Você está na página 1de 3

EBD FINAL

1 – Qual objetivo do livro de Eclesiaste?


R: Demonstrar científica e filosoficamente, a futilidade da vida sem Deus e
mostrar a satisfação e a alegria de viver na percepção da soberania divina. O
livro é uma exposição dramática das arrogantes reivindicações do
naturalismo. (Que é uma filosofia de vida baseada na sabedoria natural).

2 - O cristianismo representa uma limitação ao crescimento e ao


potencial dos indivíduos por que restringe nossa liberdade de
escolher a própria crença e as próprias praticas?
R: A libertação não é definida como ausência de restrição. Restrição e
limitação acabam sendo um caminho para a libertação. Se você tem talento
musical deve dedicar-se ao estudo do piano por vários anos você tera que se
abster de fazer varias coisas, a disciplina e a limitação libertara uma
habilidade que de outra forma permaneceria inacessível. (EF2)

3 - Como é possível que um Deus de amor também seja um Deus de


ira e fúria?
R: (Salmos 145:17-20) TODA PESSOA AMOROSA AS VEZES FICAM IRADAS EXATAMENTE
POR CAUSA DO AMOR E NÃO APENAS A DESPEITO DELE. SE VOCÊ AMA ALGUÉM E
DESCOBRE QUE ESSE ALGUÉM ESTA SENDO DESTRUÍDO, VOCÊ FICA COM RAIVA.

4 – Como a ciência não explica os milagre, então qual o proposito do


sobrenatural? (MT28:16-20)
Não é apenas nos levar a ter um fé cognitiva, mas principalmente ao louvor,
ao espanto e a admiração.
Jesus não usou o sobrenatural como passe de magica mas sim para curar os
enfermos, alimentar os famintos, ressuscitar os mortos.
Pensamos nos milagres como a alteração da ordem natural mas na verdade é
a restauração do natural, o sobrenatural esta na vida de pecados que
vivemos.
O proposito de Deus era um mundo perfeito, o sobrenatural é a amostra do
mundo natural.
“Os milagres de Jesus não são um simples desafio para nossa mente, mas
também uma promessa para o nosso coração de que o mundo que desejamos
esta a caminho.”

5 – Cite um argumento a favor da confiabilidade bíblica!


- Em Marcos 4 Jesus adormece sobre uma almofada na poupa de um barco.
- Em João 21 Pedro estava no mar a 200 covados da praia. A passagem ainda
relata que juntos os discípulos pescaram 153 peixes.
- Em joão 8 enquanto os homens acusavam uma mulher de adultério
descobrimos que ele escrevia no chão.
R: Nenhum desses detalhes é importante para trama nem para o
desenvolvimento do personagem, se inventássemos hoje uma historia
emocionante sobre Jesus, mencionaríamos esses detalhes para dar ao relato
um tom de realismo. O que pressupõe a existência de um gênero
desconhecido no primeiro sec. a única razão para o escritor mencionar tais
detalhes é que eles ficaram gravados na memoria das testemunhas oculares.

6 - Todos vivemos como se fosse melhor buscar a paz em vez da


guerra falar a verdade em vez de mentir, cuidar e nutrir em lugar de
destruir. Acreditamos que tais escolhas não sejam sem sentido, que a
maneira como escolhemos viver importa. No entanto, se o juiz Cosmo
está de fato ausente, quem foi que disse que uma escolha é melhor
que a outra?
R: Quando nos damos conta dessa situação, restam duas opções. uma É nos
recusamos a pensar nas implicações de tudo isso. Podemos nos apegar a
crença intelectual na ausência de um juiz e, mesmo assim sim, viver como se
nossas escolhas importassem e houvesse diferença entre amor e crueldade.
Porque agimos assim?
A outra opção é reconhecer que você sabe que Deus existe. você é capaz de
aceitar o fato que ele vive como se a beleza e o amor tivesse sentido, como se
houvesse sentido para a vida, como seus humanos tivessem uma dignidade
inerente, tudo porque você sabe que Deus existe. É desonesto viver como se
ele existisse mas negar-se a reconhecer aquele que lhe deu todas essas
bênçãos.

7 - O cristianismo ensina que nosso maior problema é o pecado. Qual,


então, seria a solução? Porque a solução deve ser de Jesus Cristo e o
cristianismo? Por que outra religião não serviria, ou tão-somente
minha fé individual em Deus?
R: A resposta é que existe uma diferença profunda e fundamental entre o
modo pelo qual as outras religiões nos dizem que busquemos a salvação e o
modo de escrito no evangelho de Jesus. Todas as outras religiões importantes
foram fundadas por mestres que mostram o caminho para salvação. Somente
Jesus afirmou ser ele próprio o caminho da salvação.

A mensagem básica do cristianismo se distingue na raiz dos pressupostos da


religião tradicional. Os fundadores de todas as outras principais religiões
eram, em essência, mestres, não salvadores. Eles vieram para dizer: faça isso
e você encontrará o Divino, mas Jesus veio essencialmente como Salvador e
não como mestre (embora também tenha ensinado). Ele disse: "sou Divino
que veio até vocês, para fazer o que vocês não eram capazes de fazer
sozinhos". A mensagem cristã é de que não somos salvos pelo nosso histórico;
por isso, O cristianismo não é religião nem ireligião, mas algo totalmente
diverso.