Você está na página 1de 20

Colégio José Benjamin de Souza Leão

Alana Victória Xavier de Assis


Náthali Silva da Cunha
Nicole Amaral Correia de Melo Rodrigues

Sistema digestório

Ipojuca, 23 de setembro de 2019


Alana Victória Xavier de Assis
Náthali Silva da Cunha
Nicole Amaral Correia de Melo Rodrigues

Sistema Digestório

Trabalho elaborado para disciplina de ciências,


professora Tatiane Berta, com requisito
obtenção de nota

Ipojuca, 23 de setembro de 2019


Lista de figuras

Figura1:

Fonte: anatomiaemfoco.com.br/sistema-digestorio-anatomia/

Figura2:

Fonte: anatomiadocorpo.com/sistema-digestivo/boca/

Figura3:

Fonte: ortoville.com/anatomia-bucal/
Figura4:

Fonte:mundoeducaçao.bol.ual.com.br/biologia/epiglote.htm

Figura5:

Fonte: sistemadigestorio.blogspot.com/2010/04estomago.html

Figura6:

Fonte:infoescola.com/anatomia-humana-intestino-delgado
Figura7:

Fonte:brasilescola.uol.com.br/biologia/intestino-grosso.htm

Figura8:

Fonte:alunosonline.uol.com.br/biologia/glândulas-salivares.html

Figura9:

Fonte:anatomiaemfoco.com/sistema-digestivo-anatomia/fígado-
humano/vesícula-biliar/
Figura10:

http://draluelyribeiro.com.br/sem-categoria/o-funcionamento-normal-do-
intestino/

Figura11:

Fonte:https://escolaeducacao.com.br/5-doencas-comuns-do-
sistema-digestivo/
SUMÁRIO
1-Introdução..............................................................(página 05)
2-Desenvolvimento....................................................(página 06)
2.1-Cavidade oral......................................................(página 06 e 07)
2.2-Faringe................................................................(página 08)
2.3-Esôfago...............................................................(página 08)
2.4-Estômago............................................................(página 08)
2.5-Intestino delgado.................................................(página 09)
2.6-Intestino grosso e ânus.......................................(página 09)
2.7-Glândulas salivares.............................................(página 10)
2.8-Glândulas estomacais.........................................(página 10)
2.9-Glândulas intestinais...........................................(página 10)
2.10-Pâncreas...........................................................(página 10)
2.11-Fígado e vesícula biliar.....................................(página 11)
2.12-Mastigação.......................................................(página 11)
2.13-Salivação e insalivação....................................(página 11)
2.14-Deglutição........................................................(página 11)
2.15-Peristaltismo....................................................(página 12)
2.16-Quimificação....................................................(página 12)
2.17-Quilificação......................................................(página 12)
2.18-Evacuação.......................................................(página 12)
2.19-Gastrite.............................................................(página 13)
2.20-Úlceras pépticas...............................................(página 13)
2.21-Apendicite.........................................................(página 13)
2.22-Cirrose..............................................................(página 13)
2.23-Câncer de cólon intestinal................................(página 13)
2.24-Prisão de ventre...............................................(página 13)
2.25-Diarreia.............................................................(página 14)
2.26-Doença hemorroidária......................................(página 14)
1- INTRODUÇÃO
A digestão é um dos principais processos realizados pelo nosso corpo, pois
ele nos dá a energia necessária para realizar nossas atividades básicas.
As enzimas estão presentes nas secreções produzidas pelo corpo e têm
função de quebrar as moléculas dos carboidratos, lipídios e proteínas em
partículas menores, porque são muito grandes para serem absorvidas, já a
água e os sais minerais não precisam, afinal já são formados por pequenas
moléculas.
É através dos órgãos que estão presentes no tubo digestório que o alimento
percorre, sendo onde realiza-se a absorção de todos os nutrientes que o nosso
corpo precisa.
Os órgãos presentes no nosso tubo digestório são: boca, faringe, esôfago,
estômago, intestino delgado, intestino grosso, reto e ânus. Além deles temos
os órgãos acessórios que também são muito importantes nesse processo,
mesmo não entrando em contato direto com o alimento atuando na produção
de substâncias como: as glândulas salivares, glândulas estomacais, as
glândulas intestinais, pâncreas, fígado e vesícula biliar.

05
2-DESENVOLVIMENTO
2.1-Cavidade oral: É um compartimento oco com uma abertura para o exterior
chamado de boca, nela encontramos a língua e os dentes que são importantes
para a mastigação dos alimentos. A boca é revestida por uma mucosa (tipo de
tecido epitelial que reveste as partes mais úmidas do corpo humano) presente
nas bochechas que auxilia na movimentação do alimento durante a
mastigação.
A língua: É um órgão muscular que tem a função de manipular, misturar e
modelar, empurrando-o para o fundo da nossa boca

Os dentes: são responsáveis pela mastigação e trituração, ele é dividido em


três partes principais: a coroa é a região acima da gengiva e é visível aos
nossos olhos; a raiz é a parte abaixo da gengiva; e o colo que é a parte que
liga a coroa á raiz. Dentro do dente encontra-se a polpa que é uma massa mole
recoberta por um tecido duro chamado de dentina, e dentro dela há nervos e
vasos sanguíneos que entram no dente pelo canal radicular.
Na região da coroa a dentina é revestida por um tecido duro, esbranquiçado
e formado por cálcio, chamado de esmalte. Já a dentina da região da raiz é
revestida pelo cemento que é um tipo de cola que une os dentes aos ossos.

06
Em toda a nossa vida possuímos duas dentições. A primeira começa a nascer
nos primeiros seis meses de vida e termina aos nossos três ou quatro anos, ela
possui vinte dentes chamados de decíduos ou de leite. A partir dos seis anos
os nossos dentes de leite começam a cair, dando lugar a nossa segunda
dentição que acaba por volta dos doze anos de idade: a permanente, sendo
formada por trinta e dois dentes tendo dezesseis em cada arcada. Uma arcada
é formada por quatro dentes incisivos, dois caninos, quatro pré-molares e seis
molares.

A nossa boca é habitada por várias bactérias. Nem tudo que mastigamos é
engolido, sempre ficando restos de alimentos nos dentes, servindo de alimento
para essas bactérias. O principal é o açúcar, que durante a digestão bacteriana
vira um ácido que corrói o esmalte e a dentina, formando cavidades chamadas
de cáries. O acúmulo da saliva, dos restos de alimento e das bactérias forma
uma camada fina e amarelada chamada de placa bacteriana, que quando não
é removida forma o tártaro. Para evitar a cárie e o tártaro devemos escovar os
dentes de forma correta após todas as refeições, usar fio dental e ir
regularmente ao dentista.

07
2.2-Faringe: A faringe é um canal pequeno de 14 centímetros, utilizado pela
via respiratória e pela via digestória, liga a boca ao esôfago e a cavidade nasal
á laringe. Na entrada da laringe encontramos a epiglote que é responsável por
regular a passagem de substâncias.

2.3-Esôfago: É um canal longo que liga a faringe ao estômago, ele empurra o


alimento através de um movimento chamado de peristaltismo.

2.4-Estômago: É um órgão que tem formato de bolsa e fica entre o esôfago e


o intestino delgado, podendo armazenar 2 litros de alimentos, e suas glândulas
produzem o suco gástrico.

08
2.5-Intestino Delgado: É um tubo que mede 6 metros, se encontra na parte
debaixo do nosso abdome, une o estômago ao intestino grosso e apresenta
muitas dobras. Ele é dividido em três partes: o duodeno, que é a parte inicial
ligada ao estômago; o jejuno que é a parte central; e o íleo que é a parte final.
No duodeno o alimento triturado na mastigação se mistura com outras
substâncias que foram produzidas nas glândulas.
A parede do intestino é revestida pelas vilosidades intestinais que são
prolongamentos de pele que ajudam na absorção dos nutrientes dos alimentos.

2.6-Intestino Grosso: O intestino grosso mede 1,5 metros e é dividido em três:


o ceco que é a parte inicial; o cólon é a parte do meio; e o final é chamado de
reto, no qual tem uma abertura para o exterior chamado de ânus, e o mesmo é
controlado por um músculo denominado de esfíncter anal.

09
ÓRGÃOS ACESSÓRIOS

2.7:Glândulas salivares: Estão localizadas ao redor de toda a nossa boca.


Nós possuímos três pares de glândulas salivares maiores e entre 600 e 1000
de glândulas salivares menores. Elas produzem a saliva que lubrifica o
alimento, é composta por enzimas, minerais e aminoácidos, e nos previne de
cáries.
A principal enzima que encontramos na saliva é a amilase que digere o
amido dos alimentos.

2.8:Glândulas estomacais: Estão localizadas nas paredes do estômago e


produzem o suco gástrico que é formado por enzimas e ácido clorídrico. As
enzimas têm função de pré-digerir os alimentos, e o ácido clorídrico de
esterilizar e matar as bactérias.
As paredes desse órgão são cobertas por um muco que serve para impedir
que o ácido presente no suco gástrico machuque o estômago.

2.9-Glândulas intestinais: encontram-se nas paredes do intestino delgado e


produzem o suco entérico que contém enzimas que atuam sobre as proteínas
e os carboidratos.

2.10-Pâncreas: Possui 20 centímetros e produz o suco pancreático, o mesmo


digere as proteínas, carboidratos e gorduras. Além de produzir hormônios
como a insulina e o glucagon.
10
2.11-Fígado e vesícula biliar: O fígado é responsável por produzir a bile, que
transforma as partículas de gordura em partículas menores. Já a vesícula por
sua vez, armazena a bile produzida pelo fígado.

ETAPAS DA DIGESTÃO

2.12-Mastigação: Essa etapa consiste em reduzir os alimentos em partes


menores para ser mais fácil de engolir e absorver seus nutrientes, utilizando os
dentes para triturá-los e amassá-los. Os dentes incisivos cortam os alimentos;
os caninos perfuram; e os molares e pré-molares amassam e trituram os
pedaços cortados.

2.13-Salivação e insalivação: A salivação é a produção de saliva pelas


nossas glândulas salivares presentes na cavidade oral; já a insalivação é a
ação da saliva sobre o alimento, ou seja, quando o alimento que foi triturado se
mistura com a saliva. A partir do momento dessa mistura esse alimento passa
a se chamar bolo alimentar.

2.14-Deglutição: Deglutir é a mesma coisa que engolir, movendo-o da boca


para a faringe e da faringe para o esôfago. Ela depende da pressão do interior
da cavidade oral e da movimentação da língua e dos músculos.

11
2.15-Peristaltismo: Consiste na alternância entre a contração e afastamento
dos músculos que estão na parede do esôfago, ocasionando na locomoção do
bolo alimentar que demora cinco segundos para percorrer todo o esôfago. O
que contribui para essa velocidade é a presença de um muco que lubrifica esse
canal para o alimento passar.

2.16-Quimificação: Ao chegar no estômago, os músculos desse órgão se


contraem, amassando o bolo alimentar ao mesmo tempo em que as enzimas
que estão no suco gástrico atuam sobre os alimentos. Após algum tempo se
misturando á essas substâncias o bolo alimentar vira uma pasta chamada de
quimo, que entra no intestino delgado através de um pequeno orifício que fica
no fundo do estômago, regulado pelo piloro que é uma válvula que tem função
de impedir que o bolo alimentar passe para o intestino antes de virar quimo.

2.17-Quilificação: No intestino delgado a digestão ocorre em duas fases. A


primeira fase ocorre no duodeno e nela o quimo é misturado à bile, ao suco
pancreático e ao suco entérico. Depois dessa mistura o quimo vira uma pasta
pegajosa chamada de quilo. A maior parte da absorção dos nutrientes ocorre
no jejuno e no íleo. O quilo leva cinco horas para percorrer o intestino delgado,
e é nele que ocorre a absorção de boa parte da água que se encontra no quilo,
e quanto mais tempo ele passa lá mais água é absorvida, por isso que quando
demora muito tempo as nossas fezes vêm mais duras.

2.18-Evacuação: No intestino grosso ocorre a absorção do resto da água e


dos sais minerais que ainda não foram absorvidos. No final dele há bactérias
que se alimentam dos restos dos alimentos que o nosso corpo não utilizou; e
isso contribui para a formação das fezes, que vão ser eliminadas através do
ânus em processo chamado de evacuação.

12
DOENÇAS QUE ATACAM O SISTEMA DIGESTÓRIO
2.19-Gastrite: É uma inflamação na parede do estômago causada por ingestão
de bebidas alcoólicas, uso de alguns tipos de remédios ou outros tipos de
infecção. Isso faz com que a gente produza mais ácido clorídrico do que o
normal, que ataca as paredes do estômago afetando o muco que serve para
proteger essas paredes, causando ardência e dores e pode haver náuseas e
vontade de vomitar.

2.20-Úlceras pépticas: São feridas na parede do estômago, duodeno ou


esôfago. Causadas pelo uso inadequado de anti-inflamatórios, ingestão de
bebidas alcoólicas, excesso de fumo ou infecção.

2.21-Apendicite: É a inflamação do apêndice, causada pelo acúmulo de restos


fecais, podendo comprometer o sistema digestório e levar à morte. Por isso
deve-se realizar uma cirurgia para a retirada do mesmo.

2.22-Cirrose: É uma inflamação do fígado, que pode ser causada pelo vírus da
hepatite; ingestão de bebidas alcoólicas, pois com o excesso nosso fígado
começa a trabalhar muito e assim acaba inflamando. Caso só tenha atingido
uma parte do fígado essa parte poderá ser retirada, porque o fígado tem a
capacidade de se regenerar; mas se tiver atingido todo o órgão a única coisa
que poderá salvar a vida da vítima será um transplante de fígado.

2.23-Câncer de cólon intestinal: Costuma ser a evolução de um tumor


benigno chamado de pólipo intestinal. Esse tumor é causado por um
crescimento anormal das células da mucosa presente no intestino. A detecção
do pólipo é feita por um exame chamado de colonoscopia, nesse exame uma
sonda é inserida no intestino através do reto, para observar a mucosa. Se
houver um tumor, uma pequena parte dele é retirada para que os médicos
possam descobrir se ele poderá evoluir para um tumor maligno, caso ele não
tenha evoluído para um tumor ele poderá ser removido durante a colonoscopia.

2.24-Prisão de ventre: É a dificuldade ao defecar que ocorre porque as fezes


se encontram duras e bastante ressecadas. A causa principal é a má
alimentação; mas a ansiedade e o estresse também podem causar a prisão de
ventre, afinal, muitas pessoas deixam de fazer suas necessidades por causa
do ambiente em que estão ou para não interromper algo. Para tratar deve-se
defecar na hora em que sentir vontade e manter uma alimentação saudável.
13
2.25-Diarreia: Uma pessoa com diarreia começa a liberar fezes amolecidas,
pastosas ou aquosas. O que causa é a ingestão de remédios sem prescrição
médica, a infecção por algum vírus ou bactéria e alguns tipos de alimento
quando a pessoa que o ingeriu tiver algum tipo de alergia ou intolerância. A
perda de líquidos em excesso pode levar à desidratação.

2.26-Doença hemorroidária: É causada pela inflamação do conjunto dos


vasos sanguíneos presentes no reto e no ânus chamado de hemorroida. Sua
causa é quando se faz mita força para defecar, então, depois que inflamam
esses vasos costumam sangrar ou saltar para fora do ânus, ocasionando dores
e incômodo ao sentar; ela pode ser tratada som pomadas, mas se estiver muito
grave deverá ser feita uma intervenção cirúrgicairúrgica.

14
3-CONCLUSÃO

Com os resultados alcançados concluímos que o sistema digestório é muito


importante para a absorção dos nutrientes presentes nos alimentos, nos
fornecendo a energia para que nós consigamos exercer todas as atividades
necessárias do nosso dia a dia.
Aprendemos também que ele é formado por órgãos, esses órgãos são:
cavidade oral, faringe, esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso,
reto e ânus. Há também os órgãos acessórios sendo eles: as glândulas
salivares, glândulas estomacais, glândulas intestinais, pâncreas, fígado e
vesícula biliar. A digestão é dividida por etapas: mastigação, insalivação,
deglutição, quimificação, quilificação e evacuação.

15
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1-Introdução:https//www.stoodi.com.br>blog
2-Desenvolvimento:anatomiaemfoco.com.br/sistema-digestivo-anatomia/ e
anatomiadocorpo.com/sistema-digestivo/boca/

16