Você está na página 1de 15

Universidade Federal do Ceará – UFC

Centro de Tecnologia
Departamento de Engenharia Mecânica e de Produção
Semestre 2017.2

Relatório de Física Experimental Para Engenharia


Prática 10: Resistores e Ohmímetro

Aluno(a): Sidney Roberto Ferreira Vasconcelos Matrícula: 400936


Curso: Engenharia Mecânica Turma: 18A
Professor: Heitor
Disciplina: Física Experimental Para Engenharia
Data da prática: 09/10/2017
Horário da realização da prática: 10:00 – 12:00

Fortaleza, Ceará
2017
Sumário
1. INTRODUÇÃO .................................................................................................................................. 3
2. OBJETIVOS ....................................................................................................................................... 7
3. MATERIAL ........................................................................................................................................ 7
4. PROCEDIMENTO ............................................................................................................................. 8
4.1. Procedimento 1: Escalas do Ohmímetro ........................................................................ 8
4.2. Procedimento 2: Identificação do Valor da Resistência pelo Código de Cores .......... 8
4.3. Procedimento 3: Medida de Resistência......................................................................... 8
4.4. Procedimento 4: Associação de Resistores ..................................................................... 9
4.5. Procedimento 5: Potenciômetro .................................................................................... 10
5. QUESTIONÁRIO ............................................................................................................................. 11
6. CONCLUSÃO .................................................................................................................................. 15
7. REFERÊNCIAS ................................................................................................................................ 15
1. INTRODUÇÃO
Ao se aplicar uma diferença de potencial nas extremidades de diferentes materiais,
obtém-se diferentes resultados. Tal fato se deve devido à existência de uma grandeza
denominada resistência elétrica, a qual denota a “dificuldade” que uma corrente elétrica
encontra ao passar por um material submetido a certa tensão. Desse modo, resistores são
componentes que têm por finalidade oferecer uma oposição à passagem de corrente elétrica,
através de seu material, sendo tal resistência medida em uma unidade denominada ohms (Ω).
A resistência elétrica de um corpo pode ser obtida por meio da equação (1) a seguir:

𝑉
𝑅= (1)
𝑖

Onde V representa a tensão elétrica (em volts), i representa a intensidade de corrente


(em ampères) e R representa a resistência elétrica (em ohms). A figura 1 ilustra a representação
de um resistor num circuito elétrico.

Figura 1: Representação de resistores em um circuito elétrico.

Disponível em: <http://mecatronizando.blogspot.com.br/2014/11/resistores.html>. Acesso em 28 out. 2017

Os resistores podem ser associados, basicamente, de duas formas: em série e em


paralelo. Numa associação em série, a intensidade de corrente que passa por cada resistor é
igual, sendo os resistores dispostos conforme a figura 2 e a resistência equivalente (RS) do
arranjo podendo ser encontrada por meio da equação (2).

Figura 2: Representação de resistores em série.

Disponível em: < http://educacao.globo.com/fisica/assunto/eletromagnetismo/associacao-de-resistores.html>.


Acesso em 28 out. 2017
𝑅𝑆 = 𝑅1 + 𝑅2 + 𝑅3 + ⋯ + 𝑅𝑛 (2)

Já em uma associação em paralelo, a diferença de potencial em cada resistor é a mesma,


sendo os resistores dispostos conforme a figura 3 e a resistência equivalente (RP) do arranjo
sendo encontrada por meio da equação (3).

Figura 3: Representação de resistores em paralelo.

Disponível em: < http://educacao.globo.com/fisica/assunto/eletromagnetismo/associacao-de-resistores.html>.


Acesso em 28 out. 2017

1 1 1 1 1
= 𝑅 + 𝑅 + 𝑅 + ⋯+ 𝑅 (3)
𝑅𝑆 1 2 3 𝑛

Os resistores são comercializados com diversos valores de resistência. A fim de


padronizar e facilitar a obtenção da resistência nominal de um resistor, adota-se uma tabela de
cores, sendo essa representada pela tabela 1.

Tabela 1: Código de cores para obtenção de resistência.

COEF. DE
FAIXA COLORIDA DÍGITO MULTIPLICADOR TOLERÂNCIA
TEMP.
Preta 0 100 - -
Marrom 1 10¹ 1% 100 ppm
Vermelha 2 10² 2% 50 ppm
Laranja 3 10³ - 15 ppm
Amarela 4 104 - 25 ppm
Verde 5 105 0,5 % -
Azul 6 106 0,25 % -
Violeta 7 107 0,1 % -
Cinza 8 108 0,05 % -
Branca 9 109 - -
Dourada - 10-1 5% -
Prateada - 10-2 10 % -
Sem faixa - - 20 % -
Fonte: DIAS, Nildo Loiola. Roteiros de aulas práticas de Física. UFC. Fortaleza, 2017.
De forma geral, os resistores possuem quatro ou cinco faixas devendo ser lidas da
extremidade esquerda para a direita. A partir da figura 4, temos que, para resistores com quatro
faixas, as duas primeiras faixas representam os valores nominais, a terceira o multiplicador e a
quarta a tolerância no valor da resistência e, nos de cinco faixas, as três primeiras representam
os valores nominais, a quarta a potência de dez e a quinta a tolerância.

Figura 4: Leitura de resistores com 4 ou 5 faixas.

Disponível em: < https://jedsonguedes.wordpress.com/2008/>. Acesso em 28 out. 2017.

Existem, também, resistores de seis faixas. Pouco comuns, os resistores com seis faixas
são lidos da mesma forma dos de cinco, sendo a sexta faixa correspondente ao coeficiente de
temperatura, isto é, a variação da resistência em partes por milhão por °C. A figura 5
exemplifica a leitura de um resistor de 4 faixas.

Figura 5: Exemplo de leitura de resistores.

Disponível em: < http://blog.render.com.br/eletronica/como-calcular-o-valor-de-um-resistor/>. Acesso em: 28 out.


2017
Outra forma de se obter a resistência de um resistor é por meio do ohmímetro. Para o
uso de tal aparelho, no entanto, é necessário atentar para a utilização da escala adequada e para
o manuseio correto dos terminais do equipamento durante as medidas. O ohmímetro geralmente
vem associado a um multímetro (figura 6).

Figura 6: Multímetro digital.

Disponível em: < http://rathyelectronics.com/wp-content/uploads/2016/12/dmm-1.jpg>. Acesso em 28 out. 2017.

Outro instrumento relacionado à resistência é o potenciômetro (figura 7). Tal


equipamento permite a variação da resistência entre seus terminais por meio de um cursor
móvel, sendo a soma das resistências mantida constante e igual ao valor nominal da resistência
do potenciômetro.

Figura 7: Potenciômetro

Disponível em: < http://eletricaesuasduvidas.blogspot.com.br/2014/02/o-que-e-um-potenciometro.html>. Acesso


em: 28 out. 2017.
2. OBJETIVOS
 Identificar resistores;

 Determinar o valor da resistência pelo código de cores;

 Utilizar o Ohmímetro Digital para medir resistências;

 Identificar associação de resistores em série, em paralelo e mista;

 Determinar o valor da resistência equivalente de uma associação;

 Verificar o funcionamento de um potenciômetro.

3. MATERIAL
 Resistores (placa com 7 resistores);

 Resistores em base de madeira (3 de 1 kΩ e 2 de 3,3 𝑘𝛺);

 Potenciômetro de 10 kΩ;

 Lupa;

 Tabela com código de cores;

 Cabos (dois médios e quatro pequenos);

 Garras jacaré (duas);

 Multímetro digital.
4. PROCEDIMENTO
4.1. Procedimento 1: Escalas do Ohmímetro
Primeiramente, obtiveram-se as escalas presentes no ohmímetro disponibilizado para a
prática, sendo essas: 𝟎 𝒂 𝟐𝟎𝟎 𝜴, 𝟐𝟎𝟎 𝜴 𝒂 𝟐 𝒌𝛀, 𝟐 𝑲𝜴 𝒂 𝟐𝟎 𝒌𝛀, 𝟐𝟎 𝑲𝜴 𝒂 𝟐𝟎𝟎𝒌𝛀 e
𝟐𝟎𝟎 𝒌𝜴 𝒂 𝟐 𝑴𝛀.

4.2. Procedimento 2: Identificação do Valor da Resistência pelo Código de Cores


Posteriormente, por meio das faixas de cores dos resistores, foram identificadas as
resistências nominais e tolerâncias de cada resistor. Os valores obtidos dispõem-se na tabela 2.

Tabela 2 - Identificação da resistência pelo código de cores.

R Cores Rnominal Tolerância


1 Laranja, Laranja, Vermelho, Dourado 3300 Ω 5%
2 Verde, Azul, Marrom, Dourado 560 Ω 5%
3 Dourado, Vermelho, Preto, Marrom 1000 Ω 5%
4 Vermelho, Violeta, Preto, Preto, Marrom 270 Ω 1%
5 Amarelo, Violeta, Vermelho, Dourado 4700 Ω 5%
6 Cinza, Vermelho, Preto, Dourado 82 Ω 5%
7 Dourado, Vermelho, Preto, Preto, Marrom 10000 Ω 5%

4.3. Procedimento 3: Medida de Resistência


Em seguida, utilizamos o ohmímetro para obter as resistências reais de cada resistor.
Após a obtenção desses dados, calculamos o erro percentual entre a resistência esperada
(resistência nominal) e a resistência medida. Os dados encontram-se transcritos na tabela 3.

Tabela 3 - Valores medidos de resistência e determinação do erro.

R Rnominal Rmedido Escala Erro (%)


1 3300 Ω 3260 Ω 20 KΩ 1,2
2 560 Ω 580 Ω 2 KΩ 3,6
3 1000 Ω 994 Ω 2 KΩ 0,6
4 270 Ω 272 Ω 2 KΩ 0,74
5 4700 Ω 4600 Ω 20 KΩ 2,1
6 82 Ω 84,4 Ω 200 Ω 2,9
7 10000 Ω 10260 Ω 20 KΩ 2,6
4.4. Procedimento 4: Associação de Resistores
Na etapa seguinte, primeiramente identificaram-se, por meio das faixas de cores, 5
resistores disponíveis, medindo-se, em seguida, suas resistências reais com o ohmímetro. Os
resultados encontram-se na tabela 4.

Tabela 4 - Identificação dos resistores fornecidos.

RNOMINAL (Ω) RMEDIDO (Ω)


1000 ± 5 % 1003
1000 ± 5 % 1007
1000 ± 5 % 1007
3300 ± 5 % 3300
3300 ± 5 % 3270

Após isso, foi medida a resistência equivalente em 9 associações distintas de resistores,


sendo essas dispostos a seguir:

Associação de dois resistores de 1000 Ω em série.

Resistência equivalente medida: 2010 Ω

Associação de dois resistores de 1000 Ω em paralelo.

Resistência equivalente medida: 498 Ω

Associação de três resistores de 1000 Ω em série.

Resistência equivalente medida: 2980 Ω

Associação de três resistores de 1000 Ω em paralelo.

Resistência equivalente medida: 337 Ω


Figura 8: Associação mista de resistores

Disponível em: < http://www.sofisica.com.br/conteudos/Eletromagnetismo/Eletrodinamica/associacaoderesistores2.php>.


Acesso em 28 out. 2017.

Associação de três resistores de 1000 Ω em uma associação mista, conforme a figura 8.

Resistência equivalente medida: 1499 Ω

Associação de dois resistores de 3300 Ω em série.

Resistência equivalente medida: 6520 Ω

Associação de dois resistores de 3300 Ω em paralelo.

Resistência equivalente medida: 1665 Ω

Associação de um resistor de 1000 Ω e um resistor de 3300 Ω em série.

Resistência equivalente medida: 4290 Ω

Associação de um resistor de 1000 Ω e um resistor de 3300 Ω em paralelo.

Resistência equivalente medida: 777 Ω

4.5. Procedimento 5: Potenciômetro


Por fim, foi anotada a resistência nominal do potenciômetro fornecido, sendo essa 10
KΩ e, em seguida, variou-se a posição do cursor móvel desse, medindo-se, novamente com o
ohmímetro, as resistências complementares. Finalmente, as resistências foram somadas, sendo
verificando se a soma das resistências equivalia à resistência nominal do potenciômetro, sendo
os dados postos na tabela 5.
Tabela 5 - Medidas das resistências nos terminais de um potenciômetro

Resistência entre os Resistência entre os Soma das resistências


terminais A e B, RAB (Ω) terminais B e C, RBC (Ω) RAB + RBC (Ω)
1K 9,45 K 10,49 K
6,66 K 4K 10,66 K
5K 5,77 K 10,77 K
2,82 K 8K 10,82 K

5. QUESTIONÁRIO
1 – Um resistor, R1, apresenta as seguintes faixas: Branca, Verde, Laranja, Vermelha e
Vermelha. Um resistor, R2, apresenta as seguintes faixas: Azul, Cinza, Marrom, Laranja e
Marrom. Quais os valores nominais das resistências? E quais as tolerâncias?

Resistor R1: 95,3 KΩ, Tolerância: ± 2%

Resistor R2: 681 KΩ, Tolerância: ± 1 %

2 – Quais as cores das faixas indicativas do valor nominal de um resistor de 2,74 KΩ e 1 % de


tolerância?

Vermelha, Violeta, Amarela, Marrom, Marrom

3 – O que é a tolerância de um resistor?

É a variação que um resistor pode possuir em sua resistência em relação ao valor nominal
padronizado, podendo variar para mais ou para menos.

4 – Um resistor de 820 KΩ tem uma tolerância de 5 %. Qual o valor mínimo esperado para o
valor da resistência do mesmo? E qual o valor máximo?

Valor mínimo = 820 KΩ – (5% x 820 KΩ) = 779 KΩ

Valor máximo = 820 KΩ + (5% x 820 KΩ) = 861 KΩ

5 – Dois resistores têm valores 1000 Ohms e 2000 Ohms respectivamente com tolerâncias de 5
%. Quais as tolerâncias de suas montagens em série e em paralelo?

Primeiramente, calculamos as resistências máximas e mínimas de cada resistor:


R1 => R1 MÁX. = 1000 Ω + (0,05 x 1000 Ω) = 1050 Ω; R1 MÍN. = 1000 Ω - (0,05 x 1000 Ω) =
950 Ω

R2 => R2 MÁX. = 2000 Ω + (0,05 x 2000 Ω) = 2100 Ω; R2 MÍN. = 2000 Ω - (0,05 x 2000 Ω) =
1900 Ω

Em seguida, obtemos as resistências equivalentes da montagem em série e em paralelo e,


em seguida, calcular as tolerâncias de cada arranjo:

=>Montagem em série:

𝑹𝑬𝑸. = 𝑹𝟏 + 𝑹𝟐 = 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝜴 + 𝟐𝟎𝟎𝟎 𝜴 = 𝟑𝟎𝟎𝟎 𝜴;


𝑹𝑬𝑸.𝑴Á𝑿. = 𝑹𝟏 𝑴Á𝑿. + 𝑹𝟐 𝑴Á𝑿. = 𝟏𝟎𝟓𝟎 𝜴 + 𝟐𝟏𝟎𝟎 𝜴 = 𝟑𝟏𝟓𝟎 𝜴;
𝑹𝑬𝑸.𝑴Í𝑵. = 𝑹𝟏 𝑴Í𝑵. + 𝑹𝟐 𝑴Í𝑵. = 𝟗𝟓𝟎 𝜴 + 𝟏𝟗𝟎𝟎 𝜴 = 𝟐𝟖𝟓𝟎 𝜴.

Assim, observa-se uma variação de 150 Ω para mais ou para menos no arranjo em série.
A partir disso, calcula-se a tolerância equivalente:

𝟏𝟓𝟎 Ω
𝑻𝑶𝑳𝑬𝑹Â𝑵𝑪𝑰𝑨 𝑬𝑸𝑼𝑰𝑽𝑨𝑳𝑬𝑵𝑻𝑬 = = 𝟎, 𝟎𝟓 = ±𝟓 %
𝟑𝟎𝟎𝟎 Ω

=>Montagem em paralelo:

𝑹𝟏 ∙ 𝑹𝟐 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝛀 ∙ 𝟐𝟎𝟎𝟎 𝛀 𝟐𝟎𝟎𝟎𝟎𝟎𝟎 𝛀


𝑹𝑬𝑸. = = = = 𝟔𝟔𝟔, 𝟔 𝛀
𝑹𝟏 + 𝑹𝟐 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝛀 + 𝟐𝟎𝟎𝟎 𝛀 𝟑𝟎𝟎𝟎 𝛀

𝑹𝟏 𝑴Á𝑿. ∙ 𝑹𝟐 𝑴Á𝑿. 𝟏𝟎𝟓𝟎 𝛀 ∙ 𝟐𝟏𝟎𝟎 𝛀 𝟐𝟐𝟎𝟓𝟎𝟎𝟎 𝛀


𝑹𝑬𝑸 𝑴Á𝑿. = = = = 𝟕𝟎𝟎 𝛀
𝑹𝟏 𝑴Á𝑿. + 𝑹𝟐 𝑴Á𝑿. 𝟏𝟎𝟓𝟎 𝛀 + 𝟐𝟏𝟎𝟎 𝛀 𝟑𝟏𝟓𝟎 𝛀

𝑹𝟏 𝒎í𝒏. ∙ 𝑹𝟐 𝒎í𝒏. 𝟗𝟓𝟎 𝛀 ∙ 𝟏𝟗𝟎𝟎 𝛀 𝟏𝟖𝟎𝟓𝟎𝟎𝟎 𝛀


𝑹𝑬𝑸. 𝑴Í𝑵. = = = = 𝟔𝟑𝟑, 𝟑 𝛀
𝑹𝟏 𝒎í𝒏. + 𝑹𝟐 𝒎í𝒏. 𝟗𝟓𝟎 𝛀 + 𝟏𝟗𝟎𝟎 𝛀 𝟐𝟖𝟓𝟎 𝛀

Assim, observa-se uma variação de até 33,4 Ω no arranjo em paralelo. A partir disso,
calcula-se a tolerância equivalente:

𝟑𝟑, 𝟒 Ω
𝑻𝑶𝑳𝑬𝑹Â𝑵𝑪𝑰𝑨 𝑬𝑸𝑼𝑰𝑽𝑨𝑳𝑬𝑵𝑻𝑬 = = 𝟎, 𝟎𝟓 = ±𝟓 %
𝟔𝟔𝟔, 𝟔 Ω

Portanto, os valores das tolerâncias permanecem os mesmos para ambos os casos.


6 – Determine teoricamente qual a resistência equivalente à associação em série de n resistores
iguais de resistência R e compare a previsão teórica, para os casos em que n = 2; n = 3 e R =
1000 Ω; com os resultados experimentais desta prática. Comente os resultados.

Em uma associação em série, temos que a intensidade de corrente elétrica é a mesma em


todos os resistores e que a diferença de potencial entre cada resistor varia conforme suas
resistências. Assim, temos:

𝑼𝟏 = 𝑹𝟏 . 𝒊
𝑼𝟐 = 𝑹𝟐 . 𝒊
𝑼𝟑 = 𝑹𝟑 . 𝒊

𝑼𝒏 = 𝑹𝒏 . 𝒊

Logo, a diferença de potencial entre o início e o fim do circuito equivale a:

𝑼𝑻 = 𝑼𝟏 + 𝑼𝟐 + 𝑼𝟑 + ⋯ + 𝑼𝒏
𝑼𝑻 = 𝑹𝟏 . 𝒊 + 𝑹𝟐 . 𝒊 + 𝑹𝟑 . 𝒊 + ⋯ + 𝑹𝒏 . 𝒊

E, simplificando os dois membros por “i”, obtemos, finalmente, que a resistência


equivalente para n resistores associados em série é dada por:

𝑹𝑻 = 𝑹 + 𝑹 + 𝑹 + ⋯ + 𝑹 = 𝒏𝑹

Por conseguinte, para n = 2 e R = 1000 Ω, a resistência equivalente vale:

𝑹𝑻 = 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝛀 + 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝛀 = 𝟐𝟎𝟎𝟎 𝛀

E, para n=3 e R=1000 Ω, obtemos como resistência equivalente:

𝑹𝑻 = 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝛀 + 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝛀 + 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝛀 = 𝟑𝟎𝟎𝟎 𝛀

Por fim, ao analisarmos as resistências equivalentes obtidas experimentalmente (sendo a


associação de 2 resistores equivalente a 2010 Ω e a associação de 3 resistores equivalente
a 2980 Ω), temos que essas estão dentro do limite de tolerância aceitável de ±𝟓 %.

7 – Determine teoricamente qual a resistência equivalente à associação em paralelo de n


resistores iguais de resistência R e compare a previsão teórica, para os casos em que n = 2; n =
3 e R = 1000 Ω; com os resultados experimentais desta prática. Comente os resultados.
Em uma associação em paralelo, temos que a corrente elétrica se divide
proporcionalmente ao valor de cada resistência, de forma a manter a diferença de
potencial constante em todos os pontos do circuito. Desse modo, temos que a intensidade
total do circuito é igual à soma das intensidades de corrente observadas em cada resistor,
de forma que:

𝒊𝑻 = 𝒊𝟏 + 𝒊𝟐 + 𝒊𝟑 + ⋯ + 𝒊𝒏
E, por meio da Primeira Lei de Ohm:

𝑼 𝑼 𝑼 𝑼
𝒊𝑻 = + + +⋯+
𝑹𝟏 𝑹𝟐 𝑹𝟒 𝑹𝒏
Simplificando os dois membros da expressão por U, obtemos a expressão que denota o
valor da resistência equivalente para n resistores em paralelo:

𝟏 𝟏 𝟏 𝟏 𝟏 𝒏 𝑹
= + + + ⋯ + = ∴ 𝑹𝑻 =
𝑹𝑻 𝑹 𝑹 𝑹 𝑹 𝑹 𝒏

Por conseguinte, para n = 2 e R = 1000 Ω, a resistência equivalente vale:

𝟏 𝟏 𝟏
= + => 𝑹𝑻 = 𝟓𝟎𝟎 𝛀
𝑹𝑻 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝛀 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝛀

E, para n = 3 e R = 1000 Ω, obtemos como resistência equivalente:

𝟏 𝟏 𝟏 𝟏
= + + => 𝑹𝑻 = 𝟑𝟑𝟑, 𝟑𝟑 𝛀
𝑹𝑻 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝛀 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝛀 𝟏𝟎𝟎𝟎 𝛀

Por fim, ao analisarmos as resistências equivalentes obtidas experimentalmente (sendo a


associação de 2 resistores equivalente a 498 Ω e a associação de 3 resistores equivalente a
337 Ω), temos que essas estão dentro do limite de tolerância aceitável de ±𝟓 %.
6. CONCLUSÃO
Ao término da prática, verificou-se que as resistências nominais, tolerâncias e
coeficientes de calor dos diversos resistores disponíveis no mercado podem ser obtidas por meio
de uma simples consulta a uma tabela de cores; que pode-se obter a resistência real de um
resistor por meio de um equipamento denominado ohmímetro e que existe um dispositivo
denominado potenciômetro, o qual permite varia a resistência entre seus terminais mantendo,
no entanto, sua resistência nominal próxima a seu valor especificado.

Além disso, pôde-se verificar a veracidade das equações de resistência equivalente para
associações em série e em paralelo entre diversos resistores, tendo essas a tolerância esperada.

Por fim, vale ressaltar que os valores de resistência encontrados apresentam pequenos
desvios dentro do esperado, sendo esses devido à não uniformidade da fabricação de cada
resistor, ao desgaste dos mesmos, à influência da resistência interna do próprio ohmímetro, à
qualidade do fio e à erros humanos. Assim, os objetivos da prática foram alcançados com
sucesso e o conhecimento proporcionado por essa é essencial para uma boa formação
universitária, sobretudo na área da engenharia.

7. REFERÊNCIAS

HALLIDAY, David; RESNICK, Robert. Fundamentos de Física, 8° ed. Rio de Janeiro: LTC,
2008. 3 v;

ASSOCIAÇÃO de Resistores. Disponível em:


<http://www.sofisica.com.br/conteudos/Eletromagnetismo/Eletrodinamica/associacaoderesist
ores.php>. Acesso em: 28 out. 2017.

RESISTOR. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2017.


Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Resistor&oldid=48310274>.
Acesso em: 28 out. 2017.

OHMÍMETRO. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2017.


Disponível em:
<https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Ohm%C3%ADmetro&oldid=49386117>. Acesso
em: 28 out. 2017.

POTENCIÔMETRO. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation,


2016. Disponível em:
<https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Potenci%C3%B4metro&oldid=46782034>.
Acesso em: 28 out. 2017.