito principal interrompido Re-ligação ou a fiação

Capítulo 2
Não funcionamento do interruptor do
3 Trocar
limitador
4 Rompimento do cabo do contrapeso Trocar
Mau aterramento do interruptor do
5 Reparar
limitador
Entre em contacto com o Centro de Serviços da
5 Falha no limitador de torque
Empresa

4. Falha 4:o protetor de três voltas não funciona

Formação de circuito: fonte de alimentação→ fusível → interruptor→motor do limpador de chuva.

Causas e Soluções:

Ítem Avaria Soluções


1 Fusível queimado Trocar
2 Interruptor não funciona Trocar
3 Gerador quebrado Reparar ou Trocar
4 Mau aterramento Reparar
5 Circuito principal interrompido Reconectar ou redispor os fios

5. Falha 5:o protetor de três voltas não funciona

Figura 2-17

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-29


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Formação de circuito: fonte de alimentação → fusível →interruptor de liberação obrigatória →

interruptor de protecção de três voltas (rolamento principal), (rolamento subalterno) →ferro

Causas: geralmente ocorre a inadequação do ajuste ou ajuste fracasso do interruptor dentro de

protecção de três voltas. Em segundo lugar, ocorre nas linhas.

Soluções:
Capítulo 2

a. Abra a tampa traseira de protecção de três voltas,e ajuste o cabo metálico da posição de três

voltas para cinco, que seja consistente dos contatos do interruptor ou seja reparado ou substituido;

b. Verifique e repare o circuito de fios.

Para tornar o reparo mais fácil, o presente manual fornece o gráfico do princípio de funcionamento

elétrico da parte superior do veículo, para consulta.

2-30 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Para tornar o reparo mais fácil, o presente manual fornece o gráfico do princípio de funcionamento

elétrico da parte superior do veículo, para consulta.

Capítulo 2
Limpador de
Painel de pára-brisa/
Sistema elétrico da +P5 instrumentos luz de teto/
-P5 limpador
cabine de controle
+P3 -E10 -M1
-M3 -M2

+P4 Placa de controle

-S21 Sistema elétrico +M


-E9 da lança auxiliar
Limitador
de torque
Máquina
principal
-P1

Sistema elétrico da Sistema elétrico


+D de lança +A
plataforma giratória

-E3 ~ -E6 -Y1 ~ -Y7 -HL1 -A2 -A3 -M6 -E7


Sensor de pressão
de cavidade com haste

de cavidade sem
haste do cilindro
P4 (Opcional)

Sensor de pressão

de amplitude
do cilindro de
-

amplitude

-P2
-P3

Rotor central
+F -W0
Escova eléctrica

Figura 2-18 Gráfico do princípio de funcionamento do sistema elétrico(total de 12 páginas, página 1)

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-31


Capítulo 2

87 1L
(8A) 30 3/1A

2 87a 3
=N -K0 =S
-F1 50A -XC1 E .3 -F2 10A
+P4 87 +P4
1 (8B) 30 4
(1A) (8)
3/1B
(1B)
B 87a

-X20 1
-XC1 A -K0+
=A .4
-S0 (10A) (10) (10B) (10C) (10D) (10E)
+P3 30 12
=A R1 R2 BR
-S32 9 9 9 9
+P3 =N =N =N =N
(1) (3A) (3) (2) (9) (96) -H2 -H3 -H4 -H29
+P3 +P3 +P3 +P3
10 10 10 10
-XC1 B -XC1 C -XC1 D -X21 1
-XD4 V -XD4 2 -XD4 3 -XC1 F -XC1 G -XC1 H -XC1 I -XC2 C
-XD4 U 9/6D
9/6D

2-32 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


-XD4 1 -XD4 C -XD4 B =N -XD4 F -XD4 G XD4 H -XD5 dd
-H1 h
(4) (5) (6) (11)
+P3
-X51 2 -X51 13 -X51 5 6
-X51 1 -X51 14 -X51 3
=N =N =N
=N =N =N (9B) (9A) =N =N -W0 -W0 -W0
-W0 -W0 -W0 -W0 -W0 +F +F +F
+F +F +F +F +F
P
86 86 86 9 =A
=N =N =N =N -S2
-K0 -K1 -K0 -H0 +D
+P4 +P4 +P4 +P3
10
85 85 85

Energia Parada de e Desligamento Arranque 87a 87a 87a Relé de Sinal do uso de Indicação do Contador do Indicação Sobrecarga de
principal mergência de motor de motor 30 30 30 energia do energia do uso de energia tempo de Indicação
87 .5 87 8.4 .5 de pressão da falha de quinta perna
chassis veículo do veículo trabalho baixa de óleo motor de sustentação
(opcional)
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Figura 2-18 Gráfico do princípio de funcionamento do sistema elétrico(total de 12 páginas, página 2)


(1L) (1L)
2/8A 4/1A
(2L) 4/1A
5 7 9 11
=S =S =S =S
-F3 10A -F4 15A -F5 10A -F6 15A
+P4 +P4 +P4 +P4
6 8 10 12
-XC1 L -XC1 13 -XC1 16 =A
2/8B =A (17A)
(14A) (14) (17) (19) -S6
(12) -S5
2 3 9 5 9 5 9 +P3 3 7 9
1 7 28 9 +P3
=A 1 0 =A 2 1 0 =A 1 0 1 0 210
-S1 -S3 -S4
(10F) +P3 +P3 +P3
5 6 10 6 8 1 10 1 10 1 10 1 5 10
I L (7) (13A) (15A) (2L)
=N -XC1 18
-H5
+P3
S G
-XC1 11 -XC1 14 -XC1 17 -X23 1 3 2 4
-XC1 J -XC1 K -XC115

-XD4 J -XD4 K -XD5 R -XD5 S -XD5 F


-XD5 T
(6+)
-X25 1 4/D1
-X51 4

(13) (15) (16) (18A) (18) (19A) (19)(20) (21) (22)


=N (13B) (15B)
-WO
+F 1 -XO
1 =N
=N =B =B =B =B =B =B =B =N
-E7 -E9 -E8 -E10 -M2
-R1 -E3 -E4 -E5 -E6
+A +M +A +P5 +P5
+D 2 +D +D +D +D
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Temperatura de óleo Luz de corredor Luz de trabalho de pára-brisa


Instrumentos e iluminação Luz de alarme Luz de teto Limpador
hidráulico (opcional) de interruptores de janela dianteira

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-33


Figura 2-18 Gráfico do princípio de funcionamento do sistema elétrico(total de 12 páginas, página 3)
Capítulo 2
Capítulo 2

3/8A (1L) (1L) 5/1A


3/8A (2L) (2L)
5/1A
13
=S
-F7 30A
+P4
14
=A -XC2 2
-S7 (26)
+P3 3 2 1
3 7 9 5 9
2 1 0 =A 1 0 Vermelho Preto Branco
-S8
+P3
1 5 10 1 10

+P20 -PTO 3 2 1
-AO Monitor
6 5 7 -X23+ 1 (D3) (D2) (D1)

-X30 1
+24V Caixa de -X51 12 11 10
OV -P20
3/D8 controlo =N =N =N
-WO -WO -WO
-X30 2 +F
+F +F
(19B) (23) (24) (25) (27)

2-34 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


-XO

=N =N
-M3 -M1
+P5
Câmera +P5
+D
-A5
Energia de 5V Sinal de Linha de terreno
acelerador

Limpador de pára- Dispositivo de supervisão Motor de limpeza Acelerador elétrico


brisa de janela de teto de guincho (opcional)
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Figura 2-18 Gráfico do princípio de funcionamento do sistema elétrico(total de 12 páginas, página 4)


(1L) (1L)
4/8A 6/1A
(2L) (2L)
4/8A 6/1A
25 19
=S =S
-F13 10A -F10 15A
+P4 +P4
26 20

(42) (42B) (42A) (34B) (34A) (34) (34C)


-XC2 K -XC3 U -XC3 E -XC2 4
=A 5 9 5 9 -X13 6 -X12 5 =A 5 9
-S31 1 0 -XD5 N =A 1 0 1 0
-S38 1 1 -S27
=A =A
+P3 +P3
+P3 -S13 -S15
1 +P2 +P1
1 10 =N 1 7 10 87a 87 1 10
87a 87 2 2
-S33
+D -K3 -X13 7 -X12 6 -K17 -XC2 A
2 5 30 (35A) (35) 7 30
-XC3 V -XC3 F

-XC2 L
-XD5 P -XC2 M (80)
11/1E
(-XK1:F)
-XD5 aa (82)

11/1D -XD5 U
(-XK1:B) -XD5 V
(64) (64A) (100) (100A) (62) (53) (53A)
(38)
-XC2 T

1 86 86 9
9 9 =N =N
=N =N =N =N =N =N =N
=N -H1 -HL -K17
-Y9 -Y10 -H11 -Y8 -K3 -M6 -H6
-H12 +P3 +D +P4
+D +D +P3 +D +P4 +D 85 +P3 10
10 +P3 2 85
10
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Escolha de trabalho de Protecção de dobra Interruptor de selecção de meia Radiador de óleo hidráulico
cilindro secundário de tubo e núcleo Retratação de lança Buzina
extensão de perna de sustentação

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-35


Figura 2-18 Gráfico do princípio de funcionamento do sistema elétrico(total de 12 páginas, página 5)
Capítulo 2
Capítulo 2

(1L) (1L)
5/8A 7/1A
(2L) (2L) 7/1A
5/8A
21 17 (37)
=S =N
-F9 15A 87a 87
-F11 15A
+P4 +P4 -K5
22 18 7.3 30

(36) (36A) (31C) -XC3 N (31D) (31) (31B) (31E) (31F)


-X13 1 -XC2 D
-XD5 1
5 9 1
=A 1 0 =A
12 14 =A 1 42 44 87a 87
-S23 -S12 -S11
-K6 -K6 -K7
-XD4 ee +P2 +P2 +P2
2 5 11 2 4 41 7 30
=N 87a 87 1 10
-X13 2 -X13 3
-S29 -K14 -XC2 E
+P 3 30 -XC3 P -XC3 R
(32A)
(32) (33A) (33)
1
=N
-S30
+D -XD4 ff
2
-XD5 ee

7/1E

-XD5 G -XC2 ee -XC2 W -XD5 D


(98)
(65) (111) (60) (94) (94A) (32) (33B) (33C)

2-36 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


=N
-B3
+P4 86 A 86 A1
=N =N A1 A1 9 9
=N =N =N =N =N =N
=N -K14 -Y13 -K7
=N -K6 -Y2 -H18 -H8 -Y3
-E12 +P4 +D +P4
-E11 85 B +P4 +P3 +P3 +D A2
+D A2 +D A2 10 85 10
+D

12
87a 11 5
30 4 14
Alarme giratório (opcional) 87 87a
42 Rotação livre
44
41 7 87
30 8 Freio giratório
Escolha de trabalho de
guincho auxiliar
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Figura 2-18 Gráfico do princípio de funcionamento do sistema elétrico(total de 12 páginas, página 6)


6/8A (1L)
6/8A (2L)

23
15
=N
=S
-F12 15A
-F8 10A +P4
+P4
24
16
(28B) (28A) (39C) =A (39) (39A)
(28D) (28) (28C) (28E)
-XC3 C -XC3 T -S17 -XC2 H
=A -X12 3 =A -X13 5 -XC2 B =A
-S28 -S16 +P1 5 6 9
1 -S29 5 9 1
=A 1 1 =A +P1 12 14 1 0
+P1 +P2 87 87a
-S22 -S9 -K4
+P1 +P3 -K2 11
2 30 2 4
2 2 4
1 10 1 7 2 8 10
-X12 4
-XC3 D (40A)
-X12 1 -X12 2 -X13 4
-XC3 W -XC2 J
-XC3 A -XC3 B -XC3 S (83D)
(83A) (40)
(60A) (29A) (29) (29B)
-XC2 S

42 44
-K4
4 41

-XD5 C -XC1 8

(29C) (45) (83) (83C) (83B) (41)


(30A) (30)

-XC1 10 -XD5 H
86 86 9 A1 A1 A1 9 9
A1 =N
=N =N =N =N =N =N =N =N
-K2 -K5 -H7 -YO -K4 -Y4 -Y5 -H16 -H17
+P4 +P4 +P3 +D +P4 +D +D +P3 +P3
85 85 10 A2 A2 A2 10 10
A2
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

6/4C 12
87a 87a 11 6
87
30 6
87
30 6.6 14 Mudança de extensão e
42
41 8
44 retratação do guincho auxiliar
Pressão de sistema

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-37


Figura 2-18 Gráfico do princípio de funcionamento do sistema elétrico(total de 12 páginas, página 7)
Capítulo 2
Capítulo 2

(1L)
9/1A
(2L) 9/1A
27
29 =N
-F14 10A
-F15 10A +P4
+P4 28
30 11/2D (48A) (48B)
(XK1:A) 10 /1B
-XC2 N (48) -XC2 U
(70B) (70A) 3 4 9
6 9 =A 1 0
87a 87 -XD5 2 -S41
-K12 87 87a +P2
4 30 -K1 1 7 2 8 10
2 8 10 2.3 30
-XC2 ff
-XD5 A
Dispositivo de
-XC2 P limite de força (47A) (47)
=N =N
ligado -A2
(72A) (72) -A3
11/1E +D +D
(-XK1:C) (75)
(50A) (50)

(73A)
-X51 8 -XC2 bb -XD5 J

=N =N B (50B)
L L B
-A4 -K13
+F +P4 E =N E
-K8
(73) (74) (74A) (56) (91A) (91) (50C)

2-38 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


(1L) +P2
-XC2 R -XC1 7
9 9 A
86 9 =N =N =N =N
=N =N =N
-B2 -H22 -B1 -H13 -Y7
-K12 -H15
+P4 +P3 +P4 +P3 +D
+P4 85 +P3
10 10 B
10

10/8D
(-XK1:J)
Interruptor de selecção da q 87a
30 3
uinda perna de sustentação 87
Descarga forçadaIndicação de ativação Protecção de três circuitos
de descarga forçada
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Figura 2-18 Gráfico do princípio de funcionamento do sistema elétrico(total de 12 páginas, página 8)


(1L) (1L) 10/1A
8/8A
8/8A (2L) (2L) 10/1A
(48) (48) 10/1B
8/8B

-XD5 W

(90) (90) -XD4 R


-X100 1 +D
5 9 -S202 1
=A 3 4 9
1 0 =A 1 0 2
P
-S20 -S21 2
+P3 +P3 2
1 10 (Opcional) 1 7 2 8 10 -S301

1 3 -X100 2 -XD4 S(84)

(88)
-X100 3 -XD4 T(85)
(90)
(67) (68) (87)
-S102 13 -S103 13 +D
-S203
1
-XC1 2 -XC1 3 -XC1 4 -XC1 5
P
-XD4 cc 14 14
-XD4 aa -XD4 bb 6D -X100 4 -XD4 U(3) 2
6D 6D 2/2C
(67A) (68A) (87A) -X100 5 -XD4 V 2/2C
(2)
-XD4 J -XD4 M -XD4 N -XD5 L -XD5 bb -XD5 cc (89)
2 6 -XD5 M
-XC1 6

+D +D -S304 +D +P3
1 3 5 7 -X100 6 -XD4 aa (67) +D
1 -Y1a -Y1b 1 .3C -Y10a 1 -Y10b -H27
=N 1 1 =N 1
-Y12 -X100 8 -XD4 cc (87) .4C
-Y1c
+P3
+D +D
-H28 2 2 -X100 7 -XD4 bb (68) .4C
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2 2 2 2
Rotação esquerda e
direita à
velocidade baixa
Arranque, Desligamento
Elevação de cilindro
de contrapeso
Caixa de controlo
de contrapeso

Escolha de trabalho de cilindro de contrapeso Rotação à velocidade Indicação de elevação


e controlo de rotação à velocidade baixa Elevação de contrapeso de contrapeso
baixa de plataforma giratória

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-39


Figura 2-18 Gráfico do princípio de funcionamento do sistema elétrico(total de 12 páginas, página 9)
Capítulo 2
Capítulo 2

9/8A (1L)
9/8A (2L)

9/8A
(48B) -XD5 B (48E) (48G) (48H) (48H)
3
5 9 5 9 5 9
=A =A
=A 1 0 =A 1 0 1 0
-S40 -S42 -S43
-S18 +P3
+P3 +P3
+D
0 1 4 10 10
1 1 1 10 87a 87

-K18
30
8

-XD5 K (98)
(93)
-XD5 E -XC1 1 -XC2 aa -XC2 cc -XC2 dd
A 86
=N =N
-Y6 -K18
=N =N =N =N +D +P4
-H20 -H21 -H23 B 85
-H24
+P3 +P3 +P3 +P3

(49) (55) (57) (58)

2-40 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


11/8D 11/8D 11/8D 87a
11/8D 30 .7 10/8D
(-XK1:G) (-XK1:H) (-XK1:K) (-XK1:L) 87 (-XK1:M)

Aplicação do Ativação forçada Aplicação Ativação forçada Aplicação de Ativação forçada Condição de Ativação de condição Descarga
dispositivo do dispositivo de do limite de do limite de altura mudança de de mudança de desmontagem
de limite de torque limite de torque altura amplitude de amplitude desmontagem
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Figura 2-18 Gráfico do princípio de funcionamento do sistema elétrico(total de 12 páginas, página 10)
STOP
Dispositivo de limite de torque de guindaste

A12(DAV2)

A13(DAV1)

VIN
RXD
TXD

DL1
VIN

VIN
COM
VIN

DL8
Sinal X
Sinal Y

Terra
Terra

Energia
VIN
A15
AL1
GND
GND
AL10
VIN

Escudo

VIN
Escudo

VIN
Escudo
4
9

3
8

1
5

2
2
6
31

24
7
32
39

28
15
17
18
Azul
Verde
Azul
Roxo
Verde 11
Preto

Azul
Verde 34
Laranja 30
Amarelo 10

Amarelo 11
Amarelo
Amarelo
Branco

Vermelho

Vermelho
Azul
Verde
Verde

Amarelo
Amarelo

Vermelho
Vermelho
Vermelho 5

Vermelho
1 3

2
4
Interruptor de sobrecarga

Vermelho
Vermelho

Amarelo
Amarelo

A
B
C Azul
A
B
C Azul
Ligação eléctrica

Vermelho
Amarelo
Verde

Vermelho
Sirene
Gradienter
B4

+24V
RXD Verde
TXD Amarelo
-PAT DAVS 301 DAVS 301
Monitor Sensor de pressão da Sensor de pressão da Alarme de torque -XK1 G (49)
10/2D
cavidade sem haste cavidade com haste(opcional) (opcional) -XK1 H (55)
10/3D
-XK1 J (56)
8/5E

Terra Amarelo
-PAT1 -XK1 K (57)
10/5D

Energia+24V Castanho
(48A) -XK1 A -XK1 L (58) 10/6D
Sensor de cumprimento e ângulo -W1
8/3B -XK1 M (98)
(64) -XK1 B 100KQ 20KO 10/8D
5/1D
(72) -XK1 C 10K0 1K00 Luz de alarme de
8/5C MAX Preto
-XK1 T -XD4 P (140) três cores Verde

Área dianteira e traseira Verde


Luz de alarme

de perna de sustentação
(18) -XD5 1K00 J9 9 -XK1 S -XD4 E (139) Luz de alarme de
F

Selecção de meia extensão Laranja


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

3/6C R Limitador Roxo


J8 8 -XK1 R -XD4 A (138) três cores Amarelo
(0) -XK1 E de altura Luz de alarme de

Trabalho de cilindro secundário Azul


AUSL,WAAGER G Azul três cores Vermelho
J7 Limitador 7

Luz de alarme de extremidade de lança


(80) -XK1 F de altura
5/4C 6 J6 Sensor de ângulo
FLAT, 5
BOOM J5 Sensor de ângulo
4 Amarelo
J4 Sensor de ângulo4
BL 18 3 Sensor de Verde
RT
I-RING GNGE J3 cumprimento 3
17 M-RING BL 2 Sensor de Laranja
TR 19 A-RING BN J2 cumprimento 2
Interruptor de limite de altura 1 Sensor de Vermelho
J1cumprimento 1
HES
TR
4K7 BL
RT
1
2
Cumprimento de
teste pequeno

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento 2-41


Figura 2-18 Gráfico do princípio de funcionamento do sistema elétrico(total de 12 páginas, página 11)
Capítulo 2
Capítulo 2

Dispositivo principal do limitador de torque da elevação

2-42 Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


WOO2

-F15 30 (H011) 8/3C


(H000) Fio-terra
(HCAN-)
(HCAN+)
-XC3 bb
-XC3 cc

Pressão da perna de sustentação


-XC3 J dianteira à esquerda
-XC3 H Pressão da perna de sustentação
dianteira à direita
IO_Module W003 -XC3 G Pressão da perna de sustentação
traseira à esquerda
-XC3 [K] Pressão da perna de sustentação
traseira à direita
-XC3 [K] Energia
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Figura 2-18 Gráfico do princípio de funcionamento do sistema elétrico(total de 12 páginas, página 12)
D5 D6 D6
Y2 F1

T
P
Y2

P T

P T
Ar-condicionado

T D
D1
B

A
X

Manutenção e conservação das partes de trabalho de içamento


LA
L1

K4 K2K1K3K5K6 K7
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

28 27 26 25 24 20 21 22 12 13
A B A B 32

-T6 P T -Y7 P T D6
M A G X T1 R T2 D3 P P A P A
A P A 3MPa
D2 D5 T B T
2.1MPa D1 D4 B T B T B
28MPa Sistema -Y3 -Y0
hidráulico -Y5 -Y4
2-14 Figura do princípio de trabalho do sistema hidráulico

150 KW da sobrestratura 10

Figura 2-19 Figura do princípio de trabalho do sistema hidráulico


130 38 20 08
P T P T 1 29 2 30 5 6 3 K4 11 7 8 15 15 9
S
M1

2-43
Capítulo 2
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750
Capítulo 2

Memorando
2-44
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Capítulo 3 Utilização e troca dos óleos

3-1 Óleo hidráulico


1. Tabela da periodicidade da filtragem ou troca do óleo hidráulico

Depois disto, filtrar ou trocar a cada 6 meses.


O período de utilização do óleo hidráulico não
Três meses Cada semestre pode ultrapassar os 24 meses. Ultrapassando

Capítulo 3
24 meses, mesmo que seja filtrado, o óleo não
pode ser usado.

Dia de entrega Filtragem ou


do veículo troca

● Não importa quando se descubra que a poluição do óleo hidráulico é grave, deve-se realizar

filtragem ou troca imediatamente. A troca do óleo hidráulico é realizado de acordo com o JB/

T9737.3.

● Use o óleo hidráulico adequado à temperatura do ambiente.

2. Temperatura do óleo hidráulico


A temperatura de trabalho máxima do óleo
Durante os trabalhos,
hidráulico é de 80℃. não se permite que o
nível de óleo seja
3. Quantidade de óleo hidráulico inferior à linha
vermelha
A quantidade de óleo hidráulico necessária
é de aproximadamente 740L.
Ve r i f i q u e a q u a n t i d a d e d e ó l e o : a
quantidade de óleo deve ser verificada quando o
guindaste se encontra no estado de preparo para
condução. O mostrador de temperatura e nível
de óleo pode mostrar tanto a quantidade quanto
Figura3-1 Medidor de nível e temperatura de
a temperatura do óleo hidráulico. Ao verificar o óleo
nível de óleo, deve-se fazer com que o mesmo
se mantenha na posição do meio pra cima. Caso
o nível de óleo seja inferior àquela linha, deve-
se repor o óleo hidráulico.

Utilização e troca dos óleos 3-1


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

3-2 Óleo de engrenagem


1. Tabela de peridiocidade de troca de óleo

Depois disto, trocar uma vez a cada


Três meses Doze meses
12 meses.

Data da entrega
Troca de óleo
Capítulo 3

do veículo

● Caso se descubra que a poluição do óleo de engrenagem é grave, deve-se trocá-lo mesmo que

ainda não tenha chegado o momento da troca.

● Verifique sempre a pressão do óleo. Caso o nível de óleo seja inferior ao valor estipulado,

deve-se fazer reposição.

2. Mecanismo de elevação

A quantidade de abastecimento é de aproximadamente 1.5 L. No inverno:Mobil SHC220. No

verão:óleo de engrenagem de extrema pressão L-CKD220~320.

Deixe a base do guincho à mostra, tire o bujão giratório de abastecimento, abasteça com óleo até a

marca.

3. Mecanismo de rotação

A quantidade de abastecimento é de aproximadamente 4.5 L. No inverno:Mobil SHC220. No

verão:óleo de engrenagem de extrema pressão L-CKD220~320.

De acordo com a placa de indicação do mecanismo de rotação, tire o bujão giratório de

abastecimento, abasteça com óleo até a marca.

3-2 Utilização e troca dos óleos


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

3-3 Lubrificante
1. Partes de lubrificação

Capítulo 3

Figura 3-2 BR750 gráfico da lubrificação da parte superior do caminhão-guindaste

Utilização e troca dos óleos 3-3


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

2. Tabela das partes de lubrificação

Tabela 3-1 Tabela das partes de lubrificação

Nº Nome da parte a ser lubrificada Periodicidade Óleo Método


A cada semana ou
Viga do gancho principal Graxa de lítio ZL45-2 Pistola de óleo
antes de usar
A
A cada semana ou
Viga do gancho auxiliar Graxa de lítio ZL45-2 Pistola de óleo
antes de usar
Rolamento de auto-
B Polia do gancho principal - -
lubrificação
Rolamento de auto-
C Polia da cabeça da lança - -
lubrificação
Graxa de dissulfeto de
Bloco corrediço da cabeça da
D Toda semana molibdênio para máquinas Aplicação
lança
pesadas
Capítulo 3

Superfície externa passada pelo


Graxa de dissulfeto de
bloco deslizante do segundo,
E Toda semana molibdênio para máquinas Aplicação
terceiro, quarto e quinto segmentos
pesadas
de lança
Graxa de dissulfeto de
F Bloco corrediço da cauda da lança Toda semana molibdênio para máquinas Pistola de óleo
pesadas
Graxa de dissulfeto de
Ponto de articulação traseira da
G Toda semana molibdênio para máquinas Pistola de óleo
lança
pesadas
Polia simples da extremidade da Rolamento de auto-
H - -
lança lubrificação
Rolamento de auto-
I Polia da lança auxiliar - -
lubrificação
J Roda motriz da lança auxiliar Antes de usar 2#graxa de lítio Pistola de óleo
Pontos de articulação superior e
K Toda semana 2#graxa de lítio Pistola de óleo
inferior do cilindro de amplitude
L Suporte de rotação 100 horas 2#graxa de lítio Pistola de óleo
Superfície dos dentes das
M pequenas engrenagens do suporte Toda semana 2#graxa de lítio Aplicação
de rotação
Cabo de aço Toda semana 2#graxa de lítio Aplicação
N Cabo de aço(usado na expansão e
Toda semana 2#graxa de lítio Aplicação
recolhimento da lança)
Base do rolamento de elevação
O Toda semana 2#graxa de lítio Pistola de óleo
principal e auxiliar

● Antes de adicionar o óleo, limpe bem o copo de óleo e a superfície de aplicação do mesmo.
● As superfícies de deslizamento não listadas também precisam de aplicação regular de
lubrificante.
● Com a lança colocada no suporte, caso a haste do pistão do cilindro de amplitude da lança fique
pra fora, deve-se passar graxa uma vez por mês na parte exposta.
● Deve ser em dois, três, quatro cabeça braço, cinco e slider cauda após a superfície revestida do,
operação da grua graxa graxa mancha em Flying circunstâncias do peso, pode carregar um peso
máximo de 616 kg é o gancho permitir que o comprimento do braço máximo é de 37m, ea primeira
extensão total e Seção II Seção II braço graxa mancha braço, a Seção II braço totalmente retraída e
braço então extensão, quatro, cinco, e, respectivamente, sobre os três a graxa mancha cinco braço.
Outras condições proibir graxa mancha boom.

3-4 Utilização e troca dos óleos


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

3-4 Comparação das graxas estrangeiras com a nacional


Tabela 3-2 Tabela de petróleo nacional e estrangeira

Redutor de Rolamento, bloco corrediço,


velocidade de suporte de rotação, cabo de
Tipo Sistema hidráulico guincho, redutor aço, ponto de articulação de
de velocidade de lança, ponto de articulação
rotação de amplitude
Óleo de engrenagem
Óleo hidráulico anti- Graxa de lítio de extrema
Nome de trabalhos com
desgaste pressão
carga pesada
China

Capítulo 3
National L-HV22、L-HM 32、 L-CKD220、 Nº 2
Petroleum L-HM 46 L-CKD320
Sinopec
Mobil DTE 11M、13M、 Mobilger630、
MOBIL Nº 2
15M Mobilger632
Omala220、
SHELL Tellus 22、32、46 Nº 2
Omala320
Meropa220、
CALTEX Rando oil HD 32、46 Nº 2
Meropa320
Hyspin AWS 15、32、46; Alpha Max220、
CASTROL Nº 2
Hyspin AWH 15、32、46 Alpha Max320
Carter EP220、
TOTAL AZOLLAZS 32、46 Nº 2
Carter EP320

Bartran HV 22、Energol Energol GR-XF220、


BP Nº 2
HLP-HM 32、46 Energol GR-XF320

3-5 Tratamento do óleo inutilizado e da solução anti-congelamento


Os lubrificantes, graxas, combustíveis e soluções anti-congelamentos empregados no guindaste

podem causar poluição direta ou indireta do meio-ambiente. A solução anti-congelamento e o

lubrificante são tóxicos, caso não se possa continuar utilizando-os, deve-se tratar dos mesmos de

acordo com as leis de proteção ao meio-ambiente locais. Use os equipamentos de tratamento de

resíduos permitidos (incluindo os estabelecimentos licenciados dos pontos de manutenção da cidade e

das oficinas de reparo de veículos) para reciclar a solução anti-congelamento e o lubrificante usados.

Quando houver dúvidas, por favor, contacte o setor de proteção ao meio-ambiente local para obter

ajuda, de modo a poder tratar da solução anti-congelamento e do lubrificante usados da maneira

adequada.

Utilização e troca dos óleos 3-5


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750
Capítulo 3

Memorando
3-6
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Capítulo 4 Falhas comuns e seu método de solucionamento

4-1 Falhas comuns e seus métodos de solucionamento


Parte Falha Causa Solução
1. Óleo insuficiente. Adicionar óleo
2. Entrada de ar na tubulação de sucção de
Reparar o escape
óleo.
3. O parafuso instalado está frouxo. Apertar
Bomba
Ruídos 4. Óleo hidráulico poluído. Trocar ou filtrar o óleo
hidráulica
5. Vibração no eixo de transmissão. Reparar
6. Desgaste da junta universal. Trocar
7. Falha na bomba hidráulica. Reparar ou trocar
1. Ajuste na válvula de alívio da válvula
Ajustar
multi-vias da parte inferior do veículo.
Imobilidade 2. Sujeira presa no carretel da válvula

Capítulo 4
Desmontar e limpar
prioritária de alívio.
3. Válvula de freio não funciona. Reparar
1. Parte interna da válvula de freio não
Reparar
funciona.
Movimento atrasado
Sistema das 2. A pressão configurada para a válvula de
Ajustar
pernas de alívio é baixa demais.
sustentação 1. A trava hidráulica bidirecional não Limpar ou trocar a trava
funciona. bidirecional
O cilindro vertical se 2. Vazamento de óleo na parte interna do Trocar a vedação ou o
expanda ou se recolhe cilindro. cilindro
sozinho quando se
3. Vazamento externo do cilindro. Reparar
está içando objetos ou
conduzindo 4. A válvula unidirectional do cilindro
Reparar ou trocar a válvula
vertical não consegue funcionar
unidirecional
normalmente
1. Placa de atrito de freio desgastada ou
Reparar ou trocar
O freio não com óleo.
funciona 2. Entrada de ar no circuito de óleo do freio. Expulsar o ar
3. Falha no cilindro de freio. Reparar
1. A pressão de ajustamento da válvula de
alívio da válvula de rotação principal
Reparar e ajustar
é muito baixa ou então travou o fluxo
normal.
Sistema de 2. V á l v u l a d e r o t a ç ã o p r i n c i p a l n ã o
Reparar
rotação funciona.
3. Dano no motor hidráulico. Reparar
A rotação não ocorre
4. Falha no redutor de velocidade do
Reparar ou trocar
mecanismo de rotação.
5. Falha na válvula de controle prioritário. Reparar
6. Falha na válvula de alívio do circuito de
Reparar
óleo prioritário.
7. E n t u p i m e n t o n o c i r c u i t o d e ó l e o
Ajustar após reparar
prioritário.

Falhas comuns e seu método de solucionamento 4-1


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Parte Falha Causa Solução


1. O sistema hidráulico não tem pressão ou a pressão
é baixa demais: caso as pernas de sustentação da
parte inferior funcionem normalmente, não há
relação com a bomba hidráulica nem com a válvula
de alívio da válvula multi-vias da parte inferior do
veículo. Deve-se verificar se a alavanca da válvula
das pernas de sustentação, que fica sobre a válvula
multi-vias da parte inferior do veículo, está ou não
Reparar ou trocar
na posição central. Verifique o corpo de rotação
central, a válvula de alívio da válvula multi-vias
Atraso no movimento
da parte superior do veículo e a válvula de rotação.
da rotação
Caso as pernas de sustentação não funcionem de
modo normal, verifique se a pressão da bomba
hidráulica e da válvula de alívio da válvula multi-
vias da parte inferior do veículo estão ou não de
acordo com o valor estipulado para o produto.
2. Grave vazamento de óleo no motor hidráulico. Reparar ou trocar
3. Pressão do circuito de óleo de controle insuficiente
Verificar、Reparar
ou falha na válvula prioritária.
4. Vazamento de óleo grave na válvula principal ou a Verificar、trocar a
Capítulo 4

Sistema de troca não foi feita com precisão. vedação


rotação O impacto de partida 1. Falha na válvula prioritária. Manutenção
de rotação é grande 2. Excesso de gás no acumulador. Ajustar
Freio de rotação 1. Falha no freio da rotação. Manutenção
instável 2. Falha na válvula principal de rotação. Manutenção
111A válvula eletromagnética de deslizamento livre
travou, não podendo mudar de direção ou então há Verificar、Reparar
Não é possível realizar falha na válvula eletromagnética.
o deslizamento Ajustar a válvula
livre, ou a transição redutora e a
2. A pressão do circuito de entrada de óleo de freio
deslizamento livre- válvula de alívio
não é suficiente.
trava do mecanismo do circuito de óleo
de rotação prioritário
3. A pressão da válvula de alívio de deslizamento
Ajustar
livre foi ajustada alta demais.
1. Verifique se o parafuso de posicionamento da haste
No momento da da válvula de rotação está solto ou não, a haste de Apertar,Ajustar
rotação só é possível válvula tem uma direção incorreta.
girar para um dos 2. Há uma direção do orifício da placa de fluxo do
lados motor de rotação que apresenta desgaste e grande
vazamento.
1. A pressão da válvula de alívio da válvula multi-
vias da parte superior do veículo foi ajustada baixa Ajustar
demais.
2. Grave vazamento na válvula de controle, pressão Manutenção,
de controle baixa demais. Ajustar
3. Grave vazamento interno no cilindro. Manutenção
Sistema de 4. Pressão insuficiente na bomba principal. Manutenção
O cilindro não se
amplitude 5. Ausência de pressão no circuito de óleo prioritário,
expande Manutenção,
de lança falha na válvula eletromagnética do circuito de
Ajustar
óleo prioritário.
6. Falha na válvula prioritária. Manutenção
7.Falha na válvula de descarga elétrica, que se
Manutenção
encontra no modo de descarga constante.
8. Falha no limitador de força, o sinal de descarga
Manutenção
não destrava.

4-2 Falhas comuns e seu método de solucionamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Parte Falha Causa Solução


1. O cilindro não consegue expandir as barras 5, 6, 7, 8. Manutenção
2. A válvula de equilíbrio de amplitude não abre. Manutenção
3. A contrapressão do circuito de retorno de óleo principal Manutenção
está alta demais.
O cilindro não 4. Vazamento interno no cilindro, pressão baixa demais,
se recolhe não é possível abrir a válvula de equilíbrio, fazendo
com que o óleo do compartimento sem haste não possa Manutenção
retornar ao tanque, podendo ocasionar de o cilindro se
estender pra fora.
5. A pressão da válvula de alívio conectada na válvula Ajustar
multi-vias é baixa demais.
A pressão de 1. O pistão de controle da válvula de equilíbrio de
amplitude é amplitude travou, não é possível impulsionar a válvula Reparar
normal, no de deslizamento.
entanto, não
se consegue 2. Entupimento no buraco do pistão de controle da válvula
descer a Limpar
de equilíbrio de amplitude.
lança
O cilindro se 1. Vazamento de óleo na parte interna do cilindro. Reparar ou trocar
recolhe sozinho 2. Falha na válvula de equilíbrio, que não pode travar. Reparar ou trocar
durante os
trabalhos 3. A alta pressão do sistema de controle abre a válvula de Manutenção
equilíbrio.

Capítulo 4
Verificar a bomba
e a válvula de
Sistema de segurança da
amplitude de válvula multi-
lança vias (deve ser
1. Ausência de pressão ou pressão baixa demais no sistema. verificado ao
mesmo tempo em
A amplitude que se verifica
não tem o sistema de
pressão, ou expansão e
a pressão é recolhimento)
muito baixa 2. Dano na conexão de amplitude da válvula multi-vias, Manutenção
causando vazamento interno.
3. Perda do amortecimento da válvula de fluxo da válvula Manutenção
multi-vias.
4. Vazamento interno no cilindro de amplitude. Manutenção
5. Falha na válvula de fluxo da válvula multi-vias. Manutenção
1.A amplitude de subida e de descida trepidam, às vezes
ainda vem acompanhada de ruídos. Especialmente
quando a temperatura do óleo ou do ambiente é muito
alta, a amplitude do cilindro será apertada demais, Manutenção
principalmente pelo fato de a bucha de direção do
cilindro de amplitude ou o anel do suporte de nylon
Trepidação do pistão receberem influência da alta temperatura,
na amplitude expandindo com o calor.
2. Trepidação na descida de amplitude: o ajuste da pressão
de abertura da válvula de equilíbrio está alto demais. O
buraco do pistão de controle da válvula de equilíbrio é Manutenção
grande demais. O ajuste de pressão da válvula de alívio
secundária do conector de amplitude da válvula multi-
vias está alto demais.
1. A pressão da válvula de alívio do controle de expansão
da válvula de controle de expansão e recolhimento Ajustar
A lança não da válvula multi-vias da parte superior do veículo foi
se expande ajustada baixa demais.
Sistema de 2. Um mesmo cilindro de amplitude não consegue expandir Manutenção e
expansão e as barras 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8. ajuste
recolhimento 1. A pressão da válvula de alívio da válvula multi-vias da Ajustar
de lança parte superior do veículo foi ajustada baixa demais.
A lança não se Manutenção ou
recolhe 2. Falha na válvula de equilíbrio, que não abre. troca
3. Um mesmo cilindro de amplitude não consegue expandir Manutenção e
as barras 2, 4, 5, 6. ajuste

Falhas comuns e seu método de solucionamento 4-3


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Parte Falha Causa Solução


1. Falha na válvula de equilíbrio, que não trava. Reparar
2. Vazamento de óleo na parte interna do cilindro. Reparar
A lança se recolhe sozinha
durante os trabalhos 3. Vazamento de óleo externo dos cilindros,válvulas ou
Reparar
conectores de tubo.
4. A alta pressão do sistema de controle abre a válvula de
Manutenção
equilíbrio.
1. A bucha de direção do cilindro de expansão e
recolhimento ou o anel do suporte de nylon do pistão
Ajuste ou troca
recebem influência da alta temperatura, expandindo
Trepidação na lança
com o calor.
2. O bloco corrediço da lança está apertado demais, a
Ajustar
lubrificação do bloco corrediço não está boa.
A lança se expande sozinha. 1. Dano interno no cilindro de expansão e recolhimento. Ajuste ou troca
Depois que o motor é
Sistema de desligado, a lança se expande 2. Dano na válvula de equilíbrio. Trocar
expansão e sozinha lentamente. Quando
recolhimento a lança recolhe até o segundo
de lança segmento da lança principal,
o terceiro, quarto e quinto
segmentos a lança principal 3. Dano na válvula de comutação de expansão e
se expandem. Quando se Manutenção
recolhimento.
recolhe o terceiro, quarto e
quinto segmentos da lança
principal, o segundo segmento
Capítulo 4

se expande sozinho.
O terceiro, quarto e quinto 1. Travamento do carretel da válvula ou interrupção do
Manutenção
segmentos da lança principal circuito de controle.
não podem se expandir nem
2. Travamento da posição original do carretel da válvula
recolher, além disto, a pressão Manutenção
principal.
é alta.
O segundo segmento da lança 1. O carretel da válvula eletromagnética travou na
Manutenção
principal não pode se expandir posição de abertura.
nem recolher, além disto, a 2. O núcleo da válvula principal travou ao fazer o contato
Manutenção
pressão é alta. com o cilindro.
1. A pressão da válvula de alívio da válvula multi-vias da
Ajustar
parte superior do veículo foi ajustada baixa demais.
2. Falha no motor hidráulico. Manutenção
3. Vazamento interno grave na válvula principal de
Manutenção
controle..
4. A pressão da bomba principal não é suficiente. Manutenção
Não é possível erguer o gancho 5. Ausência de pressão no circuito de óleo prioritário. Manutenção
6. Falha no direcionamento. Manutenção
7. Falha na válvula eletromagnética de descarga, que está
Manutenção
no modo de descarga constante.
8. Falha no limitador de força, o sinal de descarga não
Manutenção
destrava.
9. O freio de elevação não abre. Manutenção

Sistema de 1. Falha na válvula de equilíbrio de elevação. Manutenção


elevação 2.Entupimento no circuito de óleo de controle da válvula
Manutenção
de equilíbrio de elevação.
3. Falha no freio de elevação. Verificar o freio
1.Verifique se
a válvula de
reversão do
bloco de válvula
Não é possível descer o gancho de controle faz
4. Não há pressão no circuito de entrada de óleo do freio. reversão ou não
2.Verifique as
válvulas de
redução e de
alívio
5. Não há pressão no circuito de óleo prioritário. Manutenção
Reparar ou
6. Falha na válvula prioritária.
trocar
7. Vazamento grave no motor de elevação. Reparar

4-4 Falhas comuns e seu método de solucionamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Parte Falha Causa Solução


1. Óleo na placa de fricção do freio. Limpar
2. Desgaste na placa de fricção. Ajuste ou troca
O freio não funciona
3. Ar no circuito de óleo do freio. Expelir
4. Falha no cilindro principal. Reparar
1. Baixa eficiência volumétrica da bomba. Manutenção
2. A válvula de distribuição da válvula multi-vias não
Ajustar
fecha.
Quando não se 3. A válvula de confluência da válvula multi-vias não
está carregando Manutenção
realize a confluência.
carga, a velocidade
4. Falha na válvula multi-vias. Manutenção
de elevação
não alcança as 5 .Grande vazamento de óleo na válvula de segurança
Ajustar
exigências de principal.
configuração 6. O vazamento do motor hidráulico tende para grande. Ajustar
7. Caso seja um motor hidráulico variável, verifique se
o mesmo está ou não na menor quantidade de entrega Verificar
estipulada.
1. O freio não abriu completamente. Manutenção

Capítulo 4
2. Falha na válvula multi-vias. Manutenção
Manutenção ou
3. Falha no motor hidráulico.
troca
Trepidação no Manutenção ou
4 .Falha na válvula de equilíbrio.
guincho troca
5. O ajuste de pressão da válvula de alívio secundária do
conector de amplitude da válvula multi-vias está alto Ajustar
demais.
Sistema de 6. A movimentação do mecanismo de elevação não é
elevação Ajustar
estável.
1. Grande vazamento de óleo na válvula de segurança
Ajustar
principal.
A velocidade de 2. O vazamento do motor hidráulico tende para grande. Ajustar
rotação desce 3. A quantidade de óleo distribuída pela bomba
Manutenção
quando o guincho hidráulica é pequena.
funciona Manutenção ou
4. Falha na válvula multi-vias.
troca
5. Ocorrência de fenômeno de sobre-carga. Ajustar
1. A contrapressão do circuito de retorno é muito grande. Ajustar
O guincho desce 2. O freio não pode ser acionado. Manutenção
naturalmente 3. O vazamento do motor hidráulico tende para grande. Ajustar
quando iça objetos
4. Falha na válvula de equilíbrio. Manutenção
Manutenção ou
1. Danificação do motor hidráulico.
troca
Manutenção ou
2. Danificação do redutor de velocidade.
troca
Manutenção ou
Ocorrem ruídos 3. Falha na válvula de equilíbrio.
troca
estranhos quando
4. O óleo está viscoso demais. Trocar
o guincho está
funcionando 5. Entrada de ar. Ajustar
6. Influência de vibrações externas. Ajustar
7. O óleo foi poluído. Trocar
8. A pressão da válvula de alívio secundária do conector
Ajustar
de elevação foi ajustada alta demais.

Falhas comuns e seu método de solucionamento 4-5


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Parte Falha Causa Solução


1. Baixa eficiência volumétrica da bomba. Manutenção
2. A válvula de distribuição da válvula multi-vias não
Manutenção
Quando se está fecha.
carregando carga, 3. A válvula de confluência da válvula multi-vias não
Manutenção
a velocidade realize a confluência.
Manutenção ou
de elevação 4. Falha na válvula multi-vias.
troca
não alcança as
5. Grande vazamento de óleo na válvula de segurança
exigências de Ajustar
principal.
configuração
6. O vazamento do motor hidráulico tende para grande. Ajustar
7. Verificar se o motor variável está ou não realizando
Verificar
mudança de fluxo.
1. Falha na válvula de segurança principal. Manutenção
Sistema de O guincho não
2. O vazamento do motor hidráulico tende para grande. Ajustar
elevação pode girar quando
a pressão pende 3. Pequeno vazamento interno na bomba hidráulica. Ajustar
pra baixo Manutenção ou
4. Falha na válvula multi-vias.
troca
Capítulo 4

1. Ocorrência de fenômeno de sobre-carga. Ajustar

O guincho não 2. O freio não funciona, a placa de atrito do freio


pode girar quando está desgastada demais, a placa de atrito do freio
a pressão está Manutenção
foi poluída com óleo, há ar na tubulação do freio,
normal vazamento no freio, falha na tubulação do freio.
3. Falha no motor hidráulico. Manutenção
Manutenção ou
4. Falha no redutor de velocidade.
troca
Má performance 1. Pressão do circuito de óleo de controle baixa demais. Ajustar
de micro-
2. Falha na válvula de redução prioritária. Manutenção
movimentação,
Sistema de
performance de
execução
controlabilidade, 3. Falha na válvula principal. Manutenção
má performance de
proporção
1. Grande vazamento na bomba principal. Manutenção
Super-aquecimento 2. Falha na válvula de alívio de diferença da válvula
Manutenção
do óleo hidráulico, multi-vias.
velocidade de 3. A pressão de abertura da válvula de equilíbrio é grande
Manutenção
movimentação demais.
Sistema do sistema de 4. O vazamento no motor de elevação é muito grande. Manutenção
hidráulico execução é baixa 5. A pressão da válvula de alívio da bomba principal é
Manutenção
baixa demais.
A pressão do 1. A pressão configurada para a válvula de alívio é um Reajustar a
sistema é menor pouco baixa. pressão
que o valor 2. O f l u x o d e v a z a m e n t o d a b o m b a d e ó l e o é Trocar a bomba
configurado relativamente grande. de óleo
As luzes de 1. Lâmpada com defeito. Trocar
trabalho não 2. Fusível queimado. Trocar
acendem, as luzes
Sistema 3. Mau aterramento. Reparar
da lança principal
elétrico
não acendem, as 4. Circuito principal interrompido. Reparar
luzes das cabines Reparar ou
não acendem 5. Interruptor não funciona.
trocar

4-6 Falhas comuns e seu método de solucionamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Parte Falha Causa Solução


1. Fusível queimado. Trocar
2. Interruptor não funciona. Trocar
O limpador de para- 3. Gerador quebrado. Trocar
brisas não funciona
4. Mau aterramento. Reparar
5. Circuito principal interrompido. Reparar
1. Mau aterramento. Reparar
2. Interruptor não funciona. Trocar
3. Falha no relé. Trocar
A sirene não apita 4. Circuito principal interrompido. Reparar
5. Falha na sirene. Reparar ou trocar
6. Mau funcionamento do limitador de força. Contacte o local de
serviços da presente
empresa
Não é possível operar 1. Fusível queimado ou solto. Reparar ou trocar
o guindaste dentro da 2. Circuito principal interrompido, interruptor não Reparar ou trocar
cabine de controle funciona.
Sistema 1. Fusível queimado. Trocar

Capítulo 4
elétrico
2. Relé parou de funcionar. Trocar
O limitador de força
completamente 3. Não funcionamento da válvula eletromagnética. Reparar ou trocar
automático não se 4. O aterramento da válvula eletromagnética não é Reparar
move bom.
5. Outras. Contacte a presente
empresa
1. Fusível queimado. Trocar
2. Falha na caixa de bobina. Reparar ou trocar
3. Circuito principal interrompido. Reparar
4. Não funcionamento do interruptor do limitador. Trocar
limitador de altura 5. Rompimento do cabo do contrapeso. Trocar
não funciona 6. Não funcionamento da válvula eletromagnética. Reparar ou trocar
7. O aterramento da válvula eletromagnética não é Reparar
bom.
8. Mau aterramento do interruptor do limitador. Reparar
9. Mau funcionamento do limitador de força. Contacte a presente
empresa

Falhas comuns e seu método de solucionamento 4-7


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

4-2 Troca do cabo de aço

4-2-1 Critérios para a troca do cabo de aço

De acordo com o aumento do tempo de uso, ocorrerá desgaste do cabo de aço, de modo que, caso

se continue utilizando-o sem prestar atenção, se criará uma situação extremamente perigosa. Deve-se

realizar teste e troca do cabo de aço de acordo com as Normas de teste e inutilização de cabos de aço
de maquinarias de içamento GB/T5972. As condições abaixo são fornecidas para referência:

1. O número de fios rompidos no segmento de um cabo de aço ultrapassa 10% do total de fios

formadores de tal cabo (sem incluir os fios de aço de preenchimento).

2. O valor de redução do diâmetro ultrapassa 7% do valor diâmetro nominal.

3. Torção.
Capítulo 4

4. Deformação evidente (partes afundadas, fios protuberantes) ou corrosão.

5. Extremidade do cabo se apresenta irregular.

4-2-2 Exigências anteriores à instalação do cabo de aço

Geralmente, o novo cabo de aço instalado precisa ser do mesmo modelo e ter as mesmas

especificações que o anterior. Caso se use cabo de aço de outro tipo, o usuário precisa garantir que a
performance do novo cabo não seja inferior à do antigo, adequando-se ao sulco do guincho e da polia.

Caso o cabo de aço usado seja obtido através do corte de um outro cabo relativamente longo, deve-

se realizar tratamento adequado das extremidades, para evitar que o local cortado cause o afrouxamento

do cabo de aço.

4-8 Falhas comuns e seu método de solucionamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

4-2-3 Condições do trabalho de troca do cabo de aço


Tendo como exemplo a troca do cabo de aço do guincho principal, o método de troca é como
abaixo:
Apoie o guindaste numa superfície resistente e plana, recolhendo a lança completamente. Faça de
acordo com os passos abaixo:
Ferramenta
Nº Passo da operação Itens a serem observados usada

Baixa o gancho principal para o


chão. Deve-se ter cuidado para que
o cabo de aço não enrosque no
1
guincho.

Puxe o conjunto de cabo da lança

Capítulo 4
principal ou do gancho principal

Lembre de guardar as peças, não


2 Chave inglesa
perdendo-as.

Puxe o cabo de aço do conjunto


de cabo
Lembre de guardar as peças, não
3 Barra de aço、
perdendo-as.
martelo、
chave inglesa

Desça o gancho e puxe o cabo


de aço do guincho.

Deve-se usar as mãos ao mesmo


4
tempo para puxar o cabo de aço.

Falhas comuns e seu método de solucionamento 4-9


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Ferramenta
Nº Passo da operação Itens a serem observados usada
Puxe o cabo de aço do guincho
Guarde bem o calço.
principal.

5 Barra de aço、
martelo

Faça com que o novo cabo


deaço passe por todas as polias. Lembre de não enrolar o cabo
na polia de modo errado. A
Capítulo 4

extremidade do cabo de aço Fio de aço ou


6
precisa ser atada com cabo de poliestileno
aço ou com material plástico de
polietileno.

Fixe a extremidade do cabo de 1.Instale o calço de modo correto.

aço no guincho principal 2.A cabeça do


cabo não deve
sair pela
7 Martelo
superfície redonda
externa do guincho.

Enrole o cabo de aço 1.Deve-se ter cuidado para não


deixar o cabo de aço enroscar no
guincho.
2.A extremidade do cabode aço
precisa ser atada com cabo de aço Fio de aço ou
8 ou material plástico de polietileno poliestileno

4-10 Falhas comuns e seu método de solucionamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Ferramenta
Nº Passo da operação Itens a serem observados usada
De acordo com uma força de
multiplicação correspondente,
enrole o cabo de aço nas polias
da lança principal e do gancho
principal. Lembre de que não se

9 pode confundir a ordem de


enrolamento da polia.

Instale o conjunto de cabo e a


presilha de cabo no cabo de aço.

Capítulo 4
Instale o calço corretamente. Martelo、
10
chave inglesa

De acordo com a força de


multiplicação utilizada, decida se
o conjunto de cabo será instalado
na lança principal ou no gancho
11 principal. Chave inglesa

Erga a lança de içamento


Lembre de não descer o gancho
até oângulo de elevação, Barra de
12 demais, caso contrário o cabo de
expandindo-a. Então, desça o aço、martelo
aço será danificado.
gancho até que o cabo de aço da
bobina saia completamente.

Falhas comuns e seu método de solucionamento 4-11


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Ferramenta
Nº Passo da operação Itens a serem observados usada

Erga uma carga que seja capaz de


fazer com que a força de tração de Não é permitido ultrapassar o
cada corda que forma o cabo de peso nominal de içamento. A
13 Martelo、
aço alcance 30% do maior valor carga máxima permitida para
chave inglesa
de carga. Depois, enrole o cabo de cada cabo de aço é de 7100kg.
aço no guincho.

Retire a carga do gancho principal.


14
Capítulo 4

4-12 Falhas comuns e seu método de solucionamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

4-3 Filtro do óleo de retorno

4-3-1 Itens a serem observados nas operações

a. A lança de içamento deve ser guardada.

b. A bomba hidráulica deve estar desligada.

A periodicidade da troca do refil de filtro é como mostrada abaixo:

Dia da Trocar o refil Trocar o refil


entrega do Três meses de filtro Cada seis meses de filtro
veículo

Capítulo 4
4-3-2 Método de troca

Nº Passo da operação Itens a serem observados Ferramenta usada

Tire a tampa

1 Chave inglesa

Tire o componente de filtro de óleo

Componente de
filtro de óleo

Falhas comuns e seu método de solucionamento 4-13


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Nº Passo da operação Itens a serem observados Ferramenta usada


Tire o pino de abertura da boca,
afrouxe a porca para tirar o refil do
filtro
Aperte gradualmente, depois de
fazer a superfície de vedação
3
entrar em contato com o refil de Chave inglesa
filtro de modo homogêneo, aperte
mais uma volta para então colocar
o pino de abertura de boca.

Depois de trocar o refil, monte o


filtro. Aperte gradualmente, depois de
fazer a superfície de vedação
entrar em contato com o refil
Capítulo 4

4 Chave inglesa
de filtro de modo homogêneo,
aperte mais uma volta para então
colocar o pino de abertura de
boca.

Instale o componente de filtro de


óleo Componente de
filtro de óleo
5

Coloque a tampa

6 Chave inglesa

4-14 Falhas comuns e seu método de solucionamento


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

4-4 Filtro de óleo de tubulação (troca de refil)

1.Itens a serem observados nas operações:

a. A lança principal deve ser guardada.

b. A bomba hidráulica deve estar desligada.

2. A periodicidade da troca do refil de filtro é como mostrada abaixo:

Data da Trocar o
entrega Cada doze meses refil de
do filtro
veículo

Capítulo 4

Falhas comuns e seu método de solucionamento 4-15


Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750
Capítulo 4

Memorando
4-16
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Capítulo 5 Anexo

5-1 Peças principais

Tabela 5-1 Tabela detalhada com os principais acessórios

Código do Marca de
Nº Nome Nome da empresa
material certificação
136300001 Xuzhou Maquinaria
1 Chassis de caminhão-guindaste
136300424 Pesada
Luote Aide
2 800501025 Suporte de rotação
Ma An Fangyuan
800300440 Rexroth
800304901 Xuzhou Shengbang
3 Redutor de velocidade de rotação
800305290 Xuzhou Keyuan
136100651 Jinan Xiaosong
Beijing Huade
4 803000233 Motor
Zhonghang Liyuan
Redutor de velocidade de
800300160 elevação(mecanismo de elevação Rexroth

Capítulo 5
principal) Xuzhou Keyuan
5
Redutor de velocidade de Xuzhou Shengbang
800300164 elevação(mecanismo de elevação Jinan Xiaosong
auxilia)
Motor do mecanismo de elevação
803001813
principal
6 Samu
Motor do mecanismo de elevação
803002147
auxiliar
Cabo de aço do mecanismo de elevação
Jiangsu Langshan
principal L=210m
7 115101063 Juli Suoju
Cabo de aço do mecanismo de elevação
Jiangsu Fasten
auxiliar L=135m
Bucher da
8 803071281 Válvula principal
Alemanha

Anexo 5-1
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

5-2 Peças frágeis


Tabela 5-2 Tabela detalhada das peças frágeis

Código do
Nº Nome Material Quant. Posição de instalação
material
1 115100849 Placa corrediça MC nylon 1 Cabeça da lança básica
2 115100850 Placa de calço MC nylon 2 Cabeça da lança básica
Rolete de corda pressionada de
3 115100852 calço MC nylon 1
lança básica
Rolete de corda pressionada de
4 115100853 calço MC nylon 1
lança básica
Primeiro, segundo e terceiro
5 115100597 Bloco corrediço MC nylon 6
segmento da cabeça de lança
6 112101552 Bloco corrediço MC nylon 99 segmento da cabeça de lança
7 112101557 Placa corrediça MC nylon 1 Cauda da lança básica
8 111201998 manga MC nylon 5 Cabeça da lança básica
segundo segmento da cabeça de
9 115100780 Placa de calço MC nylon 2
lança
segundo segmento da cabeça de
10 115100777 Placa corrediça MC nylon 1
lança
Capítulo 5

Segundo segmento da cauda de


11 115100776 Bloco corrediço MC nylon 2
lança
segundo e terceiro segmento da
12 115100775 Bloco corrediço MC nylon 4
cauda de lança
segundo e terceiro segmento da
13 112101559 Bloco corrediço MC nylon 4
cauda de lança
segundo, terceiro e quarto
14 112101560 Bloco corrediço MC nylon 8
segmento da cauda de lança
terceiro segmento da cabeça de
15 115100820 Placa corrediça MC nylon 2
lança
terceiro segmento da cabeça de
16 115100817 Placa corrediça MC nylon 1
lança
Terceiro segmento da cauda de
17 115100816 Bloco corrediço MC nylon 2
lança
Quarto segmento da cabeça de
18 115100956 Placa corrediça MC nylon 2
lança
Quarto segmento da cabeça de
19 115100959 Placa corrediça MC nylon 1
lança
Quarto segmento da cauda de
20 115100960 Bloco corrediço MC nylon 2
lança
Quarto segmento da cabeça de
21 115100962 Bloco corrediço MC nylon 1
lança
Quarto segmento da cabeça de
22 115100963 Bloco corrediço MC nylon 1
lança

5-2 Anexo
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750

Código do
Nº Nome Material Quant. Posição de instalação
material
Quarto segmento da cabeça de
23 115100964 Bloco corrediço MC nylon 1
lança
Quarto segmento da cabeça de
24 115100965 Bloco corrediço MC nylon 1
lança
Quarto segmento da cabeça de
25 115100966 Bloco corrediço MC nylon 2
lança
Quarto segmento da cabeça de
26 115100967 Bloco corrediço MC nylon 1
lança
Quarto segmento da cabeça de
27 115100968 Bloco corrediço MC nylon 1
lança
Quarto segmento da cabeça de
28 115100969 Bloco corrediço MC nylon 1
lança
Quarto segmento da cabeça de
29 819904484 Bloco corrediço MC nylon 2
lança
Quarto segmento da cauda de
30 819904483 Bloco corrediço MC nylon 2
lança
Quinto segmento da cauda de
31 115100764 Bloco corrediço MC nylon 2
lança
Quinto segmento da cauda de
32 115100765 Bloco corrediço MC nylon 2
lança
Quinto segmento da cauda de
33 112101582 Bloco corrediço MC nylon 2
lança
Quinto segmento da cauda de
34 111202131 Bloco corrediço MC nylon 2

Capítulo 5
lança
Quinto segmento da cauda de
35 111202129 Trilho MC nylon 2
lança
Quinto segmento da cauda de
36 115100581 Polia MC nylon 6
lança
Quinto segmento da cauda de
37 111701483 Polia MC nylon 2
lança
38 112101489 Polia MC nylon 2 Organismo telescópico
39 111201946 Roda MC nylon 2 Organismo telescópico
40 801300294 Suporte MC nylon 2 Organismo telescópico
41 112101587 Placa corrediça MC nylon 1 Organismo telescópico
42 112101491 Placa de retenção MC nylon 2 Organismo telescópico
primeiro segmento da cabeça de
43 111701488 Polia MC nylon 1
lança secundária
primeiro segmento do meio de
44 111900352 Roda MC nylon 5
lança secundária
primeiro segmento da cauda de
45 111701487 Polia MC nylon 1
lança secundária
segundo segmento da cabeça de
46 111701489 Polia MC nylon 1
lança secundária
segundo segmento do meio de
47 111701475 Roda MC nylon 1
lança secundária

Anexo 5-3
Manual de manutenção do caminhão-guindaste BR750
Capítulo 5

Memorando
5-4
Endereço:Rua Tongshan, nº165, cidade de Xuzhou, província de Jiangsu,China.
Tel:+86-516-83462242 83462350
Fax:+86-516-83461669
Código postal:221004
Telefone de serviço:+86-516-83461183
Fax de serviço:+86-516-83461180
Telefone de inspeção de qualidade:+86-516-87888268
Telefone para peças:+86-516-83461542

Todos os direitos reservados

Você também pode gostar