Você está na página 1de 2

TENÍASE E CISTICERCOSE HUMANA

TENÍASE - doença
Agente patogênico (verme)- Taenia solium(Linaeu,1758) e Taenia
saginata(Goeze,1782).
Vulgarmente-solitária

Hospedeiro definitivo do verme adulto - Homem


Hospedeiro intermediário – T.solium é o porco
T.saginata são os bovinos domésticos

CISTICERCOSE HUMANA - doença

Vulgarmente – pipoquinha, canjiquinha, ladraria, sapinho, tiriça ou bolha.


Agente patogênico - Cysticercus cellulosae (forma larvária)

Histórico desde a antiguidade:

Hipócrates (460-377 aC) e Teofrasto (372-287 aC) se preocupavam c/a


Teníase

Aristóteles (384-322 aC) descreveu cisticercos em porcos.

Paranoli,1550 – foi o primeiro a descrever achados de vesículas redondas,


brancas, cheias de líquido em necrópsia de um homem.

Laennec, um século mais tarde deu o nome de cysticercus (vesícula c/cauda).

Rudolphi, 1809 – acreditando ser uma espécie de animal à parte, deu o nome
de Cysticercus cellulosae, pela grande ocorrência no tecido subcutâneo.

Kuchenmeister, 1855 – forneceu cisticercos viáveis de suíno a um prisioneiro


e quatro meses depois demonstrou o polimorfismo e capacidade de adaptação,
com a presença do verme adulto no intestino do mesmo.

No Brasil, o 1º caso de cisticercose foi descrito na Bahia em 188l.


Segundo Neves, 1998, existem 77 milhões de pessoas com teníase por
T.saginata e 2,5 milhões com teníase por T.solium no mundo. Destaque:
África (32 milhões), Ásia (11 ), América do Sul (2) e América do Norte (1).

CISTICERCOSE - 300 mil pessoas infectadas em todo o mundo.


Estima-se que a cada 100.000 pessoas, 100 apresentam neurocisticercose e 30
têm cisticercose ocular.

Pode ocorrer ainda em qualquer tecido mole do corpo (meninges, medula


espinhal, músculo cardíaco) e mais freqüentemente em músculos de maior
movimentação.

Tempo de vida do cisticerco maduro – 06 meses, quando então morre


(processo inflamatório e calcificação).

SINTOMATOLOGIA DA CISTICERCOSE:
-Compressão Mecânica e Processo inflamatório-
-Dores de cabeça com vômito;
-Ataques epileptiformes;
-Desordem mental e perda do equilíbrio;
-Hipertensão intracraniana;
-Variações na pulsação e respiração;
-Prostração;
-Dispnéia, ruídos anormais e palpitação (cardíaca).
-Deslocamento ou perfuração da retina, catarata e perda do olho.
-Fadiga e cãibras musculares.

SINTOMATOLOGIA DA TENÍASE:
-Hemorragias na fixação na mucosa intestinal;
-Inflação com hipo ou hipersecreção de muco;
-Tontura;
-Astenia;
-Apetite excessivo;
-Náuseas e vômitos;
-Aumento do abdome e dores de várias intensidades e regiões;
-Perda de peso.