Você está na página 1de 33

PEDAGOGIA

DAIANA TERESINHA ALVES

RELATÓRIO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO III


– GESTÃO

Araranguá/SC
2019
1

DAIANA TERESINHA ALVES

RELATÓRIO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO III:


GESTÃO

Relatório de Estágio apresentado ao Curso Pedagogia


da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a
disciplina de Estágio Curricular Obrigatório III – Gestão.
Orientador: profª. Ma. Lilian Amaral da Silva Souza
Tutor Eletrônico: Natalia Gomes dos Santos
Tutor de Sala: Sandra Souza Silveira

Araranguá/SC
2019
2

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO.............................................................................................................3
OBSERVAÇÃO DO ESPAÇO ESCOLAR E DA ATUAÇÃO DO PEDAGOGO.........4
ANÁLISE DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO E ENTREVISTA COM O
PEDAGOGO ...............................................................................................................6
PLANO DE AÇÃO DO PEDAGOGO........................................................................11
DIÁRIOS DAS REGÊNCIAS......................................................................................25
CONSIDERAÇÕES FINAIS.......................................................................................31
REFERÊNCIAS..........................................................................................................32
3

INTRODUÇÃO

Este relatório tem o intuito de expor o processo percorrido do início ao


término do Estágio Curricular Obrigatório II: Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Que
teve início no dia 07/03/2019 com a Leitura do Manual do Estágio, e dia 08/03/2019
com a apresentação da acadêmica à instituição onde foi feito o estágio. E seu término
no dia 1/04/2019 com a Elaboração do Relatório Final do Estágio.
O estágio foi realizado na EBM João Matias. Conforme o PPP
atualizado, com data do ano de 2015, a escola atende em período integral, e conta
com 22 servidores, entre pedagogas, auxiliares de ensino, estagiárias e serviços
gerais.
O estágio ficou assim distribuído: foram 1 dia para leitura do manual do
estágio; 1 dia para apresentação da acadêmica na instituição; 6 dias para observação
do funcionamento da Instituição; 5 dias para elaboração dos 6 planos de aula para
regência; 6 dias para regência em uma turma do ensino fundamental; e 6 dias para
elaboração do relatório final do estágio; cada dia correspondente à 4 horas; somando-
se o total de 100 horas.
Terminada a observação da rotina das turmas, a escolhida para a
regência foi a do Pré-Escolar 1, da pedagoga Iara Grahl Clemes, que tem 25 crianças
de 4 anos. A turma adora histórias e interage bem, sendo uma turma curiosa e
questionadora. Entende-se que na educação infantil primeiro cativa-se a criança, pois a
mesma está passando por seu primeiro convívio social fora da família, e, portanto,
“CARINHO” é a palavra-chave nessa fase.
A escolha do tema: “Aprendendo com histórias. ”, ocorreu através da
observação do cotidiano da mencionada turma. As histórias escolhidas foram as da
escritora Mary França e do ilustrador Eliardo França, sempre visando a ludicidade e
enfatizando a convivência em grupo.
O presente relatório tem por finalidade, o reconhecimento da rotina de
um Centro de Educação Infantil, e assim juntamente relacionar com a prática docente,
dentro da sala de aula.
4

CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO

O estágio será realizado no Centro de Educação Infantil Primeiros Passos,


registrado com o CNPJ: 128.836.56/0001-89 situado na cidade de Araranguá à Rua:
Danúbio Celuros de Souza, S/Nº, no Bairro: Arapongas; tendo como data de sua
fundação o dia 01 de julho de 2005; a atual coordenadora é Cinthia Corrêa de Oliveira,
formada em Pedagogia, e Especialista em Alfabetização. O quadro de funcionários
conta com 22 servidores, sendo: 7 professoras regentes com formação superior em
Pedagogia e pós-graduadas; 2 professoras de hora atividade, também com formação
superior, todas efetivas 40 horas na unidade. Tem ainda 5 auxiliares de ensino,
efetivas 40 horas, e 1 ACT, com formação mínima exigida de nível técnico Magistério.
Conta ainda com o auxílio de 3 estagiárias, cursando Pedagogia, que trabalham 6
horas na unidade. São 3 os responsáveis pelos serviços gerais do CEI; 2 responsáveis
pela alimentação, e 1 pela limpeza do CEI; sendo estes efetivos na unidade 40 horas.
O CEI funciona em Período Integral de 12 horas, sendo aberto às 6:30h da
manhã e tendo seu fechamento às 18:30h. O horário de trabalho dos funcionários são
de 3 formas: Pedagogas das 08:00h as 12:00h/13:00h às 17:00h; Auxiliares de Ensino
06:30h às 11:00h/12:00h às 15:30h. Ou 09:30h às 13:00h/14:00h às 18:30h.
Atendendo a 147 crianças em Período Integral, divididas entre turmas do Berçário A
(16 alunos); Berçário B (16 alunos); Maternal A (16 alunos); Maternal B (16 alunos);
Jardim A (20 alunos); Jardim B (20 alunos); Pré-escolar 1 (25 alunos).
A estrutura física do CEI possui 7 salas de aula, cada sala possui um solário
individual. Uma cozinha com refeitório; banheiro para meninos e meninas, com 4 vasos
sanitários e um chuveiro em cada; uma lavanderia; um banheiro de uso comum dos
funcionários, anexo à lavanderia; um espaço com computador e sofá para reunião de
professores; onde fica a sala da coordenadora, que possui um banheiro para visitantes,
e espaço reservado à biblioteca das crianças. Todos estes espaços têm suas portas
voltadas para um saguão, que possui um parque para as crianças menores; e onde as
crianças brincam em dias de chuva. No espaço externo, nos fundos do CEI tem um
parque, e uma extensa caixa de areia; na parte da frente um espaço com grama, e um
parque menor, também utilizado pelas professoras em momentos de lazer.
Neste semestre todas as turmas estão trabalhando o mesmo projeto,
“DIVERSIDADE CULTURAL”; adaptando a prática pedagógica às necessidades e nível
de cada turma. Cada nível trabalhará um título infantil, as professoras juntaram cada
turma mais próxima de conhecimento, para que aja uma maior interação entre as
crianças; sendo assim, juntou-se os 2 berçários, os 2 maternais, e os 2 jardins se
juntaram ao pré-escolar. E dentro do projeto fazem várias atividades envolvendo as
turmas. Cada grupo trabalhou uma obra infantil, para resgatar o respeito a diversidade,
e pluralidade. Trabalhando também com as famílias da comunidade escolar, cada
5

turma enviou um questionário para casa para coletar dados sobre os sobrenomes das
famílias do bairro.
Rotina da Escola no turno Vespertino:
 13:00-13:50 Soninho;
 14:00-14:20 Lanche;
 14:25-15:00 Atividades Pedagógicas;
 15:05-15:40 Parque;
 15:45-16:20 Janta;
 16:25-16:50 Higienização e Organização para espera dos pais;
 17:00-18:30 Espera dos responsáveis e Fechamento da Unidade.
6

DIÁRIO DE OBSERVAÇÃO DE CAMPO 1

1.DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
ESCOLA: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Data: 21/08/2018
Local:
Hora de Início/ término da aula: 13:00h/17:00h
Professora regente: Renata Vieira da Silva Mendes
Nível: Maternal A
Estagiária: Daiana Teresinha Alves

A turma é composta por 16 alunos, mas no dia da observação estavam


presentes 12 alunos. Quando cheguei às 13:00h, eles estavam descansando; às
13:45h, foram acordados para irem ao banheiro antes do lanche; após o lanche são
encaminhados à sala para fazer a atividade didática.
Durante a realização da atividade todos são colocados no tapete, a
professora conversa sobre a atividade que será desenvolvida; neste dia eles estão
trabalhando a história do livro “O Bonequinho Doce”, de Alaíde Lisboa de Oliveira; a
professora leu a história, fez perguntas as crianças, e logo em seguida colocou-as em
grupos de 3, para pintarem com guache o contorno de um boneco feito em papel
cartolina, eles pintaram com as pontas dos dedos, e foi visível a diversão deles.
Normalmente, segundo a professora e a Auxiliar de Ensino Neide Silvia Etzler, eles
fazem as atividades em pequenos grupos de cada vez, pois dessa forma a pedagoga
consegue dar atenção a todos durante a atividade; e assim avaliar a dificuldade e
avanço de cada criança em particular, e no coletivo. Enquanto a professora faz as
atividades com um grupo, a auxiliar de ensino brinca e da atenção aos demais que
aguardam seu momento de fazer os trabalhinhos.
A pedagoga explicou que este livro, junto com o livro “Meninos de todas as
cores”, estão sendo trabalhados pelos maternais A e B, devido ao projeto da escola,
“DIVERSIDADE CULTURAL”. Terminada a atividade as crianças foram levadas ao
parque, e o resto da tarde foram seguidas de toda a rotina da unidade: higienização
para a janta; escovação; organização e troca de roupas.
Às 17:00h as turmas se juntam, de 3 em 3, para aguardar a chegada dos
pais.
7

DIÁRIO DE OBSERVAÇÃO DE CAMPO 2

1.DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
ESCOLA: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Data: 22/08/2018
Local:
Hora de Início/ término da aula: 13:00h/17:00h
Professora regente: Adriana de Souza Luz
Nível: Jardim B
Estagiária: Daiana Teresinha Alves

Ao chegar à sala algumas crianças já estavam acordadas, a professora


colocou um DVD, até que os demais acordassem. A turma tem 20 alunos, neste dia
vieram 16. Às 13:50h, foram para o lanche. Após o lanche retornaram à sala para a
atividade do dia, a pedagoga falou sobre algumas lendas do folclore brasileiro, as
crianças sentaram cada um em sua classe, que estavam dispostas todas em um
grande grupo. Eles pintaram o boi-de-mamão, e coloram lantejoulas; a Auxiliar de
Ensino Tamires Araújo, auxiliou-os a colar os desenhos em palitos de picolé, para que
pudessem levar para casa. A auxiliar contou-lhes uma história, e fez-lhes algumas
perguntas, a pedagoga continuou dando suporte aos alunos que não haviam
terminado. Na sala há variados materiais pedagógicos, muitos comprados pela própria
pedagoga; ela intercalou a história contada pela auxiliar com alguns jogos de quebra-
cabeça. Eles se dispersam com muita facilidade das atividades.
Quando todos terminaram foram brincar no solário, até o horário da janta.
Após a janta, fizeram a fila e foram ao parque; a professora prefere levá-los
ao parque após a janta, pois neste horário os maternais estão em sala. No parque, eles
correm, jogam bola e interagem com outras turmas. Alguns preferem brincar na areia,
e se quer brincam nos brinquedos do parque; a professora interfere sempre que há
conflito entre elas, as auxiliando na tomada de decisão da forma de como resolver o
mesmo.
No retorno à sala de aula para organização das mochilas, a auxiliar leva-os
para escovação de 4 em 4, as demais olham DVD e a professora organiza as
mochilas. Neste horário algumas crianças já foram para casa. E a unidade se
movimenta para saída das crianças.
8

DIÁRIO DE OBSERVAÇÃO DE CAMPO 3

1.DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
ESCOLA: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Data: 23/08/2018
Local:
Hora de Início/ término da aula: 13:00h/17:00h
Professora regente: Maurícia Espíndola Arruda
Nível: Jardim A
Estagiária: Daiana Teresinha Alves

Ao chegar nesta turma todas as crianças estavam acordadas olhando DVD,


a professora estava fazendo seu intervalo, e quem me recebeu foi a Auxiliar de Ensino
Maria Madalena. A turma tem 20 alunos, porém neste dia havia 12, e 2 sempre vão
para casa às 12:00h. Às 13:50h, as crianças foram levadas ao lanche, após o lanche
ao parque. A pedagoga me explicou que como sua auxiliar faz o mesmo horário que
ela das 8:00h as 17:00h, ela sempre faz as atividades pedagógicas pela manhã,
quando as crianças estão mais dispostas. Esta manhã eles assistiram ao DVD da
“Chapeuzinho Vermelho”, junto com as turmas do Jardim B e Pré-Escolar 1, devido ao
Projeto da escola “DIVERSIDADE CULTURAL” e o mês da Família, estas turmas estão
trabalhando juntas o livro “Um Tanto Perdida”;;;;;;;;;;;;;;;;;;;; que conta a história de uma
corujinha que se perdeu da mãe, e é ajudada por um esquilo a encontrá-la.
Trabalhando assim a diversidade e a família. Às 15:40h as crianças fizeram fila para
lavar as mãos, para irem ao refeitório para a janta. Ao terminarem de comer fizeram a
escovação, retornando em seguida para a sala.
A sala do Jardim A é uma sala muito “clean”, poucos enfeites nas paredes,
nada sobre os armários; diferentemente das outras salas; tudo muito organizado.
9

DIÁRIO DE OBSERVAÇÃO DE CAMPO 4

1.DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
ESCOLA: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Data: 24/08/2018
Local:
Hora de Início/ término da aula: 13:00h/17:00h
Professora regente: Iara Grahl Clemes
Nível: Pré-Escolar 1
Estagiária: Daiana Teresinha Alves

Na chegada a sala todas as crianças estavam dormindo. A turma tem 25


alunos, entretanto neste dia faltaram 3; havia 22 na sala. Eles vão para o lanche às
14:00h, retornando à sala após as escovações, para terminar as atividades
pedagógicas que a pedagoga sempre inicia pela manhã, pelo fato de a turma ser muito
grande.
Hoje eles estão terminando de confeccionar as corujinhas, que servirá como
convite para o passeio ciclístico, que será feito no sábado (01/09/2018), como
encerramento do mês da família, onde a maioria das famílias da escola participam.
Cada um tem sua classe, que estão dispostas em 2 grandes grupos com 12 classes
em cada, com 2 fileiras frente-a-frente. A pedagoga trabalha com pequenos grupos de
5 alunos por vez; para poder auxiliá-los e acompanhar a evolução de cada um. A
atividade foi pintura com lápis de cor, entretanto cada um coloca seu próprio nome na
atividade, a maioria já consegue copiar seus nomes das fichas afixadas nas mesas;
alguns necessitam de maior atenção. Os alunos que não estão fazendo a atividade
brincam no solário, sob a supervisão da Auxiliar de Ensino. A mesma sempre
questiona atitudes erradas, para que eles possam repensar suas atitudes e se
desculpar com seus colegas.
Próximo ao horário da janta a pedagoga solicita que as crianças recolham
todos os brinquedos, para que possam após a janta ir ao parque; onde eles brincam
até as 16:50h, quando retornam à sala para aguardar a chegada de seus
responsáveis.
10

DIÁRIO DE OBSERVAÇÃO DE CAMPO 5

1.DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
ESCOLA: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Data: 27/08/2018
Local:
Hora de Início/ término da aula: 13:00h/17:00h
Professora regente: Rubiana Sávio
Nível: Berçário A
Estagiária: Daiana Teresinha Alves

Nesta turma estão matriculados 16 bebês, no dia da observação tinham 12.


No momento que cheguei alguns estavam tomando mamadeira, e voltando a dormir. A
pedagoga, junto de sua Auxiliar de Ensino Soraya Batistella, zela pelo soninho de seus
alunos, pois pela idade eles ficam bastante irritados quando não dormem bem.
Conforme eles acordam, vão sendo trocados, e colocados no tapete para engatinhar, e
brincar com os colegas, até a hora de comer a fruta, que é servida às 14:15h. Todos
comem bem. As professoras incentivam para que eles interajam com os colegas, e
busquem os brinquedos que querem, alguns engatinhando, outros dando seus
primeiros passinhos, a pedagoga faz muitas atividades com o uso de guache,
carimbando as mãos e os pés. Mas infelizmente neste dia não tinha nenhuma atividade
programada.
Teve alguns chorinhos, que logo foram sanados, com o acalento carinhoso,
das professoras. As professoras sentam no chão com os bebês, cantam, brincam de
esconder, utilizando toalhas para “desaparecer” e “aparecer” para os bebês.
Sempre que há necessidade elas dão banho nos bebês, pois no Berçário A,
tem uma peça anexa com banheira; às vezes por alguma criança vomitar, ou até
mesmo pelo calor.
O berçário é bastante rotina, segundo a pedagoga da sala. Por serem feitas
muitas trocas, quando elas percebem o dia já passou. Às 15:30, trazem a janta dos
bebês, seguindo a janta, começam as trocas para irem para casa. Alguns por serem
muito pequenos, e ainda não se alimentarem bem com a comida, tomam mamadeira
próximo das 17:00h, pelo motivo de irem para casa somente após as 18:15h
11

PLANO DE AULA PARA REGÊNCIA

Para este trabalho o entendimento sobre literatura infantil é o formulado


por Abramovich (2009), Bettelheim (1980), e Zilberman (2003).
Conforme Abramovich (2009), o gosto por ouvir boas histórias pode ser
despertado nas crianças desde cedo, com o auxílio da literatura infantil, tendo o
professor como mediador. O mesmo é apontado no Referencial Curricular Nacional
Para a Educação Infantil (1998, p.143):
Ter acesso à boa literatura é dispor de uma informação cultural que
alimenta a imaginação e desperta o prazer pela leitura. A intenção de fazer
com que as crianças, desde cedo, apreciem o momento de sentar para ouvir
histórias exige que o professor, como leitor, preocupe-se em lê-la com
interesse, criando um ambiente agradável e convidativo à escuta atenta,
mobilizando a expectativa das crianças, permitindo que elas olhem o texto e
as ilustrações enquanto a história é lida.

Da mesma forma Zilberman (2003, p.16), defende a mediação do


professor durante a leitura:
...a sala de aula é um espaço privilegiado para o desenvolvimento do gosto
pela leitura, assim como um campo importante para o intercâmbio da cultura
literária, não podendo ser ignorada, muito menos desmentida sua utilidade.
Por isso, o educador deve adotar uma postura criativa que estimule o
desenvolvimento integral da criança.

Neste contexto, conclui-se que a leitura mediada pelo professor leva a


criança a repensar suas ações, incluindo-se em um mundo de faz de conta, que
pode lhe pertencer no momento mágico em que escuta e interpreta as histórias lidas
pelo professor. Momento este em que a menina pode se tornar a princesa, e o
menino o príncipe.
O professor pode valer-se de muitas formas de leitura, com imagens e
textos; apenas textos; apenas imagens; ou ainda de tantas outras formas
imaginativas que atraí a atenção do ouvinte. Como salienta, Cury (2003, p.132-133):
Para contar histórias é necessário exercitar uma voz flutuante, teatralizada,
que muda de tom durante a exposição. É preciso produzir gestos e reações
capazes de expressar o que as informações lógicas não conseguem. Muitos
pais e professores são dotados de grande cultura acadêmica, mas são
engessados, rígidos, formais. Nem eles se suportam.

Cabe ao professor, como mediador, selecionar leituras diversificadas e


de boa qualidade para seus alunos. Utilizar-se dos contos de fadas, de forma a
12

transformá-los em transmissores de valores, levando a criança a identificar


sentimentos, e descrevê-los de forma simples.
Dentro da Educação Infantil a leitura se faz presente de tantas formas
quanto em outras modalidades da educação básica, pois as emoções e os sentidos
podem ser motivados pela leitura; a visão, com livros coloridos; o tato, com livros
sensoriais; o olfato, com livros aromáticos; a audição, com livros sonoros.
Em seu livro A psicanálise dos Contos de fada, Bettelheim (1980), relata
como e por que as crianças se identificam com determinados personagens e/ou
história, e que esse fator está intimamente ligado com suas personalidades.
Os contos de fada, à diferença de qualquer outra forma de literatura, dirigem
a criança para a descoberta de sua identidade e comunicação, e também
sugerem as experiências que são necessárias para desenvolver ainda mais
seu caráter. (BETTELHEIM, 1980, p.32)

Entretanto deve-se observar com carinho o ambiente onde se é feita essa


leitura, propiciando a criança um ambiente acolhedor, um espaço lúdico, onde
possa-se além de ouvir, aprender novos conhecimentos, pois através da literatura a
criança aprende, desenvolve e aprimora vários campos. É interessante notar,
portanto que a literatura é uma das portas de entrada para alfabetização e
letramento.
É através de uma história que se podem descobrir outros lugares, outros
tempos, outros jeitos de agir e de ser, outra ética, outra ótica... é ficar
sabendo História, Geografia, Filosofia, Política, sociologia, sem precisar
saber o nome disso tudo e muito menos achar que tem cara de aula....
Porque, se tiver, deixa de ser literatura, deixa de ser prazer e passa a ser
Didática, que é outro departamento (não tão preocupado em abrir as portas
da compreensão do mundo). (ABRAMOVICH, 2009, p.17).
13

PLANO DE AULA 1

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da Escola: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Professora: Iara Grahl Clemes
Nível/ ano: Pré-Escolar 1
Período: Vespertino
Número de Alunos: 25 alunos
Data: 03 de setembro de 2018

TEMA: Aprendendo com histórias: O Retrato

OBJETIVOS
- Valorizar os livros, demonstrando como cuidá-los. E a correta utilização.
- Identificar a diferença entre autor e ilustrador.
- Realizar leituras visuais através das imagens.

CONTEÚDO
Identidade e Autonomia
- Valorização quanto ao cuidado com os materiais de uso pessoal e coletivo e o
meio ambiente;
Leitura Oral e Escrita
- Escuta de textos lidos pelo educador. “Ler” ouvindo;
-Leitura de imagens;
-Manuseio de livros na sala.
14

METODOLOGIA
Fazer a leitura da história, indagando as crianças sobre as situações que podem
ocorrer a seguir, e solicitando que criem novas possibilidades a partir das
imagens. Salientando o cuidado e zelo que devem ter pelos livros. Exemplificando
com livros malconservados. Explicar a diferença entre autor e ilustrador, utilizando
as fotos dos mesmos. E para encerrar a atividade eles iram desenhar no papel
sulfite os personagens da história. Com o auxílio de desenhos feitos no quadro
branco pela estagiária.
RECURSOS
- Livro de história “ O Retrato”;
- Foto da autora e do ilustrador;
- Livros em mau estado de conservação;
- Lápis de escrever e de cor;
- Papel sulfite;
- Quadro branco e caneta para quadro branco.

AVALIAÇÃO
A avaliação se dará durante toda a atividade, perante observação das crianças,
podendo verificar assim se estão interagindo com os colegas e professora.

REFERÊNCIAS
BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação
Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil: Vol. I,
II, III. Brasília: MEC/SEF, 1998.
FRANÇA, Mary. O Retrato. 3. Ed. São Paulo: Ática,2006.
MACHADO, Rose Elaine Sgroglia. Coleção amarelinha. São Paulo: Rideel, 2013.
15

PLANO DE AULA 2

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da Escola: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Professora: Iara Grahl Clemes
Nível/ ano: Pré-Escolar 1
Período: Vespertino
Número de Alunos: 25 alunos
Data: 04 de setembro de 2018

TEMA: Aprendendo com histórias: Surpresa!

OBJETIVOS
- Identificar os sons dos animais;
- Diferenciar animais domésticos de animais selvagens;
- Explorar o ambiente, para que possa se relacionar com pessoas, estabelecer
contato com pequenos animais, plantas e objetos diversos, manifestando
curiosidade e interesse.

CONTEÚDO
Natureza e Sociedade
-Animais de estimação, animais domésticos e selvagens;
Matemática
Relação e correspondência.
METODOLOGIA
Leitura da história, reforçando os sons dos animais, a seguir colocar o vídeo com
os sons e as imagens. Após a rodinha da conversa, onde explicarei a diferença
entre animais domésticos e animais selvagens, usando o painel em EVA, explicar
a atividade. Ajudá-los na atividade de relações X correspondências. Deixar que
pintem livremente o desenho. Conforme forem terminando distribuir massinha de
modelar e incentivá-los a criar animais com a massinha. Dando ideias e
sugestões. Levar as crianças para passear nas ruas que circundam a Escola e até
agropecuária que fica próximo para verem os coelhos; pássaros diversos; galinha
16

e pintinho; cachorrinhos que estão para adoção. E também várias mudas de


plantas que estão à venda.

RECURSOS
- Livro de história “Surpresas! ”
-Vídeo com os sons dos animais domésticos e selvagens;
-Painel sobre animais selvagens e domésticos feito em EVA;
-Televisão;
-Pendrive;
-Atividade xerocada (Onde estão as minhas patas?)
-Massinha de modelar
-Lápis de escrever e de cor;
-Quadro branco e caneta para quadro branco;
-Visita a Agropecuária.
AVALIAÇÃO
Acontecerá no decorrer da atividade de acordo com a participação dos alunos.

REFERÊNCIAS
BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação
Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil: Vol. I,
II, III. Brasília: MEC/SEF, 1998.
FRANÇA, Mary. Surpresas!. 7. Ed. São Paulo: Ática,2006.
KIDS, Smart. Sons dos animais cavalo para educação infantil. 2018.
Disponível em: https://youtu.be/IB1ZO56oGlo. Acesso em: 30 ago. 2018.
MACHADO, Rose Elaine Sgroglia. Coleção amarelinha. São Paulo: Rideel, 2013.
17

PLANO DE AULA 3

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da Escola: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Professora: Iara Grahl Clemes
Nível/ ano: Pré-Escolar 1
Período: Vespertino
Número de Alunos: 25 alunos
Data: 05 de setembro de 2018

TEMA: Aprendendo com histórias: Buá... Buá... O que será

OBJETIVOS

-Reconhecer as formas geométricas: Quadrado, Círculo, Triângulo.

CONTEÚDO

Matemática
-Introdução às noções de geometria: Círculo, Quadrado, Triângulo;

METODOLOGIA
Ler a história, destacando as cores dos personagens. E questionando-os sobre as
atitudes dos mesmos. Fazendo-os notar que o corpo da Lagarta é formado por
vários círculos. Contar como surgiram os pingos, após a leitura apresentar as
formas geométricas feitas em EVA. Verificar o que sabem sobre as formas. Iniciar
a atividade distribuindo o papel crepom nas cores vermelho, azul e amarelo. E
solicitar que rasguem pequenos pedaços para fazer bolinhas, e colar nas formas
conforme solicitado. Conforme forem terminando, distribuir o quebra-cabeça das
formas para que eles pintem com lápis de cor, para que a estagiária recorte para
que eles passam montar.
18

RECURSOS

-Livro de história “ Buá... Buá... O que será? ”


-As formas geométricas feitas em EVA;
-Papel crepom nas cores: vermelho, amarelo e azul;
-Atividade relacionada as formas geométricas;
-Lápis de escrever e de cor;
- Xerox do quebra-cabeça das formas.

AVALIAÇÃO
A avaliação será feita através da observação diária das crianças nas atividades
propostas.

REFERÊNCIAS
BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação
Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil: Vol. I,
II, III. Brasília: MEC/SEF, 1998.
FRANÇA, Mary. Buá...Buá... O que será? 7. ed. São Paulo: Ática, 2000.
MACHADO, Rose Elaine Sgroglia. Coleção amarelinha. São Paulo: Rideel, 2013.
19

PLANO DE AULA 4

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da Escola: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Professora: Iara Grahl Clemes
Nível/ ano: Pré-Escolar 1
Período: Vespertino
Número de Alunos: 25 alunos
Data: 06 de setembro de 2018

TEMA: Aprendendo com histórias: O Rato de Chapéu

OBJETIVOS

-Desenvolver a linguagem oral e a capacidade de ouvir;


-Realizar leituras visuais através das gravuras;
-Reconhecer frutas.

CONTEÚDO

Linguagem Oral e Escrita

-Antecipações e inferências em relação ao texto, em função da imagem que o


acompanha.

Identidade e autonomia

- Procedimentos relacionados à alimentação e a higiene das mãos;


- Ações de cooperação, solidariedade e ajuda na relação com os outros.
20

METODOLOGIA
Leitura da história; fazendo menção as frutas que aparecem ao fundo.
Questionando-os se conhecem, e qual o nome delas. Conversar sobre a higiene
antes das refeições. Pedir que procurem nas revistas imagens de frutas, para
recortar (com a ajuda da estagiária) e colar no papel sulfite, ao terminar a
atividade levá-los ao local de lavar as mãos, que é de uso coletivo, e explicar a
forma correta de higienizá-las, utilizando um vídeo sobre higiene das mãos, que
eles assistirão logo após a leitura da história e roda da conversa. Levá-los até o
refeitório para experimentar as frutas, tocá-las, e fazer uma bela salada de frutas,
para comer após a janta.

RECURSOS

-Livro de história “O Rato de Chapéu”


-Vídeo sobre higienização das mãos;
-Revistas de recortes;
-Frutas: Morango, maça, banana, laranja, pera, goiaba, melancia; uva;
-Papel sulfite;
-Cola branca
-Tesoura
AVALIAÇÃO
A avaliação se dará mediante observação das atividades propostas.

REFERÊNCIAS
BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação
Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil: Vol. I,
II, III. Brasília: MEC/SEF, 1998.
FRANÇA, Mary. O Rato de Chapéu. 3. ed. São Paulo: Ática, 1998.
MACHADO, Rose Elaine Sgroglia. Coleção amarelinha. São Paulo: Rideel, 2013.
21

PLANO DE AULA 5

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da Escola: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Professora: Iara Grahl Clemes
Nível/ ano: Pré-Escolar 1
Período: Vespertino
Número de Alunos: 25 alunos
Data: 11 de setembro de 2018

TEMA: Aprendendo com histórias: O Piquenique

OBJETIVOS

-Nomear as frutas utilizadas na salada de frutas;


-Relembrar a higienização das mãos;
-Revisar os cuidados com os livros.

CONTEÚDO

Identidade e Autonomia

METODOLOGIA
Ler a história, e relembrar como foi fazer a salada de frutas no dia 06/09/18, ver o
vídeo “Salada de frutas”, deixar que dancem e se expressem livremente. Após o
vídeo, mostrar a folha xerocada onde tem um morango, um bolo, e uma banana,
relacionar a salada de frutas, ao vídeo, e ao livro lido. E solicitar que façam a
releitura do desenho, cada um receberá a folha com o desenho, e outra folha
sulfite em branco, para fazer seu próprio desenho, sem se preocupar se está certo
ou errado, igual ou diferente.
22

RECURSOS
-Livro de história “Piquenique”
-Imagens das frutas utilizadas na salada de frutas;
-Vídeo Salada de Frutas;
-Televisão;
-Pendrive;
-Xerox para fazer releitura de imagens: morango, banana, bolo;
-Papel sulfite;
-Lápis de escrever.

AVALIAÇÃO
A avaliação será feita através da observação diária das crianças nas atividades
propostas.

REFERÊNCIAS
BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação
Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil: Vol. I,
II, III. Brasília: MEC/SEF, 1998.
FRANÇA, Mary. O Piquenique. São Paulo: Ática, 2016.
MACHADO, Rose Elaine Sgroglia. Coleção amarelinha. São Paulo: Rideel, 2013.
ZOLA, Paulo; MONTEIRO, Francis. Salada de frutas. 2009. Disponível em:
https://youtu.be/v01wcK9q-2k Acesso em: 30 ago. 2018.
23

PLANO DE AULA 6

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da Escola: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Professora: Iara Grahl Clemes
Nível/ ano: Pré-Escolar 1
Período: Vespertino
Número de Alunos: 25 alunos
Data: 12 de setembro de 2018

TEMA: Aprendendo com histórias: Mural da Esquina

OBJETIVOS

-Expressar seus sentimentos oralmente;


-Experimentar os recursos de que dispõem para expressar sentimentos, desejos,
vontades, desagrados e agir com progressiva autonomia.

CONTEÚDO
Identidade e Autonomia
-Conhecimento de regras de convívio social;
-Confiança para solucionar alguns problemas do cotidiano.

METODOLOGIA
Leitura da história expondo as atitudes dos personagens, e conversa sobre o que
são regras de convivência em sociedade, em grupos e na escola. Seguindo a roda
de conversa, levá-los ao parque, colocando algumas regras, explicando que cada
um ganhará um giz para pintar o muro como quiser, mas terá que respeitar o
espaço do colega, e sem ir para o parque, apenas após a janta; e eles mesmos
irão lembrar os colegas que esquecerem as regras.
Voltar a sala, distribuir cartolinas para grupos de 3 alunos, e giz de cera, deixar
que eles façam as regras para desenhar e colorir os desenhos que eles mesmos
desenharão. Observar como reagirão, e intervir sempre que necessário, evitando
24

que os alunos briguem.

RECURSOS
-Revista com a história “Mural da Esquina”
-Giz de lousa;
-Um muro;
-Giz de cera;
-Cartolina.

AVALIAÇÃO
Acontecerá no decorrer da atividade de acordo com a participação dos alunos.

REFERÊNCIAS
BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação
Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil: Vol. I,
II, III. Brasília: MEC/SEF, 1998.
EVANS, Cleri. Contos 2.1. ed. Buenos Aires: Ediba, 2010. 36 p.
MACHADO, Rose Elaine Sgroglia. Coleção amarelinha. São Paulo: Rideel, 2013.
25

DIÁRIOS DE REGÊNCIA

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da Escola: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Professor: Iara Grahl Clemes
Nível/Ano: Pré-Escolar 1
Período: Vespertino
Número de Alunos: 18 alunos
Data: 03 de setembro de 2018

Neste primeiro dia de regência cheguei à sala um pouco tensa. As


crianças ainda dormiam, logo fui me acalmando. As crianças acordaram, as levamos
para o lanche, após o lanche às 14:30h, retornamos à sala a professora explicou
que daria aula para eles nos próximos 6 dias, e que eles deveriam me respeitar da
mesma forma que respeitavam todos os professores. A turminha é grande, a maior
da escola. Coloquei-os no tapete em roda, e conversei com eles sobre histórias,
quem gostava, quais personagens eles queriam ser. Seguindo essa conversa,
peguei o livro para ler. Conversei sobre a capa, fiz várias perguntas, eles são muito
observadores.
As crianças faziam vários comentários que distraiam os demais, mas
sempre acabavam com algo que condizia a história. Ao término da história, mostrei
como o livro estava bem cuidado, deixei que folheassem, olhassem os detalhes.
Puxei uma discussão sobre o que pensavam de crianças que rasgavam livros, ao
que logo apontaram um colega que sempre rasgava ou riscava os livros.
Perguntei se eles sabiam o que era um ilustrador?? E um autor?? Mostrei
a foto de Mary França, que escreveu a história que tinha acabado de ler para eles, e
a foto de Eliardo França, que foi quem desenhou todos os animais do livro que eles
adoraram. Fizemos uma leitura visual das imagens do livro, e de outras que eu levei,
entre essas imagens estava a de um livro todo riscado e algumas partes rasgadas,
eles logo fizeram a observação de que isso era errado.
Todos sentaram-se em seus lugares para desenhar os personagens da
história, eu desenhei o meu no quadro branco, e eles na folha de papel sulfite.
Alguns desenharam a máquina fotográfica que aparece na história. Às 15:30h, a
professora solicitou que eles fossem lavar as mãos para a janta.
No retorno da janta às 16:10h, se seguiu toda a rotina.
26

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da Escola: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Professor: Iara Grahl Clemes
Nível/Ano: Pré-Escolar 1
Período: Vespertino
Número de Alunos: 12 alunos
Data: 04 de setembro de 2018

Começamos a tarde lendo a história, eles se empolgaram bastante


quando coloquei o vídeo dos sons dos animais, e tentavam adivinhar todos os
animais, e acertavam, conversamos sobre os animais domésticos, da fazenda, e da
selva, que não podemos ter em casa, nem na fazenda. Mostrei o cartaz com os
animais domésticos, e selvagens. Quando todos sentaram para fazer a atividade,
expliquei que quando eles terminassem, iríamos passear, o que os levou a se
concentrar bastante; e a atividade rendeu muito. Hoje havia poucas crianças, eles
fizeram a atividade com bastante facilidade.
E antes da janta conseguimos, ir passear, a agropecuária fica a poucas
quadras da escola, quando chegamos a agropecuária, as crianças estavam bem
eufóricas, olhavam tudo com bastante curiosidade, fizeram muitas perguntas, e se
apaixonaram pelo coelho. Alguns não compreendiam que a mudinha de alface, se
tornava um pé de alface, e o argumento era que o pé de alface era grande.
Quando retornávamos à escola, paramos em vários momentos para que
eles colhessem flores, e olhassem algum pátio que achavam bonito. No momento da
chegada eles queriam contar a todos os funcionários da escola, o que haviam feito.
A professora sempre passeia com eles, mas era a primeira vez que iam até a
agropecuária.
Várias perguntas continuaram a acontecer durante a janta, inclusive se
íamos novamente ver os bichinhos na “loja”.
Após a janta, eles pediram para ver o vídeo dos sons dos animais, e
vibravam a cada acerto, e imitavam todos os sons.
27

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da Escola: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Professor: Iara Grahl Clemes
Nível/Ano: Pré-Escolar 1
Período: Vespertino
Número de Alunos: 22 alunos
Data: 05 de setembro de 2018

Quando eles acordaram e me viram logo perguntaram se iríamos passear.


Fiz a leitura da história, e eles na segunda página já faziam o som que a
lagarta fazia, buá...buá.... Conversamos sobre as formas geométricas, eles já
sabiam, pois, a professora já havia trabalhado com eles. Entretanto se envolveram
com a atividade, entreguei os papéis, expliquei o que deveriam fazer e fui auxiliando
alguns que estavam com mais dificuldade, pedi que fizessem as bolinhas e
juntassem em montes seguindo as cores iguais. Eles levaram bastante tempo nesta
atividade, passei em todas as mesas, quando todos haviam terminado, expliquei que
cada cor seria usada em uma forma geométrica. Vermelho no círculo, azul no
quadrado e amarelo no triângulo. Foi muito tranquilo, mesmo tendo 22 crianças.
Hoje à tarde foi curta para trabalhar, pois a dentista do posto de saúde,
esteve na unidade para avaliar as crianças, e como as crianças da turma do pré-
escolar são as maiores da escola, ela aproveitou para conversar um pouco com
elas. Ajudei na organização das crianças para avaliação. E participei da conversa.
Foi uma tarde bem proveitosa, e segundo a avaliação da dentista, muitas
crianças da sala estão com cáries, e muito poucas já visitaram o dentista. E algumas
só fazem a escovação na escola, sequer tem escova em casa. Todos ganharam um
kit contendo: escova de dentes, creme dental e um fio dental; para levarem para
suas casas.
Aproveitei e após a janta levamos todos para fazerem escovação no
parque, sentados, com a ajuda da professora, fizemos a escovação de um a um,
explicando como deveriam escovar, seguindo as orientações da dentista. A
professora terminará a atividade das formas geométricas amanhã no período
matutino.
28

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da Escola: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Professor: Iara Grahl Clemes
Nível/Ano: Pré-Escolar 1
Período: Vespertino
Número de alunos: 18 alunos
Data: 06 de setembro de 2018

Como nos outros dias iniciei a aula contando uma história para eles. Eles
interagem bastante entre si e com a história, questionando os mínimos detalhes,
conversamos sobre frutas, alguns falaram que não gostam de fruta, apenas banana,
eles reconheceram a maioria das frutas; as meninas parecem gostar mais, queriam
saber o que era elegante, expliquei, e logo um deles fez um comentário, que quando
íamos à uma festa, tínhamos que ir elegante, de roupa nova e tomar banho.
Eles gostaram muito do final da história, onde todos ficavam embaixo do
chapéu do ratinho que havia ficado triste quando chamaram o chapéu dele de feio.
Eles observavam muito o que a Joaninha, fazia a cada página, antes que
eu lesse, tinha sempre que comentar e responder a pergunta do que a Joaninha
estava fazendo, e se ela estava roubando. Não conseguimos fazer a atividade de
recorte das revistas, nem olhar o vídeo sobre a higiene das mãos, pois, eles ficaram
mais tempo entretidos do que eu imaginava com a história, e então pulamos para a
degustação das frutas, todos lavaram bem as mãos.
Colocaram toucas descartáveis, fomos à cozinha, lá lavei todas as frutas
que ficaram com cascas, e as demais a professora me ajudou a descascar. Piquei
uma fruta de cada e dei para que eles provassem, alguns não quiseram, e foram
respeitados em suas vontades, outros disseram que não gostavam, entretanto
comeram e repetiram. Fizemos a salada de frutas, colocamos na geladeira para
comer após a janta, e expliquei que uma salada de frutas é uma deliciosa
sobremesa, e que sorvetes e chocolates podem prejudicar os dentinhos deles. E por
isso, deveriam comer poucas vezes. Todos limparam o prato ansiosos para comer a
salada de frutas. Todos comeram, até mesmo, os que disseram não gostar de frutas,
e que não degustaram as frutas sozinhas. Assim que todos comeram fomos ao
parque.
A tarde foi muito divertida, e eles fizeram a bagunça total, em meio à
tantas coisas fora da rotina deles.
29

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da Escola: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Professor: Iara Grahl Clemes
Nível/Ano: Pré-Escolar 1
Período: Vespertino
Número de Alunos: 19 alunos
Data: 11 de setembro de 2018

Iniciamos a tarde com a leitura; e eles perguntaram se poderíamos fazer


um piquenique, e falei que um outro dia iria visitá-los para fazermos um piquenique.
Conversamos sobre a salada de frutas, e mostrei o vídeo novamente para
eles, deixei que dançassem, e logo estava feita a algazarra. Após a dança, pedi que
se acalmassem e sentassem em seus lugares, distribui as folhas com as imagens de
um bolo, um morango e uma banana, para cada um. Entreguei as folhas de papel
sulfite, e lápis de escrever, solicitei que cada um representasse cada um dos
desenhos na sua folha, da forma que soubessem, e como achassem melhor.
Conforme iam desenhando, fui colocando uma linha abaixo de cada elemento. E
quando todos terminaram de desenhar, pedi que copiassem as palavras que iria
escrever no quadro, onde fiz os meus desenhos, e um alinha baixo de cada um
como no desenho deles.
A cada letra perguntava se eles reconheciam, e eles reconheceram todas.
A atividade utilizou menos tempo do que programei, pois achei que eles teriam mais
dificuldade, aproveitei o tempo que sobrou e mostrei o vídeo sobre a higienização
das mãos. E associei que para comer as frutinhas e o bolo deveríamos lavar bem as
mãos. Da mesma forma que fizemos antes de prepararmos a salada de frutas.
Levei eles ao local de lavar as mãos, e todos lavaram ao mesmo, e fui
auxiliando para que eles lavassem como viram no vídeo. Após a janta eles se
juntaram aos demais no saguão da escola para ver uma apresentação de teatro, que
acabou após as 17:20h. auxiliei a professora a fazer a organização para irem para
casa, pois já haviam pais aguardando.
30

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da Escola: Centro de Educação Infantil Primeiros Passos
Professor: Iara Grahl Clemes
Nível/Ano: Pré-Escolar 1
Período: Vespertino
Número de Alunos: 17 alunos
Data: 12 de setembro de 2018

Por ser este o último dia de regência na educação infantil, li um conto, e


não uma história como nos outros dias, fiz várias perguntas e levei-os ao parque, fiz
os combinados e expliquei que eles são necessários para a boa convivência em
grupos, e que na escola os combinados, serviam como regras, criei os combinados
com ajuda deles, que pintaríamos o muro e sem brincar no parque, que o parque
seria depois, que cada colega teria seu espaço para pintar, e todos deveriam
respeitar. Entreguei o giz de lousa colorido para cada um e disse que poderiam
desenhar à vontade, poderiam usar a história como inspiração, e algumas meninas
desenharam árvores com maçãs, laranjas; outras desenharam o sol; os meninos
desenharam portais, personagens de desenhos animados; os desenhos foram do
real ao imaginário....
Quando todos pararam de desenhar, voltamos a sala e pedi que
formassem trios, expliquei que dupla era de dois, e trio de três; eles escolheram por
afinidade; distribui as folhas de cartolina, giz de cera e pedi que desenhassem
novamente o que desenharam no muro, pois levar para minha casa, para guardar de
recordação de cada um dele.
E para minha surpresa os meninos desenharam flores, e bonecas Barbie,
e argumentaram que meninas gostam de flor e de Barbie.
Os conflitos foram apenas para decidir que cor de cartolina cada grupo
queria, e no mais eles mesmos se lembravam a todo o momento das “regrinhas”
para desenhar.
Quando me despedi no final da tarde, eles queriam saber se eu não ia vir
mais, e combinei de voltar para fazermos um piquenique, assim que começasse o
calor. E que eu levarei muitas frutas para fazermos uma salada de frutas, e um belo
bolo, igual o que eles desenharam.
Entreguei as lembrancinhas, e eles ficaram eufóricos por ganhar um lápis
de escrever e uma borracha, com algumas balas.
31

CONSIDERAÇÕES FINAIS

No presente relatório procurou-se evidenciar o trabalho feito durante o


Estágio Curricular Obrigatório I- Educação Infantil, levando-se em conta o cotidiano
de um centro de educação infantil, sua rotina coletiva diária, e a rotina de cada turma
com suas particularidades.
Nos três primeiros dias, os resultados esperados durante as regências
foram alcançados, mas, no entanto, pareceu-me faltar alguma coisa, talvez a
continuidade dos assuntos. A pedagoga da sala deixou o assunto do plano de aula
livre, para que eu escolhesse o assunto que achasse melhor, e com muita
apreensão desenvolvi, e apliquei. Estar à frente de uma turma é uma enorme
responsabilidade, pois a criança na sua inocência, acredita e confia no adulto que
além de lhe educar, cuida e muitas das vezes ainda fazem papel de mãe. Aja visto
que na educação infantil o educar e o cuidar estão intimamente ligados, e
indissolúveis.
Em minha pequena experiência pude reconhecer algumas deficiências no
sistema, que parte mais do material do que do profissional em si. Onde há vontade
falta recursos, e onde falta recursos sobra criatividade e dinamismo. Palavra em
destaque nesse período de estágio, dinamismo, a mesma criança que hoje gosta e
se interessa por determinado assunto, minutos depois perde a vontade, se não for
incentivada.
Não há uma padronização ou fórmula para fazer dar certo, há apenas sim
profissionais interessados e dispostos a fazer dar certo. O profissional da educação
tem que estar sempre se reciclando, porque assim são nossos pequenos. Estão
sempre se reciclando, e o que cabia ensinar a dois anos atrás, não tem mais
espaço, segundo a pedagoga que já trabalha na educação infantil fazem muitos
anos.
O estágio foi muito válido, pois percebi o quanto essa profissão é
apaixonante, e faz a gente se desafiar a cada dia. O estágio nos traz a possibilidade
de mesclar, teoria e prática, fazendo com que os conhecimentos adquiridos durante
as aulas e pesquisas, se façam presentes, configurando assim a pedagoga que está
em formação.
32

REFERÊNCIAS

ABRAMOVICH, Fanny. Literatura infantil: gostosuras e bobices. 5. ed. São Paulo:


Scipione, 2009.

BETTELHEIM, Bruno. A Psicanálise dos Contos de Fadas. 7. ed. Rio de Janeiro:


Paz e Terra, 1980.

BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação


Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil: Vol. I, II,
III. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CURY, Augusto Jorge. Pais brilhantes, professores fascinantes. Rio de Janeiro:


Sextante,2003.

EVANS, Cleri. Contos 2.1. ed. Buenos Aires: Ediba, 2010. 36 p.

FRANÇA, Mary. O Retrato. 3. Ed. São Paulo: Ática,2006.

FRANÇA, Mary. Surpresas!. 7. Ed. São Paulo: Ática,2006.

FRANÇA, Mary. Buá...Buá... O que será? 7. ed. São Paulo: Ática, 2000.

FRANÇA, Mary. O Rato de Chapéu. 3. ed. São Paulo: Ática, 1998.

FRANÇA, Mary. O Piquenique. São Paulo: Ática, 2016.

KIDS, Smart. Sons dos animais cavalo para educação infantil. 2018. Disponível
em: https://youtu.be/IB1ZO56oGlo. Acesso em: 30 ago. 2018.

MACHADO, Rose Elaine Sgroglia. Coleção amarelinha. São Paulo: Rideel, 2013.

ZILBERMAN, Regina. A literatura Infantil na Escola. 11. ed. São Paulo: Global,
2003.

ZOLA, Paulo; MONTEIRO, Francis. Salada de frutas. 2009. Disponível em:


https://youtu.be/v01wcK9q-2k Acesso em: 30 ago. 2018.