Você está na página 1de 36

Corrente elétrica

(Fı́sica aplicada a engenharia civil II)

(c) Prof. Fabio Oliveira

Instituto Federal Sul-rio-grandense - Passo Fundo

July 30, 2017

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


01 - Movimento de cargas elétricas

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


01 - Movimento de cargas elétricas

dq R Rt
i= dt →q= dq → q = 0 idt
C
Unidades: i → s tal que 1A = 1 Cs

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


01 - Movimento de cargas elétricas

i0 = i1 + i2

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


01 - Movimento de cargas elétricas

Sentido da corrente elétrica

Sentido real: dos portadores de carga negativos.

Sentido convencional: dos portadores de carga positivos.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 01

Em certo acelerador de partı́culas, uma corrente de 50mA é con-


duzida por um feixe de prótons de 5M eV que tem um raio igual a
1, 5mm. Se o feixe atinge um alvo, quantos prótons o atingem em
1, 0s.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


02 - Resistência elétrica

Va − Vb = E∆L

V = Ri

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


02 - Resistência elétrica

dV
tan θ = di

R = tan θ
V
Unidades: R → A tal que 1Ω = 1 VA

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


02 - Resistência elétrica

Resistividade
L
R = ρA

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


02 - Resistência elétrica

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


02 - Resistência elétrica

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 02

Calcular a resistência por unidade de comprimento para um fio de


cobre calibre 14.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


03 - Energia em circuitos elétricos

dU
Sabemos que se V = dq então dU = V dq.

Então, em módulo, teremos:


dU dq
dt =V dt → P =Vi

Mas, como V = Ri então:

P = (Ri)i → P = Ri2
V
Ainda, do mesmo modo, como V = Ri então i = R e:
V2
P = R( VR )2 → P = R

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 03

Por um resistor de 12Ω passa uma corrente elétrica de 3, 00A. De-


termine a potência entregue a este resistor.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


03 - Energia em circuitos elétricos

Força eletromotriz (fem)

dW
= dq

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


03 - Energia em circuitos elétricos

Cálculo da corrente em um circuito de uma única malha

Regra das malhas: a soma algébrica das varições de potencial


encontradas ao percorrer uma malha fechada é sempre zero.

ΣV = 0

Neste caso:

Va − Ri +  = Va →  = Ri
(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica
03 - Energia em circuitos elétricos

Resistência interna

Va − Ri +  − ri = Va →  − i(R + r) = 0

i= R+r

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 04

Um resistor de 11Ω é conectado a uma bateria de fem 6, 00V e


resistência interna 1, 00Ω. Determine (a) a corrente, (b) a tensão
nos terminais da bateria, (c) a potência fornecida pelas reações
quı́micas na bateria, (d) a potência entregue ao resistor externo e
(e) a potência entregue à resistencia interna da bateria. (f) Se a
bateria é classificada como 150A · h, quanta energia ela armazena?

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 05

Para uma bateria com fem igual a  e resistência interna igual a r,


que valor de resistência externa R deve ser colocado nos terminais
para obter a potência máxima fornecida ao resitor?

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


04 - Combinações de resistores

Associação de resistores em série:

Temos que V1 = R1 i1 e V2 = R2 i2 .

Se tivessemos apenas um resistor equivalente, então V = Req i.

Mas, para as quedas de potencial vale a relação: V = V1 + V2 .

Logo, podemos escrever Req i = R1 i + R2 i ou seja, Req = R1 + R2

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


04 - Combinações de resistores

Associação de resistores em série:

De uma maneira geral, quando tivermos n resistores:

Req = Σni=1 Ri

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


04 - Combinações de resistores

Associação de resistores em paralelo:

Ainda temos V1 = R1 i1 , V2 = R2 i2 e V = Req i.

Mas agora, V = V1 = V2 e i = i1 + i2 .
V V V V
Logo, se i = R podemos escrever Req = R1 + R2 ou seja:
1 1 1
Req = R1 + R2

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


04 - Combinações de resistores

Associação de resistores em paralelo:

De uma maneira geral, quando tivermos n resistores:


1
Req = Σni=1 R1i

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 06

O circuito mostrado na figura à seguir tem uma bateria e seis resi-


stores. (a) Quais resistores, se houver algum, estão conectados em
série? (b) Quais resistores, se houver algum, estão conectados em
paralelo?

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 07

Uma bateria ideal aplica uma diferença de potencial de 12V na


combinação em paralelo dos resitores de 4, 0Ω e 6, 0Ω mostrados
na figura à seguir. Determine (a) a resistência equivalente, (b)
a corrente total, (c) a corrente em cada resistor, (d) A potência
entregue a cada resistor e (e) a potência fornecida pela bateria.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 08

Um resistor de 4, 0Ω e um resistor de 6, 0Ω estão conectados em série


a uma bateria de fem igual a 12, 0V e resistência interna desprezı́vel.
Determine (a) a resistência equivalente dos dois resistores, (b) a
corrente no circuito, (c) a queda de potencial em cada resistor, (d)
a potência entregue a cada resistor e (e) a potência total entregue
aos resistores.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 09

Considere o circuito da figura à seguir. Quando a chave S1 está


aberta e a chave S2 está fechada, determine (a) a resistência equiv-
alente do circuito, (b) a corrente na fonte de fem, (c) a queda de
potencial em cada resistor e (d) a corrente em cada resistor. (e) Se
a chave S1 está, agora, fechada, determine a corrente no resistor de
2, 0Ω. (f) Se a chave S2 está agora fechada (enquanto a chave S1
permanece fechada), determine a queda de potencial no resistor de
6, 0Ω e na chave S2 .

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 10

Determine a resistência equivalente da combinação de resistores


mostrada na figura à seguir.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 11

Você está fazendo um lanche para você e alguns amigos para uma
longa noite de estudos. Você decide que café, mistos quentes e
pipocas são uma boa pedida. Você liga a torradeira, coloca pipocas
no microondas e o liga. Como seu apartamento está em um edifı́cio
antigo, você sabe que o fusı́vel pode queimar quando você liga
muitos aparelhos elétrico ao mesmo tempo. Você deve ligar a
cafeteira? Analisando os aparelhos, você descobre que a torradeira
consome 900W , o microondas consome 1200W , e a cafeteira, 600W .
Você sabe que seu apartamento tem fusı́vel de 20A.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


05 - Leis de Kirchhoff

Lei dos nós:

Em qualquer junção (ponto de ramificação) em um circuito onde a


corrente pode se dividir, a soma das correntes que chegam na
junção deve ser igual a soma das correntes que saem da junção.

i0 = i1 + i2

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


05 - Leis de Kirchhoff

Lei das malhas: Circuito de malha simples

Ao percorrer qualquer malha fechada, a soma algébrica das


variações no potencial ao longo da malha deve ser igual a zero.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 12

Suponha que os elementos no circuito da figura abaixo tenham os


valores 1 = 12V , 2 = 4V , r1 = r2 = 1, 0Ω, R1 = R2 = 5, 0Ω
e r3 = 4Ω. Determine os potenciais nos portos a até e na figura,
considerando que o potencial seja zero no ponto e.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 13

(a) Determine a corrente em cada ramo do circuito mostrado na


figura abaixo. (b) Determine a energia dissipada no resistor de
4, 0Ω em 3, 0s.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Exemplo 14

(a) Determine a corrente em cada ramo do circuito mostrado na


figura abaixo. (b) Designe V = 0 ao ponto c e determine o potencial
em todo os outro pontos de a a f .

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


06 - Tarefa de casa

Exercı́cios referentes ao livro texto principal (Sears Zemasky):

25.1, 25.6, 25.14, 25.16, 25.17, 25.18, 25.19, 25.24, 25.29, 25.31,
25.32, 25.33, 25.34, 25.35, 25.37, 25.43, 25.44, 25.46, 25.49,
25.52, 25.55.

26.2, 26.4, 26.6, 26.7, 26.11, 26.12, 26.14, 26.17, 26.18, 26.21,
26.22, 26.24, 26.28.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica


Bibliografia

HALLIDAY, D.; RESNICK, R.; WALKER, J.; Fundamentos de


Fı́sica, volume 3, 8a edição, LTC, Rio de Janeiro, 2009.

TIPLER, P. A.; MOSCA, G.; Fı́sica para Cientistas e Engenheiros,


volume 2, 6a edição, LTC, Rio de Janeiro, 2009.

(c) Prof. Fabio Oliveira Corrente elétrica

Você também pode gostar