Você está na página 1de 6

Leia um trecho do texto de Lya Luft, A alma do outro, publicado na Revista Veja.

“´A alma do outro é uma floresta escura’ [...]


A vida vai nos ensinando quanto isso é verdade. Pais e filhos, irmãos, amigos e amantes podem
conviver décadas a fio, podem ter uma relação intensa, podem se divertir juntos e sofrer juntos, ter gostos
parecidos ou complementares, ser interessantes uns para os outros, superar grandes conflitos – mas
persiste o lado avesso, o atrás da máscara, que nunca se expõe nem se dissipa.”

Dissipar – espalhar, dispersar.

1. Qual é a tese que a autora pretende comprovar? (0,2)

2. Para comprovar uma tese, é preciso argumentar. Qual argumento a autora emprega para comprovar sua
tese? (0,2)

3. “Pais e filhos, irmãos, amigos e amantes podem conviver décadas a fio, podem ter uma relação intensa,
mas persiste o lado avesso...” (0,2)

Com relação ao período acima, podemos afirmar que:

a) trata-se de um período composto por subordinação, pois as orações que o compõem mantêm uma relação
de dependência.
b) trata-se de um período composto por coordenação, formado por três coordenadas assindéticas e uma
coordenada sindética adversativa.
c) trata-se de um período misto, formado por orações coordenadas e orações subordinadas.
d) trata-se de um período composto por coordenação, formado por duas coordenadas assindéticas e uma
coordenada sindética.

4. Indique a função sintática do único pronome relativo que aparece no trecho do texto A alma do outro e
classifique a oração iniciada por ele. (0,4)

Em aulas de Laboratório de Redação, trabalhamos o texto dissertativo-argumentativo. Um do temas


escolhidos foi Racismo. Para enriquecer a abordagem do tema, assistimos ao filme Duelo de Titãs, lemos e
analisamos muitos textos. O trecho que você lerá a seguir pertence a um deles.

“Mudar o comportamento social e cultural de um povo é muito difícil. Não só em relação ao racismo,
mas ao preconceito em geral, que é estúpido e condenável em todas as suas facetas, seja de raça, cor,
credo, idade, aparência física, etc. Isso só se consegue com a igualdade de direitos e com muita educação
para a cidadania, desde muito cedo.”
Um não bem sonoro ao racismo

Faceta - cada um dos aspectos particulares de uma pessoa ou coisa.

5) Coloque VERDADEIRO ou FALSO, de acordo com as idéias do trecho lido. (0,8)

a) Segundo o autor, é impossível mudar o comportamento dos indivíduos, pois ele é determinado pelo grau
de cultura de cada um.
b) Podemos perceber, no trecho lido, que o autor se preocupa com a atitude das pessoas em relação a
qualquer tipo de discriminação.c) Segundo o autor, é preciso punir as pessoas preconceituosas para que
mudem de comportamento.
d) O autor, no trecho lido, não propõe solução alguma para resolver o problema do preconceito em geral.

1
Leia o trecho a seguir.

“Muitos são aqueles que acreditam que a redenção dos homens se encontra no esporte. Estou entre
eles. Quando a bola rola, no momento de um mergulho ou num arremesso, os homens se transformam.
Esquecem as diferenças que alimentam absurdos como as guerras religiosas, o choque entre brancos e
negros, as crises econômicas e mesmo a disputa por petróleo ou territórios. O esporte consagra o que há de
melhor na humanidade. Traz para o mundo o espírito de luta, de conquista, o suor, as lágrimas, a vontade
e, tão importante quanto toda a competitividade, o respeito pelo oponente, a ética esportiva.”

João Luís de A. Machado- Cinema na Educação- Duelo de Titãs - Vencendo os preconceitos.

6) Indique a classificação das duas orações subordinadas que aparecem no 1º período do trecho. (0,4)

7) Segundo as idéias do autor do trecho lido, o que é tão importante quanto o espírito competitivo no mundo
do esporte? (0,2)

8) Transcreva, do 3º período do trecho lido, a oração subordinada adverbial e indique seu valor semântico.
(0,4)

9) Marque a alternativa que contém a coordenada sindética que não contradiz as idéias do autor do trecho
lido. (0,2)

a) Em uma competição esportiva, os participantes estão imbuídos do espírito de luta e não esquecem as
diferenças religiosas e raciais.
b) O esporte revela o melhor dos seres humanos e, no momento de uma competição, os participantes não se
lembram das diferenças raciais e religiosas.

Imbuído – profundamente influenciado.

10) Nas linhas abaixo, transcreva a coordenada sindética da alternativa escolhida na questão anterior,
indique seu valor semântico e sua classificação. (0,4)
A estrofe que você lerá a seguir pertence ao poema Os Estatutos do Homem, de Thiago de Mello.
“Fica permitido que o pão de cada dia
Tenha no homem o sinal de seu suor
Mas que sobretudo tenha
Sempre o quente sabor da ternura.”

11) Ao escrever seus textos, os poetas lançam mão de recursos que são chamados de figuras de linguagem.
Esses recursos trazem poesia ao texto e fazem com que o leitor interprete de forma mais livre as idéias do
autor. Não se esqueça, porém, de que essa interpretação deve levar em consideração o contexto em que está
inserida. Sabendo disso, explique o sentido da expressão pão de cada dia (1º verso) e reconheça a figura que
foi empregada pelo autor. (0,4)
12) Releia a estrofe do poema Os Estatutos do Homem e transcreva o verso em que foi empregada uma
sinestesia. (0,2)

2
13) Ainda tendo como referência a estrofe do poema Os Estatutos do Homem, responda: a palavra que,
empregada no 1º verso, é conjunção integrante ou pronome relativo? Por quê? Como se classifica a
oração introduzida por ela? (0,6)

14) Marque a alternativa correta. (0,2)

a) Sinestesia é uma figura de linguagem que consiste em misturar sensações.


b) Prosopopéia e personificação são duas figuras de linguagem diferentes.
c) Empregamos a elipse quando não queremos utilizar um termo que já foi anteriormente citado.
d) Em “Vossa Senhoria parece cansado”, temos silepse de pessoa.

Sabe-se que a conjunção porque pode introduzir uma oração coordenada sindética explicativa ou uma
subordinada adverbial causal; isso vai depender do contexto em que está aplicada. Agora leia os períodos a
seguir para responder à questão.

 Machado de Assis era um autodidata, porque seus pais não puderam proporcionar-lhe estudo.
 Machado de Assis devia ser muito pobre, porque era um autodidata.

Autodidata - pessoa que se instrui por si mesma, sem professores.

15) Indique a classificação e o valor semântico de cada uma das orações iniciadas pela conjunção porque.
Depois, justifique as respostas. (1,2)

Leia a propaganda abaixo.

16) Observe que o enunciado principal da propaganda é um período misto, isto é, um período composto por
coordenação e subordinação. A sua tarefa é classificar as orações, que já foram numeradas a seguir. (0,6)

1ª) Na hora ele vira notícia.


2ª) em que o fato acontece.
3ª) e chega até você.

Leia, agora, o enunciado principal de outra propaganda e observe que se trata de um período composto por
coordenação.

3
17) Faça o que se pede.

a) Reescreva o enunciado principal, nas linhas abaixo, empregando o sinal de pontuação que não foi
utilizado. (0,2)

b) Reescreva, nas linhas abaixo, o enunciado principal, trocando a conjunção que pela conjunção pois e
classifique a oração introduzida por ela. (0,4)

c) Agora, reescreva, nas linhas abaixo, o enunciado principal, utilizando a conjunção pois, de modo que a
coordenada sindética adquira o valor semântico de conclusão. Agora, a coordenada assindética deve ser a
seguinte: Você é cliente especial. (0,2)

Leia, agora, o soneto escrito por Vinicius de Moraes, nosso poeta tão querido.

Soneto de fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento


Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento


E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure


Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):


Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Pesar - desgosto, tristeza.


Posto que – porque.

18) Transcreva, na linha abaixo, um verso do poema em que apareça o polissíndeto. (0,2)

4
Observe os versos:

“De tudo ao meu amor serei atento


Antes [...]”

19) Nos versos citados acima, o poeta utilizou uma figura de linguagem chamada inversão. Reescreva-os,
em prosa, de modo que se estabeleça a ordem direta da oração. Utilize a linha abaixo. (0,2)

20) Na última estrofe do poema, aparece uma figura de linguagem que recebe o nome de: (0,2)

a) antítese
b) personificação
c) paradoxo
d) anáfora

Você teve a oportunidade de ler, neste período, o livro Depois daquela viagem, de Valéria Piassa
Polizzi. É uma leitura que serve como alerta para que os jovens não se exponham a conseqüências tão
penosas, por um momento de euforia, ou por falta de informação. Ao mesmo tempo, voltamos a abordar o
tema preconceito, já que ela se sente hostilizada, por ser portadora de um vírus.
Agora, responda às questões, refletindo sobre o que foi trabalhado em aula e sobre o que você
conseguiu apreender dessa leitura.

21) “− Vocês querem saber de uma coisa? – eu finalmente disse. – Eu não sei o que eu sou! E é justamente
pra descobrir isso que eu estou aqui. E depois que eu descobrir, daí sim eu resolvo o que é que eu vou fazer
da minha vida – a classe inteira riu. É sempre assim, nos momentos em que eu falo mais sério, as pessoas
acham graça.
(...)o professor esquisito(...)apenas me fitou com aquele olhar misterioso, deu um sorriso cúmplice e
disse:
− Eu espero que você encontre o que veio buscar – e eu sorri de volta pra ele, feliz. Aquilo já tinha
valido metade da viagem.”

A que viagem ela se refere? Por que ela se sentiu assim feliz? (0,4)

22) “– Você havia me dito que lá no Brasil, além de AIDS mata, não se fala muita coisa a respeito. Eu
tenho comigo uns folhetos e umas apostilas sobre o vírus, a doença, sintomas, tratamentos. Querendo dar
uma olhada, eu posso te emprestar. Algumas são um pouco técnicas demais, mas, o que você não entender,
é só me pergunta. O que você acha?”

a) No trecho lido, Valéria dialoga com doctor Gust. Por que ela resolve procurá-lo nesse momento da
narrativa? (0,2)
b) Há no trecho apenas uma oração reduzida. Reescreva-a e dê sua classificação.(0,4)

23) “Cheguei à cafeteria. Lá estava minha chefe de setor, que arrumava umas coisas no canto, fui até lá.
– Aconteceu alguma coisa? – ela me perguntou assim que me viu. Minha cara deveria estar ótima.
– Aconteceu. É que... eu acabei de falar com minha família lá no Brasil e... e tem uma pessoa muito
doente. Talvez essa pessoa até morra. E talvez eu precise voltar pra lá por causa disso. Eu ainda não sei
direito, mas... talvez eu precise ir embora a qualquer momento. Acho melhor eu parar de trabalhar.

5
a) Era verdade o que Valéria estava dizendo? Se não, qual era a verdade? (0,4)

b) Há uma oração grifada no trecho da questão 23. Transforme-a em reduzida, classifique-a e indique seu
valor sintático. (0,6)