Você está na página 1de 6

República de Angola

--- «» ---
Instituto Superior de Ciências da Educação
--ISCED--
LUANDA

ESTUDO SOBRE A INFLUÊNCIA DA FUGA À


PATERNIDADE NA APRENDIZAGEM DOS ADOLESCENTES

(Caso da escola do ensino primário Iº e IIº ciclos do ensino secundário nº 1238


João Piamarta, município de Belas)

CURSO: PSICOLOGIA / REGULAR

ANDRÉ VIDI JÚNIOR E NZUMBA AFONSO

DOCENTE

LUANDA / 2019
CAPITULO 1- PROBLEMÁTICA

1.1- Formulação do problema

A fuga à paternidade é um fenómeno real, complexo e recorrente nos órgãos de


comunicação social, sobretudo um problema sensível que exige uma reflexão profunda.

O nosso país assim como o resto do mundo tem vivenciado este que é considerado um
dos maiores problemas sociais. Problema este que tem preocupado não só alguns
especialistas (psicólogos, sociólogos, políticos e pedagogos), mas também a sociedade
em geral.

Ao longo do desenvolvimento das nossas actividades laborais como professor, nos


deparamos com adolescentes que são ou foram rejeitados pelos pais e que apresentam n
dificuldades no processo de aprendizagem.

Face a este problema, levantamos a seguinte pergunta científica:

Que consequências tem a fuga à paternidade na aprendizagem dos adolescentes?

[2]
1.2- Importância do estudo

A adolescência é uma das fases do desenvolvimento humano, onde combinam desejos


ambivalentes de crescer e de regredir, de se sentir ainda criança e ao mesmo tempo
adulto.

O estudo deste tema é relevante uma vez que visa descobrir as consequências da fuga à
paternidade na aprendizagem dos adolescentes no sentido de melhorar (combater) tal
fenómeno.

Portanto, acreditamos que o nosso estudo servirá de contributo teórico para o combate
desta prática desumana. E ainda acreditamos que com o mesmo podemos incentivar
outros pesquisadores a realizarem pesquisas do género para juntos contribuirmos para
uma Angola melhor.

[3]
1.3- Objectivos do estudo

A fim de atingirmos a nossa meta, traçamos os seguintes objectivos:

1.3.1- Objectivo geral

 Compreender a influência da fuga à paternidade na aprendizagem dos


adolescentes

1.3.2- Objectivos específicos

 Descrever as consequências da fuga à paternidade na aprendizagem dos


adolescentes
 Analisar as consequências da fuga à paternidade na aprendizagem dos
adolescentes

[4]
1.4- Formulação das hipóteses

De acordo com a questão científica e os objectivos traçados, formulamos as seguintes


hipóteses:

H1- A rejeição do pai pelo filho influencia negativamente o aprendizado do mesmo.

H2- A falta de motivação na aprendizagem é uma das consequências da fuga à


paternidade.

H3- A fuga à paternidade influencia no sucesso escolar.

H4- Uma das consequências da fuga à paternidade é o abuso do consumo de drogas.

H5- A fuga à paternidade gera sentimento de revolta.

H6- O comportamento anti-social constitui um factor da fuga à paternidade.

H7- A fuga à paternidade provoca delinquência.

[5]
1.5- Delimitação e limitação do estudo

Sendo um tema que desperta muito interesse e atendendo a sua abrangência, resolvemos
delimitar o campo de pesquisa a influência da fuga à paternidade na aprendizagem dos
adolescentes dos 13 aos 17 anos de idade da escola do ensino primário Iº e IIº ciclos do
ensino secundário nº 1238 João Piamarta, localizada na província de Luanda, município
de Belas, distrito do Kilamba Kiaxi.

Quanto a limitação, admitimos que erros involuntários poderão reduzir a validade


científica do nosso estudo nas fases de elaboração dos instrumentos de medida e na sua
aplicação como na fase de interpretação dos resultados, por isso antecipadamente
pedimos aos nossos leitores que considerem com toda cautela científica os resultados
deste estudo na medida em que não se trata de um produto acabado, visto que a nossa
intenção é de deixá-lo em aberto para futuras pesquisas.

[6]