Você está na página 1de 4

A decepção faz parte da vida.

Era ele, mas não foi.

A decepção é uma coisa inevitável na nossa vida. Não temos como escapar da
(pg.1de4) decepção. É só uma questão de tempo para nós nos decepcionamos nos
relacionamentos mais puros e aparentemente perfeitos. Até mesmo os mais
ardentes apaixonados, ou os idealistas mais arraigados chegam no dia da
decepção.

Não tem como passar pela vida sem se decepcionar:

Decepção com o namorado. Que a bem da verdade, é muito melhor que


aconteça agora do que no futuro quando já não dá mais.

Decepção com o cônjuge, o marido que se decepcionou com a mulher a mulher


que se decepcionou com o marido.

Decepção com os filhos. Quantos pais projetam a vida dos filhos em cima das
suas próprias frustrações. Esperam dos filhos aquilo que não puderam ser. E com
isso conseguem se frustar. Pois os filhos não podem ser a sombra de nossas
projeções.

Decepção com os pais. A criança ao nascer tem o direito de ser amada. Ela
espera que os pais o amem e lhe dêem segurança, amor, carinho, proteção,
compreensão. No entanto nem sempre isso acontece. Muitas são tratadas como
intrusas num mundo em que elas não escolheram nascer. Esta tem sido uma das
maiores injustiças pelas quais a América irá pagar no dia do juízo de Deus. A
negligência dos pais para com os seus filhos. Quando não aqueles que preferiram
matar os seus filhos ainda no ventre.

Eu não esperava que meu pai fizesse isso comigo, muito menos com a minha mãe.
O pecado que se reflete na vida dos filhos as maiores vítimas das separações
matrimoniais, das brigas entre os casais, das traições e uma série de outros
desajustes pelas quais passa a família nos dias de hoje.

Decepção com um amigo ou amiga, era aquele amigo íntimo confidente, que
você amava, que você esperava contar nos momentos difíceis, mas que você viu
falando mal de você, passando você para trás, denegrindo a sua reputação e rindo
das tuas fraquezas para os outros.

Decepção com aquele irmão da igreja, quando você entrou na igreja você
esperava que todo mundo era santo, que as pessoas ali eram perfeitas, mas com o
passar do tempo você viu que não era bem assim, havia irmãos que não eram
perfeitos, sujeitos ao ciúmes, a inveja, às coisas que você não esperava encontrar
no seio da igreja.

Decepção com a própria igreja, você achava que a igreja era o melhor lugar do
mundo que não existia nada de errado com ela. Mas com o passar do tempo você
descobriu que a placa denominacional a que você pertence e falha, tem falhas na
sua estrutura, tem falhas nos seus dirigentes, na sua liderança.

Decepção com o pastor. Muitos membros colocam sobre seus pastores atributos
e qualidades de anjos, pessoas que não pecam, infalíveis, incansáveis, super
homens, perfeitos. Pastores são seres humanos, tão humanos como qualquer
pessoa, e também estão sujeitos. a canseiras, fadigas, stress, a serem limitados na
sua percepção, a se entristecerem, a terem falhas a se decepcionar. Muitos
esperam do seu pastor como uma pessoa mágica que emana fluidos pela sua
passagem como do apóstolo Paulo. Uma pessoa que tenha respostas para todas as
perguntas, e saiba resolver todas as questões familiares e matrimoniais. (pg.2de4)
Que esteja pronto para converter as pessoas que nos causam tirsteza na família.

Decepção do Pastor. Ele também se decepciona com as ovelhas e com a igreja.


Muitas vezes ele se sente contrariado nos planos que faz para o trabalho, pela
negligência, inconstância das ovelhas. Se entristece com o pecado na vida dos
crentes, e com a falta de compromisso com a causa do Senhor. Com a falta de uma
espiritualidade mais coerente com a vida cristã, com a falta de solidariedade entre
os irmãos e muitas vezes com a sua própria família. Com o menospreso que alguns
sentem pelo seu trabalho, como se o seu trabalho não fosse uma coisa séria, pois
não representa na sua conclusão um bem de produção fruto da tecnologia
industrial. Poucos são aqueles que sabem o que ocorre na semana de um pastor. Só
esperam dele um bom sermão no final de semana. Decepção é uma constante
também na vida do pastor. Aquele crente que prometia tanto, acabou no entanto
em nada. Aquele ministério que iria ser uma bênção, acabou em briga, discussão
em fofoca.

Enfim, estar maduro é estar pronto para enfrentar a decepção da vida. Como
dissemos no início, não tem como não nos decepcionarmos nesta vida. Vemos isto
na vida dos grandes homens de Deus e até mesmo do próprio Senhor Jesus.

Agora existe uma decepção muito profunda e que traz danos terríveis a vida da
alma. A decepção com Deus. Muitos acham que Deus os abandonou, e que não os
ama mais, que mentiu para eles, prometeu coisas e não cumpriu. A exemplo do
compositor brasileiro Vinícius de Morais que canta numa de suas canções: “Se foi
para desfazer, por que é que fez?” Muitos destes se encontram no caminho de
Emaús, tristes, decepcionados, amargurados e sem sentido para a vida.

Vamos ver algumas causas que levam as pessoas a se encontrarem no Caminho de


Emaús:

1ª Causa - Limitam a ação de Deus às suas necessidades. Esperam que


Deus esteja satisfazendo todas as suas necessidades. Quando Deus não
corresponde à sua expectativa ele se decepciona. Dizem: “Ah! eu ordenei, eu
profetizei, jejuei, fiz corrente de oração, fiz calo no joelho de tanto orar e não
aconteceu nada.”

Deus nem sempre atende aquilo que nós lhe pedimos, porque nós muitas vezes
pedimos mal, como diz Tiago:

“ pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres.”
Tiago 4. 3.

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos


caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR.” Isaías 55:8

Alguém disse que se Deus fizesse tudo o que lhe pedimos ele nos mataria em
pouco tempo.

Não podemos transformar Deus num gênio da lâmpada de Aladim, porque


fatalmente iremos nos desapontar.

Os discípulos de Emaús tinham uma falsa concepção do Messias pois o que eles
esperavam era reinar com Ele,
Eles queriam o poder político deste mundo.

2ª Causa - Não conhecem as Sagradas Escrituras.

“ Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus”. Mateus 22.29

Uma das causas que leva o crente a ficar decepcionado com Deus é o fato de
(pg.3de4) desconhecer a Sua Palavra. Por causa disto espera coisas de Deus que
Ele nunca irá fazer. Espera em vão. Por que Deus jamais irá contrariar a Palavra que
um dia ele proclamou. Deus não se contradiz. Muitos querendo tirar proveito
pessoal são até capazes de distorcer aquilo que Deus disse. Jesus mesmo aponta
este perigo quando diz:

“Negligenciando o mandamento de Deus, guardais a tradição dos homens. E disse-


lhes ainda: Jeitosamente rejeitais o preceito de Deus para guardardes a vossa
própria tradição.” Marcos 7.8-9.

Na verdade o conhecimento da Palavra de Deus e consequentemente da Sua


vontade é um processo de aprendizagem que só termina nos céus. De vez em
quando encontramos alguns que se dizem detentores da verdade, aqueles que se
recusam a serem ministrados, já sabem tudo, já conhecem a Bíblia, os princípios e
não precisam sequer mais de igreja, eles mesmos se bastam. A Palavra de Deus nos
exorta quando diz que nós não devemos deixar de congregar-nos. É fundamental
para a nossa saúde espiritual.”Brasa fora do braseiro apaga”. Por mais que
saibamos acerca dos dons espirituais, dos valores do Reino de Deus, ainda assim
temos muito que aprender. Se nós estivermos abertos à graça do Senhor Jesus e ao
Seu Espírito, ele estará nos ministrando de maneiras que irão nos surpreender.

3ª Causa - O tempo de Deus não é o nosso tempo. Quantas pessoas não têm
paciência para esperar em Deus. São inquietas, nervosas, ansiosas. Deus nos treina
quando exercita a nossa paciência.

Alguém disse que Deus responde as nossas orações da seguinte maneira: Sim, não,
espere.

Muitas vezes nós não temos paciência para esperar as coisas acontecerem no
tempo de Deus. Somos apressados. Não conseguimos perseverar.

Ora, perseverança é um dos principais atributos da vida cristã. A Palavra nos exorta
a perseverar.

“Bem aventurado o homem que suporta com perseverança a provação, porque,


depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu
aos que o amam. Tiago 1.12.

Os discípulos do Caminho de Emaús diziam já é este o terceiro dia que isto


aconteceu… Acabou. Não temos mais nada para esperar.

4ª Causa - Incredulidade. O Senhor fala conosco mas nós não acreditamos que
é o Senhor que está falando conosco, nem tão pouco que é verdade no que fala
conosco. Fazemos aquilo que achamos que é certo. Nos orientamos pelos nossos
sentimentos, pelas nossas conclusões humanas, por opiniões alheias, nos guiamos
pelos ditames da moda de nosso século sem perguntarmos se o que vestimos é do
agrado do Senhor, fazemos negócios apresados irrefletidos, no impulso na ganância
de ganhar dinheiro, estamos mais preocupados em agradar a nós mesmos e o
homem do que agradar o Senhor. Andamos em caminhos que não são os caminhos
de Deus.
Jesus mesmo repreende os discípulos do caminho de Emaús dizendo:

“néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram!” v. 25.

Emaús não era o caminho de Deus, era o caminho da derrota, da vergonha da


humilhação, da decepção....

Sempre estaremos trilhando este caminho quando procuramos satisfazer os


(pg.4de4) nossos desejos egoístas, quando não procuramos pelo conhecimento de
Deus, quando nos tornamos impacientes nos recusando a acreditar naquilo que
Deus diz a nosso respeito na Sua Palavra infalivelmente iremos decepcionar.

A GRAÇA DE DEUS.

No entanto, mesmo estando nesta condição de pecado, Deus nos surpreende,


Podemos encontrá-lo nos momentos difíceis, turbulentos, críticos e decepcionantes
de nossa vida. É a graça de Deus! A graça se resume nisto: Deus buscando o
pecador.

Emaús é Deus vindo ao encontro de nossas dúvidas, incertezas, desapontamentos,


frustrações, angústias muitas vezes, dizendo, olhe… eu estou aqui com vocês. Eu
estou vivo eu venci a morte, venci o mal, e porque eu venci, vocês também são
vencedores.

É a graça que nos conduz em triunfo. Graça é o favor imerecido. Um presente que
não fizemos nada para ganhar.

“Deus prova o seu amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós sendo
nós ainda pecadores.” Romanos 5.8.

Quando estamos quebrados, moídos, em dúvida, sem paciência, nos sentido


desmotivados, desamparados, tristes, abandonados, quando parece que tudo
chegou ao fim e que não tem mais jeito, o próprio Senhor Jesus vem ao nosso
encontro e se coloca ao nosso lado.

Ele anda conosco, pacientemente ouve as nossas lamentações, senta-se ao nosso


lado, nos ministra a palavra de exortação e esclarecimento e se revela no poder da
sua ressurreição.

Depois de estarem com o Senhor Jesus, aqueles desorientados e desanimados


discípulos renovam as suas forças e voltam para Jerusalém para anunciar aos
demais vimos o Senhor.