Você está na página 1de 68

Ano 16 - n° 61 - Abril / Maio / Junho - 2019

Revista de Jovens e Adultos da Convenção Batista Fluminense

Ciclo de Vida
Multiplicadora Pr. Marcelo Farias
LIÇÕES
SUMÁRIO 12
LIÇÃO 1 – 1 CICLO: NASCER
O

O NOVO NASCIMENTO

LIÇÃO 2 – 1 CICLO: NASCER


O

16
02
51o CONGRESSO ARREPENDIMENTO E FÉ
ESTADUAL MCM JOVEM
LIÇÃO 3 – 1 CICLO: NASCER
O

20 COMUNHÃO

LIÇÃO 4 – 1 CICLO: NASCER

03
PRIMEIRAS PALAVRAS O

PR. AMILTON VARGAS 24 FAMÍLIA ESPIRITUAL

LIÇÃO 5 – 2 CICLO - CRESCER


O

28 ORAÇÃO

06 FESTA DO AMOR 2019 LIÇÃO 6 – 2 CICLO - CRESCER


O

NO LAR BATISTA ALIMENTO DIÁRIO: LEITURA DA


32 PALAVRA DE DEUS

LIÇÃO 7 – 2 CICLO - CRESCER


O

36 ESTUDO DA PALAVRA

07
PALAVRA DO REDATOR
PR. MARCOS ZUMPICHIATTE
LIÇÃO 8 – 3 CICLO - AMADURECER
O
MIRANDA
40 DISCERNIMENTO ESPIRITUAL

LIÇÃO 9 – 3 CICLO - AMADURECER


O

44
09 VIRA CRIANÇA
FIRMEZA NA FÉ
AMIGOS DE JESUS ECER
LIÇÃO 10 – 3 CICLO - AMADUR
O

48 SERVIÇO - MORDOMIA

CAR
LIÇÃO 11 – 4 CICLO - MULTIPLI
O

10 PARA A ESCOLA BÍBLICA


CAPACITAÇÃO
52 TESTEMUNHAR

CAR
LIÇÃO 12 – 4 CICLO - MULTIPLI
O

CUIDADO PESSOAL
56 RELACIONAMENTO DISCIPULADO
R

11 APRESENTAÇÃO
PASTOR MARCELO FARIAS
60
LIÇÃO 13 – 4 CICLO - MULTIPLI
O

LIDERAR A VISÃO DE DEUS


CAR
PRIMEIRAS PALAVRAS

POR QUE FAZER DISCÍPULOS


É TÃO IMPORTANTE?
Tenho o hábito de me referir ao
último mandamento de Jesus como
o mandamento da despedida, o
qual em forma de ordem aos discí-
pulos e à Igreja, Ele deixou o impe-
rativo: “fazei discípulos de todas
as nações” (Mt 28.19-20).
Waylon B. Moore, grande estu-
dioso e escritor sobre discipulado,
ressaltando a importância desse
tema, fala de ter sido impactado em
uma conferência de pastores, ao
ouvir: “Se você está apenas acres-
centando decididos sem compro-
misso em sua Igreja, daqui a cinco zida e adaptada pelo saudoso Pr.
anos você terá menos cooperado- Paulo Solonca, sob o título “Os 25
res do que hoje e seus problemas segredos para derrotar a crise da
se multiplicarão, porque para ter um Comunhão”, texto em que o autor
ministério bíblico e duradouro, to- recorre aos ensinos de Jesus sobre
dos nós devemos fazer discípulos.” a importância de ministrarmos uns
Isso faz toda a diferença, tornando aos outros.
nossa vida e ministério relevante. Precisamos acreditar no poten-
Tenho percebido que não pou- cial do “um a um” e do “uns aos
cos de nossos irmãos, especial- outros”. Isso não é novidade. Com
mente os líderes, têm a tendência essas declarações não estamos
de se preocupar com a abordagem querendo criar algo novo. Esse en-
corporativa e coletiva, trabalhando tendimento deve nos levar a disse-
no “atacado” e deixando de lado minar os princípios de Igreja Mul-
o “uns aos outros”, tão bem en- tiplicadora como mola propulsora
fatizado por Jesus. Esse assunto do crescimento e evangelização do
também foi explanado por Lowell Brasil, o que não pode prescindir
Bailey, em sua apostila intitulada do relacionamento intencionalmen-
“Mandamentos Recíprocos”, tradu- te discipulador de cada cristão, que

3
fará a Igreja crescer saudável, efi- lidade dos novos discípulos como
ciente e eficaz. Assim entendeu e Eliseu, que tinha presenciado mi-
deliberou a Assembleia de nossa lagres do poder de Deus, mediante
Convenção há seis anos. instrumentalidade de seu discipu-
Não sendo novos os princípios lador, o que o levou a pedir: “Per-
do discipulado, eles estão presen- mita-me viver essas maravilhosas
tes na história bíblica, onde temos experiências!”
vários exemplos de homens de Muitos outros exemplos do An-
Deus que abriram seu coração para tigo Testamento demonstram que
compartilhar suas experiências e desde os patriarcas a ordem era:
suas vidas. O que podemos ver em “discipulem seus filhos”. Veja: “Tão-
Moisés, que oportunizou que Jo- -somente guarda-te a ti mesmo, e
sué fosse seu sucessor. Essa não guarda bem a tua alma, que não
era sua ideia original, mas Deus te esqueças daquelas coisas que
o orientou, conforme Deuteronô- os teus olhos têm visto, e não se
mio 3.28: “Manda, pois, a Josué, apartem do teu coração todos os
e anima-o, e fortalece-o; porque dias da tua vida; e as farás saber
ele passará adiante deste povo, e a teus filhos, e aos filhos de teus
o fará possuir a terra que verás.”. filhos. E estas palavras, que hoje
Percebemos isso também no te ordeno, estarão no teu cora-
texto de Josué, que é identificado ção; E as ensinarás a teus filhos
como servo de Moisés e Moisés e delas falarás assentado em tua
servo de Deus. Há nessa narrativa casa, e andando pelo caminho,
a clara ideia de que Moisés foi o e deitando-te e levantando-te”.
instrumento humano para desen- (Dt 4.9 e 6.6-7.)
volver e discipular Josué como Com toda essa base no Antigo
servo de Deus. Não é diferente no Testamento e o exemplo prático
famoso conselho de Jetro, sogro de Jesus e dos apóstolos no Novo
de Moisés... Em outras palavras, Testamento, encontramos informa-
Deus usou Jetro para dizer: “Moi- ções e orientações seguras para
sés, pare de tentar agir na coletivi- valorizar o ministério de discipu-
dade e trabalhe com uma pessoa, lado em nossas Igrejas. Com isso,
que trabalhará com outras, que podemos dizer enfaticamente:
trabalharão com outros e assim A igreja de Cristo não pode abrir
sucessivamente”. mão dessa ênfase tão importante:
Outro grande exemplo também O discipulado!!!
é o do príncipe dos profetas: Elias.
Ele também fazia discípulos, dando
atenção aos jovens profetas. Esses
homens, Deus usaria para avivar e
Pr. Amilton Vargas
Diretor Executivo da CBF
julgar seu povo, pela instrumenta- (Membro da PIB Universitária do Brasil)

4
5
PALAVRA DO REDATOR
A ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
E A GRANDE COMISSÃO
“Fazei discípulos de todas as nações,
batizando-os em nome do Pai, e do Filho e
do Espírito Santo; ensinando-os a guardar
todas as coisas que eu vos tenho mandado; e
eis que eu estou convosco todos os dias, até a
consumação dos séculos”. (Mateus 28.19-20)
Neste trimestre, estudaremos
sobre o ciclo da vida cristã que é
nascer, crescer, amadurecer e mul-
tiplicar. A Escola Bíblica Dominical
tem um papel fundamental neste ci- Já o Pastor Antônio Gilberto,
clo, já que conjuga os dois lados da autor da obra Manual da Escola
Grande Comissão dada à Igreja: ela Dominical (1999), diz: “Os objetivos
evangeliza enquanto ensina. da EBD são: 1. Ganhar almas para
No Livro Redescobrindo a Ale- Cristo: Ganhar almas significa con-
gria das Manhãs de Domingo, Ken vencer o pecador impenitente, atra-
Hemphill sugere “que a Escola Do- vés do evangelho de Cristo, quanto
minical, corretamente posicionada, a necessidade de arrepender-se
pode ser a ferramenta de cresci- de seus pecados. Poderíamos di-
mento mais poderosa da Igreja con- zer que esse é o principal objetivo
temporânea1”. E complementa: “A da Escola Dominical; 2. Desen-
Escola Dominical apropriadamente volver a espiritualidade e cará-
organizada é uma rede de grupos ter cristão dos alunos: Educar é
pequenos que envolve todas as desenvolver a capacidade física,
faixas etárias da Igreja. Por esta ra- intelectual, moral e espiritual no
zão, ela pode funcionar como uma ser humano, tendo em vista o seu
estrutura organizacional para al- pleno desenvolvimento. No âmbito
cançar, assimilar e ensinar”2. da Escola Dominical, educar im-
1 - Hemphill, Ken. “Redescobrindo a alegria das Manhãs de Domingo” – Exodus,. 1948. Pg.78
2 - Hemphill Ken “Redescobrindo a alegria das Manhãs de Domingo” – Exodus,. 1948. Pg.79

7
plica em formar o caráter humano, 2) Relação de visitantes na
consoante as demandas da Bíblia EBD e nos cultos da igreja – Bus-
Sagrada, a fim de que ele (o ser car através das fichas de visitan-
humano) seja o reflexo perfeito dos tes, localizá-los e convidá-los para
atributos morais e comunicáveis do aprenderem da Palavra de Deus
Criador; 3. Treinar o cristão para na EBD.
o serviço do Mestre: Embora não 3) A comunidade ao redor da
seja um seminário, é [das classes igreja – Faça um recenseamento e
da Escola Bíblica Dominical] que depois faça uma visita às famílias,
saem dos Diáconos, os Presbíte- convidando-as para visitar a Escola
ros, os Evangelistas, os Pastores Bíblica Dominical. (Organize uma
e os Missionários. Uma pesquisa classe para não crentes).
mostra num cálculo muito modesto 4) Promova uma campanha
que 75% dos membros de todas as contínua de matrículas – Existe
denominações, 85% dos Presbíte- uma ligação direta entre a matrícula
ros e Diáconos e 95% dos Pasto- e a presença na EBD. À medida que
res e Missionários foram, em algum cresce a matrícula, cresce também
a presença.
tempo, alunos da Escola Domini-
cal.  Concluindo, conforme escla- 5) Elabore um programa de vi-
rece o pastor Antônio Gilberto, o sitação – A visitação tem como ob-
tríplice objetivo se resume em acei- jetivo encorajar os alunos ausentes
e reintegrá-los à vida cristã. Todo
tar a Jesus, crescer em Jesus e
domingo, cada classe deve prepa-
servir a Jesus”3.
rar uma lista de alunos ausentes e
Portanto, na Escola Bíblica Do- determinar quem da classe os visi-
minical podemos cumprir a grande tará durante a semana.
comissão da seguinte forma: Aproveite o estudo deste tri-
1) Lista de novos convertidos mestre e envolva a Igreja, profes-
– Muitos se convertem e não vol- sores e alunos da EBD nas várias
tam mais à igreja. Precisamos bus- estratégias para cumprir a grande
cá-los! Os novos convertidos são comissão!
como crianças recém-nascidas em
Cristo: precisam ser recepcionados
e identificados imediatamente após
Pr. Marcos Zumpichiatte Miranda
a conversão. (Crie uma ficha de Coordenador de Educação Religiosa
identificação e triagem). Redator da Revista
3 - Gilberto, Antônio. Manual da Escola Dominical

8
APRESENTAÇÃO
O CICLO DA VIDA como temos vivido a multiplicação, já
MULTIPLICADORA DE UM que essa é uma ordem direta de Jesus
para todos os discípulos, como vemos
DISCÍPULO MULTIPLICADOR em Mt 28.18-20.
E disse Jesus: “Sigam-me, O discipulado já não é mais des-
e eu os farei pescadores de ho- tacado no meio da Igreja, produzindo
mens”. (Mateus 4.19) assim, crentes que não estão com-
prometidos em cuidar um dos outros,
Este estudo apresenta uma série que por sua vez vão repetir o mesmo
de 13 lições divididas em quatro ciclos: procedimento para a próxima geração,
nascer, crescer, amadurecer e multipli- criando um círculo vicioso que não se
car. Cada lição vem com o momento sustenta. Corremos um sério risco de
para pensar e agir, que são tarefas diminuição de discípulos de Jesus e
para o discipulador, possibilitando a abrimos espaço para ser preenchido
aplicação na vida do novo discípulo. com todo tipo de heresias e doutrinas
Pretendemos contribuir para que a insanas, tão comuns nesse mundo.
multiplicação de discípulos aconteça A visão de Igreja Multiplicadora,
através dos pastores, líderes, alunos adotada pela Convenção Batista Bra-
da EBD e outros irmãos melhorando sileira, traz todos esses questionamen-
o desenvolvimento da igreja e gerando tos e nos leva de volta à Igreja Primi-
crescimento numérico e no conheci- tiva e aos princípios que a norteavam.
mento da Palavra. Cremos que esse material ajudará as
Igrejas a esse retorno, fazendo com
Iniciamos com a necessidade de
que as mesmas experimentem o mes-
nos tornarmos discípulos de Jesus e mo crescimento. Ainda que a proposta
não religiosos, e terminamos com a não é dar todas as respostas, cremos
necessidade de nos envolver com a que iniciamos uma caminhada de ali-
multiplicação de novos discípulos. nhamento nessa direção. Indicamos a
Esses estudos servirão para um leitura do livro Relacionamento Disci-
nivelamento da Igreja, visando um pulador, de Diogo Carvalho, editado
aprofundamento da reflexão sobre pela Junta de Missões Nacionais.

QUEM ESCREVEU
Pastor Marcelo Farias
Pastor da Primeira Igreja Batista em Jardim
Monteiro - RJ; Bacharel em Teologia pelo semi-
nário Teológico Betel, RJ – 2000; Mestrado em
Ministério Globais – 2012; Instituto de Liderança
Internacional – 2013.
Trabalha na Junta de Missões Nacionais desde
de 2009 como Multiplicador de Treinamento.

11
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 1
Texto Básico: João 3

PRIMEIRO CICLO - NASCER


O NOVO NASCIMENTO

“Não se surpreenda Jesus ensinou aos seus dis-


pelo fato de eu ter dito: cípulos a importância desse rela-
É necessário que vocês cionamento e os perigos decor-
nasçam de novo”. (João 3.7) rentes da falta do mesmo quando
falou que uma pessoa pode realizar
Você já nasceu de novo? grandes coisas sem, contudo, ser
um nascido de novo. Em Mateus
Ao propor essa pergunta, bus- 24.24, disse: “Pois aparecerão fal-
camos resgatar um conceito bíblico sos cristos e falsos profetas que
importante não só para a nossa re-
realizarão grandes sinais e maravi-
flexão pessoal, como para nos aju-
lhas para, se possível, enganar até
dar a multiplicar esse ensinamento
com outros. os eleitos”.
O novo nascimento proposto por Não queremos trazer um peso
Jesus é diferente de ser uma pes- ou incertezas ao seu coração, mas
soa religiosa, ir à igreja e até mesmo provocar uma reflexão: de fato so-
ser membro de uma. É refazer o seu mos nascidos de novo, ou meros
relacionamento com Deus através religiosos que se frustrarão quan-
de Jesus Cristo e manter essa vida do forem prestar contas a Jesus?
de crescimento espiritual para que “Então eu lhes direi claramente:
possamos chegar ao pleno conhe- Nunca os conheci. Afastem-se de
cimento de Cristo Jesus, conforme mim vocês, que praticam o mal!”
Efésios 4.13. (Mt 7.23).

12
dá trabalho para a sua liderança.
1 - NICODEMOS, UM HOMEM Esse crente tornou-se religioso, sem
MERAMENTE RELIGIOSO uma vida motivada em relacionar-se
“E havia entre os fariseus um mais com Deus a cada dia, apro-
homem, chamado Nicodemos, fundando-se, aprendendo e viven-
príncipe dos judeus” (Jo 3.1). do uma novidade de vida, conforme
Nicodemos não era só um ho- Romanos 6.4. Por vezes, vivem de
mem religioso, mas também era um uma história do passado e que pre-
líder espiritual. Isso nos fala muito cisa ser aceito e admirado por isso.
sobre o perigo de nos tornarmos
tão somente interessados em um 1.2 - O CONVITE
rito, edificações e tradições, mais do
que uma vida em plena comunhão O convite de Jesus ao religioso
com Deus. Não que a vida religio- Nicodemos se estende a todos que
sa, os ritos e as tradições sejam um vivem em condições semelhantes e,
problema em si, mas a valorização portanto, precisam passar por um
delas acima de uma vida com Deus novo nascimento.
e com as pessoas que nos cercam, Talvez você esteja pensando
como parentes amigos e vizinhos que isso não te diz respeito, já que
que carecem da graça de Deus so- você está há tanto tempo na igreja
bre suas vidas. e já aprendeu tanto de Jesus. Caso
você pense assim, veja a resposta
1.1 - A PRIMEIRA PREOCUPAÇÃO de Nicodemos: “Como alguém pode
DE JESUS FOI COM SEU NOVO nascer, sendo velho? É claro que
NASCIMENTO não pode entrar pela segunda vez
no ventre de sua mãe e renascer!”
Em resposta, Jesus declarou:
“Digo-lhe a verdade: Ninguém (Jo 3.4).
pode ver o Reino de Deus, se não Essa é a grande diferença na vida
nascer de novo”. (Jo 3.3) cristã: ser um religioso ou ter passa-
A primeira preocupação de Jesus do pela experiência de um novo nas-
foi conscientizar Nicodemos de sua cimento. Precisamos compreender e
necessidade de um novo nascimento. avaliar se de fato passamos por essa
Suas indagações e todo o seu saber experiência, que certamente difere de
foi colocado em segundo plano, e pessoa para pessoa, mas fará uma
isso trouxe uma grande dificuldade grande diferença na prestação de
na compreensão do mesmo. contas com Jesus.
Hoje, estabelecemos o seguinte Precisamos ter isso muito ajus-
padrão para ser um bom crente: é tado para levarmos aqueles que es-
aquele que vai aos cultos (templo), tão próximos de nós à mesma com-
traz a sua dedicação (oferta) e não preensão.

13
reais motivações, e o que acontece
1.3 - NÃO CONFUNDA é que muitos deles o abandona-
ENTENDIMENTO COM VIDA ram, já que entenderam que Jesus
TRANSFORMADA estava pedindo muito. Agora Jesus
olha para os discípulos e pergun-
Ele veio a Jesus, à noite, e disse: ta: “Vocês também não querem ir?”
“Mestre, sabemos que ensinas da (Jo 6.67). Os discípulos precisavam
parte de Deus, pois ninguém pode tomar uma decisão. Não dá para se
realizar os sinais miraculosos que
esconder atrás da multidão. E a res-
estás fazendo, se Deus não estiver
posta de Simão Pedro foi: “Senhor,
com ele”. (Jo 3.2)
para quem iremos? Tu tens as pala-
Há um grande abismo entre a re- vras de vida eterna. Nós cremos e
lação do saber e viver. sabemos que és o Santo de Deus”.
A repreensão de Jesus a Nicode- (Jo 6.68-69).
mos (Jo 3.10) foi justamente pelo fato Precisamos responder a esta
deste ser um líder em Israel e não ter pergunta: Qual a nossa motivação
uma percepção sobre quem Jesus em seguir a Jesus?
era e o plano de Deus para a huma-
nidade. Isso porque os profetas sina-
lizavam a vinda do Messias e a leitu-
2.2 - A PALAVRA É REGENERAÇÃO
ra mais apurada dos acontecimentos “Darei a vocês um coração novo
revelaria quem estava diante dele. e porei um espírito novo em vocês;
Talvez o distanciamento de Ni- tirarei de vocês o coração de pedra
codemos se deu pelo fato de ter e lhes darei um coração de carne”.
perdido o foco nas coisas de Deus, (Ez 36.26)
envolvendo-se demais nos ritos e Há uma grande mudança de foco,
programações constantes e cíclicas. quando uma pessoa passa pela ex-
A necessidade do novo nasci- periência no novo nascimento. Agora
mento é uma prioridade para Jesus queremos ser e viver como Jesus.
e precisa ser uma reflexão para as Para isso, precisamos nos afastar do
nossas vidas, pois esta deverá ser a pecado que é o regente do mundo e
grande diferença para uma vida de passar a viver uma vida de exemplo
relacionamento eterno com Deus. para outras pessoas. No entanto, a
falta de bons exemplos na vida cristã
2 - NASCIDO PARA DEUS E MORTO é que tem afastado muitos do conví-
PARA O MUNDO vio com os demais discípulos de Je-
sus, a Igreja, e isso para nós é um
“O que nasce da carne é carne, grande desafio.
mas o que nasce do Espírito é es- Há um pensamento que diz que
pírito.” (Jo 3.6) devemos olhar apenas para Jesus e
não para as pessoas, mas a Palavra
2.1 - A MUDANÇA DE VIDA de Deus nos traz a seguinte recomen-
Em João 6, Jesus confronta dação: “Sede meus imitadores, como
aqueles que o estão seguindo, fa- também eu sou de Cristo”. (1Co 11.1).
zendo uma reflexão sobre as suas A palavra de ordem deverá ser “faça o

14
que eu faço”. Ninguém está dizendo convertido irá congregar. Esse novo
que você precisa ser perfeito, mas convertido é nossa responsabilidade
que você precisa ter passado pela e precisamos cuidar dele.
regeneração e ter uma vida transfor- Precisamos de cuidadores de
mada que impactará outros. Foi isso gente, e para isso você precisa es-
que ocorreu na Igreja Primitiva e por tar apaixonado por Jesus e sua obra,
isso houve um grande crescimento de mudar o propósito de sua vida e sua
discípulos. Mas ainda há outro gran- maneira de pensar Igreja e ministé-
de benefício: o seu desenvolvimento rio. Em Romanos 12.1-2 a Igreja é
pessoal com Deus (Ef 4.14). chamada para essa mudança!
3 - UM NASCIDO DE NOVO Faça a obra de Jesus e permita
que Ele continue a realizar sua obra
PRECISA ANDAR COM em sua vida.
JESUS E COM AQUELES
QUE TAMBÉM O AMAM PARA PENSAR E AGIR
“Mas quem pratica a verdade 1 - Caso a experiência do novo nas-
vem para a luz, para que se veja cimento não seja tão marcante
claramente que as suas obras em sua vida, ore ao Senhor, para
são realizadas por intermédio de que Ele mostre como se deu isso
Deus”. (Jo 3.21) em sua vida. Para as pessoas que
Há uma perspectiva completa- nasceram em lar cristão, essa ex-
mente errada de tentar viver uma periência nem sempre é fácil de
vida cristã longe daqueles que tam- ser percebida, mas certamente
bém andam com Jesus. haverá um momento que se des-
Os discípulos de Jesus tinham tacará em sua história.
a necessidade de estar perto dEle 2 - Faça uma lista e passe a orar por
e assim podiam compartilhar com cinco pessoas, pedindo a Deus
outros os seus ensinos. Isso era para que lhe dê a oportunidade
desafiador, mas também gerava de falar da graça de Jesus e tes-
aprendizado mútuo. Por isso Jesus temunhar do que Jesus fez em
ensinou aos mesmos sobre os man- sua vida. Você pode usar essa
damentos recíprocos: amar uns aos lição para essas pessoas.
outros – Rm 12.10; 13.8; 1Pe 1.22;
1Jo 3.11. Preferir em honra uns aos
outros – Rm 12.10. Acolhei-vos uns Segunda: Atos 8.26-30
aos outros – Rm 15.14, entre outros Terça: Atos 8.31-33
que podemos citar.
Quarta: Atos 8. 34-40
Creio que uma barreira que pre-
Leitura Diária

Quinta: Atos 9.1-9


cisamos vencer é pensarmos que
uma vez que houve a decisão, não Sexta: Atos 9.10-12
precisamos nos preocupar mais Sábado: Atos 9.13-15
com essa pessoa. E chegam a di- Domingo: Atos 9.16-19
zer: Deus é quem sabe onde o novo

15
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 2
Textos Básicos: 2Timóteo 3.10-17; 2Timóteo 2.15; Lucas 1.1-4

PRIMEIRO CICLO - NASCER


ARREPENDIMENTO E FÉ

“dizendo: O tempo está a mensagem ao perdido pecador,


cumprido, e é chegado que será confrontado com o seu
pecado e sua condição diante de
o reino de Deus.
Deus. Enquanto o perdido pecador
Arrependei-vos, e crede não compreender o seu estado,
no evangelho”. (Marcos 1.15) não poderemos seguir adiante no
propósito de Deus para a sua vida.
O que uma pessoa precisa en-
Uma pessoa que manifestou a
tender para que possa entregar a
sua vida a Jesus? vontade de entregar sua vida a Je-
sus precisa compreender qual é a
Aqueles que querem ser discí- sua real condição diante de Deus,
pulos multiplicadores também pre- para que haja arrependimento e fé,
cisam compreender que direção e assim alcance uma nova vida em
tomar, para que possam conduzir
Cristo.
aqueles que estão discipulando à
uma decisão genuína. 1 - O PROPÓSITO DE DEUS:
Devemos estar na dependência VIDA ETERNA
total do Espírito Santo de Deus, por-
que Ele fará o trabalho na vida do “Escrevi-lhes estas coisas, a
discípulo, conforme João 16.7-13. vocês que creem no nome do Fi-
Por esse motivo, precisamos clamar lho de Deus, para que vocês sai-
a Deus por essa vida, para que haja bam que têm a vida eterna”. (1Jo
uma transformação completa. 5.13)
Isso não invalida a função do A vontade de Deus é que todos
discípulo multiplicador que levará vivam com Ele (Jo 6.39). Aceitar

16
o plano de Deus para a sua vida é solução, mas muitos não querem isso
um passo importante para se decidir para as suas vidas?
andar com Ele e viver uma vida de Como um doente que recebe um
continuidade em sua presença. remédio para curar a sua doença,
A mensagem do mundo é que mas a decisão de não usá-lo. O que
não temos valor e que ninguém se vai acontecer com ele?
interessa por nossas vidas. No en- Não existe a possibilidade de
tanto, isso não é verdade! Deus quer uma pessoa se arrepender daquilo
restaurar nossa relação com Ele. que julga não estar errado.
Uma vez que nós, através do peca-
A santidade de Deus foi ofen-
do, a destruímos, agora, através da
fé, podemos nos aproximar de Deus. dida por causa do pecado. Nós
nascemos em pecado e gostamos
A condição para tomar essa de- de cometer pecado, pois isso é da
cisão é ter fé em Cristo Jesus, em nossa natureza. Por esse motivo,
sua obra na cruz e no túmulo vazio. a não ser que sejamos salvos, pa-
Sendo assim, agora mesmo você deceremos as consequências do
pode fazer isso. A Bíblia não diz pecado, separados definitivamente
que você tem que estar no Templo da presença de Deus. “Pois o sa-
para isso. Então, neste mesmo local lário do pecado é a morte, mas o
e neste exato momento você pode dom gratuito de Deus é a vida eter-
tomar essa decisão de retorno ao na em Cristo Jesus, nosso Senhor”
plano de Deus. (Rm 6.23). Portanto, o que recebere-
Vamos saber um pouco mais so- mos por andar em uma condição de
bre isso? total distanciamento da presença de
Deus é a morte.
2 - NOSSA CONDIÇÃO DIANTE DE
DEUS: PECADORES 3 - O PLANO DE DEUS: RESTAURAÇÃO
“pois todos pecaram e estão “Escrevi-lhes estas coisas, a
destituídos da glória de Deus”. vocês que creem no nome do Filho
(Rm 3.23) de Deus, para que vocês saibam
Precisamos compreender como que têm a vida eterna”. (1Jo.13)
estamos errados diante de Deus. A O plano de Deus era ter o homem
Bíblia informa que não há uma só ao seu lado, mas esse plano foi in-
pessoa que seja merecedora de en- terrompido por decisões erradas que
trar no céu. “Como está escrito: “Não o homem tomou, a de pecar. Agora,
há nenhum justo, nem um sequer” precisamos tomar uma decisão de
(Rm 3.10). retorno ao plano original de Deus,
Existe uma ideia errônea de que ou continuar a viver uma vida em
Deus não permitirá que ninguém seja que o prazer, o pecado, o achismo, a
lançado no inferno. E certamente esse rebeldia, seja o que orienta a nossa
não é o desejo dEle (Jo 6.39). Mas o vida. “(O verbo) veio para o que era
que fazer se Deus já providenciou a seu, mas os seus não o receberam.

17
Contudo, aos que o receberam, aos para que sejamos merecedores do
que creram em seu nome, deu-lhes acolhimento dEle. Mas Ele resolveu
o direito de se tornarem filhos de nos dar a oportunidade de retornar-
Deus” (Jo 1.11,12). Deus quer refa- mos esse relacionamento por meio
zer o relacionamento que se perdeu da vida, da morte e da ressureição
por causa do pecado e nos dar a do seu Filho.
condição de filhos.
A Bíblia nos informa que essa é, 4 - NOSSA RESPOSTA AO PLANO
de fato, uma decisão nossa, já que DE DEUS
a decisão de Deus já foi tomada. “Mas Deus demonstra seu
Ele está pronto a perdoar os nossos amor por nós: Cristo morreu em
pecados, caso haja um sincero arre- nosso favor quando ainda éramos
pendimento e uma fé plena em Je- pecadores”. (Rm 5.8)
sus Cristo: “Quem esconde os seus Agora só depende de você para
pecados não prospera, mas quem que uma nova vida se inicie neste
os confessa e os abandona encontra momento. A proposta não é a mu-
misericórdia” (Pv 28.13). E, “Se con- dança de uma religião, mas de um
fessarmos os nossos pecados, ele é retorno aos planos de Deus, como
fiel e justo para perdoar os nossos demonstrado nos textos bíblicos.
pecados e nos purificar de toda in- É necessário uma análise de sua
justiça” (1Jo 1.9). vida, o que fez que não agradou ao
Deus quer o homem de volta a Senhor e ter um profundo arrependi-
um convívio com Ele. Então preci- mento. Permitir que o Espírito Santo
samos nos render a esse plano divi- de Deus continue a trabalhar em seu
no. Confessar os pecados diante de coração e mente, pois é Ele quem vai
Deus é o caminho para que haja um convencer, conforme João 16.7,8.
nascimento espiritual. Esse confes- O plano de Deus foi apresentado
sar é arrepender-se dos atos erra- a você, qual a sua decisão?
dos, dos nossos pecados, e buscar O momento da decisão é uma
em Deus a condição de se libertar grande batalha no campo espiritual
de tudo aquilo que nos afasta de sua e precisamos desafiar o pecador a
presença constante. tomá-la por Jesus, para que o novo
Aquele que estamos discipulando nascimento ocorra em seu coração.
precisa compreender sua necessi- Você já compreende o plano de
dade de arrependimento e ter fé em Deus para sua vida?
Jesus Cristo. Isso não é uma decisão Esse é o momento de decidir o
fácil, já que temos que confessar que seu futuro eterno, ou seja, onde vai
estávamos levando a nossa vida to- passar a eternidade. Talvez você já
talmente errada e vivendo para nós tenha tido experiências religiosas
mesmos. que não foram muito positivas, mas
Somos pecadores e não há nada agora sua decisão é pelo sacrifício
que possamos apresentar a Deus de Jesus na cruz. Essa é a decisão

18
mais importante da sua vida! E como “Sigam-me, e eu os farei pescadores
discípulo de Jesus vamos continuar de homens”. (Mt 4.19).
mostrando, através da Bíblia, como
você pode crescer espiritualmente. CONCLUSÃO
Mas antes disso você precisa res-
ponder a Deus. Esse é o ponto de partida para
sua nova vida em Cristo Jesus.
Aqui só há duas possibilidades:
Uma vez que nossas vidas foram
Sim, eu quero viver dentro dos transformadas pelo Evangelho, so-
planos de Deus.
mos chamados a ser anunciadores
Não, ainda preciso de mais tem- daquilo que Deus fez por nós.
po, não é isso que quero para a
vida, etc. PARA PENSAR E AGIR
5 - UMA NOVA VIDA 1 - Esse é o momento de convidar o
perdido pecador a se posicionar
“Portanto, se alguém está em
diante do plano de Deus. Caso
Cristo, é nova criação. As coisas
perceba que ele ficou na dúvida,
antigas já passaram; eis que sur-
giram coisas novas”! (2Co 5.17) marque um novo encontro para
falar sobre o assunto, mas não
Uma vez tomada a decisão de re- perca a oportunidade de levá-lo à
tornar ao plano de Deus, você pas- decisão ao lado de Jesus e assim
sará a viver uma nova vida em Cristo. experimentar o novo nascimento.
Uma pessoa que tenha experi- 2 - A pessoa que mais ganha outras
mentado o novo nascimento precisa para Jesus é aquela que acabou
compreender o que aconteceu em de tomar a decisão, já quase todos
sua vida e depois seguir no sentido os seus amigos não são crentes,
de um crescimento e um amadureci- e ainda, sua decisão e o impacto
mento para que haja a multiplicação.
de Jesus em sua vida está muito
Como a natureza ensina: uma pes-
claro e recente. Então, incentive o
soa nasce, cresce, amadurece e se
novo discípulo a testemunhar do
multiplica.
que Jesus fez em sua vida.
NASCER

NASCIDO Segunda: Mateus 3.1-10


MULTIPLICAR CRESCER
DE NOVO Terça: 2Coríntios 7.9-10
Quarta: 2Pedro 3.8-12
AMADURECER
Leitura Diária

Quinta: Mateus 15.21-28


Essa é a vontade de Deus para Sexta: Romanos 1.16-17
a vida do discípulo. Jesus revelou Sábado: João 3.1-10
isso ao chamar Pedro para uma ca- Domingo: Lucas 5.29-32
minhada discipular. E disse Jesus:

19
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 3
Texto Básico: Lucas 24.13-35

PRIMEIRO CICLO - NASCER


COMUNHÃO

“Levantaram-se e pulos a ponto de esclarecer, incenti-


voltaram imediatamente var, nutrir e orientar os novos na fé.
para Jesuralém. Como um bebê que nasce e pre-
Ali encontraram os Onze cisa de cuidados específicos, como
vacina e alimento nos horários cor-
e os que estavam com retos, assim o nascido de novo,
eles reunidos”. (Lucas 24.33) precisa ser amparado e cuidado de
perto por um discípulo bem orienta-
Segundo estatísticas do IBGE do e treinado para esse fim.
2010, há 40 milhões de brasileiros Ninguém, em perfeito juízo,
que se declaram evangélicos, mas pega um recém-nascido, coloca
que não frequentam nenhuma igre- em um berço com mamadeiras ao
ja. Por que isso acontece? redor e diz: “vamos viajar porque a
As razões pelas quais isso gravidez foi muito difícil e voltamos
acontece são as mais diversas, daqui a um mês”. Ora por ela e vai
conforme Jesus havia alertado em embora. Parece absurdo, mas não
Mateus 13.24-43. Precisamos iden- é exatamente isso o que temos feito
tificar aqueles que são a plantação com os recém-nascidos espirituais?
do Senhor e trazê-los para a cami- Por isso se faz tão necessária a
nhada, conforme o próprio Senhor Evangelização discipuladora, onde o
Jesus fez em Lucas 24.13-35. cuidado sai do púlpito e toma os ban-
Independente dos motivos, pre- cos da igreja. Também precisamos
cisamos fazer a nossa parte e tam- estar atentos à grande oportunidade
bém assumir que não estamos tão de cuidar desses que já experimen-
efetivos no cuidado dos novos discí- taram algo com o Senhor Jesus.

20
para lembrá-los disto: “Eu lhes envio
1 - ESTAVAM JUNTOS a promessa de meu Pai; mas fiquem
“Eles se dedicavam ao ensi- na cidade até serem revestidos do
no dos apóstolos e à comunhão, poder do alto” (v.49). Agora aqueles
ao partir do pão e às orações”. discípulos, entendendo melhor o pla-
(At 2.42) no de Jesus, têm seus olhos abertos
No Evangelho de Lucas 24.13- para compreender as palavras de
33, percebemos que aqueles discí- Jesus: “Então os olhos deles foram
pulos, não compreenderam o plano abertos e o reconheceram, e ele de-
de Jesus para a humanidade, ainda sapareceu da vista deles”. (v.31).
que Ele tenha deixado muito clara a O retorno foi imediato! Já haviam
sua missão, conforme o registro de perdido o primeiro contato com o
Mateus 26.31-36. Na verdade eles Mestre após sua ressureição, e não
saíram frustrados, pois as expecta- podiam perder mais nada.
tivas era de um libertador político. Há uma grande multidão de des-
Eles foram capazes de reclamar de crentes, que já experimentaram a
Jesus para o próprio Jesus: “Você é ação de Jesus em suas vidas e ago-
o único visitante em Jerusalém que ra estão caminhando para Emaús.
não sabe das coisas que ali aconte- São descrentes, como foram aqueles
ceram nestes dias?” (v. 18). discípulos. Mas agora voltaram, e de
As frustações de muitos aconte- forma imediata, conforme o versículo
cem por não terem as suas neces- 33: “imediatamente”. Mas já era tarde
sidades atendidas. A questão é que da noite (v.29). Quando Jesus fala ao
Jesus veio atender nossas reais ne- nosso coração, não vemos distân-
cessidades, ou seja, aquilo que nós cias, perigos ou problemas, vemos
precisamos e não aquilo que acre- o autor e consumador de nossa fé e
ditamos que precisamos. Assim é a queremos estar perto dEle.
relação do pai para com o filho. Não O retorno à Jerusalém era um
damos o que eles querem, mas o retorno aos propósitos de Deus, ou
que entendemos ser o melhor para seja, a uma vida de comunhão com
nossos filhos. A experiência de vida outros irmãos. Com isso, puderam
e a maturidade nos dão as convic- dar testemunho da ação de Jesus
ções necessárias para tomarmos as em suas vidas.
decisões difíceis, deixando ao en- Temos responsabilidades para
cargo dos filhos decisões menores, com os novos convertidos e para
até que possam crescer e, a partir com aqueles que ainda nada ouvi-
dos princípios aprendidos, realiza- ram de Jesus, como também para
rem suas próprias escolhas. com aqueles que ouviram, mas suas
Jesus vai em busca daqueles percepções estão prejudicadas pelo
discípulos que estão a onze quilô- pecado, pela falta de testemunho,
metros de distância do seu plano, pela falta de cuidado, ou seja qual for

21
o motivo. Precisamos pregar a tempo
e fora de tempo! (2Tm 4.2). 3 - A PRÁTICA DA MUTUALIDADE
NA IGREJA
2 - JESUS ENSINOU QUE VALE “Um novo mandamento lhes
A PENA IR EM BUSCA DO dou: Amem-se uns aos outros.
DISCÍPULO DESGARRADO Como eu os amei, vocês devem
amar-se uns aos outros. Com
“Então os olhos deles foram isso todos saberão que vocês são
abertos e o reconheceram, e ele meus discípulos, se vocês se ama-
desapareceu da vista deles”. rem uns aos outros”. (Jo 13.34-35)
(Lc 24.31)
Claro que a Igreja, enquanto co-
É fato que Jesus fala aos discí-
munidade, tem seus problemas, já
pulos em qualquer lugar, mas vida
que os seus membros são discípulos
comunitária é essencial para nossa
sobrevivência. em construção, não estão prontos. A
grande questão são aqueles que en-
Agora aqueles dois discípulos do tendem que não precisam de mais
caminho de Emaús podiam ministrar
nada e nem de ninguém. Pensam
aos outros, falando dos seus pró-
que já estão prontos e não precisa-
prios erros, e fazendo com que os
mos de mais nada. Esses se colo-
outros não precisassem passar pe-
las mesmas experiências. cam em pedestais que têm em suas
bases areia. Já fizeram suas camas,
Esses dois discípulos, como os estão de forma confortável, como se
demais, já podiam ser usados por
já tivessem alcançado o grau máxi-
Deus para transmitir verdade e vida.
mo da vida cristã e acabam negli-
A Igreja, comunidade dos discí- genciando o relacionamento com
pulos de Jesus, talvez precisasse pessoas e o relacionamento diário
usar uma placa dizendo: “Estamos com Jesus e seus ensinos.
em construção – desculpe os trans-
tornos”. Mas é nesse ambiente onde Jesus abre o caminho da recipro-
Pedro negou a Jesus, Tomé foi incré- cidade para que os discípulos expe-
dulo e outros cometeram erros tam- rimentem um caminho de amor – é
bém, que Jesus vai falar. muito mais que um sentimento, é um
Ir em busca daqueles que já es- conjunto de ações que expressa toda
tiveram perto e agora estão longe é a sua gratidão, admiração e fervor.
um grande desafio que precisa ser Amar ao Senhor é não negligenciar
encarado com o coração do Mestre. o outro e atender às suas reais ne-
Jesus tinha todos os motivos para cessidades. Jesus viveu isso e quer
não ir atrás daqueles e optar por bus- que tenhamos o mesmo sentimento:
car outros, mas não foi isso que ensi- “Seja a atitude de vocês a mesma de
nou e viveu, foi e trouxe-os de volta. Cristo Jesus” (Fp 2.5).

22
• Aceitem-se uns aos outros
(Rm 15.7) – “Portanto, aceitem-se
CONCLUSÃO
uns aos outros, da mesma forma Precisamos de um retorno urgen-
como Cristo os aceitou, a fim de te ao que nos uniu à esta família cha-
que vocês glorifiquem a Deus”. mada Igreja, que foi o amor de Jesus
Aceitar – receber, i.e., conceder por nós e apresentá-lo a outros de
acesso ao coração. maneira clara e consistente. Somos
É compreender que o outro chamados à responsabilidade de
é do jeito que é. O agente de uma vida coerente com o nosso dis-
transformação que realizará a curso. Isso é integridade e não é me-
mudança em sua vida é o Espírito nos do que isso que Jesus espera de
Santo de Deus. Você pode ser cada um de nós.
um canal de transformação, mas
não o agente transformador. Isso PARA PENSAR E AGIR
parte de um relacionamento de
1 - Faça uma lista de pessoas que
intimidade com ele. Dê acesso ao
você conheça que já andaram
coração para que você também
com Jesus e agora estão afasta-
tenha acesso ao coração do outro.
das.
• Tenham igual cuidado uns pelos
2 - Ore por essas pessoas, pedin-
outros (1Co 12.24-25) – a Bíblia
do orientação para que possa
apresenta a Igreja como um corpo
demonstrar o amor de Deus por
em que há interpendência entre
elas e vá ao encontro delas.
seus membros. Todos eles preci-
sam de atenção e cuidado, caso 3 - Chame-as para tomar um café
contrário haverá divisão, e isso em sua casa e participar do seu
não é bom para o corpo. Paulo Pequeno Grupo Multiplicador.
termina esse capítulo mostrando Relacione-se com essas pes-
um caminho sobremodo excelente. soas, para que o Senhor se faça
Amar uns aos outros, é o caminho presente em suas vidas.
excelente de Deus.
• Sujeitem-se uns aos outros
Segunda: Hebreus 3.1-6
(Ef 5.18-21) – é o ato de estar sob,
obedecer. Por isso para muitos é Terça: João 13.34-35
tão desafiador seguir a Jesus e Quarta: 1João 1.6-7
Leitura Diária

estar debaixo de uma orientação. Quinta: Hebreus 10.19-25


Ninguém quer se submeter, somos Sexta: Eclesiastes 4.9-12
todos senhores de nós mesmos, Sábado: 1Tessalonicenses 5.1-11
mas esse não é o mandamento do
Domingo: Gálatas 6.1-10
Senhor para seus discípulos.

23
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 4
Texto Básico: Romanos 8.1-17

PRIMEIRO CICLO - NASCER


FAMÍLIA ESPIRITUAL

“O próprio Espírito ne da carne de maneira muito clara.


testifica com nosso Vivemos um tempo em que há
espírito, que somos filhos uma clara tentativa de esvaziar a
de Deus”. (Romanos 8.16) relação da família espiritual. Há os
que dizem que a sua relação é com
Deus e que a Igreja é uma tentati-
A partir deste ponto, Jesus pas- va humana de escravizar essa re-
sa a ser o seu Senhor e Salvador, lação. Os que pensam assim, não
restabelecendo assim, sua relação compreendem o que é uma família.
com Deus que estava interrompida Os familiares têm suas dificuldades
por causa do pecado1. Agora essa nas relações, mas continuam sen-
relação precisa ser mantida com do família. Precisamos da família,
alimentos e o exercício dos dons pois é ela que está conosco em
espirituais no serviço a Deus e aos momentos desafiadores e de crise.
outros. Jesus reuniu um grupo de discí-
Precisamos nutrir nossa nova pulos e se dedicou a eles de manei-
natureza com a prática das disci- ra a mudar suas vidas de maneira
plinas espirituais. Em Gálatas 5, avassaladora. Na prática da mutuali-
vemos a manifestação do fruto do dade e dos dons, a família cresce e
Espírito Santo e das obras da car- se desenvolve para a glória de Deus.
1 - Isaias 59.2

24
1 - RELACIONAMENTOS COM A A Igreja de Corinto vivia em uma
sociedade desafiadora e deixou que
FAMÍLIA ESPIRITUAL – IGREJA o partidarismo ficasse acima da con-
“Justificados, pois, pela fé, te- dição de família espiritual: “porque
nhamos paz com Deus, por nosso ainda são carnais. Porque, visto que
Senhor Jesus Cristo”. (Rm 5.1) há inveja e divisão entre vocês, não
Na ilustração abaixo, apresen- estão sendo carnais e agindo como
tamos a cruz de Cristo Jesus e sua mundanos?” (1Co 3.3). Quando essa
representação como restaurador do família está plenamente identificada
relacionamento entre o homem e com o seu Pai, que é Deus, vivemos
Deus, e entre o homem e ele mesmo. a unidade, mas quando as relações
são rompidas e travamos batalhas
DEUS para provar o quanto o outro está er-
rado, negligenciamos ao Pai e tam-
HOMEM FAMÍLIA CRISTÃ HOMEM bém iniciamos um estado de deca-
dência espiritual.
Precisamos da família, Igreja,
pois nela crescemos espiritualmen-
te, e caso haja divergência e con-
Uma vez que recebemos Jesus flitos, ainda assim precisamos ba-
em nossos corações, nossa vida
talhar com as armas corretas. Para
passa a ser dEle. Esse é um ato
isso, a Bíblia apresenta a oração: “se
de fé, ou seja, basta apenas confiar
completamente nEle. A partir daí, o meu povo, que se chama pelo meu
passamos a ter uma vida de paz com nome, se humilhar e orar, buscar a
Deus e com os outros irmãos, pois minha face e se afastar dos seus
agora somos filhos do mesmo Pai e maus caminhos, dos céus o ouvirei,
participantes da Família de Deus. perdoarei o seu pecado e curarei a
sua terra”. (2Cr 7.14).
O texto de Romanos 8 começa
falando da condenação que estava
sobre as nossas vidas, mas agora 2 - ACEITO POR ADOÇÃO
podemos desfrutar de uma transfor- “e nos predestinou para sermos
mação em Cristo Jesus. Essa trans-
filhos de adoção por Jesus Cristo,
formação aconteceu e continuará
para si mesmo, segundo o bene-
acontecendo em nossas vidas, en-
plácito de sua vontade” (Ef 1.5)
quanto buscarmos uma vida de co-
nhecimento da Palavra e a prática do Essa é a porta de entrada para a
amor, não só para com Deus como família de Deus. A adoção faz com
também para com os nossos irmãos. que os direitos sejam compartilha-
“Com isso todos saberão que vocês dos e assim somos coerdeiros, com
são meus discípulos, se vocês se Jesus Cristo, conforme Romanos
amarem uns aos outros” (Jo 13.35). 8.17: “e, se filhos, também herdeiros,

25
herdeiros de Deus e co-herdeiros de cisamos compreender é que o pro-
Cristo; se é certo que com ele pade- cesso de crescimento e a prática do
cemos, para que também com ele amor precisa gerar uma mudança
sejamos glorificados”. em nós. Antes vivíamos para nossos
Somos irmãos e pertencentes à próprios interesses e agora vivemos
família de Deus e, como família, po- para que o caráter de Cristo Jesus
deremos ter dificuldades de relacio- se aperfeiçoe em nós.
namento. Por vezes não compreen- Quando penso que nenhum de
deremos o outro, discordaremos nós tem direito diferente do outro,
dele, mas ele é o nosso irmão e o já que todos somos filhos adotivos,
que nos une é maior do que as nos- atesto que estamos em construção
sas divergências pessoais. de caráter e de valores e esses va-
Somos adotados por essa famí- lores são eternos. Então temos uma
lia e vamos aprender com ela a viver grande estrada pela frente.
uma experiência que se inicia aqui e
durará toda a eternidade. Essa con- 3 - IDENTIFICAÇÃO COM JESUS
vivência será abençoadora e nos en-
sinará a viver os mandamentos recí- Em Romanos 8.17, temos uma
procos, conforme a lição anterior. As identificação completa com Jesus,
dificuldades que encontraremos são em sua vida e sua morte. É justa-
parte do desenvolvimento do fruto mente isso que o nosso Senhor
do Espírito Santo de Deus em nos- Jesus requer de cada um de nós,
sas vidas. enquanto seus discípulos. Se assim
Voltei a estudar música há cer- fosse, teríamos menos “direito” e o
ca de um ano. Percebo que minha outro passaria a ser nossa priorida-
qualidade musical, não que de fato de de ação e compaixão.
seja um músico, é cada vez melhor Você pode encontrar pessoas
a partir do estudo que faço, ou seja, que têm muita identificação com o
quanto maior for minha dedicação ao templo, costumes e práticas religio-
instrumento, maior o aperfeiçoamen- sas, mas precisam entender que sua
to. Isso também é uma realidade na identificação precisa ser primeira-
vida espiritual e nos relacionamen- mente com Jesus. Não há desculpas
tos humanos. Veja o que a Bíblia diz para aqueles que se dizem seguido-
sobre isso: “Não só isso, mas tam- res de Jesus não se parecerem com
bém nos gloriamos nas tribulações, Ele, mas o fato é que isso foi previsto
porque sabemos que a tribulação pelo próprio Senhor Jesus na pará-
produz perseverança; a perseveran- bola do joio e do trigo (Mt 13.24-30).
ça, um caráter aprovado; e o caráter Entenda que você pode encontrar
aprovado, esperança” (Rm 5.3-4). pessoas assim no seu caminho, para
Há um desânimo quando as coi- sufocar, desmotivar, desviar sua
sas não dão certo, mas o que pre- atenção e fazer com que você não

26
seja produtivo. Só você pode impedir grande desafio tem sido manter-se
que isso aconteça. Sua identificação unida em Jesus Cristo.
é com a vida e obra de Jesus, faça o Há uma clara tentativa de esva-
que Ele fez e mandou fazer! ziar o valor da Igreja e da comunhão
Produzir discípulos – essa é a que ela oferece, já que o individua-
tarefa de todos! Não é uma função lismo e o consumismo instalaram-se
apenas do pastor, líderes, diáconos na mente de muitos que já passaram
e ministério de evangelismo da Igreja. por ela e perderam o foco da pessoa
O sentimento que levou Jesus até a de Jesus.
cruz foi o amor. 1João 4.7,11 nos cha- A Igreja é o bem que equilibra e
ma à essa compreensão e atitude. anuncia a graça de Deus ao mundo
Cada um de nós somos chama- e nenhum outro organismo pode e
dos a fazer discípulos, conforme Ma- irá se estabelecer em seu lugar, por-
teus 28.18-20. Motivados pelo amor a que ela é um projeto do Nosso Deus
Jesus e às pessoas que nos cercam, e seguirá para a eternidade, pois Je-
podemos ir ao encontro delas com a sus voltará para buscar a sua Igreja
mensagem simples de salvação. em primeiro lugar (1Ts 4.16,17).

4 - SERVIÇO É O PADRÃO DA VIDA PARA PENSAR E AGIR


CRISTÃ 1- Faça um pacto de amar a sua
Em João 13.1-20, Jesus deixa Igreja, ou seja, amar as pessoas
claro o padrão pelo qual devemos que fazem parte dela e aquelas
nos conduzir e ministrar à vida do que o Senhor enviar;
outro. Ele foi o exemplo de serviço e 2 - Veja cada dificuldade de relacio-
nos convida a fazer o mesmo, ainda namento como oportunidade de
que advirta no versículo 10 que nem crescimento espiritual, onde os
todos estão limpos. Depois, Jesus mandamentos recíprocos serão
pergunta aos discípulos se haviam praticados.
entendido o que estavam presen-
ciando (v.12).
Sendo Jesus quem é, Ele serviu;
quem dirá nós. Mas você pode dizer
que isso não é fácil, certamente que Segunda: Gálatas 5
não é, mas esse é o padrão e a or- Terça: 1Coríntios 3.1-9
dem do Mestre para as nossas vidas. Quarta: Efésios 1.1-14
Leitura Diária

Quinta: Mateus 13.24-30


CONCLUSÃO
Sexta: 1João 4.7-11
A Igreja do Senhor Jesus tem Sábado: João 13
passado por vários desafios durante Domingo: Mateus 25.31-46
os séculos de sua existência. Mas o

27
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 5
Texto Básico: Mateus 7.7-12

SEGUNDO CICLO - CRESCER


ORAÇÃO

“Peçam, e será dado; Precisamos nutrir nossa vida


busquem, e encontrarão; espiritual para que o crescimento
ocorra de forma constante, e certa-
batam, e a porta será mente a vida de oração precisa fa-
aberta. Pois todo o que zer parte de nosso “estilo de vida”.
pede recebe; o que busca Assim como o alimento saudável
encontra; e àquele que para nosso corpo fará com que os
bate, a porta será aberta”. nutrientes sejam recarregados to-
(Mateus 7.7,8) dos os dias, o relacionamento diário
com Deus fará a diferença no nosso
Uma vez transformado pelo po- desenvolvimento espiritual, somado
der de Deus, o nascido de novo pre- com outras ações que iremos apre-
cisa desenvolver sua vida espiritual. sentar nas lições seguintes.
Então, chegamos à segunda fase Jesus ensinou a necessidade
da vida do discípulo, onde tratare- de oração aos seus discípulos, que
mos do seu crescimento espiritual. já tinham uma noção dessa prática
Perceba, na ilustração abaixo, religiosa, mas não como uma ne-
onde estamos no Ciclo da Vida cessidade para a manutenção de
Multiplicadora. sua vida espiritual.
NASCER Sempre encontro pessoas que
dizem não saber orar. Os discípu-
NASCIDO los de Jesus também trouxeram
MULTIPLICAR CRESCER essa questão, pois o viram orar e
DE NOVO
gostariam de passar pela mesma
AMADURECER experiência (Lc 11.1).

28
você quer levar a Jesus. Então, pri-
1 - HÁBITO DE ORAR meiramente, fale com Ele dessas
Gostaria de falar de um grande pessoas e pergunte se são essas as
obstáculo que surge todas as vezes pessoas que o Senhor tem lhe dado
que você se propõe a orar, trazendo e passe a falar delas para Jesus e de
assim dificuldades a uma vida efeti- Jesus para elas.
va de oração: a falta de tempo. Essa Dificilmente as pessoas se recu-
tem sido uma ferramenta de Satanás sam que você ore com elas e ainda
para nos impedir de ter uma vida de colocam seus pedidos para serem
oração de forma eficaz. levados a Deus. Assim, elas abrem
O nosso Mestre e Senhor Jesus uma grande oportunidade para que
deu a devida importância para a ora- você as ensinem também a orar por
ção e se dedicou de forma singular à elas mesmas. Possivelmente elas
ela. Precisamos refazer a nossa agen- dirão que não sabem e você poderá
da diária de modo que a oração este- apresentar essa lição a elas.
ja presente, como algo fundamental 3 - JESUS DEIXOU O EXEMPLO
em nosso novo relacionamento.
PARA UMA VIDA DE ORAÇÃO
Devemos pensar como a propos-
ta do livro “Ocupados demais para Orou por seus discípulos
deixar de orar”1: é diminuir o ritmo (Jo 17.6-19) – Esse é o modelo de
para falar com Deus, estreitando as- cuidado que precisamos vivenciar.
sim esse relacionamento. Uma boa Jesus compreendeu a quem per-
dica é separar um tempo para isso, tence o discípulo, ao Pai, e orou
marcar na agenda um horário, onde por aqueles que o Pai deu a Ele
você possa se concentrar em falar (Lc 6.12). Precisamos cuidar dos
com Deus, colocando para Ele todas nascidos de novo, sabendo que es-
as suas demandas e questões. ses discípulos pertencem ao Pai.
Orou pela transmissão da Pala-
2 - MOMENTOS DE DECISÃO vra (João 17.8) – Precisamos trans-
REQUEREM MAIS ORAÇÃO mitir a Palavra aos novos discípulos.
( MC 3.13-19 ) No relacionamento discipulador a
Palavra tem um lugar de destaque,
Jesus, em uma importante deci- pois é ela que transforma a vida do
são a ser tomada, a escolha daque- discípulo. No entanto, sua vida pre-
les que iriam andar mais próximo cisa estar ajustada à mesma, pois o
dEle, passou uma noite inteira em exemplo fará muita diferença.
oração. Era uma decisão muito im- Orou pelos perigos do mundo
portante e Jesus precisava intensifi- (João 17.15-17) – Jesus pede por
car a oração. seus discípulos e pelos perigos do
Em lições anteriores, propomos mundo e suas armadilhas. Quando
que você orasse por pessoas que dedicamos tempo a um discípulo, po-
1 - Hybels, Bill. Ocupados demais para deixar de orar: Diminuindo o ritmo para estar com Deus. 1ed. São Paulo: Hagnus, 2009.

29
demos dá as respostas e o amparo nosso Deus começou a responder
no momento em que eles precisam. algumas inquietações de forma mui-
Orou e enviou (João 17.18) – Por to particular. Não transportei os mon-
último, Jesus envia, em sua oração, tes, como ensinado por Jesus em
aqueles discípulos ao mundo. Essa Marcos 11.23, mas resolvi questões
é uma etapa importante em todo o que só Ele poderia ouvir e atender.
processo da vida discipular, que por (Jz 6.36-40).
vezes é negligenciada. Fazemos
discípulos para o Reino de Deus e 4.1 - A NECESSIDADE DE LOUVAR
não para nossa comodidade ou para AO SENHOR EM ORAÇÃO
atender as demandas de nossa con-
gregação. A Bíblia apresenta diversas ex-
pressões de adoração e louvor ao
Orou por nós, futuros discípu- Senhor pelos seus grandes feitos.
los (João 17.20) – Precisamos sair O livro de Salmos está repleto de
da tirania do urgente para uma vida
mensagens de adoração ao Senhor.
de intimidade com Deus através da
O louvor e a adoração precisam estar
oração. Para que isso comece a dar
dentro de uma oração que declara ao
certo em sua vida, marque um horá-
Senhor quem Ele é. Não que o nos-
rio e local. Jesus nos instruiu sobre
so Deus precise ser lembrado disso,
isso em Mateus 6. Coloque como
mas certamente nós precisamos.
alvo de desenvolvimento espiritual,
uma vida saudável de oração.
Sua vida de oração fará toda a 4.2 - A NECESSIDADE DE PEDIR
diferença na saúde espiritual. Orar EM ORAÇÃO
é falar com Deus e assim desenvol- Ainda que a petição seja uma
ver um relacionamento de intimida- realidade na oração, precisamos
de com Ele. Tenha uma atitude! Ore entender que não temos, na oração,
mais, mesmo sem vontade, até que uma lâmpada de Aladim, o gênio que
essa vontade apareça. Caso isso atenderá as nossas necessidades e
não aconteça, seremos como crian- pronto. Não estamos dizendo que
ças espirituais. isso não seja válido, mas que preci-
samos entender a oração como uma
4 - NECESSIDADE DA ORAÇÃO ferramenta de intimidade com Deus.
Quando entreguei minha vida a A oração será diferente para o
Jesus, a oração tornou-se uma rea- discípulo nascido de novo, quando
lidade em minha vida, mas no ínti- entendermos toda a sua dinâmica
mo do meu ser havia incredulidade ou parte dela através de um exercí-
quanto à sua eficácia. Cheguei a cio diário e constante. Eu preciso de
pensar que havia me tornado uma uma vida de oração, mais do que a
espécie de fanático, mas a graça de necessidade que o meu corpo tem
Deus me alcançou novamente. O de água, conforme o Salmo 42.

30
4.3 - A NECESSIDADE DE CONCLUSÃO
INTERCEDER POR OUTRA A proposta de Deus para nós
PESSOA é uma vida de constante oração
(1Ts 5.17). Não perca a oportunidade
Precisamos orar pelas pessoas de falar com Deus e aprimorar
que queremos alcançar com a men- esse relacionamento. Talvez seu
sagem de salvação, como também primeiro desafio seja o dos primeiros
por nossos irmãos em Cristo, confor- discípulos que se aproximaram de
me Tiago 5.13-20. Jesus e pediram que os ensinassem
Uma nova dinâmica se abre a a orar: “Senhor, ensina-nos a orar”
partir de uma vida de oração: a da (Lc 11.1).
comunhão e da multiplicação. Não
queremos ver o nosso povo sofrendo PARA PENSAR E AGIR
e nem indo para o inferno, então pre- 1 - Tenha uma prática de oração
cisamos orar para que haja o mover para que os novos discípulos
de Deus sobre a vida dessas pes- aprendam pelo modelo e não
soas. Deus quer nos usar para orar por dizermos que eles precisam.
por outras pessoas. Faça o que eu faço!
2 - Faça da vida de oração um há-
5 - UMA NOVA PRÁTICA DE ORAÇÃO bito. Marque um horário e cha-
me seu discípulo para participar
Tratamos a oração como algo desse momento a sós com Deus.
que possamos escolher em fazer ou Dê testemunho do que Deus tem
não. Realmente podemos escolher, feito em sua vida.
mas não há escolha quando que- 3 - Estimule o novo discípulo a resol-
remos vivenciar algo novo da parte ver suas questões em oração.
de Deus. “E se o meu povo, que se
chama pelo meu nome, se humilhar, 4 - Faça uma lista das dificuldades
que você tem enfrentado para
e orar, e buscar a minha face, e se orar.
desviar dos seus maus caminhos,
então eu ouvirei do céu, e perdoarei 5 - Ore para que o Senhor lhe ajude
os seus pecados, e sararei a sua ter- a vencê-las. Caso tenha um dis-
cipulador, compartilhe com ele e
ra” (2Cr 7.14). peça que ore por elas.
Um discípulo precisa continuar a
aprofundar seu relacionamento com
Deus e a oração é o canal para que Segunda: Mateus 21.18-22
isso aconteça. A sede do nascido de Terça: Mateus 7.7-12
novo, será saciada quando o mesmo Quarta: João 16.24-31
buscar o Senhor em todos os momen-
Leitura Diária

Quinta: João 15.9-16


tos de sua vida e em todas as áreas,
pois o nosso Deus tem interesse ne- Sexta: Hebreus 4.14-16
las. A cada nova resposta será uma Sábado: Mateus 26.37-41
oportunidade de aprofundar seu rela- Domingo: Mateus 26.42-46
cionamento com Deus e aprimorá-lo.

31
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 6
Texto Básico: Josué 1.1-8
SEGUNDO CICLO - CRESCER
ALIMENTO DIÁRIO: LEITURA
DA PALAVRA DE DEUS
“Não se aparte da O cuidado individualizado é fun-
tua boca o livro desta damental para corrigir essa situa-
ção, e chamamos isso de Relacio-
lei, antes medita nele namento Discipulador, onde cada
dia e noite, para que crente terá um cuidador que possa
tenhas cuidado de fazer ajudar a nutrir de forma pessoal um
conforme tudo quanto novo discípulo.
nele está escrito; porque Precisamos crescer em nos-
então farás prosperar o sa maturidade através do estudo
teu caminho, e serás da Palavra. Para isso, faremos um
bem-sucedido”. (Josué 1.8) paralelo da história de Josué e da
Igreja Primitiva.

Como todo ser vivo, o nascido 1 - O SUCESSO VEM AO ESTUDAR


de novo precisa de alimento para
a sua sobrevivência. A Bíblia é o
A PALAVRA DE DEUS
manancial de água viva que pode “e perseveravam na doutrina
nutrir a vida cristã de forma equili- dos apóstolos e na comunhão,
brada com a vontade de Deus. no partir do pão e nas orações”.
Geralmente somos nutridos do- (At 2.42)
minicalmente pela Palavra de Deus O povo de Israel passou por
nos púlpitos. Não que isso seja diversos desafios em sua história.
ruim, mas não chega a ser suficien- Sempre que abandonavam a Pala-
te para toda a necessidade que te- vra de Deus, seus preceitos e esta-
mos em nossa vida cristã. tutos, eram derrotados em batalhas

32
ou levados cativos. Em Josué 1.1-8, de Jesus foram espalhados por to-
eles estavam para entrar na terra dos os lugares por onde passavam.
prometida que mana leite e mel. Mas Hoje não há uma perseguição
antes que isso acontecesse, precisa- aos discípulos de Jesus, e nem res-
vam retornar à prática da observân- trição à ler e aprender a Palavra de
cia da Palavra de Deus. Deus. Por isso devemos valorizar a
Josué convoca o povo ao su- Bíblia como um livro que traz vida.
cesso de uma vida vitoriosa. Para
Eles perseveravam – queriam e
experimentar essa vida vitoriosa e
precisavam da Palavra de Deus. Es-
espiritualmente desenvolvida, pre-
tavam completamente envolvidos e
cisamos nos alimentar diariamente
absorvidos por sua mensagem. Es-
da Palavra de Deus. Precisamos nos
tavam reunidos para aprender mais
encontrar com Deus, a fim de com-
preender o que Ele fez e continua a e mais da Palavra, daquilo que Jesus
fazer, bem como conhecer suas pro- viveu e ensinou. Como discípulos em
messas e exigências para seu povo. desenvolvimento, a Palavra dará a
Nosso Deus é relacional e precisa- nutrição tão essencial para a nossa
mos desse alimento constante em caminhada.
nossas vidas para mantermos esse Você pode se imaginar em uma
relacionamento. grande caminhada, sem água e sem
Agora Josué aponta para o segre- comida? Por quanto tempo você
do de uma vida de alegria e sucesso. acredita que iria aguentar? Assim é
Todos estão buscando ser bem-su- nossa vida espiritual, precisamos da
cedido, mas isso só é possível em Palavra e de sua aplicação em nos-
Jesus e observando a sua Palavra. sas vidas para experimentar o novo
Caso você queira uma vida cristã em de Deus a cada dia, e não uma vez
pleno desenvolvimento espiritual, por semana.
então precisa estudar a Palavra de
Deus todos os dias. 2 - PERIGOS DE NÃO CONHECER
Em Atos dos apóstolos, não ha- AS ESCRITURAS
via Novo Testamento impresso, por
esse motivo a transmissão era rea- “Errais, não conhecendo as
lizada de forma oral, ou seja, a men- escrituras, nem o poder de Deus”.
sagem pregada era reproduzida de (Mt 22.29)
forma oral para outros discípulos. Jesus criticou os líderes do seu
Havia uma grande sede da Palavra tempo, porque eles nada conheciam
de Deus, nenhuma oportunidade de da Palavra de Deus e não conse-
ouvi-la poderia ser desperdiçada. guiam realizar uma leitura clara de
Pouco tempo depois desses quem estava na frente deles: o Mes-
acontecimentos, a Igreja sofreu uma sias prometido. Assim, sua religiosi-
grande perseguição e os discípulos dade e entendimento fizeram com

33
que não reconhecessem a Jesus e o
Poder de Deus. 3 - BÍBLIA DE PAPEL OU DIGITAL?
Já pensou em correr esse risco “Escondi a tua palavra no meu
em sua vida? coração, para eu não pecar contra
O erro do povo Israelita estava ti” (Sl 119.11)
em se afastar da Palavra e se apro- Esse é um questionamento mo-
ximar dos costumes e práticas dos derno. Entendo que a Bíblia se des-
povos vizinhos. Em Josué 24.15 há tina a falar ao coração do homem e
uma convocação ao povo para dei- que ela sempre esteve na vanguarda
xarem os outros deuses e servirem de sua época, já que foi o primeiro
ao Senhor, isso por causa dos cultos livro a ser impresso, por volta de
pagãos que haviam entrado na práti- 1455, por Johannes Gutenberg1.
ca do povo de Deus. Então não precisamos nos preocu-
Ao que parece, vivemos em um par com o fato de pessoas usarem
tempo muito semelhante. Há uma a versão digital por sua praticidade.
verdadeira mistura do santo com o Sei que para muitos, os que viveram
profano. As práticas de cultos pa- um tempo em que o crente era iden-
gãos entraram pelas portas de al- tificado por carregar a Palavra de
gumas “igrejas” e isso traz confusão Deus e que isso trazia uma forma de
àqueles que de fato querem servir perseguição e constrangimento, vai
ao Senhor. Mas como realizar essa parecer estranho e até mesmo um
distinção entre o santo e o profano? disfarce, mas a questão é que os de-
Creio que a Palavra de Deus é que safios são outros para essa nova ge-
fará a diferença. Para isso precisa- ração de discípulos. É certo que por
mos entendê-la e aplicá-la em nosso professarem a fé em Jesus, ninguém
viver diário. vai escapar de críticas e até mesmo
A Igreja Primitiva precisava de de perseguições.
alimento, e como não havia muitas
Não importa o formato da Bíblia,
possibilidades de ensino, já que es-
o efeito que a Palavra de Deus pro-
tava tudo no início, todas as oportu-
duzirá na vida do discípulo está re-
nidades eram aproveitadas ao máxi-
gistrada em Isaías 55.11.
mo. Um caso emblemático foi o de
Êutico, registrado em Atos 20.7-9: Nosso coração precisa da porção
ele caiu da janela por não conse- da Palavra de Deus de forma diária.
guir suportar o sono. Era meia noi- Não nos alimentamos uma vez por
te e Paulo continuava a pregar, pois semana, mas todos os dias. Essa
havia de sair para outro destino no porção diária fará a diferença na nu-
dia seguinte, então eles precisavam trição espiritual, nos dará as respos-
aproveitar ao máximo a oportunida- tas para o dia a dia e Deus falará aos
de de ouvir a Palavra de Deus. nossos corações.
1 - https://www.wdl.org/pt/item/4102, consultado 12/12/2018.

34
Josué recebeu a missão de condu-
4 - PARA QUE SERVE A PALAVRA
zir o povo de Israel a possuir a Terra
DE DEUS? Prometida. De todas as orientações
“Toda escritura é dada por ins- que o Senhor Deus poderia ministrar
piração de Deus, e proveitosa para à sua vida, a mais importante foi a
doutrinar, para repreender, para de não ficar longe de sua Palavra. O
corrigir e para instruir em justiça,
sucesso estaria garantido, caso ob-
para que o homem de Deus seja
perfeito, e perfeitamente preparado servasse a Palavra de Deus.
para toda boa obra.” (2Tm 3.16-17)
O objetivo da Palavra de Deus PARA PENSAR E AGIR
é bem claro no versículo acima. Na
1 - Apresente esse material para
formação de um discípulo, a Palavra
de Deus tem um papel fundamental que o nascido de novo o estude e,
para o seu desenvolvimento. Somos no encontro, pergunte sobre o que
convidados a caminhar pela estrada aprendeu e tire suas dúvidas.
da perfeição, que é uma jornada lon- 2 - Mantenha a intencionalidade
ga e de intensos desafios, mas que dos encontros, questionando e desa-
podem ser superados pois é uma
fiando a estudar os textos sugeridos
garantia do texto. Deus projeta a per-
feição para nossas vidas e nos dá o na leitura diária.
preparo necessário para a realiza- 3 - Explique e aplique um texto da
ção de sua obra. lição, mas faça de maneira que ele
Creio que essa é uma decisão de se sinta confortável em poder enten-
cada um de nós: ler, estudar e apli- der sozinho o texto, caso se prenda
car a Palavra de Deus em nossas vi- a uma leitura mais atenta. (Não faça
das. Para isso, precisamos mudar as um apanhado detalhado, isso pode
nossas prioridades e agendas para
trazer uma sensação de incapacida-
ter tempo para se debruçar na Pa-
lavra, tirando lições eternas que nos de de entendimento)
conduzirão cada vez mais para perto
do padrão de Deus.
Certo de que o Espírito de Deus
Segunda: 2Timóteo 3.5-17
nos ajudará nessa caminhada, es-
forcemo-nos em dedicar a cada dia Terça: Atos 17.1-11
momentos de estudo à sua Palavra. Quarta: Deuteronômio 6.5-9
Leitura Diária

Quinta: João 15.31-39


CONCLUSÃO
Sexta: Marcos 12.18-24
Sabemos que nossa alimentação Sábado: Oséias 4.6
precisa ter os requisitos básicos para Domingo: Provérbios 1.1-6
nosso desenvolvimento. O jovem

35
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 7
Texto Básico: Atos 2.42-47

SEGUNDO CICLO - CRESCER


ESTUDO DA PALAVRA

“De sorte que foram questionamentos da alma humana


batizados os que e o padrão de vida estabelecida
pelo próprio Deus. Uma vida rasa
receberam a sua palavra; no entendimento da Palavra de
e naquele dia agregaram-se Deus põe em perigo o nascido de
quase três mil almas”. novo, que estará à disposição dos
(Atos 2.41) ventos que sopram para todos os
lados e, como um menino deso-
O nascido de novo precisa apro- rientado, se perderá em meio a tan-
fundar o seu conhecimento bíblico. tas informações desencontradas e
Isso o fortalecerá na sua caminha- sem a devida base bíblica.
da cristã. Esse é o tempo das grandes ce-
Estamos vivendo uma época lebrações. Pessoas que se encon-
de um conhecimento bíblico raso, tram para celebrar, mas não se co-
quando cada um tem a sua forma nhecem de forma profunda, não se
de pensar, como se não houvesse relacionam uns com os outros e de-
um padrão, mas ele existe, a Bíblia. pois saem para praticar as mesmas
A Bíblia é a Palavra de Deus e nela coisas que vinham fazendo, sem
encontramos respostas para os que haja uma mudança de vida.

36
A atenção de todos estava na Pa-
1 - ESTEJA PRONTO PARA SE lavra que era ensinada por aquelas
DEFENDER PELA PALAVRA DE testemunhas oculares, que com pre-
DEUS cisão transmitiam o que Jesus ensi-
nou e viveu. Como resultado dessa
“Antes santificai em vossos grande manifestação do poder de
corações a Cristo como Senhor; Deus, eles eram edificados e a cada
e estai sempre preparados para dia mais e mais pessoas chegavam
responder com mansidão e temor à congregação dos santos.
a todo aquele que vos pedir a ra-
zão da esperança que há em vós”. Precisamos ler e estudar a Pa-
(1Pe 3.15) lavra de Deus, para que possamos
responder a qualquer pessoa o que
Você tomou uma decisão corajo- aconteceu em nossas vidas.
sa e desafiadora: entregar a sua vida
a Jesus. Agora precisa compreender 2 - O ESTUDO DA PALAVRA NOS
essa decisão e aprofundá-la, para
responder àqueles que a questiona- FARÁ TOMAR DECISÕES
rem. Ao invés de gastar tempo discu- IMPORTANTES ENTRE SER OU
tindo opiniões, por que não falar do FAZER
que a Bíblia diz ao perdido pecador?
Sempre encontramos discípulos
Como você acredita que vai es- que não se atentam para a diferença
tar preparado para responder aos entre ser e fazer, mas por que isso
questionamentos apresentados pe- acontece? Na Palavra de Deus en-
las pessoas? Penso que andar por contramos o padrão do que é ser dis-
esse mundo sem ter as orientações cípulo para depois fazer discípulos.
da Palavra de Deus é o mesmo que
um marinheiro entrar no mar sem Vejamos o exemplo de Marta e
nenhum instrumento ou técnica de Maria, em Lucas 10.39-42:
navegação. “Maria, sua irmã, ficou sentada
É assim que muitos estão aos pés do Senhor, ouvindo-lhe a
vivendo: em um perigo constante palavra” (v.39).
de se perderem pelo caminho ou A vida é feita de escolhas e mui-
até mesmo suas vidas irem à pique, tos têm caminhado para as ativida-
porque o inimigo de nossas almas des que os ocupam demasiadamen-
busca tragar a todos, principalmente te e não lhes resta tempo para ouvir
aqueles que querem viver uma nova o que Jesus quer de suas vidas.
vida em Cristo Jesus (1Pe 5.8). O texto mostra duas irmãs com
Na Igreja que acabara de nascer, ocupações diferentes: Maria estava,
Atos 2.42, os novos convertidos es- na visão de Marta, desocupada, sem
tavam sedentos da Palavra de Deus. estar atenta às questões que gira-
Mesmo sem haver registro em papel vam em torno de fazer coisas. Como
dos ensinos dos Apóstolos, as reu- Jesus estava ali, penso que essas
niões eram uma verdadeira celebra- coisas poderiam ser para atendê-lo
ção e ensino. da melhor maneira.

37
Temos uma geração de discípu- Hoje você tem uma importante
los que fazem muito para Jesus, sem decisão a ser tomada: ser discípu-
atender as suas demandas, que são lo de Jesus e viver como Ele viveu
encontradas na Palavra de Deus. O ou fazer coisas que você julga im-
ativismo é um grande obstáculo para portante. Caso haja alguma dúvida
alcançar a vontade de Deus e com- quanto à vontade de Deus para sua
preendê-la de forma integral. vida, reflita:
A agenda de nossas vidas e até “Disse Jesus: ‘A minha comida é
mesmo de nossas Igrejas estão lo- fazer a vontade daquele que me en-
tadas de atividades, quer sejam por-
que sempre foram feitas, quer seja viou e concluir a sua obra” (Jo 4.34).
para comemorar um aniversário de
uma organização que a chamo de fê- 3 - O ESTUDO DA PALAVRA NOS
nix – ressurgida das cinzas. Ela apa- FARÁ VENCER AS TENTAÇÕES
rece para comemorar mais um ano e
depois passa mais alguns anos sem “Nem só de pão o homem vive-
aparecer. Gastamos tempo e recur- rá, mas de toda palavra que sai da
sos nessas atividades sem, contudo, boca de Deus” (Mt 4.4).
fazer discípulos. Isso porque não so- Jesus iniciou seu ministério com
mos de fato discípulos ou por nunca uma prova no deserto, onde foi tenta-
ter sido discipulado. E não falo de li- do pelo Diabo que usou a Palavra de
ções a serem estudadas, mas vidas Deus, distorcendo-a, numa tentativa
a serem transformadas. de confundir Jesus. A resposta de
A pergunta é: Qual o seu envol- Jesus foi a própria Palavra de Deus.
vimento em ser e fazer discípulos? Ele não se deixou levar pelo argu-
Quando estamos envolvidos no mento do Diabo, mas conhecia a Bí-
ativismo, tomamos a posição de blia como um todo e pode rebatê-lo.
apontar para aqueles que “não estão Vivenciar os princípios da Pala-
fazendo nada”. vra de Deus nos dará a base para
“Marta, porém, estava ocupada uma vida plena e uma leitura do que
com muito serviço. E, aproximan- está acontecendo à nossa volta.
do-se dele, perguntou: ‘Senhor, não Todo nascido de novo, sem exceção,
te importas que minha irmã tenha passará por tentações, mas pode-
me deixado sozinha com o servi- mos vencer essas tentações quando
ço? Dize-lhe que me ajude!’” (v. 40).
estamos firmes na Palavra de Deus.
Jesus estabelece de maneira
muito clara o “ser” discípulo, quando A Bíblia alimenta a vida espiritual
ensina à Marta qual era a melhor de- e é necessário que nos conscientize-
cisão a ser tomada naquele momen- mos da importância do conhecimen-
to. Não estou dizendo que devemos to da Palavra de Deus para nosso
viver em uma posição de contem- crescimento espiritual e porque não
plação, mas que precisamos fazer dizer intelectual também, uma vez
o que Jesus tem como melhor para que a Bíblia é rica também em as-
nossas vidas. suntos gerais.

38
retorno aos princípios da Palavra de
4 - PRECISAMOS PRATICAR A Deus, mas para que isso ocorra, pre-
PALAVRA DE DEUS cisamos conhecê-la e praticá-la.
Leia: Tiago 1.22-25. Vimos alguns benefícios para
Precisamos conhecer a Palavra aqueles que querem conhecer mais
de Deus, pois a falta de conhecimen- a Palavra de Deus: vencer as tenta-
to traz grandes prejuízos a uma vida ções, realizar uma boa leitura desse
tempo, ter uma vida cristã prática, e
cristã saudável. No entanto, esse co-
muitos outros benefícios você agre-
nhecimento precisa ser temperado
gará para sua vida espiritual e na
com sua prática. vida de pessoas que você deseja
Já vi pessoas se tornarem orgu- que também abram o seu entendi-
lhosas por terem um bom conheci- mento e entreguem suas vidas a Je-
mento bíblico. O que essas pessoas sus, e ambos caminharão rumo a um
desconsideram é que a Palavra de aperfeiçoamento cristão.
Deus nos chama a uma vida de humil-
dade diante de Deus e dos homens. PARA PENSAR E AGIR
Sem o conhecimento da Palavra 1 - Convide uma pessoa para estu-
de Deus não poderemos praticá-la, dar a Palavra de Deus com você.
e sem praticá-la nos tornamos piores Esse material poderá ser usa-
dos que os descrentes. Então, o que do para iniciar essa caminhada.
precisamos é temperar o conhecimen- Você pode pensar que não tem
to com a prática da Palavra de Deus. muito conhecimento para isso,
A Igreja Multiplicadora tem pro- mas entenda que muitos têm me-
posto a multiplicação de discípulos, nos que você e qualquer dúvida
e para isso você precisa ter uma boa você poderá procurar ajuda com
formação bíblica. seu discipulador ou professor.
Você precisa conhecer mais a 2 - Faça um programa de estudos
Palavra de Deus e colocar em práti- e dedique-se. Certamente você
ca em sua vida. Esse material pode- sentirá que tem muito a conhe-
rá te ajudar a levar outros ao conhe- cer, mas não desanime, todos os
cimento da Palavra de Deus. grandes estudiosos têm o mesmo
sentimento em relação à Bíblia.
CONCLUSÃO
Segunda: Salmos 119.1-25
Paulo chama os cristãos de Co- Terça: Salmos 119.26-50
rinto de crianças em Cristo Jesus
(1Co 3.1-3). Eles eram carnais, vi- Quarta: Salmos 119.51-75
Leitura Diária

viam em brigas e divididos entre si. Quinta: Salmos 119.76-100


Creio que você já tenha visto Sexta: Salmos 119.101-126
isso, mas a pergunta é se você quer Sábado: Salmos 119.127-150
isso para sua vida? Creio que não!
Domingo: Salmos 119.151-176
Precisamos urgentemente de um

39
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 8
Texto Básico: 1Corintos 2.6-16

TERCEIRO CICLO - AMADURECER


DISCERNIMENTO ESPIRITUAL

“Eu, porém, irmãos, preendemos que é preciso multi-


não vos pude falar como a plicar, daremos um grande passo
nessa direção.
espirituais, e sim como a
carnais, como a crianças Perceba na apresentação abai-
xo onde estamos em nosso estudo:
em Cristo. Leite vos dei
a beber... Porquanto NASCER
havendo entre vós ciúmes
NASCIDO
e contendas, não é assim MULTIPLICAR
DE NOVO
CRESCER
que sois carnais e andais
segundo o homem”? AMADURECER
(1Coríntios 3.1-3) Com a maturidade cristã vêm
também maiores responsabilida-
des em nossa caminhada espi-
Essa é a terceira fase do ciclo de ritual. Precisamos ler a Palavra
vida multiplicadora. Temos grande e, de maneira responsável, tirar
necessidade de experimentar esse lições para aplicar à nossa vida.
desenvolvimento em nossa vida. Precisamos também compreender
Caso contrário, viveremos de leite, as coisas espirituais, discernindo
de uma experiência primária, sem para que não sejamos levados pe-
um aprofundar da relação com Deus. las mentiras do inimigo de nossa
A maturidade cristã não se dá alma, que em nada está satisfeito
na multiplicação, mas quando com- com a decisão que tomamos, não

40
só de entregar a nossa vida a Jesus, Por vezes, encontramos pessoas
mas também de buscar uma maturi- que se colocam melhores do que ou-
dade espiritual. tras pelo simples fato de seus muitos
anos de vida cristã. Mas caso a ma-
1 - COMO PODEMOS ENTENDER AS turidade tivesse ocorrido, isso seria
COISAS ESPIRITUAIS? uma importância que outros agrega-
riam à sua vida e não ele mesmo, já
Leia: 1Coríntios 2.13-14 que com essa atitude depõe direta-
Paulo ensina à Igreja a necessi- mente contra os ensinos de Jesus.
dade de entender as coisas espiri- “Nada façam por ambição
tuais por elas mesmas. E não vê a egoísta ou por vaidade, mas hu-
possibilidade de uma pessoa natural mildemente considerem os outros
entender as coisas espirituais. Isso superiores a si mesmos” (Fp 2.3).
me chama à responsabilidade de “Mas, vocês não serão assim.
entender o que Deus quer para a mi- Pelo contrário, o maior entre vo-
nha vida, como indivíduo, e também cês deverá ser como o mais jo-
para Sua Igreja, na qual eu faço par- vem, e aquele que governa como
te e sou agente multiplicador. o que serve” (Lc 22.26).
Por vezes, você é criticado por
aqueles que te amam devido a sua 2 - A MENTE DE CRISTO
fé, mas precisamos compreender que
elas não têm a possibilidade de enten- “Quem conheceu a mente do
der o que aconteceu com você, já que Senhor para que possa instruí-lo?
não sabem discernir as coisas espiri- Nós, porém, temos a mente de
tuais. Essas críticas podem acontecer Cristo” (1Co 2.16).
até mesmos por pessoas que estão Paulo nos convida a ter a mente
dentro da Igreja, por atitudes que você de Cristo. Uma vez que as nossas
toma e que precisa de discernimento vidas já pertencem a Jesus Cristo,
espiritual, mas esses estão como os precisamos viver de acordo com o
crentes da Igreja de Corinto: com seu que Jesus viveu e para isso é preci-
discernimento prejudicado por falta de so pensar como Jesus pensava, para
comunhão com Deus e uma vida em- termos as mesmas atitudes dEle.
baraçada pelo pecado. A pergunta então é: Como Jesus
Paulo enfrentou perseguições pensava e agia?
dentro e fora da Igreja de Corinto, “Seja a atitude de vocês a mes-
precisando defender seu apostola- ma de Cristo Jesus” (Fp 2.5).
do, que era muito questionado. Isso O próprio texto nos dá as diretri-
ocorre por diversas razões, mas to- zes para esse caminho a ser percor-
das estão relacionadas à falta de rido. Um passo importante é conhe-
maturidade e relacionamento de in- cer os ensinamentos de Jesus, ler a
timidade com Deus. sua Palavra e nela meditar, pedindo

41
sempre orientação e discernimento Imagine se você, a cada momen-
para que os princípios bíblicos sejam to, perguntasse o que Jesus faria
percebidos e aplicados em nossas caso vivesse aquela situação em
vidas. Assim será possível realizar que você se encontra?
uma leitura tanto desse tempo, quan- Não estou dizendo que você
to dos fatos que ocorrem em nossas deva parar tudo até que Jesus fale
vidas. Creio que esse é um grande ao seu coração o que Ele quer que
desafio, mas a Palavra de Deus nos você faça em decisões simples do
dá a possibilidade de alcançar. cotidiano, mas que você, conhecen-
do a vida e ministério de Jesus, tente
3 - UM OBJETIVO MAIOR aproximar a sua decisão àquela que
Jesus tomou ou tomaria. Por exem-
“Todavia, como está escrito: plo, caso você seja afrontado, pare e
“Olho nenhum viu, ouvido ne- pergunte a si mesmo: “minha vonta-
nhum ouviu, mente nenhuma ima- de é bater nessa pessoa, mas Jesus
ginou o que Deus preparou para bateu em alguém ao ser afrontado?”
aqueles que o amam” (1Co 2.9). Que resposta você teria?
Jesus viveu por um objetivo Somos convidados a ter a men-
maior que sua própria vida. Caso te de Cristo e isso não é fácil, mas
não tivesse tomado essa decisão, não foi essa a promessa. Jesus falou
jamais poderíamos ter acesso à vida que estaria conosco todos os dias
eterna. Agora somos chamados a vi- (Mt 28.18-20).
ver para Ele e por Ele. Esse pedido é
muito justo, pois Ele deu o exemplo 4 - ATITUDE DE SERVO
e entregou sua vida por nós; fez o
que não poderíamos fazer por nós “Mas esvaziou-se a si mesmo,
mesmos e agora quer que tenhamos vindo a ser servo, tornando-se se-
um ideal maior que a nossa própria melhante aos homens” (Fp 2.7).
vida. Para conseguirmos isso, preci- Em sua declaração de missão,
samos nos esvaziar de nós mesmos Jesus deixa bem claro o que Ele
e viver uma vida de acordo com a veio fazer e como se portaria diante
sua vontade. daqueles homens (Mc 10.45): servo
Um livro que impactou muito a em pagamento por nossos pecados.
minha vida tem como título “Nos Essa precisa ser a atitude de todos
seus passos o que faria Jesus”1, que aqueles que querem viver como o
depois virou filme. Essa passou a Senhor Jesus Cristo viveu. Isso é an-
ser uma pergunta que me faço antes dar na contramão do mundo; é bater
de tomar decisões em minha vida, o de frente, como Ele fez.
que nem sempre é fácil de obter res- Precisamos estar dispostos a
posta, mas sempre há um texto que pagar o preço de uma vida de obe-
fala ao meu coração. diência ao Senhor de nossas vidas.
1 - Sheldon, Charles M., Em seus passos o que faria Jesus. 1 ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2008.

42
Há uma tentativa de tentar ajustar Você é chamado para fazer a
coisas, dar um jeitinho, mas precisa- diferença na vida dessas pessoas,
mos nos posicionar de maneira firme mas para isso você precisa discer-
às tentativas do mundo em nos in- nir as questões espirituais, que não
corporar a ele. Somos chamados à virá como um passe de mágica, mas
uma vida de esvaziamento. no aprofundar do conhecimento da
Palavra de Deus e de uma vida de
Então a frase “eu sou assim”, não dependência a Deus, de forma diária
serve para justificar minhas ações, e constante.
pois agora meu ideal é viver a ma- Saiba que Deus conta com você
turidade cristã e para isso acontecer, para alcançar outras pessoas. E não
deverá haver uma transformação tem outro plano para que isso acon-
constante e diária em minha vida. teça. Seja uma agente de Deus para
Em 1Coríntios 12.31, a Palavra transformação de vidas! Cuide de pes-
de Deus nos convida a entrarmos soas e certamente o Senhor te usará
em um caminho excelente, ou seja, para transformar vidas, e enquanto
totalmente diferente de tudo que co- isso acontece, sua vida também será
nhecíamos ou havíamos experimen- transformada de tempos em tempos.
tado até então. E cada um de nós
precisa decidir trilhá-lo. PARA PENSAR E AGIR
Quero voltar a insistir que essa é 1 - Em cada circunstância da vida,
uma questão de escolha e ninguém pense no que Jesus faria se esti-
pode decidir por você. Provavelmen- vesse em seu lugar.
te você já tenha tomado a decisão 2 - A cada dia, responda à pergunta:
de entregar sua vida a Jesus, mas O que Jesus deseja que eu faça?.
não é disso que estou falando, mas 3 - Esvazie-se de seus sonhos e
de decidir que Jesus seja o centro e passe a sonhar os sonhos de
totalmente Senhor de sua vida. Para Deus para sua vida.
isso, você não pode criar obstáculos 4 - Ore para que o Senhor te envie
para que essa ação seja uma reali- pessoas para que você possa
dade em sua vida. testemunhar daquilo que Ele tem
feito em sua vida!
CONCLUSÃO
Segunda: João 17.6-16
Jesus nasceu em nós e agora
Terça: Atos 10.9-22
temos uma nova natureza que pre-
cisa amadurecer para frutificar e Quarta: Atos 10.23-33
Leitura Diária

multiplicar em outros discípulos, que Quinta: Atos 10.34-48


poderão ser nossos amigos, vizinhos Sexta: Atos 11.1-18
e parentes, pessoas que amamos e Sábado: Atos 9.1-18
que queremos que tenham uma vida
Domingo: Atos 9.19-31
transformada por Jesus.

43
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 9
Texto Básico: João 15

TERCEIRO CICLO - AMADURECER


FIRMEZA NA FÉ

“Eu sou a videira; vocês to comuns à realidade agrícola do


são os ramos. Se alguém povo judeu:
permanecer em mim e
1 - A VIDEIRA: JESUS CRISTO
eu nele, esse dá muito
fruto; pois sem mim vocês A videira era de grande significa-
do para os judeus. Jesus usa este
não podem fazer coisa símbolo para que o entendimento
alguma”. (João 15.5) de sua Palavra fique gravado nos
corações dos seus discípulos.
Permanecer na presença do
Senhor é um grande desafio para 1.1 - JESUS, O SUSTENTADOR DE
cada um de nós. Nesta lição, va- NOSSAS VIDAS
mos aprender com Jesus que é
possível realizar essa caminhada “Eu sou a videira verdadei-
cristã, mas é necessário manter o ra, e meu Pai é o agricultor”.
foco nEle e estar completamente (Jo 15.1)
ligado em Deus. Algumas pessoas desistem de
Esse processo nos leva a uma uma vida espiritual por não terem
constante transformação. É como suas necessidades ou desejos
se todos os dias precisássemos atendidos. Mas Jesus, como pro-
decidir por atender ao chamado de vedor dos nutrientes para seus
seguir a Jesus novamente. Vamos ramos, atenderá as nossas reais
chamar isso de santificação. necessidades, ou seja, não o que
queremos, mas o que precisamos.
Jesus nos ensina que devemos
permanecer firmes nEle, e para Na vida cristã não é possível
isso, apresenta três figuras mui- manter-se de pé sem que haja

44
uma ligação íntima e constante com necerem em vocês, pedirão o que
Jesus. Se o galho tentar manter-se quiserem, e lhes será concedido”.
alimentado sem essa ligação com o (Jo 15.7)
tronco, logo secará e morrerá. Pare- Creio que quando nos aproxi-
ce que muitos já estão mortos por mamos de Jesus, do seu caráter e
falta desse relacionamento íntimo objetivo de vida, que era agradar ao
com Jesus. Pai, nossas perspectivas também
mudam. Realizaremos os pedidos
1.2 - ENTENDENDO SEU PAPEL NO que estão no coração de Deus para
REINO DE DEUS a humanidade.
Essa ligação com Jesus não fi-
“Permaneçam em mim, e eu cará meramente na superficialidade
permanecerei em vocês. Nenhum do relacionamento, mas se apro-
ramo pode dar fruto por si mesmo, fundará. A vida terrena e as coisas
se não permanecer na videira. Vo- materiais, serão colocadas em outro
cês também não podem dar fruto, plano, e agora, viver para o Senhor
se não permanecerem em mim”. Jesus e cumprir os seus planos em
(Jo 15.4) nossas vidas passarão a ter uma
Jesus nos chama para frutificar. importância vital para o discípulo de
Isso implica em atitudes que glorifi- Jesus. Todo o texto está voltado para
quem a Jesus em nossas vidas. Na a frutificação, então nossos pedidos
videira, os frutos aparecem nos ra- serão nesse mesmo sentido: ser
mos, galhos, então o convite claro de uma testemunha fiel da ação e da
Jesus para nós é que esses frutos se graça de Deus em nossas vidas e na
apresentem em nossas vidas, como vida de outras pessoas.
vidas que se multipliquem em novos
discípulos. 2 - O AGRICULTOR: DEUS PAI
Outra verdade é que isso não se “... e meu Pai é o agricultor”. (Jo 15.1)
dará com a possibilidade humana, Deus Pai é de fato o dono de to-
mas com uma total dependência de das as coisas. Tem o domínio e po-
Jesus. Quando não entendemos isso, der de gerenciar nossas vidas, como
pensamos que será por uma ação também rege o Universo e tudo aqui-
nossa que os frutos (novos discípu- lo que nem mesmo conhecemos.
los) serão alcançados, mas a reali-
A preocupação do lavrador não
dade é que não podemos fazer isso está na produção, mas no desenvol-
sozinhos e não será por nossa capa- vimento daqueles que estão sob sua
cidade humana, mas na dependência direção. Isso é revelado pelo fato do
e ação dos Espírito Santo de Deus agricultor limpar a planta para que
em nossa vida e na vida do pecador. ela possa ter as condições necessá-
rias de produzir ainda mais.
1.3 - SUA PROMESSA
“Como o Pai me amou, assim
“Se vocês permanecerem em eu os amei; permaneçam no meu
mim, e as minhas palavras perma- amor”. (Jo 15.8)

45
Deus nos ama e seu objetivo, Em Mateus 25.14-30, Jesus ensi-
como agricultor, não é cortar e jogar nou aos discípulos sobre a prestação
fora, mas estimular, apoiar e orientar de contas. A distribuição de talentos,
para que saiamos de onde estamos ou no caso dos nutrientes, é propor-
para um caminho de relação íntima cional à capacidade de produção e
com Ele. Permanecer nessa relação de resposta de cada um de nós. Fato
de amor é uma decisão nossa, pois é que o Agricultor está aguardando
no que depender de Deus, todas as um resultado e investindo para que
decisões já foram tomadas. Fiquem seja acima daquilo que acreditamos
agarrados ao tronco e vocês recebe- que podemos fazer, mas aquilo que
rão todas as condições necessárias Ele quer fazer através de nós.
para a difícil caminhada cristã.
3 - OS RAMOS: NÓS
2.1 - A PODA
“Eu sou a videira; vocês são
“Todo ramo que, estando em os ramos. Se alguém permanecer
mim, não dá fruto, ele corta; e todo em mim e eu nele, esse dá muito
que dá fruto ele poda, para que dê fruto; pois sem mim vocês não po-
mais fruto ainda”. (Jo 15.2)
dem fazer coisa alguma. (Jo 15.5)
A poda é um trato de amor para
Os papéis estão bem definidos: o
aqueles que querem continuar
que se espera e quais as condições
crescendo. O cuidado de Deus por
nós é tão grande que Ele quer que de trabalho. Nós estamos entre o fru-
alcancemos outros degraus ainda to, que inclui pessoas transformadas,
não atingidos. Conforme atende- e a videira, nosso Senhor e Salvador
mos ao seu chamado, mais desa- Jesus. Agora, entendendo o que Ele
fios se colocarão diante de nós para espera de cada um de nós, podere-
alcançamos um grau de dependên- mos atender ao seu chamado.
cia ainda maior.
Aqueles que forem retirados se- 3.1 - IDENTIFICAÇÃO
rão queimados, para não correrem o “Meu Pai é glorificado pelo fato
risco de produzir uma árvore doente de vocês darem muito fruto; e assim
e frutos que não se possam utilizar. serão meus discípulos”. (Jo 15.8)
2.2 - A QUEM PRESTAREMOS Jesus deixa claro que essa iden-
tificação precisa ser carimbada por
CONTAS frutos, inclusive vidas transformadas
“...e todo que dá fruto ele poda, por seu poder.
para que dê mais fruto ainda. Aprendi que na poda não pode-
(Jo 15.2b) mos tirar tudo ao mesmo tempo, mas
O agricultor tem um plano e uma algumas partes por vez, senão a ár-
expectativa sobre os frutos que de- vore sofrerá, podendo até morrer.
seja obter, por ocasião da colheita. Aprendi também que ela é neces-

46
sária para dar maior força ao cresci- A primeira atitude que precisa-
mento da árvore. mos tomar é de constância na pre-
sença de Deus. Temos visto uma
3.2 - PARCEIROS DE DEUS grande distração dos discípulos de
Jesus quanto às coisas deste mun-
“Já não os chamo servos, por-
do. Esse foi o caminho tomado pela
que o servo não sabe o que o seu
Europa e hoje há um esfriamento
senhor faz. Em vez disso, eu os
generalizado nas Igrejas, que estão
tenho chamado amigos, porque
fechando as portas por falta de uma
tudo o que ouvi de meu Pai eu
nova geração de discípulos.
lhes tornei conhecido”. (Jo 15.15)
Somos chamados a frutificar,
Como já dissemos anteriormen-
ser discípulos e multiplicar novos
te, o Agricultor é o dono e Senhor de
discípulos. Essa é uma tarefa que
todas as coisas. Ele nos convidou a
sempre destinamos aos pastores
uma parceria frutífera.
e líderes de evangelismo, mas que
Jesus agora nos chama de ami- sempre foi nossa. Agora precisamos
gos e está pronto a compartilhar rever nossa posição diante de Deus
todo o seu plano conosco, e não e do seu Reino.
somente isso, mas falar de tudo que
Precisamos permanecer em Cris-
ouviu do Pai.
to e frutificar a graça de Deus na vida
Jesus contava com os seus ami- das pessoas que estão sem Jesus.
gos para desenvolver seus projetos,
falava de coisas grandes demais PARA PENSAR E AGIR
para nós, mas pequenas demais
para Ele. Não há razão para dar as 1 - Em oração, coloque um alvo para
costas a essa grande oportunidade testemunhar de Jesus nesta se-
que Ele tem dado a cada um de nós. mana.
O nosso Deus nos convida, como 2 - Convide pessoas a terem uma
seus amigos, a desenvolver um pro- atitude ousada de fé e entrega-
jeto de grande impacto na vida de rem suas vidas a Jesus.
pessoas, que uma vez transforma- 3 - Ore para que Deus te envie onde
das pelo poder de Deus, falarão para Ele está trabalhando.
suas famílias, vizinhos e amigos. As-
sim, toda uma cidade será transfor-
Segunda: Romanos 6.15-23
mada. Por que não pensar em toda
uma nação transformada pelo poder Terça: Hebreus 12.1-13
de Deus? Quarta: Filipenses 1.1-11
Leitura Diária

Quinta: Efésios 1.1-14


CONCLUSÃO
Sexta: Tiago 1.1-17
Gostaria que você pensasse so- Sábado: Gálatas 5.1-14
bre os frutos que o Dono da vinha Domingo: Gálatas 5.15- 26
virá buscar em você.

47
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 10
Texto Básico: 1Pedro 4.10

TERCEIRO CICLO - AMADURECER


SERVIÇO - MORDOMIA
“servindo uns aos outros qualquer mérito próprio. Deus nos
conforme o dom que presenteou com, ao menos, um
“dom”, e nos chamou para ministrar
cada um recebeu, como aos outros.
bons despenseiros da Oikonomos - οικονομος, que
multiforme graça de significa: administrador do lar ou
Deus.” (1Pedro) 4.10 dos afazeres do lar. A ideia é ser
aquele que reparte o que não é
seu, mas do próprio Deus.
Temos uma visão errada da pa-
lavra mordomia, pois quando pen- Deus tem nos presenteado com
samos nela, vem à mente alguém dons, para que possamos aben-
se aproveitando daquilo que não é çoar, repartir com os outros o dom
seu e curtindo a vida de forma des- que Ele nos tem dado. Quando en-
preocupada. O sentido apresenta- tendo que: “Pois dele, por ele e para
do no texto é justamente o contrá- ele são todas as coisas. A ele seja
a glória para sempre! Amém”. (Rm
rio. As palavras serviço e mordomia
11.36), fica simples compreender a
apresentam-se como complemento
distribuição daquilo que é dEle.
e direciona àqueles a quem dever
ser o serviço. Recebemos da parte de Deus
um dom, sem mérito algum, e Ele
Precisamos compreender algu- mesmo nos chama a compartilhar
mas palavras apresentadas no tex- com os demais. Mas não para por
to para uma melhor compreensão aí, os outros discípulos também
do mesmo. receberam e vão compartilhar com
Charisma - χαρισμα, que signi- você o que cada um recebeu. En-
fica: favor que alguém recebe sem tão, seremos beneficiados em to-

48
dos os momentos da mordomia. Não lores foi extraordinária! Não havia um
como aqueles que só recebem, mes- sentimento de peso, mas de louvor
mo porque na economia de Deus é e de ações de graças. Sentiam que
dando que se recebe: “Dai, e ser- era um grande privilégio contribuir,
-vos-á dado; boa medida, recalcada, entendendo que o mesmo Deus a
sacudida e transbordando vos deita- quem eles se dedicavam, era o mes-
rão no regaço; porque com a mesma mo que dava as condições de fazer.
medida com que medis, vos medirão A Bíblia diz: “Cada um contribua
a vós” (Lc 6.38). segundo propôs no seu coração; não
com tristeza, nem por constrangi-
1 - EXEMPLO DE DEDICAÇÃO NO mento; porque Deus ama ao que dá
ANTIGO TESTAMENTO com alegria”. (2Co 9.7).
“Agora, pois, ó nosso Deus, O discípulo de Jesus precisa
graças te damos, e louvamos o crescer e aprender que Ele é Senhor
teu glorioso nome. Mas quem sou de tudo e quer ser senhor de nossas
vidas, bens e talentos. Dedicamos,
eu, e quem é o meu povo, para que
porque Deus nos dá a possibilidade
pudéssemos fazer ofertas tão vo-
de fazê-lo. Que façamos com alegria
luntariamente? Porque tudo vem
e louvor ao Senhor!
de ti, e do que é teu to damos”.
(1Cr 29.13-14) Alguns tentam argumentar que
essa foi uma instrução do tempo da
Temos muitas lições a serem
Lei e por isso ficou no Velho Testamen-
aprendidas nessa passagem.
to. Então vamos analisar o que o Novo
Esse é um marco histórico na Testamento diz a esse respeito, já que
vida do povo de Israel. Deus não per- como discípulos de Jesus, não pode
mitiu que Davi construísse o Templo haver dúvidas sobre esse assunto.
(1Cr 22.6-8). Há exigências, da parte
de Deus, para realizarmos a dedica- 2 - EXEMPLO DE DEDICAÇÃO NO
ção, tanto das nossas vidas quanto NOVO TESTAMENTO
dos dons que Deus tem dado a cada
um de nós. Davi estava com suas “Todos os que criam estavam
mãos sujas de sangue, e por isso unidos e tinham tudo em comum.
não pode construir o Templo, mas E vendiam suas propriedades e
pode fazer a planta, juntar tesouros, bens e os repartiam por todos,
deixar tudo preparado para que a segundo a necessidade de cada
construção fosse realizada. um”. (At 2.44-45)
O Templo era o símbolo da pre- Algum tempo depois dessa dedi-
sença de Deus no meio do povo e cação de Atos 2.44-45, houve uma
todos aguardavam de maneira muito grande perseguição à Igreja, e quem
entusiasta a possibilidade de contri- não dedicou seus bens de forma vo-
buir para tal construção. A resposta luntária, precisou abandoná-la para
ao chamado do levantamento dos va- não perder a sua vida.

49
Dedicar é subordinar-se volunta- com outros irmãos, ensinar o Evan-
riamente ao Senhor Jesus. É fazer da gelho, entre tantos hábitos saudá-
dedicação um ato de reconhecimen- veis à uma vida espiritual em cres-
to da grandeza de Deus em sua vida: cimento. Precisamos rever nossa
“Porque Dele, e por Ele, e para Ele, dinâmica de divisão do tempo, para
são todas as coisas; glória, pois, a Ele avaliarmos se estamos dedicando
eternamente. Amém”. (Rm 11.36). tempo ao Senhor ou às nossas coi-
Quando uma pessoa permite que sas, e porque não dizer ao pecado.
suas finanças sejam envolvidas no
processo de crescimento do Reino, 2.2 - PENSAR EM MORDOMIA DO
inicia-se um processo de crescimen- CORPO
to na dependência de Deus.
Somos chamados para sermos
Todo nascido de novo precisa templo do Espírito Santo de Deus,
amadurecer nesse sentido. Não es- mas não cuidamos de forma ade-
tamos falando de entregar um valor quada do nosso corpo, com medidas
como dízimo ou oferta, mas permitir simples, como: descanso adequado,
que haja um crescimento na depen- alimentação saudável, realização de
dência de Deus em “nossas” finan- exames rotineiros, exercícios físicos,
ças. Destacamos “nossas”, porque etc. Certamente essa é uma mordo-
já não possuímos mais nada. Entre- mia muito negligenciada!
gamos tudo ao Senhor, e assim nos Já que não temos hábitos saudá-
tornamos mordomos, cuidadores, veis, sofreremos as consequências
zeladores, despenseiros Deus. de nossas atitudes. E não estou di-
Mordomia, em um sentido mais zendo necessariamente ir ao médi-
amplo, também diz respeito ao nosso co, mas ter hábitos que são simples
tempo que, segundo especialistas, é e podem ajudar muito em nossa saú-
o bem mais precioso que temos. “Pois de, tais como: uma caminhada, dei-
onde estiver o seu tesouro, aí tam- xar de comer alimentos gordurosos,
bém estará o seu coração” (Mt 6.21). refrigerantes, alimentos industriali-
zados, etc. Esses hábitos contribui-
2.1 - PRECISAMOS AVANÇAR NA rão muito para nossa saúde física, e
MORDOMIA DO TEMPO seremos melhores mordomos daqui-
lo que Deus nos deu.
Quanto tempo você gasta em coi-
Somos chamados ao crescimen-
sas que não edificam? Isso para não
to e serviço integral ao Senhor.
falar em situações que são pecami-
nosas e causam problemas à alma
e ao corpo. 3 - DEDICAÇÃO TOTAL
Temos uma grande dificuldade “Mas em nada tenho a minha
em separar um tempo para estudar vida como preciosa para mim,
a Palavra de Deus, estar no convívio contando que complete a minha

50
carreira e o ministério que recebi
do Senhor Jesus, para dar teste- CONCLUSÃO
munho do evangelho da graça de Precisamos amadurecer espiri-
Deus”. (At 20.24) tualmente. Esse processo é contínuo
Paulo, ao se despedir dos líderes e constante. Precisamos amadure-
da Igreja de Éfeso, sabia que as coi- cer na dependência de Deus. Quan-
sas poderiam ficar muito perigosas do cuidamos das coisas de Deus e
em Jerusalém, para onde ele esta- permitimos que Ele cuide das nos-
va indo, pois aqueles perseguidores sas, vivemos em paz. Nossas finan-
poderiam tirar dele o que não mais o ças, saúde e paz de espírito ficam
pertencia: sua vida. asseguradas por Aquele que é Se-
nhor dos senhores.
Paulo fez essa declaração que
Ele se importa e quer cuidar de
muitos ousam repetir sem com-
cada um de nós em cada detalhe.
preender totalmente os seus desdo-
Passe o controle de sua vida a Ele e
bramentos. O Apóstolo havia passa- certamente você verá o novo de Deus!
do por diversas situações em que
sua vida foi colocada à prova, como
mencionado em 2Coríntios 11.24-27.
PARA PENSAR E AGIR
Ele tinha plena consciência ao fazer 1 - Peça ao Senhor que transforme
essa declaração que, ao meu ver, sua vida e lhe permita uma maior
nada tem de romântica, já que ele dedicação;
havia passado por situações quase 2 - Fale dos desafios que você en-
de morte. Então, baseado nessas frentou nessa área;
experiências, sabia que sua vida não 3 - Peça para o novo discípulo falar
era preciosa para ele mesmo, mas sobre os desafios enfrentados
para o seu Senhor e Salvador. nessa área;
Quando as coisas dessa vida co- 4 - Ore com ele e passe a orar todos
meçarem a perder o valor, quando os dias para que o Senhor con-
agradar e servir ao Senhor passar a solide a lição bíblica em sua vida.
ser mais importante do que a manu-
tenção e conforto de nossas vidas,
então iniciaremos um novo momento
Segunda: Mateus 6.19-24
em nossa vida cristã.
Terça: 1Crônicas 28.1-10
O exemplo foi dado por Deus, en-
viando o que Ele tinha de mais pre- Quarta: 1Crônicas 28.11-21
Leitura Diária

cioso para nós: Jesus. “Porque Deus Quinta: 1Crônicas 29.1-9


amou o mundo de tal maneira que Sexta: 1Crônicas 29.10-20
deu o seu Filho unigênito, para que Sábado: Hebreus 13.1-12
todo aquele que nele crê não pereça,
Domingo: Hebreus 13.13-25
mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).

51
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 11
Texto Básico: João 12.24-26

QUARTO CICLO - MULTIPLICAR


TESTEMUNHAR

“Digo-lhes Vamos analisar esse texto so-


verdadeiramente que, bre a premissa que somos as se-
mentes de Jesus para produzir
se o grão de trigo não outras vidas. Creio que já sabemos
cair na terra e não morrer, que nossa missão é reproduzir,
continuará ele só. Mas se mas o fruto do nosso trabalho não
morrer, dará muito fruto”. tem aparecido de forma tão clara,
(João 12:24) ou seja, não temos produzido o que
Jesus espera de cada uma de nós.
O último ciclo que iremos apre- Encontramos pessoas que tra-
sentar é o multiplicar. balham para Jesus. Elas fazem
muitas coisas, entram em um ati-
André convidou seu irmão para vismo religioso, sem se perguntar
conhecer Jesus1. A grande comis- o que o Dono da Obra espera de
são não deixa dúvidas quanto à ne- cada uma delas. Gostaria de cha-
cessidade de anunciar aos outros o mar sua atenção para o fruto, ou o
que Jesus fez e tem feito em nos- resultado do seu trabalho.
sas vidas.
Jesus nos enviou para sermos
NASCER testemunhas dEle, ou seja, falar do
que Ele fez em nossas vidas, como
NASCIDO Ele cuida de nós e o quanto Ele é
MULTIPLICAR CRESCER
DE NOVO real. Assim, outras pessoas pode-
rão experimentar algo tremendo e
AMADURECER maravilhoso: o novo nascimento.
1 - João 1.41

52
nas pessoas que não vieram para ou-
1 - É PRECISO COMPREENDER SEU vir a mensagem, quando nós é que
PAPEL NO MUNDO deveríamos ter ido ao encontro de-
las. Esperamos que elas venham ao
1.1 QUAL A FUNÇÃO QUE A encontro do que fazemos e falamos.
SEMENTE PRECISA EXERCER Temos trocado o “ide”, pelo “vinde” às
PARA CUMPRIR A SUA programações realizadas no templo.
MISSÃO? 1.3 INTENCIONALIDADE NA
Cada um de nós tem uma função REPRODUÇÃO
a exercer, mas buscando o mesmo
resultado. Como em um time de fu- Precisamos ter ações que pro-
tebol, onde há técnico, preparador duzam vida, entendendo que o cha-
de goleiro, roupeiro, equipe médica mado para produzir discípulos é de
e certamente os jogadores. No time, cada um de nós e não há desculpas
as funções são diferentes e, ainda para fugir da missão dada por Jesus.
que o objetivo seja ganhar fazendo O seu jeito de ser e falar tam-
gols, há poucos atacantes. bém precisa ser colocado diante de
Assim também precisamos com- Deus, para que Ele use a sua vida
preender que somos parte do Reino na produção de outras vidas. Caso
de Deus e precisamos produzir o que contrário, limitamos Deus às nossas
o dono, Jesus, espera de cada um capacidades pessoais.
de nós: vidas salvas e transformadas Você pode iniciar orando por cinco
pelo poder de Deus (Mt 28.18-20). pessoas. Diga para essas cinco pes-
Como resultado de uma vida cristã, soas que está orando por elas e de-
Jesus espera que possamos produ- pois pergunte se pode orar com elas.
zir novas vidas. Uma semente que Chame-as para um Pequeno Grupo
vira comida de pássaros não cumpre Multiplicador e continue orando, para
a sua missão de produzir uma árvore que Deus possa, através do seu San-
que produza novos frutos. to Espírito, convencê-la do pecado,
Não fuja de sua missão! Você da justiça e do juízo (Jo 16.8).
precisa produzir uma nova vida, al-
cançar outro com a mensagem de 2 - É PRECISO MORRER
salvação.
2.1 - MORRER PARA SI MESMO
1.2 O QUE VOCÊ PRODUZIU ATÉ
AGORA? Algo muito interessante é notar
que todas as sementes da Parábola
Temos gastado tempo e recursos do Semeador morreram. Seja pelo
em atividades que produzem uma sé- pássaro, seja pela falta de profundi-
rie de desgastes, mas nenhum fruto dade da terra, seja sufocada pelos
de vidas salvas e transformadas por espinhos ou a que caiu em terra boa.
Jesus. Por vezes, colocamos a culpa Todas, sem exceção, morreram.

53
Gosto de pensar nisso, pois to- Paulo experimentou uma vida
dos nós vamos morrer e todos va- transformada e multiplicadora após
mos prestar contas diante de Deus, seu encontro com Jesus, mas pa-
conforme Romanos 14.12; 1Pedro gou um preço por essa obediência.
4.5; Mateus 12.36 e, como não po- No fim, pode dizer: “Combati o bom
deria deixar de mencionar, Marcos combate, acabei a carreira, guardei
11.13, onde Jesus procura um figo a fé” (2Tm 4.7).
na figueira e não encontra, diz que
ela jamais produziria novamente. 2.3 - MORRER PARA PRODUZIR
Isso não deve servir para assustar,
mas para refletir sobre esse momen- Uma semente que tenha entendi-
to de prestação de contas que tere- do seu papel precisa morrer para ini-
mos com Jesus. ciar um processo de reprodução. Não
Estamos tão ocupados com as há possibilidade de produzir, quando
nossas contas a pagar, nossos pro- nós só queremos o que é nosso.
blemas a resolver, nossa família a Precisamos ter a certeza de que
sustentar, que não resta tempo para estamos aqui de passagem e que
Jesus e sua obra. nossa morada final será nos céus.
Então, devemos viver para a eterni-
2.2 - MORRER PARA O MUNDO dade e não viver como se ela nun-
ca fosse chegar. Jesus também nos
Gosto de pensar que estamos em ensina sobre isso: “Não ajunteis para
rota de colisão com o mundo, junta- vós tesouros na terra; onde a traça e
mente com seus desejos e pensa- a ferrugem os consomem, e onde os
mentos. Hoje é comum alguns acredi- ladrões minam e roubam” (Mt 6.19).
tarem que podemos viver bem, no que
diz respeito à aceitação dos outros 3 - É PRECISO PRODUZIR
não-crentes. Mas isso não é possível,
pois não temos o mesmo pensamen- Há um pensamento de facilidade
to, desejos e sentimentos deles. Não na vida cristã, onde tudo foi prometi-
há como combinar as duas coisas. do, tudo é seu, Deus tem que atender
Jesus ensinou sobre isso: “Ninguém as suas demandas, etc. Isso não é bí-
pode servir a dois senhores; porque blico e nem possível de se sustentar,
ou há de odiar a um e amar o outro, já que são coisas que estão fora das
ou há de dedicar-se a um e desprezar possibilidades humanas. E se tudo
o outro. Não podeis servir a Deus e desse certo na vida do crente em
às riquezas”. (Mt 6.24) Cristo Jesus, seria um bom “negócio”
Nosso único objetivo deve ser entregar a vida a Ele, o que de fato
agradar o nosso Senhor e Salvador é, no entanto, fora dos padrões ensi-
Jesus. Todos nós vamos passar, mas nados pelo mundo, onde o “sucesso”
o nosso fruto precisa ser para a vida é ter coisas e não ser uma pessoa
eterna e a única coisa que passará voltada para Deus e sua obra.
para a eternidade são vidas salvas e Pensando em uma plantação, é
transformadas por Jesus. preciso preparar o campo para lançar

54
a semente, mas nós queremos os re- e precisamos responder de forma di-
sultados a curto prazo. Retirar as pe- reta ao seu chamado. Uma frase que
dras para a plantação é um trabalho ouvi há algum tempo e que serve de
necessário, então precisamos tirar as reflexão é: “Para que o evangelho
pedras que atrapalham as pessoas de não chegue à próxima geração, bas-
virem até Jesus, tais como: mal teste- ta que a atual geração silencie”.
munho, mentira, cólera, etc. Essa é a
Fomos chamados para sermos
sua parte no preparo da terra.
testemunhas do que Ele tem feito e
Ninguém irá crer em um Jesus fa- uma testemunha precisa falar, caso
lado, mas vivido. Prepare a boa terra contrário não tem valor.
e fertilize-a com muita oração.
A morte é necessária para uma
3.1 - A SEMENTE PRECISA SER vida de multiplicação. Uma semente
COBERTA POR JESUS será apenas isso, enquanto não se dei-
xar morrer para gerar uma nova vida.
Para que a semente germine,
não basta ter uma terra preparada, PARA PENSAR E AGIR
é preciso estar escondida por ela.
Precisamos da proteção de Jesus 1 - Coloque-se à disposição de Deus
sobre as nossas vidas. Também pre- para ser usado na evangelização
ciso estar atento àqueles que estou de pessoas. A única atitude que
cuidando, para que esses possam Jesus espera de você é que se
ser protegidos das mentiras e arti- deixe ser usado por Ele.
manhas do Diabo, que quer tirá-los 2 - Tenha um sentimento de compai-
da presença do Senhor. xão pelas pessoas sem Jesus,
Precisamos tirar de nossa evan- caso isso não seja uma realidade
gelização a expressão: “Deus é quem em sua vida, peça ao Senhor que
sabe”. Isso é muito comum quando coloque em seu coração.
uma pessoa toma a decisão e de- 3 - Não nivele seu desempenho pela
pois as deixamos sem assistência,
resposta das pessoas, mas pela
colocando toda a reponsabilidade
ação de Deus em sua vida e na
em Deus, como se não tivéssemos
nada a ver com o desenvolvimento vida delas.
espiritual delas.
Precisamos investir na vida des- Segunda: João 15.1-10
sas pessoas e em nossa própria vida,
para protegê-las de propostas apro- Terça: João 15.11-17
veitadoras que não darão a elas a nu- Quarta: Hebreus 13.1-15
trição necessária para a reprodução.
Leitura Diária

Quinta: Hebreus 13.16-25

CONCLUSÃO Sexta: Filipenses 2.5-7


Sábado: Salmos 121.1-8
Há uma grande expectativa da Domingo: 1Corintos 1.25-31
parte de Jesus sobre a nossas vidas

55
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 12
Texto Básico: Atos 9.1-31
QUARTO CICLO - MULTIPLICAR
CUIDADO PESSOAL
RELACIONAMENTO DISCIPULADOR

“ Então Ananias foi, Após a sua conversão, Saulo,


entrou na casa, impôs as que aprendeu aos pés de Gama-
mãos sobre Saulo e disse: liel2, precisava refazer todo o seu
pensar teológico, como também
“Irmão Saulo, o Senhor tudo o que dá base à sua vida3.
Jesus, que lhe apareceu
Saulo, que um pouco mais tar-
no caminho por onde de destinará todo o seu ministério
você vinha, enviou-me à proclamação do Evangelho aos
para que você volte a ver gentios4, deixou para trás o nome
e seja cheio do Espírito Saulo e passou a usar com mais
Santo”. (Atos 9.17) frequência o nome Paulo, que era
familiar aos gentios5. Então ire-
mos adotar esse novo nome em
A narrativa da expansão do
nossa lição.
Evangelho entre os gentios é inter-
rompida para que a conversão de Vamos caminhar em uma análise
Saulo seja registrada1, já que este rápida sobre pessoas que ajuda-
será o grande missionário de todos ram Paulo no início de sua cami-
os tempos, e principalmente entre nhada e como foi que cada uma
os gentios. delas se portaram.
1- Comentário Bíblico Moody – TheWord – versão digital de comentários e estudos. Offline
2- Atos 22.3
3- Romanos 12.1-2
4- Gálatas 2.7
5- Atos 13.9

56
cípulo de Jesus é convidado a acei-
1 - COMPANHEIROS DE VIAGEM tar sua posição como sacerdote e
“Saulo levantou-se do chão e, cuidar de outra pessoa e se permitir
abrindo os olhos, não conseguia ser cuidado por alguém6.
ver nada. E eles o levaram pela Conduzir pela mão é entender
mão até Damasco”. (At 9.8) que quando uma pessoa atende ao
Os companheiros de viagem de convite de receber a Jesus, não quer
Paulo foram as primeiras pessoas dizer que ela entendeu tudo que en-
que o ajudaram em sua caminha- volve esse convite. Quando não nos
da. Guiado pela mão, Paulo estava envolvemos no Relacionamento Dis-
passando por uma grande lição de cipulador podemos, inclusive, perder
a oportunidade de ganhar essa pes-
humildade em sua vida cristã. No iní-
soa. Nossa atitude assemelha-se a
cio, Paulo precisava de alguém para
desses servos que conduziram Pau-
conduzi-lo. Isso ocorre também no lo até Damasco7.
que diz respeito à fé cristã.
Toda a segurança religiosa caiu 2 - ANANIAS – ALGUÉM CHAMADO
por terra quando ocorreu sua queda
da montaria. Agora precisava rever
PARA CUIDAR
suas atitudes e sua fé. Sua busca, “Levante-se, entre na cidade;
serviço e fé o haviam levado na con- alguém lhe dirá o que você deve
tramão de Deus e precisaria de mui- fazer”. (At 9.6)
ta ajuda para refazer esse caminho. Paulo continuou sua viagem até
Como se não bastasse estar cego Damasco, mas agora com uma atitu-
fisicamente, percebeu que a sua de totalmente diferente.
maior cegueira era espiritual.
Ananias era um cristão residente
Os companheiros da comitiva fo- naquela cidade que, de alguma ma-
ram testemunhas do fato, mas não neira, foi alcançado pela mensagem
entenderam direito o que estava do Evangelho e agora é convocado
acontecendo com Paulo e qual se- pelo Senhor Jesus para dar continui-
ria o resultado daquilo para a histó- dade à caminha de Paulo. Ele tinha
ria da Igreja, e porque não dizer do notícias sobre quem era Paulo, an-
mundo, já que Paulo deixou a sua tes de sua conversão, e a razão pela
marca em ambos. qual estava indo para Damasco8.
Hoje, estamos num momento sin- Percebemos uma certa recusa,
gular na história do cristianismo no a princípio, em atender ao chamado
Brasil, que será contada nas próxi- de Deus para cuidar de Paulo. E não
mas gerações. A denominação ba- era para menos, existia um perigo
tista encontra-se desafiada a evan- de vida em atender a esse chama-
gelizar através de Relacionamentos do, mas Ananias foi grandemente
Discipuladores (RD), onde cada dis- usado por Deus. Quando passou o
6 - 1 Pedro 2.9
7 - Carvalho, Diogo. Relacionamento Discipulador: Uma teologia da vida discipular, 1 ed. Rio de Janeiro: Junta de
Missões Nacionais da CBB, 2015. 71p.
8 - At 9.13

57
primeiro impacto da informação, ele
foi atender ao chamado para cuidar 3 - BARNABÉ – EXEMPLO DE
de quem havia tido uma experiência CUIDADO
tão avassaladora.
Leia Atos 9.26-27
O que podemos aprender é que
mesmo temerosos, precisamos nos Aqui entra o terceiro personagem
colocar à disposição de Deus para que cuidou de Paulo. Esse fez toda a
abençoar a vida de outros, confian- diferença em sua caminhada. Paulo,
do que Jesus estará conosco todos que tinha como referência de cui-
os dias9. dado e mentoria, Gamaliel10, agora
passará a ser cuidado e mentoriado
2.1 - RELACIONAMENTO E por Barnabé.
CUIDADO Os apóstolos estavam receosos
em receber a Paulo. Imaginavam que
“...numa visão viu um homem essa podia ser uma estratégia para
chamado Ananias chegar e impor- matá-los.Então, a figura de um ho-
-lhe as mãos para que voltasse a mem extraordinário entra em ação:
ver”. (At 9.12) Barnabé, que empresta todo o seu
Deus falou a Ananias que Paulo prestígio e liderança para introduzir
estava orando e já estava aguardan- Paulo ao colégio apostólico.
do que ele fosse até lá, pois o próprio Ainda hoje precisamos de valida-
Deus já havia feito o elo de ligação dores, pessoas que invistam na vida
entre os dois. Deus tem trabalhado de outras e que empenhem seu pró-
na vida de muitas pessoas e preci- prio nome neles.
samos nos colocar à disposição dEle
para que nos use na transformação
de suas vidas.
3.1 - REPRODUZINDO
“Vá aonde Deus já está trabalhan- Paulo aprendeu essa valiosa
do!” A vida de comunhão com Deus lição e reproduziu em sua vida mi-
e nossa disposição em atender ao nisterial. Em Filemom 1.17, ele diz:
seu chamado fará a diferença. Dois “Assim, se você me considera com-
servos de Deus, Paulo e Ananias, panheiro na fé, receba-o como se
em situações opostas, mas ligados estivesse recebendo a mim”.
pelo poder de Deus. Barnabé aprofundou a relação:
Jesus conectou dois corações, chamar, acolher e aperfeiçoar dis-
Paulo e Ananias, porque os dois es- cípulos11. Precisamos nos compro-
tavam conectados com Ele. Conec- meter, como discípulos, e reproduzir
tados com Jesus seremos conecta- uma atitude que reflita o compro-
dos com pessoas das quais Ele está misso que Jesus teve por nós. Não
trabalhando. Permita-se ser o elo de podemos manter distância daqueles
ligação entre as pessoas e Jesus! que Deus nos tem dado para cuidar.
9 - Mt. 28.20
10 - Atos 22.3
11 - Carvalho, Diogo. Relacionamento Discipulador: Uma teologia da vida discipular, 1 ed. Rio de Janeiro: Junta de
Missões Nacionais da CBB. 2015. 128p

58
para pessoa. Para algumas, seremos
3.2 - UM PARCEIRO MINISTERIAL como os servos que conduziram Pau-
Barnabé investiu na vida de Pau- lo até Damasco; na vida de outras,
lo, levando-o consigo em todas as seremos Ananias; e na vida de outras
oportunidades. Quando a Igreja em tantas, precisamos ser Barnabés.
Jerusalém recebeu notícias de que Cada um de nós tem um jeito de
havia uma grande multiplicação de ser e cada um dos novos discípulos
discípulos em Antioquia da Síria12, também tem o seu. O que precisa-
enviou Barnabé para constatar o mos é ter a intenção de ser bênção
que estava ocorrendo. Barnabé per- na vida de alguém e marcá-la de for-
cebeu o grande agir de Deus e foi ma positiva.
chamar Paulo, para que o ajudasse Creio que estamos vivendo um
na instrução daquela nova Igreja, a momento onde “coisas” são mais im-
primeira entre os gentios13. portantes do que pessoas, em detri-
mento de pessoas mais importantes
4 - ENSINANDO MISSÕES que “coisas”. Essa caminhada não
será fácil, mas será necessário um
Barnabé investiu muito na vida de retorno às práticas e princípios da
Paulo e com isso fez missões. Quan- Igreja Primitiva.
do a Igreja de Antioquia estava conso-
lidada e já colocava em prática o prin-
cípio da oração, o Senhor convocou PARA PENSAR E AGIR
Barnabé e Paulo para expandirem a 1 - Ore ao Senhor por pessoas que
mensagem do Evangelho para outros você possa cuidar espiritualmente,
povos14. Assim, o princípio da planta- quer sejam crentes ou ainda não.
ção de novas Igrejas foi vivenciado.
2 - Peça ao Senhor que mostre e aju-
Temos uma função a cumprir e de a ajustar sua vida devocional,
não podermos nos distrair. Fazer dis- com leitura bíblica diária e oração.
cípulos de todas as nações é a ação
que Deus requer de cada discípulo 3 - Peça ao Senhor capacidade para
seu. A plantação de novas Igrejas alimentar essas vidas.
precisa ser ensinada e vivida em
nosso meio.
Segunda: 1Coríntios 4.14-21
Somos frutos da missão de Je-
sus, somos frutos de um Deus em Terça: Isaías 22.20-25
missão, então não podemos nos dis- Quarta: 1Coríntios 12.12-31
tanciar disso.
Leitura Diária

Quinta: 1Timóteo 1.1-20

CONCLUSÃO Sexta: Atos 19.20-23


Sábado: Tito 1.1-16
Os níveis de Relacionamentos
Domingo: Filemom 1.1-25
Discipuladores variam de pessoa
12 - Atos 11.19-25
13 - Atos 9.22
14 - Atos 13.1-3

59
DATA DO ESTUDO

LIÇÃO 13
Textos Básicos: Mateus 9.36-38

QUARTO CICLO - MULTIPLICAR


LIDERAR A VISÃO DE DEUS

“Vendo ele as multidões, (mostrar a direção), ser confiável,


compadeceu-se delas, um líder que possamos seguir.
porque estavam aflitas e Então, a proposta do Mestre é
que vivamos os princípios bíblicos,
exaustas como ovelhas ou seja, a oração e a evangelização
que não têm pastor”. discipuladora precisam ser o nor-
(Mateus 9.36) teador de nossas vidas. Precisa-
mos assumir uma posição e liderar
Jesus fez uma leitura da situa- a visão de Deus para essa geração,
ção do povo passando por todas entendendo a nossa dependência
as cidades e povoados. Ensinava, de Deus. Não podemos deixar que
pregava as Boas-novas e curava nossos medos e temores nos para-
as enfermidades. Agora Jesus tem lise, já que muitos, por medo, não
todos os dados para um preciso querem se deixar ser usados por
diagnóstico da situação: o povo es- Deus para liderar.
tava aflito e sem esperança. Esse
foi o cenário desenhado por Jesus 1 - PERMITA QUE A VISÃO DE
aos seus discípulos, quando voltou DEUS LIDERE SUA VIDA
seu olhar para a multidão. A falta de
esperança e a aflição do povo era
porque eles não tinham líderes que 1.1 MUDANDO A VISÃO
os conduzissem. O povo não tinha Em Romanos 12.1-2 somos
em quem confiar. chamados à uma mudança de vi-
Outro diagnóstico que Jesus fez são. A mudança que precisamos
é que há poucos que querem fazer não está nos outros, mas em nós
algo por alguém, cuidar, orientar mesmos. Uma citação atribuída a

60
Albert Einstein, diz: “Loucura é que- consideração por alguém. É parar de
rer resultados diferentes fazendo a olhar para nós mesmos e ver o outro.
mesma coisa”. Vivemos um grande Quando olhamos para nós mes-
movimento de atividades, quando mos, vemos as nossas necessida-
deveríamos viver os princípios bíbli- des, o quanto precisamos resolver e
cos em nossas vidas. ter coisas, e isso passa a ser a nos-
sa razão de viver. Jesus nos convi-
1.2 - VIVA A VISÃO DE DEUS dar a olhar para o outro, não só para
“Durante a noite Paulo teve as suas necessidades físicas, mas
uma visão, na qual um homem da também para as suas necessidades
Macedônia estava em pé e lhe su- espirituais. Precisamos sair do diag-
plicava: “Passe à Macedônia e aju- nóstico e partir para a prática de vida
de-nos”. (At 16.9) que lidera a visão de Deus para a
nossa cidade e geração.
Paulo tinha outros planos quan-
do iniciou sua segunda viajem Podemos facilmente abrir as
(At 15.36), mas a visão de Deus se nossas casas e expor o Evangelho
interpôs à sua visão. através dos Pequenos Grupos Mul-
tiplicadores, mas isso precisa ser
Você e a congregação em que
está inserido precisam perceber o entendido como uma forma de ser
que Deus está fazendo e qual a di- Igreja e não como mais uma coisa
reção a seguir. Creio que devemos que preciso fazer.
sair do ministério da manutenção e ir
em direção à expansão do Reino de 2.2 - TENHA COMPAIXÃO
Deus, alcançando as cidades com o A palavra grega dá o significado
amor de Deus. de ser movido pelas entranhas; ser
movido pela compaixão; ter com-
2 - TENHA UMA IMAGEM MENTAL paixão (pois se achava que as en-
DA VISÃO DE DEUS tranhas eram a sede do amor e da
Jesus tinha uma visão clara das piedade). Ver o outro e colocar-se no
cidades e aldeias por onde passava. lugar dele.
Essa visão precisa ser uma imagem As cidades estão repletas de
clara em nossas mentes, e só assim pessoas à beira do caminho, e não
poderemos transmitir aos outros e estou dizendo só daqueles que vi-
influenciá-los para que sejam parcei- vem em situação de rua, mas tam-
ros na construção dessa visão. bém daqueles que estão em suas
casas, mas que suas vidas estão va-
2.1 - VEJA AS MULTIDÕES zias da graça de Deus. Estou falando
de uma juventude que se droga por
A palavra “ver”, como apresenta- não ter esperança, mas nós temos a
do no texto, tem o sentido de pres- Palavra de Deus e a graça de Deus
tar atenção; perceber; observar; ter para compartilhar com eles.

61
queiram entrar no templo e ouvir a
3 - LIDERE A VISÃO DE DEUS EM mensagem. Mas você pode abrir sua
SUA CASA casa e convidá-las para que você
possa orar por elas e transmitir a
Liderar a visão de Deus para sua mensagem de salvação.
casa é permitir que ela sirva a um
propósito maior. A Igreja Primitiva Essas mesmas pessoas que pos-
não tinha um templo para as suas sivelmente já frequentam a sua casa,
reuniões, elas aconteciam no pátio poderão ouvir a mensagem transmi-
tida por uma pessoa em quem con-
do templo de Salomão e nas casas,
fiam: você, e não por um profissional,
conforme Atos 2.46; 5.42; Romanos na visão dela.
16.3-5; Colossenses 4.15, entre ou-
tros textos. Com uma vida de oração e a
evangelização discipuladora, elas
A transformação que precisa compreenderão a visão de Deus
ocorrer nas cidades só se iniciará para suas vidas e muitos se entrega-
quando abrirmos nossas casas. A rão a Jesus.
minha casa precisa deixar de ser
um lugar de descanso, para ser uma 3.2 - LIDERE MULTIPLICANDO A
agência de transformação de vidas
em Jesus. Os primeiros beneficiários VISÃO
serão seus moradores, mas também Jesus convida os seus discípulos
chegarão aos vizinhos e amigos. a olharem em direção às multidões.
Temos a oportunidade de realizar o
3.1 - LIDERE A VISÃO DE DEUS mesmo trabalho que Jesus fez em
PARA OS SEUS AMIGOS, nós: fazer com que os novos discí-
PARENTES E VIZINHOS pulos amadureçam e possam gerar
novos filhos na fé.
Com o olhar de Jesus, você verá A oportunidade de fazer discípu-
que dentre a multidão estão seus los é uma grande honra para cada
amigos, parentes e vizinhos. Pes- um de nós, mas Jesus foi adiante e
soas que você ama, e algumas delas nos concedeu a oportunidade de li-
você daria tudo para vê-las felizes. derar e fazer novos líderes. A visão
Então é hora de abrir a sua casa, de Deus é que sejamos capazes de
convidar os parentes, vizinhos e ami- chamar outros para olhar e sentir
gos e vivenciar a visão de Deus. Te- como Jesus sentiu ao ver a multidão.
mos uma grande oportunidade dada Inicialmente os discípulos de
por Deus para viver o novo de Deus Jesus não se viam liderando nada.
em nossas vidas e também na vida Eram apenas homens que tentavam
daqueles que nos cercam. sobreviver, quando se encontraram
As pessoas criaram uma gran- com Jesus, mas com o passar do
de resistência para irem ao templo. tempo, entenderam que podiam e
Hoje, a imagem de um Evangelho precisavam liderar. Então Jesus le-
que quer tirar das pessoas o que vou cada um deles a outro patamar:
elas têm e transformá-las em zum- multiplicar suas lideranças na vida
bis e alienados faz com que elas não de outro, formar novos líderes.

62
três mil pessoas foram agregadas
3.3 - LIDERE POR PRINCÍPIOS à Igreja.
Oração
Precisamos entender que não CONCLUSÃO
são as nossas técnicas, metodolo- Estamos terminando o Ciclo da
gias, experiências ou qualquer outra Vida Multiplicadora, onde nascer,
coisa que nos fará prosperar e mul- crescer, amadurecer e multiplicar não
tiplicar a visão de Deus. É a oração!
tem uma ordem ou sequência exata,
Em 2Crônicas 7.14, vamos perceber
mas todos nós precisamos experi-
as promessas de Deus para uma
nação destruída pelo pecado que o mentar o novo de Deus a cada dia.
busca em oração. Estamos diante de um dos mo-
A orientação de Jesus é clara: mentos de grande oportunidade
“Peçam, pois, ao Senhor da seara para a evangelização dessa nação.
que envie trabalhadores para a sua E, como Igreja do Senhor Jesus,
seara” (Mt 9.38). Jesus é o Senhor precisamos nos posicionar para le-
de tudo e de todos. É Ele quem pode var adiante a mensagem salvadora
mudar os corações, transformar as de Jesus, pois para isso nascemos,
vidas, realizar a multiplicação. Ele é crescemos e amadurecemos, para
o Senhor! nos multiplicarmos.
“Que mande trabalhadores”. A
palavra “mandar” podemos traduzir PARA PENSAR E AGIR
como: extrair; mandar sair; mandar 1 - Peça ao Senhor que fale ao seu
alguém com uma força que não pode coração, quanto à visão que Ele
resistir.
tem para sua vida e Igreja;
Evangelização Discipuladora
2 - Viva os princípios bíblicos, a fim
Quando lemos os Evangelhos e de ser exemplo e modelo para os
vemos como Jesus agiu ao chamar demais discípulos;
homens para uma caminhada, per-
cebemos que Ele estava fazendo 3 - Estabeleça sua vida devocional;
discípulos, mesmo que aqueles que 4 - Treine outro discípulo, chame-o
o acompanhavam não tivessem to- para andar com você.
mado uma decisão de fé.
O convite de Jesus a Pedro, re-
gistrado em Mateus 4.19, é um de- Segunda: Romanos 12.1-5
safio ao rude pescador: “caminhe Terça: Atos 16.6-12
comigo e eu o farei um pescador de Quarta: Mateus 9.35-38
homens”. Esse mesmo discípulo foi
Leitura Diária

Quinta: Atos 2.1-11


repreendido em Mateus 16.23, mas
seguiu sua jornada, até que este Sexta: Atos 2.12-23
mesmo homem fosse usado por Sábado: Atos 2.24-47
Deus na primeira grande multiplica- Domingo: Mateus 28.16-20
ção de discípulos, em Atos 2, onde

63
Currículo
2019
Primeiro Trimestre Revista da Convenção Batista Fluminense
Ano 16 - n° 61 - Abril / Maio / Junho - 2019
VERDADES INEGOCIÁVEIS
(Doutrinas Batistas) Diretor Executivo: Pr. Dr. Amilton Ribeiro Vargas

Pr. Hudson Galdino


Diretoria da Convenção Batista Fluminense:
Presidente: Pr. Vanderlei Batista Marins

Segundo Trimestre Primeira Vice-Presidente: Profª. Esmeralda Oliveira Augusto


Segundo Vice-Presidente: Pr. Ronem Rodrigues do Amaral
Terceiro Vice-Presidente: Pr. Eber Silva
CICLO DE VIDA
Primeiro Secretário: Pr. Felipe Silva de Oliveira
MULTIPLICADORA
Segundo Secretário: Pr. Juvenal Gomes da Silva
Pr. Marcelo Farias Terceiro Secretário: Pr. Luciano Cozendey dos Santos
Quarto Secretário: Pr. Ceza Alencar Rodrigues

Terceiro Trimestre Diretor de Educação Religiosa:


Pr. Marcos Zumpichiatte Miranda
APRENDENDO A EVANGELIZAR
COM JESUS Redator: Pr. Marcos Zumpichiatte Miranda
Pr. Nilson Gomes Godoy Revisão Bíblico Doutrinária: Pr. Jailton Barreto Rangel
Pr. Elias Muniz dos Santos

Quarto Trimestre
Pr. Pedro Salvador de Azevedo
Pr. Oswaldo Luiz Gomes Jacob

MOTIVAÇÕES CRISTÃS Revisão e copidesque: Edilene Oliveira


(Estudo em 1 e 2 Pedro)
Produção Editorial, Diagramação e Impressão:
Pr. Samuel Mury de Aquino
Print Master Editora (22) 3021-3091

Distribuição:
Seja Mordomo Print Master Editora

Algumas Igrejas poderão estar recebendo mais


Convenção Batista Fluminense
revistas que o número de jovens e adultos
matriculados na EBD ou em outro grupo de Rua Visconde de Morais, 231 - lngá - Niterói - RJ
estudo bíblico. Por favor, avise a Convenção CEP 24210-145
se for este o seu caso. Queremos investir seu Tel.: (21) 2620-1515
dízimo também em outros projetos.
E-mail: contato@batistafluminense.org.br

Acesse nosso site:

www.batistafluminense.org.br

Você também pode gostar