Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

INSTITUTO DE CIÊNCIA E DESENVOLVIMENTO REGIONAL

RENATA SILVA COSTA

RELATÓRIO DA DINÂMICA DE GRUPO

CAMPOS DOS GOYTACAZES


2019
• TEMA: Relação entre rotina doméstica, acadêmica e social
• QUANTIDADE DE PARTICIPANTES: 6
• SEXO: FEMININO
• FAXA ETÁRIA: 18-21 anos
• DATA: 07/11/2019
• HORÁRIO: 11:00 – 11:30
• MEDIADORA: Gabriela
• RELATORA: Renata
• CORINGA: Laís

Começamos o grupo perguntando o nome, idade e uma qualidade pessoal. Algumas


pessoas ficaram relutantes em falar sobre uma qualidade, inclusive uma delas não disse qual é
a qualidade. Logo depois informamos como seria a dinâmica do grupo, pedindo para que uns
respeitem as falas dos outros durante as respostas das perguntas que faríamos.
A primeira pergunta foi “Houve alguma mudança na sua rotina doméstica desde que
iniciou a universidade? Se sim, qual?”. As respostas que as alunas ofereceram a nós convergiu,
em sua maioria, para o sim e basicamente pelo mesmo motivo: mudança de moradia e de cidade,
ou seja, as alunas alegavam que depois que se mudaram da casa da família, morando com
amigos ou sozinha, responsabilidades domésticas foram criadas já que não contavam com a
figura principalmente da mãe.
A segunda pergunta que fizemos foi “Essa mudança teve alguma influência na vida
acadêmica de vocês?”. Assim, a resposta geral que tivemos foi que indiretamente sim, porque
existe a necessidade de conciliar a rotina da faculdade com a rotina da casa, o que exige um
senso de responsabilidade, segundo as alunas.
Na terceira pergunta, questionamos o seguinte: “Além da universidade, vocês tem
alguma outra atividade obrigatória, como trabalho remunerado ou estagio, etc.? Apenas uma
das alunas respondeu que sim, porém apenas atividades temporárias – “bicos”.
A quarta pergunta foi “Vocês conseguem administrar o tempo de vocês de uma
maneira que te satisfaz?”. O que mais surgiu durante as respostas é que muitas delas
procrastinam as atividades. Falaram bastante sobre como elas acreditam ter tempo para todas
as atividades, mas não sabem como utilizar.
A próxima pergunta foi “como a sua rotina interfere na sua vida social?”. Algumas
delas disseram que priorizam mais a vida social então não há interferência, mas disseram
também que deixaram a vida social de lado para focar nos estudos. Mas também disseram tentar
conciliar um e outro para que consigam fazer tudo.
A sexta pergunta foi “A rotina tanto de casa quanto acadêmica afeta vocês
emocionalmente?”. O que mais foi respondido pelas alunas foi que sim, que “precisam tomar
cuidado para não surtar”.
Foi tratado também a questão financeira, já que havia no grupo apenas uma aluna que
morava em Campos dos Goytacazes. Nesse ponto, a discussão do grupo girou em torno do eixo
da culpa por estarem gatando o dinheiro dos pais, mas que não se preocupam muito com isso
pois existe uma rede de apoio social.

Você também pode gostar