Você está na página 1de 13

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E


DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS
PAULO CESAR DE CAMPOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE SOFTWARES:


Locação de Carros

Cuiabá
2014
PAULO CESAR DE CAMPOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE SOFTWARES:


Locação de Carros

Trabalho de portfólio individual apresentado à


Universidade Norte do Paraná - UNOPAR, como
requisito parcial para a obtenção de média bimestral na
disciplina de : Programação Web 1; Projeto de Sistemas;
Interface Homem Computador.

Orientador: Prof. Adriane Aparecida;


Marco Ikuro Hisatomi;
Veronica de Freitas.

Cuiabá
2014
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO.......................................................................................................3
2 OBJETIVO..............................................................................................................4
3 DESENVOLVIMENTO...........................................................................................5
3.1 Ciclo de vida - usar o evolutivo..........................................................................5
3.2 WBS (Work breakdown structure)......................................................................5
3.3 Cronograma........................................................................................................6
3.4 Usabilidade IHC (Interação Homem-Computador)............................................3
3.5 Segurança web...................................................................................................4
4 CONCLUSÃO........................................................................................................5
REFERÊNCIAS.............................................................................................................6
3

1 INTRODUÇÃO

A invasão das tecnologias muda constantemente a vida moderna,


seja no modo como agimos, seja na maneira como nos comunicamos. A atenção
voltada ao uso de mídias e plataformas digitais é tarefa obrigatória para aqueles que
desejam, portanto, atingir seu público. Como resultado, a evolução dessas
informações e a busca de novos mercados passam a ter requisitos mais complexos
e maior rapidez no acesso aos bancos de dados, aumentando assim o desafio dos
gerentes de projetos de software, levando a atender as necessidades de um cliente
cada vez mais exigente. Sendo assim, o acesso a internet (WEB) passa a ter uma
segurança no uso de protocolos HTTPS ( Hypertext Transfer Protocol Secure –
protocolo de transferência de hipertexto seguro), dificultado a invasão de intrusos ao
acesso a destes dados.
No mercado existem várias ferramentas e técnicas que auxiliam o
gerente para a elaboração dos projetos, porém, nenhuma ferramenta é capaz de
alcançar o pleno êxito. Portanto se o gerente não conseguir entender o que o cliente
necessita, pode acabar criando um software com falhas de segurança no sistema de
informação.
4

2 OBJETIVO

Demonstrar alguns conceitos de forma simples e resumida um ciclo


de vida, a estrutura e cronograma de um sistema web para uma Locadora de
Carros, que auxiliem os desenvolvedores e analistas no desenvolvimento de
software.

.
5
6

3 DESENVOLVIMENTO

3.1 CICLO DE VIDA - USAR O EVOLUTIVO.

O ciclo de vida de um software indica todas as etapas de


desenvolvimento de um software, portanto, deve ser o primeiro passo de um
planejamento para desenvolvimento de software. Sendo o modelo cascata, na minha
opinião, o melhor ciclo para o projeto você-aluga.
No modelo de ciclo de vida em Cascata, é minimizado o tempo de
planejamento e é considerado melhor para equipes com menos capacidade técnica.
Neste modelo de ciclo de vida, o processo de uma fase para a outra é sequencial.
Assim, somente é possível se mover para a fase seguinte quando a fase anterior
está completa e testada, ou seja, não a “pulos” entre as fases.

3.2 WBS (WORK BREAKDOWN STRUCTURE).

No gerenciamento de projetos, a estrutura analítica de processos


(em inglês WBS, Work breakdown structure), é uma ferramenta que fragmenta o
planejamento em partes, o que auxilia para estipular um prazo para entrega de um
projeto.
O objetivo da WBS é identificar as etapas e detalhá-las, para que
seja melhor dividido as etapas para todos os membros da equipe. Sendo assim, a
WBS não serve somente o gerente do projeto, e sim para toda a equipe de
desenvolvimento.
figura 01.
7

3.3 CRONOGRAMA.

O gerenciamento do tempo em projetos é responsável pelo término


dentro do prazo estabelecido. O principal objetivo de um cronograma é melhorar a
produção e a data de entrega de um projeto, ou seja, criar um calendário com data
de início e fim.
O cronograma é um documento importante para o gerenciamento de
um projeto. Se as estimativas de necessidade de recursos e duração não forem
confiáveis, todo o projeto fica comprometido, ou seja, não haverá uma sequencia e o
prazo por estourar facilmente, podendo trazer grandes prejuízos.
Algumas causas podem atrasar a entrega de um projeto, como:
mudança de requisitos não previstos, riscos não considerados, dificuldade humana e
técnica não prevista, falta de comunicação e falta de gerência do projeto, sendo que
normalmente a distribuição do trabalho é dividida em partes como:
- 10% levantamento de requisitos;
- 15% análise;
8

- 25% projeto;
- 20% codificação e;
- 30% teste.
Em pequenos projetos, o cronograma pode ser desenvolvido usando
ferramentas básicas do dia-a-dia, como o Word e Excel. Porém, se tiver muitas
atividades como 500 tarefas, é necessário o uso de software específicos tais como:
Oracle Primavera, MS-Project e CA Clarity.
O plano de gerenciamento do projeto deve incluir procedimentos
para controlar o cronograma, atualizar status das tarefas e analisar possíveis
desvios. É necessário estabelecer planos de contingência para riscos que podem
acontecer no decorrer do projeto.
Existem vários técnicas para a elaboração de estimativas de um
cronograma, como: Estimativa de esforço, Estimativa de Putnam, Constructive Cost
Model, Análise de Pontos por Função e Personal Software Process.
Segue abaixo a imagem do cronograma do projeto realizado com a
ferramenta GRANTT PROJECT:

Figura 2: Cronograma do projeto.


9

3.4 USABILIDADE IHC (INTERAÇÃO HOMEM-COMPUTADOR)

Em 1973 surgiu o primeiro computador pessoal com um editor de


texto, mouse, teclado e interface gráfica. Porém, somente em meados de 1980, a
engenharia de fatores humanos começou a desenvolver técnicas para a análise
empírica dos sistemas para interação homem-computador, como por exemplo na
aviação, onde passaram a ver o IHC como algo muito importante para resolução de
problemas.
O IHC é uma matéria de estudo que tem como objetivo entender
como e por que as pessoas usam a tecnologia da informação, ou seja, é uma área
que estuda formas de aumentar a compatibilidade entre as características do
homem e do computador.
A Usabilidade define a facilidade que o usuário tem em usufruir uma
ferramenta ou objeto a fim de realizar tarefas. A IHC é voltada na avaliação de
sistemas computacionais que interagem com um ser humano, facilitando a
compreensão do conteúdo disponibilizado e deixando-o autossuficiente.
A área de IHC começou com Donald Norman, psicólogo, que
trabalhou o conceito de usabilidade. NO IHC, é possível citar 3 tipos de ondas,
segue:
1ª – ligada aos fatores humanos: essa onda está voltada com o foco no individuo,
como interface, métodos e teste;
2ª – voltada aos atores humanos: essa onda está voltada com foco no grupo, como
abordagens qualitativas e não quantitativas, protótipos e design;
3ª – voltada a cultura e estética: essa ultima onda está voltada na tecnologia móveis,
pequena.
O principal aspecto de usabilidade em IHC no ambiente WEB da
Locadora de Carros “Você-Aluga” é a facilidade em que o usuário tem em acessar o
sistema e fazer uma locação, pois com a crescente evolução dos aparelhos
eletrônicos e também do acesso à internet, o usuário poderá acessar o sistema de
qualquer local ou aparelho que tem acesso à internet e fazer uma locação, deixando
de ter gastos desnecessários, como por exemplo, ligações telefônicas.
10

3.5 SEGURANÇA WEB

A tecnologia TLS (Transport Layer Security, em português,


segurança da camada de transporte), é um protocolo de comunicação da internet
com dados criptografados, usando principalmente em e-mail e páginas de internet. A
principal função dessa tecnologia é confiabilidade e integridade de transferência de
dados entre aplicações pela internet. Esse protocolo também ajuda a prevenir que
intermediários tenham acesso as informações ou mesmo façam alterações nos
dados.
Quando uma conexão utilizando a tecnologia TSL sempre é iniciada
pelo cliente. Assim, quando o usuário solicita a conexão, o navegador solicita o envio
de um certificado digital e verifica se o certificado é confiável, válido e se está
relacionado com o site que o enviou. Assim que as informações foram confirmadas,
uma chave publica é enviada e os dados são transferidos. Uma dado que foi
criptografado com uma chave pública, só pode ser decifrada com uma chave
privada, ou seja praticamente impossível.
Devido à necessidade de ter um controle rigoroso dos clientes para
fazer a locação de carros e dos dados transferidos, um aspecto de segurança
contemplado nesse projeto é a necessidade do cliente fazer a autenticação através
de usuário e senha para ter acesso ao sistema e usufruir do mesmo. Também, a
tecnologia TLS é um aspecto de segurança que faz com que o cliente tenha maior
confiança nas informações transmitidas.
11

4 CONCLUSÃO

Para controlar os processos de desenvolvimento várias ferramentas


podem ser utilizadas, mas acima de tudo é necessário que todas as tarefas sejam
previamente planejadas e bem alocadas [PMBOK, 2004]. Observamos que é de
suma importância o gerenciamento de todo o processo de desenvolvimento de
software e a escolha de um ciclo de vida mais apropriado para o desenvolvimento
de cronogramas e WBS, para entregarmos um produto de qualidade.
12

REFERÊNCIAS

CONCEIÇÃO, Katilene Nunes de; THIRY, Marcelo. Uma aplicação web baseada
em agentes inteligentes para dar suporte ao ensino à distância na área de
gestão do conhecimento. Disponível em:
<http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2000_E0235.PDF>. Acesso em: maio.
2014.
CONTE, Tayana; MENDES, Emília; TRAVASSOS, Guilherme Horta. Processos de
desenvolvimento para aplicações web: uma revisão sistemática. Disponível em:
<http://lens.cos.ufrj.br:8080/ESEWEB/materials/RSProcessoWeb/2005_10_31_Cont
e_WebMedia_2005_pubform.pdf>. Acesso em: maio. 2014.
FACULDADES FIO. Cronograma. Disponível em:
http://fio.edu.br/manualtcc/co/8_Cronograma.html . Acesso em: maio. 2014.
PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. A guide to the project management body of
knowledge (PMBOK Guide), 2004.
WIKIPEDIA. Interação Homem-computador. Disponível em:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Intera%C3%A7%C3%A3o_humano-computador Acesso
em: maio. 2014.
SBC. Interação Homem-computador. Disponível em:
http://www.sbc.org.br/index.php?
option=com_content&view=category&layout=blog&id=45&Itemid=66 Acesso em:
maio. 2014.
CEAD UFPI. Interação Homem-computador. Disponível em:
http://cead.ufpi.br/conteudo/material_online/disciplinas/video/livro_gildasio.pdf
Acesso em: maio 2014.
UOL. O que é TSL?. Disponível em: http://www.uolhost.com.br/faq/hospedagem/o-
que-e-tls.html#rmcl.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. Biblioteca Central. Normas para
apresentação de trabalhos. 2. ed. Curitiba: UFPR, 1992. v. 2.