Você está na página 1de 20

1

CLARETIANO – CENTRO UNIVERSITÁRIO

ALUNA:
CURSO:

PLANO GESTOR

DISCIPLINA: ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

PROFESSORA: KELLY DOS REIS CANAVEZ

BATATAIS
2017
2

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DO PLANO GESTOR

1 UNIDADE ESCOLAR

a) Nome: E.E. PROFª VERA LÚCIA TORRES RODRIGUES AFFONSO


b) Endereço: RUA DR. PRUDENTE DE MORAIS, 90- VILA JÚLIA – POÁ - SP.
c) CEP: 08551-230
d) Telefone: (11) 4636-6680
e) CGC: 58.476.888/0001-13
f) Horário de funcionamento (Educ. Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio):
07h00min ÀS 19h00min.

2 ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA

a) Normas regimentais básicas (normas que regulamentam a organização e o


funcionamento das escolas na Rede Estadual de Ensino).
Artigo 1º - As escolas mantidas pelo Poder Público Estadual e administradas pela
Secretaria de Estado da Educação, com base nos dispositivos constitucionais vigentes,
na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e no Estatuto da Criança e do
Adolescente, respeitadas as normas regimentais básicas aqui estabelecidas, reger-se-
ão por regimento próprio a ser elaborado pela unidade escolar.
§ 1º - As unidades escolares ministram ensino fundamental, ensino médio, educação
de jovens e adultos e educação profissional, e denominam-se Escolas Estaduais,
acrescidas do nome de seu patronímico.
§ 2º - Ficam mantidas as denominações dos Centros Estaduais de Educação Supletiva,
dos Centros Específicos de Formação e Aperfeiçoamento do Magistério e dos Centros
de Estudos de Línguas.
§ 3º - Os níveis, cursos e modalidades de ensino ministrados pela escola deverão ser
identificados, em local visível, para conhecimento da população.
Artigo 2º - O regimento de cada unidade escolar deverá ser submetido à apreciação do
conselho de escola e aprovação da Delegacia de Ensino.
Parágrafo único - Em seu regimento, a unidade escolar dará tratamento diferenciado a
aspectos administrativos e didáticos que assegurem e preservem o atendimento às
suas características e especificidades.

b) Análise do regimento escolar – medidas previstas de forma genérica no regimento,


sobretudo as que se referem aos deveres e direitos do aluno e do professor.
Direitos e deveres dos pais ou responsáveis e alunos:
3

Artigo 28 – São direitos dos pais e responsáveis como participante do processo


educativo:

I) Ter acesso a informação sobre a vida escolar dos seus filhos ou pupilos;
II) Ter ciência do processo pedagógico;
III) Participar da definição das propostas educacionais da escola.

Artigo 29 - Os alunos desta escola têm direito à:

I) Usufruir de um ambiente de aprendizagem apropriado e incentivador, livre de


discriminação, constrangimentos ou intolerância;
II) Receber atenção e respeito de colegas, professores, funcionários e
colaboradores da escola, independente de idade, sexo, raça, cor, credo,
religião, origem social, nacionalidade, deficiência, estado civil, orientação
sexual ou crenças políticas.
III) Receber informações sobre as aulas, programas disponíveis na escola e
oportunidades de participar em projetos especiais;
IV) Receber Boletim Escolar e demais informações sobre seu progresso educativo,
bem como participar de avaliações periódicas, de maneira informal ou por
instrumentos oficiais de avaliação de rendimento;
V) Ser notificado, com a devida antecedência, sobre a possibilidade se ser
encaminhado para programa de recuperação, em razão do aproveitamento.
VI) Ser notificado sobre a possibilidade de recorrer em caso de reprovação escolar;
VII) Ter garantida a confidencialidade das informações de caráter pessoal ou
acadêmicas registradas e armazenadas pelo sistema escolar, salvo em casos
de risco ao ambiente escolar ou atendimento a requerimento de órgãos
oficiais competentes;
VIII) Organizar, promover e participar do grêmio estudantil;
IX) Participar da publicação de jornais ou boletins informativos escolares, desde
que produzidos com responsabilidade e métodos jornalísticos, que reflitam
a vida na escola ou expressem preocupações e pontos de vistra dos alunos;
X) Promover a circulação de jornais, revistas ou literatura na escola, em qualquer
dos veículos de mídia disponíveis, desde que observados os parâmetros
definidos pela escola no tocante a horários, locais e formas de distribuição
ou divulgação, sendo proibida a veiculação de conteúdos difamatório,
obscenos, preconceituosos, racistas, discriminatórios, comerciais, de cunho
partidário ou de organizações paramilitares, que promovam a apologia ao
crime ou a atos ilícitos ou estimulem a sua pratica, ou cuja distribuição
pertube o ambiente escolar, incite a desordem ou ameace a segurança ou
os direitos fundamentais do cidadão;
XI) Afixar avisos no mural, sempre acatando os regulamentos estabelecidos pela
escola;
XII) Ter assegurados o ingresso e a posse de materiais de uso pessoal na escola,
exceto nos casos em que representem perigo para si ou para os outros, ou
que perturbem o ambiente escolar;

c) Grade curricular (Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio).


4

ENSINO FUNDAMENTAL

COMPONENTE CARGA
CURRICULAR HORÁRIA

Língua Portuguesa 240

Arte 80

Educação Física 80

História 160 1200 horas anuais

Geografia 160

Matemática 240

Ciências 160

Inglês 80

ENSINO MÉDIO

CARGA
COMPONENTE HORÁRIA
CURRICULAR 1ª, 2ª e 3ª
Série

Língua Portuguesa 200

Arte 80

Educação Física 80

História 80

Geografia 80

Matemática 200

Biologia 80 1200 horas anuais

Química 80

Física 80
5

Inglês 80

Filosofia 80

Sociologia 80

d) Calendário escolar e demais eventos da escola.

e) Análise de projetos propostos para o ano: ações para sua execução, período letivo
por turno e série e projetos especiais.
Os projetos de Redesenho Curricular propostos pela escola são:

Acompanhamento Pedagógico: Ação - Intensificar o apoio aos professores em sala de


aula, assistindo aulas diariamente, identificando dificuldades relacionadas à formação
específica, pedagógica e gestão de sala de aula de modo a oferecer formação
continuada nas ATPCs e buscar recursos.

Leitura e Letramento: Ação – Incentivar a leitura de clássicos da literatura nacional e


estrangeira por meio de dramatização, apresentação de sarau e exposição nas áreas
de língua portuguesa, historia, sociologia, filosofia e língua estrangeira moderna.

Iniciação Científica e Pesquisa: Ação – Aguçar no aluno o interesse investigativo e


pesquisador tornando o capaz de refletir e ampliar conhecimentos indispensáveis às
praticas acadêmicas, laborais e sociais.

Cultura Corporal: Ação – Adequar a sala de treinamento de Educação Fisica de modo a


transformá-la numa sala poliesportiva com mesa de tênis, pebolim, xadrez, dama,
balanca antropométrica, espaço para armazenamento de materiais.

Produção e Fruição das Artes: Ação - Adequar uma sala que é utilizada para leitura e
transformá-la num ambiente multiuso para que possa ser usada em aulas práticas de
todas as disciplinas; Pintar a área externa da escola, grafitando as partes mais
suscetíveis a acoes de pichadores.

Comunicação, Cultura Digital e uso de Mídias: Ação – Oferecer condições para nosso
aluno registrar os projetos já existentes e criar novos com qualidade e motivas a
integração entre eles.
6

Participação Estudantil: Ação – Incentivar o aluno leitor a motivar outros alunos a


lerem, oferecendo a eles material e recompensando-os com premiações e pontuação
num projeto que a escola já desenvolve, o Cuidar e Aprender.

Mundo do Trabalho: Ação – Promover feira de profissões na qual os alunos terão


oportunidade de interagir com profissionais das diversas áreas auxiliando em sua
escolha futura.

Protagonismo Juvenil: Ação – Resgate da Historia da Escola por meio de entrevista a ex


alunos, funcionários, familiares que fizeram parte da unidade Escolar ao longo dos
anos, objetivando despertar no aluno o sentimento de pertencimento.

Linguas Adicionais / Estrangeiras: Ação – Apresentar a língua espanhola para o aluno


incentivando-o à leitura, escrita e conversação de mais uma língua estrangeira visto
que já temos a língua inglesa no currículo escolar.

f) Em que consiste o plano gestor (conceituação).


Um plano de trabalho é uma ferramenta de planejamento imprescindível para que as
ações e os objetivos traçados na Proposta Pedagógica sejam efetivamente
consolidados. Este plano deve ser
compartilhado com toda a equipe, haja vista que a escola pode ser comparada a uma
'máquina' onde as engrenagens precisam se encaixar para que funcione com eficácia e
eficiência e, dessa forma resultando na qualidade do trabalho desenvolvido. Portanto,
é um instrumento necessário
para planejar, executar, implementar e monitorar a Proposta Pedagógica. Os planos de
trabalho dos núcleos contemplam ações que dialogam com as necessidades da escola
a fim de promover um ambiente harmonioso, focado no processo ensino-
aprendizagem, bem como no setor administrativo, adequados e condizentes ao que se
espera para um bom funcionamento da instituição.

3 ORGANIZAÇÃO TÉCNICO-ADMINISTRATIVA: OBSERVAÇÃO E REFLEXÃO

(A definição dos núcleos da organização técnico-administrativa deverá ser relatada por


meio de quantidade, não sendo necessário citar os nomes).

Núcleos
7

a) Direção:
• Diretor (01)
• Vice-Diretor (01)
b) Técnico-pedagógico:
• Professor-coordenador (02)
• Supervisor de Estágio
c) Administrativo:
• Secretária de administração escolar
d) Operacional:
• Inspetor de alunos
• Servente (01)
• Vigia
• Zelador (01)
e) Corpo docente:
• Professor (50)
f) Corpo discente:
• Alunos da escola: 579

4. FILOSOFIA DA ESCOLA

Assegurar um ensino de qualidade e inclusivo, que garanta o acesso, permanência e


sucesso o aluno na escola, promovendo uma aprendizagem significativa, que possa
conduzí-los à construção do conhecimento de forma critica e participativa, capazes de
aprender o ensinar, tornando-se sujeitos autônomos, conscientes, democráticos,
participativos, criativos e responsáveis, capazes de interagir no meio social com
responsabilidade e ética.

5 PROCESSO E MOVIMENTO DA ESCOLA

a) Em que realidade a escola está inserida? A escola está localizada em uma zona
urbana, a 1 km do centro da cidade. Os itinerários dos transportes públicos não
contemplam as ruas que compõem o bairro, portanto, havendo assim, a necessidade
das pessoas se deslocarem até o centro da cidade para utilizarem os mesmos. O acesso
à escola por visitantes, professores e funcionários de outros bairros e municípios
torna-se difícil em virtude do fato supramencionado. Uma porcentagem significativa
8

dos alunos desta Escola apresenta um grau significativo de carência, muitas vezes,
proveniente de lares desfeitos ou desestruturados e/ou pela falta de emprego ou
atividade econômico ativa.
b) Que escola “ideal” queremos para os nossos alunos? Uma escola com Professores
comprometidos e capacitados, que carreguem na alma o desejo de aprender e ensinar.
Que despertem no aluno o interesse e o desejo pelo estudo.
c) Que tipo de cidadãos queremos formar? Queremos elevar sua autoestima, evitando
a evasão, trabalhar os valores morais, desenvolver o espírito crítica, bem como as
competências de leitura, escrita e raciocínio lógico. Incentivar o exercício da cidadania
e a preparação para o mercado de trabalho.
d) Que tipo de intervenção poderemos fazer para aproximar a realidade do ideal? A
construção da aprendizagem pelo aluno, de forma consciente e não meramente como
doutrina; elevar o desempenho dos alunos, melhorar os índices de avaliações externas,
diminuir o índice de retenção e evasão e estreitar os laços entre família X comunidade,
a fim de acentuar a participação e envolvimento da mesma no cotidiano escolar.
e) Formas de ingresso, classificação e reclassificação: Ingresso : A matrícula na escola
será efetuada pelo pai ou responsável ou pelo próprio aluno, quando for o caso,
observadas as diretrizes para atendimento da demanda escolar e os seguintes
critérios:
I- por ingresso, na 6ª série do ensino fundamental, com base apenas na idade;
II- por classificação ou reclassificação, a partir da 7ª série do ensino fundamental.
A classificação ocorrerá:
I- por progressão continuada, no ensino fundamental, ao final de cada série durante os
ciclos;
II- por promoção, ao final do Ciclo I e do Ciclo II do ensino fundamental, e, ao final de
cada série ou etapa escolar, para alunos do ensino médio e demais cursos, observadas
as normas específicas para cada curso;
III- por transferência, para candidatos de outras escolas do país ou do exterior;
IV- mediante avaliação feita pela escola para alunos sem comprovação de estudos
anteriores, observados o critério de idade e outras exigências específicas do curso.
A reclassificação do aluno, em série mais avançada, tendo como referência a
correspondência idade/série e a avaliação de competências nas matérias da base
nacional comum do currículo, em consonância com a proposta pedagógica da escola,
ocorrerá a partir de:
I - proposta apresentada pelo professor ou professores do aluno, com base nos
resultados de avaliação diagnóstica ou da recuperação intensiva;
9

II - solicitação do próprio aluno ou seu responsável mediante requerimento dirigido ao


diretor da escola;
Para o aluno da própria escola, a reclassificação ocorrerá até o final do primeiro
bimestre letivo e, para o aluno recebido por transferência ou oriundo de país
estrangeiro, em qualquer época do período letivo.
O aluno poderá ser reclassificado, em série mais avançada, com defasagem de
conhecimentos ou lacuna curricular de séries anteriores, suprindo-se a defasagem
através de atividades de reforço e recuperação, de adaptação de estudos ou pela
adoção do regime de progressão parcial, quando se tratar de aluno do ensino médio.

f) Frequência e compensação de ausências: É constatado através da observação dos


professores em sala de aula, registro em diários, além do monitoramento realizado
pela Equipe Gestora com a utilização de planilha de controle de frequência. Quando
detectado um excesso de faltas, que possam resultar em prejuízo na aprendizagem são
adotadas as seguintes medidas: diálogo com o aluno, tendo como objetivo
conscientizá-lo da importância da frequência na escola para o seu sucesso escolar;
convocação dos pais e ou responsáveis e encaminhamento ao Conselho Tutelar.

6 DIAGNÓSTICO

Aspectos que devem ser analisados:

a) Eficiência do processo de ensino-aprendizagem: A aprendizagem é a aquisição de


conhecimentos e habilidade; e a troca relativamente permanente do comportamento
devido da experiência. A aprendizagem é um processo através do qual o educando se
apropria ativamente do conteúdo da experiência humana, daquilo que o seu grupo
social conhece. Assim, para que o educando aprenda, ele precisa interagir com outros
seres humanos, com os adultos e com outras crianças. Desta forma, o papel do
educador é fundamental, ele deve estruturar condições para ocorrência de interações
professor-educandos-objeto de estudo, que levem a apropriação do conhecimento.
Assim, a aprendizagem é um processo integrado que provoca uma transformação
qualitativa na estrutura mental daquele que aprende. A transformação se dá através
da alteração de conduta de um individuo, e essa alteração se dá por condicionamento
operante, experiência ou ambos de uma forma razoavelmente permanente. As
informações podem ser absolvidas através de técnicas de ensino ou até pela simples
aquisição de hábitos. Desta forma, o educando tem que querer aprender, pois o ato
ou vontade de aprender é uma característica essencial do psiquismo humano, e
somente este possui o caráter intencional, ou a intenção de aprender; dinâmico, por
estar sempre em mutação e procurar informações para o processo ensino
aprendizagem; criador, por buscar novos métodos visando a própria aprendizagem,
por exemplo, pela tentativa e erro.
10

Vale ressaltar que todo ser humano nasce potencialmente inclinado a


aprender, necessitando de estímulos externos e internos para o aprendizado. Há
aprendizados que podem ser considerados natos, como o ato de aprender a falar, a
andar, necessitando que ele passe pelo processo de maturação física, psicológica e
social. Na maioria dos casos a aprendizagem se dá no meio social e temporal em que o
indivíduo convive; sua conduta muda, normalmente, por esses fatores, e por
predisposições genéticas.
Na abordagem tradicional o educador exerce O papel de mediador entre cada
educando e os modelos culturais, o educador já traz o conteúdo pronto e o educando
se limita passivamente a escutá-lo, a relação educador-educando é vertical, sendo que
o educador detém o poder decisório à metodologia, conteúdo, avaliação, forma de
interação na aula. O educador é o agente e o educando o ouvinte. A avaliação é
realizada predominantemente visando à exatidão da reprodução do conteúdo
comunicado em sala de aula.

b) Proposta pedagógica da escola. Objetivos gerais


A Proposta Pedagógica é um instrumento de caráter geral que apresenta as
finalidades, concepções e diretrizes do funcionamento da escola, a partir das quais se
originam todas as outras ações escolares. Sua finalidade é nortear o trabalho de todos
os envolvidos, para que as ações propostas sejam desenvolvidas de modo a alcançar o
objetivo principal que é a qualidade de ensino e o sucesso escolar de todos os
discentes.
É evidente a profunda relação existente entre a escola e o mundo que a cerca.
Ela vive os mesmos problemas sociais e digladia-se na busca de respostas aos dilemas
que afetam o conjunto da população, caracterizando-se como um espaço sociocultural
responsável pela abordagem pedagógica do conhecimento e da cultura numa
articulação orgânica com o contexto Social em que está inserida.
A Proposta Pedagógica, desta U. E, construída com a participação de todos os
envolvidos tem como missão a integração sócio-político-cultural; melhorar a qualidade
do ensino; motivar e efetivar a permanência do aluno na escola, ou seja, elevar sua
autoestima, evitando a evasão; trabalhar os valores morais; desenvolver o espírito
crítico, bem como às competências leitora e escritora e raciocínio lógico; incentivar o
exercício da cidadania e a preparação para o mercado de trabalho.
Os objetivos estratégicos a serem atingidos são: a construção da aprendizagem
pelo aluno de forma consciente e não, meramente, com doutrina; elevar o
desempenho dos alunos; melhorar os índices de avaliações externas; diminuir o índice
de retenção e evasão e estreitar os laços entre família x comunidade, a fim de
acentuar a participação e envolvimento da mesma no cotidiano escolar.
Outros eixos a serem trabalhados são:
11

Atividades Físicas: o incentivo às práticas esportivas, por meio das Aulas de Educação
Física, treinamentos e atividades que envolvam exercícios físicos. Essa preocupação se
torna presente nos dias de hoje, em função dos hábitos e rotinas diários das crianças e
jovens da atualidade, já que o
sedentarismo, obesidade e doenças cardiovasculares estão atingindo esse público de
forma bastante significativa. Outro objetivo é o de promover expectativas positivas em
relação ao esporte, e, deste modo, agir como um meio de prevenção a
comportamentos e hábitos prejudiciais, tão presentes na vida dos mesmos, pois os
afasta da ociosidade. Ao incentivar a prática de atividades físicas, informações e bons
hábitos são trabalhados, proporcionando uma vida saudável aos discentes e até
mesmo aos seus familiares.
Protagonismo Juvenil: a fim de oferecer meios e oportunidades para os alunos
expressarem seu potencial e autonomia, através de atividades e situações de
aprendizagem que permitam uma atuação e participação Construtiva tornando-os
capazes de se envolver com questões sociais do mundo e da comunidade nas quais
estão inseridos, contribuindo, assim, para a resolução dos problemas que os cercam.
Diversidade Cultural: O acesso ao conhecimento às diversas culturas para que possam
vivenciar as diferentes características do modo de vida de uma sociedade, de uma
comunidade ou de grupo, com o objetivo de despertar o interesse e o respeito as
diferenças de modo geral, já que essa diversidade acontece no próprio ambiente
escolar.
Para alcançar as metas propostas, as ações desenvolvidas serão intensificadas e
aprimoradas, já outras serão implementadas, tais como:

• Resgatar a autoestima, a valorização pessoal e interpessoal, com o


objetivo de alavancar as potencialidades individuais e coletivas, bem
como, promover meios significativos e envolventes no processo de
aquisição do conhecimento contextualizado;
• Garantir o Direito à Educação, proporcionando diferentes ferramentas
de avaliação, como: “SAVETO” (Sistema de Avaliação Vera Torres) -
baseado no modelo “SARESP” e na Proposta Curricular; Seminário
(como oportunidade de o aluno demonstrar suas habilidades e
competências através da oralidade); Pesquisa (como oportunidade do
exercício da busca pelo conhecimento e da utilização das novas
tecnologias para o crescimento pessoal) e Avaliações periódicas (provas
escritas e exercícios de fixação, para oportunizar a recuperação
contínua, paralela e retomada no percurso).
• Utilizar os dados do SARESP e IDESP, como indicadores de ações
imediatas e na construção dos planos escolares com o objetivo de sanar
as dificuldades e traçar meios para que, paulatinamente, se consiga
reverter a situação apresentada;
• Desenvolver reuniões e informações para “devolver” à comunidade a
12

verdadeira identidade do significado escolar, onde a escola torna-se um


dos meios educacionais confiáveis e preocupados com a inserção social,
política e cultural dos educandos;
• Promover eventos comemorativos significativos para a comunidade
como "Dia das Mães”, "Dia dos Pais”, “Festa Junina” etc, a fim de
estreitar as relações;
• Oferecer palestras para alunos e suas famílias, de cunho informativo e
instrutivo, nos mais diferentes temas;
• Facilitar o acesso da comunidade ao espaço escolar, a fim de acentuar o
sentimento de pertencimento e responsabilidade na preservação do
patrimônio;
• Encaminhar e acompanhar os alunos com dificuldades, para o Projeto
Recuperação Paralela;
• Potencializar visitas e passeios culturais;
• Propiciar e estimular atividades que desenvolvam o protagonismo e que
despertem a curiosidade e interesse pelo conhecimento;
• Intensificar a formação continuada dos Professores em HTPCs, tomando
como base os descritores do SAEB, bem como utilizar o momento para
estudos que possibilitem o aperfeiçoamento da prática pedagógica do
Professor.

c) Administração e gestão financeira da escola: A avaliação do atendimento ao público,


da manutenção do prédio, dos equipamentos, bem como da utilização e da aplicação
dos recursos financeiros abrangem processos e práticas eficientes e eficazes de gestão
dos serviços de apoio, recursos físicos e financeiros. Destacam-se pelos indicadores de
qualidade: atendimento com cordialidade e presteza; organização dos registros
escolares ; a utilização adequada das instalações e equipamentos ; preservação do
patrimônio escolar ; interação escola/comunidade e a captação e aplicação de recursos
didáticos e financeiros.
A documentação e os registros da escola são organizados de forma que a vida
dos alunos, professores e funcionários se apresente sempre atualizada em seus
prontuários e históricos. Os pais ou responsáveis têm, bimestralmente, a divulgação
das notas e faltas dos alunos, através de reuniões de pais , possibilitando a verificação
e ciência do rendimento escolar , por meio da ficha individual de avaliação periódica,
dos boletins e conversa com a equipe gestora , além de ter, ainda, acesso a essas
informações através do boletim on-line. No que se referem as faltas dos alunos, os pais
podem utilizar-se de requerimento para justificar as ausências de seus filhos e
protocolar na secretaria da escola.
Os recursos didáticos, como data show, DVD entre outros, são utilizados com
frequência pelos docentes, para aulas expositivas, visuais e também pelos alunos com
apresentação de seminários e outros trabalhos pedagógicos. Outro ambiente bem
aceito pelos alunos e professores é a sala de leitura, onde são desenvolvidos projetos
junto à professora orientadora de sala, para despertar o prazer pela leitura nas aulas
regulares e no contraturno. A adesão ao Acessa Escola é muito significativa, pois
13

observa-se muitos alunos utilizando esse ambiente para realização de trabalhos


individuais e coletivos, inclusive como estratégia de aulas regulares e recuperação
paralela aprimorando suas aulas, e , assim, oferecendo um ensino de qualidade.
Uma das ações desenvolvidas pela escola para preservação do patrimônio
escolar é o Projeto “Cuidar e Aprender”. Nesse projeto, a sala (equipe) ganha pontos
em todos os quesitos citados abaixo. O Projeto “Cuidar e Aprender” teve seu nome
formalizado por sugestões dos alunos e tem como objetivo o entrosamento entre os
alunos, motivação e também instigar o espírito de responsabilidade, estudo,
frequência, disciplina e conservação do patrimônio.
A aplicação dos recursos financeiros é decidida coletivamente, com a participação dos
colegiados, equipe e comunidade escolar visando à transparência dos procedimentos.
As prestações de contas são encaminhadas aos órgãos competentes para verificação
de sua veracidade, além de serem divulgadas ao longo do ano em reuniões de pais, e o
balancete fica exposto no hall de entrada, de fácil acesso a todos.

7 DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO DA ESCOLA

a) Processo de avaliação. Provas escritas e exercícios de fixação, para oportunizar a


recuperação contínua, paralela e retomada no percurso. Será feita pela equipe escolar,
no curso das atividades da Escola.
b) Recuperação.
- Os alunos terão direito a estudos de recuperação em todas as disciplinas em que o
aproveitamento for considerado insatisfatório;
- as atividades de recuperação serão realizadas de forma contínua e paralela, ao longo
do período letivo;
- concluídas as atividades de recuperação, o professor atribuirá menção relativa ao
componente curricular em referência;
- admitir-se-á, ao término do Ciclo II, um ano de programação específica de
recuperação de componentes curriculares, para os alunos que demonstrarem
impossibilidade de prosseguir estudos no Ciclo ou Nível subsequente.
c) Reforço: Os alunos do ensino fundamental e médio com baixo desempenho no Ideb
passarão pela recuperação contínua. A fim de superar dificuldades de aprendizagem,
promovemos atividades diversas e trabalhamos com elementos que possam ser
vinculados ao cotidiano dos alunos. O propósito é permitir àqueles com dificuldades de
aprendizagem acompanhar o ritmo da turma a partir das aulas de reforço. As
disciplinas de português e matemática constituem a base do trabalho das aulas de
reforço na Escola Vera Lúcia. As atividades ocorrem duas vezes por semana, no turno
oposto ao das aulas regulares.
d) Classes de aceleração: Não possui.
14

8 DIRETOR DA ESCOLA

a) O papel do diretor: Analisar dados e traçar um plano claro de funções e metas.


Envolve tanto o gerenciamento dos recursos, compras, fornecedores, como o
atendimento de alunos, pais, funcionários e comunidade.
b) Programa de desenvolvimento do trabalho do diretor:

Organizar e articular todas as unidades competentes da escola;


Controlar, com o apoio dos colegiados os aspectos materiais e
financeiros da escola;
Articular e controlar os recursos humanos;
Articular o vínculo escola-comunidade;
Promover a integração da escola com o nível superior de administração
do sistema educacional;
Formular normas, regulamentos e adotar medidas condizentes com os
objetivos e princípios propostos;
Supervisionar e orientar todos aqueles a quem são delegadas
responsabilidades;
Dinamizar a assistência aos membros da escola para que promovam
ações condizentes com os objetivos e princípios educacionais propostos;
Liderar e inspirar no sentido de enriquecimento desses objetivos e
princípios;
Promover um sistema de ação integrada e cooperativa;
Proporcionar meios de comunicação claros e abertos entre os membros
da escola e entre a escola e a comunidade;
Estimular a inovação e melhoria do processo educacional;
Acompanhar e avaliar o ensino, o processo ensino –aprendizagem e os
resultados do desempenho escolar, zelando pela aprendizagem dos
alunos, bem como aperfeiçoamento e atualização dos docentes;
Formar, junto com os Professores, e acompanhar as turmas de
Recuperação Paralela.
Elaborar, desenvolver, junto com o grupo de Professores, e acompanhar
projetos a fim de enriquecer os conteúdos trabalhados;
Zelar pela frequência dos alunos e participação dos pais no processo
educativo;
Visitas em salas de aula com o objetivo de auxiliar o Professor em sua
prática pedagógica, incentivando a adoção de estratégias de ensino
diversificadas;
Solicitar os planos de ensino dos Professores;
Verificar os diários de classe;
Acompanhar os casos de reclassificação, dependências, compensação
de ausências e conteúdos;
Analisar e discutir com os Professores a aprendizagem dos alunos, bem
como os índices educacionais e, junto com o grupo, propor ações para
sanar as fragilidades encontradas;
Promover espaços de estudo e reflexão com assuntos que vá ao
15

encontro dos anseios do grupo.

c) As condições de trabalho: No geral, as condições de trabalho são boas. Um espaço


funcional, onde a disposição de materiais facilita a limpeza e organização. A sala
economiza nos acessórios para ganhar tempo na arrumação e deixa o ambiente mais
aconchegante.
d) A sala do diretor: A sala do diretor possibilita fácil acesso à toda comunidade
envolvida no ensino - de pais a alunos , passando por funcionários e professores.
Qualquer um tem acesso, diferentemente de muitas escolas onde pra se ter acesso ao
Diretor, deve-se passar por algumas pessoas. Por ser um local de trabalho considerado
público e, portanto, impessoal, constam objetos e referências de produção escolar,
porém o diretor tem a liberdade de mobiliar e decorar com bom senso. Na sala da
direção há uma mesa, três cadeiras, um telefone e armários para guardar documentos
importantes. Conta também com uma outra mesa menor e um computador onde
quem utiliza é a vice-diretora.
e) As propostas do diretor para a construção de uma escola democrática.

• Todas as reuniões serão realizadas em forma de assembléias, onde os


temas serão apresentados por quem as dirigirá, e não havendo acordo
entre os presentes, a respeito do tema apresentado, será aberto espaço
para falas e propostas que serão votadas e aprovadas ou não pela maioria
dos presentes;

• Não haverá assédio moral por parte da direção da escola e lutaremos para
que este não ocorra por parte de outros servidores;

• Em momento e em hipótese alguma a direção ameaçará o educador.

• A direção ouvirá todos os funcionários e tentará solucionar pacifica e


democraticamente qualquer problema entre os colegas educadores.

• A direção da escola não realizará acareações entre educadores e alunos e


ou educadores e pais de alunos. A honestidade e a honra do educador não
podem ser colocadas em dúvida.

• Iremos procurar todos os meios, como por exemplo, conselho tutelar,


promotoria e outros órgãos e instituições que tenham condições de junto
com a escola evitar que alunos que perturbem o ambiente escolar não
permaneçam no mesmo. Afinal, os bons alunos são em número
extremamente superior aos alunos “problemas”. A disciplina em primeiro
16

lugar. A liberdade tem que ser com responsabilidade. Defendemos a


democracia e se a maioria dos alunos quer estudar sem serem
atrapalhados, então agiremos para fazer valer a vontade da maioria.

• Visando diversificar, dinamizar e tornar mais prazerosa a presença de


Educadores e alunos na Escola, propomos a organização de pelo menos
uma feira cultural e ou científica durante o ano letivo. No dia da
apresentação dos trabalhos a escola deverá abrir seus portões aos
visitantes de outras escolas e também aos pais de nossos alunos.

• Instalar uma caixa em local estratégico da escola com o objetivo de


atender todos os todos os funcionários para que estes possam, de forma
anônima ou não, fazer críticas, reclamações e propostas à direção da
escola.

• Propomos realizar palestras para os pais com o objetivo de contribuir na


educação de seus filhos.

• Lembrar e comemorar datas importantes para a história de nossa cidade,


nosso estado, o Brasil e do mundo.

• Ser solidário em situações críticas e comoventes a nível municipal estadual


e nacional. Poderemos participar de campanhas de solidariedade.

9 DESCRIÇÃO DO PRÉDIO E INSTALAÇÕES

a) Sala de aula: São oito (08) salas de aula com 40 carteiras e cadeiras. Possui uma
prateleira para livros didáticos e materiais pedagógicos. Possui 1 mesa para o
professor e uma lousa verde fixada na parede. Possuem janelas para que o ambiente
fique arejado e iluminado e cortinas para sombrear o ambiente em dias de sol. De
modo geral as salas estão bem conservadas e atende as necessidades básicas dos
alunos.
b) Salas ambiente: A Escola Vera Lúcia não dispõe de salas ambiente.
c) Salas de vídeo e TV: Possui uma (01) sala de Vídeo e TV.
d) Sala de professores: Contém uma mesa ampla com cadeiras, um armário para os
professores, um micro-ondas. Um ambiente que os professores dos dois períodos
utilizam para reuniões pedagógicas e intervalo.
e) Sala de reuniões: possui uma mesa ampla com cadeiras, uma outra menor com um
computador para os professores poderem utilizar.
17

f) Biblioteca: possui várias prateleiras com livros diversos;


g) Espaço para aulas de Educação Física: Possui uma quadra coberta e uma sala de
jogos, onde em dias de chuva os professores alternam as aulas. Nessa sala possui uma
mesa para tênis de mesa, uma mesa para jogo de damas/xadrez e duas cadeiras. O
professor de Ed. Física possui uma sala onde guarda seu material: tatame, bolas,
cones, cordas, bambolês, colchonetes, etc.
h) Conservação do prédio: A parte interna da escola é bem cuidada, foi pintada
recentemente. A Escola está sempre conscientizando os alunos quanto a preservação
do patrimônio escolar. Já a parte externa está toda pichada, necessitando de uma boa
pintura.
i) Outros (almoxarifado, despensa, sala da coordenação, refeitório e cantina): Possui 1
almoxarifado, que armazena produtos de limpeza, escada e outros objetos de
utilização da equipe de apoio; O refeitório e a cantina estão num ambiente bem amplo
e coberto: no pátio da instituição. Contém mesas amplas, bancos para os alunos se
alimentarem e um bebedouro fixo com torneiras. Já a sala da coordenação, conta com
uma mesa e um computador, uma mesa ampla para eventuais reuniões.

10 OBJETIVOS E METAS DA ESCOLA

a) Objetivo geral:
- atuar no sentido do desenvolvimento humano e social tendo em vista sua função
maior de agente de desenvolvimento cultural e social na comunidade, a par de seu
trabalho educativo.
- buscar novas soluções, criar situações que exijam o máximo de exploração por parte
dos alunos e estimular novas estratégias de compreensão da realidade;
- melhorar a qualidade do ensino, motivando e efetivando a permanência do aluno na
Escola, evitando a evasão;
- criar mecanismos de participação que traduzam o compromisso de todos na
melhoria da qualidade de ensino e com o aprimoramento do processo pedagógico;
- promover a integração escola-comunidade;
- criar condições para que todos os alunos desenvolvam suas capacidades e aprendam
os conteúdos necessários para a vida em sociedade;
- permitir ao aluno exercitar sua cidadania a partir da compreensão da realidade, para
que possa contribuir em sua transformação;
18

b) Objetivos específicos:
- A construção da aprendizagem pelo aluno, de forma consciente e não, meramente,
como doutrina;
- Elevar o desempenho dos alunos;
- Melhorar os índices de avaliações externas;
- Diminuir o índice de retenção e evasão;
- Estreitar os lações entre família X comunidade, a fim de acentuar a participação e
envolvimento da mesma no cotidiano escolar.

11 ATIVIDADES EXTRACLASSE (PROFESSORES)

a) Hora da atividade: Atividade na qual o Professor realiza atividade remunerada fora


da escola. Período matutino e período vespertino.
b) HTPC – organização de trabalho pedagógico coletivo, explicitando o temário e o
cronograma. Para professores que lecionam no ensino fundamental, ocorrem as 4ª
feiras pela manhã. E para os que lecionam no ensino médio, acontece às 5ª feiras à
tarde. É mediada pela equipe gestora, em especial pela coordenadora pedagógica. São
tratados assuntos de formação e pedagógicos.
c) Reunião de pais e mestres: 1 vez no semestre. O diretor faz a 1º parte com todos os
pais no pátio passando todas as informações gerais referente a organização da escola,
e a 2ª parte o professor, já na sala de aula, trata de questões voltadas ao aprendizado.

12 SECRETARIA

a) Organização: A parte da frente tem um balcão que é fechado por um vidro. Contém
a mesa do secretário, e mais 4 mesas para os outros funcionários. Possui um
computador, uma impressora, armários de arquivos onde são guardados todos os
documentos referentes aos alunos e um armário onde são guardados materiais de
escritório.
A escola é uma organização que essencialmente lida com pessoas. Sua
peculiaridade está em ser a primeira instituição que os cidadãos, ainda crianças,
conhecem depois da família. Mais ainda, uma instituição que, em complemento às
famílias, tem a missão de educar. A experiência na escola pode desenvolver ou não os
sentimentos de confiança e satisfação de pertencer à sociedade e de exercer a
cidadania.
b) Secretário:
Atuação e análise de suas atribuições:
19

Como um administrador, o secretário escolar e auxiliares de secretaria, devem


estar capacitados para

•  Organizar racionalmente o trabalho;


•  Aproveitar os talentos e moavações da equipe;
•  Simplificar processos e métodos de trabalho;
•  Aproximar-se de seu público antecipando as suas necessidades;  Trabalhar
com eficácia, reduzindo os desperdícios.

c) Escriturário:
• Serviços realizados na secretaria:
o Prontuários dos alunos, histórico escolar, transferência, livro de ponto;
o Prestar atendimento a comunidade e alunos em geral, por telefone e
pessoalmente;
o Secretaria Escolar Digital;
o Bolsa família;
o Pátio/Corredor;
o Requerimento de faltas de professores e funcionários;
o Controle de Protocolo;
o Controlar o fluxo de docentes, fiscalizando o cumprimento do horário de
aulas e encaminhar docente eventual à sala de aula, quando necessário;
o Controle de chamada;
o Livro ponto de funcionários e professores;
o Prestar atendimento a comunidade e alunos em geral, por telefone e
pessoalmente;
o Entrega/separação /organização do kit escolar e caderno do aluno;
o Prontuário dos funcionários e professores;
o Atividades referentes ao pagamento de funcionários e professores;
o GDAE, férias, documentos em geral;
o Fiscalizar cumprimento de horários;
o Atender os servidores da escola, prestando-lhes esclarecimentos.

• Análise de escrituração: O secretário geral da unidade escolar tem por


responsabilidade organizar, sistematizar, registrar e documentar todos os fatos que
aconteçam no âmbito da unidade escolar, tornando viável seu funcionamento
administrativo e garantindo sua legalidade e a
validade de seus atos. Deverá, pois, efetivar o registro das atividades didático-
pedagógicas desenvolvidas pela unidade escolar com todas as suas implicações.
• Livros existentes: ATAS: APM, Grêmio, Registro de Ocorrências (Professores e
Alunos), Reunião Geral.
• Incineração de documentos: Há documentos na vida escolar do aluno que devem ser
preservados por tempo indeterminado, pois o mesmo poderá requerer documentação
comprobatória de sua escolaridade a qualquer tempo, devendo ser atendido. Há
20

outros documentos, entretanto, que podem ser incinerados de acordo com a


legislação em vigor.

13 CONCLUSÃO DO PLANO GESTOR

Ter acesso ao plano Gestor da Escola Vera Lucia, me proporcionou muitos


conhecimentos. As informações contidas nesse material me ampliaram a visão de
estudante e futura professora. Pude ver o quão é importante a participação de todos
os envolvidos: Equipe gestora, equipe discente, funcionários de apoio, pais e
comunidade. Pude relacionar o que tenho aprendido no curso, com o que estou
vivenciando nesta escola com a prática, analisando a rotina de uma gestão escolar.
No desenvolvimento deste relatório, observei a importância das competências
e porque não dizer das habilidades que um Diretor deve ter. Fui prontamente recebida
pelo Diretor Edgar, que me orientou e me auxiliou sempre que o procurei me deixando
a disposição toda documentação da escola e o acesso a todos os ambientes da
instituição de ensino. Desta forma, não enfrentei dificuldades na realização deste
plano, bem como não enfrentarei na realização do meu estágio.
Esta escola conta com pessoas realmente envolvidas no processo de ensino:
alunos em sua maioria, professores, supervisores, coordenadores e funcionários em
geral. Todos fazem o possível para que a aprendizagem aconteça.
O contato direto com situações diárias da rotina escolar me fez enxergar a
escola com outros olhos e contribuiu não apenas com o meu lado como estudante,
mas também com o meu lado pessoal enriquecendo as minhas teorias através da
prática.