Você está na página 1de 16

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL (CEEP) ÁUREO

DE OLIVEIRA FILHO – ANEXO POLIVALENTE DE CANDEIAS

1ª FETEC (FEIRA DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS)

RELATÓRIO DE MONTAGEM: MINI-TERMOELÉTRICA

ORIENTADOR: WILTON DIAS

Candeias
2013
CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL (CEEP) ÁUREO DE
OLIVEIRA FILHO – ANEXO POLIVALENTE DE CANDEIAS

Adriana Santana
Andrew Bezerra
Gabriela Menezes
Henrique Reis
Jeane Purificação
Laudicéia de Jesus
Luele dos Santos
Samanta Bispo
Tainar Arcanjo

RELATÓRIO DE MONTAGEM: MINI-TERMOELÉTRICA

Relatório Técnico apresentado como requisito


parcial para obtenção de aprovação na disciplina
Conversão de Energia do curso Técnico em
Eletrotécnica, no CEEP – Anexo Polivalente de
Candeias.

Prof. Wilton Dias

Candeias
2013
RESUMO

O propósito deste trabalho é reunir todos os dados e procedimentos referentes ao


desenvolvimento, montagem e execução do projeto “Uma Mini Usina Termoelétrica”, da
disciplina Conversão de Energia, apresentando seu princípio de funcionamento e o uso da
mesma no plano de energético nacional e/ou mundial.

Palavras-chave: termoelétrica, vapor, turbina, projeto.

ABSTRACT

The purpose of this study is to gather all data and procedures relating to the
development, installation and implementation of the project "A Mini Thermal Power Plant",
of the Energy Conversion’s discipline, showing its working principle and its use in the
national energy plan and / or global energy plan.

Keywords: thermal, steam, turbine, project.


SUMÁRIO

INTRODUÇÃO ........................................................................................................................ 5
Energia Térmica X Energia Termoelétrica ................................................................................. 5
Usina Termoelétrica ................................................................................................................... 5
Funcionamento ........................................................................................................................... 6
Vantagens ................................................................................................................................... 6
Desvantagens .............................................................................................................................. 7
Termeletricidade no Brasil e no Mundo ..................................................................................... 7
OBJETIVO ............................................................................................................................... 8
METODOLOGIA .................................................................................................................... 8
PROCEDIMENTOS DE OPERAÇÃO .............................................................................. 10
CONCLUSÃO ........................................................................................................................ 11
CONSIDERAÇÕES FINAIS ................................................................................................. 12
REFERÊNCIAS BIBLOGRÁFICAS ................................................................................. 13
ANEXO
INTRODUÇÃO

No mundo atual a energia se transformou em um insumo importantíssimo e caro para


as atividades econômicas. Mesmo na agricultura não é mais possível se pensar apenas no uso
da força animal para a realização de um trabalho. Nos setores industriais, de comércio e
serviços a energia é fundamental.
A busca e o aprimoramento de novas fontes de energia exigem investimentos elevados
e o desenvolvimento de novas tecnologias. Além disso, a questão ambiental também
pressiona pelo uso de fontes energéticas renováveis e limpas.

Energia Térmica X Energia Termoelétrica

A energia térmica se deve ao movimento das partículas que constituem a matéria. Um


corpo à baixa temperatura terá menos energia térmica que outro que tenha a maior
temperatura.
A energia térmica é gerada e medida a partir de qualquer tipo. É causada pelo aumento
da atividade ou da velocidade das moléculas das substâncias que, por sua vez, faz com que a
temperatura aumente.
A energia termoelétrica é a energia elétrica gerada a partir da energia térmica.

Usina Termoelétrica

Usina Termoelétrica ou Usina Termelétrica pode ser definida como um conjunto de


obras e equipamentos cuja finalidade é a geração de energia elétrica/eletricidade a partir da
energia liberada em forma de calor, normalmente por meio da combustão de algum tipo de
combustível renovável ou não renovável.

5
Funcionamento

O funcionamento das centrais termelétricas é semelhante, independentemente do


combustível utilizado. O combustível é armazenado em parques ou depósitos adjacentes, de
onde é enviado para a usina, onde será queimado na caldeira.
Esta gera vapor a partir da água que circula por uma extensa rede de tubos que
revestem suas paredes. A função do vapor é movimentar as pás de uma turbina, cujo rotor gira
juntamente com o eixo de um gerador que produz a energia elétrica.
Essa energia é transportada por linhas de alta tensão aos centros de consumo. O vapor
é resfriado em um condensador e convertido outra vez em água, que volta aos tubos da
caldeira, dando início a um novo ciclo.
A água em circulação que esfria o condensador expulsa o calor extraído da atmosfera
pelas torres de refrigeração, grandes estruturas que identificam essas centrais. Parte do calor
extraído passa para um rio próximo ou para o mar.
A potência mecânica obtida pela passagem do vapor a través da turbina - fazendo com
que esta gire - e no gerador - que também gira acoplado mecanicamente à turbina - é que
transforma a potência mecânica em potência elétrica.

Vantagens

➢ Em comparação com usinas hidrelétricas, são mais rápidas para se construir,


podendo assim suprir carências de energia de forma mais rápida;
➢ Podem ser instaladas em locais próximos às regiões de consumo, reduzindo o
custo com torres e linhas de transmissão;
➢ São alternativas para países que não possuem outros tipos de fontes de energia;
➢ O gás natural pode ser usado como matéria-prima para gerar calor, eletricidade
e força motriz, nas indústrias siderúrgica, química, petroquímica e de fertilizantes, com a
vantagem de ser menos poluente que os combustíveis derivados do petróleo e o carvão;
➢ Produzem uma quantidade constante de energia elétrica durante o ano inteiro,
ao contrário das hidrelétricas, que tem a produção dependente do nível dos rios.

6
Desvantagens

➢ Como são usados combustíveis fósseis para queimar e gerar energia, há uma
grande liberação de poluentes na atmosfera. Estes poluentes são responsáveis pela geração do
efeito estufa e do aumento do aquecimento global. Portanto, este tipo de energia é altamente
prejudicial ao meio ambiente;
➢ Outra desvantagem é que o custo final deste tipo energia é mais elevado do que
a gerada em hidrelétricas, em função do preço dos combustíveis fósseis;
➢ O alto preço do combustível é um fato desfavorável. Dependendo do
combustível, os impactos ambientais, como poluição do ar, aquecimento das águas, o impacto
da construção de estradas para levar o combustível até a usina, são um agravante etc;

Termeletricidade no Brasil e no Mundo

Em função do grande potencial hídrico, o Brasil utiliza a energia termoelétrica de


forma estratégica. Esse uso ocorre quando há diminuição de água, provocada pela carência de
chuvas, nas represas que abastecem as usinas hidrelétricas.
Existem em nosso país cerca de 50 usinas termoelétricas, espalhadas por vários
estados. Todas estas usinas em funcionamento podem gerar cerca de 15 mil MW de energia
(Megawatts), correspondendo a 7,5% de participação no sistema elétrico nacional.
As usinas térmicas não são propriamente eficientes, em algarismos sua produção
global é cerca de 38%, isto é, apenas aproximadamente 38% da energia térmica colocada na
usina pelo combustível torna-se aproveitável como a energia elétrica.

7
OBJETIVO

O projeto tem por objetivo a construção de uma mini Usina Termoelétrica que
participará de uma feira (1ª FETEC – Feira de Tecnologia e Ciência) a ser realizada no dia
06/12/2013, demonstrando, assim, o funcionamento de uma termoelétrica e a conversão de
energia mecânica em energia elétrica, proporcionando aos alunos a oportunidade para
aplicação dos conceitos dados em sala de aula e também a integração e o desenvolvimento da
competência de trabalhar em equipe.

METODOLOGIA

As partes básicas que compõem uma Usina Termoelétrica são: fornalha, caldeira,
turbina e gerador.
Inicialmente, o projeto consistia em uma lata de refrigerante, ainda cheia, a qual foi
feito, com a ajuda de um prego, um pequeno furo por onde foi extraído o refrigerante
representando, assim, a caldeira. A fornalha consistia de uma lata de sardinha cheia de giz e
álcool para o combustível, a turbina e o gerador seriam representados por um cooler de 7
paletas retirado de carcaça eletrônica.
Com a ajuda de uma seringa, colocou-se metade da capacidade da lata de refrigerante
com água. Aquecendo a mesma através da combustão do giz com álcool, esperava-se que ao
aquecer, a agua gerasse vapor o qual sairia com pressão suficiente para girar o cooler, gerando
tensão.

Foto 1 – Primeiro projeto: lata de refrigerante

8
Foto 2 – Primeiro projeto: lata de refrigerante

Infelizmente, não houve pressão suficiente para gerar a tensão esperada. Daí a
necessidade de mudanças no projeto.
Para gerar vapor (caldeira), foi utilizada uma panela de pressão de uso doméstico,
sendo adaptada à sua válvula de escape uma mangueira de gasolina de aproximadamente 8
mm de diâmetro. À saída da mangueira foi colocada uma tampa da agulha de uma seringa na
qual foi feito um pequeno furo, reduzindo a espessura para aumento da velocidade da saída da
pressão.

Foto 3 – Posicionamento da mangueira na


válvula de escape
Na foto 3, é mostrada a posição dos equipamentos instalados. Um pedaço de arame
recozido mantem fixa a mangueira à válvula e outra extremidade fica direcionada para o
cooler.
Para a maquete, foram utilizados uma folha de isopor de 50 x 80 mm, de 20mm de
espessura para a base, uma folha de 50 x 100 mm e 10 mm de espessura para a montagem das

9
casas, tintas guache nas cores amarelo, verde, vermelho, roxo, preto e branco para coloração e
detalhes (vide anexo Fotos 4, 5, 6 e 7)

PROCEDIMENTOS DE OPERAÇÃO

Para o fornecimento de calor na caldeira, utiliza-se um pequeno fogão industrial.


Primeiramente é inserido cerca de 2500 ml de água comum (fornecida pela distribuidora de
água local) e com um tempo médio de 3 a 5 minutos de fervura, o vapor já começa a ser
produzido. ATENÇÃO: É necessário que uma pessoa fique responsável por monitorar a
pressão constantemente, regulando a válvula do fogão, para impedir que a válvula de
segurança da panela seja expulsa pelo excesso de pressão.
Quando for atingida a pressão de trabalho, dá-se início ao funcionamento da turbina (cooler).
Com o auxílio de um multímetro, foram realizadas medições onde se alcançou 2,8 V. Tensão
essa, que alimentou 5 LED´s de 1,5.
Novo teste realizado, agora com 12 LED´s, obtivemos êxito ao alimentar a maquete de um
pequeno conjunto habitacional (fotos em anexo).

10
CONCLUSÃO

Este projeto foi de fundamental importância para o crescimento e enriquecimento


acadêmico dos envolvidos. Explorando a imaginação, o trabalho em equipe, o dinamismo e
aplicabilidade do que foi exposto em aulas teóricas e em laboratório.
Vale ressaltar. Que trabalhos como esse dão confiança ao aluno de que el é capaz de
atuar com responsabilidade e profissionalismo na área.

11
CONSIDERAÇÕES FINAIS

20/11/2013 - A aluna Jeane se disponibilizou a produzir a maquete, por ter certa


“afinidade” e “facilidade” em produção. Ficando estabelecido pela equipe que teria a
colaboração financeira de todos os alunos do grupo. Sendo o dinheiro arrecadado insuficiente
pra terminar a maquete, a aluna citada acima comprou o restante do material e terminou o que
faltou.
Ao que foi visto as alunas Laudicéia de Jesus e Tainar Arcanjo só compareceram a
poucas reuniões da equipe para produção de projeto mostrando-se, quando presente, dispersas
e desatentas.
Vale ressaltar que os alunos: Adriana Santana, Andrew Bezerra, Henrique Reis, Luele
dos Santos e Tainar Arcanjo, ao inicio da produção do projeto, acomodaram-se em fazer
qualquer coisa, a não ser que fosse solicitado, ficando sentados observado e/ou de pé com
todo o material pessoal na mão ou nas costas esperando que fosse terminada toda a produção
pelas alunas Jeane Purificação, Gabriela Menezes e Samanta Bispo ou completasse o horário
de ir embora.
Porém no dia 28/11/2013 foi comunicado pelo Orientador Wilton Dias que neste
relatório constaria de um CHEK LIST com todas as observações relacionadas à participação e
produção do projeto e que todos aqueles pendentes em notas na matéria anterior (Física
Aplicada II) seriam revistos caso fosse visto interesse pelo mesmo. A partir daí, houve um
certo interesse de participação por parte dos integrantes de equipe citados acima, exceto
Tainar Arcanjo que continuou dispersa.
Dia 04/12/13 foi impresso material sobre o tema proposto para produção de um cartaz,
sendo responsável pela produção do mesmo a aluna Luele Santos, que será colocado como
comunicação visual na apresentação da FETEC (06/12/13).

12
REFERÊNCIAS BIBLOGRÁFICAS

➢ ENERGIA TERMOELÉTRICA. Disponível em: <


http://energiatermoeletrica.blogspot.com.br/2007/07/energia-termoeltrica.html>. Acesso em:
22 Nov. 2013.
➢ SÓ BIOLOGIA. Usina Termoelétrica ou Usina Termelétrica. Disponível em:
< http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Ar/termeletrica.php>. Acesso em: 22 Nov. 2013.

➢ USINA TERMELÉTRICA. Disponível em: <


http://www.fcmc.es.gov.br/download/Usina_termeletrica.pdf>. Acesso em: 01 Dez. 2013.

➢ ENERGIA TÉRMICA. Disponível em: <


http://www.slideshare.net/2841XxX/energia-termica-8032254?from_search=3>. Acesso em:
01 Dez. 2013.

➢ ENÉRGICO QUAL O PREÇO?... DA SUA ENERGIA? Usina


Termoelétrica. Disponível em: < http://energiacpe.blogspot.com.br/2012/08/usina-
termoeletrica.html>. Acesso em: 01 Dez. 2013.

13
ANEXO

Figura 1 - Desenho Esquemático de uma Usina Termoelétrica

Foto 4 - Criação Maquete 1 Foto 5 - Criação Maquete 2

Foto 6 - Criação Maquete 3 Foto 7 - Criação Maquete 4


Foto 8 - Montagem do Projeto Foto 9 - Montagem do Projeto 2

29 11 2013

Foto 10 – Projeto em Funcionamento Foto 11 – Projeto em Funcionamento

Foto 12 – Projeto em Funcionamento Foto 13 – Projeto em Funcionamento


CHECKLIST

Componentes Comprometimento Assiduidade Participação Postura Profissional Agilidade Espontaneidade Trabalho em Equipe

Adriana Santana X X X

Andrew Bezerra
Gabriela Menezes X X X X X X X

Henrique Reis
Jeane Purificação X X X X X X X

Laudicéia de Jesus
Luele dos Santos
Samanta Bispo X X X X X X X

Tainar Arcanjo

LEGENDA

X 100% 75% 50% 25% Mínimo