Você está na página 1de 38

Extração

Apresentação

Quando se usa?
Apresentação

Quando se usa?

Para separar uma mistura que está na fase líquida, cujas substâncias
são sensíveis à temperatura.

Quando as substâncias possuem volatilidades semelhantes.


Apresentação

DIAGRAMAS DE FASES TERNÁRIOS


Apresentação

DIAGRAMAS DE FASES TERNÁRIOS


Exercício

13.1. Questão 65 – Eng. Proc. Jr. TRANSPETRO (2012)


A extração líquido-líquido é um processo de separação baseado na
propriedade de miscibilidade de líquidos, cujo conhecimento é
fundamental para a realização da operação de separação. O diagrama
esquemático a seguir representa a curva de equilíbrio líquido-líquido de
um sistema ternário,
constituído pela substâncias A, B e C.
Exercício

13. Questão 58 – Químico de Petróleo – Petrobras 01/2011

Uma absorvedora deve recuperar 95% do álcool etílico de uma


corrente gasosa provenientes de um fermentador.
A corrente gasosa apresenta uma vazão molar de 200 kmol/h,
contém 95 mol% de gás carbônico e se encontra a 30 °C e
101 kPa.
O álcool etílico é removido com água a 30 ºC e 101 kPa em
uma coluna de pratos isobárica e isotérmica, com vazão molar
de 120 kmol/h.
A composição molar do produto líquido, é:
Exercício

Vazão molar dos componentes na entrada:


Gás Carbônico: 200 kmol/h * 95% (0,95)= 190 kmol/h
Álcool etílico: 200 kmol/h * 5% (0,05)= 10 kmol/h

Com a recuperação de 95% do álcool etílico da


corrente gasosa, então a vazão de álcool etílico na
corrente líquida é de:

Vazão (álcool etílico) = 10 kmol/h * 0,95 = 9,5 kmol/h


Exercício

A vazão molar dos componentes na fase líquida é


dada por:
Vtotal= Vágua+ Válcool
Vtotal= 120 kmol/h + 9,5 kmol/h
Vtotal= 129,5 kmol/h

Logo, a composição molar do álcool etílico na


corrente líquida é de:
XÁlcool = Válcool/ Vtotal
XÁlcool = (9,5/ 129,5)
Xálcool= 7,34.10-2
Exercício

14. Questão 38 – Engenheiro de Processamento – Petrobras


01/2010
A adição de uma quantidade de
solvente (S) a uma solução binária de
acetaldeído e água, na temperatura
de 293 K e pressão de 1 atm, resulta
na mistura (F) localizada no diagrama
ternário, ao lado representado, no
qual figuram as linhas de amarração.
As composições mássicas das fases
extrato e rafinado são,
aproximadamente, em termos
percentuais:
Exercício

14. Questão 38 – Engenheiro de Processamento – Petrobras


01/2010

Para aprendermos a usar o


diagrama triangular,
encontrar a composição da
solução no ponto F.

A composição no ponto F é de:


Acetaldeído: 27%
Água: 40%
Solvente: 34%
Exercício

14. Questão 38 – Engenheiro de Processamento – Petrobras


01/2010

Vamos encontrar, por meio do diagrama triangular, a


composição das fases rafinado e extrato.

Lembrando:
Fase extrato apresenta alta concentração de solvente.
Fase rafinado apresenta alta concentração de diluente
(água na maioria dos casos).
Exercício

14. Questão 38 – Engenheiro de Processamento – Petrobras


01/2010
Na linha de amarração que se
encontra o ponto F temos dois pontos,
que se encontram os limites da curva
de imiscibilidade, que representam as
regiões da fase extrato e rafinado.

Na linha de amarração que se encontra


o ponto F temos dois pontos, que
representam:

2 1 1 – Região rica em solvente


(fase extrato). 2 – Região rica
em diluente (fase rafinado).
Exercício

14. Questão 38 – Engenheiro de Processamento – Petrobras


01/2010
1 – Região rica em solvente.
Composição da fase extrato:
Solvente: 70%
Acetaldeído: 28%
Água: 2%

2 – Região rica em diluente.


Composição da fase extrato:
Solvente: 2%
2 Acetaldeído: 24%
1
Água: 74%

Alternativa “D” está correta!!


Exercício

15. PETROBRAS – Eng. de Processamento Jr – 2011

O diagrama ternário abaixo representa o


equilíbrio dos componentes A e C com um
solvente B, no qual as composições estão
em fração mássica.
Exercício

15. PETROBRAS – Eng. de Processamento Jr – 2011

Em um processo de separação, 96 kg do componente B puro são


adicionados a uma carga de 104 kg com iguais quantidades dos
componentes A e C. Como resultado dessa mistura, duas fases líquidas
denominadas genericamente por P e Q serão obtidas em quantidades e
composições diferentes. As quantidades
e composições de P e Q serão, aproximadamente,
a) P = 117 kg (38% de B, 2% de C) e Q = 83 kg (81% de C, 18% de B)
b) P = 117 kg (2% de B, 38% de C) e Q = 83 kg (81% de B, 18% de C)
c) P = 83 kg (2% de B, 38% de C) e Q = 117 kg (81% de B, 18% de C)
d) P = 83 kg (38% de B, 2% de C) e Q = 117 kg (81% de C, 18% de B)
e) P = 83 kg (38% de B, 60% de C) e Q = 117 kg (18% de B, 1% de C)
Exercício

15. PETROBRAS – Eng. de Processamento Jr – 2011


Exercício

16.

Os diagramas ternários acima representam o equilíbrio dos componentes N


e Q com dois diferentes solventes, R e S. As linhas tracejadas
correspondem às linhas de amarração (tie lines). Ao se comparar os
diagramas apresentados e os dois solventes, conclui-se que o solvente R é
a) menos seletivo que o S e irá produzir extratos mais pobres no soluto Q
do que os rafinados.
b) menos seletivo que o S e irá produzir extratos mais ricos no soluto Q do
que os rafinados.
c) mais seletivo que o S e irá produzir extratos mais po- bres no soluto Q do
que os rafinados.
d)) mais seletivo que o S e irá produzir extratos mais ricos no soluto Q do
que os rafinados.
e) tão seletivo quanto o S e irá produzir extratos com igual teor do soluto Q
no extrato e no rafinado.
Exercício

17.
Exercício

18.
Exercício

19.
Exercício

20.
Exercício

21. Questão 38 – TRANSPETRO (2012)

Um sistema opera com múltiplos reatores adiabáticos, que processam uma


reação R  P, intercalados com resfriadores, conforme ilustrado na figura a
seguir. As correntes são altamente diluídas com inerte para controle de
temperatura, de forma que a capacidade calorífica das correntes é aproxi-
madamente igual à capacidade calorífica do inerte. A conversão total de R
no processo é de:
Exercício

21. Questão 38 – TRANSPETRO (2012)

Q  H Re ação  H Re ação  N RO  X  m  Cp  T

Base: 100 mol mistura  NRO = 10


m  Cp  T
X
H Re ação  N RO
Exercício

21. Questão 38 – TRANSPETRO (2012)

Q  H Re ação  H Re ação  N RO  X  m  Cp  T

Base: 100 mol mistura  NRO = 10


m  Cp  T
X
H Re ação  N RO
Primeiro reator:

90 10  40
X  14, 4%
25000 10
Exercício

21. Questão 38 – TRANSPETRO (2012)

Q  H Re ação  H Re ação  N RO  X  m  Cp  T

Base: 100 mol mistura  NRO = 10


m  Cp  T
X
H Re ação  N RO
Segundo reator:

90 10  30
X ?
25000  N RO
Exercício

21. Questão 38 – TRANSPETRO (2012)

Q  H Re ação  H Re ação  N RO  X  m  Cp  T

Base: 100 mol mistura  NRO = 10


m  Cp  T
X
H Re ação  N RO
Segundo reator:

90 10  30
X ?
25000 10.(1  0,144)
Exercício

21. Questão 38 – TRANSPETRO (2012)

Q  H Re ação  H Re ação  N RO  X  m  Cp  T

Base: 100 mol mistura  NRO = 10


m  Cp  T
X
H Re ação  N RO
Terceiro reator:

90 10  30
X ?
25000  N RO
Exercício

21. Questão 38 – TRANSPETRO (2012)

Q  H Re ação  H Re ação  N RO  X  m  Cp  T

Base: 100 mol mistura  NRO = 10


m  Cp  T
X
H Re ação  N RO
Terceiro reator:

90 10  30
X ?
25000 10.(1  0,144  0,126)
Exercício

21. Questão 38 – TRANSPETRO (2012)

Q  H Re ação  H Re ação  N RO  X  m  Cp  T

Base: 100 mol mistura  NRO = 10


m  Cp  T
X
H Re ação  N RO
Terceiro reator:

90 10  30
X ?
25000 10.(1  0,144  0,126)
Por fim: 14,4 + 12,6 + 14,4 = ~ 41 %
Exercício

22.
Exercício

22.

__V__ = 0,75
Q
Exercício

22.

__V__ = 0,75
Q

Q = V / 0,75 = 150 / 0,75 = 2000 L/min


Exercício

22.

Base:

Ca+Cb = 100
Ca/Cb = 0,25
Exercício

22.

Base:

Ca+Cb = 100
Ca/Cb = 0,25

Ca = 20;
Cb = 80
Exercício

22.

Base:

Ca+Cb = 100 XA = NA,reagiu = 16


Ca/Cb = 0,25 20

Ca = 20;
Cb = 80
Exercício

22.

Base:

Ca+Cb = 100 XA = NA,reagiu = 16


Ca/Cb = 0,25 20

Ca = 20; Logo: reagiu 32 de B


Cb = 80
Exercício

22.

Base:

Ca+Cb = 100 XA = NA,reagiu = 16


Ca/Cb = 0,25 20

Ca = 20; Logo: reagiu 32 de B


Cb = 80
XB = NB,reagiu / 80 = 32/80 = 40%

Você também pode gostar