Você está na página 1de 3

Odu egioko

Do livro odu e seus mistérios

Fala na segunda casa do Oráculo de búzios, Corresponde ao 12 na ordem de chegada do


Sistema IFÁ, onde é conhecido pelo nome de OTURUKPON meji.,

É representado por dois búzios abertos e quatorze búzios fechados. Neste Odu respondem
Obatalá, Ibeji e Ogun, podendo esporadicamente responder Oxumaré. O Orixá Ogun
costuma freqüentemente seguir os caminhos deste Odu.

É representado por dois búzios abertos e quatorze búzios fechados. Neste Odu respondem
Obatalá, Ibeji e Ogun, podendo esporadicamente responder Oxumaré. O Orixá Ogun
costuma freqüentemente seguir os caminhos deste Odu

É representado por dois búzios abertos e quatorze búzios fechados. Neste Odu respondem
Obatalá, Ibeji e Ogun, podendo esporadicamente responder Oxumaré. O Orixá Ogun
costuma freqüentemente seguir os caminhos deste Odu

É representado por dois búzios abertos e quatorze búzios fechados. Neste Odu respondem
Obatalá, Ibeji e Ogun, podendo esporadicamente responder Oxumaré. O Orixá Ogun
costuma freqüentemente seguir os caminhos deste Odu

É representado por dois búzios abertos e quatorze búzios fechados. Neste Odu respondem
Obatalá, Ibeji e Ogun, podendo esporadicamente responder Oxumaré. O Orixá Ogun
costuma freqüentemente seguir os caminhos deste Odu

É representado por dois búzios abertos e quatorze búzios fechados. Neste Odu respondem
Obatalá, Ibeji e Ogun, podendo esporadicamente responder Oxumaré. O Orixá Ogun
costuma freqüentemente seguir os caminhos deste Odu

História da Fecundação:
Olodumare se achava em dificuldades na manutenção do equilíbrio entre o
ÓRUN e o AIYÊ, em razão da sucessão de mentiras e falsidades que
acabaram entrando em choque com a honestidade e firmeza de caráter de
outros seres, tendo em conseqüência uma série de desavenças, guerras e
até mesmo pequenos conflitos que passaram a ameaçar não só a paz e a
harmonia dos dois mundos, mas também a própria existência do mundo
material. Resolveu então Olodumare consultar seu irmão e grande amigo,
Babá Orunmilá Ifá, que o aconselhou a arriar uma oferenda na beira de um
rio de água limpa, sobre um pedaço de pano branco, onde deveria colocar
um acaçá vermelho para o Odu Oxê e um acaçá branco para o Odu Egionilê,
duas cabaças com água no meio e duas lanças de ferro. Assim fez
Olodumare, e, no outro dia, ao retornar ao local da oferenda, encontrou um
jovem garboso que dizia chamar-se Odu Egioko, tendo sido enviado por
Olorum, o Deus da Criação, para destruir o mal que afligia a terra, destruindo
os falsos e mentirosos. Este Odu foi gerado por Oxê e Egionilê, não trazendo
consigo qualquer espécie de pecado.
Personalidade:
Os eleitos do Odu Egioko possuem geralmente personalidade forte, bem
marcante, com objetivos e ideais firmes, sinceridade, franqueza, não aceitam
falsidade, têm muito ciúme de suas coisas e um espírito de luta de grande
intensidade. Geralmente são criaturas tensas, nervosas, sempre em busca
de vitórias, sem se importarem com as lutas e sacrifícios que terão de
enfrentar para suas conquistas. Os filhos deste Odu têm tendência à bebida
e jogo. Quando homens são muito volúveis e mulherengos; quando
mulheres, obstinadas, terríveis. Quando amigos são muito sinceros; quando
inimigos, todo cuidado com eles é pouco, já que na sua ira, podem querer
destruir seu
opositor. Positivamente este Odu traz grandes triunfos com guerras. São
pessoas alegresd e felizes. Têm tendência à sorte, mas não chegam a ficar
ricos. Não são ambiciosos. São geniosos, prepotentes e exigentes. Tentam
impor a própria vontade, de modo que chegam a atrair inimigos. Provocam
inveja. Este Odu fala em sua tia eh​zz​ união, amizade, casamento, festas,
surpresas, amigação, boas notícias, gravidez, brigas, demandas, indecisão,
fim de sofrimento,tendência a grande triunfo, inimigos ocultos impedindo o
progresso e a realização do intento desejado, guerras, cortes, confusão.
Indica ainda casos e perigo de prisão. Quando a pessoa está sofrendo, a
tendência é terminar

MENSAGENS DE EJIOKO
Sentença: A guerra começa entre dois irmãos.
Sua vida não irá para a frente enquanto você não parar com a mania que tem de rogar
pragas e desejar mal aos outros.
Tenha cuidado para não envolver-se em problemas com a justiça.
Alguém, em sua casa, costuma chorar durante a noite e ver o fantasma de uma donzela.
Você gosta de levantar a mão contra os outros, ou atirar objetos em cima de quem o
incomoda.
Acha que é muito forte, mas o inimigo pode vencê-lo com muita facilidade.
Pode sofrer uma entorse nos pés ou na coluna, e isto o deixará doente e impossibilitado de
se locomover livremente.
Tem que tomar bori, fazer Santo, e oferecer um adimú a Ibeji.
Tem que dar um galo a Exú, para que abra seus caminhos.
Sente tonteiras e dores de cabeça.
Alguém, em sua casa, tem problemas nas pernas.
Em sua casa existe uma pedra que pertence a um determinado Orixá. Esta pedra deve ser
tratada e alimentada.
Não conte seus sonhos a ninguém, nem retenha coisas que não lhe pertençam.
Você precisa recuperar um objeto que empenhou ou emprestou a alguém.
Procure jogar na rua um pouco de tudo o que comer.
Tem que permanecer mais tempo dentro de casa. A felicidade, nem sempre pode ser
encontrada na rua.
Você tem muitos inimigos e não deve andar dizendo que sabe tudo.
Os fios de contas de Orixás, que você possui, devem ser lavados e alimentados, para que
possam protegê-lo de verdade.
Um parente morto pede uma missa. Mande rezá-la com a máxima urgência.
Mais cedo ou mais tarde terá que fazer Santo.
Cuidado com a inveja, seus parentes são os primeiros a caluniá-lo.
Só conseguirá adquirir o imóvel de seus sonhos depois que cuidar bem do seu lado
espiritual.
Evite brigas dentro de casa para que não ocorra uma tragédia em família.
Se, estando este Odu como opolé, na segunda jogada sair Osá (9 búzios abertos), assinala
doença incurável.
Neste caso, é preciso tomar bori ou fazer Santo para que o Orixá salve a pessoa.
O mal está localizado da cintura para baixo.
Se este Odu for seguido de Ejionile (8 búzios abertos), acusa problemas com a justiça e a
situação é péssima. Neste caso, tem que agradar Xangô e fazer ebó.
EBÓ DE EJIOKO
Um galo, duas penas de papagaio, dois aros de ferro, dois obís, duas favas de ataré,
dendê, mel, oti e pó de efun. Passa-se o bicho no cliente e sacrifica-se para Exú. Arruma-se
tudo dentro de um alguidar e deixa-se diante de Exú de um dia para o outro. As penas e os
aros de ferro ficam no Exú, o resto é despachado no lugar indicado pelo jogo.