Você está na página 1de 6

A

redemocratização
e o governo
Sarney

As diretas Já:
Diretas Já foi um movimento civil de reivindicação por
eleições presidenciais diretas no Brasil ocorrido em 1983-
1984. A possibilidade de eleições diretas para a Presidência
da República no Brasilse concretizou com a votação da
proposta de Emenda Constitucional Dante de Oliveira pelo
Congresso. Entretanto, a Proposta de Emenda Constitucional
foi rejeitada, frustrando a sociedade brasileira. Ainda assim,
os adeptos do movimento conquistaram uma vitória parcial
em janeiro do ano seguinte quando seu principal líder,
Tancredo Neves, foi eleito presidente pelo Colégio Eleitoral.

Passeata no centro de São Paulo, em 16 de abril de 1984. Foto de Jorge


H. Singh

O primeiro presidente civil:


A eleição para presidente, prevista para 1985, ainda foi,
portanto, decidida no Colégio eleitoral. Apresentou-se pelo
PDS, antiga arena, Paulo Maluf. Pela Aliança Democrática,
formada pelo PMDB e o PFL, apresentaram-se Tancredo Neves
com seu vice José Sarney.
Tancredo Neves foi eleito, mas não tomou posse, pois em 15
de janeiro de 1985, uma doença não identificada manifestou-
se no presidente. Assim José Sarney recebeu a faixa
presidencial. O povo brasileiro acompanhou, esperançoso a
recuperação de Tancreto, que não aconteceu. Em 21 de abril
daquele mesmo ano Tancredo Neves infelizmente morreu,
abalando todo o país.

Tancredo Neves.
O governo de José Sarney:
A chegada de José Sarney esteve cercada por fortes
desconfianças. Isso porque Sarney integrava uma tradicional
ala de políticos nordestinos que colaboraram com o regime
militar, e que, posteriormente, se filiaram a partidos de
tendência mais conservadora. Nos redutos da oposição
política, bordões como: “O povo não esquece, Sarney é PDS”
e “Sarney não dá, diretas já”, mostravam que o novo
presidente teria uma difícil missão ao tentar reconstruir o
pacto democrático da combalida nação brasileira.

Com relação ao projeto de redemocratização, podemos


apontar que o governo Sarney alcançou uma expressiva
vitória com a aprovação da Constituição de 1988. Apesar de
sua extensão e detalhismo, a nova Carta Magna do país
conseguiu varrer com diversos mecanismos que sustentaram
o regime autoritário. O fim da censura, a livre organização
partidária, o retorno das eleições diretas e a divisão dos
poderes, são apenas algumas das conquistas que pontuaram
tal evento. Do ponto de vista formal, o país finalmente
abandonava as chagas do período ditatorial.

Se a Constituição representou uma vitória importante no


campo político, não podemos dizer o mesmo quando
observamos a atuação do governo Sarney na esfera
econômica. Inicialmente, tivemos uma grande euforia
alimentada pela implementação do Plano Cruzado. Valendo-se
do tabelamento de preços, o plano conseguiu realizar uma
tímida distribuição de renda e promoveu o aumento do
consumo da população. No entanto, a euforia foi seguida de
uma pane no setor de produção e a falta de produtos de
primeira necessidade.

Ao longo do governo, outros planos (Plano Bresser e Plano


Verão) tentaram realizar outras manobras de recuperação da
economia brasileira. Contudo, tais ações não conseguiram
frear os índices inflacionários exorbitantes que assaltavam o
salário de grande parte dos trabalhadores brasileiros. Dessa
forma, as eleições de 1989 entraram em cena com a
expectativa da escolha de um candidato eleito pelo voto
direto, que pudesse resolver as tensões econômicas e sociais
que tomavam os quatro cantos do país.

Bibliografia
• Wikipédia
• Brasil Escola
• Livro de História 9° ano – Projeto Araribá

The End