Você está na página 1de 66

Manual de Tronco Comum

Metodologia de Investigação
Científica II

Como elaborar um trabalho Cientifico

A0011

Universidade Católica de Moçambique


Centro de Ensino `a Distância

Direitos de autor (copyright)


Este manual é propriedade da Universidade Católica de Moçambique, Centro de Ensino `a Distância
(CED) e contém reservados todos os direitos. É proibida a duplicação ou reprodução deste manual, no
seu todo ou em partes, sob quaisquer formas ou por quaisquer meios (electrónicos, mecânico,
gravação, fotocópia ou outros), sem permissão expressa de entidade editora (Universidade Católica de
Moçambique-Centro de Ensino `a Distância). O não cumprimento desta advertência é passivel a
processos judiciais.

Elaborado Por: dr. Sérgio Daniel Artur


Formado em Ensino de Química pela Universidade Pedagógica-Delegação da Beira.
Coordenador, Docente e Colaborador do Centro de Ensino `a Distância (CED) da Universidade
Católica de Moçambique-UCM, no Cursos de Química e Biologia

Revisado por: António Domingos Braço


Mestrado em Educação: Currículo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP-
Brasil)

Universidade Católica de Moçambique


Centro de Ensino `a Distância-CED
Rua Correira de Brito No 613-Ponta-Gêa

Moçambique-Beira
Telefone: 23 32 64 05
Cel: 82 50 18 44 0
Fax:23 32 64 06
E-mail:ced@ucm.ac.mz
Website: www..ucm.ac.mz
Agradecimentos
A Universidade Católica de Moçambique-Centro de Ensino `a Distância e o autor do presente manual,
dr.Sérgio Daniel Artur, agradecem a colaboração dos seguintes indivíduos e instituições na eleboração
deste manual.

Pela contribuição do conteúdo. dr. Sérgio D. Artur – Coordenador e docente de


cursos de Biologia e Química do CED-UCM

Ilustração e maquetização dr. Sérgio D. Artur – Coordenador e docente de


cursos de Biologia e Química do CED-UCM

Pela revisão linguística dr. Armando Ramiro Artur (Coordenador e


docente de curso de Língua Portuguesa na UCM-
CED);
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED i

Índice
Visão geral 1
Benvindo a Metodologia de Investigação Cientifica II.....................................................1
Objectivos da cadeira.........................................................................................................1
Quem deveria estudar esta cadeira....................................................................................2
Como está estruturado este módulo...................................................................................2
Ícones de actividade...........................................................................................................3
Acerca dos ícones...............................................................................................................3
Habilidades de estudo........................................................................................................3
Precisa de apoio?...............................................................................................................4
Tarefas (avaliação e auto-avaliação)..................................................................................4
Avaliação...........................................................................................................................5

Unidade no. 01-A0011 7


Tema: Iniciação ao projecto de pesquisa ..........................................................................7
Introdução..........................................................................................................................7
Sumário.............................................................................Erro! Marcador não definido.
Exercícios..........................................................................................................................9

Unidade no 2. A0011 10
Tema: Construção do quadro teórico...............................................................................10
Introdução.....................................................................................................................................10
Sumário..........................................................................................Erro! Marcador não definido.
Exercícios.........................................................................................................................11

Unidade no.3-A0011 13
Tema: Aspectos metodológicos na pesquisa....................................................................13
Introdução.....................................................................................................................................13
Sumário.............................................................................Erro! Marcador não definido.
Exercicios:.......................................................................................................................14

Unidade no. 4-A0011 15


Tema: Visão geral do projecto de pesquisa......................................................................21
Introdução.....................................................................................................................................21
Sumário................................................................................................................................
Exercícios........................................................................................................................29

Unidade no. 5- A0011 31


Tema: Execução do projecto de pesquisa........................................................................31
Introdução........................................................................................................................31
Sumário.............................................................................Erro! Marcador não definido.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED ii

Exercícios........................................................................................................................31

Unidade no.6- A0011 35


Tema: Análise e interpretação de daos.............................................................................35
Introdução.....................................................................................................................................35
Sumário.............................................................................Erro! Marcador não definido.
Exercício...........................................................................Erro! Marcador não definido.

Unidade no. 07- A0011 41


Tema: Estruturação dos relatórios de pesquisa................................................................41
Introdução........................................................................................................................41
Sumário.............................................................................Erro! Marcador não definido.
Exercícios........................................................................................................................44

Unidade no. 08- A0011 45


Tema: Redação dos relatórios de pesquisa......................................................................45
Introdução........................................................................................................................45
Sumário.............................................................................Erro! Marcador não definido.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED iii

Exercícios........................................................................................................................45

Unidade no. 09- A0011 48


Tema: Artigo científico....................................................................................................48
Introdução........................................................................................................................48
Sumário.............................................................................Erro! Marcador não definido.
Exercícios........................................................................................................................48

Unidade no. 10- A0011 50


Tema: Trabalho de Conclusão do Curso..........................................................................50
Introdução........................................................................................................................50
Sumário.............................................................................Erro! Marcador não definido.
Exercícios........................................................................................................................54

Unidade no. 11- A0011 Erro! Marcador não definido.


Tema: Dissertações e teses................................................Erro! Marcador não definido.
Introdução.........................................................................Erro! Marcador não definido.
Sumário................................................................................................................................
Exercícios.........................................................................Erro! Marcador não definido.

Unidade no. 12- A0011 55


Tema: Como apresentar um trabalho académico.............................................................55
Introdução........................................................................................................................55
Como apresentar um trabalho académico.........................Erro! Marcador não definido.
Exercícios........................................................................................................................59
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Visão geral
Benvindo a Metodologia de
Investigação Cientifica II

A Metodologia de Investigação Cientifica estuda as técnicas práticas


usadas para a elaboração de trabalhos/projectos de pesquisa em diversas
áreas do saber. A Metodologia de Investigação Científica, é um campo
das ciências que se ocupa com o estudo das diferentes áreas de pesquisa e
investigação científicas.
Esta cadeira permitirá que o prezado estudante, compreenda, conheça os
trajectos percorridos para realização e elaboração de um trabalho de
pesquisa, na execução do projecto de pesquisa e na apresentação dos
resultados de pesquisa.
Neste módulo, serão discutidos assuntos como: O projecto de pesquisa, o
quadro teórico na pesquisa, aspectos metodológicos na pesquisa e os
relatórios de pesquisa.

Objectivos da cadeira
Quando terminar o estudo da Metodologia de Investigação Científica II.
O estudante (cursante) será capaz de:

 Conhecer as diferentes etapas para realição de uma pesquisa.


 Identificar problemas de pesquisa.
 Elaborar um projecto de pesquisa.
 Recolher dados de pesquisa.
Objectivos
 Analisar os dados de uma pesquisa.
 Elaborar os diversos relatórios de pesquisa.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Quem deveria estudar esta


cadeira
Este manual da cadeira de Metodologia de Investigação Científica II, foi
concebido para todos aqueles que frequentam o 2º ano do curso de
licenciatura do programa de formação de professores em exercício,
ministrado pelo CED da UCM, e para aqueles que desejam consolidar
seus conhecimentos em Didáctica Geral, Metodologia de Investigação
Científica I, por forma que sejam capazes de compreenderem melhor as
ferramentas essenciais de pesquisa.

Como está estruturado este


módulo
Todos os manuais das cadeiras dos cursos oferecidos pela Universidade
Católica de Moçambique-Centro de Ensino `a Distância (UCM-CED)
encontram-se estruturados da seguinte maneira:

Páginas introdutórias
 Um índice completo.
 Uma visão geral detalhada da cadeira, resumindo os aspectos-chave
que você precisa conhecer para completar o estudo. Recomendamos
vivamente que leia esta secção com atenção antes de começar o seu
estudo.

Conteúdo da cadeira
A cadeira está estruturada em unidades de aprendizagem. Cada unidade
incluirá, o tema, uma introdução, objectivos da unidade, conteúdo da
unidade incluindo actividades de aprendizagem , um sumário da
unidade e uma ou mais actividades para auto-avaliação.

Outros recursos
Para quem esteja interessado em aprender mais, apresentamos uma lista
de recursos adicionais para você explorar. Estes recursos podem incluir
livros, artigos ou sites na internet.

Tarefas de avaliação e/ou Auto-avaliação


Tarefas de avaliação para esta cadeira, encontram-se no final de cada
unidade. Sempre que necessário, dão-se folhas individuais para
desenvolver as tarefas, assim como instruções para as completar. Estes
elementos encontram-se no final do manual.

Comentários e sugestões
Esta é a sua oportunidade para nos dar sugestões e fazer comentários
sobre a estrutura e o conteúdo da cadeira. Os seus comentários serão úteis
para nos ajudar a avaliar e melhorar este manual.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Ícones de actividade
Ao longo deste manual irá encontrar uma série de ícones nas margens das
folhas. Estes icones servem para identificar diferentes partes do processo
de aprendizagem. Podem indicar uma parcela específica de texto, uma
nova actividade ou tarefa, uma mudança de actividade, etc.

Acerca dos ícones


Os ícones usados neste manual são símbolos africanos, conhecidos por
adrinka. Estes símbolos têm origem no povo Ashante de África
Ocidental, datam do século 17 e ainda se usam hoje em dia.

Habilidades de estudo
Caro estudante, procure olhar para você em três dimensões
nomeadamente: O lado social, professional e estudante, dai ser
importante planificar muito bem o seu tempo.
Procure reservar no mínimo 2(duas) horas de estudo por dia e use ao
máximo o tempo disponível nos finais de semana. Lembre-se que é
necessário elaborar um plano de estudo individual, que inclui, a data, o
dia, a hora, o que estudar, como estudar e com quem estudar (sozinho,
com colegas, outros).
Evite o estudo baseado em memorização, pois é cansativo e não produz
bons resultados, use métodos mais activos, procure desenvolver suas
competências mediante a resolução de problemas específicos, estudos de
caso, reflexão, etc.
Os manuais contêm muita informação, algumas chaves, outras
complementares, dai ser importante saber filtrar e apresentar a
informação mais relevante. Use estas informações para a resolução das
exercícios, problemas e desenvolvimento de actividades. A tomada de
notas desenpenha um papel muito importante.
Um aspecto importante a ter em conta é a elaboração de um plano de
desenvolvimento pessoal (PDP), onde você reflecte sobre os seus pontos
fracos e fortes e perspectivas o seu desenvolvimento.
Lembre-se que o teu sucesso depende da sua entrega, você é o
responsável pela sua própria aprendizagem e cabe a ti planificar,
organizar, gerir, controlar e avaliar o seu próprio progresso.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Precisa de apoio?
Caro estudante, temos a certeza de que por uma ou por outra situação, o
material impresso, lhe pode suscitar alguma dúvida (falta de clareza,
alguns erros de natureza frásica, prováveis erros ortográficos, falta de
clareza conteudística, etc). Nestes casos, contacte o tutor, via telefone,
escreva uma carta participando a situação e se estiver próximo do tutor,
contacte-o pessoalmente.
Os tutores têm por obrigação, monitorar a sua aprendizagem, dai o
estudante ter a oportunidade de interagir objectivamente com o tutor,
usando para o efeito os mecanismos apresentados acima.
Todos os tutores têm por obrigação facilitar a interação, em caso de
problemas específicos ele deve ser o primeiro a ser contactado, numa fase
posterior contacte o coordenador do curso e se o problema for da natureza
geral, contacte a direcção do CED, pelo número 825018440.
Os contactos so se podem efectuar, nos dias úteis e nas horas normais de
expediente.
As sessões presenciais são um momento em que você caro estudante, tem
a oportunidade de interagir com todo o staff do CED, neste período pode
apresentar dúvidas, tratar questões administrativas, entre outras.
O estudo em grupo, com os colegas é uma forma a ter em conta, busque
apoio com os colegas, discutam juntos, apoiem-me mutuamnte, reflictam
sobre estratégias de superação, mas produza de forma independente o seu
próprio saber e desenvolva suas competências.
Juntos na Educação `a Distância, vencedo a distância..

Tarefas (avaliação e auto-


avaliação)
O estudante deve realizar todas as tarefas (exercícios, actividades e auto-
avaliação), contudo nem todas deverão ser entregues, mas é importante
que sejem realizadas.As tarefas devem ser entregues antes do período
presencial.
Para cada tarefa serão estabelecidos prazaos de entrga, e o não
cumprimento dos prazos de entrega , implica a não classificação do
estudante.
As trabalhos devem ser entregues ao CED e os mesmos devem ser
dirigidos ao tutor/docentes.
Podem ser utilizadas diferentes fontes e materiais de pesquisa, contudo os
mesmos devem ser devidamente referenciados, respeitando os direitos do
autor.
O plagiarismo deve ser evitado, a transcrição fiel de mais de 8 (oito)
palavras de um autor, sem o citar é considerado plágio. A honestidade ,
humildade científica e o respeito pelos direitos autorais devem marcar a
realização dos trabalhos.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Avaliação
Vocé será avaliado durante o estudo independente (80% do curso) e o
período presencial (20%). A avaliação do estudante é regulamentada com
base no chamado regulamento de avaliação.
Os trabalhos de campo por ti desenvolvidos , durante o estudo individual,
concorrem para os 25% do cálculo da média de frequência da cadeira.
Os testes são realizados durante as sessões presenciais e concorrem para
os 75% do cálculo da média de frequência da cadeira.
Os exames são realizados no final da cadeira e durante as sessões
presenciais, eles representam 60% , o que adicionado aos 40% da média
de frequência, determinam a nota final com a qual o estudante conclui a
cadeira.
A nota de 10 (dez) valores é a nota mínima de conclusão da cadeira.
Nesta cadeira o estudante deverá realizar: 3 (três) trabalhos e 1 (exame)
em forma de trabalho prático.
Não estão previstas quaisquer avaliação oral.
Algumas actividades práticas, relatórios e reflexões serão utilizadas
como ferramentas de avaliação formativa.
Durante a realização das avaliações , os estudantes devem ter em
consideração: a apresentação; a coerência textual; o grau de
cientificidade; a forma de conclusão dos assuntos, as recomendações, a
indicação das referências utilizadas, o respeito pelos direitos do autor,
entre outros.
Os objectivos e critérios de avaliação estão indicados no manual.
Consulte-os.
Alguns feedbacks imediatos estão apresentados no manua
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Unidade no. 01-A0011


Tema: Iniciação ao projecto de
pesquisa

Introdução
A primeira parte do projecto de pesquisa consiste nos aspectos da
preparação da mesma: a definição do tema, da justificativa, a delimitação
do problema de pesquisa e respectiva questão norteadora, a previsão das
hipóteses e dos objectivos da pesquisa.

Ao completar esta unidade você será capaz de:

 Delimitar o problema e a questão norteadora;


 Associar o problema a um tema de estudo;
 Justificar a escolha do tema de estudo;
Objectivos
 Prever as possíveis soluções do problema (hipóteses);
 Definir os objectivos da pesquisa.

Sumário
O esboço do projecto de pesquisa
Como foi dito numa das unidades da Cadeira de Metodologia de
Investigação Científica I, um dos primeiros passos na pesquisa é a
determinação do problema de pesquisa, cuja delimitação acontece a partir
de uma revisão bibliográfica. Após a delimitação do problema o
pesquisador deve aprofundar o seu plano e seu projecto de pesquisa
observando as suas etapas e elementos que constituem.

Nesta primeira etapa da elaboração do projecto de pesquisa, serão


priorizados os seguintes elementos: o tema; a justificativa; a descriação
da situação problema; a questão norteadora; as hipóteses e os objectivos
(geral e específicos).

Veja um modelo da primeira parte da pesquisa com todos os seus


elementos:
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

1. O Tema de estudo (a apresentação dos conceitos gerais sobre o


estudo).

Exemplo:

O tema de estudo do presente trabalho é o ensino e a


aprendizagem da leitura e a escrita no ensino básico. Sabe-se
que a leitura e a escrita é uma das aprendizagens mais importante
em todo o ciclo da educação escolar.

2. A Justificativa (consiste na apresentação das razões que levam o


pesquisador a pesquisar o tema em referência. Pode-se apresentar
também a relevância social e científica do estudo.

Exemplo:

Justificativa: Estudar e investigar a temática do ensino e


aprendizagem da leitura é importante porque...

Com este estudo podemos contribuir como...

A relevância social do estudo é...

A relevância científica do estudo é...

A relevância pessoal do estudo é...

O mesmo estudo foi desenvolvido em outros momentos por


fulano (ano) que chegou a seguinte conclusão...; Beltano (ano)
que chegou a seguinte conclusão... O presente estudo é inovador
em relação aos anteriores porque...

3. Descrição do problema (o que causa interesse na pesquisa: uma


ausência/carência; algo que está bom demais; contradições, etc).

Exemplo:

Descrição do problema: Tem-se observado que as crianças


terminam o ensino básico sem o domínio da leitura e escrita. Há
um certa tendeência de que a leitura se resuma naquilo que os
alunos decoram e a escrita no que os alunos copiam do quadro.
Neste sentido fica de fora a habilidade da leitura e escrita das
próprias palavras do aluno. Os alunos ao terminarem o ensino
básico deveriam saber ler e escrever seus próprios textos.

Questão norteadora: quais são os factores que contribuem para o


fraco domínio da leitura e escrita no ensino básico em Magunde?

4. Hipóteses (são possíveis soluções do problema e podem. Elas


pode ser construídas usando o verbo na condicional). Podem ser
divididas em:
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

4.1. Hipótese primária

a) A utilização de metodologias de ensino aprendizagem no


Ensino Básico permitiria uma aprendizagem mais eficaz da
leitura e escrita;

4.2. Hipóteses secundárias

a) O maior contacto das crianças com textos escritos e livros


infantis facilitaria a aprendizagem da leitura e escrita;

b) A frequente utilização da biblioteca no ensino básico seria


umas das formas eficazes na iniciação à leitura e escrita;

5. Objectivos (o que se pretende alcançar com o estudo). Podem ser


divididos em Geral (exemplos de verbos: compreender, saber,
entender, desenvolver, aprender, julgar, conhecer, etc) e
específicos (exemplos de verbos específicos: identificar,
diferenciar, enumerar, comparar, justificar, seleccionar, etc).

Exemplos:

5.1. Geral: Analisar o processo de ensino e aprendizagem da


leitura e escrita no Ensino Básico.

5.2. Específicos:

a) Identificar as metodologias de ensino utilizadas no


processo de alfabetização das crianças no Ensino Básico;

b) Descrever o grau de eficácia e aplicação das


metodologias de ensino e aprendizagem na leitura e
escrita no ensino básico;

c) Propor as melhores estrategias no ensino-aprendizagem


da leitura e escrita no ensino básico.

Exercícios

1. Identifique um problema de pesquisa;


2. Elabore o projecto de pesquisa, englobando os elementos da
primeira parte: tema de pesquisa, justificativa, descriação do
Auto-avaliação problema, questão norteadora, hipóteses e objectivos.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Unidade no 2. A0011
Tema: A construção do quadro
teórico

Introdução
O quadro teórico é uma das mais importantes num projecto de pesquisa.
Nesta o pesquisador irá aprofundar o seu tema a partir do olhar de outros
autores denominados de referenciais teóricos.

Ao completar esta unidade , você será capaz de:

 Identificar os referenciais bibliográficas que alimentam o seu


estudo;
 Elaborar o quadro teórico do seu projecto de pesquisa.
Objectivos

Sumário
A elaboração do quadro teórico
Normalmente o quadro teórico consiste na definição dos conceitos
principais que alimentam o estudo.
É aconselhável que se utilize no mínimo três obras que podem ser do
mesmo autor ou de autores diferentes.
No caso do problema em questão os conceitos que podem ser
esclarecidos no quadro teórica são do de leitura, escrita e metodologia.
Quanto mais conceitos que compõem o tema são esclarecidos, melhor
para a definição de outros elementos do projecto de pesquisa.
Lembre-se que no primeiro ano na disciplina de Metodologia de
Investigação Científica I aprendemos sobre as fichas de documentação, as
citações e as referências bibliográficas que são importantes
conhecimentos para a elaboração do quadro teórico. Sempre que
necessário consulte as unidades referentes a esses assuntos.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Exemplo:
6. Quadro teórico
Neste estudo pretendemos desenvolver o conceito de leitura e escrita a
partir da perspectiva de Ciclano (ano:p) que diz “...”.
No mesmo sentido beltrano (ano:p) enfatiza que a leitura e a escrita é
“...”.
Já as metodologias no ensino da leitura e escrita segundo fulano (ano:p)
“...”.

Exercícios
1. Identifica os principais conceitos do tema a ser desenvolvido na
sua pesquisa.
2. Elabora as fichas temáticas referentes aos conceitos por si
Auto-avaliação identificados.
3. Elabora um quadro teórico do seu projecto de pesquisa,
atendendo todas as orientações na escrita dos textos científicos.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Unidade no.3-A0011
Tema: Aspectos metodológicos
da pesquisa

Introdução
Os aspectos metodológicos da pesquisa envolvem a definição do tipo de
pesquisa, dos locais e fontes de informações, da população, do universo
da pesquisa, da amostra e das etapas de colecta de dados.
Ao completar esta unidade , você será capaz de:

 Definir os tipo de pesquisa;


Identificar o local e as fontes de informação;
 Determinar o universo e a amostra da pesquisa;
Objectivos
 Determinar as etapas de colecta de dados.

Sumário
A escolha da metodologia de pesquisa
Após a definição do tema, da justificativa, da problematização, das
hipóteses, dos objectivos e do quadro teórico, cabe ao pesquisador
elaborar o “caminho” a ser percorrido para a solução do problema de
pesquisa.
Os aspectos metodológicos da pesquisa envolvem:
a) Definição do tipo de pesquisa: quanto a abordagem, aos
objectivos, aos procedimentos e as fontes de informações;
b) Ao local de realização da pesquisa;
c) As fontes de informação – destacando os critérios para a selecção
das mesmas e a definição da população e do universo da
pesquisa;
d) A amostra – que é a escolha da parte da população ou universo,
que pode representar o grupo em estudo. O pesquisador deve
esclarecer os critérios para a selecção da amostra;
e) A etapas da escolha de colecta de dados;
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

7. Aspectos metodológicos

7.1. Tipo de estudo


Este estudo requer a abordagem qualitativa e descritivo, que
consiste segundo fulano (ano:p) em “...”, pois pretende conhecer
os factores que interferem no ensino e aprendizagem da leitura e
escrita no ensino básico.
Será um estudo de caso, que significa, segundo beltrano (ano:p)
em “...”.
Os dados serão recolhidos a partir de uma pesquisa de campo.
7.2. Local

Pesquisa será realizada na escola ... situada em...

7.3. Fontes de informação

a) Universo ou a população da pesquisa será constituída


de...
b) A amostra será constituida de X professores a serem
escolhidos segundo do seguintes critérios...
Y alunos a serem escolhidos segundo os seguintes
critérios...
Z encarregados de educação escolhidos segundo os
seguintes critérios...

7.4. Etapas de colecta de dados

A colecta de dados ocorrerá conforme das seguintes etapas:


1ª etapa: observação das aulas dos professores nas turmas X, Y e Z
para .... (vide o roteiro anexo x);

etapa: aplicar um questionário aos alunos para... (vide o roteiro
anexo y);
3ª etapa: entrevistas abertas com professores e encarregados de
educação com a finalidade de... (vide o roteiro anexo z).
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Exercicios:
1. Defina os aspectos metodológicos para a realização da sua
pesquisa: o tipo de pesquisa, o local da realização, as fontes de
informação (universo e amostra) e as etapas de colecta de dado.
Auto-avaliação Não se esqueça de justificar as suas opções.
Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
17

Unidade no. 04-A0011


Tema: Visão geral do projecto de
pesquisa

Introdução
O projecto de pesquisa é um plano sistemátizado e escrito, podendo ser apreciado.
Suas etapas devem ser construídas com uma linguagem clara e objectiva

Ao completar esta unidade você será capaz de:

 Visualizar os elementos de um projecto como um plano orgánico.


 Aperfeiçoar o seu projecto de pesquisa.

Objectivos

Sumário
O Projecto de Pesquisa – visão geral

Título – que expressa, com maior fidelidade possível, o conteúdo


tématico do estudo. Normalmente, nos projectos de pesquisa o
título é provisório e pode ser alterado no relatório final;

Tema de estudo – é a apresentação do tema e dos conceitos mais


gerais do que vai ser investigado.

Justificativa – é a explicitação das razões que levam a pesquisar o


tema, a motivação e a importância ou relevância do estudo, (por
que é investigado?). pode ser destacada a contribuição dos
resultados da pesquisa para a sociedade.

Na justificativa o pesquisador pode se referir aos estudo anteriores


já realizado sobre o tema, para assinalar suas limitações e destacar a
Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
18

necessidade de novos estudos. Neste momento é importante


mostrar a revisão literária, quem já pesquisou sobre o tema e a que
conclusões chegou.

Situação Problema – é a descriação da situação que está a causar


interesse pela pesquisa, como por exemplo: uma ausência, uma
dificuldade, uma contradição (veja o exemplo da unidade anterior);

Questão Norteadora – que se refere a principal pergunta que deve


ser respondida pela pesquisa.

Nos estudos de graduação é aconselhável que o pesquisador


identifique apenas uma questão, para dar melhor foco à pesquisa;

Hipóteses – é a explicitação das possíveis respostas para


soluccionar o problema, já que todo o trabalho científico é um
raciocínio demonstrativo de alguma hipótese. Essas podem ser
divididas em:

Hipóteses primárias – possíveis respostas mais plausíveis;

Hipóstese secundárias – possíveis respostas mais distantes na


solução do probemas.

Objectivos – os resultados que precisam ser alcançados para a


construção de toda uma demonstração que podem ser expressos em
dois grupos:

Objectivo geral – o que se pretende alcançar com a pesquisa


realizada (numa pesquisa cabe apenas um objectivo geral);

Objectivos específicos – o que será feito ao longo do estudo para


responder as perguntas.

Quadro téorico – é a apresentação dos referênciais teóricos-


metodológicos, as categorias e os conceitos nas quais o pesquisa irá
se fundamentar. É importante caracterizar e definir os aspectos
referentes ao tema.

Metodologia (fontes, procedimentos e etapas) – é a definição dos


seguintes aspectos:

Tipo de estudo – características e razões de escolha

Local e contexto da realização da pesquisa


Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
19

Fontes de informação – definição da população e do universo da


pesquisa e das amostras para a colecta de dados.

Técnicas de colecta e análise de dados – definir se na pesquisa


serão usado a entrevista, o questionário e/ou a observação. Referir-
se qual técnica será usada para quais sujeito, as etapas de análise
dos dados.

Aspectos éticos – é referencial como será garantido o anonimato e o


consentimentos dos informantes;

Cronograma – o pesquisador deve distribuir no tempo disponível


as actividades previstas pela pesquisa;

Orçamento – a difinição dos recursos financeiros necessários;

Referências bibliográficas – assinalar de acordo com as normas


técnicas aprendidas todas as fontes consultadas;

Apêndices – é todo o texto elaborado pelo pesquisador, tal como o


guião da entrevista, observação e o questionário.

Anexos – é todo documento não elaborado pelo autor da pesquisa e


que possa ilucidar o trabalho, tal como, mapas, recortes de
regulamentos e leis, etc.

É bom lembrar que este esquema de um projecto de pesquisa pode


variar, principalmente na sequência dos seus elementos, conforme
as normas de cada instituição de ensino, no entanto, os elementos
presentes são sempre comuns em todos os proejctos de
investigação.

Modelo de um projecto de pesquisa

1. Tema de O presente trabalho tem como tema o a


estudo aprendizagem da leitura e a escrita no ensino
básico. Sabe-se que a leitura e a escrita é uma das
aprendizagens mais importante em todo o ciclo da
educação escolar.
Justificativa: Estudar e investigar a temática do
2. Justificação ensino e aprendizagem da leitura é importante
porque...
Com este estudo podemos contribuir como...
A relevância social do estudo é...
A relevância científica do estudo é...
A relevância pessoal do estudo é...
Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
20

O mesmo estudo foi desenvolvido em outros


momentos por fulano (ano) que chegou a seguinte
conclusão...; Beltano (ano) que chegou a seguinte
conclusão... O presente estudo é inovador em relação
aos anteriores porque...

3. Hipóteses 3.1. Primária:

A utilização de metodologias de ensino aprendizagem


no Ensino Básico permitiria uma aprendizagem mais
eficaz da leitura e escrita;

3.2. Secundárias:

a) O maior contacto das crianças com textos


escritos e livros infantis facilitaria a
aprendizagem da leitura e escrita;

b) A frequente utilização da biblioteca no ensino


básico seria umas das formas eficazes na
iniciação à leitura e escrita;

4. Objectivos 4.1. Geral:

- Analisar o processo de ensino e aprendizagem da


leitura e escrita no Ensino Básico.

4.2. Específicos:

a) Identificar as metodologias de ensino utilizadas


no processo de alfabetização das crianças no
Ensino Básico;

b) Descrever o grau de eficácia e aplicação das


metodologias de ensino e aprendizagem na
leitura e escrita no ensino básico;

c) Propor as melhores estrategias no ensino-


aprendizagem da leitura e escrita no ensino
básico.
Neste estudo pretendemos desenvolver o conceito de
5. Quadro leitura e escrita a partir da perspectiva de Ciclano
teórico (ano:p) que diz “...”.
No mesmo sentido beltrano (ano:p) enfatiza que a
leitura e a escrita é “...”.
Já as metodologias no ensino da leitura e escrita
segundo fulano (ano:p) “...”.
Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
21

6.1. Tipo e estudo


6. Metodologia
Este estudo requer a abordagem qualitativa e
descritivo, que consiste segundo fulano (ano:p) em
“...”, pois pretende conhecer os factores que interferem
no ensino e aprendizagem da leitura e escrita no ensino
básico.
Será um estudo de caso, que significa, segundo
beltrano (ano:p) em “...”.
Os dados serão recolhidos a partir de uma pesquisa de
campo.
6.2. Local de pesquisa
Pesquisa será realizada na escola ... situada em...

6.3. Fontes de Informação

6.3.1. Universo ou a população da pesquisa será


constituída de...
6.3.2. A amostra será constituida de X
professores a serem escolhidos segundo do
seguintes critérios...
Y alunos a serem escolhidos segundo os seguintes
critérios...
Z encarregados de educação escolhidos segundo os
seguintes critérios...
6.4. Colecta de dados: técnicas e instrumentos
A colecta de dados ocorrerá conforme das seguintes
etapas:
1ª etapa: observação das aulas dos professores nas
turmas X, Y e Z para .... (vide o roteiro anexo x);

etapa: aplicar um questionário aos alunos para...
(vide o roteiro anexo y);
3ª etapa: entrevistas abertas com professores e
encarregados de educação com a finalidade de...
(vide o roteiro anexo z).

7. Aspectos éticos Os informantes serão codificados para garantir o


anonimato. O consentimento exclarecido será obtido
verbalmente após explicação dos objectivos do estudo
e finalidade dos resultados.
ACTIVIDADES / PERÍODOS 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
8. Cronograma 1 Levantamento de literatura X
Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
22

2 Montagem do Projeto X
3 Coleta de dados X X X
4 Tratamento dos dados X X X X
5 Elaboração do Relatório Final X X X
6 Revisão do texto X
7 Entrega do trabalho X
9. Orçamento ITEM CUSTO (MZM)
Computador 1.700,00
Impressora 500,00
Scanner 400,00
Mesa para o computador 300,00
Cadeira para a mesa 200,00
TOTAL: 3.100,00
10. Referência
1. ANDRÉ, Marli Eliza D. A. Etnografia da
biliográfica
Prática Escolar. 12 ed. Campinas: Papirus,
1995.
2. ANDRÉ, Marli Eliza D. A. e LÜDKE, Menga.
Pesquisa em Educação: abordagens ualitativas.
São Paulo: EPU, 1986.
3. KÖCHE, José Carlos. Fundamentos de
Metodologia Científica: Teoria ciência e
iniciação à pesquisa. 21 ed. Petrópolis: Vozes,
1997, pp. 23-39.
4. TEIXEIRA, Elizabeth. As Três Metodologias:
Acadêmica, da ciência e da pesquisa. 5 ed.
Belém: UNAMA, 2001, pp. 11-19.
5. Apêndice Apêndice 1 – Guião de entrevista
Apêndice 2 – guião de observação
Apêndice 3 – Questionário dos pais

6. Anexo Anexo 1 – Plano Curricular do ensino báscio

Exercícios
1. Reelabore o seu projecto atendendo o modelo acima.
Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
23

Unidade no. 5-A0011


Tema: Execução do projecto de
pesquisa
Introdução
A execução do projecto de pesquisa consiste basicamente na recolha dos
dados, ou seja, de todas as informações que permitirão a solucção do
problema. Isso significa que o pesquisador deve ter em mão as técnicas e
os instrumentos para a realização dessa tarefa.

Ao completer esta unidade você será capaz de:

 Elaborar questionário, um guião de entrevista e de observação;


 Aplicar os instrumentos e as técnicas de colecta de dados na
reolha de informação.
Objectivos

Sumário
Instrumentos e técnicas de colecta de dados

As técnicas e os instrumentos de colecta de dados foram objecto de estudo do


MIC I no primeiro ano. Nesta unidade apenas serão dado ênfase a
operacionalização dos mesmos.

Segundo Vieira (2009) os instrumentos de colecta de dados devem ser objectivos


e claros e devem possui uma carta de apresentação (principalmente os
questionários) na qual o pesquisador vai:

a) Explicar porque a pesquisa está a ser realizada;


b) Enfatizar a importância das respostas;

c) Dar o nome das pessoas ou instituição responsável pela pesquisa;


Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
24

d) Dar o nome e telefone de contacto;

e) Garantir o sigilo;

f) Agradecer.

Segundo exemplo de Teixeira (2000) uma carta de apresentação poderia


assim ser escrita:

Beira, ___ de ____de

Prezado______

Estamos a realizar uma pesquisa sobre____ com o objectivo de ____.

Solicitamos a vossa participação respondendo as questões que se seguem.


Não há necessidade de identificação, pois queremos garantir anonimato aos
nossos participantes. Assim que tivermos aprovação da nossa pesquisa
faremos o possível para que os resultados cheguem à vossa pessoa.

Antecipadamente agradecemos a participação.

Atenciosamente

_______________________

1. Elaboração de questionários

Segundo Lima (2000) na elaboração do questionário é preciso ter em conta os


seguintes aspectos:

1) O tipo de respostas

a) Quantitativa (a resposta da pergunta são dados numéricos)

Exemplo: Na sua opinião quantas horas deve o estudante estar na


biblioteca por semana, para se garantir uma eficaz aprendizagem da
leitura?

____________________

b) Qualitativa
Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
25

Exemplo: Tempo de aulas por semana para o ensino da escrita e leitura é


suficiente?

Sim ( ) não ( ) Porque_________________________

2) Questões gerais e específicas

a) Questão geral

Exemplo: Você gosta de trabalhar na escola? Sim ( ) não ( )

b) Questão específica

Exemplo: Você gosta de trabalhar na escola com a turma que tem hoje?
Sim ( ) Não ( ).

3) Questões fechadas ou abertas

a) Questão fechada (as opções de resposta são dadas antecipadamente)

Exemplo: Você levou a sua turma para a biblioteca hoje? Sim ( ) Não ( )

Ou: quantas vezes a turma dever ter aulas na biblioteca? Assinale apenas uma
alternativa:

( ) Uma vez por semana;

( ) Todos os dias;

( ) Uma vez por mês

( ) nenhuma

b) Questão aberta

Exemplo: qual a importância da bilioteca para a aprendizagem da leitura e


escrita?

Aplicação de questionários

Os questionários podem ser aplicados de duas formas: autoaplicação –


quando se entre o instrumento por correio, e-mail ou outra forma e o
respondente preenche sozinho o questionário e; e forma de entrevista face a
face, quando o pesquisador preenche as respostas do respondente.

2. A observação
Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
26

Segundo Lüdke e Andre (1986) compreende o registro detalhado do que


ocorre no campo:

a) Descrição dos sujeitos

Exemplo: Como os alunos estão sentados? Como o professor se apresenta


na sala de aula?

b) Reconstrução de diálogos

Exemplo: O que o professor diz no inicio da aula? Quais tem sido as


respostas dos alunos diante das questões do professores?

c) Descrição de locais

Exemplo: como está organizada a sala de aula?

d) Descrição de eventos especiais

Exemplo: acontece algo na sala que chamou a minha atenção? O que?


Com quem aconteceu?

e) Descrição de actividades

Exemplo: O que os alunos realizam na sala de aula? O que os alunos


realizam no recreio? Os alunos vão a biblioteca? O

f) O pesquisador pode também estar atento a seus comportamentos durante


a observação.

No acto da observação o pesquisador deve portar os instrumentos de


registo: blocos de anotações, máquina de filmar, fotográfica, etc.

3. A entrevista

As entrevistas podem ser estruturadas ou não estruturadas.

a) Entrevista estruturada – neste caso o pesquisador leva consigo um guião


de perguntas bem elaborado que vai ser aplicado fielmente a todos os
entrevistados.

b) Entrevista não estruturada – no caos o pesquisador apenas tem em


referência o tema da pesquisa e pede ao entrevistado para desenvolver o
mesmo

A formulação das perguntas da entrevista pode obedecer aos critérios


referentes aos questionários.
Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
27

As entrevistas devem ser gravadas, sempre com autorização expressa dos


entrevistados e/ou registadas em blocos ou cadernos de anotações.

4. Recolha de dados bibliográficos

O Ficha é uma parte importante na organização para a efetivação da pesquisa


de documentos. Ele permite um fácil acesso aos dados fundamentais para a
conclusão do trabalho.

Os registros e a organização das fichas dependerá da capacidade de


oragnização de cada um. Os registros não são feitas necessariamente nas
tradicionais folhas pequenas de cartolina pautada. Pode ser feita em folhas de
papel comum ou, mais modernamente, em qualquer programa de banco de
dados de um computador. O importante é que elas estejam bem organizadas e
de acesso fácil para que os dados não se percam.

Existem três tipos básicos de fichamentos: o fichamento bibliográfico, o


fichamento de resumo ou conteúdo e o fichamento de citações.

Ficha Bibliográfica: é a descrição, com comentários, dos tópicos abordados


em uma obra inteira ou parte dela

Exemplo:

Educação da Mulher: a Perpetuação da Injustiça (1)

Histórico
do Papel
da Mulher ......................................................................................... 2.
na (3) (4)
Sociedade
(2)

TELES, Maria Amélia de Almeida. Breve história do feminismo no


Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1993. 181 p.
(Tudo é História, 145)

Insere-se no campo do estudo da História e da Antropologia Social. A


autora se utiliza de fontes secundárias, colhidas através de livros, revistas e
depoimentos. A abordagem é descritiva e analítica. Aborda os aspectos
históricos da condição feminina no Brasil a partir do ano 1500 de nossa era.
Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
28

Além da evolução histórica da condição feminina, a autora desenvolve


alguns tópicos específicos da luta das mulheres pela condição cidadã.
Conclui fazendo uma análise de cada etapa da evolução histórica feminina,
deixando expressa sua contradição ao movimento pós-feminista,
principalmente às idéias de Camile Paglia. No final da obra faz algumas
indicações de leituras sobre o tema Mulher. (5)

Observação: Neste e nos outros exemplos de Fichas os números entre


parêteses representam o que está explicado abaixo:
(1) - Título do trabalho(*).
(2) - Seção primária do trabalho(*).
(3) - Seção secundária e terciária do trabalho, se houver(*).
(4) - Numeração do item a que se refere o fichamento(*).
(5) - Comentários ou anotações do pesquisador sobre a obra registrada.

(*) Conforme expresso no exemplo do item 5.13

Ficha de Resumo ou Conteúdo: é uma síntese das principais idéias contidas


na obra. O pesquisador elabora esta síntese com suas próprias palavras, não
sendo necessário seguir a estrutura da obra.

Exemplo:

Educação da Mulher: a Perpetuação da Injustiça

Histórico
do Papel
2.
da Mulher .........................................................................................
na
Sociedade

TELES, Maria Amélia de Almeida. Breve história do feminismo no


Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1993. 181 p.
(Tudo é História, 145)

O trabalho da autora baseia-se em análise de textos e na sua própria


vivência nos movimentos feministas, como um relato de uma prática.
A autora divide seu texto em fases históricas compreendidas entre
Brasil Colônia (1500-1822), Império (1822-1889), República (1889-1930),
Segunda República (1930-1964), Terceira República e o Golpe (1964-
Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
29

1985), o ano de 1968, Ano Internacional da Mulher (1975), além de analisar


a influência externa nos movimentos feministas no Brasil. Em cada um
desses períodos é lembrado os nomes das mulheres que mais se
sobressaíram e suas atuações nas lutas pela libertação da mulher.
A autora trabalha ainda assuntos como as mulheres da periferia de São
Paulo, a participação das mulheres na luta armada, a luta por creches,
violência, participação das mulheres na vida sindical e greves, o trabalho
rural, saúde, sexualidade e encontros feministas.
Depois de suas conclusões onde, entre outros assuntos tratados, faz uma
crítica ao pós-feminismo defendido por Camile Paglia, indica alguns livros
para leitura.

Observação: Existem dois tipos de resumos:


a) Informativo: são as informações específicas contidas no documento.
Nesta ficha pode-se relatar sobre objetivos, métodos, resultados e conclusões.
Sua precisão pode substituir a leitura do documento original.
b) Indicativo: são descrições gerais do documento, sem entrar em
detalhes da obra analisada (o exemplo acima refere-se a um resumo
indicativo).

Ficha de Citações: é a reprodução fiel das frases que se pretende usar como
citação na redação do trabalho.

Exemplo:

Educação da Mulher: a Perpetuação da Injustiça

Histórico
do Papel
2.
da Mulher .........................................................................................
na
Sociedade

TELES, Maria Amélia de Almeida. Breve história do feminismo no


Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1993. 181 p.
(Tudo é História, 145)

"Uma das primeiras feministas do Brasil, Nísia Floresta Brasileira


Augusta, defendeu a abolição da escravatura, ao lado de propostas como a
educação e a emancipação da mulher e a instauração da República." (p. 30)

“Sou neta, sobrinha e irmã de general” (...) “Aqui nesta casa foi fundada
Metodologia de Investigação Científica II UCM-CED
30

a Camde. Meu irmão, Antônio Mendonça Molina, vinha trabalhando há


muito tempo no Serviço Secreto do Exército contra os comunistas. Nesse
dia, 12 de junho de 1962, eu tinha reunido aqui alguns vizinhos, 22 famílias
ao todo. Era parte de um trabalho meu para a paróquia Nossa Senhora da
Paz. Nesse dia o vigário disse assim: ‘Mas a coisa está preta. Isso tudo não
adianta nada porque a coisa está muito ruim e eu acho que se as mulheres
não se meterem, nós estaremos perdidos. A mulher deve ser obediente. Ela
é intuitiva, enquanto o homem é objetivo’.” (Amélia Molina Bastos apud
Teles, p. 54).

"Na Justiça brasileira, é comum os assassinos de mulheres serem


absolvidos sob a alegação de defesa de honra." (p. 132)
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Exercícios

1. Conforme os instrumentos e as etapas da realização da sua


pesquisa definidas nos aspectos metodológicos – elabora dos
Auto-avaliação instrumentos e recolha dos dados da sua pesquisa.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Unidade no.6-A0011
Tema: Análise e interpretação de
dados

Introdução
Os dados recolhidos numa pesquisa tem pouca validade se não passarem
por uma análise e consequente interpretação por parte do pesquisador.
Esta é a etapa mais crucial da pesquisa, pois é a partir dessa análise que é
possível encontrar as soluções ou a compreensão do problema.
Ao completer esta unidade / lição, você será capaz de:

 Apresentar os dados de pesquisa;


 Analisar os dados quantitativos e qualitativos de uma pesquisa

Objectivos

Sumário
Apresentação dos dados quantitativos
Segundo Teixeira (2000:139) “nos estudos quantitativos você conclui a
colecta de dados quanto atinge a amostra determinada”.
Normalmente os estudos quantitativos envolvem questionários e cada
resposta deve ser tratada separadamente.
Exemplo
1. Foram inquéridos 500 pais e encarregados de educação, entre
várias existia a seguinte questões:
“Tem lido estória para o seu filho em casa?” e só havia duas opções de
resposta, “sim” ou “não”.
Os dados estão apresentados na tabela 1 e na figura 1.
Tabela 1. Distribuição dos pais e encarregados de educação conforme a
leitura de estórias para os filhos.
Pais e encarregados de educação Frequência Percentual
Que fazem leitura 53 10,6
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Que não fazem leitura 447 89.4


Total 500 100,0

Fazem leitura 10.6%

Não fazem leitura 89.4%

Figura 1. Distribuição dos pais e encarregados de educação conforme a


leitura de estórias para os filhos.

2. Foram inqueridos 500 pais e encarregados de educação para


saber as vezes que eles acompanham os trabalhos dos filhos.
“Com que frequência você acompanha os trabalhos de casa do
seu filho?” e a resposta exigia as seguintes opções:
( ) todos os dias;
( ) uma vez por semana;
( ) uma vez por mês
( ) nunca

Tabela 2. Nível de acompanhamento dos pais e encarregados de


educação aos seus filhos nos estudos em casa.
Acompanhamento Frequência
Regularmente 27
As vezes 53
Poucas vezes 125
Nunca 295
Total 500
59.0%%

% 25.0%

10.6%

5.4%

Regularmente as vezes poucas vezes nunca


Respostas
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Figura 2. Nível de acompanhamento dos pais e encarregados de educação


aos seus filhos nos estudos em casa.
Lembre-se que hoje com o avanço das tecnologias de informática muitos
desses dados podem bem apresentados por programas estatísticos.
Apresentação de dados qualitativos

Nos estudos qualitativos o pesquisador conclui a colecta de dados


“quando não houverem mais novas informações ou quando você
considerar relevante os dados encontrados para atender/responder ao
problema de estudo” (TEIXEIRA: 2000:139).
Normalmente, os dados qualitativos não necessitam de uma apresentação
específica, para além das gravações que devem ser transcritas colocadas
no texto em forma de apêndice quanto assim a pesquisa o exigir.
Os dados qualitativos serão seguidamente misturados na análise e
interpretação.
Análise e interpretação de dados
Para a análise dos dados deve-se considerar os seguintes aspectos:
a) Os autores que dão suporte ao estudo e/ou o referencial teórico
(teoria, autor, conceitos, etc.)
b) As impreessões e experiências do pesquisador.
c) Construção de categorias de análise – usualmente nos dados
qualitativos deve-se criar as categorias, que são feitas em formas
de subtítulos que vão merecer a análise do pesquisador.

Exercícios

1. Faça a apresentação e análise dos dados da sua pesquisa.

Auto-avaliação
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Unidade no.7-A0011
Tema: Estruturação do relatório de pesquisa

Introdução
Após a a realização da pesquisa sua validade e utilidade se
concretizam quando a mesma é divulgada através de relatórios
específicos, tais como, artigos científicos e monografias (teses,
dissertações, Trabalhos de Conclusão de Curso).

Ao completar esta unidade você será capaz de:

 Conhecer os aspectos importante na estruturação de trabalho


científicos.
 Distinguir os principais aspectos chaves na estrutura de apresentação
Objectivos de trabalhos .
 Reconhecer a importância da estruturação lógica de um trabalho.

Sumário
ESTRUTURA DE UM TRABALHO

Estrutura Elemento

- capa (*)
- folha de rosto
- folha de aprovação
- dedicatória (*)
- agradecimentos (*)
- epígrafe (*)
Pré-textuais
- resumo em língua portuguesa
- resumo em língua estrangeira
- lista de ilustrações (*)
- lista de tabelas (*)
- lista de abreviações e siglas (*)
- sumário

- introdução
Textuais - desenvolvimento
- conclusão

Pós-textuais - referências
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

- glossário (*)
- anexos ou apêndices (*)

(*) - Elementos adicionados de acordo com as necessidades


(opcionais). O demais elementos são obrigatórios.

Modelo de estrutura de um trabalho completo:

Capa

Deve conter:
- Instituição onde o trabalho foi executado (opcional)
- Nome do autor
- Título (e subtítulo, se houver) do trabalho
- Se houver mais de um volume, a especificação do respectivo volume

- Cidade e ano de conclusão do trabalho


Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE


CENTRO DE ENSINO À DISTÂNCIA

Educação da Mulher:
a perpetuação da injustiça

José Luiz de Paiva Bello

Beira - 2010

Modelo de uma Capa

Folha de Rosto
Deve conter:
- As mesmas informações contidas na Capa
- As informações essenciais da origem do trabalho

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE


CENTRO DE ENSINO À DISTÂNCIA

Educação da Mulher:
a perpetuação da injustiça

Monografia apresentada, como pré-requisito de conclusão


do curso de Pedagogia, com habilitação em Gestão Escolar, ao
Instituto de Ciências Humanas e Sociais, da Faculdade de
Educação, da Universidade Católica deMoçambique, orientada
pela Professora Maria da Silva.

José Luiz de Pa``iva Bello

Beira - 2010

Modelo de uma Folha de Rosto

Exemplos de informações essenciais sobre a origem do trabalho:


Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Trabalho apresentado para avaliação do rendimento escolar na


disciplina de Metodologia Científica, do curso de Pedagogia, da
Universidade Federal do Rio de Janeiro, ministrada pelo professor
João da Silva.

Monografia apresentada como pré-requisito de conclusão do


curso de Pedagogia, da Universidade Federal do Espírito Santo,
tendo como orientadora a professora Maria da Silva.

Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-


Graduação em Educação, do Centro Pedagógico, da Universidade
Federal do Espírito Santo, como pré-requisito de conclusão do
curso de Mestrado em Educação, tendo como orientadora a
professora Isa Chiabai.

Dedicatória
Tem a finalidade de se dedicar o trabalho a alguém, como uma
homenagem de gratidão especial. Este item é dispensável.

Agradecimento
É a revelação de gratidão àqueles que contribuíram na elaboração do
trabalho. Também é um item dispensável.

Epígrafe
É a citação de uma frase de algum autor que expresse, de forma
consistente, o conteúdo do trabalho. A localização fica a critério da
estética do autor do trabalho. Deve vir acompanhada do nome do autor da
frase. Podem estar localizadas também nas folhas de abertura das seções
primárias. É um item dispensável.

Resumo em Língua Portuguesa


Texto (e não tópicos) que represente um resumo conciso do trabalho. Não
deve ultrapassar 500 palavras. É um item obrigatório.

Resumo em Língua Estrangeira


Tradução, para o inglês, espanhol ou francês, do resumo em língua
portuguesa. É um item obrigatório.

Lista de Ilustrações
Apresentada na ordem em que aparece no trabalho, com o nome da
ilustração e a página onde se encontra. Caso haja mais de um tipo pode
ser apresentado separadamente (fotografias, gráficos, tabelas etc.). É um
item opcional.

Lista de Abreviações e Siglas


Abreviações e siglas apresentadas no texto, apresentada em ordem
alfabética. É um item opcional.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Exemplo:
UCM – Universidade Católica de Moçambique
UP – Universidade Pedagógica
CED – Centro de Ensino à Distância

Texto
É a parte onde todo o trabalho de pesquisa é apresentado e desenvolvido.
O texto deve expor um raciocínio lógico, ser bem estruturado, com o uso
de uma linguagem simples, clara e objetiva.

Introdução
- Na introdução, o tema é apresentado e esclarecido aos leitores as
indicações de leitura do trabalho.

Desenvolvimento do Texto
- O corpo do trabalho é onde o tema é discutido pelo autor.
- As hipóteses a serem testadas devem ser claras e objetivas.
- Devem ser apresentados os objetivos do trabalho.
- A revisão de literatura deve resumir as obras já trabalhadas sobre o
mesmo assunto.
- Deve-se mencionar a importância do trabalho, justificando sua
imperiosa necessidade de se realizar tal empreendimento.
- Deve ser bem explicada toda a metodologia adotada para se chegar
às conclusões.

Conclusão
- A conclusão é a parte onde o autor se coloca com liberdade
científica, avaliando os resultados obtidos e propondo soluções e
aplicações práticas.

Anexos
- É todo material suplementar de sustentação ao texto (itens do
questionário aplicado, roteiro de entrevista ou observação, uma lei
discutida no corpo do texto etc.).

Referências (NBR 6023)


É o conjunto de indicações que possibilitam a identificação de
documentos, publicações, no todo ou em parte. Os exemplos estão
expressos no Anexo 1 .

Glossário
- É a explicação dos termos técnicos, verbetes ou expressões que
constem do texto. Sua colocação é opcional.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Exercícios

1. Após a realização do seu trabalho, esturure-o, c


orientações dadas.

Auto-avaliação
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Unidade no. 08-A0011


Tema: Redação de relatórios de
pesquisa

Introdução
Caro estudante, para uma boa apresentação estrutrutal de um trabalho de
pesquisa, devemos principalmente organizar da melhor forma possível o
corpo do texto, pois é neste que consta toda a informação organizada do
trabalho.

Ao completar esta unidade você será capaz de:

 Conhecer os aspectos fundamentais na organização do corpo de um


texto.
 Organizar correctamente o corpo de um texto .
Objectivos  Reconhecer a importância da organização lógica do corpo de um texto.

Sumário
Organização do Corpo do Texto

Citações
Quando se quer transcrever o que um autor escreveu.

Citação Directa
a) Citação Directa Curta (NBR 12256) (com menos de 3 linhas) - Deve
ser feita na continuação do texto, entre aspas.

Ex.:

Maria Ortiz, moradora da Ladeira do Pelourinho, em Salvador, que de sua


janela jogou água fervendo nos invasores holandeses, incentivando os
homens a continuarem a luta. Detalhe pitoresco é que na hora do almoço,
enquanto os maridos comiam, as mulheres lutavam em seu lugar. Este
fato levou os europeus a acreditarem que "o baiano ao meio dia vira
mulher" (MOTT, 1988, p. 13).
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Obs.: MOTT - autor que faz a citação.


1988 - o ano de publicação da obra deste autor na bibliografia.
p. 13 - refere-se ao número da página onde o autor fez a citação (NBR
10520).
b) - Citação Directa Longa (com 3 linhas ou mais) - As margens são
recuadas à direita em 4 cm, em espaço um (1) (O texto deve ser digitado
em espaço 1,5), com a letra menor que a utilizada no texto e sem aspas
(NBR 10520, item 4.4).

Ex.: A maior dificuldade de aplicação da lei de 1827 residiu


Além disso, no provimento das cadeiras das escolas femininas. Não
a qualidade obstante sobressaírem as mulheres no ensino das prendas
do ensino domésticas, as poucas que se apresentavam para reger uma
fornecido era classe dominavam tão mal aquilo que deveriam ensinar que
duvidosa, não logravam êxito em transmitir seus exíguos
uma vez que conhecimentos. Se os próprios homens, aos quais o acesso
as mulheres à instrução era muito mais fácil, se revelavam incapazes de
que o ministrar o ensino de primeiras letras, lastimável era o
ministravam nível do ensino nas escolas femininas, cujas mestras
não estavam estiveram sempre mais ou menos marginalizadas do saber
preparadas (SAFFIOTI, 197, p. 193).
paraexercer
tal função.

Citação de Citação
É a citação feita por outro pesquisador.

Ex.:

O Imperador Napoleão Bonaparte dizia que "as mulheres nada mais


são do que máquinas de fazer filhos" (apud LOI, 1988, p. 35).

Obs.: apud = citado por.

Citação Indirecta
- É a citação de um texto, escrito por um outro autor, sem alterar as
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

idéias originais. Ou então: eu reproduzo sem distorcer, com minhas


próprias palavras, as idéias desenvolvidas por um outro autor. (Pode ser
chamada também de paráfrase).

Ex.:

Somente em 15 de outubro de 1827, depois de longa luta, foi


concedido às mulheres o direito à educação primária, mas mesmo assim,
o ensino da aritmética nas escolas de meninas ficou restrito às quatro
operações. Note-se que o ensino da geometria era limitado às escolas de
meninos, caracterizando uma diferenciação curricular (COSENZA, 1993,
p. 6).
Localização das Citações
a) No texto
- A citação vem logo após ao texto, conforme nos exemplos acima.

b) Em nota de rodapé
- No rodapé da página onde aparece a citação. Neste caso coloca-se
um número ou um asterisco sobrescrito que deverá ser repetido no rodapé
da página.

c) no final de cada parte ou capítulo


- As citações aparecem em forma de notas no final do capítulo.
Devem ser numeradas em ordem crescente.

d) No final do trabalho
- Todas as citações aparecem no final do trabalho listadas em ordem
numérica crescente, no todo ou por capítulo.

Paginação
A Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT assim define a
paginação dos trabalhos:

Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser


contadas seqüencialmente, mas não numeradas. A numeração é colocada,
a partir da primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos, no
canto superior direito da folha, a 2 cm da borda superior, ficando o último
algarismo a 2 cm da borda direita da folha. No caso de o trabalho ser
constituído de mais de um volume, deve ser mantida uma única seqüência
de numeração das folhas, do primeiro ao último volume. Havendo
apêndice e anexo, as suas folhas devem ser numeradas de maneira
contínua e sua paginação deve dar seguimento ao texto principal (NBR
14724, item 5.4).

Formato

1 - Papel formato A-4 (210 X 297 mm) - branco


2 - Margens de:
3,0 cm na parte superior
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

2,0 cm na inferior
3,0 cm no lado esquerdo
2,0 cm no lado direito
3 - Corpo da letra: 12
5 - Espaço entrelinhas: 1,5

Obs: Não esquecer que o espaço entrelinhas em uma citação longa (mais
de três linhas) deve ter espaço entrelinhas simples.

Exercícios
1. Organiza o seu texto conforme as orientação científicas.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Unidade no. 09-A0011


Tema: Artigo Científico

Introdução
Artigo científico é o trabalho acadêmico que apresenta resultado sucinto
de pesquisa realizada de acordo com a metodologia de ciência aceite por
uma comunidade de pesquisadores. Por esse motivo, considera-se
científico o artigo que foi submetido ao exame de outros cientistas, que
verificam as informações, os métodos e a precisão lógico-metodológica
das conclusões ou resultados obtidos.
Ao completar esta unidade você será capaz de:

 Caracterizar os artigos científicos;


 Descrever os elementos dos artigos científicos;
 Elaborar um artigos científicos.;
Objectivos

Sumário
Em geral, é produção de 40 páginas ou menos. Pode ser resultado de
sínteses de trabalhos maiores ou elaborados em número de três ou quatro,
em substituição às teses e dissertações; são desenvolvidos, nesses casos,
sob a assistência de um orientador acadêmico. São submetidos às
comissões e conselhos editoriais dos periódicos, que avaliam sua
qualidade e decidem sobre sua qualidade relevância e adequação ao
veículo.

Origem

Nas correspondências trocadas entre as várias cortes européias


(Mecanismo de comunicação). As idéias circulavam através de cartas já
que eram para grupos restritos.

As cartas tornaram-se um método de expressão crítica que ficou


conhecido como Republique des Lettres. Correspondência entre Paris e
Londres.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Tiveram problemas com este método de troca de informações, pois cada


dia aumentava o fluxo de correspondências e a solução veio com a forma
impressa.A imprensa se destacou com a publicação de seus métodos
científicos dentre os intelectuais e propriamente " endinheirados" da
época, o que repercurte os dias atuais tendo nas pessoas da alta sociedade
os mais cultos na maioria das vezes. Podem ser originais, de revisão,
teóricos, de análise e classificatório.

Apresentação

É apresentado segundo a linguagem e método próprios de uma área da


ciência e, de modo geral, com uma estrutura lógica de argumentação,
apresentando inicialmente o problema ou objetivo da investigação, o
conjunto de hipóteses, as possíveis soluções do problema ou modos de se
atingir o objetivo, uma descrição dos métodos e técnicas utilizados, uma
análise dos resultados obtidos, uma conclusão que aponta qual hipótese
foi verificada experimentalmente.

Como há diversidade no que seja o método em cada área da ciência, a


forma do artigo científico pode variar em sua apresentação, não existindo
uma estrutura única que assegure, por si mesma, a cientificidade de um
artigo ou texto que se pretenda científico.

Diante dessa impossibilidade de uma construção textual objetivamente


científica, há a necessidade do exame do artigo pela comunidade
científica, pois a ciência é uma forma de conhecimento de caráter
público, cuja validade só se estabelece após o debate em torno dos
resultados apresentados e do caminho percorrido - o método - que
conduziu a sua construção.

Deste modo, o artigo científico, ao tornar público e aberto ao debate o


conhecimento elaborado em pesquisa, é um meio fundamental para a
divulgação e desenvolvimento da ciência.

Após o período de globalização, tem contribuido para a organização das


informações nas diversas áreas do conhecimento de modo a tornar oficial
a busca mais profunda de um determinado conhecimento.Facilita o
direcionamento das pesquisas e as escolhas de onde se deve investir mais
no conhecimento científico.

Estrutura e apresentação

a) Identificação
 Título do trabalho
 Autor
 Qualificação do autor (profissional e académica, local de
trabalho)
b) Abstract (apresentação objectiva do resumo do texto)

 Resumo em língua vernácula


 Resumo estrangeira
c) Palavras-chave (indicam o conteúdo do artigo)
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

d) Corpo
Introdução – apresentação do problema, objectivos, metodologia
utilizada no estudo.
Desenvolvimento – exposição e discussão das teorias e
apresentação dos resultados.
Conclusão – comentários finais sobre o estudo.

e) Referência bibliográficas
f) Anexos (quando necessário)

g) Apêndice (quando necessário)

h) Data (se for um artigo para uma comunicação em congressos,


simpósicos, conferências, etc.

Exercícios

1. Elabore um artigo científico apresentando os resultados da sua


pesquisa.

Auto-avaliação
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Unidade no. 10-A0011


Tema: Trabalho de Conclusão de
Curso

Introdução
O TCC é entendido como sendo um documento elaborado pelo estudante
finalista de um determina do curso, apresentado a um jurí que irá avalia-
lo

Portanto, nesta unidade iremos discutir sobre o trabalho de conclusão de


cursoi, como sempre, está convidado para a discussão sobre o tema
proposto na presente unidade.

Ao completar esta unidade você será capaz de:

 Identificar os elementos estruturais do trabalho de conclusão de curso;


 Caracterizar o trabalho de conclusão de curso;
 Descrever a estrutura do trabalho de conclusão de curso;
Objectivos
 Elaborar do trabalho de conclusão de curso.

Sumário
O trabalho de conclusão de curso (TCC, eventualmente chamado trabalho
de graduação interdisciplinar ou trabalho final de graduação e mais
raramente projeto experimental) é um tipo de trabalho acadêmico
amplamente utilizado no ensino superior como forma efetuar uma
avaliação final dos graduandos que contemple a diversidade dos aspectos
de sua formação universitária.

Em muitas instituições, o TCC é encarado como critério final de


avaliação do aluno: em caso de reprovação, o aluno estará impedido de
obter o diploma e conseqüentemente exercer a respectiva profissão até
que seja aprovado. Embora a expressão "trabalho de conclusão de curso"
possa ser utilizada em meios que não os da graduação universitária, no
Brasil ela está invariavelmente ligada ao ensino superior.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

O escopo e o formato do TCC (assim como sua própria nomenclatura)


variam entre os diversos cursos e entre diferentes instituições, mas na
estrutura curricular brasileira ele possui papel de destaque: em cursos
ligados às ciências, normalmente é um trabalho que envolve pesquisa
experimental, em cursos de caráter profissional, normalmente envolve:
pesquisa bibliográfica e/ou empírica, a execução em si e uma
apresentação de um projeto perante uma banca examinadora entre 3 e 5
professores (não necessariamente com Mestrado e/ou Doutorado).

A Banca Examinadora formada para tal propósito não cria nenhuma


expectativa de originalidade. Portanto, pode ser uma compilação (e não
cópia) de outros ensaios com uma finalidade, um fio condutor, algo que
forneça um roteiro, uma continuidade.

Escolha do tema do TCC

Professores orientadores recomendam que o tema escolhido seja um


assunto o qual o aluno possua afinidade. Ele vai passar talvez um ano ou
mais escrevendo sobre um determinado assunto.Caso contrário, será
muito mais difícil para o aluno conviver com ele todo esse tempo.

O tema deve ser procurado através de perguntas. Uma grande dúvida


deve ser o início de um trabalho acadêmico. Algo que não foi respondido
ainda. Alguma área do curso escolhido que ainda tenha algo escondido
dos cientistas.

Tipos de TCC

Estes são alguns tipos de trabalhos de conclusão de curso:

 Estudo de caso
 Revisão bibliográfica

Exercícios

1. Elabore uma monografia científica

Auto-avaliação
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Unidade no. 11-A0011


Tema: Teses e dissertações

Introdução
A tese é uma proposição intelectual e um trabalho académico que resulta
da investigação profunda em volta de um dado tema, é um texto
caracterizado pela apresentação diante de um jurí de classificação.
Dissertação é um trabalho acadêmico baseado em estudo teórico de
natureza reflexiva, que consiste na ordenação de ideias sobre um
determinado tema. A característica básica da dissertação é o cunho
reflexivo-teórico. Dissertar é debater, discutir, questionar, expressar ponto
de vista, qualquer que seja. É desenvolver um raciocínio, desenvolver
argumentos que fundamentem posições. É polemizar, inclusive, com
opiniões e com argumentos contrários aos nossos. É estabelecer relações
de causa e consequência, é dar exemplos, é tirar conclusões, é apresentar
um texto com organização lógica das idéias. Basicamente um texto em
que o autor mostra as suas ideias.

Ao completar esta unidade você será capaz de:

 Identificar os elementos estruturais de uma tese;


 Caracterizar a tese;
 Distinguir uma tese de um trabalho de conclusão de curso;
Objectivos
 Conhecer o termo dissertação.
 Caracterizar a dissertação.
 Identificar os diferentes tipos de dissertação.
 Descrever os aspectos de uma dissertação.

Sumário
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Uma tese (literalmente 'posição', do grego θέσις) é uma proposição


intelectual. Hoje é principalmente o trabalho acadêmico que apresenta o
resultado de investigação complexa e aprofundada sobre tema mais ou
menos amplo, com abordagem teórica definida. “É um texto que se
caracteriza pela defesa de uma idéia, de um ponto de vista. Ou então pelo
questionamento acerca de um determinado assunto. O autor do texto
dissertativo trabalha com argumentos, com fatos, com dados, que utiliza
para reforçar ou justificar o desenvolvimento de suas idéias”.

Características gerais

A tese é documento essencial para a obtenção do grau mestre, doutor,


livre-docente ou professor titular. Deve revelar a capacidade de seu autor
em incrementar a área de estudo que foi alvo de suas investigações,
constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão.
Seus itens basilares são: revisão de literatura, metodologia utilizada, rigor
na argumentação e apresentação de provas, profundidade de idéias e
avanço dos estudos na área. Um fator que caracteriza a tese é a
originalidade. É elaborada sob a coordenação de um orientador quando se
trata de uma tese de mestrado ou doutorado. Em geral, a tese é produção
de cerca de 200 páginas, podendo variar bastante esse número. É o
trabalho final dos cursos de mestrado, doutorado e pós-doutorado,
elaborado depois de cursados os respectivos créditos e feita a pesquisa
correspondente; nesses casos é desenvolvida sob assistência de um
orientador acadêmico. É trabalho autônomo de pesquisador sênior,
quando se trata de livre-docência ou acesso à titularidade. É defendida
publicamente perante bancas de cinco ou mais doutores.

A tese deve revelar a capacidade do pesquisador em sistematizar o


conhecimento, revelando a capacidade do doutorando em fornecer uma
contribuição para a ciência, primando pela originalidade.

Dissertação

A dissertação, geralmente, é feita em final de curso de pós-graduação,


stricto sensu (mestrado), com a finalidade de treinar os estudantes no
domínio do assunto abordado e como forma de iniciação a pesquisa mais
ampla. Nesse caso, é produção de aproximadamente 100 páginas,
podendo variar um pouco o número. É o trabalho final dos cursos de
mestrado, elaborado depois de cursados os respectivos créditos e feita a
pesquisa correspondente; é desenvolvida sob assistência de um orientador
acadêmico. É defendida publicamente perante bancas de três ou mais
doutores.

Na monografia (dissertação) para a obtenção do grau de mestre, além da


revisão da literatura, é preciso dominar o conhecimento do método de
pesquisa e informar a metodologia utilizada na pesquisa.

Dissertação científica, ou simplesmente exercitação, é o trabalho feito


nos moldes da tese, com a peculiaridade de ser ainda uma tese inicial ou
em miniatura.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

A dissertação tem ainda finalidade didática, uma vez que constitui o


grande treinamento para a tese propriamente dita.

Chama-se memória a dissertação sobre assunto científico, literário ou


artístico, destinada a ser apresentada ao governo, a uma corporação ou
academia.

Trabalhos dissertativos

A dissertação consiste na explanação ou discussão de conceitos ou idéias.


Ela pode ser expositiva ou argumentativa.

Na dissertação expositiva, o autor apresenta uma idéia, uma doutrina e


expõe o que ele ou outros pensam sobre o tema ou assunto. Geralmente
faz a amplificação da idéia central, demonstrando sua natureza,
antecedentes, causas próximas ou remotas, consequências ou exemplos.

Na dissertação argumentativa, o autor quer provar a veracidade ou


falsidade de idéias; pretende convencer o leitor ou ouvinte, dirige-se à sua
inteligência através de argumentos, de provas evidentes, de testemunhas.

Se a dissertação é objetiva, o tratamento dado ao texto é impessoal, com


argumentação lógica partindo de elementos gerais e indo para os
particulares. Na dissertação subjetiva, o autor dirige-se não só à
inteligência, mas também, de modo pessoal, aos sentimentos de quem ele
pretende convencer. Além da emoção, às vezes há ironia, sarcasmo,
ridículo.

São partes importantes da dissertação a introdução, o desenvolvimento e


a conclusão. São Usadas para pessoas deficientes.

Exemplos de dissertação

Através de dois textos distintos, a dissertação pode ser exemplificada:

 "A fim de aprender a finalidade e o sentido da vida, é preciso


amar a vida por ela mesma, inteiramente; mergulhar, por assim
dizer, no redemoinho da vida. Somente então apreender-se-á o
sentido da vida, compreender-se-á para que se vive. A vida é
algo que, ao contrário de tudo criado pelo homem, não necessita
de teoria, quem aprende a prática da vida também assimila sua
teoria".

Wilhelm Reich. A Revolução Sexual. Rio de Janeiro, Zahar,


1974.

O texto expõe um ponto-de-vista (finalidade da vida é viver) sobre um


assunto-tema (no caso, o sentido e a finalidade da vida). Além de
apresentar um ponto-de-vista do autor, o texto faz também a defesa deste
ponto-de-vista: onde ele defende os motivos que fundamentam a opinião
de que a prática intensa de viver é que revela o sentido da vida.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

 "Eu disse uma vez que escrever é uma maldição. (...) Hoje repito:
é uma maldição, mas uma maldição que salva. Não estou me
referindo a escrever para jornal. Mas escrever aquilo que
eventualmente pode se transformar num conto ou num romance.
É uma maldição porque obriga e arrasta como um vício penoso
do qual é quase possível se livrar, pois nada o substitui. E é uma
salvação. Salva a alma presa, salva a pessoa que se sente inútil,
salva o dia que se vive e que nunca se entende a menos que se
escreva. Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o
irreproduzível, é sentir até o último fim o sentimento que
permaneceria apenas vago e sufocador. Escrever é também
abençoar uma vida que não foi abençoada... Lembrando-me
agora com saudade da dor de escrever livros."

Clarice Lispector. A Descoberta do Mundo.

Partes da dissertação
 Introdução - deve ser breve e anunciar ao leitor o que será
desenvolvido no texto, acompanhado da opinião.
 Desenvolvimento - é o corpo do texto; aqui serão utilizadas as
ideias propostas na introdução, defendendo o ponto-de-vista
através de argumentos.
 Conclusão - serve para finalizar o que foi exposto; deve ser
breve e não pode conter nenhuma idéia nova e nenhum exemplo;
trata-se de um resumo da dissertação como um todo. Ela pode ser
feita de duas maneiras:
o Síntese - resumo do que foi dito durante o texto.
o Sugestão - proposta para que o problema discutido seja
solucionado.

Dicas para escrever uma boa dissertação

1. Só abordar na introdução e na conclusão o que realmente estiver


no desenvolvimento;
2. Evitar períodos muitos longos ou sequências de frases muito
curtas;
3. Evitar, nas dissertações tradicionais, dirigir-se ao leitor;
4. Evitar as repetições exageradas e umas próximas das outras, tanto
de palavras, quanto de informações;
5. Manter-se rigorosamente dentro do tema;
6. Evitar expressões desgastadas, "batidas";
7. Utilizar exemplos e citações relevantes;
8. Não usar religião como argumento;
9. Fugir das palavras muito "fortes";
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

10. Evitar gírias e termos coloquiais;


11. Evitar linguagem rebuscada;
12. Evitar a argumentação generalizadora e baseada no senso
comum;
13. Não ser radical;
14. Ter cuidado com palavras duvidosas como coisa e algo, por
terem sentido vago; prefirir elemento, fator, tópico, índice, ítem,
etc.
15. Após o título de uma redação não colocar ponto;
16. Não usar chavões, provérbios, ditos populares ou frases feitas;
17. Não usar questionamentos no texto, sobretudo na conclusão;
18. Jamais usar a primeira pessoa do singular ou plural, a menos que
haja uma solicitação do tema;
19. Repetir muitas vezes as mesmas palavras empobrece o texto;
lançar mão de sinônimos e expressões que representem a idéia
em questão;
20. Somente citar exemplos de domínio público, sem narrar seu
desenrolar, fazendo somente uma breve menção;
21. Ser direto e objetivo;
22. Nunca usar palavrões;
23. Não usar itens pessoais na sua dissertação.
24. No título todas as palavras devem começar com letra maiúscula.

Exercícios

1. O que entendes por uma tese?


2. Qual é a principal difernça entre uma tese e trabalho de conclusão de curso?
3. Caracterize a tese.
4. O que entendes por uma dissertação?
5. Quais os tipos de dissertação por ti estudadas?
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

6. Quais são as partes que compõem uma dissertação


7.Estabeleça a diferença entre uma dissertação e uma monografia.
8.Qual é a relação existente entre uma tese e uma dissertação

Unidade no. 12-A0011


Tema: Como apresentar um
trabalho académico

Introdução
Caro estudante, seja bem vindo a esta unidade que trata como apresentar
uma trabalho académico, nesta unidade iremos de forma resumida
apresentar algumas ideias sobre os aspectos fundamentais para apresentar
um trabalho académico e eventos (Seminário, palestras, etc.) e
apresentaremos os dez mandamentos para apresntar um trabalho
académico.
Seja bem vindo!

Ao completar esta unidade você será capaz de:

 Conhecer os dez mandamentos para uma boa apresentação.


 Saber como apresentar um trabalho académico .
 Reconhecer a importância dos passos para a apresentação um trabalho
Objectivos académico.

Sumário
A hora da apresentação de um trabalho académico em si, já é
geradora de preocupação, ansiedade, nervosismo. Mesmo tendo em
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

mãos uma pesquisa muito bem elaborada, organizada, dotada de


boa redação e base sólida, muitos alunos sentem-se inseguros e até
amedrotados diantes desse momento.

Sugere-se que o estudante, além de avaliar com calma o importante


momento da apresentação de seu trabalho académico, tome por
base as seguintes directrizes:

a) Avalie bem o tema eleito, para na hora de discursar, não perder


de vista o foco.

b) Examine com calma, a estrutura do trabalho executado, de forma


a discorrer brevemente sobre cada tópico.

c) Assimile grande parte da introdução e da conclusão do trabalho,


pois nessas partes, geralmente, a síntese, ou o espírito do tema
eleito está presente de forma integral.

d) Escolha os pontos chave, ou seja, os pontos mais relevantes do


trabalho acadêmico, para citá-los.

e) Elabore um pequeno resumo, o qual deve memorizar, para então


apresentar à banca examinadora.

f) Formule mentalmente um propósito, um motivo para ter


escolhido seu tema, bem como o motivo pelo qual a temática é
importante para a carreira escolhida pelo aluno. - Esclareça também
o aprendizado que obteve ao elaborar sua monografia, TCC, ou
qualquer outro trabalho realizado.

g) Procure ter calma, mas principalmente, leia bastante, e repetidas


vezes o trabalho acadêmico em questão.

h) Dominar o tema é imprescindível para empregar veracidade ao


trabalho de pesquisa feito.

Os dez mandamentos para uma excelente apresentação de


monografia e eventos

1. Não desleixe da aparência jamais. Na apresentação de


monografias ou outros eventos todo cuidado é pouco. O momento
requer um vestuário simples e formal, nada muito exagerado. As
mulheres evitem decotes generosos, saias muito curtas,
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

maquiagem carregada, transparências, afinal o que está em jogo


não é a sedução. Os homens, devem dar preferência a camisas de
tons neutros, como o branco, cinza, tons claros de outras cores,
nada de camisas sem manga ou com propaganda de alguma coisa.
Calça deve ser social, sem ser muito justa, jeans se for escuro e
sem detalhes chamativos e sapato social. A meia combina com a
cor do sapato. Agora, se o evento for muito chique pode-se
utilizar terno e gravata, de preferência italiana (aquelas pequenas,
existem imitações a venda). Lembre-se que imagem e postura
conta muito. Cabeça erguida, coluna erecta demonstra entusiasmo
e elegância. Também cuidado com o exagero dos perfumes
principalmente para as mulheres e cheiro de cigarro, nada mais
desagradável. Se é fumante compulsivo, procure levar alguns
chicletes a base de nicotina, faz o mesmo efeito (acalma).
2. Chegue cedo. Nunca, chegue em cima da hora, quando for se
apresentar. Economize stress. Cheque cedo, se possível, uma
hora antes para testar seu pendrive e afins se for usar computador.
Se apresentação for pela manhã, acorde mais cedo, para não
chegar com cara de sono. Leve rebuçado de mentol e água, pois
algumas pessoas com o nervosismo, a voz pode faltar.
3. Cuidado com slides: A maioria das universidades e faculdades
estão utilizando-se de datashow e computador, portanto, sempre
leve 3 versões, pois pode ocorrer problemas de compatibilidade
de arquivos, assim, nunca é demais ter uma versão em PDF, a
maioria dos computadores tem leitor de pdf) e outra em slides
(Powerpoint ou Impress) e outra no papel (imprimido) , pois pode
ocorrer algum problema técnico com o computador ou mesmo
faltar energia eléctrica, assim não será prejudicado. Outro
detalhe: menos sempre significa mais, portanto, economize nos
efeitos especiais, pois dependendo da configuração da máquina,
da versão do editor de apresentações podem falhar na hora H.
Isso vale para as fontes também. O formato da letra deve ser
legível para todos, inclusive aquele senhor sentado na última
cadeira. Lembre-se fundo escuro letra clara e vice-versa. Use
fontes classicas como arial ou times new roman, nada de letras
muito enfeitadas, que só você tem no seu computador. Cuidado
com os famosos erros de digitação! Erro de português é
imperdoável! Não use lasers ou apontadores, a não ser que seja
legista do CSI e que queira mostrar um detalhe hiper mega super
importante sem o qual ninguém iria entender. Portanto, usar o
laser é subestimar a inteligência de sua platéia e da banca
examinadora. Em resumo, a apresentação deve ser clara, sem ser
brega (muito efeites ou poluição visual) com pouco texto
(somente tópicos), pois importante é o que você vai falar.
4. Modere a sua linguagem: Mesmo que sua apresentação seja
entre seus parentes ou amigos, utilize uma linguajgem culta sem
ser rebuscado demais. Não utilize gírias, palavrões, piadinhas,
cuidado com erro de pronúncia, (se não sabe pronunciar procure
um sinônimo), gaguejar (demonstra nervosismo, se tem algum
problema nesse sentido, procure treinar antes em casa), fugir do
assunto falando de problemas pessoais etc. Se deu um “brancão”
volte para os slides com o velho chargão “dando continuidade a
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

apresentação”…. e continue como se nada tivesse acontecido. As


vezes o seu erro é imperceptível para a platéia e muito menos
para a banca.
5. Modere seu tom de voz. Não fale baixo demais, pois pode ser
entendido como linguagem de sedução, ou pior ninguém vai lhe
escutar, nem mesmo quem está na banca. Também evite falar alto
demais, pois demonstra desconsideração com o outro. Se
desconhece qual seu tom de voz, experimente gravar (a maioria
dos celulares vem com o gravador de voz embutido) e escute sua
própria voz e saberá distinguir se está exagerado ou baixo
demais.
6. Seja objectivo e mantenha um gestual simples de poucos
movimentos. A apresentação é no máximo, 20 vinte minutos, o
que significa que pode ser menos. O ideal é se apresentar entre 10
a 15 minutos para e deixar 5 min para intervenção da banca. O
que não pode é ultrapassar o tempo, portanto cuidado, teste em
casa, usando o cronômetro do seu celular. Evite gesticular
demais, ficar passando a mão na cabeça a cada 30 segundos,
mexer demais as pernas ou mãos, assim, as pessoas vão prestar
mais atenção nos gestos do que na sua fala, além do que
demonstra nervosismo e não tranqüilidade.
7. Procure não ler nada em papéis e mesmo os slides. Fazer a
leitura de papéis demonstra que não domina o conteúdo, portanto
se esforce em estudar e ler seu trabalho, afinal foi você que fez,
não foi? Os slides e retroprojector é apenas um apoio, você deve
ser capaz de falar mesmo sem ele. Outro detalhe os slides devem
ter textos curtos (apenas os tópicos, imagens) que ajudem a
lembrar do assunto, portanto evite ler somente o que está nos
slides, a não ser que seja realmente necessário. Haja com
traquilidade, faça uma leitura com entonação. Entre um slide e
outro faça um comentário particular (pessoal). Para a
apresentação da monografia, a média de slides é entre 12/15.
Nada mais do que isso. Não adianta fazer 25 slides, porque não
vai dar tempo e fica horrível, ter que passar os slides sem
mostrar, demonstra que não teve objectividade.
8. Mantenha a calma. Algumas pessoas tem medo de se apresentar
na frente de outras pessoas por traumas na infância. Se você faz o
tipo que tem medo de público, procure assistir a apresentação de
outras pessoas, assim saberá o que vai passar. No momento da
apresentação, apresente-se a banca educamente (seu nome, nome
do curso, nome do orientador e título). Dirija-se a plateia e
procure olhar para um ponto neutro (por exemplo, um quadro, um
canto da parede) sem que ninguém perceba. Evite olhar para a
banca ou para a platéia, pois pode ser influenciado pelos olhares
de aprovação ou desaprovação da platéia.
9. Deslique o celular. Nada mais indelicado na hora de sua
apresentação é estar com aquele aparelhinho a tira-colo, pois
desconcentra e além do que é uma gafe indesculpável. O toque do
celular mesmo na vibração (silencioso) pode cortar o raciocínio e
você pode acabar se perdendo na apresentação.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

10. Concentre-se nos resultados e conclusão. Muita gente perde


muito tempo na introdução e na revisão de literatura e esquece o
mais importante que são os resultados e a conclusão. Na hora da
apresentação a banca não se manifesta, somente ao final, com
certeza vai fazer comentários, sugerir correcções, fazer
questionamentos. Isso é normal, inclusive quem tirou dez passou
por isso! Ao ser questionado pela banca, JUSTIFIQUE-SE. Nada
de ser monossilábico (respondendo apenas sim ou não), ao
contrário, você pode defender que o “céu é cor de rosa”,
dependendo apenas de sua retórica e de sua justificativa.

Por fim, se alimente bem, relaxe um dia antes, procure dormir oito horas,
namore:

Exercícios
1. Apresente algumas directrizes que poderão ser úteis para
apresentação de um trabalho científico.
2. Diga quais são os dez mandamentos para apresentação de uma
monografia ou eventos.
3. Ilustre alguns passos que achares conveniente durante a
apresentação de um trabalho.

1. Diga o que entendes por apresentar um trabalho académico?


R: é apresentar de uma forma lógica, coesa e compreensiva um
Auto-avaliação determinado trabalho académico.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

Instruções para o estudo dos conteúdos do


manual

 Como pudera notar os conteúdos apresentados no manual,


oferecem a ti caro estudante, um entendimento básico e
fundamental para o desenvolvimento de determinadas
competências específicas, mediante a resolução dos exercícios
e tarefas de auto-avaliação

 Sugerimos que faça um aprofundamento dos conteúdos


apresentados no manual, recorrendo-se da seguinte referência
bibliográfica para o efeito:
 MARCONI, M. De Andrade; LAKATOS, Eva Maria;
Metodologia do Trabalho Científico; Editora Atlas;7ª Edição;
São Paulo; 2007.
 Esta obra está disponível na Biblioteca do CED, podendo tirar
cópias ou consultar.
 A referida obra também contém exercícios, sugerimos que
resolva esses exercícios, ainda que não seja para entregar,
contudo podem constituir matéria de avaliação para testes e
outros.

Critérios de avaliação das tarefas do manual.


 Vocé deverá entregar todos exercícios indicados para serem
entregues, a não entrega implica diminuição na nota.
 A quantificação total dos exercícios correctos é a de 20 valores.
 Os exercícios que exigem maior reflexão e trabalho de campo
por parte do estudante são os de maior cotação.
 Deve ser evitado o plágio de respostas.
 Procure ser mais criativo na apresentação das respostas,
priorize o estabelecimento da relação entre a teoria e a prática,
bem como a resolução de situações concretas.
 A apresentação técnica e coerência textual deve ser algo a ter
em conta.
 O grau de cientificidade das respostas com recurso a termos de
natureza científica e técnica deve constituir aspecto a considerar.
 A apresentação de conclusões e recomendação de forma clara e
objectiva deverá ser potenciada.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

EXERCÍCIOS PARA RESOLVER

Em cinco (5) páginas no mínimo, faça uma redação dos seguintes sub-
temas do tema :

 Trabalho1 para primeira sessão presencial – Código: T-F.E-01

Elaborar um projecto de pesquisa:

(a) Identificar um problema de pesquisa relativo ao seu local


de trabalho e formulá-lo.
(b) Preencher todos os elementos do projecto de pesquisa.

 Trabalho2 para segunda sessão presencial – Código: T-F.E-02

Executar o projecto de pesquisa

(a) Elaborar os instrumentos de colecta de dados;


(b) Aplicar e recolher dados de pesquisa.

 Trabalho3 para terceira sessão presencial – Código: T-F.E-03

Apresentar os relatórios de pesquisa:

(a) Analisar os dados recolhidos e interpretá-los.


(b) Apresentar os resultados da pesquisa em forma de um
trabalho monográfico.
Metodologia de Investigação Científica II
UCM-CED

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

1. ANDRÉ, Marli Eliza D. A. e LÜDKE, Menga. Pesquisa em


Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.
2. ANDRÉ, Marli Eliza D. A. Etnografia da Prática Escolar.
12 ed. Campinas: Papirus, 1995.
3. CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa Qualitativa em Ciências
Humanas e Sociais. Rio de Janeiro: Vozes, 2006.
4. HILLEBRAND, Arnaldo M. Práticas de Formação
Integral. Porto Alegre: La Salle, 1997.
5. KÖCHE, José Carlos. Fundamentos de Metodologia
Científica: Teoria ciência e iniciação à pesquisa. 21 ed.
Petrópolis: Vozes, 1997.
6. LIMA, Marinús Pires de. Inquérito Sociológico: problemas
de metodologia. Lisboa: Presença, 2000.
7. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho
Científico. 23 ed. São Paulo: Cortez, 2007.
8. TEIXEIRA, Elizabeth. As Três Metodologias: Acadêmica,
da ciência e da pesquisa. 5 ed. Belém: UNAMA, 2001.
9. VIEIRA, Sónia. Como elaborar questionários. São Paulo:
Atlas, 2009.