Você está na página 1de 4

Reprodução nos animais

Reprodução: Processo pelo qual os seres vivos dão origem a seres vivos
semelhantes.A reprodução permite a continuidade das espécies e evita a
extinção natural dos seres vivos

Reprodução assexuada: animal tem a capacidade de se dividir e dar


origem a outros animais iguais a si próprio.
Não existem células sexuais e não existefecundação; Apenas intervém
um único progenitor;
Os descendentes são geneticamente iguais aos progenitores
Exemplos: estrela do mar e hidra

Reprodução sexuada: dois animais, de sexos diferentes, dão origem a


animais semelhantes.
Ocorre a fecundação, com a união de células sexuais (espermatozóide e
óvulo), provenientes de um macho e de uma fêmea.
Os descendentes são únicos, geneticamente diferentes dos progenitores
Na reprodução sexuada ocorre a fecundação.

Fecundação: União entre a célula sexual masculina (espermatozóide), e


a células exual feminina (óvulo), dando origem ao ovo. A fecundação
pode ser interna ou externa.

Dimorfismo Sexual
Animais vivíparos: o desenvolvimento do embrião ocorre no interior do
corpo da fêmea, dentro do útero.
Animais ovíparos : o desenvolvimento do embrião ocorre no exterior do
corpo da fêmea, dentro de um ovo.
Animais ovovíviparos:

Desenvolvimento directo: o animal apenas aumenta de tamanho, mas


mantém a mesma forma, desde o nascimento até atingirem a idade
adulta.
Desenvolvimento indirecto:
Metamorfoses: conjunto de transformações que modificam a sua forma,
desde o nascimento até chegar à vida adulta.
Influência dos Fatores Abióticos do Meio nos animais

Fatores Abióticos: são os fatores fisico-quimicos do meio (luz, água,


temperatura, ar, solo).
Influenciam o comportamento, morfologia (caracteristicas físicas) e a
distribuição no meio.

Adaptações dos animais à temperatura: todos os seres vivos são mais


activos quando a temperatura ambiental lhes é favorável (exemplo a
experiencia com minhocas em que elas preferem o lado do tabuleiro onde está
o saco de água quente ---conclusão preferem locais mais quentes, de
tempertura média, aos locais mais frios).

Morfológicas:
- Tamanho das extremidades corporais (os elefantes têm orelhas
muito grandes para dispersar o calor, assim como as raposas do
deserto)
- Densidade do revestimento (a pelagem do arminho é mais
densa no inverno, assim como a da raposa)
- Presença de uma camada de gordura ( a foca, por exemplo, tem
uma camada de gordura sob o pelo que as protege do frio)

Comportamentais:
- Hibernação: os animais ficam vários meses inactivos, reduzindo
o metaboliso( por exemlo o número de batimentos cardíacos) e
temperatura corporal.
Exemplo: no período mais frio o arganaz hiberna (reduz o
consumo de energia, consome a gordura acumulada sob a pele e
baixa a temperatura corpora)l.
- Estivação: é o estado de inactividade prolongado de alguns
organismos quando sujeitos a altas temperaturas.
Exemplo: caracol, refugia-se na concha em periodos de muito
calor. Os corcodilos e outros répteis refugiam-se em grutas
passando períodos em que reduzem a actividade.
Migração: conjunto de viagens periódicas que alguns animais
fazem em busca de condições mais adequadas à sua reprodução
e sobrevivência.
Exemplo: andorinha, patos
- Hábitos noturnos
Adaptações dos animais à humidade (água): em ambientes secos os
animais refugiam-se para evitar a desidratação, outros arranjam formas de
armazenar grandes quantidades de água, e ainda há os que conseguem
reduzir a quantidade de água no organismo apenas para conseguirem
sobreviver.

Morfológicas:
- Revestimento impermeável:
- Revestimento que recolhe água (diabo espinhoso possui
escamas que capturam água e encaminham para a boca)
- produção de urina muito concentrada (o jerboa que vive no
deserto, tem rins que produzem urina muito concentrada)
- armazenamento de água: o camelo armazena água nas bossas;
formigas pote-de-mel, habitam locais secos, acumulam reservas
nutritivas e água no seu abdómen.

Comportamentais:
- Reprodução quando há água
- Migrações
- Estivação (caracol)

Adaptações dos animais à luz: animais que se sentem atraídos pela luz
deslocam-se no seu sentido (Lucífilos). Os animais que preferem locais
sombrios afastam-se das áreas iluminadas, como por exemplo o bicho da conta
(Lucífugos).

Fotoperíodo: período em que há luz,num ciclo de 24 horas (inluencia a


reprodução e a mudança de pelagem.

Morfológicas:
- Camuflagem , por exemplo a mudança de côr do pelo na raposa
e no arminho
- Olhos grandes ou atrofiados: o társio tem olhos muito grandes
para ver melhor no escuro e detectar o alimento. A toupeira tem
olhos muito atrofiados. O morcego tem ecolocalização.
Ausência de pigmentação:
Comportamentais:
- animais nocturnos: aie-aie; társio; morcego-orelhudo-cinzento
- animais diurnos: borboletas
- animais crepusculares: ouriço –cacheiro
- Época de reprodução: no gato é influenciado pelo fotoperíodo,
porque determina a disponibilidade da fêmea para a reprodução.
A postura dos ovos na truta depende da variação da luminosidade
diária ao longo dos meses. Na natureza apenas desova uma vez
por ano.
- Migrações