Você está na página 1de 10

Renascimento e Revolução Cultural

AULA 2 Por que Renascimento? Trata-se de um período em que se revive a antiga


cultura greco-romana, incorporando progressos nas ciências, na literatura e
principalmente no campo das artes. Portanto, a Arte clássica (greco-romana)
era revivida e, ao mesmo tempo, superada, mediante as transformações da-
quele momento histórico

As obras renascentistas foram marcadas


pela riqueza de detalhes e a reprodução de traços humanos

Museu do Vaticano, Itália.

A magia dos museus

Nos salões, paredes ou pequenos desvãos de cada museu encontram-se as peças que con-
tam a história da Arte. Ela é a própria trajetória das capacidades que o homem desenvolveu para
sintetizar suas emoções, feitos, crenças, mitos e cultura em uma criação de valores estéticos. Tudo
isso é denominado Arte. Pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, objetos e instalações permitem
ao homem criar para mostrar ao mundo o que pensa; estimular e distrair a si mesmo e aos outros;
explorar os sentidos; enfim, comunicar-se. Para contar essa história, críticos e especialistas classifi-
cam as artes plásticas por períodos, estilos ou movimentos artísticos. Nas salas, corredores e jardins
dos museus você está convidado a conhecer parte dessa história. É claro que esse é apenas um
dos passeios possíveis. Até porque a viagem completa e definitiva pelo universo da Arte exige uma
experiência pessoal e íntima, que se enriquece em cada uma de suas nuances. Nada substitui a sua
forma pessoal de olhar e entender a Arte.

Disponível em: http://super.abril.com.br/cultura/museu-museus-443565.shtml


Acesso em: 12/03/2011. Texto adaptado.

Arte 1 - Aula 2 15 Instituto Universal Brasileiro


A origem do Renascimento
O Renascimento, fins do século XIV até
meados do século XVI, foi um movimento que
procurou renovar as artes, as letras e também
a política, em meio ao clima de mudanças, va-
lorizando o homem e a natureza. Teve origem
Conheça as tecnologias do
na Itália, onde ricos comerciantes, conhecidos
Renascimento e sua importância
como mecenas, começaram a investir em arte.
para as transformações da Europa
Nomes como Leonardo da Vinci, Mi-
chelangelo, Rafael Sanzio, Sandro Botticel-
O grande feito tecnológico da Ida-
li, entre outros, marcaram época com obras de Média foi o aproveitamento das fontes
fantásticas. Porém, o movimento rompeu as de energia, particularmente a eólica (com
fronteiras da Península Itálica e se espalhou os moinhos de vento) e a hidráulica (com
pela Europa. As produções artísticas mesclam as rodas d’água), mecanismos que fa-
temas religiosos, mitológicos e cenas da vida miliarizaram o homem com técnicas que
cortesã e da realeza, com predominância de iriam contribuir para a transformação da
figuras femininas e madonas. Europa nos séculos XVIII e XIX. Outra
notável inovação tecnológica da Idade
Média foi a invenção e o aperfeiçoamen-
to do relógio mecânico. Obras notáveis
no campo da engenharia hidráulica são
os canais construídos por Bertola da No-
vate, em Milão, e as eclusas, inventadas
provavelmente por Leonardo da Vinci.
Nos estaleiros de Veneza, a construção
naval alcançou alto grau de elaboração e
eficiência. Leonardo da Vinci foi um dos
grandes inovadores da tecnologia da
Madona e criança. Madona Benois. Itália renascentista.
Rafael (1505) Leonardo da Vinci (1480)

O Renascimento na Itália

A passagem entre a Idade Média e o Renascimento baseou-se principalmente na valoriza-


ção do homem e da vida na Terra, em oposição à espiritualidade característica da época me-
dieval anterior. Neste período, o homem voltou a ocupar o centro de todas as coisas. Por isso
fala-se do humanismo do Renascimento.
O Renascimento foi um movimento que marcou o início de um processo de renovação cul-
tural, que se desenvolveu durante os séculos XV e XVI. Esse movimento, que buscou inspiração
nos modelos da cultura greco-romana (Antiguidade clássica), teve início na Itália e depois se irra-
diou pela Europa.
A partir do ano de 1400, o interesse pela cultura clássica deu um novo impulso às artes, às
ciências e à filosofia na Europa e foi incentivado pela descoberta dos novos continentes e pela
invenção da imprensa e da bússola.
No fim da Idade Média, nos meados de 1400, surgiram na Itália várias cidades-Estado
governadas por poderosas famílias de comerciantes, como os Gonzaga e os Médici. Mais tarde,
muitas dessas cidades se converteram nos Estados italianos da época moderna (1453-1789).

Disponível em: http://www.historiamais.com/renascimento.htm. Acessso em: 03/05/2011.

Arte 1 - Aula 2 16 Instituto Universal Brasileiro


Pinturas famosas de
Leonardo da Vinci

“Mona Lisa” (tam-


Eclusa ou comporta. Obra de enge-
bém conhecida como La
nharia hidráulica que consiste numa cons- Gioconda ou, em fran-
trução que permite que barcos subam ou cês, La Joconde, ou
desçam os rios ou mares em locais onde ainda Mona Lisa del
há desníveis (barragem, quedas de água Giocondo) é a mais no-
ou corredeiras). tável e conhecida obra
de Leonardo da Vinci,
um dos mais eminentes
homens do Renasci-
Os maiores artistas renascentistas mento italiano.

Conheça um pouco da vida e da obra


dos principais representantes do Renasci-
mento italiano.
Os artistas renascentistas modifica-
ram as concepções medievais de arte no
plano. Com base nas observações do mun-
do e nos princípios matemáticos construí-
ram suas obras com harmonia, equilíbrio e
perspectiva.
Esta obra é conhecida mundialmente
como “A Última Ceia”. Neste exemplo, a fo-
tografia da obra estampa um selo comemora-
Leonardo da Vinci (1452-1519) tivo. Trata-se de uma pintura na parede do
refeitório de um convento. Foi um presente de
Um dos mais Leonardo para seu protetor, o duque Ludovi-
eminentes homens co Sforza. A pintura representa a última ceia
do Renascimento que Jesus fez junto a seus discípulos.
italiano

Leonardo nas-
Michelangelo (1475-1564)
ceu na localidade de
Vinci, na Itália, em Talentoso escultor,
15/04/1452. Foi um arquiteto e pintor
dos mais notáveis italiano
pintores do Renasci-
mento e, sem exage- Michelangelo de-
ros, o seu maior gênio. senvolveu o seu traba-
Ele não foi apenas um lho artístico por mais de
pintor. Foi também poeta e atuou em diver- setenta anos entre Flo-
sas áreas diferentes, tais como arquitetura, rença e Roma, onde
música, botânica, engenharia, matemática, viveram seus grandes
óptica e geologia. As ideias que ele remetia mecenas, a família Mé-
eram sempre guardadas em cadernos de ano- dici de Florença, e vários papas romanos.
tações. Estagiou e trabalhou na cidade de Flo- Iniciou-se como aprendiz dos irmãos David
rença, onde pintou a “Mona Lisa”. Faleceu e Domenico Ghirlandaio em Florença. Tendo
na França, em 1519. seu talento logo reconhecido, tornou-se um
Arte 1 - Aula 2 17 Instituto Universal Brasileiro
protegido dos Médici, para quem realizou vá-
rias obras. Depois fixou-se em Roma, onde “Davi” (1501),
deixou a maior parte de suas obras mais re- uma estátua em
presentativas. Entre suas obras mais famo- mármore com mais
sas destacam-se esculturas e as pinturas da de 5 m de altura,
Capela Sistina, no Vaticano. foi escolhida como
símbolo de Floren-
Mecenas. Pessoas ricas e poderosas ça, Itália. A obra re-
da época que investiam nas artes como forma nascentista de Mi-
de conseguir reconhecimento e status peran- chelangelo retrata a
te a sociedade. Geralmente eram príncipes, beleza perfeita do
burgueses, bispos, condes e duques. homem em sua nu-
dez.

Obras mais conhecidas


de Michelangelo

“Moisés” (1513) é considerada uma das


esculturas mais famosas da arte renascentista.
“Pietà” (1499), na Basílica de São Pedro, Conta-se que, ao terminar de esculpir a estátua,
Vaticano, é uma das esculturas mais famosas Michelangelo passou por um momento de alu-
do artista Michelangelo, considerada um íco- cinação diante da beleza da escultura, questio-
ne da Renascença italiana. A estátua representa nando-a: “Por que não falas?” A escultura está
Cristo morto nos braços de Maria. na igreja de São Pedro, em Vincoli, Roma.

Você imagina como Michelangelo pintou o teto da Capela Sistina?

Utilizando uma técnica cha-


mada afresco, em que a pintura
é feita sobre uma argamassa de
cal e areia. Como esse tipo de
trabalho seca rápido, antes de
“botar a mão na massa”, o ita-
liano teve de estudar bastante
quais imagens planejava recriar.
A tarefa completa levou
quatro anos, de 1508 a 1512
- mas tornou-se uma das mais
importantes obras-primas da
história e é, hoje, uma das maio-
res atrações do Vaticano. Pela
extensão do teto, são retratadas
diferentes cenas do Antigo Testa-
mento.

Arte 1 - Aula 2 18 Instituto Universal Brasileiro


Também na pintura, o artista domina a técnica de desenho do corpo humano. Uma das maiores
narrativas pintadas no centro do teto da capela é a “Criação de Adão”, episódio do livro de Gênesis,
com destaque para o detalhe da aproximação das mãos que simboliza o ato de criação.

Rafael Sanzio (1483-1520) O Barroco foi uma tendência artística


que se desenvolveu primeiramente nas ar-
Mestre da pintura renascentista tes plásticas e depois se manifestou na li-
da escola de Florença teratura, no teatro e na música. A tendência
pode ser observada nas pinturas de Miche-
O italiano Rafael Sanzio, ou simplesmente langelo na Capela Sistina.
Rafael, era pintor e arquiteto. Dedicou-se a pin- O berço do Barroco é a Itália do sé-
tar imagens sacras, muitas figuras femininas e culo XVII (Renascimento), porém o movi-
madonas, das quais “Madona e criança” é uma mento se espalhou por outros países eu-
das mais conhecidas. Porém, sua grandiosa obra ropeus como, por exemplo, a Holanda, a
que expressa o envolvimento com o pensamen- Bélgica, a França e a Espanha, manifes-
to renascentista é “A escola de Atenas” (1509) tando-se de maneiras diferentes em cada
que representa a Academia de Platão. país, mas preservando suas característi-
cas básicas: a teatralidade da obra, o con-
Sandro Botticelli (1445-1510) traste claro-escuro, o realismo, o conflito,
o forte apelo emocional, os temas míticos
Célebre mestre italiano ou religiosos e as cenas cotidianas. O
da escola florentina Barroco permaneceu vivo no mundo das
artes até o século XVIII.
Conhecido como Botticelli, foi tardia-
mente elevado à condição de um dos grandes Principais artistas do Barroco
ícones da arte renascentista, com obras es-
palhadas pelos mais importantes museus do Destacam-se o espanhol Diego Velás-
mundo. Retratou telas com motivos religio- quez (1599-1660); o italiano Michelangelo
sos e cenas da mitologia grega. Merisi da Caravaggio (1571-1610); o ale-
mão Peter Paul Rubens (1577-1666) que
adota o sobrenome como nome artístico;
Estilos artísticos: os belgas Antoon van Dyck (1599-1641)
Barroco e Rococó (1500-1750) e Frans Hals (1582-1666); os holandeses
Rembrandt (1606-1669) e Johannes Ver-
Barroco meer (1632-1675); o francês Antoine Wat-
teau (1684-1721) e o italiano Giambattista
Tiepolo (1693-1770).
O termo vem do francês baroque, que
As obras dos artistas barrocos valori-
significa “estilo rebuscado”. O objetivo do ar-
tista era impressionar, envolver o espectador zam os contrastes de cores, sombra e luz.
no espírito da obra de arte repleta de detalhes. As imagens ganham forma dinâmica, ex-
pressando o movimento.
Arte 1 - Aula 2 19 Instituto Universal Brasileiro
Admire algumas obras com estilo barroco

A deposição de Cristo, Altar de Ildefonso, Retrato de Saskia, A rendeira,


Caravaggio (1602) Rubens (1630) Rembrandt (1635) Vermeer (1669)

Rococó

Rococó é o estilo artístico no final do


Barroco. Do francês rocaille, quer dizer “con-
cha”. É um estilo decorativo que se caracte-
Veja na arquitetura a riqueza
riza por expressar sentimentos agradáveis,
da escultura barroca! com cores e linhas suaves. Destacam-se os
tons pastéis rosados e azuis, tornando-se
uma arte para a nobreza.

O período final do Barroco (século


XVIII) é chamado de Rococó. No Roco-
có existe a presença de curvas e muitos
detalhes decorativos (conchas, flores, la-
ços, folhas, ramos). Os principais temas
utilizados eram cenas eróticas ou ga-
lantes da vida cortesã, cenas da mito-
logia grega e motivos religiosos. Veja
algumas obras estampadas em selos
comemorativos:

Fontana di Trevi. A fonte tem cer-


ca de 26 m de altura e 20 m de largura;
certamente é uma das mais belas fontes
executadas com o mais preciso estilo bar- Jovem com Bandolim, As três graças,
Tiepolo (1758) Rubens (1635)
roco italiano.

Arte 1 - Aula 2 20 Instituto Universal Brasileiro


Os Profetas, Aleijadinho (1795)

Podemos citar algumas obras de Aleijadi-


nho: Os doze profetas e Os passos da paixão,
na Igreja de Bom Jesus de Matosinhos, em
Congonhas (MG). Outros artistas importantes
do Barroco brasileiro foram: ainda em Minas, o
pintor Manuel da Costa Ataíde (1762-1830); no
Rio de Janeiro, o escultor Mestre Valentim (1745-
Estilo Luís XV 1813). No estado da Bahia, o Barroco destacou-
se na decoração das igrejas em Salvador como,
Uma manifestação do Rococó são os mó- por exemplo, de São Francisco de Assis e a da
veis à moda Luís XV, ainda em uso em alguns Ordem Terceira de São Francisco.
ambientes na época atual. Trata-se de uma de-
nominação para indicar um estilo de decoração
de interiores e mobiliário que se desenvolveu Você sabe o que significa
na França durante o reinado de Luís XV, entre Patrimônio Cultural?
1730 e 1760. Os artistas criaram diversos moti-
vos decorativos. Mas o estilo evolui e, a partir de
1960, há uma simplificação nos motivos florais
até chegar à fase mais sóbria que mantém as
linhas curvas do design das peças.

Cidade Histórica de Ouro Preto

Barroco no Brasil (século XVII) O título de Patrimônio Cultural da Humani-


dade ou Patrimônio Mundial é concedido pela Or-
O Barroco brasileiro foi diretamente ganização das Nações Unidas (Unesco) a monu-
influenciado pelo barroco português, porém, mentos, edifícios, trechos urbanos e até ambientes
com o tempo, foi assumindo características naturais de importância paisagística que tenham
próprias. A grande produção artística barro- valor histórico, estético, arqueológico, científico, et-
ca no Brasil ocorreu nas cidades auríferas de nológico ou antropológico.
Minas Gerais, no chamado século do ouro Entre muitos outros, fazem parte da lis-
(século XVIII). Estas cidades eram ricas e ta dos Patrimônios Culturais brasileiros:
possuíam uma intensa vida cultural e artís- • A Cidade Histórica de Ouro Preto (1980);
tica em pleno desenvolvimento. • O Centro Histórico de Olinda (1982);
O principal representante do Barroco • O Centro Histórico de Salvador (1985) ;
• O Santuário de Bom Jesus de Matosi-
mineiro foi o escultor e arquiteto Antônio
nhos, em Congonhas (1985).
Francisco Lisboa (1730-1814), também co-
nhecido como Aleijadinho. Suas obras, de A lista completa dos Patrimônios Mundiais pode
forte caráter religioso, eram feitas em ma- ser acessada em: http://www.unesco.org.br/areas/
cultura/areastematicas/patrimonio/patrimoniomundial/
deira e pedra-sabão, os principais materiais copy6_of_index_html/mostra_documento.
usados pelos artistas barrocos do Brasil.
Arte 1 - Aula 2 21 Instituto Universal Brasileiro
O padrão de beleza e bem-estar A higiene pessoal foi deixada de lado.O
receio da água deu origem a uma série de
Na Grécia Antiga, o conceito de corpo
substitutos, tais como os pós (maquilagem) e
são em mente sã não era garantia apenas de os perfumes, que criaram uma nova base de
saúde, mas também de beleza e proporciona- distinção social. Mais do que nunca, a limpe-
lidade. Na época do Renascimento, uma mu- za passou a ser prerrogativa dos ricos.
lher mais cheinha, com algumas dobrinhas na
Disponível em: http://historiadaestetica.com.sapo.pt/
região lateral era considerada sensual. Já nos
extdocs/renascimento.htm. Acesso em: 22/11/2011.
anos 80 o padrão de beleza apontava para con-
tornos bem delineados. E atualmente é só ver
as fotos de revistas de beleza e saúde para sa-
ber as tendências do padrão corporal em vigor.
Observe a obra que se intitula Danae,
princesa da mitologia grega que foi alvo do
amor de Zeus. Nesta pintura é retratada a A Origem do Renascimento
beleza feminina idealizada no século XVII.
Rembrandt, e outros pintores renascentistas, Teve origem na Itália, do fim do século
tinham o gosto renascentista de pintar mulhe- XIV até meados do século XVI. Foi um movi-
res gordinhas, que era a moda na época. mento que procurou renovar as artes, as le-
tras e também a política, em meio ao clima de
mudanças, valorizando o homem e a natureza.

Principais artistas renascentistas

Leonardo da Vinci (1452-1519). Pintu-


ras famosas: “Mona Lisa” e “A última ceia”.

Danae, Rembrandt (1636) Michelangelo (1475-1564). Principais


obras: as esculturas “Davi” e “Pietà”; e ce-
Beleza é um conceito muito subjetivo. O nas de pintura no teto da “Capela Sistina”.
que é bonito para uma pessoa pode ser horrível
para outra. Apesar disso, de tempos em tempos Rafael Sanzio (1483-1520). Principais
a humanidade se depara com padrões de be- obras: “Madona e Criança” e “A escola de
leza que se alinham com os valores da época. Atenas”, além de várias madonas.

Estilos artísticos: Barroco e Rococó

O Barroco (1500-1750) é um estilo rebus-


cado. O Rococó marca as últimas décadas do
Barroco, com a presença de mais detalhes de-
Como eram os hábitos de higiene corativos (conchas, flores, laços, folhas, ramos).
pessoal na época do Renascimento? Principais nomes da arte barroca: Velásquez;
Caravaggio; Rubens; van Dyck; Frans Hals;
O Renascimento italiano pode ter sido Rembrandt; Vermeer; Watteau; Tiepolo.
responsável pela divulgação, em toda a Euro-
pa, dos ideais clássicos de perfeição física e Barroco no Brasil (século XVII)
espiritual, assim como de uma reabilitação do
amor e da beleza, mas foi igualmente na pe- Principal representante: Antonio Francis-
nínsula italiana que o duplo flagelo da peste e co Lisboa, o Aleijadinho. Produção artística
da sífilis atingiu o resto da Europa, provocan- barroca brasileira: encontrada principalmente
do o encerramento da maior parte dos banhos nas cidades históricas de Minas Gerais (ciclo do
e a rejeição da água na higiene corporal. ouro), na Bahia (Salvador) e no Rio de Janeiro.

Arte 1 - Aula 2 22 Instituto Universal Brasileiro


4. “Mona Lisa” é a mais notável e co-
nhecida obra de um dos mais eminentes ho-
mens do Renascimento italiano. Trata-se de
uma pintura atribuída a:

1. Leonardo da Vinci, Michelangelo e a) ( ) Sandro Botticelli.


Rafael são artistas que valorizavam o homem b) ( ) Peter Paul Rubens.
e a natureza. Pertenceram ao movimento que c) ( ) Michelangelo.
surgiu na Itália com o propósito de renovar, d) ( ) Leonardo da Vinci.
principalmente as artes. Eles pertencem, por-
tanto, ao: 5. Michelangelo - escultor, arquiteto, poe-
ta e pintor - desenvolveu o seu trabalho artístico
a) ( ) Teocentrismo. por mais de setenta anos entre Florença e Roma,
b) ( ) Renascimento. onde deixou a maior parte de suas obras mais
c) ( ) Romantismo. representativas. Escolha a única alternativa que
d) ( ) Realismo. não cita uma obra de Michelangelo.

2. Em uma das alternativas, o artista e a a) ( ) “Davi”


obra citados não são renascentistas. Assinale-a. b) ( ) “A criação de Adão”
c) ( ) “Madona e criança”
a) ( ) Michelangelo (“Moisés”) d) ( ) “Pietá”
b) ( ) Leonardo da Vinci (“A última ceia”)
c) ( ) Rafael Sanzio (“Escola de Atenas”) 6. Assinale a alternativa que destaca as
d) ( ) Monet (“Nascer do sol”) características do estilo Rococó.

3. Leia o poema de Leonardo da Vinci, a) ( ) Predominam os tons rosa e azul


pintor, poeta, músico, arquiteto, cientista. De em obras com diferentes temas.
acordo com o texto, qual a visão que Leonar- b) ( ) Preferência por temas pesados,
do da Vinci transmitiu sobre o homem, atra- retratados em tons escuros e sombrios.
vés de sua “profecia”? c) ( ) São usadas cores vivas para sim-
bolizar a alegria e a vivacidade da época.
Um poema (profético) d) ( ) Os contrastes coloridos dão vida a
telas realistas e agressivas.
Nada haverá na terra...
Limite algum haverá para a maldade de- 7. Em relação ao Barroco brasileiro, as-
les, que com sua selvageria irão derrubar as sinale a alternativa incorreta.
grandes árvores das florestas da terra.
Depois de saciados, nutrirão o desejo de a) ( ) A grande produção artística barro-
espalhar a morte, o sofrimento, a desgraça, ca no Brasil ocorreu no século do ouro (século
a guerra e a devastação, não importa contra XVIII).
quem ou contra o que, desde que tenha vida... b) ( ) A produção barroca brasileira está
Nada haverá na terra, no subsolo, na concentrada principalmente nas cidades da
água, que não será perseguido, desalojado, Bahia e Rio de Janeiro.
corrompido e transferido de um país para outro. c) ( ) O principal representante do Bar-
roco mineiro foi o escultor e arquiteto Antônio
a) ( ) Um homem perseguido e desgra- Francisco Lisboa, também conhecido como
çado. Aleijadinho.
b) ( ) Um homem sofrido. d) ( ) As obras de Aleijadinho eram feitas
c) ( ) Um homem destruidor e agressivo. em madeira e pedra-sabão, os principais mate-
d) ( ) Um homem desalojado. riais usados pelos artistas barrocos do Brasil.
Arte 1 - Aula 2 23 Instituto Universal Brasileiro
recursos artísticos, observáveis na harmonia
da imagem e na técnica do sfumato, que con-
siste em criar dégradé de sombra e luz.

5. c) ( x ) “Madona e criança”.
1. b) ( x ) Renascimento.
Comentário. Somente Madona e crian-
Comentário. Renascimento foi real- ça é uma obra do pintor renascentista Rafael
mente um movimento onde ocorreram mui- Sanzio, também conhecido como o “criador de
tos progressos e realizações nas ciências, madonas”. Michelangelo é o autor das ou-
na literatura e principalmente no campo das tras obras: as esculturas – Davi e Pietà – e
artes. Foi uma verdadeira revolução cultu- a cena A criação de Adão pintada no teto
ral que surgiu na Itália. O Renascimento ba- da Capela Sistina. Michelangelo levou quatro
seou-se principalmente na valorização do anos, de 1508 a 1512, para pintar a Capela
homem e da vida na Terra, em oposição à Sistina, que fica dentro da Cidade do Vatica-
espiritualidade característica da época me- no, utilizando uma técnica chamada afresco,
dieval anterior. em que a pintura é feita sobre uma argamas-
sa de cal e areia. Embora gostasse mais da
2. d) ( x ) Monet (“Nascer do sol”). escultura, a pintura da capela foi um verda-
deiro desafio e tornou-se uma obra-prima e
Comentário. O único artista citado uma grande atração.
neste exercício que não é renascentista é
o pintor francês Monet (1840-1926), que 6. a) ( x ) Predominam os tons rosa e
é impressionista e cria a obra “Nascer do azul em obras com diferentes temas.
sol” mais de três séculos depois do Renas-
cimento. Os demais artistas citados, com Comentário. Rococó é o estilo ar-
suas respectivas produções, são os desta- tístico que surge no final do Barroco. Do
ques principais do período renascentista. francês rocaille, (“concha”), é um estilo
decorativo que se caracteriza por expres-
3. c) ( x
)
Um homem destruidor e sar sentimentos agradáveis, com cores e
agressivo. linhas suaves. Destacam-se os tons pas-
téis rosados e azuis, tornando-se uma arte
Comentário. No poema de Leonardo para a nobreza. O período se caracteriza
da Vinci, escrito na época do Renascimento, pela presença de curvas e muitos deta-
ele já previa a devastação ambiental. Refe- lhes decorativos (conchas, flores, laços,
riu-se ao homem como destruidor e agressi- folhas, ramos). Os principais temas utili-
vo, quando cita a maldade e selvageria em zados eram cenas eróticas ou galantes da
relação ao valor da vida. Leonardo da Vin- vida cortesã, cenas da mitologia grega e
ci, um dos maiores pintores renascentistas, motivos religiosos.
destacou-se em outras áreas como literatura,
filosofia, matemática, anatomia etc. 7. b) ( x ) A produção barroca brasi-
leira está concentrada principalmente nas
4. d) ( x ) Leonardo da Vinci. cidades da Bahia e Rio de Janeiro.

Comentário. Leonardo da Vinci foi um Comentário. Esta é a única alterna-


dos mais notáveis pintores do Renascimento tiva incorreta quanto às informações sobre
e, sem exageros, o seu maior gênio. Estagiou o Barroco no Brasil, pois a maior parte das
e trabalhou na cidade de Florença, onde pin- obras brasileiras, produzidas durante o ciclo
tou a “Mona Lisa”, também conhecida como do ouro, estão nas cidades históricas de Mi-
Gioconda. A pintura destaca-se pela estética e nas Gerais.
Arte 1 - Aula 2 24 Instituto Universal Brasileiro