Você está na página 1de 6

O que é um argumento?

Um argumento é um conjunto de afirmações conectadas das quais pelo


menos uma (a premissa) pretende oferecer razões para mostrar que a outra
(a conclusão) é verdadeira. Assim, para termos um argumento precisamos
de premissas e conclusões.

Vamos ver o que isso quer dizer analisando vários exemplos de


argumentos.

No dia a dia, não é incomum pensar que um argumento com uma briga
verbal, comandos, avisos, sugestões, crenças e opiniões. Mas estritamente
falando, tudo isso não é argumento. Ao contrário. Se um argumento é uma
tentativa racional de convencer as pessoas, então um briga é justamente o
oposto, já que usa a agressão para convencer as pessoas.

O que é uma conclusão?


A conclusão é aquela afirmação no argumento que apresenta ou expõe uma
ideia ou opinião que se quer defender.

Assim, se duas pessoas estão debatendo sobre as vantagens e desvantagens


de diferentes meios de transporte em vias urbanas, e uma delas afirma que

“a bicicleta é um dos melhores meios de transporte em vias urbanas, quando a


distância a ser percorrida não é muito grande”

estará enunciando sua conclusão sobre o assunto em questão.

O que é uma premissa?


Para que tenhamos um argumento não basta uma conclusão, é necessário
que, além de uma conclusão, tenhamos as chamadas premissas, que são
afirmações que têm como função justificar, sustentar, defender, dizer o
“porque” da conclusão. Continuando com o exemplo anterior, a pessoa que
enunciou a conclusão acima poderia acrescentar
“Pois uma cidade na qual muitas pessoas usam bicicleta como meio de
transporte não possui tantos congestionamentos quanto aquelas nas quais não
se faz isso; pessoas que usam bicicleta como meio de transporte são mais
saudáveis por fazerem atividade física constantemente, o que representa não
apenas maior bem estar individual, mas também menos gastos públicos com
saúde; um maior número de bicicletas em circulação e menor número de
veículos motorizados gera menos poluição, o que beneficia não apenas a
saúde da população de forma imediata, mas contribui para reduzir o
aquecimento global.”

assim, além da conclusão, teríamos também as premissas do argumento, ou


seja, as afirmações que sustentam a conclusão.

Um argumento possui sempre uma conclusão e uma ou mais premissas. Em


princípio, quanto maior o número de premissas mais convincente será o
argumento.

Assim, para termos um argumento é necessário dois tipos de afirmações:


premissas e conclusões. Além disso, é fundamental que elas estejam
relacionadas e a conclusão seja inferida das premissas. E inferir aqui nada
mais é do que concluir uma afirmação de outra.

Indicadores de premissas e conclusão


A linguagem possui várias expressões que são indicadores de conclusão e
premissas. É importante conhecer algumas, tanto para ser capaz de
identificar o que são premissas e conclusões em um argumento como para,
ao escrever ou falar, tornar mais claro o que se pretende dizer. Veja alguns
exemplos de indicadores de conclusão e premissas:

Conectivos lógicos indicadores de premissas

 se …
 dado que…
 pela razão de que …
 porque …
 pois …
 pelo fato de …
 como …

Conectivos lógicos indicadores de conclusão


 então …
 logo …
 daqui se infere …
 portanto …
 assim …
 por isso …
 verifica-se …

Se observar novamente o exemplo de argumento do texto, verá que as


premissas começam a ser apresentadas com um “pois”.

Análise de exemplos de argumentos


Vamos considerar agora alguns exemplos para que você esclareça algumas
dúvidas sobre o significado desses conceitos e, o mais importante, saiba
identificar quando estão sendo usados num texto, filme ou em um diálogo.

Exemplo 1

“Um novo relatório da ONG britânica Oxfam a respeito da desigualdade


social no Brasil mostra que os seis brasileiros mais ricos concentram a mesma
riqueza que os 100 milhões de brasileiros mais pobres.”

O que você pensa, esse é um argumento?

Lembre sempre que, para termos um argumento, do ponto de vista lógico, é


importante termos premissas e conclusão e estar claro que a pessoa que fez
a afirmação fez uma inferência, ou seja, quis justificar a conclusão usando
as premissas.

Nesse caso, há algo desse gênero? Como você deve ter notado, a resposta é
não. A afirmação acima possui apenas um relato, uma descrição e portanto
não há argumento.

Exemplo 2

Ontem fui ao mercado. Comprei dois litros de leite, um pouco de carne e pão.
Tudo muito caro. Fico imaginando como as pessoas que estão desempregadas
no Brasil conseguem sobreviver. Volto triste para casa com esses
pensamentos.
E nesse caso, temos um argumento?

Novamente a resposta é não. Vemos nessa frase uma pessoa relatando seus
pensamentos ao ir ao mercado. Ela está apenas descrevendo algo que lhe
ocorreu, não está argumentando.

Exemplo 3

Os ratos são mamíferos e possuem um sistema nervoso que inclui um cérebro


desenvolvido. Os humanos, assim como os ratos, também são mamíferos que
possuem um sistema nervoso que inclui um cérebro desenvolvido. Quando
exposto ao Agente Nervoso 274, 90% dos ratos morreram. Portanto, se
expostos ao Agente Nervoso 274, 90% dos humanos morrerão.

E esse último exemplo, é um argumento?

Esse é um exemplo claro de argumento. A última frase começa


com portanto, o que mostra que uma conclusão está sendo tirada das
afirmações anteriores, que funcionam como premissas.