Você está na página 1de 37

0

FACULDADE ANHANGUERA
POLO LIMEIRA

PLANO DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING


PARA A EMPRESA UNI ALIMENTOS

Limeira – SP
2019
1

Diego Mariano
Isabel Cristina Rodrigues
Isabella Maria Fernandes Bernardo
Jenitton Anderson dos Santos
Juliana Bürger Godoy
Luís Henrique da Silva
Luiz Leandro Siqueira

PLANO DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE


MARKETING
PARA A EMPRESA UNI ALIMENTOS

Buscamos por meio de pesquisas, traçar qual


seria o melhor plano para que a empresa Uni
Alimentos cresça cada vez mais e concretize
seus planos de exportação e se fazer presente
no mercado da América Latina.

Limeira - SP
2019
2

LISTA DE FIGURAS

Figura 1 – Ações do Consumidor


Figura 2 – Perfil dos Internautas
Figura 2.2 – Pontos de Acesso
Figura 2.3 – Caraterísticas do acesso
Figura 3 – Produtos Uni Alimentos
Figura 4 – Estratégia de Comunicação
3

LISTA DE TABELAS

Tabela 1 – Preços a serem trabalhados.


Tabela 2 - Calendário de Ações
4

SUMÁRIO
LISTA DE FIGURAS
LISTA DE TABELAS
1. INTRODUÇÃO
1. 1 OBJETIVO GERAL
1. 2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS
1. 3 METODOLOGIA
1. 4 JUSTIFICATIVA
2. OBJETIVO
2. 1 OBJETIVO GERAL
2. 2 OBJETIVO ESPECIFICO
3. COLETA DE DADOS
3.1 FORNECEDORES
3.2 DISTRIBUIDORES
3.3 REVENDAS
3.4 ÂMBITOS
3.4.1 Econômico
3.4.2 Politico
3.4.3 Legal
3.4.4 Tecnológico
3.4.5 Sociocultural
3.4.6 Ecológico
3.4.7 Demográfico
3.5 CATEGORIA
3.6 FORMA E FREQUENCIA DE USO
3.7 EMBALAGENS
5

3.8 PREÇOS A SEREM TRABALHADOS


3.9 DISTRIBUIÇÃO
4. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
4.1 COMUNICAÇÃO
4.2. COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING (CIM)
4.2.1 Estágios para o desenvolvimento de comunicação efetiva
4.2.1.1 Identificação do Público-alvo
4.2.1.2 Determinação dos objetivos da comunicação
4.2.1.3 Elaboração da mensagem
4.2.1.4 Seleção de mídia
4.2.2 Mix de Comunicação Integrada de Marketing
4.2.2.1 Propaganda
4.2.2.2 Venda Pessoal
4.2.2.3 Promoção de Vendas
4.2.2.4 Relações Públicas e Publicidade
4.2.2.5 Marketing Direto
4.2.2.6 Marketing Digital
4.3 A INTERNET E O INTERNAUTA
5. CARACTERIZAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO
5.1 HISTÓRICO
5.2MIX DE MARKETING
5.3 PÚBLICO ALVO
5.4 ANÁLISE SWOT
5.4.1 Pontos Fortes
5.4.2 Pontos Fracos
5.4.3 Ameaças
6

5.4.4 Oportunidades
6. PLANO DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING
6.1 ANÁLISE DO PROBLEMA/ OPORTUNIDADE
6.2 DEFINIÇÃO DE PÚBLICO ALVO
6.3 DETERMINAÇÃO DOS OBJETIVOS
6.4 ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO
6.4.1 Comunicação Institucional
6.4.2 Comunicação Sazonal
6.4.3 Comunicação Interna
6.5 CANAIS DE COMUNICAÇÃO
6.5.1 Newsletter/ E-mail marketing quinzenal
6.5.2 Gestão das redes sociais
6.5.3 Blog e Youtube
6.5.4 Propaganda em Shoppings, Canais de Comunicação e Aeroportos
6.5.5 Site da Uni Alimentos
6.5.6 Materiais de Ponto de Venda
6.5.7 Newsletter/ Informativo para o público interno
6.6 CALENDÁRIO DE AÇÕES
CONSIDERAÇÕES FINAIS
REFERÊNCIAS
7

1 INTRODUÇÃO
1.1 OBJETIVO GERAL
Criar um Plano de Comunicação Integrada de Marketing para a empresa UNI
Alimentos com o intuito de ser aplicado no decorrer do ano de 2020.

1.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS


Desenvolver e defender estratégias de comunicação que auxiliem no posicionamento
da marca e melhorem o seu desempenho comercial e possivelmente social.
Através da comunicação, tornar a Uni Alimentos uma marca referência no segmento
de alimentos representando o Brasil no exterior, mais especificamente na x pais. Tendo
um centro de revendas e distribuições de seus produtos, usando pontos de vendas no Brasil
inteiro, considerando também sua loja virtual, transmitindo suas características:
diferenciação em especificações, produtos de alta qualidade e inovadores.
Avigorar a imagem da Uni Alimentos como uma marca moderna, preocupada com
meio ambiente e animais, que busca inovação e criação de produtos com agravo de
especificações e que cause boas impressões no consumidor, conquistando-o
consequentemente.

1.3 METODOLOGIA
O trabalho será realizado através de pesquisas, sejam a respeito do cliente quanto a
respeito do mercado alimentício, que dará sustentação ao desenvolvimento do plano de
comunicação integrada ao marketing da empresa.
Para entendimento e caracterização da organização e suas necessidades será
realizada entrevista com representante da empresa.
Também será realizada pesquisa quantitativa para identificação do perfil do
consumidor da Uni Alimentos a fim de definir qual será o público alvo das campanhas de
comunicação que serão propostas.

1.4 JUSTIFICATIVA
O sucesso de uma marca provém de seu diferencial. É a forma mais eficaz de
surpreender e conquistar um cliente (LAS CASAS, 2005). Nesse inevitável ciclo de
alterações, o conhecimento estratégico se torna imprescindível. Ampliar as estratégias de
8

comunicação, criando uma identificação com o cliente e estando em sintonia com novas
ideias e habilidades, vem se tornando fator essencial em um mercado competitivo e
exigente e cada vez mais vendendo mais do mesmo, permitindo assim que a Uni
Alimentos conquiste pelo seu diferencial.
O objetivo do presente trabalho é atender às necessidades de um cliente real, a
empresa Uni Alimentos, no sentido de consolidá-la no mercado através de um Plano de
Comunicação Integrada de Marketing.
9

2 OBJETIVO

2.1 OBJETIVO GERAL


Criar um Plano de Comunicação Integrada de Marketing para a empresa UNI
Alimentos com o intuito de ser aplicado no decorrer do ano de 2020. Buscando atingir e
encontrar lucro na demanda de produtos práticos e saudáveis, a Uni Alimentos anda
crescendo e criando linhas de produtos capazes de conquistar consumidores da nova onda
fitness, que não tem tempo para nada e ainda querem manter sua saúde compatível com
sua alimentação. Tendo como meta se tornar o líder no mercado no ramo de alimentos
rápidos e práticos, visando que a inovação de seus produtos auxilie na rotina de seus
consumidores. Após conquistar o público nacional, a Uni Alimentos tem como objetivo
expandir as vendas de seus produtos para outros países da américa latina, com isso
permitindo que estabeleçam algumas metas:

2.2 OBJETIVO ESPECIFICO


 Conhecer a empresa e a marca;
 Identificar quem é o cliente, o que ele deseja e como faze-lo desejar os produtos;
 Definir os pontos altos e baixos da marca e consequentemente dos produtos;
 Análises de como o mercado se porta no ramo alimentício;
 Traçar métodos e estratégias de alcançar o mercado na América Latina;
 Desenvolver a campanha a ser realizada em 2020 para a venda dos produtos da Uni
Alimentos em outros países da América Latina.
10

3 COLETA DE DADOS

3.1 FORNECEDORES
Fontes do país inteiro. Através de matérias primas selecionadas e de alta
qualidade, sem aditivos químicos, auxiliando o crescimento de produtores e reforçando
cada vez mais a sustentabilidade e ecologia de seus produtos

3.2 DISTRIBUIDORES
O meio de distribuição da Uni Alimentos é realizado pela sua empresa
cooperativa Uni Soluções, que atua no mercado fornecendo kits e embalagens
personalizados, serviços de marketing e logística.

3.3 REVENDA
A revenda é feita por meio de pontos de venda, sendo super e hipermercados,
hortifrútis, lojas de produtos naturais, lanchonetes, padarias, empórios, laboratórios
médicos, lojas de conveniências e e-commerce.

3.4 ÂMBITOS
3.4.1 Econômico
Com a disseminação da cultura fitness, vegan e que tempo é dinheiro, Uni
Alimentos tem uma grande oportunidade para crescer economicamente, visando que seu
público alvo faz parte da movimentação em ascensão do mercado.
3.4.2 Político
Estimulando a produção local, gerando empregos e aumentando o consumo
consciente. Também valorizando a cultura do país e de que a alimentação é boa, tendo
como meta exportar produtos que são feitos a partir de matéria que é produzido
regionalmente, contribuindo positivamente com economia.
3.4.3 Legal
Uso da NCM (Nomenclatura Comum Mercosul). Na Cenofisco consta essa
informação pelo NCM 1905 31.00: 7.4. Biscoitos e bolachas (exceto os do art. 22 do
Anexo III do RICMS-SP) NCM 1905.31 Alíquota Interna 18%, IVA-ST Original
37,59%, IVA-ST Ajustada 47,66%. Comercializando um produto que se credita de ICMS
redução de 33,33% na entrada e 18% na saída.
11

3.4.4. Tecnológico
Capacidade de encontrar o ponto mais próximos de vem da de seus produtos
por meio do aplicativo GoFind e o sistema de embalagem flow pack, cujo permite uma
produção em alta escala e baixo tempo, usando embalagem flow pack pode conter uma
grande variedade de materiais em sua composição, de acordo com o conteúdo e destino
final. O papel laminado, por exemplo, é muito comum porque consegue preservar uma
grande variedade de produtos. Já os plásticos transparentes são os preferidos quando o
objetivo é permitir que o comprador veja o que está dentro da embalagem. Há diversas
opções disponíveis, o que garante que você tenha o material mais adequado para suas
necessidades.
3.4.5. Sociocultural
Como mencionado anteriormente, fortalece e atrai os adeptos ao veganismo,
geração saudável, atraindo minorias e fortalecendo uma cultura sustentável.
3.4.6. Ecológico
Considerando o público alvo e o fato de diversificarem a produção de seus
produtos evitando uso de conservantes e produtos que prejudicam a produção de produtos
e animais, enfatizando que a linha vegana fortalece a ecologia e auxilia na proteção aos
animais
3.4.7. Demográfico
Sua maior demanda de vendas se concentra no estado de São Paulo e e-
commerces, diversificando os locais onde é revendido.

3.5 CATEGORIA
Ramo Alimentício.

3.6 FORMA E FREQUÊNCIA DE USO


Visando que o intuito da linha são refeições práticas e rápidas, os produtos
podem ser usados em qualquer momento, podendo ter uma frequência diária como lanche
da tarde, café da manhã ou petisco para intervalo como algo para ser comido em viagens,
esporadicamente.

3.7 EMBALAGENS
12

As embalagens dos produtos da Uni Alimentos são de fácil manuseio,


buscando a praticidade para facilitar a experiência do consumo do produto em qualquer
lugar e qualquer horário. Em seu leque de produtos, podemos encontra-los na versão
original ou na versão Sachês Food Service.
O segmento de Food Service consiste em oferecer serviços alimentares para
as pessoas consumirem fora de casa, e cada vez mais está crescendo, por isso a Uni
Alimentos desenvolveu produtos nessa linha para ingressar nesse mercado e levar seus
produtos para o dia a dia na vida das pessoas. Com diferenciação na gramatura para
porções menores e mais individuais, as embalagens são menores e versáteis, fáceis de
carregar em qualquer lugar e muito práticas.
Outro diferencial é a embalagem da tapioca, que tem a porção certa. Um sachê
individual, sem desperdício e sem necessidade de armazenamento. Geralmente as
tapiocas de outras marcas são vendidas em uma única embalagem, mas a Uni desenvolveu
uma caixa com vários sachês de porções individuais para evitar o desperdício e facilitar
o consumo.

3.8 PREÇOS A SEREM TRABALHADOS NO MERCADO

Fonte: Uni Alimentos, 2019.

3.9 DISTRIBUIÇÃO
A distribuição de seus produtos é feita por meio de revenda, alcançando
pontos de vendas diversificados e aumentando sua ascensão demográfica.
13

4 FUNDAMENTAÇÃO TÉORICA

4.1 COMUNICAÇÃO
A Comunicação designa um ato e um efeito. Não basta que o ato de se
comunicar seja realizado para que se tenha como resultado o efeito da comunicação
pretendida. Para que a comunicação esteja completa é preciso realizar o ato e alcançar o
efeito (SILVA, 198?).

Comunicação é uma palavra derivada do termo latino "communicare", que


significa "partilhar, participar algo, tornar comum".

Através da comunicação, os seres humanos e os animais partilham diferentes


informações entre si, tornando o ato de comunicar uma atividade essencial para a vida
em sociedade. Desde o princípio dos tempos, a comunicação foi de importância vital,
sendo uma ferramenta de integração, instrução, de troca mútua e desenvolvimento. O
processo de comunicação consiste na transmissão de informação entre um emissor e um
receptor que descodifica (interpreta) uma determinada mensagem.

A mensagem é codificada num sistema de sinais definidos que podem ser


gestos, sons, indícios, uma língua natural, ou outros códigos que possuem um significado
e transportada até o destinatário através de um canal de comunicação. Nesse processo
podem ser identificados os seguintes elementos: emissor, receptor, código e canal de
comunicação. Um outro elemento presente no processo comunicativo é o ruído,
caracterizado por tudo aquilo que afeta o canal, perturbando a perfeita captação da
mensagem.

Adentrando ainda mais o conceito puro de comunicação, Aldo Xavier da


Silva (198?) Estabelece que para um ato de comunicação deve existir uma fonte
originadora da mensagem que, através de uma codificação que se utiliza de determinados
sinais, os transmite através de um canal. Os sinais recebidos são decodificados pelo
destinatário da mensagem. Para o completo entendimento da mensagem o destinatário
deve ser capaz de traduzir os sinais em termos compreensíveis que lhe permitam
recompor a ideia do comunicador (fonte originadora). Philip Kotler e Gary Armstrong
introduzem ainda três outros conceitos: resposta, feedback e ruído. A resposta é qualquer
reação do destinatário da mensagem; feedback considera as reações que envolvem
14

comunicação enviada novamente ao comunicador. O ruído é qualquer distorção não


planejada que faz com que a mensagem recebida seja diferente da enviada.

4.2. COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING (CIM)


Os consumidores de hoje são constantemente bombardeados por mensagens
das mais diversas fontes, no entanto eles não distinguem as mensagens de diferentes
mídias (meios de comunicação) e abordagens promocionais distintas; todas as mensagens
recebidas farão parte de uma imagem que será formada da empresa/ marca (KOTLER e
ARMSTRONG, 2007).

Para James R. Ogden (2002, p. XI) “as empresas e profissionais de marketing


devem certificar-se que as mensagens que chegam aos consumidores sobre produtos e
serviços sejam claras, concisas e integradas”. É importante que se transmita ao
consumidor a mesma mensagem, pois é a sua percepção geração em relação ao produto
e à marca/ empresa que o levam à decisão de compra.

Uma tendência que se percebe nos dias atuais é o afastamento do marketing


de massa. Cada vez mais as empresas preocupam-se em desenvolver programas de
marketing focados, que buscam construir relacionamentos mais próximos com seus
clientes e mercados. Além disso, os avanços nas tecnologias da informação facilitam a
realização do marketing segmentado, já que possibilitam o acúmulo de informações cada
vez mais detalhadas sobre os hábitos e necessidades dos consumidores. A utilização de
mídias digitais, mais focadas, interativas e envolventes pode gerar resultados com melhor
relação custo x benefício. (KOTLER e ARMSTRONG, 2007). O objetivo da CIM é a
criação de uma estratégia completa de comunicação que visa construir um relacionamento
forte com o cliente e demonstrar como a empresa e seus produtos podem ajuda-los a
solucionar seus problemas (KOTLER e ARMSTRONG, 2007).

4.2.1 Estágios para o desenvolvimento de comunicação efetiva


De acordo com Philip Kotler e Gary Armstrong (2007) alguns estágios devem
ser compreendidos para o desenvolvimento de um programa eficaz de comunicação
integrada, são eles: identificar o público-alvo, determinar os objetivos da comunicação,
elaborar a mensagem, escolher a mídia pela qual a mensagem será transmitida, selecionar
fonte da mensagem e coletar o feedback.
15

4.2.1.1 Identificação do Público-alvo


É preciso se ter uma ideia clara do público-alvo da comunicação. O público
pode ser formado por compradores potenciais ou atuais, aqueles que decidem a compra
ou aqueles que influenciam, por exemplo. Essa definição de público interfere fortemente
no que será dito e como será dito (KOTLER e ARMSTRONG, 2007).

4.2.1.2 Determinação dos objetivos da comunicação


Os objetivos são marcos que devem ser alcançados com a comunicação
integrada. Além disso, devem ser utilizados como uma ferramenta para avaliação do
plano de CIM, ao final da campanha deve-se olhar para traz e ver se os objetivos foram
alcançados, e, caso não tenham sido alcançados é possível saber o porquê (OGDEN,
2002).

Para Kotler e Armstrong (2007) os objetivos são a resposta que se deseja do


consumidor. Geralmente esta resposta que a empresa busca é a compra, mas a compra é
resultado de um processo longo de tomada de decisão do consumidor. Faz-se necessário
conhecer e identificar os estágios de disposição de compra, estágios pelos quais o
consumidor passa antes de efetuar a compra, são eles: conscientização, conhecimento,
simpatia, preferência, convicção e compra. A comunicação pode estar mais focada em
uma destas etapas, sem se preocupar momentaneamente com a efetuação da compra.

Uma vez definido o público-alvo, o comunicador deve decidir qual resposta


deseja. É claro que, em muitos casos, eles buscam uma resposta de compra. Mas a compra
é resultado de um logo processo de tomada de decisão pelo consumidor. O comunicador
de marketing precisa saber que estágio seu público-alvo está agora e para qual estágio
precisa ser transportado. O público-alvo pode estar em qualquer um dos seis estágios de
disposição de compra, que são os estágios pelos quais os consumidores normalmente
passam em seu caminho rumo à compra.

O mercado alvo do comunicador de marketing pode estar totalmente


desinformado sobre o produto, conhecer apenas seu nome ou saber apenas algumas coisas
sobre ele. Inicialmente, o comunicador deve desenvolver a conscientização e o
conhecimento.
16

Conscientização Conhecimento Simpatia

Preferencia Convicção Compra

4.2.1.3 Elaboração da mensagem


Após a definição dos objetivos e da resposta que se espera do público-alvo da
comunicação passa-se ao desenvolvimento de uma mensagem eficaz. Uma boa
mensagem segue o modelo conhecido como AIDA, em que ela deve atrair a atenção
manter o interesse, despertar o desejo e induzir à ação. Na criação da mensagem o
comunicador deve decidir o conteúdo da mensagem e a sua estrutura e seu formato
(KOTLER e ARMSTRONG, 2007).

Para definição do conteúdo da mensagem deve-se escolher um tipo de apelo:


racional, emocional ou moral. Os apelos racionais focam nos benefícios fornecidos pelo
produto, os emocionais despertam emoções (amor, alegria, orgulho, humor) que podem
motivar a compra e os morais trabalham na percepção de ‘certo’ e ‘errado’, motivando
certas ações, são frequentemente utilizados para incitá-lo a apoiar causas sociais, tais
como um meio ambiente mais limpo, melhores relações inter-raciais, igualdade de direito
para mulheres e auxílio aos necessitados. (KOTLER e ARMSTRONG, 2007).

Três questões devem ser levadas em conta para a definição da estrutura da


mensagem: a primeira é decidir se a mensagem deve chegar a uma conclusão ou se
devesse deixar que o público chegue a suas próprias conclusões. A segunda é saber se os
argumentos mais fortes devem ser utilizados no início ou no fim da mensagem, apresenta-
los no início normalmente prenderá mais a atenção, mas pode levar a um final ’sem
graça’. A terceira e última questão é sobre os argumentos, se estes devem ser unilaterais
(apresentando apenas os pontos positivos da marca/ produto) ou bilaterais (promovendo
as vantagens, mas admitindo deficiências) (KOTLER e ARMSTRONG, 2007).

Por último o comunicador de marketing deve estudar para definir o formato


da mensagem, para que seja o mais atraente possível. É aqui que entra a criação gráfica,
visual, de áudio, etc. Todos os detalhes de cores, formas, movimentos, devem ser
pensados para tornar a mensagem atrativa e crível (KOTLER e ARMSTRONG, 2007).
17

4.2.1.4 Seleção de mídia


Neste momento a escolha passa pela questão dos tipos de canais de
comunicação: pessoais e não pessoais. Segundo Kotler e Armstrong (2007, pág. 365) “nos
canais de comunicação pessoal, duas ou mais pessoas se comunicam umas com as outras
diretamente. Podem comunicar-se cara a cara, pela internet, pelo telefone, pelo correio,
por e-mail (...). Estes canais são eficazes porque permitem apresentação pessoal e
feedback. ” Além disso eles permitem o surgimento de formadores de opinião sobre a
marca ou produto, essas pessoas normalmente divulgam informações relevantes sobre seu
produto ou marca para seus grupos de contato, de maneira espontânea.

Os canais de comunicação não pessoal são aquelas mídias que veiculam as


mensagens sem nenhum contato pessoal e sem possibilidade de feedback, são compostos
por mídia impressa (jornais, revistas, mala direta), transmitida (televisão e rádio),
expositiva (pôsteres, cartazes, placas) e online (sites). As comunicações não pessoais
normalmente têm maior penetração (de massa) e afetam os compradores diretamente,
além de afetar os formadores de opinião (KOTLER e ARMSTRONG, 2007).

4.2.1 Mix de Comunicação Integrada de Marketing


A composição do Mix da Comunicação Integrada de Marketing é constituída
por Propaganda, Venda Pessoal, Promoção de vendas, Relações Públicas/ Publicidade,
Marketing Direto e Marketing Digital.

4.2.2.1 Propaganda
A propaganda consiste na execução de qualquer mensagem de lembrança,
informativa ou persuasiva, transmitida ao público através de um canal não pessoal. A
emissão da mensagem é paga e o patrocinador é identificado (OGDEN, 2002).
A propaganda é capaz de atingir uma grande massa, que pode estar
geograficamente dispersa. A utilização da propaganda em grande escala (veiculação em
massa) é ideal quando se busca atingir um número grande de pessoas. Além disso, a
propaganda por si só transmite uma visão positiva sobre o tamanho e a popularidade da
marca. Em contrapartida é extremamente impessoal e demanda grandes investimentos em
volume, mas é o custo mais baixo por contato (KOTLER e ARMSTRONG, 2007).
4.2.2.2 Venda Pessoal
18

A venda pessoal caracteriza-se pelo contato direto e pessoal entre a força de


vendas e o consumidor. Tem a vantagem da persuasão e também do feedback imediato,
mas é o método mais caro por contato (OGDEN, 2002).
Segundo Kotler e Armstrong (2007) a venda pessoal, em certos estágios do processo de
compra, é a ferramenta mais eficaz para o fechamento de vendas.
4.2.2.3 Promoção de Vendas
Para James R. Ogden (2002), “o objetivo da promoção de vendas é criar ou
induzir compras”. Ela se dá através de incentivos à compra ou adições de valor e tem
caráter temporário e de curto prazo.
Utiliza-se de uma série de ferramentas, tais quais: cupons, descontos,
prêmios, displays de ponto de venda, entre outros. Tem a desvantagem de não ser muito
eficaz na criação reconhecimento e preferência de marca a longo prazo (KOTLER e
ARMSTRONG, 2007).
4.2.2.4 Relações Públicas e Publicidade
Relações Públicas é a gestão da imagem da empresa mediante o
estabelecimento de um bom relacionamento com os vários públicos da empresa. A gestão
é executada através de ações de assessoria de imprensa a fim de inserir conteúdo na pauta
de veículos de comunicação para estabelecer uma imagem organizacional favorável
(OGDEN, 2002). A Publicidade, assim como a propaganda, se utiliza das mídias de
massa, canais não pessoais de comunicação, porém ela não é paga no sentido tradicional,
ela é na verdade conquistada, e por isso não há o total controle do que e como será
veiculado. Tanto a Publicidade quanto as Relações públicas são maneiras de comunicação
que geram muita credibilidade perante todos os públicos da empresa (OGDEN, 2002).

4.2.2.5 Marketing Direto


O Marketing Direto é um canal pessoal que permite uma comunicação
extremamente personalizada e visa criar uma resposta imediata e mensurável do mercado.
Pode ser realizado através de: mala-direta, telemarketing, venda direta, meios digitais de
contato direto. Para realização de ações de marketing direto eficazes é essencial que a
empresa possua um bom sistema de gerenciamento de dados (OGDEN, 2002 e KOTLER
e ARMSTRONG, 2007).
19

4.2.2.6 Marketing Digital


O Marketing digital caracteriza-se pelo uso dos recursos digitais e do poder
das redes on-line para atingir os públicos e reforçar as ações da CIM, criando a presença
digital da marca ou do produto. As ações digitais são uma opção com custo bem inferior
às outras opções e permite uma alta velocidade na troca de informações e interatividade
com o público (OGDEN, 2002).

4.3 A INTERNET E O INTERNAUTA


A Internet vem crescendo com muita força no Brasil e se tornando um
importante meio de contato das empresas com seu público. A Revista Uol Poder Digital
(2011) apresenta o resultado de uma pesquisa realizada pela F/Nazca Saatchi&Saatchi no
final de 2010 e traça um perfil do internauta brasileiro e como ele se utiliza da rede.
A Figura 2.1 apresenta o perfil dos internautas. A maioria é jovem, possui de 12 a 24
anos, 75% dos entrevistados das classes AB disseram utilizar a internet, 53% da classe C
e 19% da classe D/E

Com relação aos pontos de acesso à internet (Figura 2.2) a maioria acessa em casa ou em
lan houses - a maioria da classe A/B acessa de casa, já a maioria da classe C acessa em
lan houses. 40% dos domicílios no Brasil possuem computadores, destes 83% tem acesso
à internet.
20

Em média 73% dos entrevistados da pesquisa acessam a internet durante 3h por dia. Os
usuários chamados Heavy Users - usam com grande frequência - pertencem em sua
maioria às classes AB, já a classe C é maioria no usuárioss Medium Users - acessam com
frequência média (figura 2.3).

Seguindo em anexo pesquisas realizadas pelo site Hootsuit a respeito do uso da internet,
redes sociais pelo mundo.
21

5. CARACTERIZAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO
5.1 HISTÓRICO
A cerca de 11 anos atrás com o sonho de abrir um negócio, cujo fosse capaz
de proporcionar soluções práticas, saudáveis e padronizadas para alimentação em
qualquer lugar do Brasil, Vagner Gomes fundou em Caieiras, na grande São Paulo, a Uni
Soluções, seu primeiro case de sucesso que colocou em prática seu propósito diferenciado
dentro do mercado brasileiro.
Após determinar qual seria seu foco, se estabeleceu em estabelecimentos com
necessidade de lanches práticos e também buscou oferecer sempre atendimento exclusivo
no desenvolvimento de projetos, produtos e embalagens sob medida, seja em serviços de
bordo de companhias aéreas e empresas rodoviárias, coffee breaks ou ações
promocionais, corridas e treinamentos entre outros. Após seis anos com o sucesso da Uni
Soluções, o empresário decidiu inovar e investir mais de R$ 1 milhão em pesquisas,
estrutura e mão de obra, para realizar atingir mais uma meta: oferecer alimentos práticos
e saudáveis aos consumidores.

Ou seja, buscando atingir e encontrar lucro na demanda de produtos práticos


e saudáveis, a Uni Alimentos é especializada na fabricação de produtos sem glúten
voltados ao bem-estar e tem como objetivo levar para a casa dos brasileiros a união de 5
pilares (Família, Sabor, Saúde, Praticidade e Leveza).

O brasileiro está cada dia mais atento aos valores das marcas que consome,
de olho na qualidade e procedência dos produtos oferecidos, buscando o equilíbrio e a
saúde nas escolhas diárias de suas famílias. A Uni Alimentos leva alimentos tipicamente
brasileiros, visando soluções saudáveis e práticas para o dia-a-dia de seus consumidores.,
buscando os melhores fornecedores de norte a sul do país, através de matérias primas
selecionadas e de alta qualidade, importantes para uma vida saudável e equilibrada, da
prateleira direto para a sua mesa.
Hoje em dia o meio de distribuição da Uni Alimentos é realizado pela Uni
Soluções, que atua no mercado fornecendo kits e embalagens personalizados, serviços de
marketing e logística.
22

A revenda é feita por meio de pontos de venda, sendo super e hipermercados,


hortifrútis, lojas de produtos naturais, lanchonetes, padarias, empórios, laboratórios
médicos, lojas de conveniências e e-commerce.
5.2 MIX DE MARKETING
A Marca consiste em um grupo cujo se preocupa com a saúde do consumidor
e facilitar sua rotina, buscando oferecer cada vez mais um produto natural e saudável,
alguns de sua linha são até veganos, poupando assim, os animais também e produtos
fáceis e práticos para consumo.

Farofa tradicional da fazenda com cebola Farofa de soja com chimichurri


Feita com óleo de algodão Feita com óleo de algodão Não contem glúten
Rico em vitamina E Não contem glúten Rico em vitamina E Sem conservantes
Sem gorduras trans Sem conservantes Sem gorduras trans Sem adição de sal
Ingredientes selecionados Sem adição de sal Ingredientes selecionados Vegana

Farofa galeto lemon pepper Farofa costelinha com barbecue


Feita com óleo de algodão Não contem glúten Feita com óleo de algodão
Rico em vitamina E Rico em vitamina E Não contem glúten
Sem conservantes
Sem gorduras trans Sem gorduras trans Sem conservantes
Sem adição de sal
Ingredientes selecionados Ingredientes selecionados Sem adição de sal
23

Biscoito aerólitos de canela Biscoito aerólitos de coco


Sem glúten, sem Sem glúten e sem
conservantes e sem açúcar. conservantes.

Biscoito de polvilho balões de Biscoito de parmesão


queijo
Sem glúten, sem conservantes.
Sem glúten e sem conservantes.

Chips de batata doce natural


Chips mandioca cebola e salsa
Sem glúten, sem conservantes, sem
Sem glúten, sem conservantes, gorduras trans, veganos, levemente
sem gorduras trans, veganos. salgados.

5.3 PÚBLICO-ALVO
O público-alvo se encontra nos clientes que buscam e contam com uma
equipe de profissionais trabalhando intensamente para desenvolver a melhor solução
24

alimentícia para atender sua necessidade, seja ela, para um evento, treinamento, palestra,
curso, serviço ou até mesmo uma alimentação para seus colaboradores, visando atender
o objetivo de comercializar alimentos práticos e fáceis, sejam mães preparando lanches
escolares, sejam em uma viagem internacional ou ao abastecer seu carro em um posto de
gasolina que contenha loja de conveniência.
Primário: Grandes empresas, corporativo, lazer e transportadoras.
Secundário: Mães, veganos, alérgicos a glúten e conservantes, empresários.
Contando com os seguintes segmentos:
• Corporativo
• Escolas
• Saúde
• Transportes e viagens
• Treinamentos
• Eventos
• Palestras
• Serviços

5.4 ANÁLISE SWOT


Analisando os fatores internos e externos, foram levantadas algumas
informações para analisar a analise SWOT para identificar as forças, fraquezas,
oportunidades e ameaças da Uni Alimentos, dentre elas:

5.4.1 Pontos Fortes


Produto diferenciado no ramo saudável, sem glúten, com linha de snacks e
sem conservantes, sendo um diferencial dos concorrentes.

Uso das redes sociais para otimizar a inserção dos produtos e a divulgação no
mercado latino americano.

5.4.2 Pontos Fracos


Não tem a marca forte e conhecida nos países da América Latina;

5.4.3 Ameaças
Não aceitação de um produto estrangeiro no país.
5.4.4 Oportunidades
25

Crescente demanda por produtos saudáveis e fitness.


Tendência a procura por praticidade e conveniência, devido ao ritmo da vida
urbana, buscando refeições rápidas e práticas.
26

6. PLANO DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING


6.1 ANÁLISE DO PROBLEMA/ OPORTUNIDADE
O principal problema o qual a Uni Alimentos enfrentará ao tentar a
exportação de seu produto é a não aceitação de um produto estrangeiro no país,
considerando que isso implica na inserção de uma cultura brasileira nos mercados sul-
americanos, fazendo com que se venda em mercados produtos da linha da Uni, o qual
carrega o slogan de alimentos tipicamente brasileiros, demonstrando que não precisam
sair do conforto de seu país para aproveitar comidas tipicamente culturais do Brasil.
Dada a crescente demanda de busca por produtos saudáveis e fitness, os
produtos da linha da Uni Alimentos implicam em abranger não somente a crescente
demanda de busca por alimentos saudáveis e fitness, mescla com a tendência a procura
por praticidade e conveniência, devido ao ritmo da vida urbana, buscando refeições
rápidas e práticas, demonstrando que além de trazer alimentos tipicamente culturais, traz
consigo a facilidade e praticidade.

6.2 DEFINIÇÃO DE PÚBLICO ALVO


Considerando toda a praticidade dos produtos, obtém-se que o público alvo
primário são grandes empresas, o setor corporativo e transportadoras, pois é seria prático
para todos distribuir os produtos da Uni entre reuniões, viagens e entre outros momentos
os quais além de fornecer um produto saboroso para os envolvidos lancharem, agirão com
praticidade das embalagens e porções dos produtos.
Em segundo plano, pode-se facilmente cativar aqueles que não tem muito
tempo para nada, mães por um exemplo, com a praticidade das embalagens, produtos da
Uni podem se tornar o lanche da tarde de seus filhos. Aproveitando que os produtos são
sem conservantes, sem glúten, alguns até mesmo veganos, pode-se vender com facilidade
para alérgicos e os veganos em si. Tornando as vendas da Uni em duas escalas, uma
grande e empresarial e outra menor, cotidiana.
Mantendo a constante de que estarão servindo um produto estrangeiro, terão
maior facilidade para inserir os produtos em sua rotina, tornando o novo, o seu agora.
6.3 DETERMINAÇÃO DOS OBJETIVOS
Buscando atingir e encontrar lucro na demanda de produtos práticos e
saudáveis, a Uni Alimentos anda crescendo e criando linhas de produtos capazes de
conquistar consumidores da nova onda fitness, que não tem tempo para nada e ainda
27

querem manter sua saúde compatível com sua alimentação. Tendo como meta se tornar o
líder no mercado no ramo de alimentos rápidos e práticos, visando que a inovação de seus
produtos auxilie na rotina de seus consumidores. Após conquistar o público nacional, a
Uni Alimentos tem como objetivo expandir as vendas de seus produtos para outros países
da américa latina, com isso permitindo que estabeleçam algumas metas:
i. Estudar a logística de exportação;
Ver a viabilidade da transportação dos produtos, em quais países, considerando seus
públicos alvos, terá um lucro maior e como obter esse lucro.
ii. Buscar analisar e tentar viabilizar a produção ser realizada nos países alvos;
Pesquisar se há maneiras de realizar a produção dos snacks nos países os quais pretendem
vender, estudando a produção dos ingredientes.
iii. Encontrar como conquistar seu público alvo;
Realizar pesquisas de quais simbologias e atos simbolizam amigavelmente o Brasil nos
países, buscar como associar a comida com o desejo de compra.
iv. Usar os elementos de alimentos tipicamente brasileiros a seu favor;
Assemelhar a cultura por meio dos produtos da Uni e usar como estratégia de vendas.
v. Realizar todo tramite legal e político para que as vendas possam ocorrer;
Após advogados entrarem com processos que permitam que as vendas ocorram
legalmente nos países.
vi. Definir valores e preços que permitam lucro para a empresa;
Viabilizado e legalmente permitido, buscar o lucro com a conversão das moedas oficiais
dos países os quais serão comercializados os produtos.

6.4 ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO


Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico
(OCDE), hoje o Brasil tem um índice de inserção nas cadeias globais de 33%. Em um
ranking com 53 países, o país ocupa a antepenúltima posição, atrás da vizinha Argentina
e da África do Sul. Vale lembrar que países que costumam ser comparados ao Brasil em
tamanho ou grau de desenvolvimento, como Estados Unidos, Austrália e México, estão
comparativamente mais integrados, com índices que oscilam entre 40% e 60%. A postura
protecionista do Brasil se reflete significativamente nas exportações do país. (FGV, 2016,
n° 27)
28

Atualmente, as empresas brasileiras têm acesso livre de tarifas de importação


e barreiras não tarifárias a apenas 8% de todo o comércio internacional, em razão dos
poucos acordos comerciais de que o Brasil é parte atualmente. Esse nível de abertura dos
mercados externos aos bens produzidos no Brasil é muito pequeno quando comparado a
países latino americanos, sobretudo em relação ao Chile (83%), ao Peru (74%) e ao
México (57%). (FGV, 2016, n° 27)

Tendo como cadeia de valor dos alimentos no Brasil, seus principais elos da cadeia são:

1. Produção agrícola

2. Indústria de processamento

3. Distribuição

4. Varejo

5. Consumidor
De acordo com ABAD, atualmente existem vários modelos de atacado no
Brasil, classificados de acordo com a forma principal de atendimento aos clientes:
 O atacadista distribuidor;
 O atacadista de balcão;
 Atacado de autosserviço;
 Atacadista generalista;
 Com entrega;
 Autosserviço (atacarejo e balcão);
 Com rede de varejo fidelizada;
 Distribuidor (especializado ou exclusivo);
 Marca, empresa ou região;
 Categoria de produto;
 Canal;
 Agente de serviços;
 Área comercial (broker/rca);
 Operador logístico (cd/frota);
29

 Merchandising (promotores).

De acordo com a pesquisa a respeito do mercado alimentício realizado pela


organização FGV, pode presumir-se que a ideia de que as tendências do mercado de
alimentos e bebidas estão associadas às características dos produtos que têm sido (ou que
serão) mais valorizadas pelos consumidores, condicionando, dessa forma, as estratégias
e o padrão da oferta do lado dos produtores. Entre os fatores que moldam as características
desses produtos mais demandados pelos consumidores, merecem destaque:
• O aumento do poder de compra da população;
• A maior escolaridade dos consumidores e o seu maior acesso à informação;
• O aumento e a consolidação do processo de urbanização (inclusive em regiões
mais interioranas);
• As modificações na estrutura das famílias.
As mudanças ocorridas nesses quatro fatores não foram algo inédito e exclusivo das
sociedades latino-americanas; na realidade, têm sido observadas há tempos nas
economias mais desenvolvidas que contam com mercados consumidores mais maduros e
sofisticados. Tendo tendências já observadas nos mercados das economias avançadas
foram verificadas na América Latina, embora com intensidades distintas e algumas
características particulares, por exemplo, como a preferência por temperos associados à
“comida caseira”.
30

As tendências de “conveniência e praticidade” são motivadas, principalmente, pelo


ritmo de vida nos centros urbanos (urbanização) e pelas mudanças verificadas na estrutura
tradicional das famílias. Ambos os fatores estimulam a demanda por produtos que
permitem a economia de tempo e esforço dos consumidores. Nessa direção, cresce na
América Latina a demanda por:
 Refeições prontas e semiprontas;
 Alimentos de fácil preparo;
 Embalagens de fácil abertura, fechamento e descarte, com destaque para produtos
para o preparo em forno de micro-ondas;
 Serviços e produtos de delivery.
 Produtos em pequenas porções (snacking, finger food);
 Produtos embalados para consumo individual (monodoses);
 Produtos adequados para comer em trânsito ou em diferentes lugares e situações.

Diante da vida atribulada e das novas gerações de consumidores, em geral, com


poucas habilidades culinárias, identifica-se uma demanda sem precedentes por produtos
convenientes. Vários desses produtos já foram destacados anteriormente, como exemplos
para as tendências de ‘sensorialidade’ e ‘saudabilidade’. Todavia, em relação à
conveniência e praticidade, merecem especial destaque as refeições prontas e os snacks.

6.4.1 Comunicação Institucional


A Comunicação Institucional é uma área da comunicação que implica
conhecer as instituições e roubar suas propriedades (histórico, visão, missões, valores,
filosofia e políticas), não se limitando apenas na divulgação institucional e
mercadológica. Pode-se considerá-la como um meio de estruturar a comunicação externa
e interna da Instituição através de planejamentos, implementações, gerenciamentos e uso
de tecnologias.

i. Missão, a visão e os valores da Uni Alimentos:

Mencionando e demonstrando tanto para funcionários quanto para o público


o quão importante e empenhado a Uni Alimentos está em seguir sua missão, visão e
31

valores, tornando assim a relação entre colaboradores, clientes e Uni Alimentos mais
sincera e humana.

ii. Comunicação direta ao público:

Realizar compra de dados sobre o público o qual deseja vender seus produtos,
ou seja, buscar nos países da América do Sul os possíveis clientes e atingi-los com base
no que é mais interessante, adaptando sua estratégia para cada país, considerando a cultura
divergente em todos e buscando como massificar a estratégia, denominando aspectos da
cultura em comum entre todos.

iii. Planejamento anual:

Considerando que cada país tem sua cultura, seus feriados e datas
comemorativas, usar a abordagem de festividades para conseguir promover seus
produtos, demonstrando para empresas que, por exemplo, seus produtos são interessantes
e atrativos para serem distribuídos entre a empresa para seus colaboradores no dia das
crianças, os snacks e chips de mandioca conveniente se enquadram nessa comemoração.
Enquanto muitas empresas celebram o dia da família, pode-se atenuar a propaganda sobre
as farofas da Uni, mostrando que além de comemorarem o dia da família, podem ter o
sabor de um almoço em família tipicamente brasileiro sem saírem do conforto de sua
casa.

iv. Relacionamento com o Público:

Além de demonstrar que segue seus valores, missão e visão, a Uni Alimentos
deve buscar meios de se conectar com o público, tendo todas as redes sociais com
manutenção diária, permitindo que o público reclame, elogie e converse com a empresa.
Criando uma rotina de exposições, desenvolvendo parceria com pessoas famosas de cada
país, fazendo com que essas pessoas consumam os produtos e mostrem ao público geral
o quão interessante soa os produtos tipicamente brasileiros da Uni Alimentos

v. Engajamento com Público interno:

Um capital humano engajado nos objetivos da empresa, motivado a trabalhar


da melhor forma possível e satisfeito com o reconhecimento recebido se torna o
diferencial da Uni Alimentos, demonstrando não somente no Brasil, mas como nas sedes
32

em outros países a importância de seus colaboradores, enfatizando que não é só o público


externo, mas que eles fazem a empresa, tendo de primeira instancia representantes em
cada país para verificar a aceitação do público com o produto, instalando sedes nos países
o qual os produtos da Uni Alimentos foram aceitos. Periodicamente realizar atividades
que reforcem o valor do colaborador e agradando-o para manter uma rotina saudável.

6.4.2 Comunicação Sazonal

Definir mensalmente quais são os países e qual as festividades comemoradas,


montando um calendário anual com quais os melhores momentos para promover seus
produtos, durante o mês e em qual país, além da promoção definida por meio do público-
alvo.

6.4.3 Comunicação Interna


Comunicação Interna é um setor planejado, com objetivos definidos para
possibilitar toda a interação entre organização e seus colaboradores. Com ela é possível
aprimorar os relacionamentos e aumentar a produtividade, o engajamento e até mesmo os
resultados financeiros de uma organização. Com as mudanças de personalidade e
objetivos que percebemos nas gerações que estão entrando no mercado de trabalho, a
comunicação interna (CI) também muda e acompanha essas tendências. Antes, o principal
objetivo de um profissional era encontrar uma carreira sólida para garantir o sustento da
família.
Com o tempo, além de garantir o sustento, o desejo de conseguir alcançar
cargos mais altos em pouco tempo, passou a fazer parte dos objetivos dos profissionais.
Para atrair atenção dos governos e altos empresários/empresas, uma boa estratégia é
contratar desde pessoas desfavorecidas socialmente quanto as que tem um excelente
futuro, mesclando todas as camadas sociais em seu quadro de funcionários e tratando-os
como iguais, criando oportunidades dentro dos países e sendo bem visto por isso.

6.5 CANAIS DE COMUNICAÇÃO


6.5.1 Newsletter/ E-mail marketing quinzenal
Cabe a Uni Alimentos fornecer um ‘jornal’ mensal a respeito de seus
produtos, anunciando sempre antes o surgimento de outro novo produto, por meio do
jornal e do e-mail de marketing quinzenal, fornecendo por meio deste e-mail também,
33

cupons e promoções quando for necessário. Tendo em vista que pelo jornal e e-mail pode-
se criar um vínculo com seu novo público, tratando para cada país em seu respectivo
idioma e adaptar interações e promoções de acordo com a cultura do respectivo.
6.5.2 Gestão das redes sociais
Diariamente deve realizar uma manutenção e alimentação das suas redes
sociais, buscando o idioma comum e fazendo posts de duplo idioma, assemelhando itens
culturais em cada post. Quinzenalmente realizar ‘lives’ no Facebook e Instagram,
contando com convidados relativamente famosos e introdução de como preparar certas
receitas usando os produtos da Uni Alimentos.
6.5.3 Blog e Youtube
Desenvolver um blog para receitas à base de produtos da Uni Alimentos,
contando com uma receita a cada 3 dias ou um período maior a partir do momento o qual
o blog estará alimentado o suficiente. Desenvolver anúncios de 15 segundos, dinâmicos
e atrativos para serem exibidos e alimentar o canal do Youtube com vídeos demonstrando
o desenvolvimento das receitas na prática.
6.5.4 Propaganda em Shoppings, Canais de Comunicação e Aeroportos
Realizar periodicamente a colocação de propagandas, merchandising em
shoppings, aeroportos e mercados, contando com apresentação do produto em canais de
comunicações mais usados em cada país.
6.5.5 Site da Uni Alimentos
Desenvolver sessões dentro do site da Uni Alimentos designados a cada país
e atualização mensal de acordo com as datas comemorativas definidas para promoção dos
produtos, cada sessão no respectivo idioma, permitindo que o cliente selecione a bandeira
de seu país e o layout do site mude para o idioma e informações do mesmo, facilitando
acesso.
6.5.6 Materiais de Ponto de Venda
Trabalhar a exposição de ilhas sazonais de acordo com as datas
comemorativas, régua de gôndola, Stopper, Wobbler, Facing de produto presente nos
mercados, após estarem acordados do ponto de exposição e quais materiais serão
disponibilizados para realizar o ponto de venda.
6.5.7 Newsletter/ Informativo para o público interno
34

Em primeira instancia fornecer aos colaboradores a oportunidade de se


tornarem representantes em outros países, mantendo uma média de 5 representantes por
país, enviando um informativo mensal de oportunidades e o feedback de consumidores
estrangeiros, alimentando a satisfação dos colaboradores com oportunidades e saber que
seu trabalho está sendo valorizado.
6.6 CALENDÁRIO DE AÇÕES

CALENDÁRIO DE AÇÕES
Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho
Início dos
anúncios o Aproveitar o
Feedback
no Youtube carnaval e Feedback
Feedback dos Feedback dos das
e investir nos com os
anúncios aeroportos propagandas
manutenção aeroportos e representantes
sazonais
das redes linhas aéreas
sociais
Propagandas Desenvolver
Propagandas
relacionadas Início dos Início das parceria
Desenvolvimento relacionadas
ao dia das Pontos de propagandas com
do blog ao dia das
crianças no Vendas em Shoppings famosos em
mães
Uruguai cada país
Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro
Propagandas
temáticas a Manutenção dos Propagandas Desenvolver
Investimento Manutenção
respeito das anúncios de inspiradas e propagandas
maior nas das
festas acordo com o correlacionadas e receitas
redes sociais propagandas
julinas feedback ao halloween natalinas
brasileiras
Propagandas
no Youtube Pesquisa de Feedback das
Feedback
atenuando o satisfação para propagandas Feedback das Feedback
das redes
conceito das inserção das em shopping e parcerias anual
sociais
festas sedes aeroportos
julinas
35

CONCLUSÃO

Com o plano de comunicação buscamos levar a marca Uni Alimentos e seu


amplo leque de produtos para os países da América do Sul e garantir a aceitação e
satisfação do produto em todo território, fazendo com que o público desenvolva um laço
com a marca e conceituando que é possível se alimentar com produtos saudáveis e
práticos no dia a dia.
36

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ABAD, Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de produtos


industrializados. Disponível em: https://abad.com.br/ Acesso em: mai.2019.

ALIMENTOS, Uni. Curta o sabor! Disponível em: https://unialimentos.com.br/ Acesso


em: mai.2019.

ALVES, Ivan, REZENDE, Simone Oliveira, OLIVEIRA NETO, Odilon José de DREES,
Christian e SANTANA, Reginaldo. Aplicação do Modelo e Análise SWOT no
diagnóstico Estratégico. UNIEVANGÉLICA, 2007.

CCEB. Disponível em: http://www.abep.org . Acesso em jun.2019.

HILL, Dan. Emotionomics: entenda por que o sentimento dos clientes pela sua marca
determina o sucesso do seu negócio. Tradução: Mirna Soares de Andrade. Rio de
Janeiro: Elsevier, 2009.

KOTLER, Philip e ARMSTRONG, Gary. Princípios de Marketing. Tradução: Cristina


Yamagmi. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Marketing: conceitos, exercícios, casos. São Paulo:
Atlas, 2005.

OGDEN, James R. Comunicação Integrada de Marketing. Tradução: Cristina


Bacellar. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

PROJETOS, FGV. A indústria de alimentos no brasil e na américa do sul. N°27, 2016.


Disponível em: www.fgv.br/fgvprojetos/ Acesso em: mai.2019.

POLIZEI, Eder. Plano de Marketing. São Paulo: Cengage Learning, 2010. REVISTA
UOL PODER DIGITAL. Maio 2011.

SILVA, Aldo Xavier da. A Comunicação nos Negócios: a informação pública,


relações públicas e propaganda. Rio de Janeiro: Eldorado, 198?.