Você está na página 1de 4

A EDUCAÇÃO BRASILEIRA E A TIC

Curso: Mestrado em Tecnologias Emergentes em Educação


Educational Technology Plannimg for Innovation and Change

DAVID LOPES MACIEL1

No brasil, grande parte das escolas públicas ainda possuem características


estruturais do século XIX, lançamos aqui um olhar sobre as infraestruturas das escolas do
sistema Estadual e Municipal do município de Porto Velho – RO, em sua grande maioria
precárias necessitando de acesso aos recursos de rede de dados e comunicação que
possibilitem as mesmas serem inseridas no contexto contemporâneos das novas
tecnologias.
Se por um lado, a infraestrutura é precária, do outro o corpo docente destas
instituições em sua grande maioria apresenta parcial ou total desconhecimento sobre
TICs, fato observável quando se reuni os professores para participar de capacitação onde
a principal atividade é o uso do computador e o trabalho em rede, não podemos taxa -los
de analfabetos digitais, pois a falta de laboratórios e um projeto ou políticas públicas
voltados para a capacitação destes docentes no uso de novas tecnologias, bem como a
disponibilização dos meios, tais como laboratórios nas escolas onde os mesmos laboram
ainda é incipiente, desta forma podemos disser metaforicamente que estes professores
encontra-se ainda no século XX.
Em meio a estes dois componentes, infraestrutura e docentes, encontra -se os
discentes que em sua grande maioria fazem parte da geração millenium, adaptada a
tecnologia e conectada as redes sociais e todos os tipos de tecnologias disponí veis no
mercado e totalmente inseridos no século XXI, dentro deste contexto, observamos
claramente uma gap de 300 anos dentro dos ambientes educacionais em Porto Velho.

1
Engenheiro de Produção, maciel.1000@hotmail.com, mestrado em novas tecnologias emergentes em educação,
Disciplina: Educational Technology Planning for Innovation and Change
Visando propor uma solução para estreitar, mitigar esta situação que hora se
apresenta em nossas escolas, este trabalho por meio de pesquisa e revisão bibliográfica e
estudos de casos, traz um resumo de temas atuais focados na inovação tecnológica
aplicada a Educação, a informática educativa, e observa as etapas de implantação de
projeto voltados para a inserção das TICs nas Escolas Estaduais e Municipais do sistema
público de educação regional.

No artigo publicado pela professora Carmen Lucia Prata, intitulado “ Inovações


tecnológicas na educação” a autora discorre sobre sobro como as novas tecnologias os
recursos tecnológicos tais como, computadores e internet disponíveis nos ambientes
escolares podem modificar significativamente não só o ambiente educacional como
também a comunidade no entorno os inserindo no contexto de redes globais.
Faz-se necessário, portanto uma arca bolso de infraestrutura mínimo
disponibilizados nas escolas para possibilitar esta desenvolver um projeto de implantação
TICs, outros fatores são de suma importância tais como:
1. A implantação de uma coordenação de tecnologias, que seja formada
preferencialmente por professores com conhecimentos em informática.
2. Implantação de laboratórios com computadores, Layout adequados e internet
disponível.
3. Implantação de currículos educacionais que contemplem o uso das TICs como
fator preponderante de mudança e adequação a realidade contextualizando o
ensino.
Entretanto não basta ter infraestrutura, equipe treinada e planos de cursos adequados, é
necessário ter estratégias, métodos, ações voltadas há necessidade dos discentes, é
característica da geração millenium o imediatismo, este por si só, traz inúmeros desafios
ao sistema de educacional no momento em que as redes lhes permitem o acesso
ultrarrápido as informações e conhecimentos.
Fase necessário que os cursos, as escolas e os professores, tenham em a consciência de
que o aprender a aprender é necessário, o caminho da educação continuada é fundamental
para mantermos o mínimo de qualidade e conhecimento capaz de permitir que nossos
educadores tenham a capacidade de intervir e mediar as situações problemas do dia a dia.
O uso das TIC, na seleção dos softwares, Hardwares e do espaço para implantação dos
laboratórios os quais serão usados pelos discentes em suas atividades educativas, estes
deverão seguir critérios e normas para evitar que falhas nas especificações ocorram, este
trabalho é fundamental e estará sob a responsabilidade da coordenação de Tecnologia da
escola. Hoje inúmeras ferramentas, tabelas, planilhas e software auxiliam a equipe de
técnicos e professores envolvidos com projetos de implantação de TICs nos ambientes
escolares.
Concluímos com exposto, que as TICs e o E-learning são ferramentas tecnológicas que
em nossa sociedade são indispensáveis no ambiente educacional, as escolas que possui
planos de ensinos e professores adaptados as estas tecnologias são capazes de altera as
práticas de ensino e desenvolver competências indispensáveis ao perfil do profissional
desejado pelo mercado de hoje, Silva (2001, p,37 ) afirma que:

O impacto das transformações de nosso tempo obriga a sociedade, e mais


especificamente os educadores, a repensarem a escola, a repensarem a sua
temporalidade. E continua. Vale dizer que precisamos estar atentos para a
urgência do tempo e reconhecer que a expansão das vias do saber não
obedece mais a lógica vetorial. É necessário pensarmos a educação como
um caleidoscópio, e perceber as múltiplas possibilidades que ela pode nos
apresentar, os diversos olhares que ela impõe, sem contudo, submetê-la à
tirania do efêmero.

Em resumo, podemos perceber claramente que a sociedade contemporânea, liderada em


vários aspectos pelas gerações Y, W, Z e Millenum, anseiam por métodos, escolas,
professores e politicas educativas que tragam em seu escopo a incorporação das TICs
como elemento facilitador da comunicação entre os agentes do processo ensino –
aprendizagem.
REFERENCIAS BIBLIOGRAFICA

Kai, Hockerts e Morsing, Mette. Responsabilidade no processo de inovação.


Copenhagen Business School (CBS), Centro para a Responsabilidade Social das
Empresas Porcelaenshaven 18, Office 0,113, DK-2000 Frederiksberg, Dinamarca

FERREIRA, A. B. de H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. 2. ed. Rio de Janeiro:


Nova Fronteira, 1986.

SILVA, Mozart Linhares da. A urgência do tempo: novas tecnologias e educação


contemporânea. In: ____ (org.) Novas Tecnologias: educação e sociedade na era da
informática. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

Comitê Gestor da Internet no Brasil Brazilian Internet Steering Committee -


www.cgi.brhttp://www.cetic.br/media/docs/publicacoes/2/tic -educacao-2013.pdf acesso
em 24 de maio de 2018.

Unesp - Universidade estadual Paulista, Cursos de Especialização para o quadro do


Magistério da SEESP, <https://acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789
/45825/6/2ed_ing_m3d6.pdf> acesso em 23 de Maio de 2018.

Você também pode gostar