Você está na página 1de 17

MÁSCARA DE VENTURI

SETOR DE FISIOTERAPIA

RBAPB - Real e Benemérita Associação


Portuguesa de Beneficência
OXIGENIOTERAPIA
• Corrigir a hipoxemia aguda
(PaO2 < 60mmHg/ SatO2< 90%);

• Reduzir os sintomas associados a


hipoxemia crônica (PaO2< 55mmHg);

• Reduzir a carga de trabalho que a hipoxemia


impõe ao sistema cardiovascular.
OXIGENIOTERAPIA

A escolha do dispositivo considera:

• FiO2 liberada;

• Variação da FiO2.
SISTEMAS DE
OXIGENIOTERAPIA

• Baixo Fluxo: Performance variável e limitada;


Demanda parcial do paciente.
CONCENTRAÇÕES DE OXIGÊNIO GERADAS
POR DIFERENTES DISPOSITIVOS

Fluxo de O2 FiO2 estimada

Ar Ambiente 0 0,21

1 0,24
Cateter de O2 2 0,28
3 0,32

* Máscara de 5a6 0,40


Nebulização de O2 6a7 0,50
7a8 0,60
SISTEMAS DE
OXIGENIOTERAPIA

• Alto Fluxo: Performance fixa;


Demanda total do paciente.

Fluxo de O2 FiO2 fixa

Máscara de Venturi 3 a 15 0,24 a 0,50


MÁSCARA DE VENTURI

• Constitui um método mais seguro e exato


para liberar a concentração necessária de
oxigênio sem considerar a profundidade e
freqüência respiratória do paciente.
KIT VENTURI

• Máscara facial;

• Traquéia corrugada;

• Extensão para conexão no


fluxômetro;

• Adaptador para
umidificação/inalação;

• 6 válvulas coloridas (laranja, rosa,


verde branca, amarela e azul).
INDICAÇÕES
• Pacientes que necessitam de concentrações
exatas de FiO2 (DPOC, doenças
neuromusculares);

• Pacientes com IRpA grave em que é preciso


controlar a PaO2 a um nível tolerável sem
abolir o estímulo da hipoxemia;

• Desmame de pacientes com cautela;


MECANISMO DE AÇÃO
MECANISMO DE VENTURI –
PRINCÍPIO DE BERNOULLI

Fluxo Contínuo
de
Oxigênio

V
Fluxo
l/min 15
15 15 12 8 6 3

50% 40% 35% 31% 28% 24%

Débito total 41 62,4 67,7 63,2 67,7 80


De Fluxo
INTERFACES
Haste para adaptação
na face

Máscara facial adulto e pediátrica


Respiros anti re- inalação
Montagem e utilização
DESMAME

• É realizado através da troca das válvulas,


para liberação de fluxos de oxigênio
menores de acordo com o quadro clínico do
paciente.
CUIDADOS NA UTILIZAÇÃO
DA VENTURI
• Observar o encaixe das peças;

• Manter a máscara facial acoplada na face


(haste metálica);

• Manter, se possível, fluxômetro exclusivo


para Venturi;

• Verificar a porcentagem de FiO2 e fluxo


indicados;
CUIDADOS NA UTILIZAÇÃO
DA VENTURI
• Se necessário a retirada da máscara (por ex.
alimentação), manter o paciente com cateter
nasal;

• Em pacientes traqueostomizados manter a


Venturi acoplada na máscara traqueal;

• Manter o kit completo no leito do paciente


para evitar perda das peças e inutilização do
kit.