Você está na página 1de 2

PERDA PROGRESSIVA DA PROTENSÃO: CÁLCULO DA PERDA POR RELAXAÇÃO NO CABO

Dados: 𝑘𝑁
𝑃0 ( ) ∆𝜎𝑝, 𝑐+𝑠 (𝐾𝑃𝑎) 𝜎𝑀𝑔 𝐾𝑃𝑎
Para o cabo - Tipo 𝑐𝑎𝑏𝑜
CABOS CP 190 RB 1 1581,19 -138606,45 6805,80
1 ɸ 15,20 = 1,434 cm²
8 ɸ 15,20 = 11,47 cm² 𝑘𝑁 ∆𝜎𝑝, 𝑐+𝑠 (𝐾𝑃𝑎)
𝑃0 ( ) 𝜎𝑀𝑔 𝐾𝑃𝑎
Fck = 35 Mpa Para o cabo - Tipo 𝑐𝑎𝑏𝑜
Ep = 200000 Mpa 2 1632,39 -138579,8965 5784,93
Ec = 33130,05 MPa
33130,04679

A.1) Cálculo da tensão incial da protensão e da ação permanente g2 - PARA O CABO - TIPO 1
𝜎𝑀𝑔 = tensão devido a carga permanente
𝑃
𝜎𝑝𝑜 = 0 = 137,83 kN/cm² ≈ 1378302,51 kPa 𝜎𝑝𝑖 = tensão máxima que será aplicada no macaco
𝐴𝑝
𝜎𝑝𝑜 = tensão na protensão após perdas (atrito+acomodação)
𝐸𝑝
𝛼𝑝 = = 6,04 𝜎𝑝 = tensão na protensão
𝐸𝑐 𝛼𝑝 = Relação dos módulos aço/concreto
𝜎𝑝 = 𝜎𝑀𝑔 ∙ 𝛼 = 41085,34 kPa

𝜎𝑝𝑖 = 𝜎𝑝𝑜+𝜎𝑝 = 1419387,84 kPa


Fptk = 1900 MPa 0,74 x Fptk = 1406,00 MPa
CP 190 RB RB <
Fpyk = 1710 MPa 0,82 x Fpyk = 1402,20 MPa
𝜎𝑝𝑖
= 0,747
𝑓𝑝𝑡𝑘

B.1) Cálculo da perda por relaxação pura


Ψ1000 = 𝑇𝑎𝑏𝑒𝑙𝑎 %
** Mil horas de ensaio com o cabo tensionado
Cordoalha Fio
𝝈𝒑𝒐 RN RB RN RB Barra
0,5 . Fptk 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0
0,6 . Fptk 3,5 1,3 2,5 1,0 1,5
0,7 . Fptk 7,0 2,5 5,0 2,0 4,0
0,8 . Fptk 12,0 3,5 8,5 3,0 7,0

Cordoalha
𝜎𝑝𝑜 RB
Ψ1000 = 0,70 2,50
0,80 3,50

Ψ1000 = 2,97 %

Ψ∞ = 2,5 ∙ Ψ1000 = 7,43 %

∆𝜎𝑝𝑟 ∙ ∞, 𝑡0 = Ψ∞ ∙ 𝜎𝑝𝑖 = 105,41 MPa Perda devido a relaxação pura

C.1) Cálculo da perda por relaxação relativa


1∆𝜎𝑝 ∞, 𝑡0 𝑐+𝑠
∆𝜎𝑝𝑟 ∙ ∞, 𝑡0 𝑟𝑒𝑙 = ∆𝜎𝑝𝑟 ∞, 𝑡0 ∙ 1 − 2 ∙ = -84,82 MPa Perda devido a relaxação relativa
𝜎𝑝𝑖
|𝜎𝑝 𝑡, 𝑡0 𝑐+𝑠 | Módulo da perda por fluência + retração
onde:
c : Fluência
s : Retração
r : Relaxação (pura e ralativa)
∆𝜎𝑝𝑖 = Tração no aço devido à Po; g
RESUMO GERAL

𝑃𝑖= 1650,19 kN Força inicial de protensão no macaco

𝑃0= 1581,19 kN Força de protensão após perdas imediatas

∆𝑃0 ∞, 𝑡0 𝑐+𝑠 = -159,01 kN Perda por retração e fluência no concreto

∆𝑃0 ∞, 𝑡0 𝑟 = -97,31 kN
0 0

∆𝑃0 ∞, 𝑡0 𝑐+𝑠+𝑟 = -256,31 kN

𝑷𝒇𝒊𝒏𝒂𝒍= 𝑷𝒐 − ∆𝑷𝟎 ∞, 𝒕𝟎 𝒄+𝒔+𝒓 = 1324,87 kN Forças de protensão na seção central da viga para o cabo - tipo 1

A.2) Cálculo da tensão incial da protensão e da ação permanente g2 - PARA O CABO - TIPO 2
𝜎𝑀𝑔 = tensão devido a carga permanente
𝑃
𝜎𝑝𝑜 = 0 = 142,29 kN/cm² ≈ 1422932,91 kPa 𝜎𝑝𝑖 = tensão máxima que será aplicada no macaco
𝐴𝑝
𝜎𝑝𝑜 = tensão na protensão após perdas (atrito+acomodação)
𝐸𝑝
𝛼𝑝 = = 6,04 𝜎𝑝 = tensão na protensão
𝐸𝑐 𝛼𝑝 = Relação dos módulos aço/concreto
𝜎𝑝 = 𝜎𝑀𝑔 ∙ 𝛼 = 34922,54 kPa

𝜎𝑝𝑖 = 𝜎𝑝𝑜+𝜎𝑝 = 1457855,45 kPa


Fptk = 1900 MPa 0,74 x Fptk = 1406,00 MPa
CP 190 RB RB <
Fpyk = 1710 MPa 0,82 x Fpyk = 1402,20 MPa
𝜎𝑝𝑖
= 0,767
𝑓𝑝𝑡𝑘

B.2) Cálculo da perda por relaxação pura


Ψ1000 = 𝑇𝑎𝑏𝑒𝑙𝑎 % ** Mil horas de ensaio com o cabo tensionado
Cordoalha Fio
𝝈𝒑𝒐 RN RB RN RB Barra
0,5 . Fptk 0,0 0,0 0,0 0,0 0,0
0,6 . Fptk 3,5 1,3 2,5 1,0 1,5
0,7 . Fptk 7,0 2,5 5,0 2,0 4,0
0,8 . Fptk 12,0 3,5 8,5 3,0 7,0

Cordoalha
𝜎𝑝𝑜 RB
Ψ1000 = 0,70 2,50
0,80 3,50

Ψ1000 = 3,17 %

Ψ∞ = 2,5 ∙ Ψ1000 = 7,93 %

∆𝜎𝑝𝑟 ∙ ∞, 𝑡0 = Ψ∞ ∙ 𝜎𝑝𝑖 = 115,64 MPa Perda devido a relaxação pura

C.2) Cálculo da perda por relaxação relativa


1∆𝜎𝑝 ∞, 𝑡0 𝑐+𝑠
∆𝜎𝑝𝑟 ∙ ∞, 𝑡0 𝑟𝑒𝑙 = ∆𝜎𝑝𝑟 ∞, 𝑡0 ∙ 1 − 2 ∙ = -93,66 MPa Perda devido a relaxação relativa
𝜎𝑝𝑖
|𝜎𝑝 𝑡, 𝑡0 𝑐+𝑠 | Módulo da perda por fluência + retração
onde:
c : Fluência
s : Retração
r : Relaxação (pura e ralativa)
∆𝜎𝑝𝑖 = Tração no aço devido à Po; g
RESUMO GERAL

𝑃𝑖= 1702,37 kN Força inicial de protensão no macaco

𝑃0= 1632,39 kN Força de protensão após perdas imediatas

∆𝑃0 ∞, 𝑡0 𝑐+𝑠 = -158,98 kN Perda por retração e fluência no concreto

∆𝑃0 ∞, 𝑡0 𝑟 = -107,44 kN

∆𝑃0 ∞, 𝑡0 𝑐+𝑠+𝑟 = -266,42 kN

𝑷𝒇𝒊𝒏𝒂𝒍= 𝑷𝒐 − ∆𝑷𝟎 ∞, 𝒕𝟎 𝒄+𝒔+𝒓 = 1365,97 kN Forças de protensão na seção central da viga para o cabo - tipo 2

Você também pode gostar