Você está na página 1de 20

Resolução de Problemas Básicos de

Manipulação Galénica e de Soluções Farmacêuticas


(V.3, 15-11-2019)

1 Considere a seguinte receita médica para aplicação pediátrica:

Indometacina 5 mg/5 ml
Veículo aquoso, q.b.p. 100 ml

Indique como deveria proceder para obter a quantidade necessária de indometacina a partir
de cápsulas de gelatina dura, contendo 15 mg do fármaco por cápsula.
Prevê que ocorram perdas durante o processo de preparação, de aproximadamente 10%.
Resolução:
Para preparar 100 ml do medicamento, iremos necessitar do conteúdo de cápsulas
equivalente a 100mg de IND, ou seja, vamos determinar o menor número de cápsulas
necessárias:
NCapsmin=100mg/(15mg/cáps) x 1/(100%-10%) = 6.66(6)/0.90 = 7.40  8 cáps

As 8 cáps contêm 120 mg de IND. Podemos agora optar por duas abordagens:
a) preparar 120 ml de suspensão com o conteúdo das 8 cápsulas e dispensar apenas os
100ml solicitados na prescrição médica; ou
b) Seja “m” a massa total correspondente ao conteúdo das 8 cápsulas, por exemplo
1082 mg, calcular a massa média da cápsula:
Mm = 1082mg / 8caps = 135 mg/caps
Como só necessitamos de 6.66(6) cápsulas, pesamos:
(135 mg/cáps x 7.40 caps) 947 mg de conteúdo das cápsulas
e preparamos o medicamento, de acordo com os procedimentos adequados. Tendo
em consideração a perdas ocorridas durante o processo de preparação, (de 10%) obteremos
os 100 ml requisitados.

Nota:
O medicamento é uma solução ou uma suspensão?
A concentração de indometacina é de 1 mg/ml, ou seja são necessários aproximadamente
1000 ml de solvente para dissolver 1 g de indometacina se considerarmos que o veículo
aquoso é apenas água, conservantes, corantes, edulcorantes e nada mais que altere a
solubilidade da indometacina.
De acordo com a sua monografia na FP8 (p.2305) a IND é praticamente insolúvel na água, o
que significa que necessita de mais de 10 000 ml de solvente para dissolver 1 g de
substância. Como na nossa fórmula usamos apenas 1000 ml por g de indometacina,
conclui-se, tratar-se de uma suspensão.

ULisboa, Fac. Farmácia, MICF, Farmácia Galénica, 2019/20 1


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

2 Considere a fórmula abaixo indicada


Rp/

Carbonato de magnésio
Carbonato de cálcio ãã ………..15 g

Bicarbonato de sódio ãã ………. 10 g


Caulino

Preparar 25 papéis.
a) Se a esta fórmula forem adicionados 15% de óxido de magnésio, qual será a
percentagem de cada componente na nova prescrição?
b) Qual a massa de cada papel na nova fórmula?
c) Sabendo que a fórmula actual tem um custo, em matérias-primas, de 2.00 euro/100g e
que o óxido de Mg tem um custo de 15 euro/Kg, qual o custo em matérias-primas, da
nova fórmula?

Resolução:
Cada papel apresenta uma massa de 2g (50g/25 papeis). Se adicionarmos 15% de MgO
passaremos a ter:
Óxido de magnésio = 0.15 x 50g = 7.5g
Massa média dos papeis = 50.0g + 7.5g = 57.5g / 25papéis = 2.3 g/papel

E como fórmula final,


Total Por papel
-------------------------------------------------------------------
Carbonato de Magnésio 15g 15/25 = 0.60g
Carbonato de cálcio 15g 15/25 = 0.60g
Bicarbonato de sódio 10g 10/25 = 0.40g
Caulino 10g 10/25 = 0.40g
Óxido de magnésio 7.5g 7.5/25 = 0.30g
--------------------------------------------------------------------
Total 57.5g/25 papéis 2.30g

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 2


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

3 Considere a fórmula abaixo indicada


Rp/

Fosfato dissódico anidro ………………. 0,2 g

Bicarbonato de potássio ãã ………. 0,5 g


Sulfato de sódio anidro

Cloreto de sódio ………………. 0,8 g


Bicarbonato de sódio ………………. 8,0 g

FSA. Pó alcalino. Em um papel nº 20 iguais.


Pretende-se modificar esta fórmula de modo a eliminar o cloreto de sódio e aumentar em
50% o teor em bicarbonato de potássio. O ajuste da nova fórmula deverá ser feito
aumentando rigorosamente a quantidade de fosfato dissódico anidro. Indicar a massa de
cada componente necessária para preparar as 20 doses prescritas com a fórmula
modificada.

Resolução:
A massa total de cada papel é de 10,0g.
Pretende-se remover, da fórmula, o NaCl (-0.8g) e aumentar em 50% (0.5x0.50g=+0.25g)
o bicarbonato de potássio. Assim, o balanço da massa (-0.8g + 0.25g = +0.55g) deverá ser
compensado com fosfato dissódico anidro (0.2g já existente na fórmula original + 0.55g =
0.75g).
A nova fórmula é

Fosfato dissódico anidro 0.75 g


Bicarbonato de potássio 0.75 g
Sulfato de sódio anidro 0.5 g
Cloreto de sódio -- g
Bicarbonato de sódio 8 g

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 3


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

4 Para preparar a prescrição seguinte dispomos unicamente de lanolina


hidratada, com um teor de 20% (m/m) em água. Que massas deste produto e
de água (expressas em grama) deverão ser utilizados?
Rp/
Óxido de zinco 20 g
Lanolina anidra 60 g
Água purificada, q.b.p. 100 g

Resolução:
Necessitamos de 60 g de lanolina anidra mas apenas dispomos de lanolina hidratada a 20%
(m/m).
Assim, cada grama de lanolina anidra corresponde a 1g/(1-0.20) = 1.25g de lanolina
hidratada.

Deste modo, a fórmula passará a ser: (60 g / 0.80 = 75g  estes 75g contêm 60 g de
lanolina anidra e 15 g de água)

Óxido de Zinco 20.0 g


Lanolina hidratada 20% 75.0 g
Água purificada qbp 100 g

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 4


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

5 Considere a fórmula abaixo indicada (5)


Rp/
Caulino 12 g
Carbonato de magnésio 8 g
Bicarbonato de sódio 5 g

Que quantidade (expressa em massa) de óxido de magnésio deverá ser adicionada a esta
fórmula para que o teor final em carbonato de magnésio seja de 5% (m/m)?
Que quantidade de cada componente (expressa em percentagem), incluindo o óxido de
magnésio, terá a fórmula corrigida?

Resolução:
a) Para que o carbonato de Mg tenha um teor final de x% é necessário que a sua massa
(m) seja tal que a soma da massa dos restantes componentes “mc” de modo:

m/(m+mc)=x%
No presente problema temos:

8g/(8g+mc) = 0.05 = 5%, resolvendo em ordem a mc, obtemos: mc = 152g,

sendo que a massa total do lote será de: m + mc = 160 g, (os 8g de carbonato de Mg + os
12g de caulino + 5g de bicarbonato de sódio e a quantidade adicional de óxido de Mg)
Assim, teremos 152g de óxido de magnésio + caulino + bicarbonato de sódio.
Como sabemos que a massa de caulino + bicarbonato de sódio é de 17g, teremos que
adicionar:
(152g – 17g) = 135g de óxido de magnésio.

8g carbonato de Mg / 160g massa total = 0.05 = 5%

b)
massa (g) massa (%)
-------------------------------------------------------------------
Caulino 12 g 12g/160g = 7.5 %
Carbonato de magnésio 8 g 8g/160g = 5.0 %
Bicarbonato de sódio 5 g ... 3.1 %
Óxido de Magnésio 135 g ... 84.4 %
-------------------------------------------------------------------
Total 160 g 100.0%

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 5


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

6 A Farmacopea Ufficiale della Repubblica Italiana (VIII Edizione) inclui a


seguinte fórmula de Pomada de Bacitracina e Polimixina:

Bacitracina 500 U
Sulfato de polimixina B 30 000 U
Lanolina anidra 0,2 g
Vaselina, q.b.p. 1 g

Calcular a massa necessária de cada componente para preparar 10 000 bisnagas de 15g de
pomada, cada uma. Prevê-se uma perda de 8% de produto total durante o processo de
fabrico e de embalagem.
Dados: 1 mg de bacitracina equivale a 40 U.; 1 mg de sulfato de polimixina B equivale a
6000 U.

Resolução:
A fórmula, expressa em massa, é a seguinte:
---------------------------------------------
Bacitracina 12.5 mg (=500U / 40U/mg)
Sulfato de polimixina B 5.0 mg (=30000U / 6000U/mg)
Lanolina anidra 0.2 g
Vaselina, q.b.p. 1 g
----------------------------------------------

pretendemos calcular a massa para um lote de 10 000 bisnagas de 15g, incluindo uma
perda total de 8%, ou seja teremos que multiplicar a massa de todos os componentes por
15 (de modo a obter a fórmula para uma bisnaga de 15g) e por 10 000 bisnagas e adicionar
uma sobrecarga de 8%, i.e., vamos preparar um lote equivalente a 10000/0.92=10869
bisnagas (0.92=92%  rendimento).
Equivale a multiplicar a fórmula acima indicada pelo factor de escala (k) abaixo indicado

1 / Rendimento%

k = 10000 b * 15g/b * 1/0.92 * 1/1g = 163043.5

Número de bisnagas a preparar Massa / bisnaga Total da fórmula acima

A fórmula do lote (incluindo a sobrecarga):


Bacitracina 2.04 Kg
Sulfato de polimixina B 0.815 Kg
Lanolina anidra 32.6 Kg
Vaselina, q.b.p. 163.0 Kg

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 6


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

7 Preparar 1500 unidades do xarope seguinte:

Bromidrato de dextrometorfano 50 mg
Maleato de feniramina 50 mg
Cloridrato de fenilpropanolamina 30 mg
Citrato de sódio 0,75 g
Ácido cítrico 0,15 g
Clorofórmio 30 mg
Metilparabeno 30 mg
Veículo aquoso q.b.p 30 ml

Cada frasco deverá ser cheio com um excesso equivalente a 2% do conteúdo teórico. São
previstas 7% de perdas da quantidade final do medicamento preparado, devidas a quebra
de frascos, entre outros.
Qual a massa de cada componente necessária para preparar o lote nestas condições?

Resolução:
Multiplicar a massa de todos os constituintes por:
1500 frascos x 30 mL/frasco e adicionar 2% de sobrecarga de enchimento,
A fórmula do lote, sem incluir as perdas (devidas a quebra de frascos, entre outros) é:
Bromidrato de dextrometorfano 76.5 g
Maleato de feniramina 76.5 g
Cloridrato de fenilpropanolamina 45.9 g
Citrato de sódio 1.148 Kg
Ácido cítrico 229.5 g
Clorofórmio 45.9 g
Metilparabeno 45.9 g
Veículo aquoso q.b.p 45.9 L

Para compensar as perdas dividimos a fórmula do lote por (100%-7%), ou seja por 93% (o
que equivale a multiplicar por 1/0.93=1.0753)
Equivale a multiplicar cada constuinte da fórmula original pela constante adimensional k,
definida abaixo:

k = 1500 f * 30 mL/f * 1.02 * 1/0.93 * 1/30 mL = 1645.2

A fórmula final do lote será então:


Bromidrato de dextrometorfano 82.26 g
Maleato de feniramina 82.26 g
Cloridrato de fenilpropanolamina 49.35 g
Citrato de sódio 1.234 Kg
Ácido cítrico 246.8 g
Clorofórmio 49.35 g
Metilparabeno 49.35 g
Veículo aquoso q.b.p 49.35 L

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 7


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

8 Pretende-se preparar um lote de 2500 frascos de 200 ml de um xarope de


sulfoguaiacolato de potássio, de acordo com a seguinte fórmula:

Sulfoguaiacolato de potássio* 60 g
Benzoato de sódio* 20 g
Extrato fluido de alteia* 50 g
Extrato fluido de laranjas amargas 70 g
p-Hidroxibenzoato de metilo 1 g
Sacarose 500 g
Água purificada, q.b.p. 1000 g

Cada frasco deve conter uma sobrecarga de 2,5%. Deverá prever-se uma perda de 5% do
volume total do xarope durante o processo de enchimento.
1. Calcular a massa (Kg) de cada componente activo * necessária para preparar o lote.
2. Se em vez de utilizar Sacarose e Água purificada, usar Xarope Simples e Água
Purificada, que quantidade destas substâncias deverá usar?
Dados: densidade do xarope 1,34 g/ml

Resolução:
Tendo em conta a densidade do xarope, a fórmula expressa em massa de componentes por
volume final é:
Sulfoguaiacolato de potássio* 16.08 g
Benzoato de sódio* 5.36 g
Extrato fluido de alteia* 13.4 g
Extrato fluido de laranjas amargas 18.76 g
p-Hidroxibenzoato de metilo 0.268 g
Sacarose 134 g
Água purificada, q.b.p. 200 ml

Cada frasco contém 200 ml +2.5% (=205 ml) e devemos compensar os 5% (205ml /
(100% - 5%) = 10.79ml) por conta das perdas durante o processo de enchimento,
perfazendo no total 215.79 ml por frasco.
Como pretendemos preparar 2500 frascos a fórmula do lote será obtida, multiplicando a
massa de cada componente pelo factor F:
F = 215.79 ml/fr * 1/200ml x 2500 fr ~ 2697 (ou 2.697 transformando g em Kg)

Total da fórmula acima

Sulfoguaiacolato de potássio* 43.37 Kg


Benzoato de sódio* 14.46 Kg
Extrato fluido de alteia* 36.14 Kg
Extrato fluido de laranjas amargas 50.60 Kg
p-Hidroxibenzoato de metilo 0.723 Kg
Sacarose 361.4 Kg
Água purificada, q.b.p. 539.5 L

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 8


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

Em alternativa, partimos directamente da fórmula incial e calculamos um factor de


multiplicação (ou escala). Multiplicar cada constuinte da fórmula original pela constante
adimensional k, definida abaixo:
k = 2500 fr * 200 mL/fr * 1.025 * 1/0.95 * 1/1000 g * 1.34 g/mL = 722.9

Ex: Sulfoguaiacolato de potássio* = 60 g * 722.9 = 43 374 g = 43,374 Kg

2. Precisamos calcular a quantidade de xarope comum que contém 500 g de sacarose.


Sabemos que o xarope comum é composto por 66.7% (m/m) de sacarose, logo por 33.3%
de água.
Assim, a proporção de sacarose/água no xaope comum é de 66.7/33.3= 2.
Significa que para cada 2 partes (em massa) de sacarose, temos 1 parte de água.
Assim, se pretendemos ter 500 g de sacarose, que equivalem a 2 partes, precisamos de 1
parte de água (=500 g/2 = 250 g) ou seja de (500+250) g de xarope comum.
Como a soma dos ingredientes (excepto a sacarose e água) é de 201 g, e vamos usar 750 g
de xarope comum, precisaremos ainda de: 1000g - 750g – 201g = 49 g de água.

9 Pretende-se preparar um lote de 5000 unidades da fórmula seguinte: .

Cloridrato de fenocaína 0,06 g


Ácido bórico 0,3 g
Água purificada, q.b.p. 15 ml

Para tal dispomos de uma solução a 1% m/v de cloridrato de fenocaína e de outra a 4% m/v
de ácido bórico.
Os frascos deverão ser cheios com um volume adicional de 2% de modo a garantir a
completa extracção do volume nominal.
Prevê-se que durante a preparação se verifiquem perdas de 5% do total da fórmula.
Que volume de cada uma das soluções deverá ser usado?

Vamos necessitar de:


0,06 g x 5000 = 300 g de cloridrato de fenocaína, e de
0,3 g x 5000 = 1500 g de ácido bórico.

300 g de cloridrato de fenocaína encontram-se em (300 g / 0,01g/ml ) = 30 000 ml


1500 g de ácido bórico encontram-se em (1500 g / 0.04g/ml) = 37 500 ml

Tendo em conta as perdas de 5%, a fórmula final do lote será:


30,000L / (100% - 5%) = 31,579 L
37,500L / (100% - 5%) = 39,474 L
75,000L / (100% - 5%) = 78,947 L
FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 9
Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

------------------------------------------------------------
Solução de cloridrato de fenocaína a 1% (m/v) 31.579 L
Solução de ácido bórico a 4% (m/v) 39.474 L
Água purificada, q.b.p. 78.947 L
------------------------------------------------------------

10 Uma das características dos xaropes é o facto da sua elevada concentração


de sacarose lhes conferir capacidade de resistir à contaminação
microbiana. No entanto muitas fórmulas de xaropes apresentam-se mais
diluídas, o que faz delas potenciais meios de cultura de microorganismos,
razão pela qual é habitual a adição de conservantes antimicrobianos. Em
farmácia de oficina, a conservação de xaropes pode ser facilitada se
considerarmos as propriedades conservantes de ingredientes como o
álcool, a glicerina e o propilenoglicol. Ao formular um xarope com menor
quantidade de sacarose, poder-se-á calcular a quantidade de álcool ou
outro conservante, com base no conceito de equivalente de água livre (Allen,
2008; 2011). Para tal assume-se que a água livre é conservada por 18% de
álcool ou propilenoglicol, e igual volume de glicerina (isto é, 50:50). Se a
formula contiver outras substâncias sólidas, o seu volume calculado deve
ser subtraído do volume total de água livre. Assim, que quantidade de álcool
a 95% é necessária para conservar cada uma das seguintes preparações?

Nota: Para a resolução deste problema, poderá consultar na biblioteca:


Allen Jr, L.V. (2008). The Art, Science and Technology of Pharmaceutical Compounding. American
Pharmaceutical Association, Washington.
Allen Jr, L.V. et al. (2011). Ansel’s Pharmaceutical Dosage Forms and Drug Delivery Systems, Lippincott
Williams & Wilkins, Philadelphia

Preparação A
Substância activa 1 (pó) 120 mg
Substância activa 2 (sol. aquosa) 20 ml
Água purificada 10 ml
Xarope simples q.b.p.120 ml

Preparação B
Substância activa 5.0 ml
Outros fármacos 3.0 ml
Glicerina 15 ml
Sacarose 25 g
Etanol a 95% q.b.
Água purificada q.b.p.100 ml

Resolução:
Ver na pagina seguinte a resolução original retirada de:
Ansel HC, Allen Jr LV, Popovich NG (1999) Pharmaceutical Dosage Forms and Drug Delivery
Systems. 7th Ed., Lippincott Williams & Wilkins, Philadelphia, pp. 316.

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 10


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

Nota: O problema está resolvido considerando a concentração do Xarope Comum da USP,


isto é 85 g de sacarose /100 ml de solução (densidade = 1,313 g/cm3). As soluções dadas
aos alunos estão de acordo com esta concentração.
O nosso Xarope Comum (BP ou FGP) apresenta uma concentração de 88 g de sacarose /100
ml de solução (densidade = 1,32 g/cm3), o que pode dar resultados ligeiramente diferentes.
Preparação A: não altera o resultado porque os cálculos são feitos apenas relativamente à
água livre, adicionando-se no fim o xarope pré-preparado (qualquer que seja) q.b.p. 100
ml.
Preparação B: O “xarope” é feito in situ, isto é adiciona-se sacarose e água. Como temos de
relacionar esta concentração com a do Xarope Comum, então o resultado varia consoante a
concentração do xarope de referência. Se considerarmos o nosso Xarope Comum (BP ou
FGP) o resultado será 6,3 ml de álcool a 95%.

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 11


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

11 Um Farmacêutico recebe uma prescrição para preparação de 250 ml de um


colutório contendo 10 ppm de ião fluoreto.
Que quantidade de NaF será necessária para preparar este medicamento?

Resolução:
1 ppm = uma parte por milhão = 1 x 10-6
Se necessitamos de 10 ppm em 250 ml, então precisamos (assumindo D=1) de 250g x
10x10-6 = 0.0025g iões F
MMF=19, MMNa=23, MMNaF=42
2.5mg de F correspondem a 2.5mg x (MMNaF / MMF) = 5.52 mg NaF

12 Preparou-se uma solução de um anticolinérgico para uma criança, sendo


0,25 ml a dose recomendada.
O conta-gotas do frasco dispensa 56 gotas/2 ml desta solução. Quantas gotas do líquido por
toma deve o Farmacêutico indicar aos pais para administrarem à criança?

Resolução:
O volume médio de cada gota é de 56 gotas/2 ml = 35.7µl /gota.
Se a dose a administrar é de 0.25 ml = 250µl deverão ser administradas:
250 µl gota
= 7.0028 gotas ≈ 7 gotas
35.7 gotas

13 Um Farmacêutico está a preparar 3 frascos de uma solução para aplicação


ocular.
Cada frasco contém 15 ml de solução, devendo conter um conservante antimicrobiano
(cloreto de benzalcónio) na concentração de 0,01% (m/v). Existindo no seu laboratório uma
solução de cloreto de benzalcónio a 17% (m/v), que volume desta solução será necessário
para adicionar aos 3 frascos de medicamento?
Resolução:
Vamos necessitar de 0.0001g (0.10 mg) de cloreto de benzalcónio por cada ml de solução,
ou seja, 3 frascos x 15 ml/frasco x 0.10 mg/ml = 4.5 mg de cloreto de benzalcónio.
Precisamos calcular o volume de solução a 17% m/v que contém 4.5mg do conservante.
Assim, se 0.17g (170mg) se encontram em um ml, 4.5 mg encontram-se em:

4.5 mg
= 0.0265 ml ≈ 27 ml
170 mg ml

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 12


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

Para os 3 frascos de 15 ml da solução para aplicação ocular necessitaremos de 27 µl da


solução de cloreto de benzalcónio a 17% (m/v) para obtermos uma concentração final de
0,01% (m/v) de conservante.

14 Um grama de ácido bórico dissolve-se em 18 ml de água, originando uma


solução saturada.
Qual é a percentagem m/m e m/v desta solução?

Resolução:
A concentração da solução, expressa em (m/m) será de:
1 g de ácido bórico / (1 g de ácido bórico + 18 g de água) = 0.0526 = 5.26% (m/m)
A concentração da solução, expressa em (m/v) será de:
1 g de ácido bórico / 18 ml de água = 0.055 = 5.56% (m/v)

15 A solubilidade da fenacetina (massa molecular 179,21 Da) em etanol (massa


molecular 46,07 Da) a 20 ºC é 0,205 M
Sabendo que a densidade desta solução corresponde a 1,044 g/ml, expresse a solubilidade
deste composto em % m/m, % m/v, fracção molar e ainda de acordo com as expressões
utilizadas na FP 9 para descrever a solubilidade.

Resolução:
Em %(m/m): se a solubilidade é de 0.205 moles de fenacetina (36.74g) por litro de solução
(1044 g) teremos 36.74g/1044g = 0.0352 = 3.52%
Em %(m/v): se a solubilidade é de 0.205 moles de fenacetina (36.74g) por litro de solução
teremos 36.74g/1000ml = 0.0367 = 3.67%
Em molalidade: se a solubilidade é de 0.205 moles de fenacetina por 1.044 Kg de solução,
será de 0.205 moles x 1 Kg/1.044Kg = 0.196 molal (moles/Kg de solução).
Em fracção molar: 0.205 mol Fenac/[0.205+((1044g-36.74g)/47.07 mol Etanol/g)] =
0.205/(0.205+21.86)=9.289 x 10-3

De acordo com a FP8: são necessários


1000 ml/36.7g = 27 ml de solvente para
dissolver 1 g de fenacetina. De acordo
com a tabela abaixo reproduzida (FP8)
classificamos a solubilidade da fenacitina
em etanol como sendo “Solúvel”

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 13


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

16 Um Farmacêutico preparou e dispensou um colírio


O colírio contém 3,0% (0,1053 M) de um antibiótico. Alguns dias depois o paciente
regressou à farmácia queixando-se de que a solução apresentava um precipitado. Ao
verificar que a solução apresentava um pH de 6,0, o Farmacêutico concluiu que a causa da
precipitação da substância activa poderia estar relacionada com este parâmetro. Comprove
o raciocínio do Farmacêutico tendo em consideração os dados seguintes: massa molecular
do antibiótico - 285 Da (sal), 263 Da (ácido livre); Solubilidade do ácido livre (Sa) - 3,1
mg/ml (0,0118 M); Ka - 5,86×10-6.

Resolução:
A solubilidade total é igual à Sa x (1 + Ka/[H+]), = 0.0118M x (1 + 5.86x10-6/10-pH) =
0.0809M
Ou seja, como a solubilidade do antibiótico a pH 6.0 é inferior à concentração inicial do
colírio:
0.0809MpH=6.0 < 0.1053M vai ocorrer precipitação de parte do AB que inicialmente estava
dissolvido.
Para que não ocorresse precipitação, o pH da solução deveria ser, pelo menos 6.131
pH = log[(C/Sa-1)/Ka]

Ver também a resolução original retirada de:


Ansel HC, Allen Jr LV, Popovich NG (2014) Pharmaceutical Dosage Forms and Drug Delivery
Systems. 10th Ed., Lippincott Williams & Wilkins, Philadelphia, pp. 115-117 [ISBN 978-1-
4511-8876-9].

A equação 4.1 encontra-se na página seguinte

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 14


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 15


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

17 O pKb da efedrina é igual a 4,64

a) Calcule a percentagem dissociada a pH 7,4.


b) A que pH a efedrina se encontra 90% dissociada?

Resolução:
Ver a resolução original retirada de:
Bustamante P, Guzmán M (1997) Disoluciones. In: Vila Jato, JL (ed.), Tecnología
Farmacéutica: Aspectos Fundamentales de los Sistemas Farmacéuticos y Operaciones
Básicas. Vol. I. Editorial Síntesis, Madrid, pp. 143-205.

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 16


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

18 Cálculo da quantidade de tensioactivo

------------------------------------
Lidocaína 100 mg
Parafina líquida 40 ml
Água purificada, q.b.p. 100 ml
------------------------------------

Que quantidade de tensioactivo (expressa em massa) se deverá utilizar na fórmula de uma


emulsão O/A de modo a garantir que este forme uma camada monomolecular na interface
O/A (gotículas óleo dispersas em água) assumindo que as gotículas apresentam um
tamanho de 1µm (diâmetro)?
Sabe-se que 1 g de tensioactivo, disposto numa camada monomolecular, ocupa 4.4 x 105
cm2

Resolução:
a) Calcular o número de gotículas (ng) de óleo (com 1 µm de diametro) existentes em
40 ml
b) Calcular a área de cada gotícula com 1 µm de diâmetro (ag) e multiplicar pelo ng.
c) Conhecendo a área total (At), divivimos por 4.4x105 cm2/g d obtemos a massa do
tensioactivo.

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 17


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

19 Alligation method (1)


How many milliliters of phenytoin suspensions containing
a) 30 mg per 5 mL and
b) 100 mg per 5 mL
should be used in preparing 500 mL of a suspension containing 10 mg of phenytoin per mL?
Resolução:

20 Alligation method (2)


How many milliliters of a syrup having a specific gravity of 1.30 should be mixed with 2000
mL of a syrup having specific gravity of 1.22 to obtain a product having a specific gravity of
1.25?
Resolução:

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 18


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

21 Alligation method (3)


A physician prescribes an ophthalmic suspension to contain 100 mg of cortisone acetate in 8
mL of normal saline solution (NSS).
The pharmacist has a 2.5% suspension of cortisone acetate in NSS.
How many milliliters of this and how many milliliters of NSS should be used in preparing the
medication order?
Resolução:

22 Factor de deslocamento (supositórios)


1. Determine o factor de deslocamento do fosfato de codeína/Suppocire sabendo que:
– a massa de 12 supositórios preparados apenas com o excipiente têm uma massa de
14,00 g e
– a massa de 12 supositórios preparados com 10% de SA têm uma massa de 14,25 g
2. Calcule a fórmula para um lote de 28 supositórios contendo 30 mg de fosfato de
codeína, assumindo que o processo apresenta perdas de 20%.

Resolução:

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 19


Exercícios e Problemas (versão 3, 15-11-2019)

23 Factor de deslocamento (cápsulas)


Calcule a fórmula para um lote de 150 cápsulas nº2, contendo 10 mg de clopidogrel, e
excipiente (diluente) quanto baste, tendo em consideração que:
• a massa de 10 cápsulas preparadas apenas com o excipiente têm uma massa de
2,800 g e
• a massa de 10 cápsulas preparadas com o 10% de SA têm uma massa de 2,750 g
assumindo que o processo apresenta perdas de 5%.

Resolução:

FFUL - Farmácia Galénica. Aulas Práticas 2019/2020 20