Você está na página 1de 3

1.

(UFRN) O pensamento político e econômico europeu, em fins do século XVII e no século


XVIII, apresentou uma vertente de crítica ao Absolutismo e ao Mercantilismo,
predominantes na Europa, na Idade Moderna. Qual das ideias abaixo caracteriza essa nova
corrente de pensamento?
a) É necessária a regulamentação minuciosa de todos os aspectos da vida econômica para garantir
a prosperidade nacional e o acúmulo metalista.
b) O Estado, com função de polícia e justiça, deve ser governado por um rei, cuja autoridade é
sagrada e absoluta porque emana de Deus.
c) A fim de proteger a economia nacional, cada governo deve intervir no mercado, estimulando as
exportações e restringindo as importações.
d) O poder do soberano era ilimitado, porque fora fruto do consentimento espontâneo dos
indivíduos para evitar a anarquia e a violência do estado natural.
e) O Estado, simples guardião da lei, deve interferir pouco, apenas para garantir as liberdades
públicas e as propriedades dos cidadãos.

2. Quando se estuda o absolutismo monárquico, é frequente vermos a frase “O Estado sou


Eu', proferida pelo Rei Sol, Luís XIV. É correto dizer que essa frase:
a) torna patente o uso do simbolismo solar, característico da maçonaria francesa.
b) explicita o conteúdo do absolutismo, no qual o rei é a fonte da soberania e do poder.
c) explica o Estado francês da época erroneamente, já que o rei não governava de fato.
d) foi proferida após Luís XIV ter vencido a Revolução Puritana e o exército de Cromwell.
e) foi proferida após Luís XIV ter vencido a Guerra das Duas Rosas.

3.(Faap – 1996) Principalmente a partir do século XVI vários autores passaram a


desenvolver teorias, justificando o poder real. São os legistas, que através de doutrinas
leigas ou religiosas, tentam legalizar o absolutismo. Um deles é Maquiavel: afirma que a
obrigação suprema do governante é manter o poder e a segurança do país que governa.
Para isso deve usar de todos os meios disponíveis, pois que “os fins justificam os meios”
professou suas ideias na famosa obra:
a) “Leviatã”
b) “Do direito da paz e da Guerra”
c) “República”
d) “Política Segundo as Sagradas Escrituras”
e) “O Príncipe”

4. (UFV-MG) A formação dos Estados Nacionais da Europa ocidental, durante a Época


Moderna (século XV ao XVIII), embora tenha seguido uma dinâmica própria em cada
país, apresentou semelhanças em seu processo de constituição. Sobre essas semelhanças é
incorreto afirmar:
a. politicamente, o regime instituído é a monarquia absoluta, da qual a França é o modelo
clássico.
b. o clero e a nobreza tinham posição e prestígio assegurados pela posse de terras e estavam
sempre juntos na defesa de seus interesses.
c. em termos sociais, esse período se caracterizou pela lenta afirmação da burguesia, que
estava à frente de quase todos os empreendimentos da época.
d. para fortalecer o Estado, os reis adotaram um conjunto de medidas para acumular
riquezas e desenvolver a economia nacional, denominado de mercantilismo.
e. a centralização do poder político na Itália ocorreu devido à grande influência da
burguesia mercantil de Gênova e Veneza.

5. (FATEC-SP)A França é uma monarquia. O rei representa a nação inteira, e cada pessoa
não representa outra coisa senão um só indivíduo ante o rei. Em consequência, todo poder,
toda autoridade, reside nas mãos do rei, e só deve haver no reino a autoridade que ele
estabelece. Deve ser o dono, pode escutar os conselhos, consultá-los, mas deve decidir. Deus
que fez o rei dar-lhe-á as luzes necessárias, contanto que mostre boas intenções.
Luís XIV – Memórias sobre a arte de governar.
Podemos caracterizar o absolutismo monárquico posto em prática nos países europeus
durante a Idade Moderna como:
a. uma aliança entre um monarca absolutista e a burguesia mercantil, a fim de dominar e
excluir o poder da nobreza.
b. uma aliança bem-sucedida entre a burguesia e o proletariado.
c. uma forma de governo autoritária, cujo poder estava centralizado nas mãos de uma
pessoa que exercia todas as funções do Estado.
d. um sinônimo de tirania exercida pelo monarca sobre seus súditos.
e. um poder total concentrado nas mãos da nobreza, no qual cabia aos juízes e deputados a
tarefa de julgar e legislar.

6. Indique a alternativa que completa corretamente as palavras que faltam no trecho


abaixo.
Chegado o século XVI, a dinastia _____ retomou o fortalecimento da autoridade
monárquica em meio às sangrentas guerras religiosas que tomavam o país. No governo do
rei _____ (1560 - 1574), vários conflitos entre a nobreza _____ e os burgueses ______
colocaram em risco a estabilidade do poder monárquico. Em 24 de agosto de 1572, a noite
de ______ marcou um dos mais violentos confrontos com a morte de 30 mil moradores da
cidade de Paris.
a. Bourbon; Luís XIV; huguenote; católicos; São Patrício.
b. Orleans; Henrique VI; católica; calvinistas; São Crispim.
c. Valois; Carlos IX; católica; calvinistas; São Bartolomeu.
d. Valois; Carlos X; aristocrática; capitalistas; São Bartolomeu.
e. Bourbon; Carlos IX; católica; calvinista; Santo Antônio.
7. Observe a imagem abaixo.
Nessa imagem é possível perceber o rei Luís XIV retratado como uma figura mitológica,
semelhante a um deus. A centralização política de seu reinado chegou ao ápice durante a
Idade Moderna, tanto que é atribuída a ele a seguinte frase:
a. “O Estado sou eu”.
b. “Vim, vi e venci”.
c. “Saio da vida para entrar na história”.
d. “Um homem que se curva não endireita os outros.”
e. “Parecem-me muito mais seguro ser temido do que ser amado”.
8. (FGV) O mercantilismo correspondeu a:
a) um conjunto de práticas e ideias econômicas baseadas em princípios protecionistas.
b) uma teoria econômica defensora das livres práticas comerciais entre os diversos países.
c) um movimento do século XVII que defendia a mercantilização dos escravos africanos.
d) uma doutrina econômica defensora da não intervenção do Estado na economia.
e) uma política econômica, especificamente ibérica, de defesa de seus interesses coloniais.

9. (UFV) Mercantilismo é um termo que foi criado pelos economistas alemães da segunda
metade do século XIX para denominar o conjunto de práticas econômicas dos Estados
europeus nos séculos XVI e XVII. Das alternativas abaixo, assinale aquela que NÃO indica
uma característica do mercantilismo.
a) Busca de uma balança comercial favorável, ou seja, a superação contábil das importações
pelas exportações.
b) Intervencionismo do Estado nas práticas econômicas, através de políticas monopolistas e
fiscais rígidas.
c) Crença em que a acumulação de metais preciosos era a principal forma de enriquecimento dos
Estados.
d) Aplicação de capitais excedentes em outros países para aumentar a oferta de matérias-primas
necessárias à industrialização.
e) Exploração de domínios localizados em outros continentes, com o objetivo de complementar a
economia metropolitana.
10. O sistema mercantilista organizou a esfera das trocas econômicas do mundo ocidental no
início da Idade Moderna, à época das monarquias absolutistas europeias. Uma das
características do sistema mercantilista era o metalismo, que pode ser definido como:
a) os metais só tinham validade nas trocas comerciais entre as Metrópoles e suas Colônias.
b) os metais só tinham validade para nações com grande capacidade de navegação, como Espanha.
c) a riqueza de uma determinada nação era medida pelo acúmulo de metais preciosos que ela tinha
em suas reservas.
d) a riqueza de uma determinada nação era determinada pela quantidade de metais preciosos que
ela depositava nas bolsas de valores de outras nações.
10. (UFRS) Considere as seguintes afirmações a respeito do mercantilismo:
I - Por mercantilismo entende-se um conjunto de ideias e práticas econômicas adotadas pelo Estado
Absolutista.
II - O estímulo à expansão marítima e colonial e o estabelecimento de monopólios caracterizam as
políticas mercantilistas.
III - Portugal, Espanha, França, Holanda e Inglaterra são países nos quais a política mercantilista
alcançou grande desenvolvimento.
Quais estão corretas?
a) apenas I
b) apenas II
c) apenas III
d) apenas II e III
e) I, II e III