Você está na página 1de 90

outubro 2019

Este relatório foi preparado para ISWA com o apoio generoso de AMCS Group, BIR, UBQ e Omã Ambiental Serviços
Holding Company ( “be'ah”). O relatório foi elaborado pela seguinte equipa:

Conceito e lead-autor: Antonis Mavropoulos , ISWA Presidente, CEO D-Waste

entrevistas: Georgina M Nitzsche - Parcerias e Eventos ISWA internacionais


Daniel Compra - ISWA Nacional Membership & Communications

Estudos de caso: Karim Hashash , OMSAR, ambiente e Perito Resíduos, Líbano


Haris Kamariotakis , D-Waste Diretor
Aditi Ramola , ISWA Diretor Técnico
Jennifer MacDonald , Técnico Gerente de Projeto

Gráficos & Design: Nick Rigas , D-Resíduos

O relatório foi apoiado por muitos especialistas individuais que contribuíram com materiais e pontos de vista sobre os aspectos específico. Suas
contribuições são uma parte significativa deste relatório e gostaríamos de agradecer-lhes pela sua ajuda.

Os pontos de vista do relatório representam os autores e não ISWA.


ISWA © 2019
SIGLAS

AI Inteligência Arti fi cial


API Application Programming Interface
B2B De empresa para empresa

B2C Negócios para clientes

BI Business Intelligence
CRM Customer Relationship Management
EFW Energia de Resíduos
EPR Responsabilidade alargada do produtor
ERP Planejamento de Recursos Empresariais

GHGs Gases de efeito estufa


GPRS Serviços Gerais de Pacotes por Rádio

GPS Sistema de Posicionamento Global

HQ sede
TIC Informação e Tecnologias de Comunicação
IND 4.0 Quarta Revolução Industrial
IOB Internet de Bins
Internet das coisas Internet das Coisas
ISWA Associação Internacional de Resíduos Sólidos

ISTO Tecnologia da informação


KPIs Indicadores Chave de Performance

ML Aprendizado de máquina

MRF Instalação de recuperação de materiais

MSW Resíduos sólidos municipais

PAYT Pay as you throw


ANIMAL tereftalato de polietileno
PHAs Poliidroxialcanoatos
PLA ácido polilático
R&D Pesquisa e desenvolvimento
RFID Radio Frequency Identi fi cação
ODS Metas de desenvolvimento sustentável

SWM Gestão de resíduos sólidos


UAV Unmanned Vehicle Autónoma
UN Nações Unidas
CONTEÚDO

INTRODUÇÃO __________________________________________________________________________7
TESTEMUNHOS ___________________________________________________________________________8
-CHAVE MENSAGENS

CAPÍTULO 1

Para o fim de negócios como de costume IN MANAGEMENT_____________________________14 RESÍDUOS


• • Transformação digital para otimização VALOR DE CADEIA
• • Metabolismo urbano inteligente através HUBGRADES
CAPÍTULO 2
A digitalização de recolha e RECYCLING______________________________________24
• • DESENVOLVIMENTO DE UM AUTÓNOMA caminhão da recusa
• • EWAS projeto - sensores em BINS
• • Sistemas RFID / GPS para COLLECTION MSW E ENCARGOS PAYT
• • COMO SAN FRANCISCO garantiu uma diminuição de 80 por cento em transbordando latas de lixo
• • THE INTERNET DE BINS pela SSI SCHÄFER
CAPÍTULO 3
3.1 A ASCENSÃO de robôs na TREATMENT_______________________________________________36 RESÍDUOS
• • MAX-AI® SORTER ROBÓTICA
• • ROBÓTICA CLASSIFICAÇÃO STATION
• • Anasa ROBÓTICA SORTER
• • A digitalização DAS INSTALAÇÕES WTE
3.2 PARA A MELHORIA DO CONTROLO aterros e MANAGEMENT_______________________________40
• • aterros sanitários
• • MÁQUINA DE APRENDIZAGEM EO FUTURO DAS INSTALAÇÕES SWM
CAPÍTULO 4
ESTIMULAR ECONOMIA CIRCULAR E RECICLAGEM MARKETS___________________________________46
• • Uma nova tecnologia CONVERSÃO REVOLUCIONÁRIO PRONTO PARA Scale Up
• • Processo inovador para recuperar metais não ferrosos das cinzas
• • RECYCLEBLU ® - plataforma de comércio eletrônico PARA RESÍDUOS
• • UBUNTOO: LIGAR OS INTERESSADOS para impulsionar a inovação
• • Building Information Modeling
• • FILAMENTO 3D DE GARRAFAS DE PET
• • FILAMENTO IMPRESSORA 3D A PARTIR DE RESÍDUOS DE ALIMENTOS MISTA
CAPÍTULO 5
Novos padrões de governança estão disponíveis, mas não EASY__________________________________61
• • FERRAMENTAS PARA PARTICIPAÇÃO PÚBLICA
• • Um roteiro para a digitalização da GESTÃO DE RESÍDUOS - O CASO DA BIR E WASTEIQ
CAPÍTULO 6
NOVO fluxos de resíduos exigem novas SOLUTIONS___________________________________________68
• • Robotizado de desmontagem de telefones celulares
• • INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL PARA CLASSIFICAÇÃO BATERIAS
CAPÍTULO 7
O novo papel da LABOR_________________________________________________________________71
• • VASSOURAS Driverless EM XANGAI
CAPÍTULO 8
VISUALIZAÇÃO DA TRANSFORMAÇÃO DE SWM________________________________________________73
CAPÍTULO 9
Rumo a uma nova CIENTÍFICA paradigma? ___________________________________________________ 77
CAPÍTULO 10
Sem desperdício ou excessivas? _______________________________________________________________ 78
CAPÍTULO 11
Uma necessidade urgente de uma nova governança PATTERNS__________________________________________82
ISWA COMMITMENTS____________________________________________________________________83
READING______________________________________________________________________84 ADICIONAL
COLABORADORES

Patrick L. Dorvil__________________________________________________________________________8

Keith Alverson ___________________________________________________________________________9

Anúncio Lansink ______________________________________________________________________________9

Agamuthu Pariatamby ___________________________________________________________________10

Mohab Ali Al-Hinai ______________________________________________________________________10

David Biderman ________________________________________________________________________11

Linda Godfrey __________________________________________________________________________11

Mark Abbas ___________________________________________________________________________16

Patrice Novo ___________________________________________________________________________22

Gary Crawford _________________________________________________________________________22

Johan Tofeldt __________________________________________________________________________25

Marco Ricci ____________________________________________________________________________32

Christian Bremer ________________________________________________________________________35

Belen Garnica __________________________________________________________________________37

Nikitas Mavrakis ________________________________________________________________________39

Christophe CORD'HOMME ________________________________________________________________40

Jacobo Moreno Lampaya _________________________________________________________________45

Christopher Sveen ______________________________________________________________________48

Gonçalo Baptista ________________________________________________________________________54

Peter Schelstraete ______________________________________________________________________55

Venkatesh Kini _________________________________________________________________________55

Arne Ragossnig _________________________________________________________________________56

Mario Malinconico ______________________________________________________________________58

Toralf Igesund __________________________________________________________________________62

Anders Waage Nilsen ____________________________________________________________________62

Johanna Reimers _______________________________________________________________________69

Costas Velis ____________________________________________________________________________73

Björn Appelqvist ________________________________________________________________________75


INTRODUÇÃO

O aumento da Quarta Revolução Industrial (IND 4.0) está reformulando o nosso mundo e muitas indústrias já sentiram os impactos.
ISWA iniciou a discussão sobre o futuro da gestão de resíduos na relevância para IND 4.0 a partir do início de 2016. Em setembro de
2017, que publicou os resultados de pesquisa global da ISWA sobre o impacto da Quarta Revolução Industrial na gestão e reciclagem de
resíduos, de acordo com o opiniões e visões de mais de 1000 membros da indústria.

Este relatório é um follow-up com a pesquisa. Encorajados pelos comentários positivos recebidos sobre pesquisa da ISWA, decidimos seguir em frente
com um novo relatório que tem como objetivo apresentar as formas tangíveis em que IND 4.0 já transforma a indústria de resíduos. Os resultados
apresentados neste relatório er o ff uma visão prática sobre atualmente aplicações disponíveis e servir como um guia para o que deve ser esperado
como IND 4.0 já está avançando.

Além da orientação prática, era impossível elaborar um tal relatório ignorando algumas questões básicas
que precisam de uma discussão mais aprofundada. Questões relativas ao futuro do trabalho na
indústria de resíduos (e não só), o impacto global do IND 4.0 no planeta,
a oportunidade de um novo cientí fi c paradigma ea necessidade de nova
padrões de governança avançados.

O curso de IND 4.0 envolve ambos grandes esperanças para um planeta melhor
e o potencial para acelerar ambiental
degradação e esgotamento dos recursos. WB Yates disse que “Educação não é o
preenchendo de um balde, mas a iluminação de um incêndio”. Nós realmente
esperamos que este relatório irá inspirar e iluminar discussões frutíferas sobre tanto o
meio ambiente e a pegada social do IND 4.0 no nosso sector.

Por último, mas não menos importante, este relatório é resultado de uma ort e ff coletiva,

então eu gostaria de agradecer calorosamente a equipe que trabalhou duro para fi

nalize este relatório e todos os especialistas que contribuíram com grande conteúdo.

Antonis Mavropoulos
Presidente ISWA
TESTEMUNHOS

ECONOMIA CIRCULAR E IND 4.0 são


complementares

Economia Circular é uma mudança de paradigma que vai mudar a maneira como produzimos e consumimos produtos e serviços. É um novo
modelo econômico, onde o valor de produtos, materiais e recursos é mantido por tanto tempo quanto possível e os resíduos são minimizados.

A indústria de gestão de resíduos há muito assinalou que a linear “tomar-fazer-use-alienar” a economia não era sustentável, mesmo antes do
Clube do relatório da Roma sobre recursos limitados em 1972. A escassez de recursos tem que ser geridas de forma circular. Hoje, a chamada
Indústria 4.0 pode fazer uma contribuição substancial para alcançar os ambiciosos objectivos estabelecidos no pacote da UE New Circular
Economy. Estas metas exigirá não só novos investimentos e aconselhamento aos promotores, mas também instrumentos nanciamento inovador fi
levando em consideração projeto, por exemplo, os custos reais da degradação ambiental.

Na discussão sobre a forma de alcançar a sustentabilidade ambiental, ISWA deixou claro como a indústria 4.0 e Economia Circular complementar
são. No entanto, o uso desta tecnologia devem ter como objectivo não só a alcançar o desenvolvimento sustentável, mas também em mudar os
processos de negócios. ISWA colocou justamente a Indústria
4.0 e as tecnologias da Internet das Coisas (Internet das coisas) no topo da sua agenda para demonstrar como para estimular a transição de uma linear
para uma economia circular.

Eu gostaria de desejar a ISWA uma discussão bem sucedida e frutífera. Sua saída é não só altamente relevante para universidades, profissionais, mas
também mas organizações internacionais envolvidas no sector dos resíduos.

Dr. Oec. Patrick L. Dorvil


Economista sênior do Banco Europeu de Investimento
Professor na University College London Membro da
Associação Internacional de Resíduos Sólidos

8
Keith Alverson
Diretor do Centro Internacional de Tecnologia Ambiental
Programa das Nações Unidas para o Ambiente

Os primeiros três revoluções industriais foram alimentados por extracção em massa de recursos naturais (primeira carvão, seguida de gás e petróleo, e
finalmente materiais exóticos para biotecnologia, produtos químicos e de componentes electrónicos). Cada resultou em aumentos exponenciais nos padrões de
vida, mas também um aumento concomitante tanto no volume e complexidade dos resíduos. Se não tomarmos medidas claras e pró-ativa para garantir o
contrário, há um risco real de que o quarto será exatamente o mesmo. Estou muito satisfeito de ver a visão da ISWA para um completamente di ff erent tipo de
revolução, alimentada pela eficiência troca de informações e FFI, permitindo que a sociedade a beneficiar mais dos serviços dos ecossistemas e menos na
extração insustentável de recursos naturais que os põem em risco.

anúncio Lansink
Fundador da Waste Hierarchy Autor do
livro “Alterações desafiantes”

Água e energia a vapor fundou a Primeira Revolução Industrial. energia elétrica permitiu a produção em massa de bens
durante a segunda. Desde os anos sessenta, automação e digitalização têm lançado os alicerces da Terceira Revolução
Industrial. A quarta versão não é uma continuação linear do terceiro. Típico da Indústria 4.0 é a demolição de fronteiras
entre domínios biológicos física, química e. Além disso, a escala ea velocidade são maiores do que em épocas anteriores,
por vezes, levando a inovações disruptivas: um novo termo no vocabulário econômico-social. Globalização muda a
economia do comércio também. Portanto, a Quarta Revolução Industrial irá causar grandes mudanças na política de
mercadorias e gestão de resíduos, na política de recursos e criação de valor, influenciado por três importantes fatores de
contexto: tempo, lugar e função.

9
Prof. Agamuthu Pariatamby
Editor-in-Chief, Management & Research Resíduos - Instituto de Ciências Biológicas
Faculdade de Ciências da Universidade de Malaya

revoluções industriais globais anteriores levaram à libertação de quantidades sem precedentes de poluentes no meio ambiente. Um tal
poluente é o metal tóxico pesado, mercúrio (Hg). No entanto, a Quarta Revolução Industrial é, evidentemente, contribuir para o dinamismo
na transformação das tecnologias para a gestão sustentável dos resíduos. Ao mesmo tempo, a crescente resíduos sólidos urbanos (RSU),
especialmente nos países em desenvolvimento, é um verdadeiro desafio para o lixo especialistas. Estes desafios são reconhecidos pela
ISWA, que é defender a revolução para criar um melhor ambiente com a poluição mínima. A abordagem estratégica da ISWA em todos os
ângulos irá melhorar as soluções de gestão de resíduos.

Mohab Ali Al-Hinai, Ph.D.


Chefe do Centro Ambiental de Excelência Oman Ambiental
Serviços Holding Company (be'ah)
Como a Quarta Revolução Industrial (IND 4.0) amanhece em cima de nós, a promessa de encontrando novas maneiras inovadoras para alcançar a
gestão sustentável dos resíduos e fechar o ciclo economia circular se torna ainda mais viável. No ano passado, o mundo produziu 2,1 B de toneladas
de resíduos sólidos urbanos, dos quais apenas 16% foram reciclados. Os 4Rs (Reduzir, Reutilizar, Reciclar e Recuperar) sempre estiveram na
vanguarda da gestão sustentável dos resíduos. Com o surgimento de tecnologias IND 4,0, adicionando outro R para “Redesenho” nossos produtos e
processos faz sentido. As possibilidades são infinitas. Por exemplo, usando dados grandes e arti fi cial de inteligência poderia nos ajudar a construir
produtos que são mais duráveis. Enquanto aprendizagem e robótica máquina poderia nos ajudar, mais e ffi cientemente recuperar e reciclar material,
tornando assim reutilizando resíduos mais viável economicamente. Desde a sua criação, a Oman Ambiental Serviços Holding Company (be'ah) tem se
esforçado para dar o exemplo como um líder regional e global na gestão sustentável dos resíduos. À medida que abraçar a era da IND 4.0, be'ah está a
evoluir para uma entidade de gestão state-of-the-art recurso que está interessado em definir a alta bar.

10
David Biderman
Diretor Executivo e CEO Associação de Resíduos
Sólidos da América do Norte

O status quo para o gerenciamento de resíduos sólidos não é nem aceitável nem sustentável, particularmente em muitos países em
desenvolvimento. Os problemas inter-relacionados e complexos associados com sistemas de descarte inadequado de resíduos, lixo marinho, IND
4.0 e alterações climáticas exigem uma ação. Swana espera poder trabalhar com ISWA, o Banco Mundial e outros para enfrentar esses
problemas crescentes, que um ff ect bilhões de pessoas em todo o mundo.

Prof. Linda Godfrey


Manager, Unidade de Implementação de Resíduos Roteiro RDI

Cientista Principal, Waste para o Desenvolvimento

É claro que IND 4.0 fornece tangíveis benefícios para o setor de resíduos, de prevenção de resíduos, através da logística inteligentes, a
melhoria da recuperação de recursos. No entanto, é também claro que ele tem o potencial para consequências não intencionais, que
precisam ser monitorados de perto. Isso inclui a criação de um fosso ainda maior entre os países desenvolvidos e em desenvolvimento.
Como os países desenvolvidos adotam inovador, de alta tecnologia, soluções automatizadas, os países em desenvolvimento enfrentam
desafios de gestão de resíduos muito reais, tais como serviços fracos de coleta, queima de dumping e aberta não controlada, e uma
necessidade urgente de soluções de trabalho intensivo para enfrentar as taxas de desemprego crescentes. Portanto, é fundamental para
entender IND 4.0 no contexto dos países em desenvolvimento e como eles podem desbloquear oportunidades associadas dadas as
limitações de capacidade atuais. Ecoando o '

11
MENSAGENS-CHAVE

Para o fim de Business as Usual


Estamos vivendo em uma época onde há uma série de indicações de que o nosso modelo económico dominante está chegando perto do fim do
business as usual e requer mudanças fundamentais. níveis sem precedentes de poluição (por exemplo, 1 milhão de mortes por ano devido ao
desperdício poluição relacionada), um aumento da população contínua (projetada para quase 10 bilhões em 2050), ea duplicação prevista do uso
global de recursos materiais até 2050 criar restrições graves e colocam questões sobre os limites planetários e o crescimento económico
contínuo.

Remodelando O FUTURO DA GESTÃO DE RESÍDUOS


O fim do negócio como preocupações habituais setor de gestão de resíduos também. IND 4.0 juntamente com o Aquecimento Global, Economia
Circular e lixo marinho estão alimentando políticas inovadoras, ruptura tecnológica, novos modelos de negócios e esquemas financeiros. Sua
combinado in fl uência remodela o futuro da gestão de resíduos e faz com que seja um componente essencial para todas as políticas que estão
caminhando para um planeta mais sustentável. IND 4.0 deve ser considerado no centro dessas tendências, uma vez que representa a esperança, os
meios tecnológicos ea transformação social necessária para resolver o aquecimento global, Economia Circular e lixo marinho.

ALTO POTENCIAL PARA UM FUTURO sem desperdício


IND 4.0 abre novos caminhos para prevenir, reduzir e até eliminar resíduos de setores e fluxos específico, para avançar recuperação de recursos,
para alcançar elevados padrões de tratamento e disposição, para reduzir substancialmente a poluição e os impactos ambientais. Ao mesmo
tempo, fornece novas ferramentas para estimular as partes interessadas interação, sensibilização e participação dos cidadãos, para aplicar o
‘poluidor-pagador’ eo princípio ‘responsabilidade alargada do produtor’ em uma escala global, para tornar a governança das cidades (incluindo
resíduos gestão) mais inclusiva e participativa, e para reduzir ou eliminar “sujas - perigosos - cult di ffi” postos de trabalho e melhorar a segurança
e as condições de trabalho.

Esgotamento de recursos mais e poluição?


No entanto, os mesmos avanços que se abrem o caminho para um sistema econômico mais sustentável e circular pode ser facilmente
transformado para drivers para maior esgotamento de recursos, poluição, como já aconteceu em revoluções industriais anteriores. Como as
coisas estão acontecendo hoje, sem ligações fortes e interação entre os designers de produto e do setor de gestão de resíduos, a pletora
esperado de novos produtos, construído a partir de materiais compósitos novas e inovadoras que facilmente se tornar um tsunami de objetos de
fim de vida sem possibilidades de desenvolvimento de laços circular, a modularidade, a reutilização e reciclagem. Vimos isso já com o lixo
eletrônico. Demorou quase 20 anos para entender sua importância e desenvolver respostas políticas adequadas e metodologias para gerir o
problema. Ainda assim, dos 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico que são gerados anualmente, 76% é despejado ou não devidamente
reciclados. As perdas em termos de recursos valiosos são USD 62,5 bilhões por ano.

12
RUMO A UMA FORÇA DE TRABALHO DIFERENTE
É claro que em instalações de tratamento de resíduos, em lls terra fi, e, provavelmente, na recolha de resíduos, a ascensão
de robôs e veículos autônomos não tripulados irá alterar fundamentalmente o papel do trabalho. Com base nas experiências
adquiridas com os avanços de reciclagem robótico existentes, é óbvio que estamos a caminhar para uma dependência
reduzida em classificadores manuais. A tendência principal é aumentar a distância de trabalho entre a movimentação real de
materiais e seres humanos e reduzir os problemas de saúde e segurança no trabalho relevantes. Assim, não é que as
instalações de tratamento e MRFs será executado sem trabalhadores, mas que os trabalhadores terão de trabalhar em
estreita cooperação com robôs inteligentes que vão fazer todo o trabalho sujo. Conclusões similares podem ser feitas para a
tripulação de recolha de resíduos e os trabalhadores aterro.

Novos padrões de governança são urgentemente necessárias


Não temos certeza de muitas coisas sobre IND 4.0, mas podemos estar certos de que a governação é a chave para desbloquear os bene fi ts e
restringir os problemas. princípios novos, protocolos, regras e políticas são necessárias para acelerar os impactos positivos e inclusivas destas
tecnologias, minimizando ou eliminando as suas consequências negativas. IND 4.0 torna necessária uma revolução na governança em todos os
níveis envolvidos: a cooperação internacional, nacional, regional, municipal e empresarial. Isso requer um novo papel para o setor privado e
academia trabalhando ao lado de funcionários da FFI O público para fornecer conhecimentos sobre as tecnologias que estão em desenvolvimento,
suas aplicações e potenciais consequências.

COMPROMISSOS ISWA
ISWA está empenhada em desempenhar o seu papel único nessa tarefa. ISWA é comprometida:

• Para acompanhar, acompanhar de perto e avaliar os avanços da IND 4.0 na indústria de gestão de resíduos.

• Para trabalhar em conjunto com governos, autoridades regionais, municípios e do setor privado para assegurar que os avanços da IND
4.0 será utilizada para um sem desperdício futuro e que irá estimular laços circulares e modelos de negócios.

• Para trabalhar em estreita colaboração com todas as partes interessadas para desenvolver modelos de governança adequados e padrões de acordo com a

mudança de governança necessário para utilizar IND 4.0.

• Para prestar apoio técnico, capacitação e roteiros que permitirá a adoção e adaptação dos desenvolvimentos IND 4,0 tanto
para o eo mundo em desenvolvimento desenvolvido.

• Τo contribuir com sugestões de políticas adequadas e intervenções em fóruns globais para uma transformação do setor de gestão de
resíduos por IND 4.0 que não vai criar desigualdades adicionais e um fosso tecnológico cada vez maior.

13
CAPÍTULO 1

Para o final do business as usual na gestão de


resíduos

Aquecimento Global, Economia Circular e lixo marinho têm um denominador comum. Primeiro, a transição para uma economia circular e para e ff
ectively gerenciar Aquecimento Global e lixo marinho, são necessárias mudanças fundamentais nos sistemas econômicos globais e locais, bem como
na forma como gerimos os recursos e resíduos. Em segundo lugar, em todos os casos, novos modelos de negócios são necessários. Em terceiro
lugar, enquanto o aquecimento global e lixo marinho são uma medida dos impactos ambientais globais de práticas de gestão de resíduos impróprios,
Economia Circular mostra que as soluções necessárias envolvem o setor de resíduos, mas vão muito além disso. Para enfrentar esses desafios, é
necessário processos e produtos re-design para mais e melhores voltas circulares, para conseguir mais longos ciclos de vida e estimular resíduos
prevenção, reparação e reutilização. Mas todas essas mudanças significam literalmente que precisamos de um novo, di ff economia erent. Desta
forma, Aquecimento Global, Economia Circular e lixo marinho demonstrar que a gestão de resíduos não pode ser separada do escopo, os objetivos e
as práticas do sistema econômico dominante. Eles são sinais para o final do business as usual nas nossas economias e nas práticas de gestão de
resíduos também.

das Alterações Climáticas Economia circular

O aquecimento global parece estar acelerado e


os impactos econômicos e sociais já são óbvias.
SWM podem contribuir substancialmente para a
redução de emissões de carbono.

ffi eficiência.

um elemento-chave de mudança para o Recurso E

nova classe média está crescendo na Ásia. SWM é

tornando a tendência política principal, como a

modelos de negócios. Economia Circular está se

Rede fi ne as práticas SWM tradicionais e seus

Lixo marinho indústria 4.0


fornecendo novos avanços e ferramentas que a

a poluição eo desperdício vazamentos de A digitalização da indústria de resíduos já está


plástico estão se tornando uma séria ameaça
para os oceanos. melhorias na SWM são a
chave para desviar plásticos dos oceanos

14
IND 4.0 é uma tendência dominante que cobre gradualmente todo o mundo. IND 4.0 vai mudar fundamentalmente a maneira como vivemos, trabalhamos
e interagir uns com os outros. Ele apresenta uma nova gama de oportunidades para a transformação da sociedade, com avanços em campos como a
Internet das Coisas, veículos autônomos, robótica, impressoras 3D e de cadeia bloco que está incorporando mais tecnologia em nossas vidas diárias
para melhorar a forma como nós funcionamos como um sociedade. Quanto mais IND 4.0 é desdobrada mais ele recria os sistemas econômicos e oferece
novos modelos de negócios e, em alguns casos novos padrões sociais. Isso também é válido para a gestão de resíduos.

Quatro desafios reformulação O FUTURO DA GESTÃO DE RESÍDUOS


IND 4.0 juntamente com o Aquecimento Global, Economia Circular e lixo marinho estão alimentando políticas inovadoras, ruptura tecnológica,
novos modelos de negócios e esquemas financeiros. Sua combinado in fl uência remodela o futuro da gestão de resíduos e faz com que seja um
componente essencial para todas as políticas que estão caminhando para um planeta mais sustentável. Mesmo que os quatro desafios estão
agindo em paralelo remodelando a indústria de resíduos em formas erent di ff, IND 4.0 deve ser considerado no centro dessas tendências, uma
vez que representa a esperança, os meios tecnológicos ea transformação social necessária para resolver o aquecimento global, Economia Circular
e Lixo marinho. O futuro da gestão de resíduos será moldado, para melhor ou pior, pela interação contínua e in fl uência por essas quatro
tendências.

IND 4.0 JÁ apresentou resultados


A Quarta Revolução Industrial já é uma realidade no setor de resíduos. Centenas de milhares de sensores já estão
monitorando a recolha de resíduos, veículos de recolha semi-condutor são testados, robótica e automação avançada estão
se tornando parte integrante de novas instalações de tratamento de resíduos, drones já estão em uso para monitorização da
terra fi ll e impressoras 3D são testados para tipos erent reciclagem di ff de plásticos. Todas essas tecnologias exigem
plataformas de software e sistemas de dados grandes para transformar os oceanos de pontos de dados para informações
significativas. Este IND 4.0 já criou um impacto sobre a indústria de resíduos, e é razoável esperar que a pegada de IND 4.0
se tornará gradualmente maior e mais óbvia quantitativa e qualitativamente.

ECONOMIA
CIRCULAR

Ou ele vai ser digital ou não


vai prevalecer

INDÚSTRIA 4.0

DAS LIXO
ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS MARINHO

Descarbonização é Inovação em materiais, fechado


estimulada pela digitalização laços e reciclagem de plástico

15
ESTUDO DE CASO O futuro está nas integração digital

Transformação digital para otimização


VALOR DE CADEIA

Tentando traçar ambos os caminhos e as causas da transformação em curso digital do setor de resíduos, da ISWA Georgina Nitzsche
discutido com o Chefe de Marketing do Grupo AMCS cer O ffi, Mark Abbas. AMCS Group é um dos principais fornecedores de software e
tecnologia para os resíduos e indústria de reciclagem com mais de 2.450 clientes em todo o mundo e uma história que remonta a mais de 20
anos. Em janeiro de 2019, AMCS lançou o primeiro Barômetro Transformação Digital para a Indústria de resíduos que detalha como as
organizações na tecnologia de resíduos da indústria uso para melhorar o desempenho de suas operações e como eles se adaptar às
mudanças. A discussão a seguir revela muitas informações úteis sobre a transformação digital da indústria de resíduos, os esperados
benefícios, os problemas reais e para o futuro da indústria.

Georgina Nitzsche: Como tem AMCS iniciou a sua viagem ao mundo digital?
O custo de gestão de resíduos vai para muitos anos, e até é a única direção que podemos esperar que ele vá no futuro previsível!
Responder a este desafio e para permanecer relevante e competitivo na indústria, significa otimizar eficiência e ffi e processos de
automação: a transformação digital é a única maneira.

A versão primeiros do nosso software era mais um sistema de faturamento. Mas como o tempo progrediu; empresas precisava de um software
operacional escopo completo para suportar o negócio. Quando eu cheguei na firma Eu trouxe 22 anos de experiência como empresário, de trabalhar
com empresas de gestão de resíduos, falando com as pessoas sobre seus problemas e maneiras encontrando para ajudá-los. Com esse 'olho' para a
melhoria e um coração para a tecnologia, vimos como software poderia conduzir e ffi eficiência - a adição de aplicativos móveis para gerenciar melhor as
rotas de coleta e coleta de informações. Tínhamos certeza de que “podemos fazer algo melhor, mais barato e digital.”

Por exemplo, através da combinação de dados de caminhão


de elevador bin com dados de GPS e dados de rota
poderíamos visualizar onde tinha havido uma pick-up de
resíduos que não estão sendo pagos. Em alguns casos, os
operadores não estavam cientes de alguns dos coleção deixa
de ser feito e eles poderiam atualizar seu faturamento dos
clientes. No entanto, havia alguma resistência a este

pioneiro Visão, "com alguns


tecnologias estávamos muito cedo, ninguém queria
ouvir.”Era 1996 e computadores móveis eram grandes. Os
dados de quantidade a ser recolhidos era difícil de
manusear. A programação de software era complexo e se
mudar para tecnologias integradas nem sempre funcionar
sem problemas no começo.

16
Quais foram os principais desafios que você enfrentou no caminho para a digitalização?
É interessante que DHS foram, em alguns caminhos que levam as mudanças na indústria através da sua própria visão da empresa em vez de reagir às
demandas do cliente. Por exemplo, eu sou um chamado Early Adopter, quando o iPad da Apple foi lançado eu voou para os EUA para estar entre os
primeiros a possuir um. Eu amei o gadget, é haptic, apelo visual e versatilidade e tinha certeza de que seria uma grande ferramenta para os motoristas.

Um problema é que o comprimido era visto como uma ferramenta pessoal, para entretenimento e uso doméstico. Drivers são vistos como áspera e tratamento
de equipamento aproximadamente. Os dois não parecem ser um bom jogo. DHS, em seguida, teve que quebrar persistentemente os estereótipos, mostrando
que os comprimidos eram suficientemente robusto e de fato motoristas gostava de trabalhar com eles. DHS teve que convencer um mercado inteiro que ele iria
trabalhar, para ver as oportunidades para aplicações de negócios com hardware comercial.

Os maiores desafios técnicos de transformação digital tendem a ser alguma combinação de adoção de novas tecnologias, usando a ciência de
dados como um driver para a melhoria do negócio e os problemas com a integração de sistemas legados. sistemas legados que não se
comunicam e compartilham informações contêm dados corrompidos, pode criar obstáculos reais para a transformação digital.

No lado do povo de transformação digital, o principal desafio é para as empresas a


entender que a transformação digital requer liderança na gestão da mudança. Não é
uma questão de investir em algum software e ele é feito. transformação digital significa
mudanças incrementais e permanentes para a forma como os processos estão sendo
executados e, assim, a forma como as pessoas trabalham.

17
Ouvimos AMC clientes descrever suas soluções como “soluções no meio da tecnologia, as
pessoas eo meio ambiente.” Por que isso?
A plataforma AMCS resolve o principal desafio de integrar sistemas de silos e é inspirado mercado e de sustentabilidade tendências globais, condução
de automação e entrega de padronização end-to-end e otimização de todos os processos de negócios das empresas de resíduos e reciclagem. Uma
plataforma que permite às empresas estabelecidas para operar de forma mais inteligente, mais transparente e mais digitalmente alavancar mais recentes
tecnologias como inteligência artificial e Internet de capacidades as coisas.

Integração de soluções de engajamento digital como portais de clientes, automação de atendimento ao cliente e gestão subcontratante automatizado,
um sistema de gestão empresarial robusto (ERP), aplicações móveis e tecnologia de veículo (RFID, a bordo de pesagem, PTO e BUS CAN). Os
usuários finais são muito importantes para DHS e eles podem esperar para obter a experiência do usuário best-in-class execução de seus negócios
do dia-a-dia. Com a plataforma nós ajudamos nossos clientes a digitalizar seus negócios e para apoiar a transformação de seus negócios para a
economia circular.

A plataforma foi desenvolvida em estreita cooperação com os nossos clientes em todo o globo. Tivemos a sorte de ter relações fortes com clientes
porque havia uma confiança na empresa. Nós ouvir a necessidade do cliente e passamos grandes quantias de tempo a compreensão de processos
de negócios dos clientes e perseverou para definindo processos de melhores práticas.

transformação digital não é tudo sobre a adopção de novas tecnologias. Gerir a mudança em
seu negócio é tão importante. Por exemplo, para o Returpack cliente, sua cadeia de
transporte inteira foi otimizado usando o DHS suíte de Otimização Inteligente. Em primeiro
lugar as rotas mestre são planejadas para o sistema de planejamento de rota DHS e então
eles são otimizados usando dados coletados dirigidos a partir dos clientes repetir viagens.
Desta forma, o envolvimento do cliente é uma parte fundamental do processo. As rotas
podem ser otimizados para evitar tra pesado ffi c, melhorar a segurança, evitando escolas
durante tempos de abertura e fechamento, fazer paradas extras para coletar resíduos em
caixas completas ou deixar de fora caixas que não são suficientemente cheio.

18
Sobre o Grupo AMCS liderança e
cultura
AMCS é o fornecedor líder de software integrado baseado em nuvem (baseado em
grandes dados e algoritmos de previsão) e tecnologia de veículo para as indústrias de
economia circular, resíduos, reciclagem e recursos materiais. Suas soluções de reduzir a
papelada, tempo e custos de resíduos operacional, gestão de recursos e empresas de envolvimento dos
funcionários
reciclagem. Ao mesmo tempo, eles otimizar transporte, bens, de volta o operações ce e
processamento ffi com visibilidade clara, mobilidade e suporte à decisão. O resultado é a
melhoria das margens, atendimento ao cliente rico e ser pago mais rápido. DHS tem
cadeia
clientes em vinte e dois países, cobrindo a Europa, Austrália e América do Norte. A sede de valor

da empresa é na Irlanda, e é considerado um dos que mais cresce empresas de


novas
tecnologia na Irlanda. tecnologias

inteligência de
negócios

importância motorista operacional classificação (numa Como muito bem ter os drivers de transformação digital
escala de 1 a 10) foram implementados?

8,2 8,0 7,5 7,4 7,3 6,9 6,5 6,3 5,9 5,7

envolvimento dos liderança e inteligência de novas cadeia liderança e cadeia envolvimento dos inteligência de novas
funcionários cultura negócios tecnologias de valor cultura de valor funcionários negócios tecnologias

Quais são os resultados tangíveis esperados a partir da perspectiva de um cliente?


Os resultados mais comuns são a precisão da fatura, e ffi eficiência em processos, otimização de rotas e fortemente maior satisfação do cliente. Com
melhores rotas otimizações, menos veículos são necessários para fazer a coleta total, isso significa uma melhor utilização de pessoal e redução de
custos operacionais (veículos). roteamento otimizado resultou em signi fi cativo de combustível e redução de emissões trazendo custos e bene fi
ambiental ts também. Maior precisão e disponibilidade de dados leva a uma melhor informado decisões de negócios. Outros resultados importantes
são a melhoria da segurança, racionalização de volta-o FFI ce papel trabalho e economia de custos.

As histórias de sucesso publicadas no site mostram AMCS que em muitos casos houve uma mudança de 100% para um ffi ce paperless o. Ou para a AES,
uma redução de 15% no custo por elevador. Para Reinis havia 30% de economia em quilometragem usando tecnologias móveis e de roteamento. Em
geral, a satisfação do cliente melhorada, satisfação do condutor melhorada e redução de custos operacionais aumentaram.

Pode-se dizer no entanto, que os clientes não poderia prever totalmente esses resultados positivos de antemão, para a plataforma DHS e as suas
várias aplicações fornecidas soluções para além das suas expectativas em fato.

19
Quais são os fatores críticos para uma digitalização bem-sucedida?
transformação digital é mais uma evolução do que uma revolução, e uma transformação de sucesso é aquele que segue um processo
passo-a-passo da implementação das melhores soluções para onde o negócio está em agora. Nossa pesquisa no Barómetro Transformação
Digital mostra que existem cinco elementos que são fundamentais para o sucesso na transição para uma organização digital. Além de
funcionários envolvidos e uma equipa de gestão que dá às pessoas o espaço para inovar, é muito importante ter uma compreensão abrangente
das tendências digitais e avanços na cadeia de valor. Ele também é baixo para uma aplicação inteligente de novas tecnologias dentro da
organização e utilização de dados (confiável) para tomar decisões.

Que organizações são pioneiras a transformação digital?


Simplesmente falando, para as grandes empresas dentro da nossa indústria, quanto maior o tamanho frota, maior a necessidade de eficiência e ffi e
otimização. O mesmo tende a ocorrer como as receitas e os orçamentos crescer. Esse crescimento cria um maior sentido de urgência para a
transformação digital. Nossa pesquisa mostra que os early adopters já estão quase sem papel, eles usam sistemas de facturação digitais e têm
auto-atendimento portais disponíveis para seus clientes. Eles também são mais propensos a já estar usando outras técnicas e aplicações digitais,
tais como RFID, Monitoramento GPS, Route Optimization, e comprimidos de bordo.

O Modelo de Transformação Digital

Liderança e cultura
Ter uma equipe de liderança vencedora, (cidade) do conselho ou do governo, e uma

cultura organizacional que permite que as pessoas fazem o seu melhor trabalho.

BI e dados ciência
Usando dados para informar e envolvimento dos funcionários
orientar as decisões.
Condução excelência digital com
funcionários que estão envolvidas
no processo.

Novas tecnologias cadeia de valor, parceiros e


Ser capaz de implementar e fazer uso do tendências
novo sucesso e emergentes
Ter uma compreensão profunda do que as
tecnologias.
tendências digitais estão na indústria e
colaborar com parceiros e fornecedores que
estão melhor na classe.

20
Finalmente, como DHS prevê o futuro da gestão de resíduos?
O futuro próximo será sobre evoluindo de dados para informações. Analytics e Business Intelligence estão fazendo o possível para calcular
imediatamente a lucratividade pro de rotas e empregos. Coordenação com as empresas subcontratadas é otimizado quando a informação pode ser
trocada digitalmente. E investir em aplicações como a facturação digital e pagamentos significa o ces FFI pode tornar-se completamente sem papel.
resíduos de hoje é matéria-prima de amanhã. Colaboração e simplificação na cadeia de valor são essenciais para o progresso e criação de valor. A
economia circular não é um passivo; é uma oportunidade de crescimento. Tecnologia, TIC e big data serão todos desempenham um papel
importante nos novos padrões de sustentabilidade.

meios digitais para um mundo mais limpo

Por Mark Abbas , CMO e Diretor de Desenvolvimento de Negócios


no Grupo AMCS
AMCS são pioneiras a transformação digital de gestão de resíduos e processos de reciclagem em ces volta-o ffi e gestão de frota,
permitindo que as operadoras a crescer ao mesmo tempo reduzir custos e melhorar os serviços e segurança, bem como reduzir a pegada
de carbono. A questão não é mais quando fazer a transformação digital, mas sim como começar eo que a acelerar.

Em 2018, lançamos a Gestão de Resíduos Barometer 2018 - uma pesquisa de gerenciamento sênior de transformação digital na indústria de
gestão de resíduos. Desenvolvemos um modelo de transformação Digital 5 ponto e pediu aos participantes para avaliar seus níveis de
consciência e progresso.

Mais de 80% dos participantes acreditam que a inovação digital é importante para o sucesso do negócio. sistemas desatualizados legados de TI,
operações sem papel e uma cultura resistente à mudança são as maiores barreiras.

No AMCS acreditamos que a transformação digital não é tanto uma revolução como uma evolução -é começa com liderança na gestão da
mudança: uma equipe comprometida e capacitada a apoiar os funcionários através das necessárias adaptações, para superar sua resistência
natural e tornar-se totalmente engajados nos processos .

Nós ajudamos examinar cada passo de sua cadeia de valor, de compreender as pessoas e processos em seus negócios, bem como aqueles que são os
melhores da sua classe. Só então as empresas podem selecionar com sucesso e implementar as tecnologias digitais novas e emergentes apropriadas que
irão transformar seus negócios. Quando bem feito as empresas podem recolher os seus próprios grandes dados e análises ao vivo para informar
continuamente suas decisões diárias e de longo prazo.

Digitalização promete mais magro e mais limpo de gestão de frota, gestão de documentos mais fácil e conformidade legal, mais preciso e
up-to-date informações para decisões inteligentes - as possibilidades são expansivas e emocionante para a mente aberta e tenaz!

21
ESTUDO DE CASO O futuro está nas integração digital

Metabolismo urbano inteligente


através HUBGRADES

Como podem cidades, empresas e indústrias impulsionar o crescimento em face da escassez de recursos? Em primeiro lugar, eles podem começar
por medir o seu consumo, a fim de controlá-lo mais e ff ectively. Então, eles podem afastar-se um modelo linear de consumo. Esta transição é
acelerado hoje, graças à Internet das coisas, a revolução digital. Veolia já está monitoramento e otimização de energia, água e material de fluxos em
tempo real. Também está desenvolvendo centros de monitoramento inteligentes chamados Hubgrades contando com produtos conectados e
inteligência artificial. Com esses centros, novos empregos são criados e recursos e oportunidades de negócios ffi eficiência estão sendo simplificada,
acelerar a transição para uma economia circular, onde nada é desperdiçado.

Destacando as oportunidades de economizar recursos em tempo real


A nova geração de soluções de dados permite um estudo mais profundo do metabolismo urbano. metabolismo urbano é um modelo que representa
a transformação dos recursos naturais em produtos e serviços. valor econômico este modelo quanti fi es do que usar eo que nós desperdiçamos.
Agora é possível ter uma resolução temporal mais elevado de consumo. Isso nos permite construir modelos metabolismo urbano inteligentes,
utilizando dados em tempo real. Tais modelos virtuais representam a interconectividade entre os subsistemas erent di ff, que podem ser
infra-estruturas urbanas, ces O ffi, escolas, hospitais, indústrias e até mesmo famílias.

Inteligente modelos metabolismo urbano o ff er a abordagem holística exigido em economia de recursos. Estes modelos para analisar o consumo de
recursos são utilizados por vários anos pela Veolia, transformado em contratos de desempenho, com economia garantidos. Então, qual é o valor
acrescentado de uma Hubgrade?

Com Hubgrades, a poupança de recursos e custo são significantemente mais


porque a cadeia de valor dos recursos é analisado para além dos limites de
operações tradicionais, usando sensores, produtos inteligentes e outras
tecnologias digitais. Além de implementar e operar sistemas e ffi cientes, os
usuários finais também são contratados para desempenhar um papel
importante na solução, porque eles prevêem os benefícios para eles e eles
recebem a percepção de que precisam para economizar mais.

Claro, ninguém pode monitorar todos os recursos de fluxo em uma cidade.


No entanto, através Hubgrades Veolia pode comprometer-se a melhorar o
recurso e ffi eficiência para o perímetro das operações. É por isso que o
município de Pudong em Xangai escolheu Veolia para gerenciar suas redes
de água. Mais recentemente, em Xangai, Veolia lançou uma Hubgrade de
água, energia e gestão de resíduos, o ff Ering um maior nível de
compromissos com clientes existentes a novos clientes em toda a China.
Dessa forma, eles também podem economizar ainda mais.

22
O que é um Hubgrade?
Energia e água poupança, minimização de resíduos e as taxas de reciclagem, redução de emissões de carbono são os principais
indicadores de desempenho que são sempre monitorados. Agora, eles podem ser monitorados em tempo real e de qualquer lugar. No
entanto, isso requer uma grande mudança organizacional. Por este motivo, Veolia implanta uma organização dedicada, ferramentas
digitais e novos modelos de negócios. Isto é o que é chamado de Hubgrade, centro de monitoramento inteligente da Veolia. Através
Hubgrade, Veolia está trazendo sinergias operacionais para todas as nossas atividades de água, energia e resíduos. Em Hubgrade,
gerenciamento de dados é combinado em tempo real com a perícia técnica no campo. Isso resulta em signi fi mitigação de risco não
pode. Ao mesmo tempo, o sistema torna-se mais flexível e facilmente adaptado às necessidades dos clientes.

Como é que um Hubgrade trabalhar?


Os clientes querem controle sobre custos e consumo, para que seus sistemas são fi enquadrados com sensores. Estes sensores transmitir dados em tempo
real para Hubgrade. Em seguida, os analistas gerenciar esses dados para identificar poupanças. Isso pode resultar em ação imediata ou um roteiro para
melhorias.

Recomendações são transmitidos aos clientes e especialistas da Veolia para ajudá-los a identificar e priorizar medidas de poupança de recursos. A
maneira em que estes sistemas de trabalho pode ser dividido em quatro etapas:

1. Recolha de informações provenientes de sensores

2. Fornecimento de informações às bases de dados

3. visualização de dados através de painéis e relatórios


4. Reportando-se as equipes operacionais, de clientes e usuários finais

Hubgrade se baseia em modelos estatísticos, algoritmos de otimização, informação geográfica e ferramentas de previsão. correlações entre os padrões de
consumo e a produção de pró fi cheiros são continuamente analisada para identificar melhorias. A partir de um painel online, os clientes podem monitorar
os seus próprios indicadores e compará-los com benchmarks. Dessa forma, eles podem medir claramente o seu progresso e ver a redução em suas
contas. Como resultado, os clientes e usuários finais se tornam mais conscientes de como eles podem fazer poupança.

contribuição por
Patrice Novo , Veolia, Marketing e Vendas Apoio Vice-Diretor, VP de Marketing
Gary Crawford , Veolia, Vice-Presidente - ares internacionais A ff

23
CAPÍTULO 2

A digitalização de recolha e reciclagem

coleta de lixo e separação na fonte reciclagem programas já estão digitalizadas em muitas cidades, enquanto os operadores importantes setores público e
privado estão a preparar as suas estratégias de digitalização. Usando di ff tipos erent de sensores em veículos, contentores, plataformas de software e
aplicativos móveis a digitalização dos programas de recolha e reciclagem de resíduos proporciona importantes benefícios como:

• otimização de custos e recuperação de recursos


• controle total das operações e sua eficiência e ffi
• Uma melhor compreensão dos padrões espaciais e temporais de geração e armazenamento e em profundidade resíduos pro fi ling do comportamento dos
usuários
• Maior flexibilidade, fácil adaptação dos serviços às mudanças de padrões e intervenções orientadas
• A ascensão de serviços sob demanda e serviços feitos sob medida
• Mais fácil e mais rápido aplicação de pay as you throw Sistemas
• as interfaces importantes para o utilizador / fornecedor (por meio de aplicativos móveis e plataformas web) que permitem direta reclamar gestão e fácil
identificação de pontos problemáticos.

veículos de recolha de resíduos semi-condutor já foram testadas com bons resultados. Sua comercialização vai entregar substanciais benefícios de
custos operacionais, oportunidades de otimização intermináveis, melhor segurança e riscos menos ocupacionais.

Os avanços na robótica

Consciência situacional Compreensão Contextual

Os avanços na neurociência e
estudos do cérebro permitiu aos
Os avanços na computação robótica de
pesquisadores simular processamento de
energia e de nuvem permitem o
linguagem natural e programação de
desenvolvimento de algoritmos que ensinam
forma a melhoria substancial, a
robôs para
compreensão contextual
adaptar continuamente para
especi ambientes dinâmicos
de robôs em estreita de fi
fi cados
nidas contextos

Raciocínio espacial e destreza


Raciocínio espacial é um requisito fundamental para o maior envolvimento de robôs
no mundo real e nossas vidas diárias. Robots tornaram-se capazes de estabelecer
relações geométricas entre objetos
e locais e compreender representações espaciais em 3D

24
ESTUDO DE CASO RUMO A UM MODELO DE NEGÓCIO Driverless?

DESENVOLVIMENTO DE UM AUTÓNOMA

caminhão da recusa

Volvo Group, uma empresa multinacional de solução de transporte sueco e um dos principais fabricantes de caminhões do mundo, é pioneira na
pesquisa e desenvolvimento de veículos autônomos em geral, para a recolha de resíduos é uma área de pesquisa. Nesta entrevista, elaborado pela
da ISWA Georgina Nitzsche, com Johan Tofeldt, líder do projeto Automação Grupo Volvo, estamos nos concentrando no projeto Autónoma do
caminhão da recusa (co-desenvolvido pelo Grupo Volvo e Renova) que demonstra um elevado potencial para melhorar a segurança, saúde, e ffi
eficiência e redução de custos. O projeto destaca o valor acrescentado da recolha contínua de dados e sistemas de dados grandes para estimular a
otimização futuro dos processos. O projeto Autónoma do caminhão da recusa correr por quase 5 anos, utilizando um software que foi desenvolvido
a partir de um projeto contínuo que começou com um caminhão de mineração.

Por que Volvo Grupo decidir investir em Autónoma Camiões?


Volvo Grupo decidiu fazer a pesquisa sobre veículos autônomos e estávamos à procura de casos de uso interessantes eo caminhão de lixo foi a aplicação
mais promissora para nós, do ponto de vista da investigação. Com recusar caminhões, poderíamos trabalhar em vias públicas em um caminho mais seguro,
mas também queria encontrar maneiras de melhorar os processos globais.

Como um projeto de pesquisa, nós estávamos olhando para o que é possível eo que não é possível. Claro, havia outras áreas a considerar: a
comercialização potencial de um caminhão automatizado, o apelo aos usuários e potencial de redução de custos através de uma maior eficiência
ffi e.

O principal motivo foi o de explorar as possibilidades de veículos automatizados, mantendo normas de segurança elevadas como um valor fundamental para a Volvo,

e em seguida, eficiência e ffi como o terceiro componente. .

25
Então, como é que o projeto começar?
Cinco anos atrás, quando começamos, não havia muito acontecendo nesta área de automação. Discutimos ideias e, ao mesmo tempo
que nos propusemos a desafiar a nós mesmos nesta tecnologia. Nossa abordagem foi a de chegar aos clientes potenciais interessados
​e, como já temos boas relações com Renova, e eles estavam interessados, tivemos um bom jogo.

Certamente ajuda ter um bom parceiro para trabalhar com a gente, eles muito guiado nossa tecnologia, eles nos disseram que era importante para a
segurança e como o usuário perceberia qualquer novo sistema. pesquisa de tecnologia pode ser interessante por causa pesquisa, mas pelo Grupo
Volvo tentamos sempre trabalhar em uma relação com um cliente para desenvolver o tipo certo de projeto. É importante ter esse tipo de conexão, caso
contrário, você pode fazer algo tecnologicamente interessante, mas não tem nenhum valor para o futuro.

Você poderia compartilhar conosco as preocupações mais importantes que foram identificados a partir da visão das operações de
recolha de resíduos, as coisas que desempenharam um papel central para estimular o desenvolvimento do projeto?

Uma das principais preocupações da Renova era que, se você tem uma pessoa dirigindo e esvaziar a lixeira, ele deve saltar dentro
e fora da cabine entre cada lata de lixo e que é na verdade uma manobra perigosa, especialmente no centro suburbana de
Gothenburg no inverno porque se ele salta para fora e pousa sobre o patch gelada que ele pode cair e ser muito magoado. Mas,
mesmo se ele não cair, apenas pulando dentro e fora da cabine um par de cem vezes por dia, durante dez anos ou mais, em
seguida, que fere os quadris e os joelhos bastante. Se em vez disso ele pode andar ao lado do caminhão eo caminhão-se
move-se, em seguida, remover essa manobra de saltar dentro e fora do caminhão. Que foi bastante uma questão importante para
Renova. A segurança é a nossa absolutamente maior desafio, é um desafio enorme em comparação com qualquer outro, se
alguma vez vamos fazer um produto.

Além disso, há também a questão da condução ou invertendo - se você estiver dirigindo em um beco sem saída e você está revertendo todo o caminho de volta para

fora, essas são manobras perigosas, de modo a segurança para as pessoas que vivem na área suburbana é também muito, muito importante para a Renova.

Em terceiro lugar vem e ffi eficiência, tornando-o um pouco mais barato para esvaziar o bin - mas, na verdade, a segurança eo ambiente de trabalho
eram mais importantes para a Renova que essa parte. Mas, claro, você pode colocar dois operadores no caminhão e dizer que um movimentações em
torno de todo o dia e outra esvazia a lixeira durante todo o dia. Em seguida, pode-se manter a vigilância no exterior, como o caminhão inverte, mas
então você tem dois operadores em vez de um e um custo operador é bastante elevada. Então, você deve olhar para toda a imagem. Não é apenas
que um ou outro fator é o único resultado importante, é o quadro inteiro.

26
Vamos conhecer alguns dos desafios práticos que enfrentou
Por exemplo, uma das coisas mais óbvias que surgiram através desta colaboração, é que, como estamos executando o caminhão de lixo que são
principalmente invertendo - o fim do negócio do caminhão é na parte de trás - que era algo que encontramos com discussões com Renova . Fomos
capazes de encurtar o tempo de espera para cada lata de lixo por cerca de 30 segundos

Outra coisa foi a localização do operador na conexão com o caminhão quando o caminhão está em movimento, por exemplo, como ele deve andar
para ter uma boa visão de tudo e para se sentir confortável. Então essa foi uma das muitas coisas que aprendemos sobre a interação entre um veículo
autônomo e um ser humano.

Outro exemplo interessante, quando o operador está andando, eo caminhão mantém, digamos, 2 metros atrás de você. Quando você
decidir por qualquer motivo a andar um pouco mais rápido, o caminhão vai acelerar para manter a distância, é um ajuste muito rápido e
parece que você está sendo perseguido, e os operadores se sentir desconfortável. Isso não é uma boa solução. Então, foi muito melhor do
que o caminhão mantém uma certa velocidade não relacionados com o operador, eo operador deve ser colocado um pouco para o lado e
ele sente que se algo acontecer, então o caminhão vai passar.

Assim, este tipo de coisas que você tem que tentar e tentar, testes e ensaios, outra vez para obtê-lo direito. Quando você faz esse tipo de projeto de
pesquisa, você constrói alguma coisa, você testá-lo, descobrir o que funciona ou não funciona, e tentar muitas, muitas soluções até encontrar algo que
funciona. É muito repetitivo! Você precisa cotovelo graxa.

Olhando para a psicologia humana e da máquina é fundamental para o design do Grupo Volvo - nós sempre olhar do ponto da vista
do motorista. Uma das questões-chave foi desenvolver um relacionamento confortável entre o operador e o caminhão autônomo. O
operador deve sempre se sentir con fi dente e confortável no sistema.

Fomos capazes de encurtar o tempo de espera para cada lata de lixo por cerca de 30 segundos

Como sobre o software do Autónoma Refuse projeto Truck?


Para o Autônoma do caminhão da recusa, todo o software que substitui o driver é completamente novo. Precisávamos ter um software que olha em volta
para o ambiente e identifica o que vê, que não esbarrar em alguma coisa e nós olhamos para objetos em movimento e tentar ver se ele está se movendo
para mais perto ou para longe do caminhão, que precisávamos para regular a velocidade. Este é um grande projeto de um software, uma vez que estão a
substituir um dos nossos melhores sensores: o ser humano. Também estamos substituindo um dos melhores algoritmos de controle, novamente um
humano, eo capitão do veículo. Há muitos, muitos sistemas capazes desempenho ao dirigir que estamos tentando substituir com software, de modo que
este é um desenvolvimento de software enorme.

Podemos falar de um novo potencial?


Vemos potencial em muitos lugares erent di ff. Um motorista de software pode olhar 360 graus, em todos os lugares e sempre, nunca fica cansado ou
distraído. Mas é também um desafio para fazer um software inteligente o suficiente para entender as coisas que um ser humano compreende
instintivamente e evitar situações perigosas.

Também vemos um grande potencial para melhorar a segurança, e, quando se trata de meio ambiente, também esperamos muito melhor combustível e ffi eficiência.

27
Mas put vamos é assim: o melhor homem em seu melhor dia é muito, muito difícil de bater. Por outro lado, se você tomar o pior
humana em seu pior dia, então nós já melhorou neste nível.

Com relação aos dados (relevantes para este projecto) - você pode olhar para cima - em geral, 90% dos acidentes são causados ​por erro humano. Quando se
trata de alimentar os dados eficiência e FFI, que não é tão difícil de entender ou medida: você pode colocar um motorista e motorista automatizado na pista e
conduzir 100 voltas e depois comparar os resultados. Mas uma grande rência di ff é que você pode forçar um piloto automático para fazer coisas que você não
pode forçar um motorista humano não pode fazer. Você pode ir mais devagar, acelerar muito mais lento, quebrar mais cedo e coisas assim - um motorista muito
mais chato realmente - mas você diminuir o consumo de combustível em fazer isso.

Uma das questões-chave foi desenvolver um relacionamento confortável entre o operador e o caminhão
autônomo.

Como sobre os resultados do projecto?


Um dos resultados é a própria coleta de dados. Nós não salvou todos os dados de nossa pesquisa, o PIBR nos diz que dados podemos ou não
pode salvar e estamos seguindo isso. Mas várias coisas são interessantes, uma coisa é o que está acontecendo dentro do caminhão; com o motor e
com a transmissão e usando esses dados para otimizar o sistema para ser mais e ffi ciente - de modo que é uma boa coisa em si.

Mas também, se você está olhando para o ambiente ao redor do caminhão, compreender como os tra FFI c situação muda e como lidar com
a situação e apenas analisar esses tipos de dados, nesse sentido, é claro que é muito interessante.

Surpreendentemente com sensores que pudéssemos ver mais detalhes que eu mesmo esperado, por exemplo, poderá ver o freio de forma muito
clara, e outra coisa que aprendemos é que o c situação tra ffi é extremamente dependente do que hora do dia você está na área suburbana. Ele
foi muito claro quando as pessoas acordei de manhã e fui trabalhar, havia um outro pico na hora do almoço e quando chegou em casa do trabalho
e assim por diante. E essas c picos tra FFI eram muito visíveis na área suburbana entre as casas. Se você tempo onde você foi com seu
caminhão de lixo de acordo com o relógio que você poderia evitar deste tra ffi c e você poderia fi vezes nd quando não havia quase nenhum tra ffi
c em tudo.

Sabíamos que que a situação era assim, mas ter os dados tornou mais clara, mais nervosa. Eu pensei que era mais espalhar-se, digamos, entre 7 e 9 havia
muita tra ffi c, mas foi realmente uma janela menor. E isso vai naturalmente variar com as zonas suburbanas di ff erent, mas tornou possível para nós que se
você executar o caminhão de lixo em uma área suburbana e usamos os dados de registro, enquanto nós estávamos correndo lá ao longo dos tempos di ff
erent, então poderíamos otimizar a rota - para os pontos de audição fi nd quando não havia nenhum tra ffi C - o que é de diferente ff em áreas erent di ff.
Então que tipo de otimização que você pode fazer de forma contínua, você pode fazer isso ao longo do tempo desde que você está registrando o c situação
tra ffi em seu veículo autónomo de qualquer maneira.

Renova estavam felizes com os resultados e tivemos um feedback positivo apenas a partir deles. Volvo Grupo faz uma investigação e
desenvolvimento muito e nós que não possamos trazer cada produto do projeto para o mercado, nós capturar todos os aprendizados para o futuro.

28
Como sobre a dinâmica entre IND 4.0 e indústria de resíduos, o que é a opinião do Grupo Volvo em caminhões
auto-condução?
“A segurança está em nosso DNA” e pensamos que será de infinitamente melhorado.

O rápido avanço das tecnologias de automação veículo tem um potencial interessante para o setor de resíduos. Aparentemente radicais novos
conceitos estão agora ao alcance, transformar o trabalho em um futuro próximo.

O Grupo Volvo é uma pioneira no desenvolvimento de tecnologia de automação e já está a implementar a automação de uma abordagem passo
a passo através de sistemas de assistência ao condutor avançado; utilizando eletrônica inteligente, como o I-Shift, Direcção Volvo Dinâmico
(VDS), o Controlador Ativo Assist por isso, independentemente da experiência ou formação, cada motorista profissional atinge maior segurança,
e ffi eficiência, produtividade e conveniência.

caminhões auto-condução será uma realidade nas nossas estradas e parte da nossa sociedade, provavelmente começando sob condições controladas como
complemento de sistemas de transporte de hoje. projeto-piloto do Grupo Volvo 2017 caminhão de automação na indústria de lixo demonstrou com sucesso
um grande potencial para não só melhorar a saúde e segurança para os operadores e pedestres, mas também aumentar a produtividade, reduzir os custos de
combustível e emissões de CO2, reduzir o desgaste do equipamento e otimizar tra ffi c gestão e planeamento de rotas. Isto é especialmente relevante em que
a capacidade de manobra de baixa velocidade é crítica em ruas suburbanas, permitindo curso controlado, como reverter, em velocidades lentas.

O Grupo Volvo prepara para esta evolução com níveis mais elevados de sistemas de assistência ao condutor avançados, mas o tempo exato depende de muitos
factores, nomeadamente as normas nacionais e internacionais, normas de infra-estrutura e segurança, como a demanda de mercado bem. Segurança e
qualidade continuam a ser o foco prioritário de equipes de automação mundial do Grupo Volvo: um driver de software pode olhar 360 graus, em todos os lugares
em todos os momentos, ele nunca fica cansado ou distraído, mas é um desafio para construir um software inteligente o suficiente para vencer o melhor piloto em
seu melhor dia.

Conectividade, dados em tempo real e aprendizagem de máquina é outra área tecnológica que está em fase de desenvolvimento exponencial. Esta
digitalização, combinado com novos modelos de negócios, tem demonstrado potencial para contribuir para uma maior sustentabilidade da sociedade, menos
congestionamentos e melhor acessibilidade no sector do recolha de resíduos.

Fontes
https://www.volvotrucks.us/news-and-stories/press-releases/2019/april/connecting-the-bigger-picture/
https://www.volvogroup.com/en-en/news/2018/ Jun / focus-on-automation.html
https://www.volvotrucks.us/news-and-stories/press-releases/2018/february/volvo-trucks-pioneering-auto
mações-trabalho-concentra-on-segurança-contínuo-importância-de-profissional-pilotos /
https://www.volvogroup.com/en-en/news/2019/mar/news-3249994.html https://youtu.be/LKfbJt_U1AI “Automation - a grande Mudança”
“Automação - Driving into the Future”

29
ESTUDO DE CASO INTERNET DE BINS

EWAS SENSORES
projeto em BINS

O projeto EWAS foi implementado no âmbito dos projectos financiados pela UE Life +. Foi implementado por uma Joint Venture consistindo de
Wellness Telecom (Espanha), D-Waste (Grécia), DEDISA (Grécia), ENT (Espanha) e LIPASAM (Espanha). O projeto teve como objetivo a aplicação de
ferramentas TIC, nomeadamente sensores sem fio em caixotes para monitorar a recolha de resíduos, a fim de contribuir para mais e métodos de
recolha de resíduos ciente ffi ou seja, a colocação bins, roteamento, redução do impacto ambiental, etc. No contexto do projeto EWAS , dois
projectos-piloto em Sevilha (Espanha) e em Chania (Grécia) foram executados para identificar os resultados do uso de ferramentas de TIC na coleção
caixas em condições reais. Os sensores foram instalados em 268 lixo para papel e vidro na área urbana em Sevilha e em 355 lixo para a reciclagem de
materiais (papel, plástico, metal, e vidro) numa área turística em Chania. Os dados recolhidos pelos sensores instalados em um período de 6 meses
(Janeiro - Junho de 2016) foram utilizados para otimizar o método de coleta de materiais recicláveis ​com base nas caixas de completude nível levando
a uma redução direta nas rotas dos veículos em Sevilha e em Chania (no inverno período). Essa otimização concluiu a coleção significativa economia
de custos (estimados quase 30.000 € no piloto Sevilha) devido à menor necessidade de consumo de combustível e veículos de manutenção e,
consequentemente, para a redução das emissões atmosféricas.

BENEFÍCIOS dos sensores na


www.life-ewas.eu
recolha de resíduos

• Otimização de rotas e consumo de combustível


• Redução das despesas de cobrança

• informações de status integridade de recipientes em tempo real


• alarmes de incêndio em tempo real
• Redução de emissões atmosféricas

• Melhor qualidade de serviço e higiene


• Descongestionamento dos tra ffi c

30
Os resultados

Sevilha
O piloto foi realizado no centro da cidade e tem mostrado resultados muito bons (redução de 66% de despesas de cobrança). Esta é a
área em que a recolha é mais di ffi culto porque de tra ffi C. Estes resultados criaram um grande interesse para a replicação da
experiência em outras rotas.

implantação
Rotas de vidro dados Actuais
prévia de dados

No.Routes 3 1

N.º Serviços Anuais 10 34 66%


Horas Número de serviço 700 255

Os dados
Dados Actuais (34
Unidade de serviço anteriores a Poupança
serviços
implantação (100 serviços)

Custo (PM, manu-


460 € 46.070 € 15.642 € 30.364 €
tenção, Gestão)

km Distância 107 km 10.700 km 3.638 km 7.062 km


56 l 5.600 l 1.904 l 3.696 l

Chania
O piloto foi realizado na região de Chania e tem mostrado resultados muito bons (redução de 30% de despesas de cobrança de vidro).
Estes resultados criaram um grande interesse para a replicação da experiência em outras rotas.

Rotas de vidro

Número de rotas Rotas por semana

estado de monitoramento 1 5
Aprox. 30%
1 3-4

Rotas recicláveis ​(bin) azul


Número de
Rotas por semana
rotas
3 5
Estado período de monitoramento verão Approx.0%
3 5

estado de monitoramento 3 5

Período de inverno Approx.30%


2 5

31
ESTUDO DE CASO INTERNET DE BINS

Sistemas RFID / GPS para COLLECTION MSW E


ENCARGOS PAYT

Altares é uma empresa italiana inovadora desenvolvimento de soluções integradas para a recolha de resíduos sólidos urbanos, especialmente com
esquemas de calçada. ALTARES equipamentos consiste de transponders RFID de alta frequência incorporados em caixas de recolha e sacos
combinados com dispositivos de controlador em camiões de recolha e especificamente desenvolvido um software de gestão de dados. Combinando
sistemas de identi fi cação de GPS RFID e para a recolha selectiva, é possível rastrear as operações realizadas em tempo real e localizar os veículos. A
solução integrada também o ff ers Fleet Management incluindo otimização de rotas, controle de equipamentos, o tempo de trabalho real e
monitoramento de operações de recolha.

Todos os dados podem ser visualizados em tempo real sobre a aplicação web Altares, personalizados
de acordo com as necessidades dos clientes. Os dados são geridos em conformidade com a PIBR
Europeu de 2018 e a integridade dos dados é certi fi cados de acordo com ISO / IEC15408 e “Waste
Bin Identi fi cação do sistema” WBIS-PP certi fi cado pela BSI alemão.

IND 4.0 revolução aplicada a serviços de recolha de resíduos sólidos urbanos

Por Marco Ricci - Jürgensen, CEO da SAS Altereko

encargos PAYT são um elemento fundamental dos sistemas de recolha modernas para RSU; o objetivo é fazer com que os produtores de resíduos individuais para

pagar a quantidade de serviço de coleta fornecidos e baixando as taxas de resíduos para aqueles que se envolver em reciclagem e reduzir as quantidades de

resíduos depositados.

O município de Sommacampagna (Itália) adotou as soluções da Altares em 2015, permitindo que a ce resíduos o FFI para
monitorar o serviço prestado pela MSW-empreiteiros privados e para medir a quantidade de lixo residual entregues pelas
famílias individuais equipados com caixas de coleta pessoais; utilizadores são cobrada de acordo com a quantidade de lixo
residual produzido. Hoje, o município pode verificar em tempo real se as rotas de coleta são fi ful encheram por empreiteiros
privados e visualizar as famílias que são ignorados pelo serviço ou outros problemas que ocorrem durante o serviço. A solução
equipamento de TI e de Altares deu significante bene fi ts em termos de gestão de resíduos sólidos urbanos; durante o primeiro
ano com o novo serviço, as quantidades de resíduos residual caiu significantemente e hoje menos de 50 kg per capita e ano de
resíduos residual são recolhidas;

Após 6 meses, o número de voltas de recolha para resíduos residual foi transferida para quinzenal com economia econômicos
importantes e otimizar as rotas dos veículos de recolha. Hoje domicílios entregar lixo residual, em média, menos de uma vez por
mês e a satisfação com o serviço prestado é alta entre os clientes.

32
COMO FUNCIONA ?
TAG RFID
Um transponder passivo com um código único que é detectado pela
antena a uma distância de leitura.

Você pode programar a entrega e atribuir o código de


identificação do TAG ao número fi cação usuário identi.

É gravável e permite a substituição.

ON BOARD DEVICE
frequência UHF sistema de leitura múltipla.

Etiquetas lendo até 5 metros de distância e até 30o km / h em


movimento.

Informações adicionais a serem ligados ao TAG ou ser


geo-referenciada.

TRANSMISSÃO DE DADOS
Normalmente, os dados esvaziamento recipiente é enviado
automaticamente, mas ele pode ser enviado manualmente pelo operador a
qualquer momento. Isto permite uma forma de validação de dados in situ,
permitindo a possível a entrada de informações além-al (por exemplo,.
Uma lata de danificado a ser substituído, um compartimento de apagar o
dia errado, o desperdício de alimentos recolhidos com sacos que não são
compostáveis ​etc) . Se necessário, a transmissão de dados pode ser 100%
automático.

Todos os dados, rotas, pára, pausas, informação extra é enviado via


GPRS

CONSULTING e exportação de dados


Todos os dados podem ser visualizados em tempo real no site
Altares Applica-ção e correspondente ao software de
gerenciamento de dados. É possível criar relatórios personalizados
e fazer o upload dos dados em vários formatos -. Pdf. Xls ,. -.shp.
etc, para posterior processamento e análise.

GERIR e análise de dados


O sistema dá di dados do serviço ff erent e os clientes podem
selecionar as informações que eles ganham com isso.

33
ESTUDO DE CASO INTERNET DE BINS

COMO SAN FRANCISCO garantiu uma diminuição de 80 por


cento em transbordando latas de lixo

Uma nova solução para um problema antigo


Numa base anual, San Francisco Obras Públicas estava recebendo 10.000 solicitações de serviço para transbordando latas de lixo. A cidade queria
encontrar uma solução que poderia resolver esta questão e ff ectively, diminuir o número de reclamações anuais e assegurar ruas mais limpas. O
departamento recorreu à tecnologia, em parceria com Nordsense para implantar sensores em 48 latas inicialmente para monitorar lixo-níveis em tempo
real.

Os objetivos do projeto
• Proporcionar uma experiência melhor e mais limpo para os membros da comunidade

• Detectar as necessidades de serviço antes de os membros da comunidade se queixam

• Reduzir o número de coleções necessária e, posteriormente, reduzir o custo


• Avaliar e optimizar a colocação de bandejas

"Estamos expandindo o número de latas de lixo inteligentes em toda a cidade para garantir que o nosso lixo é
descartado adequadamente e não acabe nas nossas ruas." Prefeito de San Francisco, Raça Londres no San Francisco
Examiner.

San Francisco alcançado:


• 80 por cento de diminuição em transbordando latas de lixo

• 66 por cento de diminuição nos pedidos de serviços limpeza de ruas

• 64 por cento de diminuição em ilegal

Nordsense está fazendo sentido da gestão de resíduos


Depois de um piloto altamente bem sucedido, San Francisco Obras Públicas - com o apoio do prefeito de Londres, Raça e em alinhamento com
Sustentável Plano Cidade de San Francisco para “garantir uma cidade bonita, saudável e próspera”, - expandiu o programa para 1.000 latas
adicionais de um total de 3.800.

Usando dados para otimizar recursos


Muitas cidades em todo o mundo têm ambições “lixo zero” e estão se voltando para a inovação tecnológica para ajudar a transformar a indústria de recolha
de resíduos. Além de garantir um ambiente mais limpo, os dados recolhidos dos sensores tem um enorme potencial para ajudar as cidades prever
atividade de geração de resíduos em áreas c especi fi, música ne-fi no roteamento de caminhões de coleta e até mesmo ajudar a aumentar as taxas de
reciclagem.

“O programa piloto nos mostrou em primeira mão os benefícios da tecnologia de sensores para melhorar a limpeza nas ruas da nossa cidade e
estamos ansiosos para implementar a expansão”, diz San Francisco Obras Públicas Director Mohammed Nuru. “A parceria com Nordsense nos
permitirá utilizar os dados em tempo real para um melhor serviço as latas de lixo públicas e implantar recursos de forma mais estratégica.”

34
ESTUDO DE CASO INTERNET DE BINS

THE INTERNET DE BINS pela SSI


SCHÄFER

Plataformas são um dos principais motores de digitalização. Com a Internet de Bins (IOB) SSI Schäfer começaram para definir um novo
padrão de processos inteligentes para caixas e recipientes. O padrão bin IOB permite que os residentes para se conectar facilmente ao
município com a ajuda de um código QR ajustável e da empresa de recolha de resíduos pode verificar serviços pela etiqueta RFID integrada e
padronizada no punho da caixa. As soluções On-Board são projetados para atender os requisitos específicos de aplicações erent di ff. Todos
estes end informações no cliente plataformas digitais orientados dispondo ou WISTAR aquele em que, por exemplo, gestão de activos,

rota
planejamento e expedição é organizada,
proporcionando transparência e flexibilidade às
operações e conectando as soluções di ff erent no
lugar.

Christian Bremer Gerente Geral SSI Schäfer Vice-Presidente / de


Grupo de Trabalho da ISWA na coleta e transporte
Com base em nossas experiências, não faz sentido começar em 0% digital e ter a meta de correr com ele a 100% digitais imediatamente. A
confiabilidade de soluções digitais está ficando maior ao focar os pontos de dor e necessidades significativas fi. Um passo - a - passo abordagem é o
melhor caminho a seguir.

Como um exemplo, o ponto de partida é geralmente direita para digitalizar o activo / recipiente de gestão em primeiro lugar, para garantir a boa base de
operações. Depois, mais fl exibilidade pode ser acrescentado às operações através da compreensão do número de coletas por dia. Bin Sensores podem
ajudar também a melhorar as frequências de coleções para recipientes maiores. Finalmente, o serviço de sobre operações de demanda pode ser
implementado no negócio diário e com a ajuda de nossas plataformas.

35
CAPÍTULO 3

3.1 A ASCENSÃO DE ROBÔS

& Automation no tratamento de resíduos

sistemas de reciclagem de resíduos Robotic são autônomos, multitarefa, aprendizagem e sistemas escaláveis ​que podem operar incansavelmente 24/7.
sistemas robóticos capazes de materiais específicos separadas já estão comercialmente disponíveis para fluxos de resíduos erent di ff. A sua precisão varia
dependendo do tipo de métodos de reconhecimento e que utilizam os materiais-alvo, mas que é continuamente melhorada. Até agora, as experiências
obtidas demonstram que a revolução de reciclagem de robótica é impulsionado sobretudo pela economia significante de custos gerados pelo processo e ffi
eficiência, e fluxos de receita melhorado a partir de materiais recicláveis ​de alta pureza que estão agora mais diversificada, graças à capacidade de
reconhecimento de originais feitas possível por inteligência artificial .

Em resumo, o impacto da reciclagem robótico em instalações de tratamento envolve:

• Menor dependência de classificadores manuais - a tendência principal é aumentar a distância de trabalho entre a movimentação real de materiais e
seres humanos e reduzir os problemas de saúde e segurança no trabalho relevantes. Assim, não é que as instalações de tratamento e MRFs será
executado sem trabalhadores, mas que os trabalhadores terão de trabalhar em estreita cooperação com robôs inteligentes que vão fazer todo o trabalho
sujo.

• linhas de classificação mais flexíveis - mesclar dados visuais com sensores e análise de dados grandes, linhas de classificação robóticos criar
oportunidades para operacionais benefícios que nunca foram imaginadas antes como fi direta identi ca de onde, quando e quantas perdas em materiais
ocorrer ou dados em tempo real sobre o que é recuperado e ajustes rápidos com base na diária ou metas semanais.

• Melhor conhecimento da entrada de resíduos: usando as informações fornecidas pelos sensores e reconhecimento visual, os operadores são capazes de
compreender a composição dos resíduos de entrada em profundidade, para prever diárias e sazonais Effects facilmente e ajustar automaticamente as linhas
nas entradas esperadas.

• adaptação do mercado: Como as receitas relevantes para reciclagem estão dependendo de preços e condições de mercado, uma função essencial
de instalações de valorização de recursos é fazer avançar a recuperação de materiais que são mais caros e reduzir a recuperação de materiais de
baixo valor. Segundo operadores experientes em robótica, tais ajustes irá gradualmente tornar-se completamente automático e as operações robóticas
será guiado pelos preços de mercado entradas para seu software e algoritmos.

Ressalta-se que até agora sistemas robóticos são usados ​para otimizar fi c atividades de separação de material de especificações. Mas, como
robótica estão se tornando melhor e gradualmente eles serão o mainstream para a separação material, está prevista uma nova concepção de
instalações para aparecer nos próximos 3-5 anos. Este projeto terá os robôs no centro das operações e os seres humanos em um papel mais
supervisão, provavelmente em distância dos fluxos de resíduos.

36
ESTUDO DE CASO A ASCENSÃO DE ROBÔS ON triagem de resíduos

MAX-AI® SORTER ROBÓTICA

tecnologia Max-AI® é um sistema de inteligência cial arti fi que identifica materiais recicláveis ​e outros itens para recuperação. Através da tecnologia de
aprendizagem profunda, Max emprega ambas as redes neurais multi-camadas e um sistema de visão para ver e identificar objetos semelhante à maneira
como uma pessoa faz. A tecnologia está impulsionando melhorias na recuperação de materiais Facility projeto (MRF), e ffi eficiência operacional,
recuperação, otimização do sistema, manutenção, e muito mais. O sistema foi seleccionado por CarbonLite para a sua mais recente planta de PET
reciclado pós-consumo em Lehign Valley, PA EUA. A planta irá produzir 36.320 toneladas de pelotas de PET por ano. Ele irá incorporar Max-AI AQC-2
unidades (para Autónoma Controle de Qualidade), com classificadores robóticos dupla com cada robô capaz de pegar e colocar até 60 itens por minuto.

O sistema também reúne dados de composição de material e métricas de


desempenho de sua AI e óptica equipamento, escalas, motores, bunkers,
enfardadeira e outras fontes, todos os quais é comunicada ao cliente com
a nova plataforma de inteligência total BHS'(TIP).

Desafios e perspectivas da robótica em SWM


Belen Garnica Co-fundador e CFO de tecnologias Sadako

A triagem de resíduos inclui muitas tarefas com “três D's” (sujo,


maçante e perigoso) que são alvos típicos de trabalho que seria
melhor feito por uma máquina. Um robô precisa altamente sofisticadas
habilidades visuais e de manipulação para ser capaz de trabalhar no
ambiente resíduos extremamente heterogêneo e complexo. Essas
habilidades não estavam disponíveis até AI e robótica avançada
interrupção ocorreu nos últimos anos, com empresas como Sistemas
de movimentação de granéis e Sadako Technologies na vanguarda.

Com a ajuda de AI, prevemos futuras estações de tratamento de resíduos


como instalações muito automatizados e optimizados, onde nenhum ser
humano vai estar em contato direto com os resíduos, e onde quase todos os
materiais recicláveis ​serão recuperados, não mais indo para incineração ou fi
terra lls.

Grandes desafios estão envolvidos, bem como: a perfeição de


capacidades visuais e de manipulação e sua extensão a todos os tipos de
fluxos de resíduos, a crescente complexidade dos materiais de
embalagem, disponibilidade fi nanceira para a robotização plantas ea
existência de mercados sustentáveis ​para os materiais recuperados.

37
ESTUDO DE CASO A ASCENSÃO DE ROBÔS ON triagem de resíduos

ROBÓTICA CLASSIFICAÇÃO STATION

Remeo foi a primeira empresa que parceria com ZenRobotics para construir a estação de triagem primeira resíduos robótico em Vikki, Helsinki, Finlândia.
A unidade piloto primeira foi instalada em 2010. O resultado de anos de testes e evolução é que todo o processo de separação de resíduos foi concebido
em torno de três robôs de classificação.

A planta é executado praticamente não tripulado, com apenas um driver escavadeira fazendo bruto pré-triagem no tombamento fl oor. Um bunker de
armazenamento alimenta continuamente a linha de triagem robótico, mesmo quando o motorista escavadeira não está lá. Como resultado, os robôs produzir
resultados muito importantes: a utilização de resíduos está-se já a partir de 70% a 90%, com o próximo alvo fixado em 95%.

Materiais colhidos por robôs

Resíduos de entrada: 25.000 toneladas de C e D / C & I anualmente A 5%


15%
linha de robô, que está equipado com 3 unidades pesadas Picker, metais
recebe 20-25% dos resíduos de entrada. Antes dos robôs, objectos de
grandes dimensões, nes fi, e fracções 2D são removidos
inertes
35%
Madeira

Classificando Linha de Recuperação de Resíduos de Construção e Demolição

1 Recepção, pesagem e controle de qualidade pré -

2 triagem separador balístico Bu ff er Câmara

3 ZenRobotics Recycler 4

5
5

a.Sensor Fusão
• material de identi fi cação Material para
recuperação de

• detecção forma fracção energia

Madeira
• locais na correia de classificação Metais
Gesso Rejeitar
b. Arti inteligência fi cal
c. 2 + 1 robôs ZRR 123

d. velocidade média colheita 1500 2000


6
picos / hora / robô
características e.mechanical

f.max. Capacidade de elevação 20 kg


g. máx. 1,4mx2m área de trabalho
h. máx. comprimento de 1,5m fracção

controlo da velocidade i.Belt

“A nova tecnologia tem criado novos negócios. Agora nós podemos fazer a receita com a venda de
6 resíduos não separados
materiais recicláveis ​de alta pureza para a indústria “.
a.Reject

38
ESTUDO DE CASO A ASCENSÃO DE ROBÔS ON triagem de resíduos

Anasa ROBÓTICA SORTER

O projeto Anasa visa desenvolver, integrar e comercializar um sistema robótico autônomo para categorizar e separar materiais recicláveis. O
desenvolvimento de um procedimento automatizado de separação de resíduos recicláveis ​é significativamente contribuir para aumentar as
taxas (actualmente baixos) de reciclagem na Grécia, para o fi bene t as sociedades locais e o reforço económico das actividades de
reciclagem em todo o país.

O “Anasa” Robotic Resíduos Separator (RWS) tem vantagens significativas sobre os sistemas de reciclagem comuns existentes; ou seja, alta
fiabilidade no reconhecimento de objectos (detecção do material), o ciclo de separação curto (de alta velocidade), cativamente volume de
instalação signi fi baixo, baixo custo e facilidade de aplicação a ambas as indústrias de reciclagem antigos e novos. O desenvolvimento da Waste
Separator Robotic é baseado na integração de tecnologias maduras, ou seja, a identificação e reconhecimento espacial de materiais recicláveis
​eo robô alvo picking-and-colocação desses materiais à bin fi cação classi adequado, fornecendo uma solução completa tanto para o partes
principais do processo de reciclagem.

Até agora, uma versão de teste do sistema tem implementado e instalado em uma sala de laboratório. A integração do sistema mecânico é composto por seis
componentes principais: (i) o robot ABB IRB360 DELTA, (ii) um sistema de câmara de visão externo para a detecção de objectos, (iii) um transportador de correia
de comprimento e 135-277 mm 4,5x0.8m / intervalo de velocidade seg (iv) uma gaiola de espaço de trabalho do robô com construção em aço em alta velocidade,
(v) um gerador de vuo com fornecimento de ar sob pressão de 10 bars que proporcionam uma pressão de baixo para a taça de sucção, e (vi) um copo de sucção
ventosa que projetado e feito in-house para a aplicação fi c específica.

O objetivo fi nal é Anasa RWS ser implantado em duas di gestão de resíduos urbanos ff erent unidades industriais, em ESDAK (processamento de
resíduos compósitos) e em DEDISA (processamento de resíduos recicláveis), onde a confiabilidade ea validade do sistema experimentalmente ser
testado em ambientes industriais reais. A operação longa e extensa do sistema em condições industriais duras incidirá diretamente o ajuste dos
parâmetros RWS para alcançar um ótimo desempenho e excelentes resultados de separação de resíduos.

Nikitas Mavrakis
Tierra Serviços Ambientais

O projeto Anasa visa desenvolver, integrar e comercializar um sistema robótico autônomo para categorizar e
separar materiais recicláveis.

39
ESTUDO DE CASO automação avançada

A digitalização DAS INSTALAÇÕES WTE

tamanho computadores, velocidade e memória capacidades têm aumentado enormemente nos últimos 50 anos a partir de quilogramas de tera-unidades (bytes, Hz
...). Para tentar ilustrar esta evolução baixo custo colossal (dez por dez), passámos, respectivamente, de velocidade de tartaruga a velocidade da luz, e de espaços
de armazenamento do tamanho de um apartamento para aqueles o tamanho da superfície da França!

Energia-de-Waste (PFE) instalações benefício a partir desta para a automação de seus processos industriais complexos. As Figuras 1 e 2 mostram a parte
visível com a evolução das interfaces em salas de controle CNIM EFW, desde a concepção, há 50 anos para o mais recente. Agora somos capazes de
transferir informações do processo a partir desta sala de controle para o local com óculos de realidade aumentada / virtuais.

Graças a esta enorme avanço em tecnologias de informação, a digitalização permite CNIM para melhorar o
desempenho, agindo sobre tecnologia e comportamento humano nas fases essenciais, tais como:

• engenharia, graças a Building Information Modeling (BIM)


• operação e manutenção, graças ao processar sistemas de previsão, gestão da produção assistida por
computador ou ferramentas de treinamento de operadores.

Christophe CORD'HOMME
Grupo CNIM Negócios e Desenvolvimento de Produtos Vice-Presidente Diretor do

Grupo de Trabalho da ISWA em Recuperação de Energia

CNIM tem desenvolvido a sua EFW Dinâmico Simulator Vegetal (DPS), um gêmeo digital de alta
processo delity fi, estruturado em torno de um modelo muito realista dinâmica e termodinâmica
química processo eo real Sistema de Controle Digital (DCS), implementado no local.

Figura 1:
Computando e integrando variáveis ​dependentes do tempo e os recursos reais da planta, o
DPS fornece um “filme completo” da operação de arranque a frio até a carga máxima Paris EFW sala de controlo 1969

Figura 2:
Kemsley (UK) EFW sala de controlo 2019

40
Figura 3: Arquitetura formação Simulator

Como em um simulador de vôo profissional, que proporciona a sensação de


operação real com três grandes benefícios: otimizar o processo de planta o mais
• cedo fase de engenharia especialmente estudando modos transientes
operadores de trem para reagir de forma inteligente a acontecimentos
• imprevistos fornecer uma ferramenta de análise de lacuna comparando
• dinamicamente real dados do processo com valores teóricos esperados

Sem descurar o essencial cíber segurança


medidas, a digitalização é melhorar a gestão de relatórios e dados. Os
operadores podem obter assistência remota técnico de peritos CNIM e
treinamento on-line

Graças ao seu conhecimento profundo do processo de plantas e design,


Figura 4: CNIM simulação de processos disponíveis no
CNIM digitalização é um confiável, state-of-the-art, abrangente
acesso remoto para treinamento
e pragmático solução para

“iEnergy-de-Waste” plantas!

41
3.2 PARA A MELHORIA DO CONTROLO DE ATERRO E
GESTÃO

Terra fi lls já fazem benefício das novas oportunidades abertas pelo IND 4.0

Drones são amplamente utilizados para monitorar a evolução do volume de aterro e para monitorar vazamentos de chorume e gases aterro. compactadores
motoristas foram testadas com bons resultados e existem vários pequenos veículos robóticos que são testados para monitorar fraturas de superfície e de biogás
vazamentos. sistemas de monitoramento remoto baseado Internet das coisas vai gradualmente tornar-se a tomada de corrente monitorização da terra fi ll muito
mais fácil e representante em tempo real. O crescimento de IdC permite a ligação de sensores erent di ff instalados em terra fi dispositivos LLS e dados de
equipamentos de geração em relação a operações de aterro e de condução de conjuntos de dados em uma única plataforma de software.

Isso permite o monitoramento em tempo real de todas as operações de aterro. Os benefícios relevantes são:

• Melhor custo e ffi eficiência e utilização do espaço


• monitoramento aterro contínua realizada em um 24/7 reduzindo a possibilidade de acidentes e imprevistos.

• A melhoria da saúde e segurança para os trabalhadores aterro.

• Melhor gestão das taxas de degradação aterro.

No entanto, o debate sobre o uso de veículos autônomos ou semi-autônomos sanitária terra fi lls passa, uma vez que há especialistas que insistem que não
há necessidade de ferramentas de precisão em um aplicativo não-precisão como a terra preenchendo, enquanto outros especialistas acreditam que alguns
dos as obras mais importantes, como a compactação adequada seria melhor implementado por veículos autônomos.

42
ESTUDO DE CASO

aterros sanitários

Terra operação fi ll é sempre uma atividade complexa. É um processo exigente, que requer uma grande quantidade de e ff ort de operadores e
pessoal para alcançar protecção da saúde pública e ambiental dentro de uma a ordable contexto financeiro ff para as autoridades de gestão de
resíduos e da população atendida aceitável e. Ao mesmo tempo, a maximização da utilização do espaço aéreo terra fi do ll deve ser alcançado,
uma vez que o desenvolvimento de um novo é uma tarefa muito difícil e desafiador para muitas razões, especialmente devido à síndrome de
NIMBY ea falta de terra disponível entre outros.

As novas tecnologias proporcionam operadores fi ll terra com ferramentas ective útil e e ff não só para apoiá-los para o funcionamento adequado da terra fi ll,
mas também dar-lhes o potencial para melhorar ainda mais o desempenho de suas instalações, e operacional ffi eficiência e diminuir os custos relevantes. Ao
longo dos últimos anos, essas ferramentas se tornaram amplamente aplicável devido aos sensores mais baixos e custo do equipamento, melhoria nas
tecnologias de comunicação de baixo custo e melhorado software de integração de sistemas.

O crescimento da Internet das coisas permite a conexão de Meny sensores erent di ff instalados em dispositivos de aterro e equipamentos (tais
como balanças, biogás fl são estações, bombas, sistemas de gestão de lixiviados, compactadores de terra fi ll, câmeras, instalações de segurança,
etc.), gerando uma série de dados sobre operações de aterro . A recolha ea gestão desses dados em uma única plataforma de software permite o
monitoramento em tempo real de todas as operações de aterro, por meio de informações relacionadas com o desempenho ambiental da instalação
(quantidade e composição dos lixiviados e biogás gerado), visualizações, alarmes, etc. através destes sistemas, terra fi monitoramento ll pode ser
realizada numa base de 24/7, tornando possível qualquer intervenção e ação sensível às o horas FF questões.

Sistemas de GPS são geralmente incorporados à terra equipamentos ll fi


para rastrear a localização do equipamento. Mas estes sistemas podem
substancialmente apoiar substancialmente pousar operações ll fi ainda
mais. sistemas de GPS pode fornecer dados topográficos em tempo real
sobre a construção de células diária e fi nal terra fi volume de ll
maximização
fi ll terra vida e reduzindo
significativamente a quantidade de solo necessário. Além disso, os sistemas
de GPS pode ser usado para o desenvolvimento de motorista (ou
autónomas) compactadores de terra fi ll que permitem compactação
adequada dos resíduos com supervisão possível limitados e controle,
mesmo fora do horário de trabalho a terra fi de LL.

43
Possivelmente o mais amplamente aplicado de novas tecnologias na sanitário terra fi lls é aquele relacionado com a utilização de veículos aéreos não
tripulados (UAV ou Drones). levantamentos topográficos aéreos são implementadas com o uso da tecnologia UAV fornecimento de informações sobre o
volume de resíduos, a capacidade de terra fi ll consumida ea taxa ll compactação da terra fi. Além disso, UAV pode fornecer imagens térmicas para
identificar hotspots que podem indicar subsuperficiais fi res.

Fonte: Danita S. Boettner, GPS para a compactação do terreno fi ll, Novo México Reunião Anual Swana, encontrado em:
http://www.nmswana.com/wp-content/uploads/2018/01/2017_GPS-Presentation.pdf

Durante os últimos cinco anos, a empresa Internacional empresa de recursos desenvolveu um programa UAV para entregar aos seus clientes novos
serviços e mais coleta de dados ciente e ffi com foco em sites de aterro, as instalações de resíduos e instalações energéticas. Com este programa eo
uso de aquisição de dados zangão base a precisão é muito maior do que o habitual, o tempo necessário é de 10-20% do método de medição GPS
manual e a segurança e facilidade de trabalho são também melhorou. É possível que os operadores das instalações de resíduos de acesso ao novo
tipo de dados que era impossível considerar economicamente viável não tão há muito tempo.

Como resultado deste programa, ehf ReSource International. assinaram um acordo marco 2018 com o municipal empresa de gestão de resíduos
SORPA bs. (Para maior Reykjavík) para pesquisas com drones mensais em seu site aterro. A empresa também está começando agrimensura fi lls na
Suécia e está olhando para um maior desenvolvimento nos países nórdicos.

Um benefício muito importante t de UAVs é a sua modularidade - é possível recolher uma vasta gama de dados alterando a câmara ou sensores a bordo de
uma única célula. Neste contexto, a empresa utiliza também a tecnologia de mapeamento térmico para fi início re reconhecimento potencial e infravermelho
próximo para o monitoramento da vegetação. No ano de 2019, um novo projecto foi iniciado na medição das concentrações de metano e dióxido de carbono
e uxes fl a partir lls terra fi utilizando alta precisão zumbido montados sensores de gases de efeito estufa. O projeto no curto prazo pode revolucionou gás
emissores de instalações e projetos de avaliação de potencial de GEE.

44
OPINIÃO

MÁQUINA DE APRENDIZAGEM

EO FUTURO DAS INSTALAÇÕES SWM

O sector dos resíduos sempre reclamou resíduos sendo heterogêneo. Imprevisibilidade é onde a aprendizagem de máquina (ML) e Arti fi cial Intelligence
(AI) algoritmos fi ts melhor. Em geral, ML pode ser supervisionada de aprendizagem ou aprendizagem não supervisionada. A maioria dos pedidos de AI
são do segundo, a máquina está a fornecer dados, até que se possa realizar uma tarefa. Como reconhecimento de garrafas de plástico.

aprendizagem não supervisionada nos permite abordar os problemas com pouco ou nenhum conhecimento sobre como os nossos resultados parecem.
Podemos derivar estrutura de dados onde nós não necessariamente sabem o resultado. Isto significa, ML compreende a realidade de uma forma totalmente
erent di ff como os humanos. O IND 4.0 colabora com o operador humano melhorando a sua capacidade de tomar as decisões corretas.

Hoje equipamentos ML é uma realidade o ff Ering flexibilidade, no entanto instalações de resíduos ainda são concebidos como um processo fixo. A
capacidade é estimada em prancheta não deixando espaço para a adaptação do operador. No IND 4.0 há uma mudança de fixo para flexível, de
quantitativos para desenho qualitativo para alcançar maiores volumes de materiais recicláveis ​de maior qualidade.

No IND 4.0 o processamento de fluxo está adaptado em tempo real a partir dos dados recolhidos para a velocidade de rotação do crivo rotativo para melhorar a
uniformidade e maximizar a triagem autónoma da instalação. Além disso, os espaços em branco em transportadores e grandes volumes de resíduos sejam evitados.
lotes de alto valor de materiais recicláveis ​podem ser detectadas em sistemas de visão na alimentação do mecanismo de informação para o sistema para reduzir a
velocidade de processamento para maximizar o processo de recuperação, ou para aumentar o fluxo de processamento quando existe uma perda de qualidade
inferior.

Curiosamente, IND 4.0 estimula a gestão da terra fi ll 4,0 biogás. No aterro 4.0 monitoramento contínuo e válvulas automáticas melhorar
a qualidade e quantidade de biogás. ajuste holística é feito a partir de uma in fi iteração nite de possibilidades e número muito maior de
variáveis. aplicação ML na Terra fi ll 4.0 regula o processo cação geral degasi fi considerando interações entre poços, permitindo a
previsibilidade dos recursos e estabilidade da qualidade.

Para concluir, Waste Facility algoritmos de Aprendizado de Máquina estão se tornando parceiros dos
operadores, que podem avaliar o desempenho facilidade de se comunicar com outras AI e para o resto dos
sensores de uma forma que a facilidade pode se adaptar em tempo real.

Jacobo Moreno Lampaya , Consecuente


Ambiental Partner Consulting

Resíduos algoritmos de aprendizagem Facility máquina estão se tornando parceiros dos operadores

45
CAPÍTULO 4

ESTIMULAR CIRCULARES ECONOMIA E


RECICLAGEM MERCADOS

Internet das coisas permite a monitoração contínua de todos os produtos conectados para a otimização de sua concepção e da personalização às
necessidades dos usuários. O mesmo recurso permite a estimulação de práticas de manutenção preventiva, a expansão do ciclo de vida dos
produtos e facilita a aplicação dos regimes de Responsabilidade do Produtor estendidas em uma escala global, especialmente para equipamentos
como carros, lixo eletrônico, produtos da linha branca e máquinas. Além disso, como os recentes progressos no desmantelamento robótico de
telefones celulares demonstrar, IND 4.0 cria uma séria possibilidade de eliminar certos tipos de e-resíduos que têm alto valor em materiais
recuperáveis ​sob a condição de que seus laços irá fechar envolvendo os fabricantes. Re-design de muitos produtos (aumento da reciclagem,
modularidade e reutilização) também vai se tornar mais fácil com base na informação disponível a partir de Internet das coisas e feedback do
usuário. No entanto, salienta-se que todos os acima permanecem uma oportunidade clara com enormes benefícios sob a condição de que uma
governança adequada e sistemas de cooperação internacional será no lugar que irá estimular e regular os sistemas EPR e fornecer os fabricantes
a estrutura adequada e incentivos.

Além disso, o surgimento de plataformas de intercâmbio de materiais e o aumento de pegadas material digital permite uma melhor informados, transações
de mercado mais transparentes e mais rápido, criando a base para mercados de reciclagem mais resistentes e menos turbulentos.

A adoção de modelos de negócios mais circulares seria acelerado e avançou pela introdução de passaportes materiais, uma medida concreta
que pode ser de grande ajuda para estimular a reutilização de materiais, aumentando a transparência para desenvolver um business case
circular e permitindo a realocação. Para compreender o valor potencial de materiais circulares, produtos e sistemas, um conjunto confiável de
informações é necessária e passaportes materiais são criados com o objectivo de fornecer tais informações.

Portanto, pode-se dizer que a Economia Circular ou ele vai ser digital ou não vai existir.

46
MANEIRAS
ARTIFICIAL INTELLIGENCE ADVANCES

RECUPERAÇÃO DE RECURSOS

Inteligência Arti fi cial é o núcleo do IND 4.0.


Ele irá estimular a transformação da
indústria de gestão de resíduos
com três maneiras principais

Big Data para o Internet das coisas e


usuários do serviço prevenção de resíduos

132
Usando sensores avançados para as Através da Internet das coisas aplicações,
famílias, caixas e veículos. As domésticos e equipamentos industriais pode
análises irá fornecer um conhecimento avançar manutenção preventiva e ampliar os
aprofundado do fluxo de resíduos e ciclos de vida. Eles também podem estimular
eles vão conduzir sob medida recurso aplicações EPR e rastrear materiais
perigosos.
prograrms recuperação

Reciclagem Robotic

Robotic Reciclagem já um é
realidade - ele vai se tornar
mainstream nos próximos 10 anos,
proporcionando mais precisão, melhor
flexibilidade, adaptação rápida do mercado
e transformando
o MRFs

47
ESTUDO DE CASO INOVAÇÃO EM RECUPERAÇÃO DE RECURSOS E TRATAMENTO

Uma nova tecnologia CONVERSÃO


REVOLUCIONÁRIO PRONTO PARA Scale Up

IND 4.0 vai remodelar radicalmente instalações e técnicas de tratamento de resíduos. Uma das tecnologias de tratamento mais surpreendentes e
promissores, também conhecido como conversão de resíduos antecedência, foi desenvolvido pela empresa com sede em Israel, Materiais UBQ.

UBQ desenvolveu uma tecnologia avançada de conversão de resíduos, aproveitando matérias-primas (terceira geração) alternativas na produção do
'A maioria Climate Positive Material' disponíveis hoje [fi ed veri por Quantis e com o melhor de seu conhecimento]. Este material termoplástico à base
de bio pode deslocar ou mesmo substituir polímeros tradicionais derivadas do petróleo em centenas de aplicações.

Segundo a empresa, a cada 1 tonelada de material UBQ ™ produzido reduz 11,7 toneladas de CO2e. UBQ atinge estas reduções de CO2e imensas
por desviar os resíduos de terra fi lls, pelo que esta matéria-prima alternativa inclui todas as fases orgânicas (± 70%) e plásticos tipicamente
não-recicláveis ​(± 30%).

núcleo de inovação da UBQ quebra a entrada de resíduos até aos seus componentes naturais básicos (de celulose, lenhina, açúcares e fibras fi
etc.), após o que o processo de conversão reconstitui-la em uma matriz de ligação de todas estas partículas, resultando no novo, composta
homogénea , material à base de bio.

da ISWA Daniel Compra sentou-se com Christopher Sveen, Chief Sustainability O ffi cer da UBQ, para discutir a empresa, sua tecnologia
revolucionária e abordagem inovadora para o tratamento de resíduos.

Por favor, explique brevemente y como sua tecnologia funciona?

UBQ não está focada em tratamento plásticos ou de reciclagem, mas em resolver a crise do lixo como um todo.

Nossa tecnologia de conversão de resíduos avançado patenteado rompe e combina praticamente todos os resíduos domésticos - tudo a partir de
plásticos mistos para o desperdício de alimentos, fraldas sujas, papelão e papel - e converte-lo em um novo, a indústria de matéria-prima sustentável
pode usar para fazer os bens familiares diárias eles produzem hoje.

material de UBQ ™ é um composto bio-base com propriedades termoplásticas, que podem ser usadas em lugar de, ou em combinação com, plástico
e outras matérias-primas, uma solução de um-de-um-tipo que foi concedida patentes em todo o mundo.

Trabalhando de forma integrada com os processos de fabricação atuais de hoje, UBQ ™ pode ser usado como um substituto / substituição
de plásticos sintéticos, sem custos de adaptação adicionais. A partir de injecção para moldagem por compressão por meio de extrusão, o
material UBQ ™ foi testado e provado ser compatíveis com PP, PE, PLA, e PVC. Além de proposições valor do núcleo ambientais e
estratégicos, material UBQ ™ é 1: 1 preço competitivo com plásticos atuais do mercado.

48
Convertendo Household resíduos em produtos sustentáveis

Através de parcerias robustas, centenas de desenvolvimentos de aplicativos de produção fi nal materiais e foram concluídos ao longo dos últimos
anos. UBQ ™ é fi t para uso na produção de produtos duráveis ​plástico, tudo a partir de latas de lixo municipais para carrinhos de compras, paletes
de transporte, tubos, peças de automóveis e vasos de fl ores. Hoje, UBQ está comercializando seu material para os fabricantes de israelenses e
internacionais.

Muito poucas empresas são o ff Ering tecnologias / serviços de reciclagem química - o que o diferencia?

Há vários fatores que nos diferenciam:

● Nós usamos todo o fluxo de resíduos. Exceto por metais e minerais, que têm altos valores de reciclagem, não há separação necessária, permitindo um
modelo verdadeiramente circular de resíduos zero.

● O nosso processo e produto são economicamente viáveis, proporcionando um custo-e ffi ciente deslocador de polímero para a indústria de plásticos. UBQ ™
pode substituir polímeros na produção de produtos de plástico, hoje, sem a necessidade de mudar de processo ou de produção ferramentas padrão.

● O UBQ avançada tecnologia de conversão de resíduos é altamente energia ciente e FFI, usando sem água e produzindo zero, e uents ffl ou fumos.

● UBQ ™ é certi fi cado como disponíveis hoje a 'maioria Climate Positive Material'. Ao impedir a decomposição de materiais orgânicos em
terra fi lls, que evitar as emissões de metano venenosos. Veri fi cou por Quantis, não há outro material conhecido com um peso idêntico.

● Na verdade, o impacto climático da reciclagem química, com o melhor de nosso conhecimento, é no mesmo nível com os seus homólogos virgens.

Como você medir-se contra, por exemplo, uma solução de plástico do tipo de energia e / ou processo ou de
outra empresa similar?
Ao lado SystemIQ, uma empresa líder de consultoria que também atua como parceiro Conhecimento da MacArthur Foundation a Ellen para
Iniciativas Sistemas, a solução UBQ foi mapeado e comparados com todas as tecnologias convencionais no mercado e confirmaram UBQ ser a
única verdadeiramente econômica e viável 'Tecnologia alvo '. Isso foi no contexto de ser a tecnologia só economicamente viável para o tratamento
dos resíduos sólidos urbanos, bem como quando contabilização dos custos de sistema completo, antes de subsídios para recolha e de triagem.

49
Mercado Tecnologia Comparação
Tratamento de resíduos sólidos urbanos indiferenciados

Expandir sobre o impacto UBQ tanto em termos de operações e materiais de saída?


O processo de conversão UBQ foi desenvolvido para ter impacto zero. Com uma quantidade relativamente pequena de energia, sem emissões, resíduos,
e uents ffl ou uso da água, somos capazes de converter uma corrente amplamente heterogêneo de materiais em uma composição homogênea, valioso.

Empenhada em Zero Impact & Beyond


O material UBQ ™ resultante é um material de base biológica, clima positivo e sustentável, que traz uma proposta de valor ambiental enorme. Ao impedir a
decomposição de materiais orgânicos em terra fi lls, que evite as suas emissões de metano potentes, o que em comparação com o CO2 é 86 vezes mais
tóxico ao longo de um horizonte temporal de 20 anos. Our Life Cycle Assessment (LCA) mostra uma redução de 11,7 toneladas de CO2e para cada tonelada
de material UBQ ™ produzido. Numa escala industrial, usando uma tonelada de UBQ ™ em vez de 1 tonelada de polipropileno virgem pode salvar o meio
ambiente um número estimado de 14,5 toneladas de emissões de CO2e (valor total do conjunto de O ff).

Mais Material clima positivo Disponível No Mercado Hoje

De acordo com Quantis, a sustentabilidade


internacional companhia qual
desenvolvemos o nosso LCA, e com o melhor de seu
conhecimento, não há nenhum outro material
conhecido que pode fazer tal afirmação,
levando a organização a designar
UBQ ™ como 'The Most Climate Positive
Material do planeta'.
Mas o que tudo isso realmente significa, no final do dia eles, como o cidadão comum tem dificuldade em se conectar com o impacto de 1 tonelada de gás,
muito menos quase 12 toneladas. Segundo a pesquisa de UBQ, eles têm sido capazes de quantificar este impacto sobre o clima em equivalências mais
relacionáveis, onde, por exemplo, 1 tonelada de material UBQ ™ e ff ectively o ff fixa as emissões anuais equivalentes de 7 carros dentro do novo segmento
de automóveis de média da UE.

50
UBQ Climate Impact Equivalência

Extrapolar este exemplo impacto ainda mais, UBQ está atualmente no processo de operações para os EUA, onde sua próxima unidade terá uma
capacidade de processamento de um mínimo de 90.000 toneladas em expansão. Sob a mesma comparação carro, que, então, equivale a tirar
630.000 carros 'o ff rua' durante um ano inteiro.

O que Economia Circular significa para você em termos de setor de plástico? De que forma poderia
a sua solução de fechar o ciclo?
A solução de conversão UBQ foi desenvolvido para processar todos os resíduos, não apenas de plástico, em uma singular e homog- material de upcycled
enous. Tendo provado o método UBQ e ff ective, agora podemos desviar os resíduos diretamente de terra fi lls ou lixões ilegais, incluindo de dumping
diretamente nos oceanos. A significância de este ser que UBQ pode fechar o ciclo de eliminação de resíduos insustentável, fazendo a ponte para a procura
de material com materiais de base biológica capazes sustentabilidade, enquanto, ao mesmo tempo, reduzir as emissões de carbono e resíduos de poluição.

Fechando o ciclo com materiais UBQTM

Para restringir o escopo ainda mais longe e mostrar a solução em um nível localizado, UBQ é converter resíduos domésticos em recipientes de reciclagem
que irá reforçar ainda mais a coleta seletiva segregada para melhorar as taxas de reciclagem. De um ponto circular de vista, a conversão de resíduos
domésticos não triados em produtos que, então, por sua vez, conter o fluxo de mais resíduos que são despejados em terra fi lls bem enquadra a
oportunidade circular de ambos UBQ como uma solução de resíduos, mas também uma fonte de material renovável upcycled para produzir mais produtos
sustentáveis.

51
Lixo doméstico convertido para reciclagem Bins

Que escala são atuais operações / futuros e como você está posicionado dentro da cadeia de valor?

planta industrial piloto de hoje tem uma capacidade de 5.000 toneladas por ano, e estamos planejando nossa primeira instalação totalmente industrial nos Estados
Unidos, com uma capacidade de 80.000 a 100.000 toneladas por ano. O processo de conversão UBQ é um sistema modular que pode ser facilmente
dimensionado e adaptado de acordo com as necessidades de qualquer local. Nós receber a resíduos sólidos municipais (MSW) como um residual a partir da
estação de transferência, depois de ter seleccionado e recicladores removido materiais valiosos (metais, plásticos, papel e cartão).

É importante notar que enquanto que um material pode ser reciclado, o estado em que se encontra na corrente de resíduos, suja ou contaminada,
considera-se não recicláveis ​e, por conseguinte, transmitida para o processo de conversão UBQ. Isso desvia os resíduos resultantes de serem
enviados para um fi ll terra, proporcionando recicladores com um mais e ffi ciente, custo e ff ective e maneira limpa para dispor de seus fluxos
não-recicláveis. Complementamos a reciclagem, em vez de competir com ele.

Como o acima indica, a solução UBQ foi desenvolvido para ser robusto o suficiente para servir até mesmo infra-estruturas subdesenvolvidas, onde os resíduos
são enviados para pousar lls fi, parcial ou totalmente indiferenciados.

Quantas vezes você poderia reciclar um produto reciclado com o seu processo - infinitamente? Existe uma
degradação na qualidade da matéria-prima ou permanece consistente? Como ele se compara com um polímero
virgem?
UBQ ™ é um material totalmente reciclável. Como ditado pelos requisitos de economia circular, UBQ ™ é capaz de ser enrolado de volta para o seu valor original é

de material, para ser utilizada uma e outra vez. Ao contrário de resinas plásticas de óleo existentes, materiais UBQ ™ podem ser reutilizados, pelo menos, cinco

vezes sem perderem as suas propriedades de qualidade ou de desempenho.

Tal como com qualquer outro polímero, virgem ou reciclado, UBQ ™ pode ser misturado com aditivos vulgarmente utilizados na indústria para tratar produtos
especi fi cações, tais como coloração, resistência ao calor, resistência ao impacto, ou mesmo resistência aos raios UV.

52
Por que não há mais ruído sobre as soluções?
A indústria é conservadora, as normas são rígidas, e os consumidores não são necessariamente dispostos a pagar mais. Estes fatos, bem
como o tempo substancial e capital necessário, o trabalho contra as tecnologias emergentes displac- ing os produtos tradicionais e processos
em plásticos. Com isso dito, não há falta de ruído. O problema é que esse ruído tende a ser mais marketing do que substância, e players da
indústria de grande escala de ambos os resíduos e materiais (incluindo plásticos) lados não consideram muitas das tecnologias para ser
escalável e economicamente viável. O 'ruído' que existe, deve ser melhor aproveitado para as soluções que fazem o trabalho, permitindo-lhes
ganhar tração, criar parcerias e alcançar adoção.

Você acha que em um desperdício alguns anos deixará de ser um problema e se tornará um recurso ...?

Considerando-se mais de dois bilhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos são produzidos anualmente, resíduos é, e continuará a ser, um problema para o
futuro previsível. Sem uma grande mudança de paradigma que liga prontamente soluções disponíveis, os principais parceiros da indústria e agências
governamentais, há pouco potencial para a mudança real. Quando emergentes inovações soluções tivas angariar a implementação muito necessária em uma
paisagem tão colaborativa, seja localmente ou globalmente, grande ou pequeno, só então faz a noção de resíduos transformar em um recurso renovável precioso,
um verdadeiro trunfo.

Porque é que todo o foco sobre a proibição plásticos de uso único, etc.?
De uso único plásticos, ou qualquer material de uso único, quer se trate de papel, papelão, bambu ou qualquer outro material, é um grande problema. Como se
afirma no relatório, Stop Trashing the Climate, “Uma abordagem Lixo Zero é um dos mais baratos, e a maioria dos e ff estratégias mais rápidas ective que
podemos usar para proteger o clima e meio ambiente.”

Com isso dito, é importante reconhecer que a indústria tem se acostumado ao baixo preço, peso leve, e geral e ff ectiveness de
plásticos dentro aplicações de uso único. O problema com os plásticos de uso único não é o seu uso, mas a sua ine ffi ciente
disposição insustentável

Apenas uma mudança cultural emparelhado com soluções economicamente viáveis ​serão substanciais o suficiente para mudar a tentativa indus-. Como o projeto

LOOP, precisamos avançar um ective modelo de embalagens reutilizáveis ​e ff dentro de uma infra-estrutura que permite a reciclagem adequada de materiais de

embalagem.

53
ESTUDO DE CASO LAÇOS CIRCULARES

Processo inovador para recuperar metais não


ferrosos das cinzas

cinzas de fundo é a parte incombustível de resíduos incinerados em uma usina de energia a partir do lixo. Sua fração mineral pode ser reutilizado para
estradas e pistas ou para a produção de blocos de construção empilháveis ​misturado com cimento. Hoje vai mesmo usando mais o processo Valomet
desenvolvido internamente. Durante este processo de definir partículas de metais não-ferrosos de entre 0 e 20 mm de tamanho são recuperados a partir
da cinza de fundo, criando novos recursos. Na Europa, até os últimos anos, essa fração de metal fi ne ultra foi considerado irrecuperável e inutilizável.

A mistura de metal é composta principalmente de alumínio e cobre, mas em proporções que não podem ser usadas pelos especializados fundições e re
neries fi.
Suez subdividida esta mistura para extrair dois fluxos distintos com base na densidade dos metais:
• um fluxo de alumínio, um metal leve que pode ser reutilizada directamente em fundições;
• um “cobre” fluxo, feitos de metais densos que podem ser reutilizados como matéria-prima no cobre e metais preciosos re neries fi.

Ao longo de um período experimental de um ano, um projeto piloto recuperou cerca de 1.300 toneladas de partículas de metal fi ne, que foram, em seguida,

devolvidos ao processo de produção, através de fundições e de metal re fi neries.

processo de recuperação inovadora da Valomet está completamente seca. À medida que o processo envolvido humidade tradicional, fundições foram cuidadoso para
tomar nestes ultra- metais fi ne devido a níveis elevados de oxidação e o risco de explosões.

SUEZ está construindo uma nova planta


industrial no porto de Ghent, na Bélgica. O novo
site está programado para ser operacional no
final de 2019. Seu objetivo é processar até
12.000 toneladas por ano. Os materiais
processados ​virá de países europeus,
Incluindo
Bélgica, França, Reino Unido e Polónia. Os metais
recuperados serão reutilizados em fundições
europeias e re neries fi.

54
ESTUDO DE CASO A ERA DE PLATAFORMAS

RECYCLEBLU ® - plataforma de comércio eletrônico


PARA RESÍDUOS

Assim como eBay e Amazon têm feito por B2C e Alibaba para B2B. RecycleBlu.com, a premiada plataforma para o comércio B2B de
resíduos trouxe fi cativos inovações E-commerce signi ao comércio de materiais recicláveis ​e resíduos. algoritmos de tomada de jogo
da plataforma e materiais classi fi cação garantir que encontrando o direito material e grau de materiais é facilmente alcançada. O
serviço de mensagens permite a negociação e comunicação entre comprador e vendedor e um registro para uma possível mediação
em caso de litígio.

arquitetura da plataforma permite aos usuários criar sua própria loja on-line com a sua identidade de marca e empresa e gerenciar todo o seu
inventário on-line em um só lugar. Os usuários podem fazer upload de seus materiais para a plataforma em linha reta de seu armazém usando
seus telefones móveis. Pagamentos e transacções são efectuadas através de um estado do sistema de Custódia arte, especificamente adaptados
para o setor, permitindo pagamentos parciais e liberação total do pagamento contra documentos.

Gonçalo Baptista , Diretor Geral


RecycleBlu.com

O problema para nós no século 21 é a escala do mercado de materiais recicláveis ​e sua transnacionalidade. Hoje, os resíduos é criada em um lugar
e reprocessado no outro lado do mundo. Quando eu comecei RecycleBlu.com eu sabia quase nada sobre o comércio de materiais recicláveis. O que
eu descobri, como um estranho, era um mercado extremamente fragmentado montado com fraude e hora bit jogadores tentando se conectar várias
partes de uma cadeia de fornecimento incompatíveis.

Tentando e operações de risco e


inconsistência da oferta foram e ainda são uma
ocorrência diária. Encontrar novos
fornecedores e clientes é feito informalmente e
usando canais de marketing ultrapassadas.

Agora estou mais convencido do que nunca, que o


E-commerce, como imaginado por eBay
, Amazon e agora

RecycleBlu.com, é o futuro para esta indústria.

55
ESTUDO DE CASO A ERA DE PLATAFORMAS

UBUNTOO: LIGAR OS INTERESSADOS para


impulsionar a inovação

Lançado em 2019, Ubuntoo é uma plataforma colaborativa que visa intensificar as inovações impactantes, ligando as principais partes interessadas
juntos. A plataforma conecta inovadores e líderes da indústria para colaborar em soluções e tecnologias em apoio aos Objetivos de
Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ONU DPSs). A equipe da Ubuntoo acredita que os problemas que enfrentamos como um
planeta não pode ser resolvido em silos individuais. Portanto, devemos achar e facilitar as conexões que nos fazem mais do que a soma das
nossas partes.

O foco inicial do Ubuntoo é promover soluções economia circular para acabar com a poluição de plástico. áreas de foco futuras irá além resíduos
plásticos para incluir inovações abordando comida, água, clima, agricultura, energia e outras questões, conforme descrito na ODS ONU.

Por Peter Schelstraete , Venkatesh Kini , co-fundadores

Ubuntoo não é pago para listagens de inovação e seu modelo de negócio baseado em assinatura individual permite-lhe manter-se neutro e
imparcial. As soluções encontradas em Ubuntoo são caracterizados puramente baseado em seus méritos. A plataforma escolhe se concentrar em
soluções em vez das questões e reconhece que os desafios que enfrentamos como uma sociedade global são complexos e há uma solução única
pode resolvê-los todos. A equipe da Ubuntoo reconhece que o progresso constante e sustentado depende da colaboração entre os principais
interessados, incluindo aqueles que consideram uns aos outros concorrentes.

Ubuntoo conecta empreendedores e inovadores, acadêmicos, especialistas e in fl uencers, governos, ONGs, empresas e investidores na Rede de
Sustentabilidade para promover a colaboração e acelerar a mudança. De acordo co-fundadores da empresa “Leva apenas um par de minutos para
reservar a sua próxima AirBnB. Mas quando se trata de soluções de sustentabilidade, ainda não existe e ff ective mercado em tudo. Isso é o que
estamos resolvendo com Ubuntoo.”

56
ESTUDO DE CASO LAÇOS CIRCULARES

Building Information Modeling

Tal como acontece com muitos setores da nossa economia, o setor de resíduos está passando por uma grande transformação no presente. Muito do que é
uma consequência directa ou indirecta da revolução industrial 4.0th causando mudanças nos modelos de negócios, produtos e processos com Effects para o
setor de resíduos. Além disso e externa Effects trouxe para o nosso setor IND 4.0 representa um enorme potencial para melhorar os processos no sector dos
resíduos, de modo que a produtividade eo desempenho podem ser trazidos para o próximo nível, que também é necessária, a fim de capitalizar a sector'
gestão de resíduos s potencial para enfrentar os grandes desafios societais relacionadas com resíduos, como o lixo marinho, Alterações Climáticas e
Economia Circular. A ameaça de esta é menos sobre a Internet das coisas e robôs substituindo força de trabalho, mas mais sobre uma mudança nos serviços
necessários e as tarefas a serem executadas e, assim, habilidades para ser o ff Ered. Debatendo sobre as ameaças, mas também potenciais do IND 4.0 no
sector dos resíduos é crucial para que todos os intervenientes a permanecer fi t para os desafios que virão.

Arne Ragossnig , Sócio-gerente


de Ecoconsultants

Resíduos do sector da construção representa


enormes desafios para a gestão sustentável dos
resíduos. Este não é apenas devido à grande
quantidade de resíduos - mais de 70% da massa
de resíduos é do setor de construção -, mas
também devido ao longo tempo de produtos
permanecem no estoque antropogênica antes de
se tornarem resíduos. gestão de resíduos deve
garantir para recuperar o máximo de recursos
possível, enquanto certificando-se de manter laços
de material limpo.

57
Esta tarefa exige mais conhecimento sobre o parque imobiliário e uma adaptação de processos de demolição. Com base em produtos de construção
direito da União Europeia que têm sido utilizados, por exemplo, como isolamento apenas alguns anos atrás - como poliestireno extrudido com CFC como
agente de espuma ou poliestireno expandido com AME-retardadores de fl - tornar-se perigosos devido aos seus impactos ecotoxicológicos e de saúde,
uma vez que se transformam em resíduos.

tecnologias inovadoras, tais como Building Information Modeling (BIM), que está prestes a se tornar mainstream no planejamento e operação
do recém-construir casas e estruturas o ff er um elevado potencial para fornecer informações relevantes para a demolição futuro. O desafio é
a fase de transição, como não há dados disponíveis para o parque imobiliário existente. métodos inovadores de captura de dados permitem
adquirir as informações para estabelecer um BIM as-built onde respectiva informação para componentes de construção individuais podem ser
anexados a estes, a fim de permitir o planejamento e execução de uma desconstrução seletiva e encaminhamento fluxo de resíduos
adequada ao serviço dos objectivos de estabelecer ciclos de reciclagem limpas.

58
ESTUDO DE CASO INOVAÇÃO EM RECUPERAÇÃO DE RECURSOS E TRATAMENTO

FILAMENTO 3D DE GARRAFAS DE PET

O Instituto de Polímeros, Compósitos e Biomaterials ( http://www.ipcb.cnr.it/index.php/en/ ) Do CNR italiano, como parte do projecto de
PON-04a2_OR.C.HE.STRA, tem experimentado a recolha de plástico (PET) com uma máquina para a compactação de materiais facilmente
recicláveis. Além disso para libertar retornos, o objectivo era o de transformar plásticos recicláveis ​em objectos de arte por meio de uma
impressora a 3D de acordo com as necessidades dos artesãos locais. As palavras-chave do projeto são a proximidade e inovação. Proximidade
porque o material recolhido será transformado no local, de acordo com as necessidades dos artesãos locais, tais como a criação de chifres de
sorte. Inovação devido à técnica de processamento: a produção desses objetos será realizado com o uso de uma impressora 3D, tecnologia que
está emergindo como a nova fronteira de produção em vários setores.

Mario Malinconico , Presidente da ATIA ISWA


Representante do Conselho Internacional de Ciência ISC CNR

O mercado global de fi lamento por impressoras 3D já atingiu o valor de


cerca de 800 milhões de dólares, e é esperado um aumento; no entanto,
até agora nós sempre usaram virgem plástico fi lamento por impressões.
Embora a instalação de reciclagem existente não funciona para todos os
tipos de plástico, no entanto, pode-se esperar que no futuro próximo o
limite de plásticos virgens utilizadas para impressão entrará em colapso,
dando lugar a reciclado fi lamenta. Note-se que no estado tecnológico de
hoje a qualidade dos filamentos obtidos com esta metodologia não é o
melhor: o resultado plástico fi lamento tem, de facto, algumas
imperfeições esporádicos que possam comprometer a qualidade do
produto impresso. No entanto, é inegável que esta abordagem será
necessário para explorar os recursos já à nossa disposição de forma
otimizada, sem produzir novas matérias-primas para trabalhar. As
perspectivas para potenciais poupanças económicas são diminuídas
pelas possibilidades de um impacto positivo sobre a ecologia global, em
que já deixamos nossas pegadas na forma de manchas esbranquiçadas
de pellets de plástico nos oceanos e por muito tempo que permaneceram
em assistir.

59
ESTUDO DE CASO INOVAÇÃO EM RECUPERAÇÃO DE RECURSOS E TRATAMENTO

FILAMENTO IMPRESSORA 3D A

PARTIR DE RESÍDUOS DE ALIMENTOS MISTA

O advento da tecnologia de impressão 3D tem liderado o caminho para a inovação e ffi eficiência e minimização de resíduos em
processos de produção, mas os tipos mais clássicos de impressora de fi lamento, como ABS e PLA são classificados por
normas ASTM como tipo 7 plásticos que não são normalmente reciclados através da reciclagem regulares programas. Biotech
startup canadense Genecis Bioindústrias Inc. tem, no entanto, desenvolveu uma solução sustentável para este problema com
uma tecnologia que não só produz um plástico biodegradável e compostável, que pode ser usado para fazer nova lamento fi 3D
e embalagem flexível (entre outros), mas também a processo utiliza restaurante e cozinha desperdício de alimentos como
matéria-prima. Em parceria com fornecedores de grande food service e caminhões de lixo,

A tecnologia usa duas culturas de bactérias para quebrar o desperdício de alimento para baixo para criar bioplásticos PHA (poli-hidroxialcanoatos) como um
subproduto através de um processo de duas etapas. A primeira cultura de bactérias decompõe o desperdício de alimentos em átomos de carbono de cadeia
curta, (ácidos gordos voláteis), que são, em seguida, induzida com as bactérias-montagem de PHA que produzem e armazenam os grânulos bioplástico em
suas células antes de ser extraído através de um método próprio.

PHAs são actualmente feitos com culturas alimentares caros, tais como o milho e cana-de-açúcar.
Com esta tecnologia, Genecis pode substituir essas matérias-primas com o desperdício de alimentos
misto, que pode reduzir drasticamente os custos de produção. Genecis está actualmente a aumentar
o seu processo, o desenvolvimento de grandes bases de dados bacterianas e aumentando ainda
mais a sua operação a um nível industrial.

Com suas capacidades de produção atuais, eles pretendem entrar em aplicações


plásticas premium, incluindo produtos de higiene pessoal, impressão 3D fi lamentos,
e aplicações que requerem certa
funcionalidades que o PHA ff er, tais como elevada resistência à tracção e resistência UV.
Com os custos de produção reduzidos, eles são capazes de entregar PHAs no
preço-pontos competitivos, mantendo a funcionalidade que é exigido por plásticos
utilizados nas aplicações acima mencionadas, geralmente não um ff orded por outros tipos
de bioplásticos.

60
CAPÍTULO 5

Novos padrões de governança estão disponíveis, mas não é


fácil

Na governação municipal em todo o mundo, o uso de métodos de inteligência coletiva com ferramentas dedicadas, aplicativos e plataformas móveis está
se tornando a norma como uma forma de envolver os cidadãos, usuários e partes interessadas na concepção e implementação de políticas. Esta nova
abordagem “fazer política aberta” está a beneficiar do aumento da inteligência artificial que pode atuar como um agente cognitivo para organizar e
resumir o conteúdo, bem como um agente social interagindo diretamente com os participantes. Arti fi cial Intelligence também pode ajudar fato de
verificar a informação e ajudar a gerar resumos automáticos e conceitos do mapa.

informações de localização desempenha um papel essencial na maioria longe das plataformas digitais e a importância da inteligência local está
atingindo novos patamares graças aos mais de 25 bilhões de dispositivos que serão conectados à “Internet das coisas” até 2021.

Plataformas digitais permitem rede Effects multi-direcionais e criação de valor e permitir que os proprietários de plataforma - gestores para lidar com os
mercados. A curva de custo marginal quase zero de Plataformas Digitais criar a possibilidade de dominação do mercado por uma plataforma e as
elevadas barreiras à entrada ou saída conduzir a estruturas de mercado monopolistas e oligopolistas.

Por outro lado o desenvolvimento de empresas plataforma digital requer uma mudança no pensamento de design de propriedade recurso a recurso
orquestração.

Várias recomendações foram desenvolvidos pela UE para como Plataformas Digitais poderia mais facilmente aplicar e expandir no contexto de ambientes
governamentais. As principais preocupações que os governos devem se concentrar em orquestrar e reutilizar serviços governamentais existentes como ponto de
partida para o desenvolvimento de suas plataformas digitais, eles devem começar a construir capacidades da Internet das coisas e otimizar o uso de seus
serviços de dados abertos por definindo uma abordagem de prestação de serviços que corresponda às necessidades de seus consumidores-alvo

OCDE recomendou “que os governos desenvolver e implementar estratégias de governo digitais” para ajudar e orientá-los para
alcançar essa transformação digital. A recomendação enfatiza a contribuição crucial das tecnologias digitais como motor para criar
setores públicos abertos, participativos e de confiança, para melhorar a inclusão social e responsabilidade do governo, e para reunir
atores governamentais e não-governamentais e desenvolver abordagens inovadoras para contribuir para o desenvolvimento nacional
e crescimento sustentável a longo prazo.

O maior desafio da inteligência coletiva reside no cidadão envolvente. É extremamente culto di FFI para mobilizar uma ampla gama da população que tem
uma base ed diversi fi de conhecimento sobre especi fi c questão de política pública. Esta situação é agravada pelo desafio de encontrando o equilíbrio certo
entre as principais partes interessadas e dos cidadãos para fornecer legitimidade política à consulta.

A aplicação de EPR e outros esquemas de reciclagem, sua supervisão e monitorização está se tornando mais fácil através da digitalização do
sector dos resíduos.

Traçando materiais e substâncias perigosas, restringindo tratamento ilegal e eliminação e prevenção de resíduos tra ffi cking também é avançado devido a
pegadas digitais, a Internet das coisas e técnicas de vigilância modernos.

61
ESTUDO DE CASO GOVERNANÇA

FERRAMENTAS PARA PARTICIPAÇÃO PÚBLICA

A participação pública e envolvimento do cidadão é um problema-chave na decisão de gestão de resíduos - fazendo. Felizmente, existem várias
ferramentas poderosas inovadoras para os inovadores cívicos permitindo uma maior colaboração, transparência e participação em projectos cívicos.
Aqui apresentamos várias ferramentas participativas que poderiam melhorar o trabalho de inovadores civis, particularmente as equipes de inovação do
governo e laboratórios, que procuram formas mais descentralizadas, aberto de trabalhar na gestão de resíduos.

https://consider.it/
Consider.it pode ajudá-lo a recolher feedback, envolver as partes interessadas, tomar decisões em grupo, ensinar o pensamento crítico, e muito mais.

https://www.loomio.org
ferramenta de código aberto para a tomada de decisão colaborativa

http://assembl.bluenove.com/
Assembl é uma aplicação online que permite que centenas ou mesmo milhares de pessoas para trabalhar em conjunto e ff ectively na definição de novas
ideias. A aplicação suporta a crença de que com as condições adequadas, as pessoas que trabalham em conjunto acha mais inteligente do que qualquer um
dos membros do grupo poderia sozinho.

https://www.nova-ideo.com/
Nova-Ideo é uma ferramenta de inovação participativa, a fusão das idéias de caixa e portal colaborativo.

http://www.appgree.com/
Appgree fi nds as idéias de uma comunidade concorda com a maioria, fazendo uma conversa em grupo possível

Um projeto relevante muito interessante é a OGP Toolbox que foi desenvolvido para o Governo francês e pode ser encontrada em https://ogptoolbox.org/en/too

O uso de aplicações móveis para uma melhor governança e,


especialmente, para melhorar a gestão e reciclagem de resíduos,
é uma ferramenta chave que já é aplicado em centenas de casos
em todo o mundo.

62
ESTUDO DE CASO O futuro está nas integração digital

Um roteiro para a digitalização da GESTÃO DE


RESÍDUOS - O CASO DA BIR E WasteIQ

BIR, uma empresa de gestão de resíduos público propriedade de nove municípios ao redor de Bergen, Noruega, desenvolveu a plataforma digital
WasteIQ que permite plug and play integração com vários fornecedores de recipientes de acesso controlado, sistemas de vácuo, pesos de carros
e scanners. O sistema pode receber dados a partir de uma ampla variedade de sensores. Antonis Mavropoulos, presidente ISWA, discutido com
Toralf Igesund, Chefe de Planejamento da BIR, e Anders Waage Nilsen, chumbo produto em WasteIQ, sobre o roteiro para digitilization dos
serviços residuais e os key-lições aprendidas.

Antonis Mavropoulos: Deixe-nos saber a história de WasteIQ em breve


A história de WasteIQ iniciado em 2009. BIR queria estabelecer controle de acesso e um esquema pay-as-you-throw. A gestão de resíduos público de BIR procurou

uma solução que trabalhou em soluções de resíduos erent di ff, incluindo o sistema de vácuo complexo no interior da cidade, soluções di ff recipiente erent na cidade

mais amplo são e coleta de lixo tradicional. O departamento de TI começou a construir uma aplicação internamente, que ligava o sistema de CRM com a infra-estrutura

física para facilitar o gerenciamento de acesso e criar um processo automatizado factura para solução de acesso controlado. O esquema PAYT ganhou resultados

impressionantes nas taxas de reciclagem e melhoria da qualidade de dados aumentou eficiência e ffi operacional. Como outras cidades queria uma solução

semelhante, BIR decidiu criar uma empresa de software separado, em colaboração com a New & Company. A aplicação foi reprogramado - e disponibilizados através

da nuvem. A arquitetura foi construída para fi t di ff cidades erent e modelos de negócios, e modernizado para atender aos padrões modernos. Em março de 2019, a

nova plataforma assumiu a gestão de dados para BIR. Após o lançamento das operações digitais têm sido mais e ffi ciente, a organização agora tem acesso a

relatórios de dados mais dinâmicos. Uma gama de novas tecnologias está prestes a começar suas integrações fi cados certi com o sistema. Um cliente de

administração está sendo construído em colaboração com o ff BIR sta. A ambição é facilitar as tarefas que consomem tempo e fazer a transformação de dados para

informação imediata. a nova plataforma assumiu a gestão de dados para BIR. Após o lançamento das operações digitais têm sido mais e ffi ciente, a organização agora

tem acesso a relatórios de dados mais dinâmicos. Uma gama de novas tecnologias está prestes a começar suas integrações fi cados certi com o sistema. Um cliente

de administração está sendo construído em colaboração com o ff BIR sta. A ambição é facilitar as tarefas que consomem tempo e fazer a transformação de dados para

informação imediata. a nova plataforma assumiu a gestão de dados para BIR. Após o lançamento das operações digitais têm sido mais e ffi ciente, a organização agora tem acesso a re

63
O que deve municípios considerar antes de começar e durante a execução dos seus próprios projectos de
digitalização?
Há muitas razões para iniciar a viagem digital. Alguns precisa para ganhar maior controlo sobre as suas recipientes erent di ff, caixas e outros
equipamentos. Alguns precisam para melhorar a operação logística. Outros precisam de mais dados para melhorar o planejamento de
infra-estrutura. As empresas mais maduras estão em execução PAYT-esquemas, onde a quantidade de lixo residual de família individual é
rastreado e onde a taxa reflete o desempenho reciclagem. Em breve também terá soluções AI-driven. A chave para tudo isso é dados
estruturados. A criação dessa estrutura é a base para o seu futuro digital. WasteIQ é construído em torno de uma estrutura que reflete a realidade
da gestão de resíduos. Dentro do sistema existem representações de coisas como casas, recipientes de tamanho di ff erent, sensores. Criamos
um universal de fi nição de eventos erent di ff que ocorrem dentro de uma realidade gestão de resíduos urbanos. Ao criar esse modelo de
informação, que tornam mais fácil e rápido para começar a estruturar os dados.

WasteIQ reflete o fato de que existem vários caminhos para a digitalização. Ao combinar os dados de uso e sensores em um modelo holístico, os
dados podem ser distribuídos de forma erent di ff - e servir ambos os sistemas de CRM, software de planejamento logístico e-armazéns de dados. O
cliente de administração pode ser usado como um componente autônomo, como um plug & play data-warehouse, mas a principal característica das
soluções é a API. O valor dos dados aumenta quando é partilhada.

O fluxo de informações através de soluções é fundamental em um ecossistema digital moderno. Muitas empresas de gestão de resíduos não
dão esse foco quando investem em tecnologia. Eles ou se locked-in por uma solução ou eles ficam presos na complexidade da combinação de
uma vasta gama de aplicações de uso único di ff erent. O objetivo do WasteIQ é liberar os dados e colocá-los em uma forma estruturada. Este
formulário deve refletir as necessidades operacionais e os modelos de negócios da empresa individual. A API flexível torna os dados acessíveis
para terceiros. Ao padronizar os dados em um formato padronizado uma boa ferramenta de otimização de rotas pode se inscrever em dados de
uma variedade de sensores erent di ff, não só de um fornecedor fi c específica. Se combinarmos os dados do sensor com estatísticas de uso
históricos, podemos permitir o planeamento de previsão exata para recipientes individuais.

Não são muitas as organizações de gestão de resíduos são este sofisticado ainda. Mas se nós colaborar mais e compartilhar mais e aprender mais
entre as cidades (e países) podemos chegar lá rapidamente. Durante a fase de desenvolvimento WasteIQ visitamos muitos municípios, e uma das
realizações importantes foi a de que quase todo mundo trabalha duro para resolver exatamente o mesmo problema, mas em sua própria maneira. E
devido à complexidade, todo mundo gasta muito mais dinheiro na integração genérica do que na inovação real. Portanto, nós construímos
plataforma WasteIQ como um feixe de microservices, que podem ser reutilizados em cidades,

e continuamente
desenvolvido. Como peças de Lego, o
componentes estão

padronizado, mas eles podem ser colocados


juntos localmente - de uma forma flexível.

64
Como devemos começar?
A melhor dica: Comece onde você está, identificar frutos mais fáceis, mas onde quer que você começar a não criar novos silos. Nos primeiros dias, os dados
eram números em um livro, analógico e acessível apenas por uma pessoa de cada vez. Então di ff er departamentos ent introduzido computadores com sistemas
empresariais relevantes; representando no departamento de economia, Gestão de Relacionamento com o Cliente (CRM), sistemas de manutenção de caminhão
no departamento de transporte, dados de peso em peso sistema de estatísticas etc. Os dados foram armazenados em bancos de dados separados, muitas vezes
em formatos não compatíveis. Foi difícil, ou pelo menos caros, para utilizar os dados a partir de uma solução para a criação de valor no outro.

A chave para a interoperabilidade entre sistemas é padrões abertos e APIs. Isso faz com que o compartilhamento de dados entre sistemas de negócios
maneira mais fácil. Os dados podem criar mais valor para mais pessoas. Ao fornecer dados de fontes erent di ff em um-armazém de dados, os dados do di ff
partes erent das organizações e dos sistemas de erent di ff pode ser analisada e processada por sistemas de inteligência de negócios. Em BIR, isso permite di
ff partes erent das organizações para analisar indicadores relevantes chave de desempenho (KPI) em tempo real. Mais cedo, as decisões de negócios
relevantes foram baseadas em dados antigos, muitas vezes meses para trás no tempo. Dados de vários sistemas de negócios e empresas erent di ff em um
grupo podem ser analisadas em conjunto.

O próximo passo é usar esses dados para prever tendências futuras, a aplicação de Inteligência Arti fi cial. Com WasteIQ, começamos a pensar da
infra-estrutura urbana em Bergen como uma operação industrial complexo, que inclui os cidadãos como contribuintes para o processo. Os dados podem
ser apresentados como um “gêmeo virtual”, e podemos observar o recurso de fluxo em um mapa. Trough AI, também podemos cada vez simular ou
predizer o futuro de carga do sistema. Provavelmente, podemos aumentar a capacidade antes das férias, com mais de resíduos, ou mudar o padrão de
recolha de acordo com acidentes de viação ou a previsão do tempo.

Tudo isso já pode ser feito, por tecnologia de hoje. Mas para chegar lá, cada cidade tem de começar por aplicar estrutura ao aumento, por
vezes esmagadora, a quantidade de dados de sistemas erent di ff. E os dados devem ser conservados de forma que torna mais fácil de
usá-lo para fins erent di ff.

A construção de uma capacidade de armazenamento e distribuição de dados pode ser feito internamente, mas isso requer competência e a equipe certa. Em
BIR, criamos WasteIQ ter uma equipe profissional de desenvolvedores que podem funcionar entre as cidades com a solução dos mesmos desafios digitais.
Queríamos níveis de segurança state-of-the-art e queríamos criar uma cultura de colaboração e compartilhamento de tecnologia.

WasteIQ não é um projeto interno e não é um produto


terceirizado tradicional. É algo entre os dois, uma
startup que evoluíram a partir de algo que perdemos
no mercado. Até agora, este modelo funcionou muito
bem. Depois fomos para a nuvem a confiabilidade do
sistema aumentou, melhoramos a qualidade dos
dados, integramos com mais soluções e
compartilhamento de dados é a maneira mais fácil do
que antes. O grande benefício virá quando WasteIQ
recebe mais clientes, e podemos começar a aprender
através das cidades. Os orçamentos combinados irão
ajudar a reduzir o custo e aumentar a velocidade de
inovação.

65
Como big data melhorar o desempenho para os usuários?
Em BIR todos os caixotes do lixo são com etiquetas. Há um scanner montado no elevador no caminhão de coleta. Todos os vazamentos são registrados. Do mesmo

modo, os recipientes e o sistema de vácuo tem de controlo de acesso que necessitam de uma chave de RFID. Os dados de utilização é usado para calcular a taxa.

resíduos residual pequeno dá-lhe uma taxa mais baixa, mais lixo residual dá-lhe uma taxa mais elevada.

Sounds easy, but the dataset needed is big and complex. We need data on RFID keys, households and a log of all the events - across
different waste solution. But it is worth the hassle! When BIR introduced PAYT fees for the households in Bergen, we experienced a
reduction of residual waste by eight percent (8%). Recycling of paper/ cardboard was reduced by 5 %, plastic packaging increased by
29%, glass and metal packaging increased by 9%. There are sectors in the city with shared containers that are yet to be included in the
PAYT program, It is expected that this will increase recycling even more.

Incentivos ao trabalho, e provavelmente pode ser melhorada, fornecendo ao nosso usuário com cotoveladas em tempo real e feedback. Eles melhorar
este mês em comparação ao último? Como é a sua taxa de reciclagem em comparação com a média em sua vizinhança? Este tipo de comunicação
personalizada provou e ffi ciente em projectos de investigação. E o que se tentarmos gami fi cação? Este WasteIQ queda será uma parte de uma
maratona hacker (concurso de inovação), onde a indústria de jogos vai tentar chegar a novas soluções. Quem sabe o que eles vão vir para cima com?

A chave para isso é o acesso à grande de dados e APIs que faz com que desenvolvedores externos capazes de fazer sentido dos dados. Graças a WasteIQ
podemos agora também abrir a porta para soluções que nós ainda nem sequer começou a pensar.

Como você imagina o futuro da gestão de resíduos?


A indústria de gestão de resíduos serão desafiados pela tecnologia, regulamentos e modelos de negócios circulares. Mais dos resíduos serão
considerados recursos, e vamos otimizar o uso de ambos os seres humanos (através de incentivos económicos e soluções amigáveis) e robôs no
processo. Traçando todo o caminho através da cadeia de valor (circular) será um requisito. Novos modelos de negócios vão surgir. Uma nova
geração de empresas upcycling irá criar uma demanda por mais fi frações de grão-ne. Como IOT-revolução vai criar um dilúvio de dados dos
sensores, será introduzida uma nova geração de serviços digitais. Acreditamos que haverá muitas startups tentando desafiar a indústria.
planejamento logístico irá otimizar tanto o custo-e ffi eficiência e pegada ambiental. Transporte será electri fi cados, e soluções de resíduos
inteligentes vai se tornar parte integrante do planejamento urbano. algoritmos de previsão vai fazer planejamento mais rápido, adaptável e mais fácil.
Manutenção vai ser desencadeada por dados do sensor, não programações. expectativas de usuários vai mudar. Mobile será padrão, eo usuário vai
esperar um feedback instantâneo. sistemas de recompensa vai se tornar mais sofisticado. Devido à eficiência e ffi de PAYT, este mecanismo de
recompensa pode até ser executada por regulamento, como na Flandres. Neste caso, será muito importante para compartilhar conhecimento
através das fronteiras.

66
Sobre WasteIQ
WasteIQ é uma plataforma digital para empresas de gestão de resíduos públicos e privados. A plataforma é construído por uma empresa iniciante
criada por BIR, a empresa de gestão de resíduos público em Bergen, Noruega. A plataforma permite bujão e integração jogo com vários
fornecedores de recipientes de acesso controlado, sistemas de vácuo, pesos de automóveis e digitalizadores. O sistema pode receber dados a partir
de uma ampla variedade de sensores. Os dados são fornecidos em uma nuvem privada e é acessível através de uma API. Enriquecendo e
combinando dados, as soluções representam uma via rápida de novas soluções digitais, tais como pay-as-you-throw (PAYT) esquemas, manutenção
ágil, otimização de rotas dinâmica e aplicações móveis personalizadas instant-feedback. A plataforma também apoiar business-to-business
esquemas circulares, onde a empresa de gestão de resíduos serve como um corretor de recursos. A solução é atualmente operacional em Bergen, e
várias outras cidades norueguesas têm sinalizado interesse em participar no desenvolvimento da plataforma ainda mais. A empresa também está à
procura de cidades pioneiras fora da Noruega para participar no projeto.

Sobre BIR
BIR é uma empresa de gestão de resíduos público propriedade de nove municípios ao redor de Bergen, Noruega. BIR foi criada em 1881 e é
uma das maiores empresas de resíduos na Noruega com 360.000 habitantes e 350 funcionários. BIR é organizado como um grupo de
empresas e cobrir a cadeia de valor completa com empresas para coleta domiciliar de resíduos, transporte, triagem e tratamento, incluindo
WTE. BIR tem também actividade no sector comercial.

Sobre Anders Nilsen Waage Sobre Toralf Igesund

Anders Waage Nilsen é o chumbo produto em WasteIQ. Ele é Toralf Igesund, Chefe de Planejamento da BIR, Bergen,
um desenvolvedor de negócios experiente, estrategista de Noruega, é um engenheiro e ter trabalhado com a gestão de
design - e é um colunista de tecnologia reconhecida e orador resíduos por 37 anos. Ele é um dos o arquiteto por trás de
público. Ele gosta da combinação de grandes ideias e muitos dos desicions estratégicos em Bergen, Noruega
hands-on trabalho prático, combinando o retrato grande e os - ambos a respeito de

detalhes importantes. infra-estrutura, modelos de negócios e investimentos em novos


empreendimentos.

67
CAPÍTULO 6

NOVO fluxos de resíduos exigem novas


SOLUTIONS

IND 4.0 vem com uma infinidade de


uma. novos objetos de fim de vida correspondentes aos produtos desatualizados (por exemplo, CDs, primeiro e segundo telefones móveis de terceira geração, a

energia fotovoltaica velhos)

b. novos produtos e materiais compósitos que se tornarão fluxos de resíduos mais cedo ou mais tarde, como as cápsulas ee co ff, novos gadgets,
wearables, nanomateriais etc. Nossos sistemas de gestão de resíduos não estão preparados para lidar com eles, especialmente considerando que muitos
deles não são projetados para ser reciclável ou modular ou reparáveis ​ou reutilizáveis. Por outro lado, a maioria desses produtos incluem recursos
valiosos que podem justificar as atividades de recuperação de recursos adequados.

Um grave aumento é esperado no montante, a diversidade ea complexidade do fluxo de e-waste. As experiências das sobras e ff no
lugar para gerenciar e-waste são representativos do prazo exigido, as difi FFI di eo e ff sobras envolvidos para identificar soluções
para tais fluxos de resíduos complexos.

ISWA exige uma mudança no sentido de eco e design modular que irá estimular circularidades e ele está pronto para ser envolvido em um diálogo
construtivo com os designers e fabricantes. ISWA também apela para a aplicação mundial de sistemas de Responsabilidade do Produtor
estendidas sobre os componentes mais importantes de lixo eletrônico e avisa que cada atraso para avançar para práticas circulares na fabricação
irá resultar em:
• impactos ambientais e de saúde graves, e
• Perder recursos substanciais e / ou vitais

Número global de dispositivos conectados: 17 bilhão

O número de dispositivos ligados que estão em uso em todo o mundo agora excede 17 mil milhões, com o número de dispositivos
em IdC 7 bilhões (este número não inclui smartphones, comprimidos, computadores portáteis ou telefones de linha fi xo).

O número de dispositivos da Internet das coisas

que são ativos deve crescer para

10 bilhões até 2020 22 bilhão


por 2025

Mercado IoT global: $ 151 Bilhões do mercado em 2018, com previsão de crescer para $ 1.567 bilhão
por 2025

68
ESTUDO DE CASO SOLUÇÕES PARA E-WASTE

Robotizado de desmontagem de
telefones celulares

Apple desenvolveu Daisy, um robô que pode mais e ffi cientemente desmontar iPhones para recuperar materiais valiosos. Criado através de
anos de R & D, Daisy incorpora tecnologia revolucionária baseada em aprendizados da Apple de Liam, seu robô desmontagem primeiro
lançado em 2016.

Daisy é feita a partir de algumas das peças de Liam e é capaz de desmontar versões quinze de iPhone e classificar seus componentes de alta
qualidade para reciclagem. Daisy pode desmontar até 200 dispositivos iPhone por hora ou cerca de 1,2 milhões de iPhones por ano, remover e
classificar os componentes e recuperar di ff erent materiais de alta qualidade que os recicladores tradicionais não podem.

Dois destes robôs já estão operacionais contribuindo para a utilização de 7,8 milhões de dispositivos da Apple em
2018. Segundo a empresa isso trouxe uma séria mudança na cadeia de fornecimento de materiais, porque pela primeira vez na 2018, materiais
recuperados por Daisy estão fazendo seu caminho para novos produtos da Apple este ano.

Por exemplo, o alumínio o robô extrai a partir de um iPhone mais antigo está sendo reutilizados em novos laptops Macbook Air, e cobalto
recuperado da bateria do iPhone é usado para fazer baterias novos.

Com base nessas capacidade de reciclagem avançada de robôs, a


empresa desenvolveu o programa da Apple Trade In que permite aos
usuários de iPhones para trocar seu aparelho antigo para o crédito para
que ele possa ser reutilizado por um novo proprietário. Se não é elegível
para o crédito, ele vai para reciclagem. Mais de dois terços de todos os
dispositivos devolvidos através da Apple Trade In são repassados ​aos
novos proprietários.

Para cada 100.000 dispositivos iPhone, Daisy tem


o potencial para se recuperar:

Alumínio 1.500 kg
Ouro 1,1 kg
Prata 6,3 kg
elementos de terras raras 32 kg
Tungstênio 83 kg
Cobre 1.000 kg
Lata 29 kg
Cobalto 790 kg
Aço 1.400 kg

69
ESTUDO DE CASO SOLUÇÕES PARA E-WASTE

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL PARA

CLASSIFICAÇÃO BATERIAS

A OBS 500 é um classificador automático para baterias portáteis de resíduos. O sistema é um completo de identificação e sistema de triagem para
todas as pilhas cilíndricas e 9V, com uma capacidade total de mais de 500 kg por hora. A máquina ordena resíduos de pilhas consumidor de
tamanhos AAA, AA, C, D e 9V em 5 químicas principais: alcalinas, zinco-carbono, níquel-hidreto metálico, de níquel-cádmio ou de lítio primária. A
taxa de pureza nas fracções é de pelo menos 97%, e geralmente acima de 99% na fracção alcalina.

O sistema permite que os coletores e recicladores de e ffi fluxos cientemente tipo mistos de baterias em fracções de materiais separados com trabalho
mínimo e conhecimentos necessários.

A máquina usa visão computacional e aprendizagem de máquina / fi algoritmos de inteligência oficiais arti que permite alta velocidade, precisão e custo-e ffi
eficiência. A solução digital permite que a máquina de apresentar dados sobre as suas operações (rendimento, tempo de funcionamento) e os seus estatísticas de
classificação (de marca, tamanhos químicas).

Re fi nd Technologies é a empresa sueca por trás da


inovação. A primeira versão da máquina foi instalada na
G & P Baterias em Walsall, Reino Unido,
em 2012, e tem resolvido
cerca de 15 000 toneladas desde então. A instalação mais
recente foi em Melbourne, Austrália.

Inteligência Arti fi cial na recuperação de recursos por Johanna


Reimers , CEO Re Technologies fi nd

IA é útil quando se trata de manipulação e análise de grandes quantidades de dados, e de preferência deve ser usada para automatizar as
tarefas manuais que são perigosos ou di culto ffi. Em combinação com a mais avançada e mais sensores e robótica materiais base, será
possível automatizar cada vez mais áreas na sociedade, não só dentro de recuperação de recursos.

Fomos os primeiros a usar o AI para classificação da bateria, e possivelmente também os primeiros para a classificação fi sh, e aprendi muito com a experiência.

Nosso principal desafio até agora tem sido sempre a manipulação física real de objetos - como agir tão rápido quanto a mente pensa, ou como mudar as coisas tão
rápido como o software funciona. Este é geralmente o caso para os seres humanos também.

70
CAPÍTULO 7

O novo papel DO TRABALHO

Vários estudos estimam enormes perdas de emprego devido à onda de automação em curso.
Um relatório recente do Fórum Econômico Mundial sugeriu que enquanto os robôs irá deslocar 75 milhões de empregos em todo o mundo nos próximos 10
anos, 133 milhões de novos empregos poderiam ser criados por causa da automação. Da mesma forma, o McKinsey Global Institute calcula que, embora
entre 400 e 800 milhões de empregos estão em risco, os avanços na AI e automação poderia transformar nossas vidas de trabalho, criando novos papéis e
liberando as pessoas para fi ll-los.

É claro que em instalações de tratamento de resíduos e na terra fi lls, e provavelmente em menor escala na recolha de resíduos, o aumento de robôs
irá alterar fundamentalmente o papel do trabalho. No entanto, há uma necessidade de um exame mais detalhado do que as mudanças esperadas será.
Embora isso vai além do escopo deste relatório, algumas observações ajudarão o leitor a pensar as perspectivas de uma forma mais ampla.

Com base nas experiências adquiridas com os avanços de reciclagem robótico existentes, é óbvio que estamos a caminhar para uma dependência
reduzida em classificadores manuais. No entanto, devido à complexidade dos fluxos de resíduos, a tendência principal é aumentar a distância de trabalho
entre a movimentação real de materiais e seres humanos e reduzir os problemas de saúde e segurança no trabalho relevantes. Assim, não é que as
instalações de tratamento e MRFs será executado sem trabalhadores, mas que os trabalhadores terão de trabalhar em estreita cooperação com robôs
inteligentes que vão fazer todo o trabalho sujo. Conclusões similares podem ser feitas para a tripulação de recolha de resíduos e os trabalhadores aterro.
Então, sujos - perigosos - empregos culto di FFI estão em alto risco - mas isso não é necessariamente um problema real, pelo menos como alternativas de
emprego é criado em outros sectores económicos.

No geral, alguém pode categorizar as mudanças esperadas no emprego relacionado com as três ondas seguintes:
• Algoritmo de onda: focada em automação de tarefas computacionais simples e análise de dados estruturados em áreas como finanças,
informação e comunicação - isso já está bem encaminhada em consultoria firmas e estruturas administrativas relacionadas à gestão de
resíduos.
• onda Augmentation: focada em automação de tarefas repetitivas através do apoio tecnológico dinâmico e análise estatística de dados não
estruturados em ambientes semi-controlados, tais como aviões teleguiados para terra fi lls e robôs em MRFs - este também está em andamento,
mas é provável que venha a plena maturidade após a 2025.
• Autonomia onda: focada em automação de trabalho físico e destreza manual, e resolução de problemas em situações do mundo real dinâmicas
que requerem acções de resposta, como na fabricação e transporte (por exemplo, veículos de recolha de resíduos sem condutor) - estas
tecnologias estão em desenvolvimento já, mas pode só vêm à plena maturidade em escala de toda a economia nos anos 2030.

Finalmente, é preciso ficar claro que a introdução de robôs cria também graves alterações nas relações de trabalho. Um estudo recente do National
Bureau of Economic Research dos EUA descobriu que cada novo robô adicionado à força de trabalho significou a perda de entre 3 e 5,6 empregos na
área pendulares local. Enquanto isso, para cada novo robô adicionados por 1.000 trabalhadores, os salários na área circundante cairia entre 0,25 e 0,5
por cento. Também é importante lembrar que essas perdas de emprego e salários não são distribuídos uniformemente entre a população. Alguns
trabalhos são - expectedly - mais frágeis do que outros. De acordo com os autores: “Previsivelmente, as principais categorias que experimentam
declínios substanciais são ocupações de rotina manuais, trabalhadores de colarinho azul, operadores e trabalhadores de montagem e operadores de
máquinas e trabalhadores de transporte.” Os únicos empregos não um ff ected foram os gerenciais.

71
ESTUDO DE CASO RUMO A UM MODELO DE NEGÓCIO Driverless?

VASSOURAS Driverless EM
XANGAI

Em abril de 2018, uma frota de camiões varredores condutor foi colocado em um ensaio em um parque industrial em Xangai.

Concebido e desenvolvido pela sede em Xangai firma Autowise.ai, a frota - ele compreende-6 metros de comprimento e veículos de 3 metros de
comprimento - foi testado no Park Tus-Caohejing Science em Xangai.

Os veículos não tripulados auto-ativar todas as noites às 02:00 para limpar as estradas antes de despejar o lixo e retornando para o espaço de
estacionamento.

Os camiões de limpeza, que pode detectar tra ffi c luzes, barreiras laterais e lidar com outros tra ffi c condições, estão a operar a uma velocidade
reduzida e apenas no interior da região designada durante o período de teste. Segundo a empresa, a frota pode ser facilmente produzido em massa
como custo dos sensores de oi-tech usado apenas
300.000 yuans (US $ 47.500).

tecnologia driverless tem um enorme potencial no negócio da limpeza rua, porque eles seriam capazes de trabalhar sob as mesmas condições
como camiões varredores convencionais faz atualmente - em rotas fixas e nas primeiras horas da manhã, quando tra ffi c é baixa.

72
CAPÍTULO 8

VISUALIZAÇÃO DA TRANSFORMAÇÃO DE SWM

Resíduos estágios de Gestão e o impacto do IND 4.0

Internet das coisas → EPR


PREVENÇÃO manutenção preventiva é a
compactação driverless DE RESÍDUOS otimização contínua realista
sensores → Mapa do DEPÓSITO
Processo materiais DE LIXO
monitoração

TRATAMENTO GERAÇÃO DE
INDÚSTRIA 4.0 RESÍDUOS
DE ESGOTO

Novo e-fluxos de resíduos mais


Totalmente automático
complexo Prevenção de
Novo design constante adaptação
Resíduos resíduos
está chegando

Miniaturização
impressoras 3D
RECOLHA DE ARMAZENAMENTO
RESÍDUOS DE LIXO

Serviços on demand Pessoas - Sensores Big Data /

escaninhos - veículos Usuários de controle


- nuvem Robotics Bins

Driverless & robótico Qualidade

73
OPINIÃO

IND 4.0: duas possibilidades PERTURBADORES

As sociedades são definidas pela forma como eles gerar e gerir os resíduos. Uma sociedade de fi nido por Indústria 4.0, poderia ser o passo crítico no sentido de

eliminar o próprio conceito de 'resíduo'. Duas possibilidades dirsutpive principais destacam-se: Primeiro, inteligência artificial (AI) vai permitir-nos localizar, transporte

e classificar itens pós-consumo de formas sem precedentes na escala e fi resolução ne. Combinado com passaportes digitais de materiais, que será capaz de ganhar

a briga contra a variabilidade descontrolada de fluxos de materiais e precisão quantificar o seu potencial para poluir - as principais razões subjacentes para itens após

o uso tornando-se 'resíduos'. logística automatizada do movimento, realidade aumentada para humanos-itens interação e classificação baseada em sensores

robótica significa que, após centenas de anos de atraso, setor de recursos secundários será elevado em pé de igualdade com as outras facetas da fabricação, no

enorme salto em frente. Em segundo lugar, a análise de dados em tempo avançados e reais (algoritmos de inteligência artificial para big data) nos permitirá

desenvolver novos genuína e insights importantes sobre como as sociedades e do Mundo administra itens pós-uso / materiais, o conhecimento que irá alimentar de

volta em instituições e políticas, tais como aqueles para bentchmarking mundial (por exemplo alvos DPSs). Prepare-se para uma verdadeira revolução em nosso

setor e bem mais além! tais como aqueles para bentchmarking mundial (por exemplo alvos DPSs). Prepare-se para uma verdadeira revolução em nosso setor e bem

mais além! tais como aqueles para bentchmarking mundial (por exemplo alvos DPSs). Prepare-se para uma verdadeira revolução em nosso setor e bem mais além!

Dr. Costas Velis , Professor de recursos E ffi eficiência


Sistemas - University of Leeds Litter
ISWA Marinha Task Force Líder

Programação tradicional Aprendizado de máquina

saída Programa Dados Resultado

Computador

Dados de Programa

74
IND 4.0 e as mudanças no hardware e software de gestão de resíduos

Sound & Proactive Inclusividade Financeiro


políticas

Consulta pública e participação em-chave A digitalização dos serviços SWM


A digitalização dos serviços SWM fornece
decisões está se tornando mais fácil proporciona uma melhor prestação de
um monitoramento em tempo real de sua
através do uso de plataformas contas, monitoramento avançado dos
eficiência de desempenho e e FFI,
especialmente concebidos e aplicativos fluxos financeiros e oportunidades de
permitindo medidas melhoradas e tomada
móveis. Transparência na tomada de otimização de custos. sistemas PAYT e
de decisão em tempo e preventivas.
decisões é avançada através de padrões encargos de desempenho com base estão
Aferição se tornará mais fácil e uma
de governança digitais. se tornando mais fácil de aplicar,
ferramenta chave que irá conduzir
permitindo a surgir novos modelos de
mudanças políticas.
negócios.

Software de SWM

Hardware de SWM

Saúde pública Proteção recuperação de recursos

Ambiental

IND 4.0 Rede define os modelos de A ascensão de sistemas de dados grandes


Internet das coisas e robótica conduzir o
negócios na recolha e reciclagem de cria novas oportunidades para simular e
redesenho das instalações de tratamento de
resíduos e permite o surgimento de personalizar programas de reciclagem de
resíduos. Em breve, eles vão permitir a sua
serviços on-demand. sistemas de dados acordo com os comportamentos dos
optimização rápida e adaptação às
grandes abrir novos horizontes para a usuários. A Internet das coisas torna
mudanças quantidades e da composição
gestão de usuários e provedores possível a manutenção preventiva, a
dos resíduos. Drones e AUVs já são
extensão do ciclo de vida e a aplicação de
utilizados para o gerenciamento de aterro. A
EPR a uma ampla gama de equipamentos e
miniaturização de algumas unidades de
máquinas.
tratamento é esperado, permitindo uma
SWM mais descentralizada.

75
OPINIÃO

IND 4.0 devem integrar SUSTENTABILIDADE

A quarta revolução industrial irá induzir grandes mudanças no setor de gestão de resíduos e de recursos. tecnologias baseadas em sensores e o uso de
plataformas móveis para encomendar vai mudar a natureza dos serviços que prestamos, e grandes dados e arti fi cial inteligência vai mudar a nossa forma
de executar nossas operações. Quando se trata de reciclagem e reutilização, robótica e aprendizagem de máquina, juntamente com NIR-scanners e
tecnologias de reconhecimento de imagem irá significativamente melhorar a nossa capacidade de recuperar materiais e produtos de reutilização.

A quarta revolução industrial traz uma mudança de paradigma de um ff ecting todos os aspectos da sociedade. Os avanços na biotecnologia,
inteligência artificial e automação reuniu através de uma extensa interconectividade vai mudar a nossa forma de viver, aprender, produzir e
consumir. Nosso setor deve acompanhar o ritmo de material e desenvolvimento de produtos, assegurando que podemos lidar com materiais
e produtos em fim de vida de uma forma ffi ciente amiga do ambiente e dos recursos-e. Mas só isso não é suficiente. Se não for sustentável,
a quarta revolução industrial pode induzir a destruição do meio ambiente em um ritmo ainda maior do que hoje. Para se certificar de que isso
não acontece chamadas para a gestão sábia e regulação, garantindo que todos os aspectos da sustentabilidade eo conceito de economia
circular estão integrados no conceito da quarta revolução industrial.

Björn Appelqvist , RAMBOLL Departamento Manager-


Presidente ISWA STC

trabalho de aprendizagem de máquina fl uxo

Agrupamento de objecto

sem supervisão
algoritmo de aprendizado de
máquina

extração de
características
Modelo preditivo

supervisionado

Novos dados anotada


dados

76
CAPÍTULO 9

Para um novo paradigma científico?

Os dados são a própria essência da ciência, tecnologia e engenharia, e nos anos mais recentes começaram a desempenhar um papel cada vez
mais central na economia, finanças, política e negócios.

O uso extensivo de telefones móveis eo surgimento da Internet das coisas fornecer oceanos de dados sobre os hábitos
diários e a pegada ambiental de bilhões de pessoas em todo o mundo. IND 4.0 e especialmente Inteligência Arti fi cial é
fundamental não apenas na montagem e na coleta de dados, mas em analisar e organizar a enorme quantidade que está
sendo gerado em uma forma gerenciável a partir do qual idéias pode ser adquirida, regularidades deduzido, ou previsões
feitas e veri fi cado. Com sistemas de dados grandes e as ferramentas apropriadas, essas oceanos de dados fornecem
informações muito significativo, temporal e espacialmente detalhadas sobre os padrões de comportamento coletivo dos
seres humanos. Assim, para a primeira vez na história humana,

Usando sistemas de dados grandes, nós também pode gerenciar energia, água, resíduos e outras informações ambientais em um único sistema
e analisar suas interconexões com movimentos da população e hábitos, com renda e educação, com os sistemas de transporte, tipos de
residenciais, atividades comerciais etc.

Isso abre o caminho para novas abordagens científicas e teorias capazes de descrever, modelo e prever o comportamento complexo de áreas
urbanas com base em informações reais. Assim, é a primeira vez fi que podemos enfrentar a possibilidade de avançar um novo cientí fi c disciplina,
o que irá descrever o comportamento urbano e sustentabilidade de uma forma holística, sistêmica e sistemática ao invés de abordagens
fragmentadas, narrativas e métricas de hoje.

77
CAPÍTULO 10

Sem desperdício ou excessivas?

Em todas as revoluções industriais até hoje, os seres humanos foram capazes de aumentar a sua produtividade e e ffi eficiência, para produzir mais
com menos recursos, mais energia e ffi eficiência e custo e ff ectiveness. Em cada revolução industrial, os humanos tinham a oportunidade de
reequilibrar a sua relação com a natureza e os ecossistemas, para sustentar uma vida melhor com menos ort e ff devido aos ganhos de produtividade
das revoluções industriais.

No entanto, os ganhos de produtividade graves foram contrabalançadas pelo aumento contínuo da população, a esperança de vida
prolongada e o aumento considerável das velocidades de consumo de médias. O resultado foi que as revoluções industriais, os que foram
responsáveis ​por toda a transformação positiva de vidas humanas da miséria medieval para o mundo moderno, foram também estimular e
acelerar o esgotamento de recursos e poluição.

Durante os últimos 500 - 600 anos, o crescimento econômico e populacional contínuo parecia ser insignificante a nível planetário, a Terra e seus
ecossistemas parecia ser grande demais para ser um ff ected. O crescimento econômico impulsionado pelas revoluções industriais parecia ser o único
caminho para a prosperidade.

Hoje, sabemos bem que o paradigma dominante do crescimento econômico traz poluição nível planetário e problemas ambientais que
ameaçam a própria existência do modo de vida moderno. Um estudo recente avaliou que um (1) milhão de pessoas morrem a cada ano devido
a problemas de saúde criados pela poluição criado por práticas de eliminação de resíduos não controlados. A poluição do ar é responsável por
oito (8) milhões de mortes prematuras por ano.

Também estamos cientes que há nove limites planetários, como a concentração de CO2 na nossa atmosfera, que não deve ser ultrapassado
porque as consequências vão ser letal e descontrolada, como no caso do aquecimento global. Há evidências de que para dois deles (fluxos
bioquímica e integridade da biosfera) já estamos em uma zona de alto risco e que, por outro (a mudança climática e da mudança do sistema
de terra) dois estamos ficando para a zona de alto risco.

A população mundial está projetado para atingir 9,8 bilhões em 2050, e 11,2 bilhões em 2100. Hoje, 55% da população mundial vive em áreas
urbanas, uma proporção que deverá aumentar para 68% até 2050. As projeções mostram que a urbanização, a mudança gradual na residência da
população humana das zonas rurais para as áreas urbanas, combinada com o crescimento global da população do mundo poderia adicionar mais
2,5 bilhões de pessoas para as áreas urbanas em 2050, com cerca de 90% deste aumento ocorrendo na Ásia e África.

Extração de recursos materiais - biomassa, combustíveis fósseis e minerais não-metálicos - da Terra pode chegar
88,6 bilhões de toneladas em 2017, ou três vezes que usou em 1970, de acordo com estimativas do Painel de Recursos internacional. uso global de
recursos materiais é susceptível de mais do que dobrar até 2050 sobre as tendências atuais.

78
Fonte

O Global E-waste Monitor de 2017 Quantidades, fluxos e


Recursos www.ewastemonitor.info

79
portanto, tornou-se claro que a revolução industrial em curso não será como os anteriores. Eu acho
4.0 será, como os anteriores, aceleram o esgotamento de recursos e poluição, as consequências serão surpreendente para a
civilização humana e a única maneira de contrabalançar deles vai ser uma grave diminuição da população ou dos padrões de vida
em todo o mundo.

IND 4.0 traz oportunidades inimagináveis ​para eficiência energética e de recursos e FFI. Ele traz avanços tecnológicos que podem entregar a
prosperidade, melhores condições de vida e um mundo mais sustentável para todos neste planeta.

Para o setor de gestão de resíduos, IND 4.0 faz com que o potencial de um sem desperdício futuro mais realista do que nunca. Como foi já
explicado, IND 4.0 abre novos caminhos para prevenir, reduzir e até eliminar resíduos de setores e fluxos específico, para avançar recuperação
de recursos, para alcançar elevados padrões de tratamento e disposição, para reduzir substancialmente a poluição e os impactos ambientais. Ao
mesmo tempo, fornece novas ferramentas para estimular as partes interessadas interação, sensibilização e participação dos cidadãos, para
aplicar o ‘poluidor-pagador’ eo princípio ‘responsabilidade alargada do produtor’ em uma escala global, para tornar a governança das cidades
(incluindo resíduos gestão) mais inclusiva e participativa, e para reduzir ou eliminar “sujas - perigosos - cult di ffi” postos de trabalho e melhorar a
segurança e as condições de trabalho.

No entanto, todas essas novas oportunidades deve ser encarada mais como um potencial e menos uma expectativa realista, e isso é porque IND 4.0
também cria riscos e desafios substanciais.

Os mesmos avanços que se abrem o caminho para um sistema econômico mais sustentável e circular pode ser facilmente transformado para
drivers para maior esgotamento de recursos, poluição e um futuro mais um desperdício, como já aconteceu em revoluções industriais anteriores.
Alguns exemplos ilustrativos são muito do outro lado do IND 4.0.

Tomemos o exemplo do consumo de energia. Embora a indústria de TI tem argumentado que ela pode reduzir consideravelmente as emissões de
carbono através do aumento e ffi eficiência e reduzir o desperdício, acadêmicos prever que a informação e tecnologia de comunicações pode criar até
3,5% das emissões globais até 2020 - superando aviação e transporte - e até 14% 2040, em torno da mesma proporção que os EUA hoje. A indústria
das comunicações poderia usar 20% de toda a eletricidade do mundo em 2025, prejudicando as tentativas de cumprir as metas de mudanças climáticas
e esticar as redes como a demanda por farms de servidores com fome de poder armazenar dados digitais de milhares de milhões de smartphones,
tablets e dispositivos conectados à Internet cresce exponencialmente.

Como as coisas estão acontecendo hoje, sem ligações fortes e interação entre os designers de produto e do setor de gestão de resíduos, a
pletora esperado de novos produtos, construído a partir de materiais compósitos novas e inovadoras que facilmente se tornar um tsunami de
objetos de fim de vida sem possibilidades de desenvolvimento de laços circular, a modularidade, a reutilização e reciclagem. Vimos isso já com o
lixo eletrônico. Demorou quase 20 anos para entender sua importância e desenvolver respostas políticas adequadas e metodologias para gerir o
problema. Ainda assim, dos 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico que são gerados anualmente, 76% é despejado ou não devidamente
reciclados. As perdas em termos de recursos valiosos são USD 62,5 bilhões por year¹¹.

Se robótica vai se tornar mainstream nos resíduos de recolha, tratamento e eliminação, então precisamos questionar o seu impacto mais
amplo. Por um lado, eles provavelmente vai tornar as operações mais fácil, mais preciso e e ffi ciente, mas por outro lado eles terão uma séria
desvantagem. Eles seriam facilmente entregar a mensagem errada de que com robôs fazendo os trabalhos, os cidadãos não têm que pensar
muito sobre a prevenção de resíduos, recuperação de recursos e reciclagem. Isso aumentaria a percepção enganosa “fora da vista - fora da
mente” e fazer o envolvimento ea participação activa dos cidadãos mais problemático do que é hoje.

80
Robôs e impressoras 3D criar uma outra pergunta: qual será o seu destino após o seu fim-de-vida? eles vão estar sob sistemas EPR que irá assumir
a responsabilidade de gerenciá-los, recuperando-se como materiais muito valiosos quanto possível e cuidar do tratamento e disposição necessárias
de forma ambientalmente segura? Ou eles serão deixados como sucata de alta tecnologia e que vai alimentar uma nova robótica (mas ainda) fluxo
de resíduos?

Em outro nível, devemos perguntar também a pergunta “Robôs para que”? Robôs irão determinar o futuro da produção e gestão de resíduos de
acordo com os problemas que irão pedir-lhes para resolver. Se nós pedir-lhes para apoiar a economia circular, a reutilização, a prevenção de
resíduos, reparação e modular - concepção ecológica, eles vão fazer isso. Se nós pedir-lhes para apoiar o negócio como abordagens usuais e a
produção rápida atual - economia linear consumo rápido, eles vão fazer isso e um mundo muito mais desperdício será criado, enquanto a
velocidade de esgotamento de recursos será maior devido à produtividade avançada de robôs.

passaportes materiais são necessários para avançar modelos de negócios circulares - mas eles envolvem também o risco de que seu controle (por isso o
controle dos materiais valiosos também) podem ser facilmente monopolizada e manipulada pelos proprietários ou desenvolvedores de software ou
simplesmente pelos gestores plataforma que emitem os passaportes materiais.

Há também a questão da desigualdade esperado relacionado com a quarta revolução industrial. Simultaneamente à revolução digital, há um
conjunto de sócio-econômicas, demográficas, financeiras factores de mudança que se reforçam mutuamente e que levam a conseqüências
como:
• diminuição do número de postos de trabalho de baixa qualificação altamente repetitivas e trabalho de médio a habilidade de rotina. Neste contexto, inteligência

artificial, inicialmente, um ff ect de trabalho, vendas, serviços ao cliente clerical. O Banco Mundial estima que o aumento de automação vai colocar 57% dos

postos de trabalho nos 35 países em OCDE em risco, incluindo 47% dos empregos nos EUA e 77% dos empregos na China;

• e melhoria ffi eficiência dos postos de trabalho existentes e aumento da demanda por trabalho humano personalizado;

• subir a magnitude e probabilidade de riscos relacionados com a segurança cibernética;

• aumentar a desigualdade de renda - o retorno às habilidades é provável beneficiar aqueles que são ricos e os trabalhadores com baixos salários su ff er de

underperformance renda.

O problema da desigualdade também refletida está no risco de um crescente fosso digital entre os países desenvolvidos e
os países em desenvolvimento. Em 2019, o Fórum Econômico Mundial (WEF) lançou 'Preparação para o Futuro do
Relatório de Produção' seus primeiros, avaliando como as economias globais bem posicionados são para moldar e
beneficiam de mudanças na produção que está sendo impulsionado pela Quarta Revolução Industrial. Os NDS relatório fi
que a transformação global dos sistemas de produção será um desafio, e o futuro da produção poderia tornar-se cada vez
mais polarizada em um mundo de duas velocidades. Dos 100 países e economias incluídos na avaliação, apenas 25 países
da Europa, América do Norte e Leste da Ásia estão levando países, ou na melhor posição para beneficiar da mudança da
natureza da produção.

Assim, enquanto a Quarta Revolução Industrial está possibilitando níveis extraordinários de inovação e conhecimento, é também contribuindo
para um fosso crescente desigualdade. Nos últimos debates do Fórum Econômico Mundial em Davos, em fevereiro de 2019, tecnologia e
líderes políticos soou o alarme hoje sobre o potencial para IND
4.0 e arti fi cial inteligência para exacerbar enormes desigualdades em todo o mundo e piorar a econômica, racial, de gênero e as
desigualdades ambientais. Há um risco evidente para uma nova divisão high-tech entre aqueles que terão acesso aos avanços da IND
4.0 e arti fi cial inteligência e aqueles que não.

Fechando que divide obriga-nos a reconhecer que estamos vivendo em um novo tipo de economia voltada para a inovação, e que novas globais normas,
padrões, políticas e convenções são necessárias para salvaguardar a confiança pública. A nova economia já perturbada e recombinados inúmeras
indústrias, e deslocou milhões de trabalhadores. Ele também está alimentando a desconfiança, particularmente de empresas de tecnologia e sua
mordomia dos nossos dados.

81
CAPÍTULO 11

Uma necessidade urgente de novos padrões GOVERNANÇA

IND 4.0 torna realista um grande passo para um planeta melhor, mais próspero e sustentável. Mas, como as coisas estão acontecendo agora, estimula
uma nova lacuna de alta tecnologia entre o desenvolvimento e o mundo desenvolvido e uma desigualdade cada vez maior.

Para o setor de gestão de resíduos, IND 4.0 traz o potencial para um futuro sem desperdício e o avanço da economia circular. Ele também pode
facilmente transformar a acelerar o esgotamento de recursos ea poluição, criando um futuro mais desperdício.

Embora seja di ffi cult para prever como IND 4.0 será finalmente influência do planeta, parece que está a progredir a um ritmo mais rápido e mais agressivo do que

qualquer um dos anteriores três revoluções. Certamente, ele é executado muito mais rápido do que as nossas estruturas de governança e padrões podem se

adaptar.

Não temos certeza de muitas coisas sobre IND 4.0, mas podemos estar certos de que a governação é a chave para desbloquear os bene fi
ts e restringir os problemas. princípios novos, protocolos, regras e políticas são necessárias para acelerar os impactos positivos e inclusivas
destas tecnologias, minimizando ou eliminando as suas consequências negativas. As instituições que tradicionalmente tiveram a
responsabilidade de moldar os impactos sociais dessas tecnologias - incluindo governos, empresas e organizações da sociedade civil - estão
lutando para manter-se com a rápida mudança e impacto exponencial.

Klaus Schwab, fundador e presidente executivo do Fórum Econômico Mundial, sublinha com razão que “... os desafios associados com
a‘quarta revolução industrial’são coincidindo com o rápido surgimento de restrições ecológicas, o advento de uma ordem internacional
cada vez mais multipolar, e aumento da desigualdade. Estes desenvolvimentos integrados estão inaugurando uma nova era de
globalização. . Se vai melhorar a condição humana vai depender se a governança corporativa, local, nacional e internacional pode se
adaptar em tempo”IND 4.0 torna necessária uma revolução na governança em todos os níveis envolvidos: a cooperação internacional,
nacional, regional, municipal e empresarial. Há uma necessidade urgente de uma abordagem mais ágil a tecnologias que regem
emergentes e os modelos de negócios e estruturas de interação social que elas propiciam. O complexo, natureza transformadora e
distribuído de IND 4,0 demandas de um novo tipo de governo para enfrentar a dinâmica interligados do ritmo ea natureza sinérgica das
tecnologias emergentes; o impacto transnacional de tecnologias e implicações sociais mais amplas; e a natureza política das tecnologias.

A dinâmica do IND 4.0, e o fato de que a miríade de desafios da humanidade não pode ser resolvido por si só um único setor, sugere que a
governança deve tornar-se um esforço multi-stakeholders. Esta mudança na governança também está ocorrendo porque os governos e
decisores políticos estão encontrando-se cada vez mais restrita a apenas ser reativo à velocidade da inovação tecnológica. Isso cria um novo
papel para o setor privado e academia trabalhando ao lado de funcionários da FFI O público para fornecer conhecimentos sobre as tecnologias
que estão em desenvolvimento, suas aplicações e potenciais consequências.

82
COMPROMISSOS ISWA

Como usamos a dizer em ISWA, gestão de resíduos sólidos é sobre as pessoas - e não resíduos. O mesmo é verdadeiro
para IND4.0, é sobre as pessoas e suas vidas não sobre as tecnologias. IND
4.0 só será bem sucedida se seremos capazes de reimaginar a formulação de políticas para garantir que os cidadãos, as
empresas e os governos são todos capazes de:

• Compreender e usar tecnologias avançadas;


• Ser capaz de elaborar políticas através de um processo colaborativo; e
• Conduzindo os avanços IND 4,0 para um mundo melhor, mais igual e sustentável.

ISWA está empenhada em desempenhar o seu papel único nessa tarefa. ISWA é comprometida:

• Para acompanhar, acompanhar de perto e avaliar os avanços da IND 4.0 na indústria de gestão de
resíduos.
• Para trabalhar em conjunto com governos, autoridades regionais, municípios e do setor privado para
assegurar que os avanços da IND4.0 será utilizado para um sem desperdício futuro e que irá estimular
laços circulares e modelos de negócios.
• Para trabalhar em estreita colaboração com todas as partes interessadas para desenvolver modelos de governança
adequados e padrões de acordo com a mudança de governança necessário para utilizar IND
4.0.
• Para prestar apoio técnico, capacitação e roteiros que permitirá a adoção e adaptação dos
desenvolvimentos IND 4,0 tanto para o eo mundo em desenvolvimento desenvolvido.

• Para contribuir com sugestões de políticas adequadas e intervenções em fóruns globais para uma
transformação do setor de gestão de resíduos por IND 4.0 que não vai criar desigualdades adicionais e um
fosso tecnológico cada vez maior.

83
FONTES

LEITURA ADICIONAL

CAPÍTULO 1
Para o fim de Business as Usual

Ban da China sobre Recicláveis: além do óbvio. O blog de ISWA Presidente, janeiro 2018 [A. Mavropoulos]
https://www.iswa.org/media/publications/presidents-blog/prezsezmore/article/chinas-ban-on-recyclables- além-the-óbvio / 1383 /

Economia Circular: recursos e oportunidades. Mensagens-chave da ISWA em Gestão de Recursos. Uma saída da Força-Tarefa ISWA em
Gestão de Recursos. ISWA Setembro de 2015, https://www.iswa.org/ fi leadmin / galerias / Task_Forces / ISWA_key_messages_light.pdf

Global Markets Reciclagem: resíduos de plástico. Uma história para um jogador. Uma saída da Globalização e da Força Tarefa de Gestão de
Resíduos, ISWA setembro 2012 [por Costas Velis]
https://www.iswa.org/ fi leadmin / galerias / Task_Forces / TFGWM_Report_GRM_Plastic_China_LR.pdf

O aquecimento global de 1,5 ° C (Resumo de Policymakers). Um Relatório Especial do IPCC sobre os impactos do aquecimento global de 1,5 ° C
acima dos níveis pré-industriais e percursos correspondentes de emissões de gases de efeito estufa globais, no contexto do reforço da resposta
global à ameaça da mudança climática, o desenvolvimento sustentável, e e ff sobras para erradicar a pobreza , IPCC, 2018 [Masson-Delmotte, V.,
P. Zhai, H.-O. Portner, D. Roberts, J. Skea, PR Shukla, A. Pirani, W. Moufouma-OKIA, C. Péan, R. Pidcock, S. Connors, JBR Matthews, Y. Chen,
X. Zhou, MI Gomis, E . Lonnoy, Maycock, M. Tignor, e T. água de campo (eds.)]. Organização Meteorológica Mundial, Genebra, Suíça, 32 pp.
Https://www.ipcc.ch/sr15/chapter/summary-for-policy-makers/

Como impedir a maca plástico marine - agora! Relatório elaborado em nome da ISWA. Uma saída da Força-Tarefa da maca ISWA Marinha.
ISWA setembro 2017, http://marinelitter.iswa.org/marine-task-force- informar-2017 /

Human Ingenuity Wrecks os oceanos - Ele pode salvá-los também? O blog de ISWA Presidente, em junho de 2017, [A. Mavropoulos e C.
Velis]
https://www.iswa.org/home/news/news-detail/browse/14/article/human-ingenuity-wrecks-the-oceans-can
- it-salvá-los-too / 109 / contact /

Indústria 4.0 Estudo, o Parlamento da UE, DIRECÇÃO-GERAL DAS POLÍTICAS interno, a política DEPARTAMENTO A: Política
económica e científica, fevereiro 2016
http://www.europarl.europa.eu/RegData/etudes/STUD/2016/570007/IPOL_STU(2016)570007_EN.pdf

The End of Business as Usual em Gestão de Resíduos. O blog de ISWA Presidente, novembro 2018 [A. Mavropoulos]

https://www.iswa.org/home/news/news-detail/browse/11/article/the-end-of-business-as-usual-for-waste- gestão / 109 /% 26ct% 3Dga%


26cd % 3DCAEYACoTMzQ3NzcxMDYyMzgzOTE1MzU0ODIcMGMxNDBjMjUz ODI0ZDdiNjpjby51azplbjpHQg% 26usg%
3DAFQjCNGMQlGvBykNQCOO5EUCEHoQVlMNZw /

84
A Quarta Revolução Industrial, Klaus Schwab, publicações Moeda de 2017 ISBN-10: 9781524758868

Os impactos da 4ª Revolução Industrial no Setor de Gestão de Resíduos, ISWA setembro 2017 [A. Mavropoulos]

https://www.iswa.org/home/news/news-detail/browse/12/article/press-release-waste-management-will-b
e-transformado-a-nova-tecnologias / 109 /

CAPÍTULO 2
A digitalização de recolha e reciclagem

Veículo Autônomo Previsões de Implementação: Implicações para o Planejamento de Transporte, Littman Todd, 2018

Veículos autônomos, Papel perspectiva, de Junho de 2018, Metropolitan Comissão de Transporte, Associação de Governos da Bay Area,
ARUP

Cumprindo Mudança: transformação digital em logística, Fórum Económico Mundial 2017,


http://reports.weforum.org/digital-transformation/delivering-change-digital-transformation-in-logistics/

Internet industrial das Coisas: Desencadeando o Potencial do produtos ligados e Serviços, o Fórum Econômico Mundial, em colaboração com
a Accenture, 2015
http://reports.weforum.org/industrial-internet-of-things/?doing_wp_cron=1563532386.480246067047119 1406250

Percebendo a Internet das coisas: Um quadro de acção colectiva, Fórum Económico Mundial, fevereiro 2019
http://www3.weforum.org/docs/WEF_Realizing_the_Internet_of_Things.pdf

Remodelando Mobilidade Urbana com veículos autônomos Lições da cidade de Boston, Fórum
Económico Mundial, em junho de 2018,
http://www3.weforum.org/docs/WEF_Reshaping_Urban_Mobility_with_Autonomous_Vehicles_2018.pdf

A Transformação Barômetro Digital 2018, DHS, janeiro 2019


https://www.amcsgroup.com/newsroom/news/press-release-the-digital-transformation-barometer/

CAPÍTULO 3
3.1 A ASCENSÃO DE ROBÔS & Automation no tratamento de resíduos

3.2 PARA A MELHORIA DO CONTROLO DE ATERRO E GESTÃO

Uma revisão sobre triagem automatizado de resíduos sólidos urbanos separou-fonte para reciclagem, SP Gundupalli, S. Hait, A. Thakur, Waste
Manage. (Nova Iorque, NY), 60 (2017), pp. S.56-S.74
Uma revisão sobre tecnologias e seu uso em monitoramento e gestão de resíduos sólidos sistemas: Problemas e desafios, MA Hannan et
al Waste Gerenciar. (New York, NY), 43 (2015), pp. S.509-S.523

85
Arti fi cial inteligência e Internet das coisas activado economia circular, Tamil Selvan Ramados et ai, The International Journal of
Engenharia e Ciência (IJES) Volume 7, Issue 9, Ver.III, Páginas PP 55-63, 2018

Automação e robótica em gestão pós resíduos desastre: pós tsunami Sri Lanka, Karunasena, GI, Amaratunga, RDG e Haigh,
RP, 2008, da Universidade de Stanford, http://usir.salford.ac.uk/9801/

Digitalização e robótica inteligente na cadeia de valor da gestão de resíduos orientada economia circular - Uma revisão R. Sarc et al, Gestão
de Resíduos, Volume 95, 15 2019 de julho de Páginas 476-492, https://doi.org/10.1016/j.wasman .2019.06.035

O futuro da gestão de resíduos em cidades inteligentes e sustentáveis: uma revisão e conceito de papel, B. Esmaeilian et al, Waste Gerenciar.
(New York, NY), 81 (2018), pp. S.177-S.195

CAPÍTULO 4
ESTIMULAR CIRCULARES ECONOMIA E RECICLAGEM MERCADOS
Arti fi cial inteligência e a economia circular - AI como uma ferramenta para acelerar a transição, Ellen MacArthur Foundation de 2019
http://www.ellenmacarthurfoundation.org/publications

Quarta Revolução Industrial para a Terra, aproveitando Inteligência Arti fi cial para a Terra, PWC, janeiro 2018
https://www.pwc.com/gx/en/sustainability/assets/ai-for-the-earth-jan-2018.pdf

aproveitamento Quarta Revolução Industrial para a Circular Economy Consumer Electronics e plásticos de embalagem, Fórum Económico
Mundial, em colaboração com a Estratégia da Accenture, em janeiro de 2019,
http://www3.weforum.org/docs/WEF_Harnessing_4IR_Circular_Economy_report_2018.pdf

CAPÍTULO 5
Novos padrões de governança estão disponíveis, mas não é fácil
Plataforma digital para serviços públicos - Relatório Final, ação ISA2 2016,10: ELISE,, soluções europeias Localização de
interoperabilidade para o e-Government, outubro 2018
https://joinup.ec.europa.eu/sites/default/ fi cheiros / documento / 2018-10 / 330043300REPJRCDigitalPlatformsBM-D
2.5FinalReportv051018.pdf

OCDE ESTUDO COMPARATIVO, as estratégias de governo digital para transformar SERVIÇOS PÚBLICOS NAS ÁREAS DE BEM-ESTAR de 2016

http://www.oecd.org/gov/digital-government/Digital-Government-Strategies-Welfare-Service.pdf

Plataformas e Ecossistemas: Ativando o fi ng Papel Economia Digital, Brie, fevereiro 2019


http://www3.weforum.org/docs/WEF_Digital_Platforms_and_Ecosystems_2019.pdf

O papel da (aumentada) Inteligência Colectiva de Governança Municipal, Relatórios verdade, Especial Edição 17,
2017, Veolia Institute

Livro Branco: Aplicações Móveis e Gestão de Resíduos, Reciclagem, comportamento pessoal, logística, D-resíduos, de Fevereiro de 2013,
ISSN: 2241 - 2484 http://wastelessfuture.com/pdf/White_Paper_M-Apps__130513.pdf

86
CAPÍTULO 6
NOVO fluxos de resíduos exigem novas SOLUTIONS
robôs de colaboração em gestão de e-waste, E. Alvarez de los Mozos, A. Renteria, Conferência Internacional 27 de automação
flexível e Intelligent Manufacturing, FAIM2017, 27-30 junho 2017, Modena, Itália Procedia Manufacturing 11 (2017) 55-62

Aproveitando a Quarta Revolução Industrial para Oceanos, Fórum Económico Mundial, em colaboração com a PwC e Stanford
Instituto madeiras do Ambiente, novembro 2017 http://www3.weforum.org/docs/WEF_Harnessing_4IR_Oceans.pdf

Nanomateriais nos fluxos de resíduos: o conhecimento atual sobre riscos e impactos, OCDE, Paris, 2016,
https://doi.org/10.1787/9789264249752-en.

CAPÍTULO 7
O novo papel DO TRABALHO
Tem TIC polarizado Habilidade Demand? Evidência de onze países mais de vinte e cinco anos, Michaels, Guy, Ashwini Natraj e John
Van Reenen (2014) Revisão de Economia e Estatística, 96 (1): 60-77.

Empregos perdidos, empregos ganhou: transições força de trabalho em um momento de automação, Mc Kinsey Global Institute, dezembro 2017

https://www.mckinsey.com/~/media/mckinsey/featured%20insights/future%20of%20organizations/what% 20the% 20future% 20of% 20work%


20will% 20mean% 20for% 20jobs% 20skills% 20e% 20wages / MGI% 20jobs% 20lost-empregos% 20gained_report_december%
202017.ashx

Robôs e Jobs: Evidências de mercados dos EUA Trabalho, Daron Acemoglu, Pascual Restrepo, NBER Working Paper No. 23285, publicado
março 2017 https://www.nber.org/papers/w23285

inteligente trabalho: A transformação do mercado de trabalho devido ao quarto revolução industrial (I4.0), Eberhard, Birgit et al. (2017),
International Journal of Business e Ciências Pesquisa Econômica Aplicada (IJBESAR), ISSN 2408-0101, Macedônia Oriental e Trácia
Institute of Technology, Kavala, Vol. 10, Iss. 3, pp. 47-66, http://dx.doi.org/10.25103/ijbesar.103.03

O Futuro do Emprego: Como Suscetíveis são postos de trabalho para Informatização? Mimeo. Frey, Carl B. e Michael
A. Osborne 2013, Oxford Martin School.

O futuro dos trabalhos de relatório do World Economic Forum, Centro para a Nova Economia e Sociedade, 2018
http://www3.weforum.org/docs/WEF_Future_of_Jobs_2018.pdf

87
CAPÍTULO 9
Para um novo paradigma científico?

Descodificar a cidade: urbanismo na idade de dados grandes, enhuber O ff, D., Ratti, C. (2019), MIT SENSEable CIDADE LAB

Scale, as leis universais da vida, crescimento e morte em organismos, Cidades e Empresas - Geo ff rey Ocidente, Penguin Books 2017
ISBN 9780143110903 (paperback)

A cidade do Futuro: Sensores, Redes, Hackers, eo Futuro da Vida Urbana, Ratti, C., Claudel, M. (2016), Livro: Yale
University Press.

CAPÍTULO 10
Sem desperdício ou excessivas?

A Quarta Revolução Industrial: Oportunidades e Desafios, Min Xu ET AL, International Journal of Financial Research Vol. 9,
N ° 2; 2018

De Machine-to-Machine para a Internet das coisas: (1st ed.) Introdução a uma Nova Era da Inteligência. Holler, J., et ai .. (2014).
Amsterdam: Elsevier.

ASEAN 4.0: O que a Quarta Revolução Industrial significa para a integração económica regional ?, Fórum Econômico Mundial,
novembro 2017
https://www.adb.org/sites/default/ fi cheiros / publicação / 379401 / asean-quarta-industrial revolução-rci.pdf

O impacto da quarta revolução industrial: uma comparação entre países / região, Yongxin Liao et al, Prod. vol.28 São Paulo 2018 Epub
15 janeiro de 2018 http://dx.doi.org/10.1590/0103-6513.20180061 Indústria 4.0 - as oportunidades por trás dos desafios, UNIDO, 2018
https://www.unido.org/sites/ default / fi les / fi les / 2018-11 / UNIDO_GC17_Industry40.pdf

A Quarta Revolução Industrial está dirigindo Globalização 4.0, Fórum Económico Mundial, N. Davis, D. O' Halloran, novembro
2018
https://www.weforum.org/agenda/2018/11/the-fourth-industrial-revolution-is-driving-a-new-phase-of-glob zação /

O Global Risks Relatório 2019, Fórum Econômico Mundial de 2019


http://www3.weforum.org/docs/WEF_Global_Risks_Report_2019.pdf

Prontidão para o Futuro do Relatório de Produção 2018, do Fórum Econômico Mundial, em colaboração com a AT Kearney,
http://www3.weforum.org/docs/FOP_Readiness_Report_2018.pdf

88
89