Você está na página 1de 2

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA __ VARA DAS EXECUÇÕES

PENAIS DA COMARCA ________ DO ESTADO _______.


Processo nº
(NOME COMPLETO), já qualificado nos autos do processo em epígrafe, por seu advogado
que esta subscreve, vem, respeitosamente, perante Vossa Excelência, requerer
LIVRAMENTO CONDICIONAL C/C PROGRESSÃO DE REGIME, com fulcro nos artigos 83 e
seguintes do CP, c/c o artigo 112 da LEP e c/c 33,§ 2º, do CP, pelas razões de fato e
fundamentos a seguir expostas:
1- DOS FATOS
O Requerente foi condenado a uma pena de 6 anos e 6 meses (privativa de liberdade) de
reclusão pela prática de roubo simples em regime inicial fechado. Deu início ao
cumprimento da pena em 15/09/2013 sendo que o trânsito em julgado deu-se em
11/09/2013. O requerente é réu primário, com maus antecedentes e nunca foi punido pela
prática de falta grave, bem como comportamento carcerário.
2 - DO DIREITO
2.1- LIVRAMENTO CONDICIONAL
2.1.1 – REQUISITOS OBJETIVOS:
O condenado já cumpre a pena em regime fechado há mais de 3 anos, ou seja, já cumpriu
mais de 1/3 da pena. Em razão apenado não ser reincidente e mesmo possuindo maus
antecedentes, aplicou-se, neste caso, o artigo 83,I,do CP, pelo fato da omissão do legislador
em não trazer requisitos objetivos para o livramento condicional do condenado primário e
de maus antecedentes. Por isso aplica-se o requisito mais favorável.
Portando, o condenado faz jus, no requisito objetivo, ao livramento condicional, nos termos
do artigo 83,I, do CP.
Estabelece o art. 83, do CP: "O juiz poderá conceder livramento condicional ao condenado a
pena privativa de liberdade igual ou superior a 2 (dois) anos, desde que:
I - cumprida mais de um terço da pena se o condenado não for reincidente em crime doloso
e tiver bons antecedentes;
2.1.2 – REQUISITOS SUBJETIVOS:
O requerido nunca foi punido pela pratica de falta grave, tendo inclusive bom
comportamento carcerário. Conforme tais fatos ocorridos, o condenado preenche os
requisitos do artigo 83,III, do CP, ou seja, satisfaz os requisitos subjetivos da concessão do
livramento condicional.
Desse modo, faz jus ao livramento condicional, o requerente, nos termos do artigo 83,III,CP
c/c artigo 131, da LEP.
2.2- PROGESSÃO DO REGIME:
Caso Vossa Excelência entenda não ser possível o livramento condicional, requer a
concessão da progressão do regime fechado para o semi - aberto, nos seguintes termos:
2.2.1 - REQUISITOS OBJETIVOS:
O apenado já cumpriu, até a presente data, mais de 1/6 da pena. Conforme os artigos 112,
da LEP c/c 33,§ 2º, do CP, é cabível a progressão de regime para o menos rigoroso, quando
o preso tiver cumprido ao menos 1/6 de pena no regime anterior.
Portanto, nos termos desse requerido, é cabível a progressão de regime para o menos
gravoso.
2.2.2 - REQUISITOS SUBJETIVOS:
O requerido nunca foi punido pela pratica de falta grave, tendo inclusive bom
comportamento carcerário. Assim o apenado preenche o requisito subjetivo, nos termos do
artigo 33,§ 2º, do CP c/c artigo 112, da LEP, que afirma a necessidade ostentação, pelo
apenado, de bom comportamento carcerário.
Portando, nos termos acima, é cabível a concessão de progressão de regime para o menos
gravoso.
Do Pedido
Ante o exposto, requer:
1 - Depois de ouvido o representante do Ministério Público, seja concedido a concessão do
livramento condicional do Requerente, tendo em vista a observância dos requisitos do
artigo 83, do CP (segue anexo certidão carcerária);
2- A expedição, digo, emissão dos expedientes necessários, após a concessão do livramento
condicional, ou, subsidiariamente, da progressão do regime.
3 – Caso, Vossa Excelência, entenda não ser possível o livramento condicional, requer,
subsidiariamente, a concessão da progressão para o semi-aberto, visto que o apenado
atende os requisitos necessários nos termos dos artigos 33,§ 2º, do CP c/c 112, da LEP.
Nesses Termos,
Pede Deferimento.
LOCAL E DATA
_____________________________________
Advogado (a)
OAB/nº