Você está na página 1de 12

Tudo está em movimento

AULA 1 O universo, as estrelas, o planeta, a natureza, o corpo humano, tudo está em constante
movimento. Vamos iniciar os estudos de Física decifrando os conceitos básicos de Mecâni-
ca, ciência que analisa os movimentos e o repouso dos corpos no espaço.

Viver é como andar de bicicleta: é preciso estar em cons-


tante movimento para manter o equilíbrio.” Albert Einstein

Por que a bicicleta fica em pé quando está em movimento e cai quando está parada?

Pelo mesmo motivo que um pião não cai enquanto estiver girando. “Qualquer objeto em mo-
vimento tende a se manter nesse estado, até que uma força externa altere a situação”, diz o físico
Cláudio Furukawa, da Universidade de São Paulo. “Da mesma forma, quando um objeto gira, busca
conservar a velocidade e a direção do eixo de rotação.” Quando colocamos a roda da bicicleta em
movimento, seu eixo tende a permanecer paralelo ao solo – e não a desabar para o lado. Quanto
mais rápido ela girar, maior essa força. Conclusão: ao girar, as rodas da bicicleta preservam o eixo de
rotação inalterado, o que gera uma força paralela ao solo. Quanto mais rápido o movimento, maior é
a força para que a bicicleta se mantenha estável.
Superinteressante. Dezembro de 2000.

Mecânica
Estudo do movimento

Cinemática Estática
(do grego kinema, Dinâmica (do grego statikos,
movimento) (do grego dynamis, força) ficar parado)

Física 1 - Aula 1 5 Instituto Universal Brasileiro


Fundamentos da Física Mecânica

Movimentos

O mundo em que vivemos está em constante movimento, mesmo se esse fenômeno passe
despercebido para a maioria das pessoas. Essa é uma observação que pode ser aplicada ao univer-
so como um todo e também às suas partes. Vale tanto para as estrelas e galáxias, considerando o
universo em expansão, como para os átomos que constituem a matéria, levando em conta partículas
invisíveis. Portanto, é possível afirmar que existe movimento em todas as escalas de distância e ao
longo de todos os tempos.

• Dinâmica estuda os movimentos com


Mecânica
suas causas (as forças);
Desde a Antiguidade, cientistas gregos • Estática estuda os corpos em repouso.
como Aristóteles, Galileu e Ptolomeu já bus- Você vai iniciar nesta aula o estudo
cavam explicações para os movimentos. Eles dos movimentos através da Cinemática,
foram responsáveis por muitas das leis que aprendendo antes conceitos básicos para
conhecemos hoje. Talvez por isso a Mecânica a compreensão e resolução de problemas
seja o ramo de estudo mais antigo da Física. propostos.
A parte da Física que estuda os movi-
mentos dos corpos e seu repouso é a Mecâ- Conceitos básicos
nica. A quantidade de problemas resolvidos a
partir da Mecânica clássica é grande, e isso • Os fenômenos estudados pela Física
acontece porque seus princípios são gerais. estão relacionados com três grandezas: com-
Dentre estes, os principais são: primento, massa e tempo.
• O espaço é absoluto, imutável, não • Para a descrição dos movimentos, a Ci-
sofre alteração em função da matéria; nemática utiliza, basicamente, as grandezas
• Do mesmo modo que o espaço, o tem- espaço, tempo, velocidade e aceleração.
po também é absoluto, não sofre mudanças Cinemática
em função da matéria;
• A velocidade de um corpo pode cres- Grandeza Símbolo
cer ilimitadamente.
Espaço S
Partes da Mecânica
Tempo t
A Mecânica divide-se em três partes: Ci-
nemática, Dinâmica e Estática. Velocidade V
• Cinemática estuda os movimentos Aceleração a
sem considerar suas causas;
Física 1 - Aula 1 6 Instituto Universal Brasileiro
Unidades de medidas
No seu dia a dia, você, sem perceber,
está constantemente utilizando vários tipos UNIDADES PADRÃO DO SI
de unidades de medidas. Por exemplo, quan-
do está procurando um endereço, alguém in-
forma que está a quatro quadras dali. Outra Medida Unidade Símbolo
pessoa pode informar que o local fica a 200
metros à esquerda. Nessas duas situações Comprimento metro m
foram utilizados dois diferentes tipos de uni-
dades para representar uma distância. Seria
muito complicado se cada país ou região se Massa quilograma kg
expressasse de modos diferentes para a mes-
ma medida: 200 metros ou 656 pés, ou 7.874
Tempo segundo s
polegadas, ou 0,12 milhas!

Unidades de Medida do Força newton N


Sistema Internacional (SI)
Para minimizar esse problema, houve Potência watt W
no século XVII uma padronização nos sis-
temas de medidas que recebeu o nome de
Trabalho joule J
Sistema Internacional de Unidades (SI), que
passou a ser adotado pela maioria dos paí-
ses, com exceção dos Estados Unidos, Bir- Intensidade
candela Cd
mânia e Libéria. luminosa
Temperatura
kelvin K
termodinâmica

O Sistema Internacional de Medidas


(SI) estabelece padrões de unidades para
todas as grandezas físicas, não apenas para
comprimento, massa e tempo. Como exem- Outras grandezas do
plo, podemos citar a grandeza física potên- Sistema Internacional de Unidades
cia. No SI, a unidade de potência é o watt,
o símbolo, W, que você pode observar, por
exemplo, nas lâmpadas incandescentes, com Área Metro quadrado m²
a indicação 60 W ou 100 W, dependendo da
potência da lâmpada.
Volume Metro cúbico m³

Unidades Padrão do SI Velocidade Metro por segundo m/s


Para a Física, coisas que podem ser
medidas constituem grandezas. Conheça as Metro por segundo
Aceleração m/s²
ordens de grandezas básicas do Sistema In- ao quadrado
ternacional de Unidades (SI).
Física 1 - Aula 1 7 Instituto Universal Brasileiro
Cinemática
A Cinemática descreve o movimento de ● Movimento e Repouso
um corpo sem se preocupar com suas causas.
Geralmente trabalha-se aqui com partículas Dizemos que um corpo se encontra em
ou pontos materiais, considerando as proprie- movimento sempre que a sua posição se mo-
dades de localização e massa e o movimento dificar, no decorrer do tempo, em relação a
em relação ao espaço e tempo. certo referencial.
Partícula ou ponto material é um corpo Dizemos que um corpo se encontra em
em movimento, cujas dimensões são muito pe- repouso sempre que a sua posição se manti-
quenas em comparação às demais, como por ver a mesma, no decorrer do tempo, em rela-
exemplo um carro andando numa estrada. ção a certo referencial.

Note na figura acima que o passageiro


no interior do ônibus está em repouso em re-
lação ao ônibus e ao motorista, porque a sua
posição em relação a eles é sempre a mesma.
Já em relação ao observador fixo na terra, tal
passageiro está em movimento, porque sua
Conceitos iniciais
posição muda com o decorrer do tempo.
● Referencial
● Trajetória
Para definir a posição de uma partícu-
la, precisamos de um sistema de referência, Um corpo em movimento traça uma tra-
ou, como também se diz de maneira mais jetória. Conforme a trajetória que o móvel des-
cômoda, de um referencial. Esse referen- creve, os movimentos podem ser classificados
cial pode ser a Terra, o Sol, um corpo, um em retilíneos (trajetórias retas) ou curvilíneos
sistema de eixos etc. Se a posição da par- (trajetórias circulares, elípticas, parabólicas
tícula permanecer invariável em relação ao etc). Observe na figura o movimento realiza-
referencial usado, dizemos que ela está em do pela bola. A união das sucessivas posições
repouso. Se variar com o tempo, dizemos ocupadas pelo móvel (bola) descreve uma tra-
que ela está em movimento. É claro que o jetória curvilínea.
repouso e o movimento citados são relativos
ao referencial usado.
Por exemplo, quando você viaja de ôni-
P3 P4
bus, a sua posição em relação à estrada varia P5
P2 P6
com o tempo. Então você está em movimen-
to em relação à estrada. Mas sua posição em P1 P7
relação ao motorista não se modifica. Então
você está em repouso em relação ao motoris-
ta.Tudo é relativo.
Física 1 - Aula 1 8 Instituto Universal Brasileiro
Trajetória é o caminho determinado por Por isso, a primeira coisa que deverá
uma sucessão de pontos, por onde um móvel ser determinada, quando se faz o estudo de
passa em relação a um certo referencial. um movimento, é a posição S.
Toda trajetória tem uma orientação de-
terminada pela direção e pelo sentido do mo- Como é determinada a posição S
vimento. Por exemplo, a trajetória de um car- de um móvel, na trajetória?
ro que percorre uma avenida é determinada
pela direção (a avenida) e o sentido (bairro- Imagine, por exemplo, um ciclista mo-
centro ou centro-bairro). vendo-se em uma estrada retilínea.

● Posição

Orientando-se pela trajetória e esco-


lhendo um ponto que sirva como origem para
marcarmos (medirmos) distâncias, pode-se
definir a posição do corpo na trajetória pela

{
distância à origem, acompanhada por um si- Estrada retilínea
nal que se relaciona com o sentido escolhido.

Por estar em movimento, o ciclista


muda de posição na estrada. Esta mudan-
ça é bem determinada quando observa-
mos se o ciclista está se aproximando ou
km se afastando de um referencial na estrada,
32
que pode ser uma árvore, uma porteira,
uma placa etc. O referencial é chamado de
origem.
A mudança de posição do ciclista na es-
trada é determinada medindo-se a distância
do ciclista até a origem, em diferentes mo-
Movimento Retilíneo mentos do movimento. Considerando a ár-
vore como origem, existem duas possíveis
Os movimentos que você vai estudar, posições em que o ciclista está a 3 m de dis-
por enquanto, serão todos de trajetória retilí- tância:
nea, e os corpos serão pontos materiais (ta-
manho desprezível).
Origem

Móvel

Trajetória retilínea
3m 3m

Espaço ou posição S
Além de medir a distância até a origem,
Você já aprendeu que um corpo está deve-se saber se o ciclista está à direita ou à
em movimento quando ele se aproxima ou esquerda da origem. Atribuem-se valores po-
se afasta de um ponto de referência, ou sitivos (direita) ou negativos (esquerda) para
seja, ele muda de posição em relação a a posição S do móvel, conforme ele esteja de
este referencial. um lado ou de outro.
Física 1 - Aula 1 9 Instituto Universal Brasileiro
Acompanhe passo a passo a orientação da trajetória

1. Definir uma origem, que é o referencial.


Origem +

Trajetória

2. Estabelecer os lados positivo (à direita da origem) e negativo (à esquerda).

3. Medir a posição S é medir a distância entre a posição onde está o móvel e a ori-
gem. Portanto, a posição ou espaço S de um móvel na origem é sempre zero.

4. Finalmente, determinar a posição do móvel no instante em que ele passa por um


ponto qualquer da trajetória. Na figura abaixo, o ponto A se encontra a 4 metros de
distância do ponto O, que é a origem. Portanto, SA = 4 m, pois está no lado positivo
da trajetória.

S A

O A
B

S (m)
-2 -1 0 +1 +2 +3 +4 +5 +6

Considerações:

• Se um ponto B estiver à esquerda da origem, o espaço do ponto B é negativo. No


exemplo da figura anterior, SB = -2 m, ou seja, o ponto B está distante 2 m da origem e à
sua esquerda.
• As unidades de medidas da posição S são as mesmas unidades de compri-
mento, tais como metro, centímetro, quilômetro etc. Por isso a unidade de medida de
espaço no Sl é o metro.
• Podemos resumir o que foi comentado da seguinte maneira: posição S, é a distân-
cia de onde o corpo está, em um certo instante do movimento, até a origem da trajetória.
• Observe que a origem é o marco zero da trajetória; é o S = 0. A posição S é me-
dida em qualquer unidade de comprimento (centímetro, metro, quilômetro...). Contu-
do, em nosso estudo, usaremos, principalmente, o Sistema Internacional de Unidades
ou Sl, onde a posição S é medida em metros (m).

Movimento retilíneo Origem Móvel


(trajetória é uma reta)
O +

S=0 S
O valor da distância é igual a S

Física 1 - Aula 1 10 Instituto Universal Brasileiro


Velocidade
Velocidade é um conceito que determi-
na a distância percorrida por um corpo, con-
ΔS S -S
siderando as variáveis da posição no espaço Vm = Δt = tfinal - t inicial
em relação ao intervalo de tempo. Trata-se final inicial
de uma grandeza vetorial que possui direção,
sentido e rapidez e pode ser medida no SI em Acompanhe os exemplos que se seguem
metros por segundo (m/s). e ilustram o cálculo da Velocidade Média (Vm).

1º Exemplo
Deslocamento ΔS
Um veículo percorre uma estrada retilí-
A letra grega delta (Δ) é utilizada para nea. No instante 2h, o veículo passa pela po-
indicar variação de alguma coisa. Assim, ΔS sição 150 km. No instante 4h, ele passa pela
é a variação da posição S do móvel; mostra posição 300 km. Qual a sua velocidade média
quanto o móvel se deslocou. A fórmula para neste trecho?
calcular o ΔS é:

ΔS = Sfinal - Sinicial
O deslocamento é sempre medido nas
mesmas unidades da posição S. No SI, ele é
medido em metros.
Note que Sfinal (Sf) é a posição ocupa- Resolução? Do texto deste exemplo,
da pelo móvel ao final do deslocamento. Por podemos relacionar o instante e a posição
exemplo: considere um carro em movimento correspondente:
numa estrada. Em determinado instante, o
carro passa pelo quilômetro 100 e, depois, t = 2h S = 150 km
pelo quilômetro 300.
A posição final é o quilômetro 300 (Sf = t = 4h S = 300 km
300 km) e a posição inicial é o quilômetro 100
(Si = 100 km). O maior instante, que é 4h, é o instante
Neste exemplo, observe que o carro se final tf. A posição correspondente a este instante
deslocou 200 km para ir da posição 100 km à torna-se, então, a posição final Sf. A outra é, por-
posição 300 km. tanto, a posição inicial Si.
Si Sf
t1 = 2h Si = 150 km
km 100 km 200 km 300 Sf = 300 km
tf = 4h

ΔS = Sf - Si
Então Vm = 300 - 150 = 150 = 75
4-2 2

Velocidade Média (Vm) A velocidade média é calculada pela fórmula:


É como determinamos a rapidez média
com que um móvel se movimenta. A equação da Vm = ΔS = Sf -Si Vm = 75 km/h
Δt tf - ti
velocidade média que você pode memorizar é:
Física 1 - Aula 1 11 Instituto Universal Brasileiro
2º Exemplo Ou seja:
Um móvel percorre 60 m em 3s. Qual a
r (x
velocidade média deste móvel?
u ltiplica ) por 3,6
Resolução. No enunciado deste exercí- M
cio, observe que não são dadas as posições
do móvel na trajetória, mas sim o desloca- m/s km/h
mento ΔS, que é o quanto o móvel andou, e o
tempo gasto, que é o Δt. Divi
Então, podemos relacionar neste exemplo: dir (÷) por 3,6

ΔS = 60 m Δt = 3s Apresentamos a seguir um exemplo de


como é feita a conversão entre estas unidades.
Como Vm = ΔS Vm = 60 =
Δt 3
Exemplo:
Vm = 20 m/s Considere um veículo que trafega
numa estrada com velocidade média de
54 km/h, e que desejamos saber qual é o
Tipos de Movimento valor desta velocidade em m/s.
A conversão desejada é, portanto,
Dependendo do sentido, o movimento pode de km/h para m/s.
ser progressivo ou retrógrado.
● Movimento Progressivo ÷ 3,6
km/h m/s
O espaço percorrido pelo móvel aumenta
no decorrer do tempo. Como consequência, a
Assim, 54 km/h = 54 m/s = 15 m/s
velocidade é positiva (V > 0). O móvel caminha 3,6
no mesmo sentido da orientação da trajetória.
● Movimento Retrógrado ou Regressivo
Nesse tipo de movimento, a velocidade
é negativa (V < 0), pois os espaços decrescem
com o passar do tempo. O móvel caminha contra
a orientação da trajetória.
Velocidade do guepardo
Conversão entre as unidades Um dos animais que correm
metro por segundo (m/s) e com maior velocidade é o
quilometro por segundo (km/h) guepardo. Em 2 segundos,
ele acelera de zero a 72 km/h, alcançando
Quando houver necessidade de trans-
uma velocidade de 115 km/h em distâncias
formar km/h em m/s e vice-versa, é só usar a
de até 500 metros.
convenção abaixo:

1 km = 1.000 m Velocidade do homem


1 h = 60 min e 1 min = 60 s Em 2009, o atleta Usain Bolt
Então, 1 h = 60 x 60 = 3.600 s (Jamaica) bateu o recorde
1 km/h = 1.000 m ÷ 3.600 s de velocidade com as se-
simplificando por 1.000 = guintes marcas: 100 metros
rasos em 9,58 segundos.
1.000 m 1m 150 metros rasos em 14,35
=
3.600 s 3.6 s segundos. 200 metros ra-
1 m/s = 3,6 km/h sos em 19,19 segundos.

Física 1 - Aula 1 12 Instituto Universal Brasileiro


Velocidade Instantânea

Imagine que ao observar o movimento


de um veículo, você nota que ele percorreu
100 km em 1h. Então, como você já sabe cal-
cular, a velocidade média desse veículo é de Projeto de trem-bala brasileiro
100 km/h.
Observe que a velocidade média não é a Para atender ao público da Copa
velocidade que o velocímetro do veículo mar- do Mundo (2014) e dos Jogos Olímpicos
ca em todos os instantes do movimento. O (2016), o governo brasileiro pretende co-
veículo pode, nesses 100 km, ter trafegado a locar em circulação um projeto de trem-
uma velocidade maior que 100 km/h em al- -bala que vai operar com uma velocidade
guns momentos e, em outros, ter trafegado superior a 200 km/h, percorrendo um tra-
com velocidades menores que 100 km/h. jeto de 510 km ligando Campinas ao Rio
de Janeiro.
Em 30 de julho de 2003, o Eurostar,
trem que liga Paris a Londres, estabeleceu
novo recorde de velocidade ferroviária no
Reino Unido, ao atingir 334,7 km/h. Com
essa velocidade, o tempo de percurso
será reduzido em 20min no trajeto entre o
túnel sob o Canal da Mancha e a localida-
de britânica de Graves End.

Mas, se o intervalo de tempo gasto para Escola da Juventude, Jornal Gazeta do Povo - PR.
Texto adaptado.
percorrer 100 km for de 1h, então a velocida-
de média nesse percurso é de 100 km/h.
Assim, o velocímetro do veículo marca a Trem de Alta Velocidade (TAV)
velocidade instantânea, que é a velocidade
em cada instante do movimento. Essa veloci-
dade é simbolizada por V.
A unidade de medida de velocidade ins-
tantânea é igual à de velocidade média, que é
de m/s no Sl e também km/h.

Velocidade média
X
Trajeto Rio-São Paulo
Velocidade instantânea

Velocidade média (Vm) é medida


entre o deslocamento de um corpo (ΔS)
num determinado intervalo de tempo (Δt).
Velocidade instantânea (V) é a ve-
locidade a que um corpo está em determi-
nado instante.

Física 1 - Aula 1 13 Instituto Universal Brasileiro


Velocidade

Deslocamento ΔS

ΔS é a variação da posição S do móvel;


Fundamentos da Física Mecânica mostra quanto o móvel se deslocou. A fórmula
para calculá-lo é:
Mecânica. Ramo da Física que se divide em
três partes: Cinemática, Dinâmica e Estática.
ΔS = Sfinal - Sinicial
• Cinemática. Parte da Mecânica que es-
tuda os movimentos, independentemente das
causas. Utiliza as grandezas: espaço, tempo, Velocidade Média (Vm )
velocidade e aceleração.
Dinâmica. Estuda os movimentos com Depende da relação (divisão) entre a
suas causas (as forças). distância percorrida e o tempo gasto.
Estática. Estuda os corpos em repouso.

Vm = ΔS
Unidades de Medidas Δt
• Sistema Internacional de Unidades
Lembre-se de que:
(SI). Conjunto de unidades que serve para medir
e comparar as espécies de grandezas.
ΔS = Sf - Si
Cinemática: conceitos importantes Sf = posição final
Si = posição inicial
• Distância ou comprimento. As unidades
de medida são metro (m) e quilômetro (km). Δt = tf - ti
tf = tempo final
• Tempo. É medido em horas (h) e se- ti = tempo inicial
gundos (s).
Então:
Partícula. É um corpo em movimento com S - Si
dimensões insignificantes quando comparadas às Vm = ΔS = f
Δt tf - ti
demais dimensões. Ex.: um carro na estrada.

Importante: O movimento ou o repouso


de um corpo depende do referencial. Tipos de movimento

• Referencial. Ponto específico que • Movimento Progressivo. É o movi-


adotamos para analisar o movimento de cor- mento que ocorre na mesma direção e sentido
pos, móveis e/ou objetos. Uma pessoa parada da trajetória definida no início.
na calçada observa o ônibus que passa. Em
relação à pessoa, o motorista e os passagei- Velocidade positiva V > 0
ros estão em movimento, mas os passageiros
estão parados se o motorista for o referencial. • Movimento Retrógrado ou Regres-
sivo. Aquele que ocorre na mesma direção e
• Trajetória. É o conjunto das posições no sentido contrário ao da trajetória definida
ocupadas por um corpo em movimento, num no início.
intervalo de tempo qualquer. A trajetória pode
ser retilínea ou curvilínea e sempre é orientada Velocidade negativa V < 0
pela direção e sentido.

Física 1 - Aula 1 14 Instituto Universal Brasileiro


4. Um móvel percorre 12 m, com velo-
cidade média igual a 3 m/s. Assinale com um
(x) a alternativa que indica o tempo gasto pelo
móvel neste percurso.

1. Assinale verdadeiro (V) ou falso (F), a) ( ) 4s


para cada afirmativa abaixo. b) ( ) 6s
c) ( ) 12s
( ) Se a posição inicial de um móvel é d) ( ) 36s
40 m, podemos escrever ti = 40 m.
( ) Se o móvel ocupa a posição 130 m, 5. Um móvel percorre uma trajetória re-
no instante 8s, podemos escrever que t = 8s e tilínea com velocidade média de 6 m/s. Assi-
S = 130 m. nale com um (x) a alternativa que mostra o
( ) O intervalo de tempo entre os ins- quanto este móvel se deslocou, durante 70s
tantes 5 s e 8 s é Δt = 3s. de movimento.
( ) O deslocamento neste intervalo é
ΔS = 90 m. a) ( ) 2.580 m
( ) A velocidade média deste móvel é b) ( ) 107 m
de Vm = 30 m/s. c) ( ) 370 m
d) ( ) 420 m
A seguir, assinale com X a sequência
correta. 6. Quando há necessidade, é possível
fazer a conversão de km/h para m/s usando a
a) ( ) F - V - F - V - F convenção estabelecida.
b) ( ) F - V - V - V - V
r (x
c) ( ) V - F - F - V - V
u ltiplica ) por 3,6
d) ( ) V - F - V - V - F M

2. A tabela abaixo mostra a posição ocu- m/s km/h


pada por um móvel no instante t. Faça os cál-
Divi
culos e assinale a única alternativa correta. dir (÷) por 3,6

Segundo os cálculos, 36 km/h equivalem a:


t (h) 0 1 2 3 4
a) ( ) 36 m/s
S
100 150 250 370 280 b) ( ) 20 m/s
(km)
c) ( ) 10 m/s
d) ( ) 3,6 m/s
a) ( ) Entre 1 e 2h, Vm = 50 km/h.
b) ( ) Entre 0 e 4h, Vm = 45 km/h. 7. Um veículo realiza a viagem de São
c) ( ) Entre 0 e 3h, Vm = 123 km/h. Paulo ao Rio de Janeiro a 35 m/s. Se a velo-
d) ( ) Entre 0 e 2h, Vm = 150 km/h. cidade permitida na autoestrada é de apenas
100 km/h, qual a velocidade desenvolvida e
3. A velocidade média (Vm) de um móvel qual a situação do veículo em relação ao limi-
que percorre 150 km em 2h é igual a: te permitido?

a) ( ) Vm = 15 km/h a) ( ) 112 km/h, acima do limite legal.


b) ( ) Vm = 30 km/h b) ( ) 126 km/h, acima do limite legal.
c) ( ) Vm = 50 km/h c) ( ) 97 km/h, abaixo do limite legal.
d) ( ) Vm = 75 km/h d) ( ) 100 km/h, exatamente no limite legal.
Física 1 - Aula 1 15 Instituto Universal Brasileiro
4. a) ( x ) 4s

Comentário. Neste exercício, ΔS = 12 m


e Vm = 3 m/s. O tempo gasto no percurso que
se deseja calcular é o Δt.
1. b) ( x ) F – V – V – V – V Como:
Vm = ΔS
Comentário. Somente a primeira afir- Δt
mativa é falsa, as demais são verdadeiras. Usando os valores conhecidos de ΔS e Vm:
( F ) Como a posição é indicada por S, o cor-
reto é escrever Si = 40 m. Lembre-se de que t é o 12
3=
símbolo de tempo que é medido em segundos (s). Δt
( V ) A posição é indicada por S e o tem- Para resolver, use a regra de três:
po por t, portanto é correto dizer que S = 130m 3 12
e t = 8s. =
( V ) O intervalo de tempo é Δt = tf - ti, 1 Δt
onde tf é sempre o maior instante. Assim, en- 3. Δt = 1.12
tre 5s e 8s, Δt = 8 - 5, então = Δt = 3 s.
12
( V ) O deslocamento ΔS = Sf - Si. Lem- Δt = = 4s
3
bre- se de que Sf é a posição no instante tf, e
Si, a posição no instante ti. Neste caso, pode-
mos fazer a relação ti = 5s ↔ Si = 40 m e tf = 8s 5. d) ( x ) 420 m
↔ Sf = 130 m. O deslocamento ΔS será dado
por: ΔS = Sf - Si, então, ΔS = 130 - 40, o que Comentário. Neste exercício, Vm = 6 m/s
resulta em ΔS = 90 m. e Δt = 70s.
( V ) Para calcular a velocidade média,
6 ΔS
aplique a fórmula: Então, 6 = ΔS =
70 1 70
Vm = ΔS
Δt 1. ΔS = 6. 70 ΔS = 420 m
Como ΔS = 90 m e Δt = 3s, então:

Vm = 90 Vm = 30 m/s 6. c) ( x ) 10 m/s
3
Comentário. Segundo a base de cálcu-
2. b) ( x ) Entre 0 e 4h, Vm = 45 km/h. lo que determina a convenção, para converter
km/h por m/s, é só dividir o total de km por 3,6.
Comentário. Acompanhe os cálculos. En- Reveja a explicação:
tre 0 e 4h, Δt = 4h e ΔS = 280 - 100 = 180 km.
1h = 60min → 1min = 60s
ΔS Vm = 180 Vm = 45 km/h Então 1h = 60min x 60s = 3.600s
Vm = Δt 4 36 km/h = 36.000 m ÷ 3.600s
36 ÷ 3,6 = 10 m/s
3. d) ( x ) Vm = 75 km/h

Comentário. O deslocamento ΔS = 150 7. b) ( x ) 126 km/h, acima do limite legal.


km e Δt = 2h. Então:
ΔS 150 Comentário. Para fazer a operação in-
Vm = = Vm = 75 km/h versa, basta multiplicar 35 m/s por 3,6. Aí te-
Δt 2
remos: 35 m/s x 3,6 = 126 km/h.
Física 1 - Aula 1 16 Instituto Universal Brasileiro

Você também pode gostar