Você está na página 1de 16

Armas Tradicionais Chinesas

No oriente, as Artes Marciais são antigas e diversificadas em muitas tradições. Ao contrário do que se
pode pensar, o Kung Fu não se limita somente a ataques e defesas corporais, pois ao longo de sua
história muitas armas foram desenvolvidas. Existe uma primeira distinção entre as armas utilizadas no
Norte da China e as utilizadas no Sul da China. Como o Norte é uma região mais fria, seus habitantes
andavam à cavalo e por isso utilizavam armas mais longas, enquanto no Sul se usavam armas mais
curtas. As armas utilizadas pelos chineses antigos eram consideravelmente mais pesadas do que as
utilizadas atualmente para treinamento e demonstrações públicas. Muitas artes marciais chinesas têm
ao menos 1 ou 2 armas tradicionais em sua lista de formas, algumas têm muito mais do que isto.
Alguns estilos tradicionais de Kung Fu incorporam o uso de cerca de 40 armas diferentes. Existem
basicamente 18 armas chinesas principais, tais como: bastão, espada, lança, etc. Na realidade existem
muitas outras. Ao todo temos mais de 400 tipos diferentes de armas nos vários estilos de kung fu, não
podendo se esquecer da utilização dessas armas nas escolas chamadas internas, como o Tai Chi
Chuan. Muitas delas são objetos de uso diário que podem ser utilizadas para fins bélicos quando
necessário. As origens e histórias destas armas estão envoltas em mistérios. Muitas das informações
sobre suas origens forma passadas oralmente de geração a geração de praticantes. Todas as armas
possuem técnicas singulares associadas com elas. Entretanto, um conhecimento completo de várias
armas é difícil, visto que existem estilos com mais de 70 armas em seu arsenal e algumas formas
difíceis de serem executadas e dominadas num curto espaço de tempo, existindo em média 8 Taolus
para cada arma. Que espécie de arma você estará praticando, dependerá do sistema que pratica, se ele
é do norte ou do sul. Estilos sulistas de Kung Fu dão bastante ênfase a armas que vem de implementos
como o Bastão, Facas Borboletas, Tridente ou Pá do Monge. Naturalmente estilos sulistas também
usam armas laminadas, como espadas e lanças. Já estilos do Norte, preferem armas relacionadas a
instrumentos militares, visto que a Corte Imperial e seu Exército residiam no norte da China. Espadas,
espadas largas, lanças longas e Kwan Tao, estão entre as favoritas dos estilistas do norte. Novamente,
tal qual sua contra-parte sulista, existe uma ponte no uso das armas. Implemento das armas, como o
bastão ainda tem um importante papel nas artes marciais do norte da China. Basicamente, as armas do
Kung Fu são classificadas e divididas em 3 categorias e 7 Sub-Categorias:

1) tamanho: curtas, médias e longas.


2) forma: articuladas ou não-articuladas.
3) número: simples e duplas

Armas Longas
As Armas longas inclui um objeto de manejo longo e embora cada arte marcial tenha diferença em
relação à suas formas, muitas são iguais no tocante ao formato da arma longa bem como o tamanho do
usuário. Por exemplo, um Bastão não deve ser maior que do que a altura de sua mão erguida acima de
sua cabeça, regra essa que se aplica também a Lança. Outras armas longas são a Pá do Monge, Kwan
Tao, Pu Dao e o Tridente. Armas longas como, Lança, Bastão ou Kwan Tao eram tradicionalmente
usadas por soldados no campo de batalha. O estilo de agarre com as 2 mãos destas armas
proporcionavam poder para o usuário durante situações de vida e morte onde muitos oponentes
podiam ser enfrentados de uma só vez. Provavelmente uma das mais famosas armas de toda a china é
a Lança, que para alguns, foi inventada por Huang Ti, o “Imperador Amarelo” (2.698 à 2.598 A.C). A
Lança é uma arma de combate mano-a-mano de 2 metros de comprimento, utilizada à cavalo e luta de
solo.
Armas Curtas
A mais popular arma curta é o Facão Chinês conhecida como Dao. Fácil de manejar ao contrário de
muitas outras armas curtas, são geralmente utilizadas antes de espadas reta, mais conhecida como
Jian, ou formas de Leque e Flauta. Muitos estilos de Kung Fu incluem Formas de Facão. Junto com o
Bastão, ela é a mais importante arma nas artes marciais chinesas. A razão para sua popularidade é que
a técnica do Facão forma a base de muitas praticas com lâminas das artes marciais chinesas, ao passo
que técnicas de bastão são básicas para a prática de arma longa.

O Que Se Evitar
Há poucas coisas a evitar quando praticando e demonstrando qualquer forma de arma, 1º, não golpeie
a si mesmo ou alguém próximo. Golpeando acidentalmente algo, inclusive o solo, com sua arma indica
uma perda de controle. Certamente, se a arma for cortante, você pode mesmo machucar a si mesmo
com o canto da lâmina. Sua arma deve estar sempre em boa condição, com todos os parafusos
firmemente no lugar. Nada é mais embaraçante que ter a ponta de sua lança voando fora durante a
forma. Cabeças de armas soltas são também perigosas. Embora sua concentração esteja em sua arma
e forma, esteja atento a pessoas e objetos ao redor de você. Outros estudantes devem esperar até você
ter terminado sua forma, antes de caminhar dentro da Academia. Infelizmente, ninguém lembra desta
regra e cortesia. E deve sempre ser alguém que caminhe a sua frente que deve ser observado, assim
que você oscilar seu bastão ou espada, estando deste modo preparado para parar quando perceber
movimento perto de você. Objetos inanimados, como espelhos, são alguns alvos prediletos de
estilistas desatentos. Fique longe de objetos quebráveis.

Ficha Técnica de Algumas Dessas Armas

Ban Deng

Ban Deng (板凳) "Banco de Madeira", é constituído por uma tábua e 4 pés, é muito popular na China.
Para os ocidentais pode parecer estranho o uso desses tipos de armas, mas na China elas são normais.

Bi Shou
Punhal, em geral é uma pequena arma branca, de lâmina curta, estreita, perfurante e cortante.
Produzida em pedra, bronze, ferro e aço. Por seu caráter de arma "oculta", foi associada a boêmios e
bandidos. Usado desde o início do 3º milênio antes de Cristo, passou a ser utilizado durante o império
romano, juntamente com o gládio e depois foi largamente usado na Europa medieval, como uma arma
de guerra, junto com a espada. No Brasil, o punhal foi bastante modificado, recebendo o nome de
estilete de forma geral no sertão brasileiro, seu uso era muito comum tanto no pampa gaúcho
(chamado no Sul de estilete ou espeto, sendo usado junto com a adaga e o sabre entre os farroupilhas),
quando seu comprimento era ampliado, servindo para preparo do churrasco, tanto para assá-lo como
para levá-lo à mesa. Como também no Cangaço do nordeste brasileiro - nos bandos de Cangaceiros, o
punhal adquire uma forma mais alongada (o mesmo do gaúcho), possuíndo ponta, porém, possuindo
ou não cortes e se caracterizando como uma arma própria para se ferir com a ponta. Também lá no
nordeste, de forma geral, o punhal, estilete ou espeto, servindo para o preparo do charque ou carne de
sol (carne salgada, posta ao sol, para secar e poder ser armazenada e consumida em campanha ou
acampamento), tanto para assá-la na brasa, como levá-la à mesa. Na China chegou ao meio das artes
marciais mais conhecida como Kung Fu, por ser leve e fácil de ser escondida, geralmente era usado em
casos especiais, onde o lutador era obrigado a usar uma arma para se defender de outra, quando os
viajantes eram atacados por bandidos, ou os próprios bandidos as usavam em suas emboscadas.

Chui

Chui (锤) , literalmente, "Martelo" Chinês é uma arma que consiste de uma esfera de metal sólido ao fim
de um punho meio termo. Esta arma era tradicionalmente usada para a força bruta, porque a força
necessária para levantar essas armas foi uma força considerável. Como resultado, esta arma não é
muitas vezes praticado por entusiastas do kung fu, e réplicas atual pode ser oca. No entanto, as rotinas
desta arma ainda existem em alguns estilos. Chui é quase sempre utilizado em pares.
Dang

Dang é uma arma chinesa criada para a prática de kung fu. Dito "arma exótica", o dang é uma espécie
de tridente cujos lados mais externos são dispostos em formato de meia lua e contam com várias
pequenas pontas por toda a sua extensão. O dang ganhou esse formato para ser facilmente confundido
com uma ferramente de trabalho com terra (como uma enxada ou um arado), podendo desta forma ser
facilmente escondido. A ponta central, mais extensa e reta é usada em golpes de perfuração frontais e
diretos, como uma lança. Os lados curvados, são usados em movimentos defensivos e de ataque pela
lateral, podendo-se usar as pontas a mais da arma para se deter um golpe do adversário e desarmá-lo.
As pontas dos lados curvados também podem ser usadas num ataque frontal direto, podendo
facilmente matar, mesmo que a ponta central não acerte o golpe.

Dao

Um dos vários tipos de dao ou facão chinês.


Dao (chinês: 刀) é uma categoria de espadas chinesas com lâmina de fio de corte único. Por vezes é
chamado de "facão chinês" ou "Espada de Folha Larga". Caracteriza-se como uma categoria: há
diversos tipos de espadas que recebem este nome. O Facão é chamado o marechal de todas as armas.
Ele é vigoroso e rápido em defesa e ataque assim é comparado a um "tigre feroz". As técnicas
principais do Facão incluem mudança, corte, furar, erguer, perfurar, bloquear, empurrar e bater. Quando
você tem prática de facão a cooperação entre o facão e as mãos é muito importante e ambas as mãos
têm que estar coordenadas para manter o equilíbrio. O Facão exige treinamento rigoroso e constante
prática. O facão e o corpo também devem ser consistentes. O facão necessita sempre estar ao redor
seu corpo, e suas mãos, pés, ombros, e braços viram junto com ele. Na China, o dao é uma das 4 armas
principais, junto com a lança, o bastão Kwan e a Espada Reta (Jian) , conhecido como “a coragem de
todos os soldados”. Muito popular dentre as armas militares, foi usado em grande escala no exército da
China imperial, sendo usada com frequência nas guerras chinesas. Atualmente é mais utilizado por
praticantes dos diversos estilos de Kung Fu e Wushu. Há sequências de treinamento com Dao em
diversas artes marciais chinesas, por exemplo, diferentes formas de Tai ji Dao são praticadas
associadas às principais linhagens de Tai Chi Chuan. Esta arma também pode ser manejada em pares.
O Dao chinês moderno apresenta uma lâmina que chega a medir de 65 á 85 cm de comprimento. Uma
forma de medir o tamanho ideal do Dao em relação ao físico do praticante é segurá-lo com a
empunhadura na palma da mão e a lâmina apontada para cima. A ponta da lâmina deve passar da altura
do ombro. As armas tradicionais fabricadas com aço ou outras ligas rígidas pesam entre 1.5 a 2 quilos,
mas há peças de aço que chegam a pesar até 5 Kgs. O preço de um Dao pode variar de 30 reais, valor
de um Dao de madeira para treino de artes marciais, até mais de 3.000 reais, valor de Daos antigos
usados em guerras há centenas de anos atrás.

A Lâmina

A lâmina de fio e dorso é levemente curva desde o cabo até sua terça parte. Nesse ponto, a seção mais
larga da lâmina, a curvatura é mais sinuosa. O terço final do dorso é um arco côncavo em ascendente,
unindo-se ao fio projetado em curva para cima.

Tipos de Dao
Diversos tipos de Dao foram criados ao longo dos séculos. Há cerca de 18 tipos de sabres
denominados Dao. Alguns são modificações dos modelos chineses originais inspiradas em armas
similares de outras culturas. Outras variantes tem origem nos Balcãs ou na Turquia, graças ao
comércio ou a migrações. Alguns exemplos são:

 Liu Ye Dao (柳葉刀), Sabre folha de trigo, lembram os Alfanjes ou Bracamantes europeus é
muito usado por praticantes de Kung Fu / Wushu, é também chamado de Facão Chinês ou
Espada de Folha Larga.

 Yao Dao, Sabre de talhe (Dinastia Ming)


 Zhan Ma Dao, ou pu dao, Sabre de lâmina simples, ou sabre corta cavalos, tem forma similar às
famosas katanas japonesas.

 Yan Ling Dao, Sabre pena de ganso (Dinastia Song), lembram os Alfanjes ou Bracamantes
europeus.

Kao Wan Tou

Kao Wan Tou ("facão de 9 Argolas") é uma arma muito usada pela infantaria chinesa e pelos monges
shaolin. É um facão (às vezes flexível) dotado de argolas metálicas, que servem para prender a arma ao
corpo do seu oponente, além do barulho das argolas confundirem o inimigo.

Facas Borboleta

As Facas Borboleta (chinês tradicional: 蝴蝶雙刀; Mandarim: Hudié Shuang Dao, Cantones: Wu Tip
Do) é um Dao, ou sabre-de-uma-ponta, usada principalmente por artistas marciais do sul da China. No
estilo wing Chun é conhecido como Pa Tzan, que significa 8 cortes da lâmina, tem seu uso em vários
estilos de kung fu como por exemplo Hung Kuen, Tong Long, Wing Chun, Choy Lay Fut, Loong Ying,
Nan Sial Lin. Dependendo do estilo praticado as facas sofrem alteração em comprimento e tipo de
gancho. O comprimento da lâmina da arma é igual à distância do punho aberto ao cotovelo, e a guarda
é fixada por cabo pra proteger a mão. O comprimento especial da lâmina é planejado para permitir
melhor manobra. Por exemplo, se a lâmina é maior do que o normal, ela não poderá ser capaz de ser
girada dentro do limite dos braços. Contudo, o modelo de Faca Borboleta e o modo de usá-la difere no
norte da China. Com A Faca Borboleta do norte da China, o jogo de perna do praticante em chutar é
cansativo, mas Facas Borboletas no sul da China são usadas principalmente em combate cerrado por
causa de seu pequeno comprimento, com ênfase dada à precisão e coordenação de ambas as facas ao
mesmo tempo. As Facas Borboletas dos 8 cortes do estilo Wing Chun é derivada da intenção do seu
criador em golpear principalmente visando o pulso, cotovelo, joelho e tornozelo. O propósito era
mutilar o oponente ao invés de matá-lo, visto que Bart Jarm Dao têm suas origens no templo Shaolin e
usadas pelos monges e monjas do templo em suas viagens. Eles frequentemente conduziam quantias
em dinheiro doadas por seus benfeitores. Muitas vezes eles defrontavam-se com bandidos com a
intenção de roubá-los. Os monges estavam preparados para isto, e estavam equipados de Facas
Borboletas escondidas nos lados de suas botas. Ao se defenderem e seus alvos iniciais era cortar seus
oponentes nos pulsos, cotovelos, joelhos e tornozelos, visto que sua religião não lhes permitia matar
ninguém.

Fu

O Fu (鈇). "Machado" Chinês de Batalha antigo, muitas vezes referido como o machado budista é um
das 12 insígnia imperial chins. Durante a dinastia Shang (1751-1111 A. C), o machado de cabo longo foi
usado por soldados a cavalo. Outros relatos históricos sobre o machado de batalha foi colocado ao
redor da Dinastia Han (206 A.C. -220 D. C.). Hoje, o cabo do machado longo é listado como uma das 18
armas clássicas de artes marciais chinesas. Existem basicamente 5 tipos: o Machado Grande (Da Tou
Fu), Machado de Ferro Galvanizado (Ban-fu), o Machado de Apresentação (Ji Fu Tso), Machado de
Sobrancelha (Ngo Mei-fu) e O Machado Cabeça de Fênix (Feng Tou Fu). Na cidade Zhao Bao da
província de Henan, na China, o Machado de batalha de cabo longa é ensinado no estilo Tai Chi Chuan
da Associação Zhao Bao. Esta forma de 45 movimentos chamados (Zhao Bao Tai Ji Da Fu). Aprender
desta forma vai ensinar as técnicas básicas 16 machados. Eles estão: Movimento (Liao), Corte (Kan)
Apontar (Dian), Dividir (Pi), Abraçar (Bao), Cortar Em 2 (Zhan), As Nuvens (Yun), Movendo-se (Tião),
Apunhalar (Zha) Apoiar (Tuo) Obstruir (Lan), Pressionar Para Baixo (Ya), Quebra (São), Desacreditar
(Mo), Interceptar (Jie) e Empurrar (Tui).

Machados Duplos
Estas armas eram originalmente entalhadas a partir de pedras, e pode ser traçada a partir do período
Neolítico, há aproximadamente 4.000 anos atrás. Os Machados Duplos e outras armas curtas eram
derivadas em parte dos Martelos Duplos.

Jian

Essa Espada é utilizada atualmente para o treinamento de Tai Chi Chuan. A Espada Tai Chi é a tradução
literal do têrmo chinês Tai Ji Jian (太極劍). O termo se refere tanto a um tipo de espada chinesa quanto
a pratica de diversas sequências de treinamento com esta espada segundo os princípios do tai chi
chuan. A "Jian" tem lâmina afiada em formato de diamante, mais espessa no centro indo afinando até
os gumes da espada. Enquanto o (o Facão chinês) tem corte apenas em um lado, esta espada chinesa
tem corte nos 2 lados da lâmina. Apesar disto, normalmente é usada em golpes de perfuração,
aproveitando sua afiada ponta, os golpes de corte são uma função secundária. Pendurado no ponto
extremo da empunhadura da espada normalmente são colocados pingentes de crina de cavalo ou fios
vermelhos ou amarelos. O vermelho é associado ao treino marcial e o amarelo à prática como um treino
do espiritual. Em combate, o pingente pode ser utilizado para distrair ou mesmo chicotear o adversário.
A espada "Jian" é desenhada de modo a emitir sons quando vibrada pelo praticante durante uma
competição de wushu. Um pingente atado a seu cabo adiciona seu apêlo visual aos movimentos. As
formas tradicionais dos movimentos de espada Tai Chi estão historicamente enraizadas em sua
aplicações marciais, e assim foram originalmente desenvolvidas considerando o emprego das armas
disponíveis na época em que foram criadas. As formas de "Tai Ji Jian" foram desenvolvidas pensando
no uso de uma espada "Jian" comum na época, com seu peso, equilíbrio e resistência apropriados para
o uso efetivo no combate armado. No filme O Tigre e o Dragão a espada "Destino verde" manuseada
pelo protagonista Li Mu Bai é diferente das que conhecemos em apresentações de Wu Shu, é
semelhante às utilizadas ao longo da história da China em batalhas como as do Período dos Reinos
Combatentes.

Espada "jian" do Período dos Reinos Combatentes.

Conforme a avaliação do especialista Scott Rodell, os diversos tipos de espadas "Jian" utilizadas
atualmente como instrumento de treinamento em escolas de artes marciais ou para apresentações de
"Tai Ji Jian" em competições de wushu geralmente apresentam qualidades que as tornariam
inadequadas para as batalha reais travadas com este tipo de arma: lâminas extremamente finas e com
um alto grau de fexibilidade, se comparadas às espadas realmente utilizadas nos campos de batalha ao
longo da história da China, foram criadas para conquistar o público durante as performances de
"wushu". Os diferentes estilos familiares tradicionais de Tai Chi Chuan têm formas diversas de
aquecimento, sequências de treinamento, e exercícios a 2 praticados com a espada "jian". No meio das
artes marciais a espada "Jian" também é conhecida como Espada Reta ou Espada Imperial. Ela é
chamada de o "cavalheiro de todas as armas". É amplamente usada e sua influência vai além do
Wushu. Toda escola de Wushu usa a espada como a arma básica para treinamento rigoroso. As
espadas foram usadas originalmente na China em sacrifícios a deuses ou antepassados. No período
dos estados combatentes a espada imperial foi muito utilizada por toda a sociedade chinesa. A espada
hoje em dia está ágil, elegante, fácil e graciosa. Os seus movimentos são flexíveis e variáveis e
completam um ao outro. As técnicas principais incluem bater, perfurar, girar, erguer, saltar, cortar,
bloquear e atacar.

Jie Bian

Jie Bian (節鞭) O chicote de aço seccional chinês é genericamente conhecido como "Corrente",
independentemente de suas seções, pois há muitos tipos de Jie Bian. Variedades comuns incluem 3, 5,
7, 9, 10 ou 12 barras de aço acorrentado com uma madeira ou o puxador de metal e uma cabeça em
metal afiada. Normalmente, o comprimento total do Jie Bian é igual à altura do utilizador. Porque o Jie
Bian era muito flexível, poderiam ser facilmente escondido. Ele pode ser utilizado eficazmente para
distâncias curtas ou mais longas. É extremamente perigoso se o oponente não estava familiarizado
com ele. O Jie Bian com exceção de um com apenas 3 seções pode ser manipulado com o cotovelo,
( )

joelho, pé ou pescoço, de modo que as técnicas são inúmeras. Os Jie Bian foram usados como melhor
arma afiada. Barrer também era uma técnica comum com todos os Jie Bian. A direcção de rotação
restringe a aplicação da arma. Por exemplo, se o Jie Bian girava e voltava, era simples, sem punhalada no

mas só se manteve na frente. O Jie Bian para ser freado deve o deslocar para um dos lados, e girar
inimigo,

em outra direção. Além disso, uma vez que o Jie Bian balançar na vertical, é difícil de usar uma técnica
de varredura horizontal. O uso do Jie Bian começou durante a dinastia Song (960-1280 dC). Com o
chamado de Qi Jie Bian "7 Seções" ou "Chicote de Metal", com 7 segmentos ligados entre si, uma
cabeça de metal e uma alça. Cada seção é ligada à outra por 3 anéis. Comparado ao modelo de
segmentos fino, este Jie Bian é muito mais pesado. O Tamanho total é 130 cm de altura e um peso de
cerca 720g.

Kwan
Kwan é uma arma chinesa em forma de um bastão. Dependendo do estilo praticado possuí variações
no tamanho e largura. Geralmente o bastão possuí a altura do praticante, altura da sobrancelha ou
comprimento de um palmo acima da cabeça. Usado para formas e combates dentro do kung fu. Feito de
madeira leve ou bambu, de cera branca, madeira rígida, e ocasionalmente ferro. Bastões com forma
cilíndrica normalmente são mais curtos, com ponteiras de metal para aumentarem a potência no
impacto. O material varia de acordo com o tipo de técnica utilizada. Geralmente mestres de kung fu
preferem utilizar o kwan em madeira flexível, porém resistente, pois na prática de kung fu ele é
constantemente utilizado como um chicote, através de movimentos circulares. Além disso o peso influi
na agilidade da arma. Movimentos de explosão em linha reta também são utilizados, geralmente são a
característica de kwan com medida mais longa. Existem bastões cônicos valorizando uma ponta, com
técnicas herdadas na prática de lança, tanto de chão como a cavalo. São construídos O bastão dentro
da prática de arte marcial chinesa é considerada o Pai/Rei das armas, pois se trata de um simples
instrumento encontrado na natureza, e seus movimentos são incorporados em todas as outras armas
no kung fu.

Kwuan Tao

O Guan Dao ou Kwan Tao (關刀 ou 关刀), conhecido também como "A Lâmina do General Kwan", é a
mais típica das armas do kung fu. O nome Kwan Tao é uma homenagem ao seu usuário mais famoso, o
General Guan Yu / Kwan Kun (關羽 - 160–219), um herói real também famoso como personagem do
épico chinês "Os 3 Reinos", escrito por Luo Guanzhong no século XIV. Ele é uma das figuras das artes
marciais mais significativas, lendário "Santo Protetor" das artes marciais. É honrado em muitos altares
ancestrais e nenhuma escola de kung fu pode ser considerada "tradicional" sem a presença do General
Kwan. Dao é comumente traduzido como faca ou espada, porém essa tradução é um tanto deficiente
visto que Dao aparece no nome de muitas armas chinesas:

 Da Dao (espada grande)


 Pu Dao (espada simples)
 Ma Dao (espada do cavalo)

Uma melhor tradução poderia ser "Lâmina", uma vez que toda espada e faca insinua algo menor e todo
Dao é curvo, com uma única extremidade. A forma da lâmina dintingue-se entre as armas de bastão.
Por isso da pronúncia mais usada no ocidente é Tao. A lâmina do Kwan Tao é anormalmente larga, com
um gancho atrás. Esse gancho é costumeiramente adornado com crina de cavalo avermelhada. É uma
arma difícil de manipular quando montado como arma de bastão. Assim, o Kwan Tao é projetado
melhor para golpes grandes, poderosos, como do tipo que corta cabeças. A característica física mais
impressionante do Kwan Tao é seu peso. Normalmente pesa em torno de 4 a 5 Kgs. Na China, existem
alguns que são pesados ao extremo. Relatos afirmam que o Kwan Tao do General Kwan Kun pesava em
torno de 50 Kgs. Isso requer força extrema e profunda habilidade no kung fu. O Kwan Tao representa o
espírito do kung fu por seu grande peso e por sua origem histórica lendária, é venerado como arma de
mestre e encarna a essência da prática com armas chinesas tradicionais.
Liuxing Chuí

Liuxing Chuí é também conhecido como Martelo Meteoro (流星錘), é uma arma utilizada nas artes
marciais chinesas, também conhecidas como kung-fu ou wushu. Esta arma consiste em uma pesada
massa de metal arredondada, o martelo, que é amarrado a uma corda, normalmente de 5 m de
comprimento. O Martelo meteoro tem função e manuseio semelhante aos do dardo e corda, apesar de
ser uma arma mais pesada e que não perfura o alvo, pode causar danos no impacto, e até mesmo
quebrar um crânio. O Martelo meteoro é uma arma de arremesso controlada pelo lutador através da
corda presa ao martelo. Essa arma é feita para matar pela força do arremesso e pela grande massa do
martelo o que faz a arma tão poderosa quanto sua parente, o dardo e corda, mesmo que não tenha
ponta. A corda é controlada principalmente pelas mãos, cotovelos, pescoço, ombros e pernas do
praticante de forma a fazer grandes giros que visam acertar o adversário ou apenas ganhar tempo para
que a arma possa ser arremessada. Usualmente amarra-se à corda, mais ou menos a 15 cm do dardo,
crinas ou panos, que buscam dificultar a visualização da posição exata do martelo. O martelo tem um
tiro mais preciso que o dardo, por ter um peso maior e causa ferimentos igualmente traumáticos para
qualquer ângulo de impacto e não só pela ponta, apesar de não perfurar o alvo só podendo penetrar
ossos por fratura. O martelo é uma das armas mais difíceis de se manipular dentre todas as usadas nas
artes marciais chinesas e é ensinado seu uso em poucos estilos de Kung Fu tradicional.

Lu Jiao Dao

Lu Jiao Dao (鹿角刀), literalmente "Facas Lua Crescente" ou "Facas Chifre de Veado",), também
conhecida como "Rabo de Peixe", são armas brancas especializadas que que consistem em 2
crescentes de aço. Este cruzamento produz 4 pontos curvos, garras, uma das quais se estende como a
folha "principal". As algemas são envolvidos praticante nas crescentes alongadas, atua como protetor
da mão. São armas relativamente curtas que podem ser facilmente escondidos na roupa tradicional
chinesa, geralmente eles são treinados em pares, um para cada lado. O Lu Jiao Dao é geralmente
associado com a arte marcial chinesa estilo Bagua Zhang suave, que é conhecida por seu armamento
diverso. Eles são usados principalmente na captura de uma arma do oponente para ajudar a amarrar ou
quebrar a arma do adversário, desarmar o adversário e outras aplicações de curto alcance.

Pu Dao

A arma chinês conhecida como Pu Dao (樸刀) era originalmente uma arma afiada de infantaria que
ainda é usado para treinamento de muitas artes marciais chinesas. A lâmina de um Pu Dao tem a forma
de uma espada chinesa, mas a arma tem um punho geralmente em torno de 1,5 a 2 metros (cerca de 4 a
6 metros) que é circular na seção transversal. Parece um pouco semelhante ao Guan Dao. O Pu Dao é
chamado às vezes uma espada cortadora de cavalo, uma vez que é especulado ter sido usado para
cortar fora as pernas de um cavalo durante a batalha (Zhan Ma Dao) É de certa forma análogo à
nagamaki japonesa, embora a espada nagamaki pode ter sido desenvolvido de forma independente.
Olhando para os padrões de sua concepção, o Pu Dao também é equivalente ao Hyeopdo Coreano.

Qiang

Qiang é uma lança muito popular na China, usada no kung fu. Por ser muito flexível, dá ao praticante
grande velocidade e golpes mais amplos. Também é usada com uma crina de cavalo para confundir os
inimigos. A Lança é uma arma longa usada pelos antigos cavaleiros Chineses no século V. As Franjas
impedem que o sangue escorresse pelo cabelo ou mesmo para distrair o oponente. A lança é chamada
de a rainha de todas as armas. É a principal arma longa de Kung Fu/Wushu. A lança era a arma militar
mais utilizada. Antigamente e com isso sua técnica foi desenvolvida. As características principais da
lança são flexibilidade junto com movimentos de corpo, leveza e agilidade, rapidez e firmeza em saltos
e cambalhotas. Os movimentos são claros e os truques são práticos. A lança é comparada ao "dragão
voador". Praticar com lança é muito difícil, mas tem um grande efeito no fortalecimento físico. As
técnicas básicas de lança incluem estocar, empurrar, circular, bloquear, apontar, cutucar. Quando se
pratica é aconselhável segurar a lança firmemente e flexibilidade dando estocadas rápidas e focadas
nos pontos vitais. Este é um das habilidades básicas importantes da lança. Quando segurar a lança, ela
deve estar perto de sua cintura para apoio de forma que se possa executar os movimentos mais
facilmente.

Chan Tan Tchan


Chan Tan Tchan que quer dizer “Lança de 2 Pontas” ou “Lança de 2 Cabeças”. É uma arma de manejo
difícil e extremamente perigosa, inclusive para o praticante, que deve ter bastante agilidade na hora de
girá-la, para que não pegue em seu próprio corpo. Antigamente, era muito usada no teatro. Nas peças
teatrais, havia sempre a participação de um mestre em armas marciais e todos os artistas eram
verdadeiros praticantes, pois durante as viagens eram constantemente atacados. Esta é uma arma que
desenvolve a velocidade do praticante e antigamente era muito considerada. É especial porque na
China ela é composta por 2 partes, que o praticante pode desencaixar de acordo com a necessidade e
utilizar como 2 lanças curtas.

San Tien Kwan

Cantonês: San Tien Kwan, Mandarim: San Jie Gun, Japonês: San Setsu Kon (三節棍), é uma arma
flexível que consiste em um bastão de 3 seções originário da China, que consiste de 3 bastões de
madeira ou metal conectados por anéis de metal ou corda. O San Tie Kwan é uma das armas
arquetípicas de kung fu. Sua criação é atribuída para o Primeiro Imperador de Song. De acordo com
lenda, o imperador tinha um bastão favorito que foi quebrado em 3 partes durante a batalha. Mas
mesmo assim ele continua a lutar e bater nos oponentes com os pedaços quebrados juntos. O San Tie
Kwan hoje é feito de 3 cabos firmados junto através de ligações de corrente. O cabo normalmente tem
rolamentos e borracha de espuma para facilitar a prática. Constituindo-se numa versão maior e mais
complicada do famoso nunchaku, os bastões podem ser girados para ganhar impulso e desferir um
golpe devastador, ou pode ter suas articulações usadas para golpear por cima ou ao redor como um
escudo ou outro bloco defensivo. Estes bastões foram projetados para defesa contra lanças e outras
armas longas. Feitos antigamente de carvalho branco ou bordo vermelho chinês, os bastões modernos
são construídos em ratã, bambu, vários tipos de madeiras duras ou alumínio. Para um ajuste perfeito,
cada um dos 3 bastões deve ter aproximadamente o mesmo comprimento do braço do combatente e
um diâmetro combinado que caiba convenientemente na mão. O comprimento total da arma é maior do
que o do bastão curto unitário, (conhecido em japonês por "Bo", em Mandarin por "Gun" e em
Cantonês por "Kwan") criando um grande círculo de alvos disponíveis ao redor do combatente. Muitas
das técnicas são similares às utilizadas com o bastão, de modo que os movimentos de girar a arma
sobre a cabeça e por trás das costas podem ser praticadas com um bastão comum. Tem a vantagem de
ser usado tanto como uma arma de longo alcance quanto de curto alcance. Funcionando como uma
extensão do braço do utilizador, esta arma pode golpear, bloquear, apunhalar, dar rasteiras e chicotear,
freqüentemente com diferentes seções do bastão agindo ao mesmo tempo. As correntes ou cordas que
unem as seções são utilizadas para enredar um oponente e suas armas. Entretanto, essa arma é
extremamente traiçoeira e exige grande habilidade por parte do lutador. Por conta da lei de ação e
reação de Newton, quando a arma é chocada com algum corpo tende a retornar com igual força no
desferidor do golpe, podendo machucá-lo seriamente. Por ser articulada, essa arma perde grande parte
da energia do impacto rodando. O primeiro registro escrito do bastão de 3 seções é encontrado na obra
literária conhecida por Sanguo Zhi, também conhecida por Romance dos 3 Reinos.

Sheng Biao

O Sheng Biao ou dardo e corda (繩鏢) é uma arma chinesa usada no kung-fu / wushu. Consiste em um
pesado dardo de metal de 16 cm a 20 cm de comprimento, sendo afiado ou não, amarrado a uma corda,
normalmente de 4 m de comprimento. O dardo e corda é uma arma de arremesso controlada pelo
lutador através da corda presa ao dardo. Essa arma é feita para matar pela força do arremesso e pela
grande massa que o dardo possui, o que teoricamente o permite atravessar quase tudo mesmo que o
dardo não seja afiado. A corda é controlado principalmente pelas mãos, cotovelos, pescoço, ombros e
pernas do praticante de forma a fazer grandes giros que visam acertar o adversário ou apenas ganhar
tempo para que a arma possa ser arremessada. Usualmente amarra-se à corda, mais ou menos a 15 cm
do dardo, crinas de cavalo, que buscam dificultar a visualização da posição exata do dardo e também
distrair o adversário. O dardo e corda é uma das armas mais difíceis de se manipular dentre todas as
usadas nas artes marciais chinesas e é ensinada em poucos estilos de kung-fu tradicional. Essa arma é
semelhante no uso e na função ao martelo meteoro.

Shuang Gou

Shuang Gou (雙鉤) é arma mais utilizada entre os estilos do norte da China, também conhecido como
Hu Tou Gou (虎頭鉤) "Gancho Cabeça de Tigre" (conhecido no Brasil como Garra Orelha de Tigre) é
uma arma exótica Chinesa tradicionalmente associada a estilos do norte de artes marciais, mas agora
praticado por estilos do sul também. A Orelha de Tigre teria a palavra Gou (鉤) o significado de
"Gancho" e acrescentando a palavra Shuang (雙) "duplo" o converte em Ganchos Duplos”. O Shuang
Gou às vezes é chamado de arma antiga e é descrito como datando da Dinastia Song dos Reinos
Combatentes, ou mesmo antes, a maioria dos exemplos antigos e representações artísticas do final da
era Qing ou posterior, o que sugere que de fato, é projeto relativamente recente. Ele também era uma
arma exclusivamente civil, que não aparece em nenhuma das listas oficiais de armas chinesas.
Sobreviva sem ponta afiada, é um exemplo do uso eficaz como uma arma, mas sua raridade, e o
treinamento necessário para usá-los, sugerem fortemente que foram apenas raramente usadas como
tal. Também conhecida como Qian Kun Ri Yue Dao (錢昆日月刀), literalmente "A Espada do Céu, Sol e
Lua", Estas armas são semelhantes à Jian, embora possivelmente mais grossa ou sem corte, a folha
com um dente ou gancho (como um cajado de pastor) perto da ponta. Os protetores são importantes,
no estilo das espadas borboleta. Freqüentemente usado em pares, as armas Shuang Gou pode ser
usado para capturar ou desviar outras armas. As rotinas da Shuang Gou são ensinadas nas escolas
tais como Shaolin do Norte, Louva-a-Deus 7 Estrelas e Choy Lay Fut. Rotinas modernas da Shuang Gou
são frequentemente muito marcante, e podem incluir técnicas como a que liga armas e balançam pares
como uma arma longa e flexível. Algumas escolas de Bagua Zhang também ensinam uma arma
semelhante, muitas vezes chamado de "Facas chifres de cervos" ou " Facas Pato Mandarín ". Estas
armas geralmente têm um gancho mais curto ou totalmente ausente, e se concentra em corte, várias
punhaladas e folhas dispostas em torno da guarda de gancho.

Há 5 componentes da Shuang Gou:

- A parte de trás, é utilizado como uma Espada Regular.


- O Gancho, é usado para tomar as armas dos inimigos nas viagens e para não mencionar o uso mais
óbvio de cortar.
- O final da empunhadura, o qual é exacerbado em adagas.
- A guarda da meia-lua, é usado para bloquear e cortar.
- E o enlace que é usado quando você tem um par. Os 2 ganchos de libertação podem ser ligados entre
si e o portador muda de gancho a uma lâmina, de modo que se estende para além da segunda, cerca de
6 pés. Enquanto o segundo está no ar, a adaga na empunhadura neutraliza qualquer finalidade. Assim,
o portador pode estender seu alcance de 3 a 6 pés.

Tai Ding

O Tridente é uma arma longa, é um bastão de madeira com um tridente na ponta; no Norte da China
esta arma é menor e mais fina, no Sul ela é mais grossa e mais pesada. Na china ela é conhecida como
Tai Ding (泰鼎).

Tie Shan
Os Leques foram muito utilizados como instrumentos de ataque e defesa por praticantes de artes
marciais da China, do Japão e da Coréia. São conhecidos como (铁扇) Tie Shan, literalmente, "Leque
de Aço" no idioma Chinês, (鉄線) Tessen, no Japonês e (부채) Buchae, no Coreano. Como uma arma,
é feito com hastes de metal afiadas na ponta e seda endurecida. Fechado, pode ser usado como um
pequeno punhal e aberto pode ser usado para "esfaquear" o oponente. É normalmente considerado
arma do kung fu. Apesar de atualmente os leques serem mais conhecidos como objetos de decoração,
ainda são utilizados como instrumentos em treinos de artes marciais como o Tai Chi Chuan e o
Ninjutsu.

Yue Ya Chan

Yue Ya Chan (岳娅陈) (Conhecida no Brasil como "Pá e Meia-Lua Shaolin") é uma arma muito antiga,
utilizada pelos monges. Ele é a mais famosa por ser a arma de Sha Wujing, o "monge da Areia" do
século 16 no clássico Romance Chinês "Viagem ao Oeste", bem como "Lu Zhishen na beira da água",
mas a arma está historicamente associada com os monges de Shaolin. Tem sido amplamente utilizado
no cinema de kung fu (principalmente por Lau Kar-fai em "Câmera 36 de Shaolin") e é usado pelo
sacerdote Shaolin.

Zhu Di Hu

Zhu Di Hu (竹笛乎) "Flauta de Bambu" é muito utilizada por músicos, podia ser confeccionada de
bambu ou ferro, como se fosse um simples bastão pequeno durante uma luta e em momentos de lazer
eles a tocavam.