Você está na página 1de 2

Estamos vivendo um período de transformação.

Fatores como novas


exigências dos mercados consumidores, antigos desequilíbrios de demandas
da sociedade, globalização, aumento da competitividade, evolução tecnológica
e disputa por recursos escassos, têm exigido mudanças significativas no modo
de gerir as organizações. As empresas são sistemas abertos, integrantes de
ecossistemas complexos, que interagem e são dependentes. Para gerir estes
sistemas é preciso planejar, organizar, controlar e dirigir os recursos de forma
eficaz e eficiente, por meio de métodos e ferramentas adequadas.

Depois de uma venda dá-se início a um ciclo complexo de processos e


informações, um componente de grande importância para o sucesso da cadeia
logística, o transporte. é o principal componente do sistema e da composição
do custo logístico na maioria das empresas.

A importância do transporte ultrapassa o simples conceito de meio de


deslocamento de bens e pessoas. De acordo com Plano CNT de Logística
(2010), o transporte é um agente indutor de riqueza e desenvolvimento, uma
vez que gera emprego, transferência econômica e consome produtos e
insumos de outros setores como combustíveis, veículos e peças, entre outros.
Além disto, o transporte tem um papel preponderante na qualidade dos
serviços logísticos, pois impacta diretamente o tempo de entrega, a
confiabilidade e a segurança dos produtos/ serviços.

A partir da década de 80 começou a aumentar a contratação de empresas


especializadas para o desempenho de atividades consideradas de apoio. A
prática do outsourcing é bastante comum nas organizações, cujo
principal objetivo é a redução de custos, porém é importante saber utilizar
esta técnica como estratégica competitiva para o alcance dos objetivos e
metas traçadas. surge a necessidade das empresas estarem com o foco cada vez
mais em seus negócios e processos principais, geralmente, dedicando esforço ao seu
produto ou serviço, o "core business".
A terceirização ou Prestadores de Serviços, ganharam papel importante na cadeia
produtiva da sociedade como um todo, organizando-se em segmentos dos mais
variados, sendo os mais conhecidos, os das áreas de conservação e limpeza, vigilância,
armazenagem e transportes.
Tal processo tem levado as empresas a transferir diferentes etapas do
processo logístico ao longo do sistema. quando bem implantado, libera a
empresa contratante para concentrar-se os esforços em seu negócio principal
(core business), evoluindo em qualidade, melhoria dos processos,
produtividade entre outros, o que gera redução de custos e ganho de
competitividade. Desta forma ao contratar atividades terceirizadas, os gestores
devem levar em consideração que o fornecedor seja especializado, experiente,
detentor de tecnologia própria e atualizada, e que tenha esta atividade a ser
fornecida como sua atividade-fim.
Estes prestadores de serviços apresentam um baixo custo de aquisição e um
baixo investimento de capital para a contratante. Neste sentido, com a
crescente importância da logística nas organizações, têm surgido mais
prestadores de serviços logísticos específicos no mercado, oferecendo serviços
como: assessoria fiscal (estudo de viabilidade e prestação de contas),
acompanhamento de pedidos a fornecedores (rastreamento de pedidos e
veículos, recebimento e conferência), e distribuição física junto a produção
(embalagem de produtos, armazenagem seca, expedição, documentação,
cross-docking, distribuição direta e transferência para centros de distribuição),
para agregar valor aos produtos e serviços oferecidos aos clientes.

No entanto, a decisão de contratar ou não um parceiro logístico é muito séria e


precisa ser precedida de muito estudo e pesquisa de mercado. Uma escolha
errada pode representar sérios prejuízos à reputação e rentabilidade e, por
isso, é preciso estar seguro e conhecer bem os prós e contras da terceirização:

- Redução de custos

- Foco total em sua atividade principal

- Melhor qualidade do serviço prestado

- Simplificação dos processos da empresa

- maior facilidade na gestão do pessoal e das tarefas; possibilidade de


rescisão do contrato conforme as condições preestabelecidas; controle
da atividade terceirizada por conta da própria empresa contratada;
menores despesas com aquisição e manutenção de máquinas, aparelhos.

Desvantagens:

- Dificuldade de encontrar parceiros qualificados

- Alta variação de preços entre as empresas

- Queda do ritmo de trabalho em razão da empresa terceirizada

- Diferenças de cultura entre as empresas

De acordo Rezende (2008), o processo de terceirização (outsourcing) das


atividades logísticas implica no aprofundamento dos relacionamentos entre as
empresas e os terceiros que prestam serviços logísticos. O sucesso da
terceirização está vinculado com a visão estratégica do negócio para manter a
sustentabilidade e promover a competitividade da organização

Você também pode gostar