Você está na página 1de 10

As Disponibilidades Hídricas

Águas Superficiais

As Disponibilidad hídricas • as áreas mais secas correspondem às


- Quantidade de água disponível no planeta áreas que registam os menores
quantitativos pluviométricos, destacando-se:
Em Portugal, a repartição anual e espacial - o sul do Tejo: a precipitação
da precipitação é irregular, levando a que decresce para sul e para o interior.
haja também uma distribuição irregular no
tempo e no espaço, que diminuem no verão, Bacias Hidrográficas
de norte para sul e do litoral para o interior. - Área drenada por um curso de água ou
por um sistema de cursos de água (rede
hidrográfica)
Diribuição ao longo do ano
- as maiores disponibilidades hídricas As águas superficiais
registam-se nos meses de outono e de - englobam a água dos rios, dos lagos, das
inverno devido aos maiores quantitativos lagoas naturais e os reservatórios de água
pluviométricos que ocorrem nesta época do artificiais, como albufeiras de barragem.
ano;
- as menores disponibilidades hídricas
correspondem aos meses de primavera e Os Ri
verão devido à diminuição dos quantitativos Rede Hidrográfica - conjunto formado por
pluviométricos registados a partir da um rio principal e os seus tributários
primavera e que atingem os valores mínimos (afluentes e subafluentes)
na estação estival - o verão. Afluente - curso de água que desagua num
outro mais importante.

Diribuição pacial Como se caracteriza a rede


- as áreas mais húmidas correspondem às
que registam valores de precipitação mais hidrográfica?
elevados, nomeadamente: - por uma orientação E-O; NE-SO; NNE-
• o norte litoral e as áreas montanhosas SSO, ou seja acompanha a inclinação geral
- o relevo mais acidentado, dominado do relevo, à exceção de rios como o Sado e
pelas cordilheiras montanhosas do Minho, pela o Guadiana, que escoam de sul para norte e
Cordilheira Central e pelos relevos que se de norte para sul, respetivamente:
estendem para sudoeste
1! de 10
!
- por ter a norte rios de maior declive e Assim:
caudal; a sul por ser constituída por rios de - a norte do Tejo, dado o caráter
declives menos acentuados e de menor acidentado do relevo, o perfil longitudinal é
caudal; muito irregular:
- por ser dominada pelos rios luso- - predomínio de vales encaixados,
espanhóis: Douro, Tejo, Guadiana, Lima e declivosos e profundos (“V”). Para *1 jusante, o
Minho; leito torna-se mias regular e os vales vão-se
- pelos rios exclusivamente nacionais mais tornando mais largos e quando chegam ao
importantes serem o Mondego, o Sado, o litoral, junto à foz, o vale é largo, o declive do
Vouga, o Cávado, o Ave, o Lis, o Mira e o seu leito é muito fraco e as suas margens
Zêzere; são baixas, o que favorece as inundações.
- pelas maiores bacias hidrográficas, - a sul do Tejo, o perfil longitudinal dos rios
exclusivamente nacionais, serem as dos rios é mais regular, devido ao relevo menos
Sado, do Mondego e do Vouga; acidentados ao predomínio de planícies.
- pela bacia hidrográfica do Tejo ser a mais *1 jusante - da nascente para a foz
extensa.

Digualdad das red hidrográficas


em Portugal

As redes hidrográficas, contrastam devido ao


relevo e ao clima, então:
- a Norte são mais densas, com rios de
maior caudal, que escoam por vales mais
estreitos, profundos e de maior declive;
- no Sul além de terem menos rios, estes Secção ou curso superior
têm um caudal menor e mais irregularidade, Corresponde à nascente;
e escoam em vales poucos profundos, largos . domina o desgaste, pois a altitude e os
e com um menor declive. seus declives são mais elevados a montante,
o que provoca uma maior força da corrente.
Diribuição d diferent tip de Secção ou curso médio
val em Portugal - domina o transporte. Os materiais mais
As variações de altitude e de declive e os pesados, transportados pelas águas, vão
diferentes graus de dureza das rochas são sendo depositados ao longo do percurso, à
alguns dos fatores que provocam, desde a medida que o declive diminui.
nascente à foz, alterações no leito dos rios - o desgaste das vertentes do vale ainda é
dando origem a diferentes tipos de vales. considerável.

2! de 10
!
relativamente equilibrado, apesar de
Secção ou curso inferior ligeiramente negativo, resultante das
- domina, a jusante, a acumulação dos elevadas temperaturas registadas no
materiais transportados pelos rios, pois a verão (estação estival), que originam
altitude e os declives são fracos, o que faz
com que os cursos de água percam um aumento da evapotranspiração
capacidade de transporte. potencial;
- as bacias do sul apresentam défice
Quais as principais bacias de água, um balanço hídrico negativo,
hidrográficas nacionais? com as do Guadiana e as do Sado a
- As bacias hidrográficas dominantes em revelarem os valores mais baixos.
Portugal são as luso-espanholas
(internacionais): NOTA: balanço hídrico é um balanço entre a
- Minho quantidade de água que alimenta os recursos
- Lima hídricos, a partir dos rios, da transpiração das
- Douro plantas
- Tejo O balanço hídrico pode ser:
- Guadiana - positivo: P>ETP: reconstituem-se as
- As maiores bacias hidrográficas reservas de água no solo e a água em
exclusivamente nacionais são as dos rios: excesso alimenta o escoamento.
- Mondego; Sado; Vouga. - negativo: P<ETP: situação de défice
hídrico, a evapotranspiração realiza-se a partir
Qual a diribuição do balanço das reservas de água no solo.
hídrico?
O balanço hídrico das bacias Qual a variação intra-anual?
hidrográficas nacionais demonstra um A irregularidade temporal e a desigual
contraste norte/sul: repartição espacial da precipitação refletem-
se no escoamento - a parte da água da
- as bacias do norte registam um precipitação que escorre à superfície ou em
balanço hídrico positivo, o que traduz canais subterrâneos.
excesso de água. Os valores mais O regime do escoamento médio anual
elevados registam-se nas bacias do acompanha então a variação média anual da
precipitação, sendo caracterizado por grande
Cávado e do Lima.. A bacia do Douro variabilidade sazonal:
apresenta, devido ao contraste - os meses que registam os valores de
climático entre o norte litoral e o precipitação mais elevados são também os
norte interior, um balanço hídrico de maior escoamento;

3! de 10
!
os meses com menor precipitação e com inverno e no início da primavera e, pela
ocorrência de períodos prolongados de seca diminuição do caudal no verão, apesar de
(predominantemente no verão) levam a um haver sempre escoamento;
decréscimo do escoamento, mais sentido em - os rios do sul apresentam caudais mais
cursos de água relativamente pequenos. baixos e um regime caracterizado pela
ocorrência de cheias pouco frequentes e,
Qual a variação anual e pacial do regime pelo decréscimo acentuado dos caudais no
período de verão, havendo mesmo rios sem
d ri?
escoamento;
Os rios nacionais apresentam um regime - as ribeiras das regiões autónomas dos
irregular, pois os seus caudais são: Açores e da Madeira apresentam no Inverno
- no inverno muito elevados, devido à caudais elevados e baixos no verão, havendo
precipitação mais elevada a às menores mesmo algumas que nesta época secam. A
temperaturas, o que leva à diminuição da menor irregularidade da precipitação nos
evaporação; Açores traduz uma menor variabilidade dos
no verão muito baixos ou nulos devido aos caudais comparativamente à Madeira.
menores quantitativos pluviométricos e às
temperaturas mais elevadas, o que favorece
o aumento da evaporação.
A repartição espacial dos caudais permite
verificar que:
- os rios do norte apresentam um caudal
mais elevado e o seu regime caracteriza-se
pela ocorrência de cheias frequentes, no

Qual a variação pacial do coamento?

! de 10
4 !
Quais  fator condicionant do - da construção de edifícios sobre linhas
de água no solo, o que provoca o aumento
regime d ri? da escorrência superficial.
Fatores naturais: - da destruição do coberto vegetal, através
- o clima (temperatura e precipitação) de incêndios ou de atividades económicas
- o relevo (forma e declive) associadas à agricultura, o que aumenta o
- a natureza dos terrenos (permeável e escoamento superficial e a quantidade de
impermeável) materiais arrastados pela água.
- o coberto vegetal
Utilidad das baagens
Assim, e considerando apenas os fatores
A construção de barragens permite a
naturais, a repartição espacial dos caudais no
criação de reservas hídricas artificiais, as
território nacional permite verificar que o sul
albufeiras. Assim, além da regularização dos
do país é a região que durante o ano regista
caudais, as barragens podem ter outras
um regime mais irregular, em consequência:
finalidades, como a irrigação dos campos, a
- dos baixos quantitativos pluviométricos e
captação de água para uso doméstico ou
das temperaturas mais elevadas que
industrial, a produção de energia elétrica e o
provocam uma maior evaporação;
desenvolvimento de atividades ligadas ao
- do relevo menos acidentado;
turismo e ao lazer.
- da menor cobertura vegetal.

No entanto, a ação do Homem (antrópica) Quais  tip de lag?


também influencia o regime hídrico, através,
por exemplo:
- o da construção ide barragens que
permitem regularizar os caudais durante o
ano:
- na época em que os quantitativos
pluviométricos são muito elevados, há
retenção de água nas albufeiras, visando
atenuar a ocorrência de de cheias;
- na época em que a precipitação é
escassa, estação estival, impedem que deixe
de haver escoamento, ou seja, que os rios
sequem totalmente, uma vez que a água
armazenada permite manter um
escoamento mínimo - caudal ecológico.
- da impermeabilização dos solos, o que
provoca o aumento dos riscos de cheias,
através por exemplo:

5! de 10
!
Produtividade Aquífera
- quantidade d’água que é possível extrair
continuamente de um aquífero, em
condições normais, sem afetar a reserva e a
qualidade da água.

Qual a repartição pacial d siemas


aquífer em Portugal Continental?
Os aquíferos mais importantes devido à
extensão, espessura e produtividade
localizam-se nas Bacias Sedimentares do Tejo
e do Sado, em vales ou planícies alucinares,
como no Vale do Tejo e na Península de
Setúbal, no Vale do Sado.
As águas subteâneas - Aquífer
Formação geológica que permite a circulação Vantagens d aquífer
e o armazenamento de água aos seus - não se reduzem devido à deposição de
espaços vazios, possibilitando o detritos;
aproveitamento desta pelo Homem. - de estarem mais protegidos da poluição, o
que reflete uma melhor qualidade da água;
- de não sofrerem evaporação;
Formação de aquífer - de não exigirem encargos de
A existência de aquíferos está relacionada conservação.
com as características geológicas do solo, isto
é, com o seu grau de permeabilidade: Quais  problemas aociad às
- as formações pouco permeáveis, como o
basalto, o granito ou o xisto, condicionam a disponibilidad e às necsidad de água?
infiltração da água e a consequente - da irregularidade na distribuição da água, o
formação de aquíferos; que provoca o desfasamento entre as
- as formações mais permeáveis, como os disponibilidades e o consumo de água, em
arenitos e as areias (rochas sedimentares todo o território, e no verão em particular;
detríticas), favorecem a formação e a - do aumento do consumo de água, o que
extensão dos aquíferos; provoca a sobre-exploração dos recursos
- as formações calcárias ou társicas, devido hídricos;
à erosão química, que provoca a abertura de - do aumento da poluição, da eutrofização,
fendas e fissuras, por onde a água se infiltra da salinização e da desflorestação o que
(toalha cársica) favorecem a formação e diminui a qualidade da água;
extensão de aquíferos. - dos problemas no abastecimento de água
às populações.

6! de 10
!
As disponibilidad hídricas e o Como é que as atividad humanas
consumo de água interferem na quantidade das águas?
Portugal, além do elevado consumo de água, O noroeste, em geral, e as áreas rurais, em
que tem levado a uma intensa exploração particular, sobretudo as áreas de
dos recursos hídricos, apresenta assimetrias povoamento disperso e com um menor
entre as disponibilidades e as necessidades de número de habitantes, registam mias
água nas várias bacias hidrográficas: problemas ao nível de abastecimento de
- as bacias hidrográficas com maior área e água domiciliária, uma vez que os custos
com uma elevada ocupação humana são, médios da instalação das redes de
geralmente, as que registam os maiores abastecimento, por habitante, são mais
consumos e necessidades de água, elevados.
nomeadamente, a do Tejo e a do Douro;
- a bacia do Sado, apesar de ter uma área Problemas ambientais
inferior à do Guadiana, cerca de 1/3, tem um
- a poluição da água devido:
consumo e necessidade de água, cerca de 3
aos efluentes domésticos, industriais e
vezes mais elevado, devido ao volume de
agropecuários
água canalizado para a produção de termo
- a salinização
eletricidade.
- a eutrofização
- a desflorestação
Captaçõ de água
As captações de água são feitas a partir das O planeamento e a gestão dos
águas superficiais e subterrâneas, apesar do recursos hídricos
total de citações ser superior nas águas
subterrâneas, onde a sua localização está
associada à produtividade aquífera. Diretiva-Quadro da Água
- A Diretiva-Quadro da Água é o principal
Deste modo, o maior número de instrumento da Política da União Europeia
captações: relativa à água. Esta Diretiva estabelece a
- subterrâneas localiza-se nas bacias valorização, a proteção e a gestão equilibrada
sedimentares do Tejo e do Sado e nas orlas da água como objectivos.
sedimentares ocidental e meridional
- superficiais, nas albufeiras de maior Planos dos recursos hídricos:
dimensão, da bacia hidrográfica do Douro e - Plano Nacional da Água (PNA) - 2001
do Tejo, no Maciço Antigo - Planos de Ordenamento de Albufeiras
(POA) - regras para o uso, ocupação e
transformação do solo e da sua área
envolvente
- Planos de Bacias Hidrográficas (PBH)

7! de 10
!
Qual a importância da Cperação - o uso eficiente, racional e económico da
água, especialmente nos setores urbano,
Internacional? agrícola e industrial;
- Portugal é subscritor das mais importantes - a preservação da sua boa qualidade
convenções multilaterias, como, por exemplo, ecológica no presente e no futuro, através
nos domínios: de um espírito de desenvolvimento
- internacional - a Convenção sobre a sustentável.
Proteção e a Utilização dos Cursos de Água A concretização do aumento do uso eficiente
Transfronteiriços e Lagos internacionais -
de água paa por:
Convenção de Helsínquia;
Na agricultura:
- comunitário, a Diretiva-Quadro de Água;
- pela reutilização da água tratada;
- bilateral, os Convénios de 1964 e 1968 e
- pelo transporte de água ser efetuado
a Convenção sobre a cooperação para o
através de condutas fechadas, o que permite
aproveitamento sustentável das águas das
diminuir as perdas por evaporação e
bacias hidrográficas Luso-Espanholas -
infiltração;
Convenção de Albufeira.
- pela utilização de técnicas de rega, que
maximizem o aproveitamento da água.
Problemas da dependência de
Portugal em relação a Espanha Na indústria:
- pela utilização de tecnologias que
- a construção de novas barragens ou a
reduzam a perda de água no processo de
realização de transvases em Espanha;
produção;
- o aumento das situações de cheias,
- pela reutilização de água.
quando as barragens do país vizinho fazem
descargas volumosas, sobretudo nos
No setor urbano:
períodos húmidos;
- pela regulação do volume de descarga
- a poluição das águas espanholas que se
dos autoclismos para o mínimo;
alastra para Portugal;
- pela reutilização de água, encaminhando-a
- o armazenamento de água nas albufeiras
para outras funções, como a rega de jardins;
espanholas, que provocam uma redução dos
- pela utilização de máquinas de lavar loiça
caudais, sobretudo em períodos de seca.
e de roupa, em programas mais económicos.

O Programa Nacional para o uso


As principais caracteríicas da cta
Eficiente da Água (PNUEA)
portugua
O Plano Nacional da Água integra uma
Portugal, localizado no extremo sudoeste da
iniciativa orientadora - o Programa Nacional
Europa, tem o mar como limite natural na
para o Uso Eficiente da Água (PNUEA) -
sua costa ocidental e meridional, o que
definido para 10 anos e que visa:
corresponde, juntamente com as suas 11 ilhas,
amais de 2500 km de linha de costa,
8! de 10
!
Qual a ação do mar sobre a linha de cta? Quais  tip de cta?

Como se forma uma aiba morta


ou fóil?

Quais as consequências da ação eriva do


mar?

9! de 10
!
Quais  principais acident litorais?

Outr Tópic: no livro:



Como é que a plataforma continental influencia a A indústria transformadora dos produtos de
obtenção de pescado
pesca e aquicultura

Como é que as correntes marítimas influenciam a Portos de Pesca - Portugal

obtenção de pescado?
Como se caracteriza a mão de obra?

A Zona Económica Exclusiva


Quais os problemas que se colocam à gestão e
As principais áreas de pesca
controlo da ZEE?

Quais as principais áreas de pesca?


A sobre-exploração dos recursos: a necessidade
Política Comum das Pescas - Medidas
de controlar e fiscalizar a ZEE

Portuga em termos de disponibilidade de pesca


A poluição das águas nacionais

Como se caracterizam as infra-estruturas A pressão urbanística e a erosão: riscos de


portuárias?
acidentes costeiros

Como se caracteriza a frota pesqueira?


Quais as medidas que estão ao nível do setor
Área de pesca
das pescas?

As capturas e as descargas do pescado


Quais as medidas tomadas ao nível da proteção
A aquicultura
e do ordenamento das áreas costeiras?

! de 10
10 !