Você está na página 1de 12

ESTUDO DE IMPACTO DE VIZINHAÇA

RODRILIFE ENGENHARIA

Associação Brasileira de A Igreja


de Jesus Cristo dos Santos dos
Últimos Dias (ABIJCSUD)

Ala Jardim Boa Esperança

JANEIRO 2017
LAUDO DE IMPACTO DE VIZINHANÇA
1. INTERESSADO

1.1 Associação Brasileira de A Igreja de Jesus Cristo dos Últimos Dias.

1.2 CNPJ : 61.012.019/0928-37

2. PROCEDÊNCIA

RESPONSÁVEL TÉCNICO - GERSON DANIEL RODRIGUES

2.2 Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho

2.3 CREA nº. 5062505692-SP

2.4 A.R.T. nº. 28027230171448781

3. LOCAL / DATA / PERÍODO

No município do Guarujá em 15 de Janeiro de 2017 foram realizadas as medições de


ruídos da capela de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias situada na Avenida
Santos Dumont nº 2101, bairro Jardim Boa Esperança, no período das 08:30 h às 12:30 h.

4.OBJETIVOS E JUSTIFICATIVAS

Este Laudo de Impacto de Vizinhança foi desenvolvido para concessão de licença e


regularização de funcionamento da edificação destinada ao uso da Associação Brasileira das
Igrejas de Jesus Cristo dos Últimos Dias (ABIJCSUD) com o objetivo de avaliar as atividades,
garantindo assim à qualidade de vida da população residente na área ou nas proximidades,
através de medidas preventivas evitando o desequilíbrio no crescimento urbano e garantir
condições mínimas de ocupação dos espaços habitáveis.
Ressaltando o caráter preventivo do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV), é um
relatório técnico prévio, cujo conteúdo tem função de alertar e precaver os órgãos públicos
quanto à repercussão da atividade no que se refere às questões ligadas a visibilidade, acesso, uso
e estrutura do meio ambiente.

5. IMPACTOS

5.1 IMPACTOS NA INFRAESTRUTURA URBANA

A infraestrutura urbana local é composta por diversos segmentos, dentre eles, sistema
viário, estrutura hidráulica, elétrica e serviço regular de coleta de lixo. No sistema viário (ruas,
praças, estacionamentos, calçadas) a atividade não provocará efeitos negativos que cheguem a
comprometer a convivência dos moradores locais pelo fato de não possuir atividade em horários
comerciais e suas vias serem arteriais, permitindo um grande fluxo de veículos. Tendo em vista
que a maioria dos usuários da Igreja residem no mesmo bairro em que a mesma encontra-se,
sendo assim é possível afirmar que não haverá problemas em relação ao uso das calçadas, pois
serão os mesmos usuários do dia-a-dia. O mesmo se aplica à estrutura hidráulica e elétrica do
bairro, não sofrerá impactos significativos, não havendo o aumento da demanda já estabelecida
pela concessionaria. A coleta regular de lixo é feita em alguns dias da semana e não precisará
ser alterada para a execução da atividade proposta pela Igreja, levando em conta o tipo de
atividade, pequenos cultos e cerimônias religiosas (atividade que não gera grande quantidade de
lixo).
5.2 IMPACTOS NA VIZINHANÇA

A vizinhança é composta por edificações mistas, sendo predominante o uso residencial.


O funcionamento da igreja é predominantemente nos finais de semana e as atividades das
reuniões religiosas são dirigidas somente com a utilização de um único microfone e o som
distribuído em pequenas caixas de som embutidas no forro do salão principal.

A capela não possui sala de som, o uso padrão de aparelhos de som é: um único
microfone, quatorze sonofletores de forro e um módulo próximo ao púlpito, para regulagem do
volume, tom grave e agudo. Já o uso de instrumentos de corda ou percussão não é permitido
pela liderança da igreja nas reuniões realizadas nos edifícios de adoração, o único instrumento
permitido é o teclado, proporcionando assim ruídos de baixa intensidade.

EQUIP. 1- MICROFONE DE PÚPITO EQUIP.2- TECLADO

EQUIP.3- MÓDULO PH - 2600


5.3 MEDIÇÕES DOS RUÍDOS

LOCAL dB Horário Tempo TIPO


MEDIÇÃO Mmax
1 61,5 08:30 10 minutos 1-Interno
3 62,0 10:30 10 minutos 1-Interno
5 66,9 11:30 10 minutos 1-Interno
7 58,6 12:20 10 minutos 1-Interno
2 56,7 09:00 10 minutos 2-Externo
4 57,5 10:00 10 minutos 2-Externo
6 55,0 11:00 10 minutos 2-Externo
8 54,0 12:00 10 minutos 2-Externo

Tipo 1 – Janelas e Portas Abertas; - Medidor contendo protetor contra ação do


vento sobre o microfone. Medições foram realizadas com pontos afastado do piso
aproximadamente 1,5 m. As medições foram realizadas em quatro períodos e cada
período teve 10 minutos de avaliação, sendo os resultados os maiores dentro do
período avaliado.

*Foram realizadas as medições no ambiente interno em seu maior pico de ruídos e


ondas sonoras. As medições deram uma média de 62,25 dB.
Tipo 2 – Medição de ruídos ambiente – As medições foram efetuadas no
lado externo da edificação. As medições foram realizadas em quatro períodos e
cada período teve 10 minutos de avaliação, sendo os resultados os maiores dentro
do período avaliado.

*Foram realizadas as medições no ambiente externo em seu maior pico de ruídos e


ondas sonoras. As medições deram uma média de 55,8 dB.

5.4. DESENHO ESQUEMATICO DOS PONTOS DE MEDIÇÃO


5.5 MEDIÇÕES DE NÍVEL DE RUÍDO AMBIENTE

O nível de medição de ruído ambiente foi realizado no dia 17 de janeiro de 2017


das 09:30 h às 09:55 h, em horário comercial, fora do horário de atividades da igreja,
segue as medições:

LOCAL dB Horário Tempo TIPO


MEDIÇÃO ∑Mmax/n
3 46,81 09:30 10 minutos 1-Interno
2 64,74 09:45 10 minutos 2-Externo
*Foi realizada uma medição em cada ambiente, tanto interno quanto externo sendo
registrados no período de tempo seus maiores pico de ruídos e ondas sonoras.

As medições internas apresentaram uma média de 46,81 dB com a igreja fora de


funcionamento, já em funcionamento apresentou uma média de 62,25 dB, sendo um
diferencial negativo de 15,44 Db.

No entanto as medições externas apresentaram uma média de 64,74 dB com a


igreja fora de funcionamento, já em funcionamento apresentou uma média de 55,8 dB,
sendo um diferencia positivo de 8,94 dB, tal fato ocorre pela grande intensidade de
automóveis e caminhões que circulam na perimetral portuária durante o horário
comercial.

A NBR 10.151 estabelece para ruídos ambientes o nível de avaliação NCA em dB (A)

Considerando esta edificação, é levado em consideração o parâmetro “Área mista,


com vocação recreacional”. Após medições realizadas podemos concluir que os ambientes
atendem aos requisitos normativos mencionados neste laudo.
6. EQUIPAMENTOS SONOROS DA EDIFICAÇÃO

PH 2600 / PH 2600-II – AMPLIFICADOR/MISTURADOR 100 WRMS

Amplificador e misturador de áudio, padrão rack 19”, construído em gabinete de ferro com
tratamento contra oxidação e pintura eletrostática epóxi. Características principais:

04 entradas traseiras de microfones, balanceadas eletronicamente, via conectores XLR de 3


pinos, com resposta de frequência de 20 Hz a 20 KHz em -2 dB e relação sinal/ruído > 75 dB. Impedância
de entrada 2 K Ω. Dosadores de volume de sinal independentes para cada entrada. Capacidade para
operação normal ou “phantom power” de 24 vcc, sendo as entradas de microfone de púlpito e sacramental
para “phantom” comercial e as entradas de microfone do tradutor e palco compatíveis com padrão
“phantom” Phidellis.
01 entrada auxiliar frontal para sinais de alto nível, balanceada eletronicamente, via conector
jack TRS ¼”, resposta de frequência de 20 Hz (-2dB) a 20 KHz (-1dB) com relação sinal ruído > 85 dB.
Impedância de entrada 20 KΩ. Controle de volume independente.
Controle de tonalidade geral de 2 bandas, para graves e agudos, com reforço/atenuação de 12
dB.
Controle de volume master.
Chaves para acionamento independente das linhas de som dos Salões Sacramental
Saída pré-master para acoplamento direto a módulos de potência auxiliares.
Conexão traseira para controle de volume master remoto (CR1).
Saídas de potência para Capela e Salão Sacramental através de bornes de pressão de engate
rápido.
Chave seletora traseira para comutação de operação das saídas de potência no modo de 4 Ω ou
70V (50 Ω).
Potência nominal total de 100 WRMS em 4Ω ou em 50 Ω (70 V), com distorção harmônica
total máxima de 1 %.
Dimensões: 482 mm (largura) x 70 mm (altura) x 370 mm (profundidade).
Peso: 12 Kg (PH 2600) e 8 Kg (PH 2600-II).
Alimentação: 127 / 220V selecionável.
PH 520-BE6T - SONOFLETOR DE FORRO

Unidade transdutora eletroacústica fechada, de 2 vias, pintura na cor preta fosca. Revestida
internamente com fibra sintética fono-absorvente. Características principais:
Transdutor de baixa e média frequência: alto-falante com cone de ф 6”, suspensão de espuma,
corpo em aço com pintura epóxi e cone de celulose. Impedância de 8 Ω. Potência 30 WRMS.
Transdutor de alta frequência: tweeter piezoelétrico de 1 ¼” com casador de impedância e
filtro capacitivo.
Resposta de frequência: 80 Hz a 18 KHz.
Casador de impedância, para conexão a linhas de 70 V.
Grade frontal avulsa de alumínio, tratada com película eletroquímica controlada.
Dimensões: 300 mm (largura) x 300 mm (altura) x 300 mm (profundidade).
Peso: 4,5 Kg.
7. EQUIPAMENTOS UTILIZADOS PARA MEDIÇÃO
As aferições foram realizadas em condições normais de trabalho; Foram utilizados os
instrumentos:

MEDIDOR DE NÍVEL DE PRESSÃO SONORA (DECIBELÍMETRO DIGITAL), Fabricante


Minipa, Modelo MSL-1325A, Série ID01500001878M, data da calibração 18/10/2016, local
Rua Doutor Miranda de Azevedo, 793 – Pompéia- São Paulo/SP.

7.1. CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO


MEDIDOR DE NÍVEL DE PRESSÃO SONORA (DECIBELÍMETRO DIGITAL), Fabricante
INSTRUTHERM, Modelo THDL-400, Série 15022701116881/150101163, data da calibração
13/01/2017, local Av. João XXVIII, 2649 – César de Souza- Mogi das Cruzes/SP.

7.2. CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO


8. ANEXOS

8.1 IGREJA E VIA ARTERIAL

8.2 LATERAL IGREJA E ESTACIONAMENTO LOCAL

8.3 VIA DE ACESSO A IGREJA


9. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

 NBR 10.151:2000 Acústica – Avaliação de ruído em áreas habitadas,


visando o conforto da comunidade;

 Lei Complementar n°561 de 26 de setembro de 2007 e Decreto n°339 de 01


de outubro de 2007 – Estudo Prévio de Impacto de Vizinhança e respectivo
Relatório de Impacto de Vizinhança;

10. CONCLUSÕES

Considerando as informações coletadas, afirmo que a atividade está dentro do nível


aceitado para o tipo de área que se encontra. Com base nas informações apresentação ao longo
do laudo, referenciadas ao sistema viário, infraestrutura hidráulica e elétrica, serviços públicos
periódicos, zona de localização da edificação, concluo que a atividade a ser exercida pela
edificação não apresenta impacto negativo na situação atual da vizinhança e sim
acrescentará para um crescimento cultural da região com seu caráter social.

Guarujá / SP, 18 de Janeiro de 2.017

ABJICSUD GERSON DANIEL RODRIGUES


PROPRIETÁRIO ENG. DE SEGURANÇA TRABALHO
CREA nº. 5062505692-SP

Você também pode gostar